Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2010

Feliz 2011!

Sem sombra de dúvidas, até agora, 2010 foi o melhor dos anos. Sinto que nos últimos três anos a minha vida tem melhorado sempre. Sinto que estou a aproveitar muito mais e não tive nenhuma experiência que não tenha valido a pena (até as más me ensinaram algo ). Mas este ano que está prestes a terminar foi, indubitavelmente, o melhor de todos. O melhor a nível profissional, a nível de amizades. Tornei-me mais segura de mim, mais calma, mais adulta. Para não falar de ter voltado a apaixonar-me... que foi o maior presente que a vida me podia ter dado. Feliz ano novo!

Planos para o ano novo

Ups, enganei-me. Planos para o tipicamente português Reveillon. Love the word (not). Não preciso de mais ninguém quando soar a meia noite e mudarmos de ano. Eu e ele fazemos a festa. Antes disso, jantar com direito a camarões daqueles grandes e a leitão (um senhor leitão, diga-se de passagem). Temos também direito a estreia de vestido vermelho, que é para ser diferente e arrojado e temos também a estreia dos sapatos novos. Faltam as cuecas vermelhas (que o meu maior desejo para 2011 é muita paixão - finjam espanto, vá lá...) mas ainda sou capaz de as arranjar.

Xô pra lá mau humor

Conversas de Messenger. Eu - Tudo bem por aí? Pessoa - Igual. Vai-se indo. E tu? Eu - Estou muito bem, óptima. Obrigada! :D Estão a notar a leve, leve diferença? Eu sou uma pessoa alegre. Os outros não.

Ódiozinho de estimação

Ena, já tinha saudades desta rubrica. Moscas mortas. Pessoas apáticas, com ar de Santinha da Ladeira, que não fazem mal nem a uma mosca (deve ser por serem da mesma espécie). Facilmente confundidas com pessoas pão-sem-sal, sem personalidade, subservientes. Mais vale mau feitio que feitio nenhum. Se o ar mosca morta for fingido, tanto pior.
Sentada na cama, a ver televisão e a bebericar chá. A mãe entra no quarto... "Então, não estás a falar com o H.?" "Não. Foi jogar PES. " Ela sorri e sai. Eu sorrio. Bom reparar que já é esperado que estejamos a falar um com o outro. Bom aceitar tranquilamente que ele tem uma vida para além de mim. Bom ter estas nossas rotinas.

Dos (teus) detalhes

Posso não dizer que te acho lindo, mas acho. Adoro a tua boca, é perfeita. Gosto das covinhas que fazes quando sorris. Da alternância entre a postura muito séria e a atitude mais palhaça. Os teus olhos podem ser pequeninos, mas são de uma cor bonita. E brilhantes, transparentes, fáceis de ler. Tens as mãos mais lindas, é verdade, e só não tas elogio porque dizes que é o que mais elogiam em ti (mania minha, gosto de ser original). Posso antes dizer que adoro os teus dedos, compridos, mesmo que tortos. Serem tortos faz parte do charme. :) Gosto das tuas pernas, que são bem feitas. Das tuas costas, exactamente do jeito que me agrada. Tenho uma obsessão pelo teu pescoço, pelo teu cheiro, conseguiria passar horas só a cheirar-te. De cada vez que o faço, perco-me na imensidão que é amar-te. Já não saberia viver sem a tua presença, sem a tua textura, sem o calor do teu corpo. Sei que não te elogio muito. Tenta entender... Nem saberia por onde começar.
Nós somos o casal que se entretém a ler - e a partilhar - a secção Relax do Jornal de Notícias. Um casal que gosta de se manter informado, portanto.
Já encontrei o amor da minha vida. O resto é conversa.

Foi mais ou menos isto

Os doces, o bacalhau, o peru gigante que servia para alimentar um batalhão, os bichos, a lareira quentinha, os filmes de animação vistos durante todo o dia e toda a noite, novamente os doces, a roupa velha, eu e a mana vestidas de Pai Natal, a família e o calor humano. Perfeito.
Comam muito. Toda a gente sabe que as dietas começam a 1 de Janeiro. Dêem prendas e recebam coisas giras em troca - do pijama da praxe ninguém escapa, meus amigos. Joguem ao bingo, vejam de novo o filme que a RTP1 vai dar sobre o nascimento de Jesus. Assistam ao Bolt e ao Ice Age. Façam o sacrifício de comer uma fatia de bolo rei, aquela coisa seca que insistem em dizer que é tradição de natal. Gramem com o bacalhau cozido e depois vinguem-se nas rabanadas e no arroz doce. Vou ali para os braços dele só mais umas horinhas. Poucas, que nunca são as suficientes. Com vossa licença, FELIZ NATAL!

