Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2016

Mamma Mia!

No próximo mês vou viajar. Já não viajo há quatro anos. Não vou a lado nenhum há quatro anos. Estou ansiosa, nervosa e muito entusiasmada. Vou viajar a trabalho, não é propriamente lazer. Mas vai ser um daqueles trabalhos que prometem dar-me um gozo do caraças. Vou a Parma, em Itália. Uma cidade medieval. Cidade do queijo e do presunto. Vou com tempo contado, com planos de trabalho bem definidos... Mas vou sair daqui, vou conhecer uma cultura que idolatro, vou comer pizzas e - prometo! - vou ser muito feliz.

Factos

Acho sempre algo irritante/hilariante quando alguém me diz "mal chego à cama, fico a dormir" . Eu preciso, todos os dias, de pelo menos meia-hora para adormecer. Todas as noites vou duas ou três vezes ao quarto-de-banho, porque tenho vontade de ir (e porque, quando acordo, cismo que tenho de ir...). Acordo meia dúzia de vezes, todas as noites, só porque sim. Há anos - anos! - que durmo mal. Há anos que não sei o que é ter uma noite descansada. Posso deitar-me às 22 horas, levantar-me às 10 da matina, e dormir meia dúzia de horas, na loucura das loucuras.  Oh, ainda bem que vocês caem redondos na cama e dormem que nem anjos. Eu durmo uma merda. 

Instaweek

Princesa, a mais mimalha. Dois pães-de-ló, pastelarias cá da cidade. Aniversário do cunhado com um convidado de honra. ~ Crepe de chocolate e gelados. Miguel estupefacto com a loucura canina. Amor meu. https://www.instagram.com/asminhaspequenascoisas/

Das tradições

Ontem à noite fomos visitar uma amiga "emigrada" para o Porto. Juntaram-se à mesa quatro vianenses e um de Vila Nova de Gaia (o senhor meu namorado). Impressionante como as coisas mudam de cidade para cidade. Todos nós, de uma cidade média/pequena, conhecemos e reconhecemos as tradições de Páscoa, o compasso pascal e tudo mais. O meu companheiro nunca viveu isso. Eu nem sei se no Porto as coisas se fazem como em Viana, com o compasso a bater a todas as portas. Suponho que em prédios de 10/15 andares (ou mais) a logística não seja tão simples como aqui na cidade, em que a maioria dos prédios tem 4 a 5 andares. Nas freguesias mais pequenas, as pessoas "registam" a sua casa para receber o compasso, pelo que o senhor padre já sabe quem deve visitar. "Na Páscoa compra-se sempre roupa nova", disse um dos amigos. E é verdade. Durante a minha infância, e até ao dias de hoje (exceptuando este ano, que não tive tempo :P), sempre comprei uma fatiota nova par

Grão a grão

Eu sei que o país está de rastos. Sei que não há dinheiro. Sei que as pessoas compram o mais barato e não o que tem mais qualidade. Eu sei, eu sinto-o. Não compro iogurtes Danone, compro os de marca branca. Não compro leite de marca, compro leite de marca branca. O mesmo com o queijo, bolachas, cereais, tudo e mais alguma coisa. Na semana passada, quando vi o desespero dos produtores de leite, fiquei a sentir-me muito mal comigo mesma. Às vezes deixo de comprar produtos nacionais por dois ou três cêntimos. Sim, são dinheiro. Mas - se tivermos essa hipótese - são também um investimento no país e no que é nosso. Na segunda-feira já tentei olhar para o que é nosso com outros olhos. Comprei leite dos Açores. Comprei atum com símbolo "Produto de Portugal". Pode parecer patetice ou uma coisa menor, mas é pensar que estamos a ajudar uma família portuguesa a (sobre)viver. 

Poça...

