Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2017

(Interrompemos a emissão para voltar ao tema "Gravidez")

Eu até andava a ver se escrevia menos sobre a gravidez, mas depois os meus sogros resolveram dar-se ao trabalho de fazer duas peças absolutamente maravilhosas para o quarto do neto Rafael e eu não resisto em partilhar.  Quadro com o nome da criança, decorado de forma colorida - como eu gosto - e onde nem falta o símbolo do Boavista, que está no topo da letra "E". Uma prateleira que também serve de cabide para pequenas coisas: chuchas, babetes, decorações... Está um encanto. Ainda por cima os cabides são figuras de animais, não podia estar mais adequado para um filho meu e do mais-que-tudo. O candeeiro mais querido de todos foi oferta da minha irmã, antes do Natal.

Humpf

As polémicas facebookianas e blogosféricas dão cabo de mim.  Se eu já o fiz? Sim, já. Arrependo-me de ter criticado sem ter pensado melhor antes e creio que a idade me tornou mais ponderada. Ou gozamos com o Gustavo Santos só porque ele agora está na onda do "Amo-me e não há amor maior do que o meu" ou entramos a pé juntos no responsável da Padaria Portuguesa. Um dia gozamos com a Pepa da mala, outro dia atiramos flechas à Pipoca - mesmo que obviamente ela não tenha percebido que estava a fazer um comentário superficial sobre uma menina doente. Também somos fortes na maneira maliciosa como distorcemos qualquer opinião que não encaixe exactamente na nossa - e esta é a parte que mais me cansa, ter de explicar uma ideia minha 1001 vezes, porque alguém insiste em deturpar aquilo que eu digo. Somos tão fortes na indignação. Somos tão indignados nos teclados. É pena que não reparemos que temos telhados de vidro antes de atirarmos pedras ao ar.

Trump... again!

Não me interpretem mal, que eu não simpatizo minimamente com o Trump e acho uma tristeza os Estados Unidos da América terem um presidente bronco, machista e cheio de preconceitos (se bem que a Hillary também não era grande figura, com defeitos diferentes).  Dito isto, já não posso com tanta manifestação, com tanto discurso, com tanta manifestação de ódio para com o Trump. Pior, para com a família - seja a mulher, sejam os filhos. Acho um claro abuso o que têm feito aos filhos dele, crianças incluídas. Se a democracia permite a toda a gente andar a dizer o que pensa e discordar do resultado das eleições, também permite que (mal ou bem) os americanos tenham escolhido o Trump. E escolheram. Votaram.  Por vezes dá a sensação que a eleição dele foi obra do Espírito Santo (ou do espírito diabólico...). Não foi. Foram feitas eleições. Ele ganhou. Já começa a cansar-me toda esta campanha anti-Trump por todo o lado. Ele está apenas a cumprir aquilo que prometeu. Inacreditavelment

Pré-mamã em modo 'vaidoso'

Começar o dia a encomendar sugestões da mana. Vestidos que ficarão bem na gravidez e que prometem não deixar de ser o meu estilo depois dela. :) E baratinhos, senhores...  Ficam estes para uma próxima... Da Verdbaudet .

Saldoooosssss! Que entusiasmo...

Ui, tem sido a loucura acompanhar as vossas compras dos saltos deste Outono/Inverno. Fico maravilhada com as publicações Facebookianas em que a malta explica as trocas e baldrocas que faz nos saldos, as compras em loja e online, o "veste e tira" constante, o entusiasmo com os 40% ou 50% na Zara ou a forma como tem aproveitado saldos nas lojas mais caras. Para mim, este ano também tem sido o verdadeiro regabofe... Ou então não. Comprei só estas calças de grávida, que é sempre aquele dinheiro que dá tanto gosto a gastar... em peças que só vou usar mais quatro meses e picos. Mais vale gastar 20 do que 40 euros, não é verdade?

Vaidades desportivas

Foram precisos 28 anos e dois pares de sapatilhas para descobrires que, afinal, és fã de calçado desportivo. A minha irmã sempre usou sapatilhas, no Verão e no Inverno. Eu nunca usei. Não achava que me ficassem bem, achava que eram demasiado "desportivas" e "relaxadas". Até que, em Novembro de 2015, ela me deu umas New Balance nos nossos anos. Depois, no nosso aniversário de 2016, comprei umas Skechers. A verdade é que as sapatilhas estão cada vez mais bonitas e divertidas... E hoje, que resolvi de botins com tacão de 10 centímetros para o trabalho (ai...) , só penso em comprar sapatilhas. Vão dar-me cá um jeitaço, especialmente tendo em conta que a minha vida agora tem de entrar em modo 'simplex' e descomplicado. :) Podem ser estas todas, da New Balance: Tão primaveris... Hiper femininas. Ou as Gazelle, da Adidas, em rosinha.