Olha!

A Marta Leite e Castro vai dar aulas. Numa universidade. Foi convidada. Sapo Fama No meu curso, estão a tentar despedir o melhor professor que já tive na vida inteira por falta de verbas. Esta senhora, cujo trabalho consiste em namoriscar e apresentar um programa pão-sem-sal, vai dar aulas. Esperem aí, vou ali rir-me um bocadinho e já volto.
Devia ir a casa, comer sopa. Ou comer sopa num qualquer restaurante. Temos pena, vou antes ali comer um hamburguer, que estou com desejos. É Natal.

5 minutos

Sou das que precisa de 5 minutos de preparação, quando vai conduzir. É pousar a mala direita ao meu lado no banco do passageiro, é deixar o telemóvel a jeito caso alguém me ligue de urgência, tirar os colares do pescoço, tirar o casaco que fico incomodada de conduzir a parecer um chouriço, ajeitar o banco à medida das minhas pernocas, conferir e voltar a conferir se os espelhos estão no sítio, puxar as calças para cima para não me apertarem a barriga, pôr o cinto de segurança no local exacto para não me dar a sensação de que me impede os movimentos. É toda uma festa meus caros, toda uma festa.

Desenrasque é...

Retocar o verniz e remover o excesso com a tampa de caneta. Bic. Roída, maldito vício que tenho desde pequena. Não dá jeito nenhum. Sim, estou a pintar as unhas no trabalho. E a ler o jornal - em papel, como deve ser - ao mesmo tempo.
Não sou de agoirar, mas qual será a tragédia deste ano? Pelo Natal, há sempre uma tragédia. Temos sempre centenas de acidentes nas estradas, pessoas que deixam lareiras acesas e morrem intoxicadas, algum tsunami do outro lado do globo ou neve a cair aos magotes. Já está tudo tão mau, ao menos a Natureza podia não fazer das suas. E as pessoas também. Juizinho.

Quem somos nós para duvidar...

Se ele disse, está dito. Não vamos discutir com o homem. Roubado daqui .

Ide para o raio que vos parta com as notícias sobre a crise

"Os portugueses levantaram na semana passada 580 milhões de euros e fizeram compras no valor de 772 milhões na rede Multibanco, valores ligeiramente superiores aos registados em 2009. Segundo a SIBS, entre 13 e 19 de dezembro foram efetuados nas caixas automáticas nove milhões de levantamentos, no valor total de 580 milhões de euros, enquanto de 14a 20 de dezembro do ano passado este montante foi de 571 milhões, ou seja, mais 1,6 por cento. O valor médio levantado por dia foi de 66 euros, tal como em 2009." DN Ou exageram nas notícias sobre a crise (não creio) isso ou fica toda a gente maluca com o Natal. Há ainda uma terceira hipótese - uma mania parva de gastar o que não se tem.

Wishlist (dispenso)

Não tenho wishlist porque nunca fui de querer aquilo que nao tenho possibilidades de ter. Portanto, o que quis comprar já comprei. Porreiro, dão-me o dinheiro, eu compro e fica toda a gente satisfeita. Tenho uma ou duas prendas secretas mas visto que são de lojas muito pouco óbvias como "The Body Shop" ou "O Boticário", não me parece que vá ter propriamente uma surpresa. O único wish que me levaria a fazer uma list era mesmo tê-lo aqui comigo. Suponho que tenha muitos mais anos para isso acontecer.
A minha vida é passada a contar os dias que faltam para o ver. Sou uma pessoa naturalmente feliz mas ele torna essa felicidade muito mais intensa, real e especial.

Dos gostos simples

Não gramo chocolates daqueles todos xpto. Durante três anos, tive um namorado que me dava Godiva e quem os comia era a minha mãe. Escusam de me dar Godiva, prefiro bem mais Maltesers ou Toblerone. Também não sei apreciar vinho. Sumo de laranja natural é que é bom. Comida, gosto de comida mesmo. Não de pratos enfeitados com pouco para comer. Pode ser que a idade me torne mais refinada.

