Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Setembro, 2012

Dicas - precisam-se!

Estamos naquela fase em que estamos a tratar de planear a viagem. Por isso apelo à vossa experiência, visto que a minha é nula.
Segóvia, Madrid e Toledo. Quem conhece? Que sítios aconselham mesmo-mesmo a visitar?
Andei a pesquisar, a tirar dicas da internet, mas prefiro dicas reais.  :)

Coisas que eu nunca vou entender...

A beleza de coisas como esta. Diz que são de marca, imagino que sejam caras pra burro, mas são feias todos os dias. Todos os dias, nem tiram folga!

Condenações à morte

Teste de ADN liberta condenado à morte nos EUA 

"Damon Thibodeaux, condenado à morte no estado norte-americano do Luisiana, foi declarado inocente, 15 anos depois de ter sido preso, após exames de ADN terem provado que não participou na violação e homicídio de uma adolescente em 1996".

JN

Muitas vezes tenho esta discussão com o namorado. Há pessoas tão mas tão más que parece que só a morte nos poderá livrar delas... Mas, por outro lado, tenho imenso medo de casos assim. Dos erros. Dos enganos. Do "oh, tudo apontava para ele mas afinal não foi ele".
Aqui está mais um exemplo, mais um motivo pelo qual não posso ser a favor da pena de morte (embora o Breivik norueguês não mereça outra coisa). Há 16 anos a ser acusado de algo que não fez...

Boa sexta-feira!

Hoje pode ser um bom dia. Hoje pode ser um bom dia. Hoje pode ser um bom dia.
Ando ansiosa aqui com uma coisa... que não é comigo mas pode afectar-me em muito. Ufa, esperar para ver. Nem consigo escrever sobre mais nada enquanto não houver uma resposta.  :)

Hoje não senti vergonha alheia...

"O Ministério da Saúde recebeu um parecer que dá luz verde para poupar na despesa com os tratamentos mais caros para doenças como cancro, sida ou doenças reumáticas".
Público
Senti uma pequenina raiva a surgir dentro de mim.
Isto é coisa que não se diz nem aqui nem na China. É imoral e errado... e ainda mais errado é vindo de quem veio. Diz que esta ideia consta de um parecer do Conselho Nacional da Ética para as Ciências da Vida... mas de ético isto tem muito pouco.

50/50

Ontem vimos o filme "50/50".
Já andava para ver o filme há uns bons meses, finalmente consegui apanhá-lo na televisão e pus a gravar. Ora bem, eu já sabia que ia mexer comigo, que me ia fazer rir, chorar, adorar, sentir pena... e foi tudo isso e muito mais.
Adoro o Joseph Gordon-Levitt, que interpreta o Adam. O Adam é um jovem na flor da idade, escritor de programas de rádio, e que apesar de não ter quaisquer comportamentos de risco, um dia descobre que tem um tipo de cancro muito raro. O melhor amigo é o grande apoio dele nesta fase da vida... embora nem sempre o pareça. O amigo é o típico palhaço que só quer engatar miúdas, mas no fundo adora o amigo e só o quer apoiar.

Durante a luta contra a doença, vai ter desilusões, vai chorar, vai estrebuchar, vai indignar-se. Mas também vai sorrir e ter surpresas das boas.
Eu, chorona assumida, adorei. É um filme muito bem conseguido e apesar de ter alturas em que nos faz soltar umas lágrimas, é um filme positivo, cómico, e que rec…

Na na ni na na

Muitas vezes, nas relações, teimam em dizer que "o passado não importa, importa é viver o presente". Tudo isto para justificarem o facto de não quererem responder a possíveis perguntas do actual companheiro.
Na na ni na na, digo eu. Importa sim. 
As pessoas não são o presente, são também o passado e aquilo que projectam para o futuro. As pessoas são as decisões que tomaram no passado, os actos passados, as decisões presentes e os actos presentes. As pessoas também são o seu passado, carregam-no às costas como uma cruz (e esta "cruz" não é no sentido negativo, engloba tudo).
Além disso, como diz o povo, nas costas dos outros vejo as minhas. Aquilo que alguém fez aos outros pode fazer a mim.