Maravilhas da maternidade #3

Existem inúmeros posts sobre esta maravilhosa temática por aí, mas eu vou 'botar faladura' sobre a minha experiência: o tamanho da barriga da grávida é um fenómeno que toda a gente decide comentar. No grupo de mamãs a que pertenço este é um tópico bastante recorrente, porque a maioria se sente afectada por comentários menos positivos numa fase da vida que deveria apenas ser de felicidade. Podiam limitar-se ao tradicional e neutro "bonita barriga" e desejar sinceras "felicidades". Mas não... Há malta que adora opinar. Então se for para opinar de forma um tanto ou quanto duvidosa, ui, até parece que se entusiasmam a dobrar. "Estás enorme, eu estava assim com o dobro do teu tempo", dizem uns. Não sei se acham que isso é um excelente elogio ou se é mesmo uma crítica implícita... Mas a mim soa-me sempre a "estás uma vaca enorme". "Por esse andar, quando estiveres em final de tempo nem te mexes". Já viram que simpátic

Facto (maternal)

Podes estar sempre a reclamar e a dizer que tens de poupar dinheiro e que não podes gastar mais do que X por semana... mas depois acabas por comprar sempre mais um pacote de toalhitas, mais um creme, mais umas compressas... Até te sentes mal de imaginar o saldo bancário (até evitas ver, para não teres suores frios), mas ao menos o quarto do bebé está cada vez mais cheio. #quesafoda, como diria o CR7.

Mata Hari

Se não tiveram oportunidade de ver os 12 episódios da mini série Mata Hari, que passou este Sábado e Domingo na SIC, pesquisem e vejam. Fantástico ver Portugal e tanto actor português envolvido num projeto destes. Eu fiquei colada do princípio ao fim. Admito a minha ignorância, pois não tinha ouvido falar deste trabalho e não fazia ideia de que as filmagens tinham passado por Lisboa, Porto e ainda pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês - embora tenha reconhecido, com carinho, alguns locais. A actriz francesa Vahina Giocante é absolutamente maravilhosa. 

Happy!

Que se danem as estrias. Que se danem os quilos a mais. Sinto-me bonita! E grande. Também me sinto grande. :D 18 semanas e 4 dias.

Isto do amor

O meu companheiro não é o homem mais meigo do mundo. Aliás, em abono da verdade, é difícil recordar-me da última vez em que ele se tenha virado para mim e me tenha dito algo de romântico. Também não é propriamente um homem de beijos e abraços nem está sempre a encostar-se a mim. Eu também nunca fui uma fofura. Até o ter. Depois passou-me isso, virei uma mulher carinhosa e que gosta de se enroscar, de dar as mãos, de fazer conchinha e tudo aquilo a que tenho direito. Lá está... São precisos dois para dançar o tango, pelo que, muitas vezes, tenho de lhe 'pedir' para se enroscar em mim ou quase meter um requerimento para ouvir um 'Amo-te'. Mesmo assim, ele é o melhor do mundo. Em seis anos juntos, nunca duvidei, nem por um dia (por umas horas, admito que sim...) que ele me amasse. É daquelas coisas que se sente.  Não é o mais carinhoso, mas é o mais presente. Não é o mais beijoqueiro, mas é o mais preocupado. Não é o mais querido-e-fofo, mas é o melhor sorriso

Eu e os animais

(texto escrito depois de ler esta entrevista, da Ana Guiomar) Eu nunca tive de pensar em ter um animal de estimação. Eu sempre tive animais de estimação. Na casa de família, quando vivíamos todos juntos, tínhamos o nosso tradicional pastor alemão (apenas aos 26 anos de vida - da minha vida - é que deixamos de ter pastor alemão, pois morreu a nossa Sara, já bem velhota, e a nossa tia não quis outro... então temos o Xico, o rafeirinho) e dezenas de gatos. Dezenas. Naquela altura não se falava de forma tãooo natural sobre castração de gatos, pelo que nós tínhamos, na boa, 20 ou 30. Não eram gatos de casa, viviam entre o quintal e a nossa cozinha, mas eu e a minha irmã tratávamos de domesticar os mais meigos. A maioria, infelizmente, não durava muitos anos... mas chegamos a ter duas gatas com mais de vinte anos. Quando mudamos para a cidade, quando eu tinha quase 12 anos, passamos a ser apenas cinco pessoas num apartamento - os pais e três filhos. Logo arranjamos o gato Ace. Depo

Aaaff!

