Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2011

Amor é...

Eu dançar no quarto enquanto ouço o Ben E. King e o seu "Stand by me". O namorado vem a correr ter comigo, cola-se a mim a executar movimentos sexuais tipo coelhinho e a dizer "I'll stand. Very close". E é isto. :) O nosso amor. Animado.

Dividida

Quero o Verão, o sol, as esplanadas, caminhadas à noite, sandálias e blusas finas, que me permitem sentir na pele o calor do dia. Mas este Verão - que nem é Verão - já cansa. Um dia faz sol, outro chove, no outro dia sol de novo, seguido de nuvens e ameaça de trovoada. Já estou preparada para receber o Outono. Os chás antes de dormir. Os enrolanços em mantas, no sofá. Ver a chuva a cair. Senti-la na pele, de vez em quando. Além de que eu acho que as roupitas mais quentes podem ser bem mais giras. Cachecóis, boinas, lenços e mais lenços. Saias com meias opacas, botas até ao joelho ou sapatos de saltos. Então aquela moda do ano passado, das meias quentes até ao joelho, era a minha perdição! Quero usar os casacos novos. Quero as minhas boinas, os sapatos, os vestidos e as meias opacas. Quero o frio. Cansei-me deste Verão, que nem Verão é (nem foi). Sim, este é um daqueles textos típicos da blogosfera. Têm sol, querem frio. Têm frio, querem sol.

Preguicite aguda

Tenho de admitir que ando cheia de preguiça. 10 meses depois, não me apetece lá grande coisa trabalhar. Limito-me a fazer o meu trabalho, a cumprir obrigações, e depois fico na preguiça. É mau. É feio. É pouco profissional. Além de que me deixa desmoralizada. Espero que passe rapidinho.

Ele e as fotos

Sim, super cooperante. A fazer um manguito é que fica bem. Esquece lá as mãos. Mostra só a pulseira da Carolina .

Das generalizações

Em jeito de comentário a este texto, do Arrumadinho. Algumas generalizações incomodam-me. Aquela ideia pré-concebida de que uma pessoa interessante é uma pessoa viajada, que lê revistas e jornais todos os dias, que compra até a Courrier Internacional, que não perde as estreias dos grandes filmes, incomoda-me. Acho que as pessoas não têm todas de ter as mesmas ambições. Os mesmos gostos. Os mesmos sonhos. Mesmo a pessoa aparentemente mais "chata", pode ser interessante. Admirável. Para mim, as pessoas admiráveis são as pessoas que mostram ser genuinamente boas. Encantam-me as pessoas que, com dois ou três gestos, mostram ser decentes. Viagens, livros e cinema são interessantes, sim. Enriquecem, sim. Mas não definem o facto de uma pessoa ser interessante. Quantas pessoas conhecemos que são enfadonhas... exactamente por serem tão cultas? Milhentas (gostam da palavra?). Cativantes, para mim, são as pessoas que vivem da forma que as faz feliz, sem se preocuparem em ser so

Bom ambiente no trabalho é:

S* vira-se para a colega e diz: Olha, diz aqui no JN que um russo de 21 anos matou e comeu um homem que conheceu através da internet. Passo a citar: 'O suspeito, com 21 anos, terá convidado a vítima, de 32 anos, para ir até sua casa, onde o envenenou e cortou em pedaços, com o intuito de comer a carne'. E mais! 'Durante uma semana, o homem de 21 anos cozinhou os restos da carne da vítima de várias maneiras, desde bifes, hambúrgueres e salsichas. Tendo, inclusive, gravado a preparação dos cozinhados, que depois divulgou na Internet'. Colega: Não quero imaginar com que é que ele fez as salsichas... S*: E já agora almôndegas, não? Motivo para risada durante 10 minutos.

É pior que as mulheres

O mais-que-tudo demora sensivelmente duas horas a rapar o cabelo. Passa a máquina, passa de novo, de novo, de novo, de novo, olha para o espelho, aperfeiçoa, olha de novo. Só eu, a tosquiar-me, sou tipo Speedy González. Dez minutos e está tudo feito. E bem feito.