Leituras

Sinopse: "Um Romance intenso, apaixonante, que transporta o leitor a um tempo de amores proibidos e sentimentos fortes, mas também de relações de aparências, guerra e morte. Porque há histórias de amor que têm de ser contadas".
Ontem foi dia de começar a ler "A mulher do capitão", o segundo romance que leio de Ludgero Nascimento dos Santos. Tenho a sorte de ter uma relação de amizade - ainda que cibernética - com o autor, que me dá a conhecer estes romances com tons, cheiros, histórias de África.
Ainda só li o primeiro capítulo, mas já percebi que a história se desenrola em Angola e que vai retratar um daqueles amores de fazer inveja - mas que infelizmente não terminou da forma mais feliz.

Facto

Tenho pavor a imitações.
Prefiro assumir as minhas malinhas da Misako e da Parfois a andar com malas falsas de supostas grandes marcas. Acho que dá um ar foleiro, pronto.

(sou má, pronto... peço desculpa!)

Pronto, para elucidar o mulherio, refiro-me a esta moda. A Madame de Rosa é gira e boa todos os dias, tem mais pinta que um dálmata (ahahah), roupas fabulosas e um ar sensual. Não gosto é das pernocas viradas para dentro.

Revenge

O meu novo vício é a série Revenge. Ando a ver a primeira temporada que a Fox Life está a dar à terça-feira à noite. É hoje, é hoje!

Os azares acontecem a todos...

Os motivos pelos quais a Sofia Vergara resolveu mostrar o belo do rasgão no rabo no seu vestido de luxo e que deve ter custado os olhos da cara... bom, isso é que não deve ser para toda a gente entender. Pelo menos a mim ultrapassa-me. E logo ela, tão gira... Dizem que isto foi ela a ser divertida, mas continuo a achar foleirote.
Já a menina da série "The Revenge", Emily VanCamp está um absurdo de tão gira... Talvez preferisse o vestido em azul claro, mas está gira de morrer.


Odiozinho de estimação

Jorge Jesus.

Sim, sou benfiquista mas não aguento o nosso actual treinador. Sempre que fala está a mascar pastilha elástica, o que não é um bom indício... Ainda por cima teima em manter uma postura meio arrogante. Até lhe perdoava a arrogância se conseguisse bons resultados, mas nem isso.

Por outro lado, sou fã do ar bonacheirão do Pinto da Costa.

Outono

Esta foi a primeira noite de verdadeiro Outono deste ano. Choveu, choveu, choveu ainda mais, ouviu-se trovoada... e eu fiquei com saudades das folhas caídas no chão, das castanhas a estalar, das mantas no sofá,  dos cobertores peludos, da caneca de chá pela noite dentro e da ocasional fatia de bolo quentinha.



PS: Yap, por agora toda a gente adora o Outono, a chuva, o tempo fresco... daqui a dois meses começamos a fartar-nos, mas por agora é bonito.   :)

Os vestidos que elas nunca deviam ter usado

Estava eu muito entretida pela minha ronda matinal nos jornais online quando tenho a sorte de me cruzar com o artigo "Os vestidos que elas nunca deviam ter usado", na Life & Style do Público. 
 Deixo-vos só um pedaço, mas podem ver o ramalhete de boas escolhas aqui.

Desenrascanço

Se há coisa que admiro nos portugueses é esta capacidade de se desenrascarem em tudo - ou quase tudo. Fazemos furos na parede, damos uma de electricistas, até podemos tentar ser canalizadores ou restaurar um móvel lá de casa. Chamar algum profissional para fazer o trabalho por nós? Nahhh... Portuga que é portuga adora desenrascar-se. E isso é bom, só nos torna mais aptos para diferentes trabalhos.


Aliás, há uns anos um site de humor até elegeu o nosso "desenrascanço"como uma das palavras mais fixes. E é nosso. É como a saudade, o desenrascanço também é só nosso.

Pancas

Adoro ir ao supermercado. Pronto, não me perguntem o motivo, mas gosto de andar pelos corredores a empurrar o carrinho, a riscar itens da lista e a rechear a despensa lá de casa.
Cada tolo com a sua mania.

Há coisas com as quais o "mais nunca é de mais"

Malas, por exemplo.

