Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2011

Os cagões

E perguntam vocês, quem são os cagões? Os cagões são os que gostam de mostrar que são intelectuais. E cultos. E inteligentes. Esta espécie gosta de ler livros em língua estrangeira (Portugal não tem autores de nível, eu sei lá). Não vão ao cinema sem ler as críticas do Público. Os cagões são os que dizem filmes do Manuel de Oliveira são fantásticos quando, para ser franca, são uma grande chatice. Os cagões vêem um filme porque foi nomeado para a Palme d'Or do festival de Cannes. Não desfrutam de um filme ligeiro. Tem de ser sempre cinema francês, ou polaco. O americado é foleiro, é comercial. Resumindo e concluindo, uns grandes chatos.

S* tem talento

"Portugal tem talento"? Honestamente, não achei. Mas eu tenho alguns talentos, tenho. - Sou fantástica a poupar dinheiro. Vou dar uma boa gestora do lar, porque gosto de comparar preços e o meu dinheiro chega sempre para aquilo que é necessário. Não sobra, é certo, mas chega; - Soberba a comer. Nota-se que assim é. Já estou como a outra, "my hips dont' lie"; - Maravilhosa a falar com os meus bichos como se eles tivessem algum atraso mental. De vez em quando o talento é tanto que até transborda... e também falo com o mais-que-tudo como se ele fosse atrasadinho; - A fazer listas. A organizar. A fazer esquemas. Por agora, é só mesmo nisto. E vocês, são bons em quê?
Quando me ponho a pensar nisso, sinto que é um privilégio tremendo ser amada. Por algum motivo, há alguém que nos escolheu. Existem milhões e milhões e milhões de pessoas em todo o mundo. O planeta é enorme. O país é de tamanho razoável. As cidades são extensas. E, por algum motivo, alguém nos escolheu. A nós. Só a nós, e a mais ninguém. E nós escolhemos essa pessoa, entre uma imensidão de possibilidades, escolhemos a pessoa que também nos escolheu. Um privilégio.
Amo-o, entre muitos outros motivos, porque é a pessoa que melhor me tratou até hoje. Porque me faz sentir especial. E porque nós, juntos, somos especiais.
Novela, café, bolachas de avelã, cobertores e gatos a ajudarem à festa. Acham chato para uma sexta-feira à noite? Eu acho perfeito. Descansar do descanso.
Dói-me o corpo todo. Custa-me fazer qualquer coisinha. Até levantar o rabo da cadeira me custa. Amor, prepara as mãos. Já sabes o que tens a fazer amanhã.
"Change your heart, look around you Change your heart, it will astound you I need your loving like the sunshine..." Foi esta que ouvimos. E é linda.
A melhor coisa é mesmo deitar e acordar ao lado dele. A calma, o conforto, a tranquilidade dessas pequenas coisas deixam-me mesmo, mesmo feliz. Enternece-me acordar durante a noite e tê-lo ali, ao meu lado. Esticar um braço e ficar a tocá-lo enquanto durmo.
Deve ser de estar doente, cansada ou simplesmente porque estou apaixonada. Mas hoje estou pra lá de ansiosa para o ver. Para poder abraçá-lo, ficar quietinha, a conversar com ele. Ele faz-me bem. A verdade é essa.
Quando éramos mais pequenitas, eu e a mana apagávamos as luzes do quarto e ligavamos a televisão. Sem som, para a mãe não nos apanhar. Ficavamos a ver programas e filmes até às tantas. Hoje em dia, às 23 horas já eu começo a bocejar. Não aguento. Sair à noite também é missão complicada, que duas da matina é tardíssimo para mim. Devo ter sido mordida pela mosca tsé-tsé.
Estou oficialmente doente. Não me apetece fazer nada. Acabou-se a treta do "ai eu nunca fico doente". Se pudesse meter-me na cama e dormir até Domingo, agradecia. Devo estar com febre, toda eu tremo.