Uma das razões mais fortes para eu não simpatizar com saídas à noite...

É o facto de perder um tempinho a arranjar-me, a pôr o cabelo bonito e cheiroso e tudo e tudo... E daí a uma hora estar com o cabelo a parecer palha, a cheirar fortemente a fumo e com as lentes dos olhos completamente secas. Oh gente... parecem chaminés, a fumar de forma permanente. Até num espaço ao ar livre conseguem criar uma nuvem de fumo. Fica-se com a roupa toda a cheirar a tabaco... até o soutien, valha-me a santa. Não aprecio. Cada um é livre de fazer o que quiser, de fumar quanto quiser, mas para quem não fuma é altamente desagradável.

Jantar de bloggers - Post IV

É já no próxima semana... na que vem, vá. :) Jantar de bloggers no Porto, a 10 de Setembro (Sábado), em local barato a definir pelos participantes. Inscrições aqui ou no meu email: asminhaspequenascoisas@gmail.com A lista participantes pode ser vista ali (--->), do lado direito do blogue. Se ninguém se cortar, já somos um grupinho considerável. Saiam da bolha de segurança, vai ser divertido. ;)
Em 10 meses e tal nunca nos chateámos a sério. Já tivemos as nossas discussões, já fiz as minhas birras e ele já ficou de trombas durante umas horas. Fora isso, estamos sempre bem. Naturalmente bem. Apesar da minha resmunguice, Nós estamos sempre bem. Hoje, por exemplo, o sacaninha quebrou o acordo e fumou um cigarro às minhas escondidas. Ralhei e ralhei, até adormecermos em conchinha.

Das sugestões

Eu: Quando fizermos um ano, vamos a um motel. Ele: Também podemos ir dar um passeio, a um sítio bonito. Eu: Podemos. Ou também podemos ir para um motel, pinocar. Uma pessoa a querer ir para um motel, com um ambiente propício à coisa, e ele a querer passear e ir a sítios românticos. Romantismo já nós temos todos os dias. Acho que a minha ideia é melhor. Nota 1: Não se deixem cá enganar... ele né nada romântico! Devia era estar com febre. :P Note 2 - Não é hotel, é motel mesmo. Motel tem um ambiente mais... vá... entusiasmante.

Fim-de-semana

Hoje é dia de ir para o Porto. Passar 4 dias numa das minhas cidades favoritas. Com a minha companhia favorita, hoje e sempre. Logo à noite, temos Festival Noites Ritual. Segunda, temos aniversário da sogrinha. Pelo meio, temos muito amor e momentos a dois. Se chover, ficamos na cama, que diz que também não é nada mau. Divirtam-se!

"Amor"

Antes, achava que chamar "Amor" a alguém, era a coisa mais estranha do mundo. Bonito, mas estranho... pelo menos para mim, que sou pouco dada a palavreado carinhoso. Agora, é "amor" para cá e "amorzinho" para lá. Às vezes, quando me dá para inovar, sai-me um "príncipe" . E é uma delícia! Palavras que só saem naturalmente quando se ama.

Resposta (em texto) a um comentário

No texto onde publiquei uma fotografia dos meus bichos, uma leitora perguntou: "S*, os teus bichos são muito giros, mas agora surgiu-me uma dúvida: o que vais fazer aos bichos quando tiveres um bebé? Espero que não os abandones". Ora bem... Primeiro, só pretendo ter filhos daqui a meia dúzia de anos. Não estou assim com tanta pressa. Segundo - e mais importante - os animais sempre foram parte integrante da minha vida. Cresci numa casa onde já tivemos de tudo: peixes, tartarugas, cães e dezenas de gatos. Temos ainda galinhas, outras aves que não sei identificar, coelhos e (quando o rei faz anos) perus. Também já tive, no apartamento onde agora vivo, hamsters. Portanto, fui criada com os bichos. Não me parece que eles perturbem minimamente quem quer que seja - muito pelo contrário. Acho até que um animal tem um papel muito importante no crescimento de uma criança. Uma criança com um animal de estimação aprende valores tão importantes como o amor aos outros seres (que

Do Amor :)

Depois de dois dias de ausência dele, oh pra mim toda nervosinha. Adoro ainda ficar toda ansiosa. 10 meses depois. Cada dia, como no primeiro dia. Melhor ainda. :) E depois do trabalho, vamos fazer um bolo do pêra. A dois. Com a ajuda da mãe, é certo. Mas é a dois na mesma. Ele descasca uma pêra durante meia hora... em igual período em descasco e corto outras dez pêras. Uma tarefa sempre interessante.