Mistérios da fé

Custa-me sempre entender qual o motivo que leva os supermercados a terem abertas apenas uma ou duas caixas registadoras, tendo em conta o facto de estarem disponíveis imensas caixas. 
Gostam de ver o povo a acumular junto das caixas, é?
É para poupar dinheiro, é? Então não comprassem dez caixas registadoras, visto que afinal era só para usar uma ou duas.

Romance de Cordélia - Rosa Lobato de Faria

Aquilo que começou por ser um livro doce acabou por se transformar num livro pesado, cheio de azares e de situações dolorosas. Aprendi a gostar da Cordélia, a entendê-la, depois senti pena e no final suspirei por ela.
Li o livro em dois dias. É uma daquelas obras que nos prende.

Coisas que eu nunca vou entender...

E nem há mais nada a dizer, é o pavor dos pavores.


 Imagem: http://damadecopas.pt/

Coisas que me revoltam

Hoje morreram duas velhotas em Vila Nova de Gaia, num infeliz incêndio. Pelos vistos as senhoras estavam ao cuidado de uma outra senhora. Pelo vistos as duas velhotas, as duas já com mais de 90 anos, estavam amarradas às camas. Não sabemos a causa, se precisavam ou não de o estar, mas isso dá o mote a este post.
Tenho conhecimento de que vários lares de idosos optam por amarrar os velhotes às camas e às cadeiras. Dizem eles que é para evitar que os velhotes caiam, tropecem, se magoem. Dizem também que alguns velhotes tentam fugir.
Digam o que disserem, acho de uma falta de respeito sem limites. As pessoas pagam - e bem! - para estarem num lar de idosos. Pagam - e bem! - para serem cuidados, bem tratados, vigiados. Amarrar alguém a uma cadeira ou a uma cama é uma maneira cruel e preguiçosa de garantir que o velhote não dá trabalho.
Ai o velhote tenta fugir? Tranquem as portas. Pode cair, sim senhora. Mas é para isso que existem as técnicas, para vigiar e garantir que nada lhes acontec…

Idosa que destruiu obra de arte quer direitos de autor

JN

Pois diz que o santuário onde este "Ecce Homo" está, em Borja, tem recebido muito donativos, porque as pessoas querem ir ver a nova face de Jesus Cristo. Pois diz que a autora da renovada obra quer receber parte dos donativos.
Desculpem, mas acho isto uma grande lata. A senhora destruiu um obra, não deveria receber por isso. Pois já sei que se não fosse a veia artistona dela não estariam a receber donativos, mas caramba, é uma questão de princípios!

Blogger, blogger

Pronto, olhem, eu bem sei que eles já andavam a anunciar o novo visual do Blogger há meses e meses, mas acho esta nova versão - agora definitiva - pouco intuitiva e bem mais complicada. C'est la vie, lá terei de me habituar.

Before Midnight - a terceira parte de uma fantástica história

Há uns dias foi anunciado o filme "Before Midnight", a terceira parte da história que começou com "Before Sunrise", em Viena (1995), e continuou com "Before Sunset", em Paris (2004). Oito anos depois, a história vai continuar, desta vez na Grécia.
Tendo em conta que o segundo filme teve, na minha opinião, um dos melhores finais de filme de sempre, estou em pulgas com a terceira parte. Este final, ao ritmo de Nina Simone, deixou-me apaixonada. E o Ethan é uma bênção para os olhinhos.

Facto

Nunca vai deixar de me chocar o dinheiro que as pessoas gastam em tabaco.
Eu bem sei que não tenho nada a ver com isso, que as pessoas até podem ser milionárias... mas caramba, mais de 4 euros por maço numa coisa que só vos faz é mal?

Sobre os avanços e recuos do Governo

Já era fácil de prever que o Governo fosse anunciar que o aumento da Taxa Social Única era para todos e depois recuasse um pouco. Pelos vistos vai recuar e dizer que quem ganha menos não vai sofrer este aumento da contribuição para a Segurança Social. Eu agradeço, a sério, mas não acredito que isto foi inocente. É uma boa estratégia de marketing. Assim o povo fica a pensar "ufa, podia ter sido pior".

