Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2015

Outono e as saias

Se há peça de roupa que adoro usar no Outono/Inverno, são saias. Práticas, confortáveis, ficam sempre bem - e evitam que andemos com as calças todas encharcadas, por causa da chuva. Ainda por cima, uma saia bonita conjuga-se com uma qualquer camisola lisa.

Tenho estas duas da H&M na mira, que faço anos daqui a pouco mais de um mês.



Instaweek

A última melancia do ano, misturada com iogurte.
"Pink sorbet" nas unhas. Adequado!
Nos dias de frio, estreia da capa Sfera.
Irmandade preta e branca.
Sim, choquem-se, o meu cão dorme na nossa cama.
Sábado à noite com as raparigas.
Baby Miguel em versão "are you talking to me?".
Este Sábado foi noite de D.A.M.A. cá na cidade. Uma simpatia de rapazes, é o que é.
Sala esgotada. Fartei-me de dançar. :D
Para compensar, Domingo em família é para a engorda.
Princesa cusca à espera de receber algo...
https://instagram.com/asminhaspequenascoisas/

Boquiaberta

Depois descobres estas coisas no Facebook e verificas que uma mulher que se sente abandonada é mesmo capaz de tudo. Não vejo novelas, mas fui tendo conhecimento da história pelas revistas.
Então o senhor Bruno Cabrerizo era casado, pai de filhos, e com idade para ter juízo. Trocou a mulher por uma rapariga com quem contracena na novela da TVI. Mas a culpa é da jovem Kelly Bailey , que ainda é uma menina.
Está certo.
Malta, por mais incorrecto e imoral que seja andar com um homem casado, o erro foi cometido pela pessoa que tinha um compromisso. Sempre. Não há desculpas nem excepções.
Ele era casado e pai de filhos. Ele, a confirmar-se a traição, é que faltou ao respeito à família. A ex-mulher vir insultar publicamente a alegada nova namorada do Bruno é só... patético.

O amor enche-nos...

... e engorda-nos.
Eu, por exemplo, engordei uns bons dez quilos nos últimos cinco anos. Poderia dizer que estou gorda porque como o que não devo e não faço muito exercício. Prefiro pensar de forma romântica e considerar que estou cheiinha de amor.

Ahahah

Coisas que envio ao mais-que-tudo. Só para ele relativizar e pensar que há gente que está "pior" que nós.

A página de Facebook mais porquinha de sempre - Esther, the wonder pig.

Ah, os animais são uma riqueza...

Coisas difíceis de resolver - Madame Blackie agora acha que é mais cómodo e fácil fazer xixi na carpete da sala. Sempre no mesmo sítio. Já lhe ralhei, já pus pimenta, piripiri, vinagre, já lavei com detergente com amoníaco... não há maneira de deixar de fazer xixi naquele sítio.
Já sei que o faz porque não gosta de partilhar a caixa da areia com as outras gatas. Mas, segundo a veterinária, como existe uma gata dominante (a Evita, a mais velha), ter várias caixas não é solução, pois a dominante fará sempre em todas as caixas.
Arre. Não se pode ter gosto em nada.

Facebook e o amor

Hoje o Facebook recordou-me que foi há precisamente 5 anos que me tornei "amiga" facebookiana do mais-que-tudo.
Ele meteu conversa. Eu respondi. Eu gostei do facto de ele escrever imensamente bem, de ter uma tara pela arte de bem pontuar. Também gostei do ar de bad boy (no fundo, no fundo, é um fofo!). 
Foi há cinco anos que o Facebook me trouxe a minha história de amor. Palavra puxava palavra. Ele, muito ocupado profissionalmente, só me respondia à noite. Eu, desocupada profissionalmente, na altura, passava os dias a ansiar pela resposta que teria ao fim do dia. 
Começamos assim, no Facebook, com mensagens longas, com partilhas de coisas banais. Daí a uns dias, ele veio conhecer-me. Não mais nos largamos.
Faz hoje 5 anos que tudo começou.