Noites de Agosto

Apesar da brisa fresca (fresquinha) que se faz sentir, ainda é Agosto. E Agosto é mês de sair depois de jantar, alapar numa esplanada e desfrutar. Hoje a noite vai ser com a Cláudia, colega de mestrado, e os planos incluem crepe de banana com chocolate líquido*. Divirtam-se! * A isto se chama trabalhar para a engorda.
Gosto de estar tranquila, mesmo quando ele está longe. Isto de se estar segura de que se é amada é a melhor coisa do mundo.

Quem não tem bichos...

Não sabe o prazer que é acordar e ter os nossos meninos encostados a nós. Ok que eles não fazem mais nada, Ok que eles dormem todo o santo dia, mas poucas coisas me fazem sorrir de forma mais aberta do que eles. Na imagem, Dona Cookie e Senhor Fred. Falta Dom Figo.

Da ex-melhor amiga, Parte II

Ah ex-melhor amiga está viva, para que conste. Uma outra ex-melhor amiga dela confirmou-me. Procurei a tal outra amiga no Facebook e ela confirmou-me o bem-estar da desaparecida. Enfim... Uns morrem e outros ficam assim: egoístas.

Eu não sou rancorosa...

Nem gosto de pensar em assuntos do passado. Mas tenho um odiozinho de estimação tão grande à minha ex-melhor amiga... Ou melhor, eu acho que não é ódio, é rancor, é mágoa, é apetecer-me dizer-lhe que é uma grande cabra. Passado um ano do seu "desaparecimento", ainda me custa pensar no assunto. A história resume-se, em traços gerais, a: Ela mandou-me um email. Um email em que falava dos seus problemas, blá blá blá. Na altura, até achei o email enternecedor, por achar que ela me via como alguém digna da sua confiança, mesmo só me conhecendo pelo blogue. Daí a uns tempos percebi que mandara o mesmo email a várias bloggers mulheres. Desapontamento número 1. Começámos a conversar na internet, ao telemóvel, ficámos inseparáveis. Poucos dias depois conheci-a e a confiança foi logo mútua. Passámos a falar todos os dias, encontrávamo-nos dia sim, dia não, para tomar café, para falar, para trocar confidências. Ela era uma rapariga com uns problemas de saúde chatos e eu gost

Jantar de bloggers - Post III

Continuam as benditas inscrições para o jantar de bloggers, a acontecer no Porto, a 10 de Setembro (Sábado), em local barato a definir pelos participantes. Inscrições aqui ou no meu email: asminhaspequenascoisas@gmail.com Não sejam tímidos. Quantos mais, melhor. :D A lista participantes pode ser vista ali (--->), do lado direito do blogue.
Estou muito contente com o nosso trabalho. Conseguimos honrar o nome do sítio onde trabalhamos. Alguns dissabores à mistura, os meus pés todos lixados mas muito satisfeita. Agora vou é descansar. Chega de festa. :D

Dicas para utilizar um WC público

* Se a porta do WC está fechada, é porque provavelmente este está ocupado. Regra simples mas difícil de entender para inúmeras pessoas. NÃO abra a porta sem bater primeiro. Evite embaraços. * Escusa de fazer tiro ao alvo. Urine directamente para a sanita. Quem vai a seguir, agradece. * NÃO deixe pensos higiénicos badalhocos abertos no caixote de lixo. É traumatizante. * NÃO deite lixo para o chão. * Descarregue SEMPRE o autoclismo. O mundo agradece!
Orgulhosamente vianense. Vamos para a festa. :D