30 coisas que a Pornografia nos ensinou

E na vida real, não é nada assim... ahahah Roubado ao Bom Sacana .
O meu maior medo não é ficar doente. É ver algum familiar ficar doente. A sensação de impotência deve ser assustadora.

Faz-me falta

Sinto muito a falta dele quando vou para a cama. É ele que me aquece os pés. De meias tigresse, entrelaço os pés nas pernas dele e está resolvido o problema. E sozinha, como é que eu faço? Pois, não faço. É como digo, faz-me falta.

O melhor dos dois mundos

O paixão , o fogo, o entusiasmo, as borboletas na barriga. O amor , o carinho, a ternura, o querer o melhor para ele. A paixão , a excitação, a ansiedade, as loucuras. O amor , a amizade, a intimidade, a partilha. A paixão , o pensar com o coração, as saudades infinitas, os planos constantes. O amor , as conversas longas, os olhares que dizem tudo, os silêncios que dizem tanto. A paixão , o tocar constante, a vontade louca de estar junto, a necessidade de viver tudo. O amor , a calma, a certeza dos sentimentos, a cumplicidade. Com ele, junto o melhor dos dois mundos.
Não confundam ser o facto de eu ser calma com ser flor de estufa. Não ladro, mas mordo. E mordo de forma subtil, bem educada, sem nunca perder as estribeiras. Tenho um orgulho do caraças nisso.

Da comida (e dos casamentos)

Adoro os nomes dos pratos dos casamentos. Primeiro prato, invariavelmente bacalhau. Com verduras, que é para ainda ser mais enfadonho. Mas não é só bacalhau, chama-se "lâminas de bacalhau fumado em azeite e alho com saladinha de todos os legumes do gaspacho". Imponente. A carne é "lombinho de porco tostado sobre guisado de couve e miga de batata". Cansa só de ler. A sobremesa também é algo do outro mundo, "vulcão de chocolate com creme de framboesa" ou mariquice do género. Se não tivesse vergonha, no dia do meu casamento punha como prato principal, lasanha. Como segundo prato, Bacalhau à Gomes de Sá. Como sobremesa, cheesecake e apple crumble. E salada de frutas. E bolo de chocolate brigadeiro. E bolo de bolacha com manteiga. E era isso.
Descobri agora que tenho 22 dias úteis de férias para marcar. Não estava a contar com nenhum, visto que estou a fazer um estágio profissional. Óptimo.

Facto

Há gente com mau feitio. Há gente chata. Há gente que pega por tudo e por nada. Há gente má. Há gente que gosta de implicar. Há gente que gosta de incomodar os outros. Existe também gente com falta de peso . Incrivelmente, reúnem todas as características acima. Pobrezinhos.

O desprazer é seu

"Com o tempo que está, temos de aceitar o sol que nos é oferecido, à temperatura com que nos chega. Para almoçarmos cá fora, numa esplanada, a ver o mar, temos de agasalhar-nos e aturar uma certa frescura. O vento, tal como no Verão, refresca, por muito frescos que já estejamos. O amor ajuda. O medo de apanhar uma gripe ajuda. A sopa ajuda. De resto, nada mais ajuda. Ao tentar ganhar uma atitude condescendente para com o frio, observam-se outros casais com expectativas mais elevadas. Em Janeiro, à beira-mar, nas praias de Colares, são tão exigentes como se fosse Junho no Algarve. Anteontem, num dia frio e de vento, ouvi um homem, levantando-se de uma mesa à frente da nossa, dizer à mulher que havia de almoçar numa esplanada onde não houvesse vento nem estivesse frio: um objectivo impossível naquelas redondezas, incluindo todas as europeias. Pensei logo no que já tantos têm dito: nós somos os autores, através das escolhas que escolhemos fazer, das desilusões que nos esperam. Faz
Ando meio obcecada com um texto que li há uns dias do Miguel Esteves Cardoso. Procurei na net, nada. Vou ter mesmo de descobrir a edição do Público , entre a minha pilha de jornais (uma senhora pilha, de tamanho considerável). Depois escrevo aqui. Quem perder dois minutinhos a ler, vai gostar.