Uma pessoa percebe quão desenrascada e tesa é quando começa a fazer as contas e percebe que já não ia ao cabeleireiro cortar a juba há exactamente um ano. Ou dá para umas coisas ou dá para outras. O cabelo lá foi sendo adiado. Hoje, depois de uma maratona laboral, deu-me 'as raivas' e fui cortá-lo. Só um pedaço, que não quero cá mais loucuras de cabelos acima dos ombros.  S* em modo 'renovada-e-valorizada' para a Páscoa. ;)

Instaweek

Quarta-feira jantei com amigos numa das tascas mais famosas da cidade. Adoro aquele ambiente! As minhas mais velhas, Blackie e Evita. Sábado, Dom Pirata teve direito a mais de uma hora no rio. :) Um amor que não se explica, um companheirismo sem igual. Domingo, dia de visita ao reino da Mãe. Da esquerda para a direita: Cookie, Fred e Figo. Panquecas caseiras, com açúcar e canela. https://www.instagram.com/asminhaspequenascoisas/ Quando vivemos rodeados de amor, esquecemos mais facilmente os momentos menos bons. E as preocupações. E as dores. As minhas têm sido apaziguadas.

Disto do amor...

Sou do Benfica. Não me considero propriamente grande benfiquista porque, apesar de acompanhar mais ou menos o clube, não sei mais do que três ou quatro jogadores e não perco muito tempo a ver jogos. Mas sempre gostei do Benfica, desde aquela altura em que o meu pai me deu um urso do clube (antes, era do FC Porto... ahahahah ). Hoje continuo a ser do Benfica. Mas, para que o meu amor não regresse a casa com trombas para quinze dias, não me importava muito que o jogo terminasse empatado. Boavista X Benfica empatado seria o ideal. Eu feliz e ele relativamente satisfeito.

Pulcinella

Hoje foi dia de conhecer a Pizzeria Pulcinella, em Matosinhos. Ri-me tanto, foi dos melhores momentos dos últimos tempos. A certa altura até senti uma espécie de descarga emocional, por estar a rir-me tanto. Ando tão stressada, com tanta pressão, que fez-me imensamente bem passar três horas de risos, com comida fabulosa e um atendimento excelente.  Pizzeria Pulcinella , de um italiano que vive cá há 8 anos. Fantástico!

Insta last days

O melhor focinho do mundo. Robe que era da avó. Não se passa frio, nesta casa. A minha Pandora. Coisas lindas do mundo Conto de Fadas.   Idas ao Porto, palmier muitooo açucarado. Dois amores em dois anéis. Cat lady? Yes, I am! Ah, um amor sem fim! Preguiçosas. Hoje, dias de sol. Nova cor. Tom cereja. https://www.instagram.com/asminhaspequenascoisas/

Got talent cá de casa...

Estamos a ver o Got talent Portugal. Ele goza e diz que devía participado. Talentos cá de casa: Pirata com o talento de ser o cão que mais consegue comer. Ele nem olha, nem cheira, mete logo à boca e engole; Mais-que-tudo com o talento de ser o homem que mais tempo consegue perder a escolher as tácticas do PES. Passa horas naquilo; Eu com o talento de passar o maior número de horas na cama sem conseguir dormir. Tenho ainda o talento de conseguir ir meia dúzia de vezes ao WC todas as noites; Mais-que-tudo com o talento de conseguir estar a reclamar durante todo o noticiário. Ou durante todo o Portugal Got Talent, a reclamar com o Tochas e o apresentador; Evita com o talento de ser a gata mais chata e mamona do mundo, Princesa com o talento de ser uma betoneira em forma de gato. Bate também o recordo de conseguir miar sem parar todo o santo dia; Blackie com o talento de conseguir passar 22/23 horas por dia escondida; Bella com o super talento de mudar d

Vem aí a Páscoa...

Tudo da Lanidor. Tudo a minha cara - mas em menor concordância com a minha carteira.

A verdade dos factos

O meu rapaz acha que eu sou uma cricas em alguns aspectos. Que sou cobardolas, que não reclamo, que não respondo torto. Para dizer a verdade... ele diz a verdade. Vamos ver: - Se me tentam passar à frente na fila do supermercado, reviro os olhos, suspiro alto, mas nada digo. Acho que não estou para perder o meu tempo com gente nitidamente mal formada; - Se fazem manobras perigosas no trânsito e colocam o meu bem-estar em causa, limito-me a resolver o assunto. Nunca buzino, nunca reclamo. O trânsito exige concentração, não quero perder tempo a reclamar com pessoas que receberam a carta num pacote de Tide; - Se me tentam espetar uma facada nas costas (resmas, resmas delas), limito-me a ignorar. Posso desabafar com colegas, indignar-me, mas nunca confronto. Detesto confrontos. Além disso, há gente que deve ter tirado um doutoramento em discussões - eu sou uma criatura inofensiva, não faço mal a ninguém, perdia a discussão na certa; - Se sei que andaram a dizer mal de

Facto

No supermercado, sempre que chega a altura de pagar, até me benzo. Até sinto suores frios. Impressionante como uma pessoa consegue gastar tanto dinheiro sem comprar coisas de jeito.