Srª D'Agonia

Aqui vamos nós para 3 dias de festas. É favor tirar os ouros dos cofres, sacudir o pó dos lenços de Viana, vestir as camisas de linho e viver a romaria. Divirtam-se. Eu vou trabalhar mas certamente que me vou divertir muito. Venha quem vier, é a romaria das romarias.
O mais-que-tudo fez de mim a pessoa mais melosa do mundo. Nunca fui muito de mostrar afectos... e continuo a não o ser. Surpreende-me até não conseguir dizer à família que a amo. Mas nunca fui de o fazer. Com o mais-que-tudo, a situação começou igual mas em poucos meses tornou-se exactamente o contrário. Sou de estar sempre aos beijos, aos abraços, aos sorrisos parvos, às festinhas, a roçar o nariz no dele, a querer fazer tudo por ele. Se ele está no sofá, eu estou no sofá, braço entrelaçado no dele e cabeça pousada no ombro dele. Até quando o coitado conduz, gosto de pousar a cabeça no ombro dele. Enfim, uma lapa melosa. E adoro!

O Vale Proibido

Nem o Edward Norton salvou a coisa. Tão interessante, mas tão interessante, mas tão interessante (bocejo)... Que a meio do filme ignorámos a história e resolvemos fazer antes um filme a dois. E aí sim, a coisa tornou-se bem mais interessante! :P

Não sou cá dada a inovações.

No outro dia, fomos comer ao chinês. Aquilo não era mau... mas também não era bom. Comer bambu, como os pandas, não é para mim. Pedi uma massa com frango. Tive direito a erva, muita erva, massa e pouca carne. Sushi. A loucura, dizem uns. Peixe cru, digo eu. Lamento, mas não sou adepta. Mete-me até um bocadinho de impressão. Também não gosto da comida indiana, da mexicana (tãoooo picante) e muito menos da chiqueza da comida francesa. Sou do Norte. Gosto de comer. Não gosto de comida que parece aperitivos (tanta fartura...) nem de comida esquisita. Se vou comer fora, se vou pagar, gosto de jogar pelo seguro. E nunca me arrependo.

Do esforço conjunto

O mais-que-tudo agora quer reduzir ao tabaco. Acho muito bem, até porque só lhe faz é mal e eu não fumo - duas boas razões, portanto. Assim sendo, sou eu que ando com o tabaco dele na carteira, para dosear o número de cigarros. Vamos tentar 5 por dia. Com esforço e vontade, ele chega lá. Acho. Eu estou cá é para o ajudar. Mas vou ter pulso de ferro, não vou ceder às desculpas do costume. "Só mais um, porque estamos num bar, só mais outro, porque o futebol me deixa nervoso, outro, porque estou aborrecido". Tolerância zero. Ou quase zero.

Jantar de bloggers no Porto - post II

Já sabem, dia 10 de Setembro, Sábado, no Porto . Faltam algumas semanas e nunca é de mais lembrar. :) Mais próximo da data, vou contactar todos os que, de uma forma ou outra, se mostraram interessados. E CONFIRMAÇÕES vão ser publicadas, a partir de hoje, numa listinha aqui na barra lateral direita do meu blogue. Quem vai? Agradecia respostas concretas de quem está mesmo interessado, para poder fazer a tal lista. :)
Parte-me o coração ver o meu príncipe triste. Tantas vezes reclamei por ele ser demasiado alegre, brincalhão e coisa e tal, e agora dava tudo para o ver sorrir. Os bichos não duram para sempre. Todos sabemos disso. Mas perder um animal é perder parte da família.

Fico parva com estas coisas que eu leio.