Para rir, embora não tenha piada

Hoje em dia é certo que quando vamos às Finanças saímos de lá depenados (ou sem pêlo). Qualquer papel custa 5 euros. Papel caro, hein?
Mas o que me choca é o raio do Imposto Municipal sobre Imóveis. Pagar uma casa já é difícil, agora ter de pagar IMI é um arrombo. Ainda por cima as avaliações feitas sobem (quase) sempre o valor dos imóveis, para que o IMI cresça. Uma afronta a quem se esforça por ter casa própria.

Fica o aviso:

Até conseguiria tentar compreender se, muito muito de vez em quando, alguém resolvesse inspirar-se em blogue alheio... ou seja, fanar textos. Vá, compreender não compreendia, mas tentava.
Obrigada Carolina pelo aviso. Acabo de descobrir um blogue que, nos cerca de 30 textos que li, 20 são meus. Da minha autoria. Copiados por completo ou levemente alterados. Também identifiquei um ou dois textos de outras bloggers.
Já deixei comentário à menina. Até poderia dizer "tem 20 anos, é nova, não sabe o que faz"... mas eu tenho poucos mais anos do que ela, ando na blogosfera há três anos e meio e nunca roubei textos. Ainda por cima não roubou só textos. Roubou amor, emoções, histórias, vivências.
Isto não me chateia, acho só triste.

Facto

Passados lá sei quantos anos, ainda gosto das músicas dos Backstreet Boys.

Este Sábado passei a manhã a ver o VH1, que estava a dar alguns dos maiores sucessos deles.

Leituras

"Também aprendi um pi-pi-pi agudo e nasal para chamá-las ou levá-las de novo à capoeira. A minha avó ria-se. Dela recordo sempre a gargalhada fresca, do fundo da garganta, aquela alegria mansa que tornava a vida tão fácil de viver".
Hoje é dia de começar a ler o "Romance de Cordélia", de Rosa Lobato Faria, falecida em 2010. Pequenino, mas parece mesmo bom, pelo menos nas primeiras páginas. Escrita fresca, rápida, airosa e despretensiosa.

Ora digam-me lá...

Haverá alguma mulher que, quando apaixonada, não tenha uma caixinha onde guarde os bilhetes, as cartas, as pequenas recordações?
Eu, romântica incurável, nem consigo acreditar em tal possibilidade. Guardo tudo o que me marca. Basicamente, guardo tudo.

Ahahahah

Oh god, que coisa ridícula.
Parece que os clientes andavam a soltar-se dentro dos táxis de Madrid, por isso alguns motoristas resolveram afixar este autocolante no carro. Não havia necessidade...
JN

Dos favores

Não sou capaz de pedir favores a quem quer que seja. Não é do meu feitio. Não critico quem o faça, pedir um favor nada tem de mal, mas eu sou demasiado orgulhosa para pedir favores.
Posto isto, acabei de assistir a uma cena ridícula. Uma mulher acusa um homem de se meter com ela. Ela é casada e afirma que o tal homem é um "nojento" que se mete com ela. Pois sim, haviam de ver o simpática que ela estava hoje, a pedir-lhe um favor...

O meu problema não é sacrificar-me pelo meu país...

É perceber que só a (inexistente) classe média e a classe baixa estão a pagar a crise. O meu problema é ver que os gestores, os administradores, os ministros, os deputados, os políticos no geral continuam a ganhar o mesmo. O problema é saber que o número de tachos continua a ser monstruoso. É reparar que as empresas públicas, ou públicas com participação privada, continuam a ter salários milionários. O meu problema é reparar que as reformas douradas continuam a acumular com outras reformas. É saber que os políticos continuam a mudar de carro de ano a ano, sempre carros de luxo. É vê-los a falar, a falar, a cortar, a cortar, mas a manter intacta a máquina do Estado, essa usurpadora que tem destruído o país.
Os nossos salários são miseráveis. O problema não está aí. O problema está nos milhões e milhões que gastam com os tachos dos "grandes".
Vai daí, custa-me sacrificar-me. Sei que enquanto os sacrifícios forem pedidos sempre aos mesmos, nada vai adiantar.