Da pobreza

Complicado é entrevistar, cara a cara, um senhor que desde há três anos vai ao caixote de lixo do Lidl buscar restos de comida para comer. Bonito é ver a solidariedade das pessoas. Esta manhã já recebemos sacas e mais sacas de comida para ele e para a mulher.
Somos um daqueles casais que sempre gozei. Sim, daqueles chatos que ficam colados tipo lapa nos cafés. Não dou amassos, mas sou viciada nos abraços deles. Insisto para que ele fique ao meu lado, não na minha frente, que é para poder encostar-me mais. Agora até lhe deu para me dedicar músicas no Facebook. E eu fico a sorrir feita parva. Se virem um casalinho tipo lapa não gozem... um dia ficam bem piores!
Somos tão felizes juntos que até enerva. Enerva saber que um dia podemos deixar de o ser. Da minha parte, irei dar sempre o meu melhor. Definitivamente, ele é a melhor coisa que já me aconteceu.
Hoje vou jantar à casa dos pais dele. E do cão, que pelos vistos não deve muito à simpatia. Nervosinha, admito.

Deixa lá ver...

Camisola de interior, camisola, camisola de gola alta, capinha giríssima mas que não aquece minimamente, casaco anorak, cachecol colorido e super elogiado cá no trabalho, luvas, boina tigresse. É, é capaz de chegar.
O mais-que-tudo tem uma teoria - que eu acho exagerada - de que as mulheres conseguem dar a volta aos homens usando um trunfo - a cama. Não me refiro à cama enquanto peça de mobiliário, se é que me faço entender. Opiniões?

(pausa)

Nesta altura natalícia, especialmente quando está frio, dá-me imenso prazer que fazer uma pausa no trabalho para ir lanchar. Caminhar na rua e ouvir as músicas de Natal, ver as ruas decoradas. Sabe tão bem aqueles minutinhos na pastelaria, a relaxar, a pôr a conversa em dia. A bebida quente e os doces. Não prescindo. Agora com a vossa licença... vou-me. As bolas de berlim do Manuel Natário saem agora às 17.
Sim, sim, também gosto imenso de comprar prendas. Especialmente prendas para mim. Também gosto de dar aos outros, obviamente... Especialmente quando dou porque quero. Mas quando é para mim, não me queixo tão facilmente da falta de dinheiro.

Talvez esteja a cair em desuso...

Mas não dispenso um pedido de namoro. Não gosto cá da conversa do "as coisas vão evoluindo ...". Hoje em dia as pessoas são adeptas das amizades coloridas, do andar só poder andar, das aventuras sem compromissos... portanto gosto de esclarecer bem as coisas. Se é namoro é namoro, inclui "obrigações" (que não são obrigações) que uma amizade colorida não inclui à partida. Muito pão pão, queijo queijo. A propósito disso, hoje fazemos dois meses. Grande coisa, eu sei. Mas mais vale dois que nenhum.
Sou só eu que fico com aquele sorrisinho malicioso quando vejo/ouço o anúncio ao Jumbo Coina ? É um Jumbo que fica num lugar especial, disso não há dúvidas.

Julian Assange

Sou só eu que acho que as acusações contra o Julian Assange (aquele do site Wikileaks) têm uma probabilidade jeitosa de serem falsas? " Na origem do processo está um mandado de detenção europeu em que é acusado de um acto de coação, dois actos de agressão sexual e um de violação, cometidos em Agosto deste ano. " DN Que coincidência do caraças... O homem importuna os EUA e, uau, é acusado de agressão sexual e violação. Admiro o homem. Tem coragem, muita coragem, por enfrentar o país todo poderoso. Pode não ter pensado bem quando divulgou alguma informação que se pode tornar perigosa mas, fora isso, a atitude dele é de grande coragem. Quanto às acusações... a serem verdade, prendam-no. Mas desconfio que não o são...

(Pasmem-se)

Ele acha que estamos em patamares diferentes. Que se entrega mais a mim que eu a ele. Não é possível. Não é possível. Eu já me derreto toda, eu já só falo nele... Não é possível. Não, ele não é nenhum remeloso. Eu é que não lhe digo nem metade do que escrevo aqui. Mas demonstro... demonstrar também conta.
Haverá mais algum totó como eu? Amo-o e não lho consigo dizer. Fica entalado na garganta. Quando mo diz, limito-me a encostar-me a ele, sem ser capaz de retribuir.