Dos comentários que viram posts

"Anónimo

Eu tenho muito nojo pelo meu ex patrão que me forçou agarrando-me e beijando-me , depois de eu o ter empurrado e fugido ele despediu-me .
Tenho muito nojo daquele ser humano pelo que ele me fez.

Mas provavelmente eu estou enganada em associar sentir nojo com o carácter das pessoas. Se calhar, eu deveria ter nojo é do nariz de um colega ou da altura de um vizinho.
Pelo vistos nos dias de hoje isto é que é a normalidade, sentir nojo e repulsa pelo corpo dos outros."


Daqui, envio um abraço apertado à anónima do post anterior. Um abraço pelo que enfrentou. Um abraço pela lucidez.

Já eu, sinto repulsa ao ler isto...

Betty Faria faz comentários polémicos sobre "mulheres gordas"
A atriz brasileira de 74 anos revelou em entrevista à revista "Joyce Pascowitch" que não gosta de mulheres gordas e acrescentou ainda que faz de tudo para não ser "uma velha gorda".
"Todo mundo tem o direito de falar o que quiser. Eu, por exemplo, não gosto de mulheres gordas. Elas incomodam-me profundamente. Tenho repulsa, rejeição. Sempre batalhei para não ser uma velha gorda", afirmou Betty Faria numa entrevista para a edição de setembro da revista Joyce Pascowitch.
In JN.

Gente que diz coisas destas e que acha perfeitamente natural dizer coisas destas é gente que não vale grande coisa. Ah e tal, tirou-se do contexto. Não há descontextualização possível quando as declarações são tão vulgares assim.
Decididamente, Betty Faria mostrou que não é uma senhora. Não passa de uma mulherzinha com alguma idade.

Amor também é...

Correr no meio da chuva para levar o Pirata a fazer necessidades, enquanto o tento abrigar com o guarda-chuva (o cão odeia molhar-se).
Chego a casa e ele sabe que será cuidado: começa a levar-me para o quarto-de-banho, onde sabe que o vou enxugar com uma toalha felpuda.
Não há nada mais reconfortante do que saber que temos quem cuide de nós. Ele sabe que cuidamos dele.

Inconstâncias

De manhã, enquanto passeias o cão, chuva, vento, tempo fresquinho. Calças botas. Vais trabalhar. 
No regresso a casa para almoço, sol, céu quase limpo, um calor do caraças. Calças sandálias.
Aposto que, durante a tarde, vão chover picaretas.

Para uma louca, um semelhante...

Parecendo que não, foi uma "escolha pensada" apaixonar-me por alguém tão apaixonado pelos animais como eu.
Para uma louca como eu, só um louco semelhante, que se zangou mas aprendeu a aceitar a loucura que é adoptar um cão e quatro gatas.



Coisas de decote acentuado

Há uma certa mania muito portuguesa que, tenho de admitir, me enerva um bocadinho. Se vier de fora, é espectacular. Se vier do nosso país ou dos que são nossos, então é uma merda.
O mundo conheceu ontem a Matilde Mourinho. Jovem estudante de arte, com 18 anos já feitos, mas que obviamente sempre viveu na sombra dos pais. Aliás, se há coisa que aquela família é, é recatada. A senhora Mourinho é uma classe, sempre sem se pôr em bicos de pés. O rapaz, o mais novo, também não costuma aparecer. A Matilde foi falada há uns meses, por ser amiga de um dos One Direction.
É natural que, agora com 18 anos, a jovem queira dar mais nas vistas. Está bom de ver que este vestido foi uma boa estratégia de marketing, uma maneira de aparecer. O Mourinho diz que foi à gala a pedido a filha. O Mourinho sabe bem com quantos paus se faz uma canoa e sabia que este tipo de roupa na sua menina ia fazer o mundo olhar duas vezes para a Matilde.
Por mim, acho muito bem. Acho os fatos de veludo uma coisa assim me…

(odeio pobre)

Não basta (eu) ser pobre...
Tem de tirar duas semanas de férias, não fazer absolutamente coisa nenhuma durante esses dias e ainda sentir saudades de trabalhar.
Odeio pobre.