Já deito carne de peru e carne de frango pelos olhos.  Não sou propriamente prendada na cozinha... E ando a fazer um esforço para comer, em 80% das refeições, carne branca, por ser mais saudável e mais magra... mas a comida parece-me toda tãooo chata. Esta semana já comemos bifes de peru, frango estufado com massa espiral, espetadas de peru... E de cada vez que olho para a comida só me apetece almoçar ou jantar torradas.

Quem diria?

O entusiasmo da minha vida agora é isto: comprar coisas para o bebé. Feira do Bebé do Continente, fiquei rendida. 

Meia dúzia para mim, por favor!!

Coisas que se partilham no grupo de Mamãs que frequento. Faz todo o sentido, mais vale encomendar já meia dúzia destas. Daqui . 

Instaweek

Momentos de convívio entre os manos. Não é que o Pirata ligue muito à barriga, mas eu gosto de pensar que sim. ;) Sobrinho doentinho e Pirata ciumento.  Os amigos vieram conhecer a casa nova e eu fiz o habitual bolo de chocolate - infalível, fica sempre bom! Passeios a quatro: eu, ele, o bebé e o cão. O guardião do bebé sobrinho... e o bebé a fazer ataques de beijos à gata Heidi. Por Ponte de Lima, este Domingo. Boa semana... Agasalhem-se!! https://www.instagram.com/asminhaspequenascoisas/

Vaidades

Se eu podia ter resistido a uma mochila? Podia... Mas não quis. Deus sabe que eu já me canso de carregar as minhas malas de mão - e qualquer desculpa é uma boa desculpa para me mimar. Se eu podia ter optado por deixar a mala simples, em vez de comprar também um pompom da moda? Podia, mas não era a mesma coisa. Vai ser para usar e abusar... 

É tudo uma questão de fé...

(mais vale rir...)

Ai, ai...

Tenho de ver se convenço o mais-que-tudo do facto de estar extremamente necessitada de uma mochila assim, da portuguesa Rufel. Na verdade, quando estiver grande que nem um pequena 'hipo' ou quando andar a empurrar o carrinho do bebé, malas de mão (as minhas favoritas) não vão dar grande jeito. É pena o preço, que ronda os 150 euros. 

Dicas de mães e pais

Olá gente do bem e mães e pais em particular. Esta 'naba' que vos escreve teve a sorte de ser a segunda gémea a engravidar. Herdei imensa coisa para o meu bebé - berço principal, espreguiçadeira, andarilho para quando começar a andar, banheira, roupa de cama... E ainda tenho caixotes e caixotes de roupa do sobrinho para ir buscar. Os meus sogros ofereceram já uma cama de solteiro (que era do pai da criança) e uma mesinha de apoio da mesma gama para pormos no quarto do bebé. Eu queria uma cama de solteiro bonita (e esta é!) para servir de "sofá" e para apoiar o bebé nas mudanças de roupa, fraldas, coisas do género. Essa parte está feita. A minha irmã e o meu cunhado ofereceram já uma cómoda linda e um candeeiro para o quarto do bebé, tendo tido o cuidado de escolher a mesma cor de madeira do berço. Também já me deram um tapete colorido lindíssimo. Resumindo e concluindo: já tenho o quarto todo. :) Só quero esperar pela Primavera para pintar o quarto de amarelo, com

Globos de Ouro

Tanto comentário sobre o desfile da passadeira vermelha dos Globos de Ouro. Vestidos lindos, vestidos de gosto duvidoso, maquilhagens perfeitas, tiros ao lado, cabelos maravilhosos e penteados que metem medo ao susto. Ora, minhas amigas... Não vamos discutir. Não vale a pena. Está-se perfeitamente a ver que o Ryan Gosling foi o melhor da noite. Em tudo. T-u-d-o.  Sou fã dele desde "O Diário da Nossa Paixão" e tenho pena que muita gente pareça ter visto o actor como apenas mais um menino bonito. Já o vi a fazer tanta coisa, tanto papel, e sempre perfeito (e com aquele ar impassível, como se nada se passasse...) que este Globo de Ouro tinha de aparecer um dia. Agora tenho é de ver o "La La Land". :) PS: Imagens do site O Globo e  Comunidade Cultura e Arte . De onde eles as tiraram, desconheço.