Da formação

Como eu não tenho mais nada que fazer... e não estou satisfeita com o trabalho e a tese de mestrado... ando com desejos de tirar o CAP - Certificado de Aptidão Pedagófica. Até era giro, dar aulas, formação. Quando a tese começar a apertar é que vão ser elas... mas em Janeiro vou ver isso do CAP. :)
Os ciúmes controlados fazem parte de uma relação. Certo? Lá porque eu o acho maravilhoso, não gosto de saber que há outra mulher a achar. Parece-me justo.

Se este me engana....

Digo-vos uma coisa... se este me engana, perco todo e qualquer crédito no Amor. Nunca tive tanta certeza de ser amada. Nunca estive tão segura de que alguém me quer, me deseja, de que alguém faz tudo o que puder fazer por mim. Nunca confiei tão abertamente nos sentimentos de alguém. Não estou cega nem tonta, estou lúcida. Por isso vos digo... se este me engana, mando o amor ir dar uma volta.

Turn Ons IV

Costas bem feitinhas. Assim a atirar para o largo, que uma pessoa gosta de ter onde agarrar. Costas, ombros, pescoço... tenho a certeza de que me entendem!
Abrir o calendário de chocolate no dia 13 - o de hoje - e poder dar-lhe o chocolate do dia. Logo pela manhã. Sabe bem. :)
Acordar tarde, tomar o pequeno-almoço refastelada no sofá enquanto vejo o CSI Nova Iorque. Voltar ao quarto, colocar o cd dos Crash Test Dummies na aparelhagem, cantarolar enquanto me arranjo e espero que ele chegue. Domingos perfeitos. :)

Homens de Portugal (especialmente os de lá de casa)

Quando forem urinar: - Baixem ao raio da tampa de seguida; - Se, por razões desconhecidas, fizerem por fora, limpem; - Se, por razões ainda mais difíceis de perceber, deixarem cair pêlos na porra da sanita, limpem e, de preferência , desinfectem. Que nojo. Porcos. Estou farta de reclamar e a festa é sempre a mesma.

Turn Ons II

Perfumes de homem. Daqueles que não deixam margem para dúvida de que são de Homem. Refiro-me aos perfumes, mas o cheiro da pele também é inconfundível. É dizer "cheira a homem".

Turn Ons I

Homens a conduzir. Dá uma imagem de força, virilidade, de domínio... affff! Por acaso, Ele conduz bastante bem, com calma e sem se armar em Speedy González.

(olha a piadinha...)

O novo anúncio Friskies Gatos Esterilizados é uma comédia... "Blá blá blá... é mais light, não engordam tanto... blá blá blá... tracto urinário saudável..." A nova ração... para gatos que vivem a vida ao máximo! Esterilizados? Que vivem a vida ao máximo? Certo... Os meus dois rapazes são castrados, para que conste. Mas não deixa de ter piada.

Bofetadas não são crime de violência doméstica?

Relação de Coimbra diz que duas bofetadas não são violência doméstica. Associações criticam a decisão "As duas bofetadas que, na opinião do Tribunal da Relação de Coimbra, não servem para condenar um homem pelo crime de violência doméstica são as mesmas duas bofetadas que, para a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR), "são o sinal mais evidente e irrefutável deste crime". As associações de apoio às vítimas não entendem como o Tribunal absolveu do crime de violência doméstica, esta terça-feira, um homem que deu duas bofetadas na ex-mulher. Porque o Código Penal é claro: incorre num crime de violência doméstica quem 'de, modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos [...] ao cônjuge ou ex-cônjuge.'" I online . Esta decisão é uma irresponsabilidade de todo tamanho. Já para não falar da injustiça que é.