Reality shows

Era fã do Big Brother 1, com o Marco, o Telmo, a Sónia, o Zé Maria. Gente inocente que não sabia ao que ia. Depois disso, começaram a ganhar manhas, a adoptar estratégias. Uns entraram na onda dos coitadinhos. Tivemos o padreco, tivemos o António totó. Depois tivemos os que optaram por ser badalhocos e pinocar com tudo o que mexia - diz que sexo dá audiências. Tivemos ainda os que prometiam-mas-não-faziam, mantendo-se no programa porque as pessoas tinham esperança de que ainda se podiam enrolar com alguém. Temos ainda as típicas meninas boazudas, sem cérebro mas com corpo jeitoso. Temos os parolos, sempre os parolos, que a TVI adora usar e abusar dos parolos, dos burros, dos patetas que só conseguem fazer-nos rir. Temos as mulheres histéricas, de riso enervante. Temos as meninas de quase trinta anos mas que adoram falar à bebé, armando-se em eternas adolescentes.
É como as novelas, temos as irmãs gémeas, os ricos que se apaixonam pelos pobres, os maus que fazem a vida negra aos bons. É…

Casa dos Segredos - primeiras avaliações

Tinha dito a mim mesma que não ia ver a "Casa dos Segredos 3", mas quando apanhamos uma saloia a dizer que tinha batido em três mulheres, tive de parar para ver.
Depois disso, ouvir um rapaz dizer que tem mamilos lindos e espetadinhos... oh well, hilariante!
O loiro feirante que acha que tem olhar a matador é do melhor. Mas oh, eu cá fiquei mais fascinada com o operador de caixa, pelo menos até abrir a boca... no Minipreço que eu frequento não há material daquele.
Quanto ao silicone, já é presença habitual naquela casa.
E digam-me lá... foi critério de selecção andar a cascar no namorado? É que duas já assumiram que batiam nos namorados e um rapaz disse que a ex-namorada lhe cortou a cara com uma chave.
Se eu não soubesse que o segredo do Hélio era aquilo do vídeo parvo, diria que era ser rabicho. Tem toda a pinta de gay - sem ofensa.
A Teresa Guilherme disse que era estranho uma rapariga tão gira não ter namorado. O macho cá de casa respondeu "oh, que estranho, todos os home…

Dos erros

Ser corno é mau, mas ninguém tem culpa. Ser manso é bem pior.

Eu já andei enfeitada como uma rena na noite de Natal, já tentei perdoar, e já vi as minhas lindas hastes a aumentarem ainda mais. Gente, não caiam nessa. Eu bem sei que o coração encolhe-se ao ver quem amamos a chorar, a pedir perdão... mas trair a nossa confiança, o nosso amor, o nosso respeito, isso é imperdoável.

Posto isto, diz que o Robert vampiro perdoou a sonsa da Kristen.

Desilusões políticas

Paulo Portas quebrou hoje o silêncio para defender que o Governo tem de ter uma "posição de abertura" sobre a medida proposta para Taxa Social Única para "evitar a rutura social" e "descomprimir a tensão política".

Um dia depois da reunião do Conselho Nacional do CDS, o líder do parceiro de coligação confirmou que soube da decisão do Governo, mas revelou que teve uma posição diferente, que alertou para isso e apontou para outro caminho.

DN

Se havia político de quem eu gostava era do Portas.

Aleatório

Hoje fazemos 23 meses. O tempo passa a voar, Deus meu. Têm sido meses de muito amor, amizade e cumplicidade.
Vamos ter piquenique de família, provavelmente o último deste ano. Vou já vestir o biquíni, deitar na relva, "piquenicar" e, à tarde, praia.
Estive a fazer mudanças na sala cá de casa. Está bem mais prática. O namorado não percebe o entusiasmo que é, limita-se a resmungar porque vai ter de fazer dois novos furos na parede. Homens!
Bom Domingo, malta.

Más opções

Eu entendo que ânimos exaltados possam gerar alguma violência, mas não entendo a lógica de estar a ver indignados a atirarem coisas à polícia e aos cães-polícia. Aquilo é trabalho, não significa que a polícia não concorde com o protesto. Se querem bater em alguém, que seja em quem nos pôs nesta situação.

Vamos lá, Portugal!

As imagens das manifestações que hoje aconteceram por todo o país são realmente arrepiantes. Infelizmente, na minha cidade a coisa nem sequer divulgaram nada, soube hoje que houve uma pequena manifestação. Humpf. Teremos outra manifestação dia 1 de Outubro, desta vez para proteger a empresa-chave desta cidade.