Os animais e as separações

Hoje li este artigo da Sábado: Chegou o divórcio. E agora, o que fazer com os cães ? Os animais de estimação são uma das causas de conflitos. Há quem se entenda sobre tudo – menos sobre a cadela e o hámster. Pode parecer pateta para quem está de fora, mas para alguém que ama profundamente os seus animais, faz todo o sentido. Aqui em casa já tivemos as nossas crises mais graves. Está estipulado, se algum dia nos separarmos (que não vai acontecer, porque eu não me dou sem ele...), que eu fico com as quatro gatas e ele com o cão. Quer dizer... está estipulado. A realidade poderá ser diferente. Tem de haver bom senso. No nosso caso, decidimos assim. Eu sou a verdadeira "cat lady". Fui eu que lhe apresentei o maravilhoso mundo dos gatos. Os gatos são animais de rotinas. Os gatos detestam mudar. Eu dedico-me mais às gatas que ele, limpo a areia de manhã e à noite, sei que são animais asseados e que não vivem bem com a porcaria (ao contrário de muito boa gente, que par

Well done!

Às vezes sinto-me cansada de trabalhar em dois lugares ao mesmo tempo. Sim, foi uma opção minha, mas admito que me sinto mais cansada do que gostaria. Mas depois vais fazer um trabalho e um simpático GNR tece rasgados elogios a um dos teus postos de trabalho. Elogia, volta a elogiar e dá-te os parabéns por fazeres parte dessa equipa. Fez-me sorrir. Uma vaidade imensa. Que se lixe o cansaço. Como se costuma dizer, descansarei depois de morta. 

Verdades

Numa fase de fé e esperança. Acredito que o que mereces, a ti virá! Tenham paciência, prometo voltar a concentrar-me no blogue em breve. :)

Dama de Copas - sugestões

Foi este o soutien que fui conhecer, a convite da Dama de Copas , na segunda-feira. O Panache Sports Bra é verdadeiramente maravilhoso. Tenho dois - em rosa choque e em cinza - e sei que o conforto é inigualável. Para além de os usar das (poucas) vezes em que faço desporto, opto por vesti-los também ao fim-de-semana, quando estou mais relaxada, para poder estar no sofá e não me magoar com os aros quando me deito de lado, por exemplo.  Acreditem que é um soutien desportivo diferente, porque a estrutura não espalma o peito e encapsula cada mama individualmente para que o movimento do peito seja reduzido até 83% em todas as direções. Até eu, que fui demasiado abençoada neste capítulo, posso correr sem sentir desconforto. Agora foi lançado o modelo sem aros, para actividades mais calmas, como pilates e yoga. Fui conhecer então o modelo sem aros e, apesar de o achar confortável, não é o ideal para mim. Pronto, não é. Não me fica bem, não me deixa confortável, porque uso u

Dama de Copas - Porto

Depois de ter visto o sucesso que o post "Tenho mamas grandes e detesto. Ponto." fez, cá no blogue, fica o conselho: meus amores, minhas leitoras queridas, façam uma visita à Dama de Copas , que existe no Porto e em Lisboa. Não, a dica não é apenas para mamalhudas. É para qualquer mulher. A grande maioria das mulheres usa o número errado de soutien, como já imensos estudos provaram. A grande maioria das mulheres deve desconhecer a incrível influência que o soutien tem no nosso corpo - no presente e no futuro. Eu, que sempre adorei lingerie, vivi 24 anos da minha vida a cometer erros. Sempre comprei bons soutiens, a preços elevados... mas não vestia o número certo. Comprava numa loja que cometia o habitual erro - se tem peito grande, dá-se um número grande de costas. Se não temos o número da cliente, inventa-se uma mistura entre costas e peito, para a coisa encaixar minimamente. Sou cliente da Dama de Copas , no Porto, há cerca de três anos. A primeira ve