No blogue A Maçã de Eva , no consultório (uma rubrica), uma menina dizia estar muito apaixonada mas descobriu que o namorado a traía. Perdoou. Ele voltou a trair (não voltam todos?). E o homem justificava as traições abomináveis com mau sexo, dizendo que com ela a coisa era muito difícil. Se isto já é coisa para me chocar, mais chocante ainda é ler um comentário anónimo insinuar que "se o sexo era mau e ele continuava com ela, é porque realmente gostava dela". Oi? Já aqui disse que fui traída, perdoei... e fui novamente traída. E sim, os traidores arranjam desculpas, fazem-nos sentir mal, tentam meter a culpa em cima de nós, insinuam que não somos boas o suficiente ou que não lhes soubemos agradar. Mas quem ama, não trai. Ponto. Parágrafo. Travessão. Simples assim. Sem "mas" nem "meio mas". Sem desculpas esfarrapadas. Quem ama e tem problemas, resolve os problemas. Não os evita.
Quem é que vai ter um fim-de-semana prolongado, com direito a segunda-feira livre e tudo e tudo? Eu. Eu e muita mais gente, certamente. Mas gosto de olhar para o meu umbigo. Aproveitem! Façam como eu... Amor aos magotes, rio, gelados, esplanadas, mais amor, tops só de um ombro, cestas, mais um pedaço de amor, dormir até tarde e tudo o que a vida tem de bom. :)
Logo à tarde, por volta das 16:30, vou-me dedicar ao bronze. Oh se vou... E acho que só não bronzeio mais porque o mais-que-tudo passa o tempo todo a rolar-se na toalha, para cima de mim. Oh que chato... ;)
Original qb, a nossa história, também há que admitir. Mas é a nossa. É a melhor do mundo.

Confesso!

Acabei de comer um hamburguer de queijo e ovo. Com batatas fritas. Dieta? Pois... sim... amanhã, talvez. :( Soube-me bem, mas agora sinto-me culpada.

Da falta de vergonha II

No blogue da SF (que adoro, já agora!). A SF anunciou que hoje é o dia mundial do orgasmo feminino. Resolvi comentar. S* disse.. . Por aqui, julgo que não se vai celebrar. ahahah Namorado ausente. SF disse... S* és uma menina inteligente, o namorado tambem faz falta, mas nestes casos não é tudo! jaja S* disse... SF, mas dá-me preguiça. ahahah Ele tem melhores mãos que eu. Ela diz que é "Quente no Inverno & Fresca no Verão" . Eu devo estar só quente no Verão. ahahahah

Devia ter vergonha...

Requisitei um livro na biblioteca há 3 ou 4 semanas e ainda não o devolvi. Os senhores da biblioteca já me enviaram uma carta e tudo. Tenho de o despachar. Não gosto de despachar livros, mas a verdade é que o tempo é escasso. Ainda faltam 150 páginas mas não passa desta semana. S*, a Incumpridora
Caminhar pela rua, descontraída, a ouvir música, com o Sol quente a bater-me na nuca é das sensações mais revigorantes de todas.

É chique, bem!

Mas alguém anda arranjado/maquilhado/perfumado/e-tudo-e-tudo em casa? Cá pra mim, isso é mania de novela brasileira. Nas novelas, toda a gente come um banquete ao pequeno-almoço e anda todos muito aperaltados. Ou se calhar é defeito meu. Eu vario entre os calções e o top de dormir e as calças de fato-de-treino (que nunca foram usadas para treinar, ups) com a tshirt do urso. Mas isso sou eu. Não sou chique.

Jantar de bloggers no Porto

Pois é, minha gente. Já pensei numa data, já consultei algumas pessoas. O jantar vai acontecer no dia 10 de Setembro, um Sábado, no Porto . O local vai ser definido por quem se mostrar interessado em participar. Quem pode? Quem vai? Pedia para só me confirmarem se puderem mesmo ir... É que é um bocado chato contar com um número e depois ter outro. Até lá, todas as semanas, vou publicar um post sobre o jantar. Para que tenham tempo de pensar. Ah, não sejam tímidos, por amor de Deus. Na blogosfera, não somos todos lindos e maravilhosos, escusam de estar cá com problemas ou vergonhas. No ano passado foi mesmo giro e correu muito bem. E ninguém se conhecia. Vá, eu conhecia duas pessoas. :D Dúvidas ou confirmação: asminhaspequenascoisas@gmail.com

Nunca estou bem

Quando estamos juntos, passo o tempo a resmungar com o mais-que-tudo. Quando estamos separados, passo o tempo a resmungar comigo por ter resmungado com ele. Coitadinho. É divertido, apenas isso. Às vezes demasiado divertido, mas isso não é defeito. É feitio. E ele tem o melhor feitio do mundo, lá disso não há dúvidas. Paciência de Santo.