Facto

Nunca vou entender o fascínio que os programas de futebol - comentários, prognóstico, rescaldo - exerce sobre os homens.
Bom, eu também adoro o "Say yes to the dress". Deve ser mais ou menos o mesmo.

Do orçamento cá de casa

Sou fã da Rita, "The Busy Woman and the stripy cat". Hoje em dia gerir uma casa, mesmo que uma casa onde só vivam duas pessoas, exige muita ginástica financeira. Tal como a Rita, tenho tudo muito dividido.
- No início do mês, mal recebemos, pago a renda da casa, prestação do carro e as contas. Se as contas ainda não chegaram todas, guardo +/- o dinheiro que costumo pagar por mês; - Cada um de nós tem uma mesada, digamos assim. Não acho que se deva levantar dinheiro quando se precisa ou se quer. É mais fácil se cada um de nós ficar com X e assim gerir esse dinheiro como bem entender. Assim não temos de andar a avisar "olha, levantei isto, olha, comprei aquilo"; - Estipulo um tecto para o que posso gastar por semana no supermercado. Assim, vou gerindo. Umas semanas gasto mais, isso implica que na semana seguinte tenho de gastar menos. Quando a coisa aperta, corto nas bolachas/sumos (que raramente bebemos) e coisas dispensáveis no geral; - Depois de tudo isto não costuma …

Ministério da Educação da Malásia publica lista de "sintomas" de homossexualidade

Eu sei que o tema não tem piada. Sei muito bem que esta lista só pode ter surgido de uma cabeça muito doente. No entanto, admito que me ri a bom rir. Que absurdo! Ora conheçam lá os sintomas da homossexualidade...

Sintomas de gays Ter um corpo musculoso e gostar de o exibir usando camisas com gola V e sem mangas Preferir roupas justas e de clores claras Sentir atração por homens Gostar de usar bolsas grandes, parecidas com as usadas por mulheres
Sintomas de lésbicas Atração por mulheres Distanciar-se de outras mulheres que não sejam suas companhias femininas Gostar de sair, fazer refeições e dormir na companhia de mulhere Não ter afeto por homens

Ler mais na Visão.

Incompatibilidades

Aqui em casa, ele é mais adepto de arroz e de batatas.
Já eu ficava feliz e contente se comesse massa todos os dias. Esparguete, espirais, conchas, lasanha disto e daquilo.
Como sou em quem cozinha cá em casa (são raras as vezes em que ele se oferece para o fazer), imaginem o que é que eu faço? Pois, se tem semanas em que não me importo de adaptar a culinária aos gostos dele, tem outras semanas - como esta - em que come massa dia sim, dia sim. Temos pena. Costumo dizer-lhe que "se não gostas, faz tu".

Um passo para a frente, outro para trás

Ahhhh, 'pera aí que o Passos Coelho agora está a voltar com a palavra atrás e a dizer que quem recebe salários mais baixos não vai ser tão afectado com este aumento da contribuição para a Segurança Social. Não adianta valores, como de costume, mas já é um princípio... desconfio é que é treta.
Sim, metade da blogosfera foi para o evento da Vogue (e eu também ia, que a noite está boa). Como não sou de Lisboa, fiquei a ver o Primeiro-Ministro.

Obrigações de filho

"Depois de estar quatro anos a estudar na universidade, o nosso filho voltou para casa e está a ter dificuldades em orientar-se. Entre a escola, o emprego e a namorada, não passa muito tempo em casa e o meu marido está sempre à espere que ele o ajude com o quintal. Apesar de ter um emprego, por vezes pede-nos dinheiro e depois não cumpre com a sua parte do acordo. Isto gera muitos conflitos com o pai, que fica chateado e me faz queixas. O que devo fazer?"
É esta a pergunta da rubrica de Armin Brott, no Público. Podem ler a resposta aqui.
Eu tenho uma resposta mais eficaz: vai ser malandro para o raio que te parta, rapaz.
Não sou nada de paninhos quentes nestas coisas. Não acho que os pais tenham a obrigação de nos sustentar infinitamente. Já muito fazem eles. Os pais têm a obrigação de querer ajudar os filhos, o que nem sempre podem fazer. Se puderem, pois claro que nos devem pagar os estudos. Se puderem. Não acho que os pais tenham de viver com a corda à volta da garganta para…