Enganam-se

Não ando histérica com a relação nem morria se esta terminasse. Como ninguém morre, hoje em dia, por amor. Estou feliz, estou completa, mas estou bastante calma. Lá porque escrevo que o vejo como o pai dos meus filhos, não quer dizer que ande maluca. Pelo contrário... ando estranhamente calma e tranquila. Há muros que são difíceis de deixar cair... Se não durar para sempre, ao menos soube o que era gostar de alguém - e sentir que alguém gosta de mim. Nunca tinha gostado de alguém de uma forma mais adulta, mais serena e mais altruísta. Faz-me bem.
Celebro o Dia da Mãe a 8 de Dezembro. Portanto, vou ali preparar um pequeno-almoço para a mãe e para o resto da malta. Depois segue-se almoço em família... montagem da árvore de natal da casa de família... e jantar lasanha em família. Ressalve-se que o mais-que-tudo vai participar pela primeira vez num jantar de família. Hoje é tudo em família . Tenham um bom dia :)
Acabo de ser informada do significado oculto da expressão "pata de camelo". "Ou camel toe", para os mais internacionais. Olha que raio de comparação... não há como negar as evidências, mas é uma comparação pateta. Não sabem de que falo? Googlem. ;)
Acho que ele vai ser um óptimo pai. Gosto da ideia. Gosto ainda mais que ele goste da ideia. Eu gostava de ter um casal. Uma menina para eu pôr toda cor-de-rosa, muito feminina. Um rapaz para ter o jeito dele, para ele levar ao futebol (mesmo que seja pra ver um clube que está na divisão de cascos de rolha). Internem-me. Está na hora. Mas não está na hora de ser mãe, não se apoquentem. Isso só daqui a uns cinco anos.
Estar sentada à beira do mais-que-tudo. Pousar-lhe a caneca à frente, bem como o café, o açúcar, a água quente e o leite. Ouvir a minha avó a resmungar... "Então tu não metes café ao rapaz?", toda indignada. Mas ele é maneta ou quê? Quando quiserem que eu faça de empregada, ao menos paguem-me.
Amo-o. Ainda não lho disse. Estou a precisar de lho dizer.

Numa passagem pelo Sapo Fama deparo-me com isto...

Sapo E percebo que há muita falta de brio por este mundo fora. Que nome dei a esta imagem? Escachada.
Ele sentado na cozinha da casa onde cresci, com um dos meus gatos alapado no colo dele. A espetar-lhe as unhas nas pernas. Ele queixava-se mas voltava a aceitar que o gato lhe saltasse para o colo. Impossível, impossível não o querer.
Nem dei por ela, mas o blogue ultrapassou as 300 mil visitas. Por lerem, por comentarem, pelo carinho, pela preocupação... Obrigada.
Hoje apresentei-o à família. Um pequeno passo para a humanidade, um grande passo para nós. Ele aguentou-se, sem dúvida. Bom perceber que a família simpatizou com ele... muito bom mesmo. Sou absolutamente louca por ele.
O problema não era propriamente com ele. Era com a ex namorada, que não desampara a loja. Posso confiar nele, mas é desagradável ver o telemóvel dele a receber mensagens dela. E a mandar mais porque ele não respondeu. Não sou daquelas namoradas ciumentas... não sou mesmo. Nem teria problemas com isso se eles ficassem amigos. Mas não ficaram. E ela insiste e insiste... não na amizade, mas na relação. Já namoramos há dois meses. Já chega. O que vale, é que eu sei que ele gosta de mim.
Estou oficialmente chateada com ele. Uma mistura entre chateada, desconfiada e... hum... e por outro lado acredito nele. Mas não posso ser emocional, tenho de pensar com lógica. Depois explico porquê. Agora vou até ao Porto comprar prendas de Natal.
Gosto de começar a conhecer-lhe as expressões. De conseguir prever de que forma vai rir ou de que maneira vai olhar para mim. Gosto quando ficamos muito quietos, a olhar um para o outro, lhe toco a cara e lhe decoro a textura da pele. Seria muito complicado ficar sem ele agora. Já me habituei à constante presença dele. A partilhar tudo com ele. A conversar durante horas, a enroscar-me nos braços dele. Gostar de saber que estou protegida. Sentir-me adorada.
Expresso Todos os dias vou ao site do Expresso espreitar as imagens do dia. Derreto-me com estas imagens. As vacas são giríssimas. Gostava que na minha santa terra nevasse assim.
Ver-te mais que uma vez por semana não é só uma vontade... tornou-se um bem necessário. Vou entrar no teu carro, abraçar-te. Ouvir-te dizer que fico bem de boina pela 500ª vez. Vou-me aproximar para te dar um beijo rápido, que vai terminar comigo encostada ao teu pescoço. Vamos jantar a um qualquer sítio, enquanto me contas o teu dia e eu vou descrever a minha árvore da natal aí umas dez vezes. Tu vais ouvir, pacientemente, enquanto me aqueces as mãos. Quando tu falares, ajeitar-te-ei o casaco inúmeras vezes, por tique. Fico a contar os minutos até às 18:30.

1 de Dezembro

Cá em casa, é sinal de que está na hora de celebrar o Natal.