Animais unidos

Jamais serão vencidos! Dos filmes mais deliciosos que vi nos últimos tempos. Os bonecos são giríssimos, a dobragem para português está mesmo muito boa, com piadas adequadas ao país e tudo mais. A mensagem de que o homem tem de cuidar do planeta é adequada para todas as idades. Adorei! Sinopse: "Os animais da savana são surpreendidos pelo atraso na chegada da água, e a seca ameaça a sua sobrevivência. Descobrem entretanto que isto se deve à construção de uma barragem que inclui uma estância turística de luxo e lhes corta o abastecimento natural de água. Posto isto os animais decidem unir forças e repor a ordem natural das coisas, e fazer regressar a água à savana. Como líder do grupo surge um herói improvável, Toni, um destemido mas ao mesmo tempo desajeitado suricate que reúne e motiva todo o grupo para a “revolta” dos animais, a quem se juntam o seu fiel amigo Leonardo, uma espécie de leão “reformado” das suas naturais funções, que curiosamente é vegetariano, Gigi e Angela,

Ploft.

A última coisa de que uma pessoa precisa, quando se espeta no meio do chão, é ter alguém a rir-se das nossas figurinhas. O mais-que-tudo não só se riu no momento como passado 15 minutos continua a rir-se. Não esperes pela demora... a vingança serve-se fria! :P Geralmente, também me rio dos meus malhos. Mas, desta vez, fiquei com as palmas das mãos a arder, as calças badalhocas (o horror, a tragédia, visto que vamos ao cinema) e um joelho esfolado. Não teve graça.

Dá-me náuseas

Ver gente a comer de boca aberta. Hoje, ao almoço, tinha uma pérola dessas como acompanhamento. Ainda por cima uma rapariga novita, aí de 18 anos, até gira. Que corta-interesse descomunal, caso eu fosse homem, valha-me Deus. Pouca coisa me dá tanto nojinho. É tão simples mastigar de boca fechada... não custa nada, a sério...
Chiça, nem tempo tenho para me coçar. Isto de estar sozinha no trabalho tem vantagens (sossego, um ritmo meu, maior controlo da situação) mas está a deixar-me louca. Tanto para organizar e tanta coisa que não convém esquecer. Fim-de-semana no Porto, a ver se me esqueço um bocadinho do trabalho.

Tango

O mais-que-tudo agora anda numa de dançar tango com os meus gatos. Tango felino, portanto. Derreto-me toda. Sou uma namorada babada, pois sou. Eu adoro. Os gatos nem por isso. :D

Da confiança (e da falta dela)

O mais-que-tudo diz que confia muito em mim, blá blá blá, whiskas saquetas... Mas na hora da verdade, na hora de me deixar guiar o carro dele, retira-me a confiança toda! Nem me deixa chegar lá perto. Vou no banco do pendura e já vou com sorte. Mesmo assim, ele resmunga por bater a porta com demasiada força.

Da romaria

Adoro as tradições da minha cidade. Adoro as festas. As cores. O traje. O ouro. Adoro a romaria. O fogo de artifício. A procissão ao mar. A emoção. Aquela emoção que só quem é de cá consegue sentir. O orgulho. Adoro andar no meio das tendinhas, a ver as coisas dos indianos e dos africanos. Todas as tendas vendem o mesmo, mas eu gosto de cheiretar (verbo inventado, significa "cuscar") em tudo. Gosto dos carróceis. Da confusão. Das pessoas a parecerem sardinhas em lata. Adoro os churros e as farturas. Gosto das maçãs caramelizadas, mas agarram-se aos dentes e dão muito trabalho. Gosto do folclore. Adoro os bombos no Domingo de manhã, a despedirem-se da população. Gosto de ver a cidade animada. Com vida. Este ano, vou trabalhar durante as festas. Tenho a certeza de que vou gostar ainda mais.