Estes turistas acham piada a cada coisa...

O governo chinês acaba de proibir os circos e os parques zoológicos e similares de apresentarem espectáculos com animais, segundo o jornal Telegraph, medida que era há muito reivindicada pelos movimentos de defesa dos direitos dos animais. Na sequência da nova legislação, os circos não poderão continuar a vender partes de animais nas suas lojas, nem pratos confeccionados com animais raros, como é prática. Da mesma forma, não poderão arrancar os dentes dos tigres bebés para que os turistas possam pegar neles ao colo, nem promover espectáculos onde galinhas, cabras, vacas e cavalos vivos são vendidos aos turistas para que os possam atirar aos felinos. (...) JN / Os Bichos Deus nos livre e guarde de tal imbecilidade.

Olha que coisa linda de se dizer...

Notícias publicadas na imprensa internacional nos últimos dias indicavam que a suposta mãe do menino estava arrependida de ter feito um alegado acordo que a impede de reclamar o bebé e que pretenderia voltar a ver o menino. Visivelmente irritada, Kátia Aveiro dispara: "A mãe dele morreu! O bebé não tem mãe! O menino é nosso! Não vou dizer como é que ele chegou até nós. Mas garanto que ele é filho do meu irmão, meu sobrinho, é do nosso sangue, e que a mãe dele é a minha mãe, que é a pessoa que está 24 horas por dia com ele." Sapo A criança veio do ar. Ou foi a cegonha que a trouxe. Mãe não tem, morreu. Perdoa-lhes Senhor, que não sabem o que dizem.

Nenhumas

Como adoro estes nossos fins-de-semana sem fazer absolutamente coisa nenhuma. Cama, sofá, sofá, cama. Só eu eu ele. Poder deitar-me com ele, acordar e senti-lo ao meu lado. Encostar-me ao pescoço dele e cheirá-lo durante a noite. Tapá-lo com os cobertores, porque noto os braços dele frios. Encostar-me, sentir o (a)braço dele envolver-me e ficarmos abraçados durante a noite. Ele é o homem da minha vida. Dúvidas em relação a isso? Nenhumas.

Metam uma coisa na cabeça:

Christina Hendricks * As mulheres que têm o peito grande não andam por aí a exibi-lo só porque usam decote. Surpresa das surpresas, podem gostar de decotes - como é normal em todas as mulheres. Não andam a exibir as mamas. Usam simplesmente decotes, como qualquer mulher, mamalhuda ou não. Enerva-me um bocadinho ler certas coisas. Se uma mulher com pouco peito/peito médio usa decote, é elegante. Se uma mulher com mamas grandes usa decote, é uma porca que usa decote para exibir as mamas. Pior, para as mostrar aos homens. Pior ainda, porque tem um orgulho do caraças em ter mamas grandes. Estranho... a maioria das mulheres mais avantajadas que eu conheço preferiam ter peito mais pequeno. As que têm peito pequeno, querem maior. As que têm maior, querem mais pequeno. Querem que façam o quê? Que usem gola alta todos os dias? Todas as mulheres com peitorais desenvolvidos sabem que as golas altas dão uma ideia maior ainda do peito. Querem que tenham vergonha de ter o peito grande, é isso? C

É Feio

Unhas com verniz a descascar é coisa feia de se ver. Uma coisa é, coitadas de nós, sair um pedaço ao longo do dia. Outra coisa é andar dia após dia com o verniz a desaparecer aos bocadinhos. Façam como eu. Verniz na bolsa. Simples. Até porque sou um bocado obcecada e era capaz de só parar quando tivesse arrancado o verniz das dez unhas com os dentes. E este post é fútil. Eu sei.