Coisas boas da vida

O fim-de-semana combina na perfeição com bolo de maçã feito pela mãe. Ainda bem quente, acabado de sair do forno e com pedaços grandes de maçã. Poucas coisas têm melhor perfume. 

Amor da sua mãe

O amor da sua mãe é mesmo um menino. :) Confirmado numa daquelas ecografias 3D que, nesta fase, não mostram muito, mas mostram o suficiente. Eu não sou a pessoa mais cutxi-cutxi do mundo. Talvez pelo facto de ter zero sintomas, não me sinto propriamente grávida e até tenho momentos em que duvido que uma vida está a crescer dentro de mim. Mas está. Hoje de manhã lá estava ele, todo arrebitado, a mexer braços e pernas e a bocejar. O pai vai ter de ultrapassar o "choque" de não ter uma princesa e eu vou ter de me habituar ao facto de ir ter um mini mais-que-tudo. Rafael, tu anda cá para fora que eu não sei se aguento mais cinco meses e picos de espera e de dores nas costas. A aplicação BabyCenter diz que tens o tamanho de um abacate, cerca de 11 centímetros e pesas uns 100 gramas, mas já estás a dar-me dores nas costas e a deixar-me uma barriga de zebra. Eu perdoo. Perdoo tudo àqueles que verdadeiramente amo.

Maravilhas da maternidade #2

Estou aqui, estou já preocupada com as discussões que consigo adivinhar em relação à educação do nosso filho e à forma como queremos que seja criado. Eu sou super relaxada. Super despachada. O pai é um eterno preocupado, que vê problemas em tudo e que acha que tudo o que pode acontecer de mal vai efectivamente acontecer. Mas oh senhores... O drama principal vai ser a discussão em torno de "quando tirar o bebé do quarto dos pais". Pode ser que mude de ideias, mas estou profundamente convicta na minha certeza de que o bebé tem de mudar para o seu quarto até fazer 6 meses de vida. É o que os médicos aconselham. É o que os livros aconselham. É até o que a minha família e a família do pai aconselham. Os bebés são 'manhosos', todos sabemos disso... Quanto mais tarde os tirarmos do quarto dos pais, mais difícil se vai tornar a mudança de rotinas. Além disso, acho que o casal precisa sempre da sua privacidade.  No entanto, o mais-que-tudo discorda. Diz ele

8 anos!

Está a fazer mais ou menos por estes dias 8 anos que tenho este blogue. Já passei por tantas fases... entusiasmo frenético, abandono quase certo, novo entusiasmo, morte lenta e decadente... agora estou numa fase boa, em que quero partilhar aquilo que de bom me tem acontecido. Por outro lado, as coisas mesmo-mesmo boas devem ser preservadas e opto por nem falar assim muito da minha felicidade. Não precisam de levar todo o dia com posts sobre a gravidez, sobre as roupinhas que já compramos, sobre o agendamento dos exames e essas coisas todas que, no fundo, só interessam aos pais da criança e à família. Apesar disso, sei reconhecer que os leitores mais fiéis gostam de me ver feliz e que ficam contentes com as novidades neste mundo da maternidade - e eu faço gosto em partilhar boa parte das novidades. O que importa é que esta gravidez trouxe um novo fôlego ao blogue. Venham daí mais 8 anos!

Instaweek!

Recordar os BackStreet Boys. Continuo a adorá-los. Tapete novo para o quarto do bebé, d' A Loja do Gato Preto . Oferta da mana. :) O quarto já está praticamente composto, só falta pôr tudo no sítio certo. As minhas riquezas a descansarem do descanso. Dúvidas para o fim de ano... Escolhi os verdes. :) Antes da meia-noite, já alguém acusava muito sono... Vinguei-me nos doces. Tão bom! Domingo pela manhã. :) O regresso do Romeu, que resgatei no Domingo da Romaria d'Agonia. Bom ano novo!