É a crise, é a crise...

Mas estou há 3 dias a tentar entrevistar a dona da ourivesaria mais antiga do país e de todas as vezes que lá fui (umas 6 ou 7) aqui está a abarrotar de gente. Por falar nisso, acho que me ando a apaixonar por ourivesaria. Deve ser de olhar para a montra da loja. Realmente, temos dos ouros mais encantadores do mundo.
Nova aquisição. Adoro. Tenho de me habituar ao blazer, que eu sou menina de casacos mais soltos. Mas gosto! Imagem daqui . Blazer da Zara. 39,95.

Eu confesso

Uma pessoa critica mas acaba por fazer a mesma coisa que as mães e as avós. Uma pessoa goza, diz "Jamé!" mas depois, vai-se a ver, e faz igual. Sim, eu atafulho o prato do namorado. Gosto que ele coma muito. Digo-lhe sempre para repetir. Acho que até é por isso que, muitas vezes, o sirvo eu. Não vá ele ter vergonha e servir-se pouquinho. Eu encho-lhe logo o prato.

Conversas I

Deitados na cama. Ele fala de um qualquer casal amigo. Ele - (em tom crítico) Mas eles são muito estranhos. No Facebook só têm fotos um com o outro. Sempre que eu o vejo, ela está ao lado. Parece que onde um está, o outro está. Eu - Ah, são daqueles que andam sempre juntos. Ele - É, são assim tipo... tipo lapas. Eu - (já a rir) Tipo lapas. Ele - Assim tipo... lapas... sempre juntos. Eu - Sim, que vão juntos para todo o lado. Que não descolam. Lapas... tipo nós.

É assim

Sair do trabalho, tê-lo à minha espera (escondido, o sacaninha), contar-lhe como correu a manhã, almoçar juntos, ele lava a louça, eu recolho a roupa, um beijo, outro beijo, mais outro. Combina-se que, quando sair, ele vai lá ter. Fazer o Euromilhões. Outro beijo. Amo-te. Até já. Durante duas semanas faço o horário da manhã. Saio às 16:30. É mesmo até já. Até já amor. :)

Do amor sem limites

Nunca fui de sonhar. Nunca fui de almejar o impossível. Nunca fui de querer o inalcançável e de desejar o que não posso ter. Agora, é diferente. Agora tenho o amor. Posso procurar o inatingível e lutar pelo quase-irreal. O amor abraça todos os sonhos do mundo.

Spread the love!

Chego à conclusão, a ler muita coisa escrita por aí, que muita mulher sofre de falta de peso. Valha-me Deus, minha gente, aproveitem a vida, em vez de andarem a martirizar-se. Amem, amem muito. Façam o amor , para aliviar a tensão. Qualquer coisinha que faça de vocês pessoas mais felizes. Em três anos de blogosfera, nunca tinha visto disto. Gente inocente... "Falta de peso" = falta de sexo.

Jean-Pierre vien ici!

1 de Agosto, o mês dos emigrantes finalmente começou. A terrinha fica cheia (e linda!) durante Agosto, mês das festas, dos emigrantes e de tudo o que é gente. Não tenho família a emigrar (a não ser uns primos afastados na Austrália), mas cresci rodeada de vizinhos que viviam na França. Temos de admitir que os emigras da France são os mais divertidos de todos. Figuras típicas deste nosso Portugal. Quando virem um rapaz jovem de calça de fato de treino branco, com meias brancas por cima das calças, manga caveada e colar de ouro, é emigra franciú. Não há dúvida! Aquela mistura entre o tuga típico e o tuga-endinheirado é uma coisa preciosa. Os emigrantes dos outros países conseguem ser mais comportados, a verdade é essa. Mas venham todos eles! Simpatizo muito com emigrantes. São pessoas, a meu ver, fortes, que deixam o país e a família para lutar por um futuro melhor. Mas também sabem ser muito parolinhos, lá isso sabem...