Amor é...

Ao fim de quase 5 anos, ele mandar mensagem a dizer que vem almoçar a casa (coisa que nunca faz, porque o dinheiro não estica e o combustível não tem o preço da uva mijona) "só porque sim". E eu estou aqui ansiosa, "só porque sim". 
:)

Instaweek

No início da semana tive de voltar ao hospital, no Porto. Safou-se o almoço com a tia e a romântica gelada.
O sobrinho mais bonito de todos já come bolachinhas.
Cores vibrantes.
Passeio nos dias de férias.
Um tapete velho usado pela primeira vez.
No Sábado, passeio à beira-rio e gelados do Sr. Lima.
Madame La Blackie.
Este Domingo, dia de visitas, dia de bolo.
Ocupação do novo sofá.
Instagram do blogue

Domingar

Querias dormir até tarde, mas o senhor teu cão acorda-te pelas 8 horas, a pedir para ir à rua.
Ainda pensas em fingir-te de bela adormecida, forçando o mais-que-tudo a levantar-se... mas o amor tem destas coisas, lá te levantas e arrastas-te até ao jardim da frente, para que o cão faça o que tem a fazer.
Regressas ao lar. Fechas melhor a persiana, encostas a porta do quarto e deixas o amor da tua vida descansar.
Água fervida, café solúvel e açúcar amarelo. Vamos, ao fim de uma semana, estrear finalmente o sofá novo, como deve ser.



Ora deixem lá o vosso gosto no Facebook:
https://www.facebook.com/sasterisco.asminhaspequenascoisas

(finalmente consegui alterar o nome da página para "As Minhas Pequenas Coisas"!)

Tapetes e coisas úteis

Meus amores, quando mostrei, no Instagram e no Facebook, o tapete que resolvi pôr na minha sala, em frente ao novo sofá, incrivelmente tive imensa gente a mostrar-se apaixonada pelo dito cujo.
Posso dizer que o tapete vem dos tempos de solteiro do mais-que-tudo, portanto não assisti à compra. Mas já averiguei que se compra no IKEA, pois descobri-o no novo catálogo.
É um tapete bastante grande, prático, que é porreiro porque mal se notam os pêlos dos animais. Ainda por cima, é resistente às unhas das senhoras minhas gatas.
69,99 euros a versão 1,60 mt por 2,30 metros. Mas existe ainda maior. 
Estou agora a utilizar um, mas tenho outro guardado. Parece-me óptimo. Gosto do aspecto confortável que dá à sala, tornando-a mais acolhedora. Ao mesmo tempo, tem o tal lado muito prático.
http://www.ikea.com/pt/pt/catalog/products/50277393/

"Não queremos ir para a Europa. Só queremos que parem a guerra na Síria"

A questão é esta. O trabalho tem de ser feito lá. Estas mortes todas, no nosso imenso mar, são uma consequência do drama existente lá. Embora seja um drama imenso, um horror de se ver, não vale a pena pensar em salvar as vidas no mar se não se salvarem as vidas de lá, na Síria, naquele país longínquo e cheio de coisas más e feias que todos tentamos esquecer que existem.

"Kinan Masalmeh tem 13 anos e é refugiado. Chegou à Europa com a sua irmã e, quando foi interpelado pela Al Jazeera sobre a mensagem que tinha para os europeus, não hesitou. "A minha mensagem é: ajudem a Síria. Os sírios precisam de ajuda agora", disse. "Nós não queremos vir para a Europa. Só queremos que parem a guerra na Síria"."
DN

Entusiasmos

Hoje é dia de receber o mobiliário IKEA cá em casa. Algures entre as 8 e as 20 horas, eles aparecem, por isso resta-me sentar e ganhar raízes de tanto esperar.
Depois vamos à parte mais divertida, que é ouvir o mais-que-tudo a resmungar enquanto tenta decifrar como raio se monta o sofá, o roupeiro e o armário. Vou comprar pipocas, pelo sim, pelo não.