Momento esperteza saloia

Ontem comprei um soutien que me custou a módica e agradável (not) quantia de 50 euros - com desconto. Entretanto segui a dica de uma leitora e encontrei o mesmo soutien no ebay (weeeeeeeee) a 27 euros. Quer-me cá parecer que quando conseguir poupar algum dinheiro vou encomendar mais cores do mesmo soutien no ebay. É tão confortável!
Por isso, contem-me tudo... aquilo vem embaladinho na caixa, né? O namorado teve a indecência de me perguntar se eram usados, vejam só. Deus me livre e guarde. Pelo menos no site refere que é da marca, suponho que seja a marca a vender. E demora quanto tempo a chegar? Contem-me.

Projectar nos filhos os nossos sonhos

Ainda em relação ao Toddlers & Tiaras, não posso deixar de me sentir incomodada por reparar que a grande maioria das mães participam naquele tipo de concursos por si e não pelas filhas. Parece que projectam nas filhas os seus sonhos de serem consideradas bonitas e realizadas. Coincidência ou não, mas a verdade é que a maioria daquelas mães parece dever pouco à beleza. Não sei, parece-me sempre que usam as filhas para conquistar sonhos de quando também elas, as mães, eram crianças. É meio incómodo... Acontece o mesmo com aqueles homens que se roem todos para quase obrigarem os filhos a serem grandes jogadores de futebol. Os filhos deveriam poder escolher os seus sonhos sozinhos, em vez de se limitarem a viver os sonhos dos pais.

Vergonha alheia

Hoje introduzi o namorado ao fascinante mundo Toddlers & Tiaras, que passa no TLC. Aquilo por si só já é ridículo que chegue, mas a vergonha alheia foi sentida principalmente numa prova onde as meninas imitavam um certo país.
A menina estava com um traje vermelho e verde, com a bandeira de Portugal. Até aqui tudo certo. Depois começa a tocar uma música tipo sevilhana, a menina faz a dança sevilhana, saca de uma capa vermelha a imitar a dos toureiros e começa a "tourear". Foi aqui que tive a certeza que estavam a confundir Portugal com Espanha. E ganhou. O pior é que o júri não percebeu e a menina ganhou na prova de traje étnico.

Vaidades

Numa altura em que deveria estar a poupar para as férias, desgracei-me e fui comprar um soutien. Isto de estar vá, mais revestida, faz com que os meus lindos soutiens mais antigos me apertem.
Hoje, quando ele chegar, vou pôr o meu melhor sorriso e dizer que comprei um soutien. Ele vai sorrir, como sempre, perguntar se temos dinheiro para pagar contas e afins. Eu vou dizer que sim e ele vai responder "então deixa lá, fizeste bem". Isto de ter um namorado que não liga a dinheiro é coisa prática.
Assim como assim, também foi uma compra para ele. Ou a pensar nele.

"É tudo normal"

Eu sei que estamos no século XXI, eu sei que é fixe ser moderno. Mas minha gente, nem tudo é normal. Posso respeitar, posso aceitar, posso entender, mas não é normal.
Não, não é normal existir gente que tem relações a três. E não me refiro à parte das taradices, mas sim a relações emocionais. Já ouvi falar de casos assim, em que são felizes a viver com mais do que uma pessoa. Eu cá não me sinto incomodada, mas não é normal.
Também não é normal haver quem goste de sado-maso. Ei, nada contra, se gostam de levar e de dar uns açoites, é para o lado que durmo melhor. Mas não é normal.
Para não me perder com 1001 exemplos, também não é normal andar hoje com um e amanhã com outro. Eu ainda sou do tempo (cof cof cof) em que isso se chamava outra coisa, não normalidade.

Em choque!

Eu, S*, ainda não completei um quarto de século de idade, e acabei de descobrir meia dúzia de cabelos brancos.
Visto que pintar o cabelo não é solução, tratei de os arrancar um a um. Espero é que o ditado "por cada cabelo branco que arrancas, nascem-te sete" não se venha a confirmar.

(ai ai ai)

É hora do almoço e eu só me lembro de coisas destas.


Sim, eu sou assim, só escolhi comida light e super saudável. ahahah