O grande (mete grande nisso...) desafio:

Conquistar a família dele não é missão complicada. Difícil, difícil, é conquistar este bichinho. Não é que não goste de mim... mas tem ciúmes quando o mais-que-tudo se aproxima da minha pessoa e diverte-se a roubar-lhe as sapatilhas e (sacaninha) os meus sapatos. Tirando isso, é giríssimo... e nem os 70 quilos me assustam. Só assustou no primeiro encontro. Depois deu-se comida e ele ficou mais simpático. Rotty.
"A maior felicidade que o amor pode dar é o primeiro aperto da mão da mulher que amamos." Stendhal * Porque as mãos dele me acalmam. Chamem-me antiquada por gostar de ser protegida, mas gosto de sentir que, se for preciso, ele me protege. * Roubada ao Hugo de Macedo .

Vem aí o frio!

O frio vai acentuar-se a partir de hoje em Portugal continental, segundo as previsões do Instituto de Meteorologia (IM), que apontam para uma diminuição gradual da temperatura. A previsão para sexta-feira indica temperaturas de um grau negativo (-1º) a 6º em Bragança, 1º a 7º em Vila Real, 4º a 12º no Porto, em Coimbra e em Évora, 7º a 12º em Lisboa e 10º a 15º em Faro. No sábado, as previsões apontam para -4º a 3º em Bragança, 1º a 9º em Viana do Castelo , 4º a 8º no Porto, -3º a 3º em Vila Real, 2º a 9º em Coimbra, -1º a 6º em Portalegre, 6º a 10º em Lisboa, 3º a 8º em Évora e 10º a 12º em Faro. Lusa E eu gosto! :D Andei a comprar cachecóis e boinas para quê? Para usar, pois claro. :D

Pena

Uma das coisas que mais me assusta é pensar que, um dia, alguém pode ficar comigo por pena. Para não me magoar, apesar de já não haver sentimento. Prefiro sofrer, chorar, estrebuchar, gritar, ficar deprimida... certamente volto a erguer-me.

Palavras da Luciana Abreu e seu amado esposo Djaló

"É com muita alegria e felicidade, que partilhamos este momento tão ansiado e esperado por nós e por tantos de vocês há tanto tempo. A nossa princesa quis fazer-nos uma surpresa no dia da Nossa Senhora de Fátima, dia em que também casamos, dia 13 :-) :-) :-) :-) .-) Nasceu a 13 de Janeiro de 2011, com 2.920kg e 48cm :-) :-) :-) É uma linda princesinha com o nome de LYONCE VIIKTÓRYA. " Nova Gente E é isto. Podem rir.

Admito

Quando vou estar com ele, faço uma lista de todas as coisas importantérrimas que tenho de fazer. Inclui: banho, arranjar cabelo, depilação, unhas das mãos, unhas dos pés, sobrancelhas, roupa-que-não-posso-ter-usado-nas-últimas-duas-semanas... Não é que me esqueça de tomar banho (pelo.amor.de.deus), mas gosto de conferir item a item. Portanto, é uma coisa que dá trabalho. Ele não liga a metade, é um facto, mas gosto de o fazer.
É fácil amar quando se vive uma boa fase. Quando está tudo bem, quando a vida corre de forma fácil e despreocupada. Pode ser mais complicado amar quando uma das partes vive momentos mais delicadas, mais difíceis. Mas quem disse que o Amor era fácil? Nem deve ser fácil. Não pode ser sempre fácil. Tudo o que é fácil perde metade do sabor. Quero estar ao teu lado nos bons e nos maus momentos. Especialmente nos maus, que é certamente quando vais precisar de mim. E isso não me custa, de forma alguma. Nem penso no esforço feito, porque não há nenhum esforço. Estar ao teu lado implica estar sempre ao teu lado. É isso que eu quero.

L-O-V-E

L is for the way you look at me O is for the only one I see V is very, very extraordinary E is even more than anyone that you adore can Love is all that I can give to you Love is more than just a game for two Two in love can make it Take my heart and please don't break it Love was made for me and you L-O-V-E, Joss Stone

Conclusões dos Globos (aproveitem, que eu não costumo comentar vestidos...)

Ser naturalmente bonita. Nem engraço com ela, mas o vestido ficava-lhe a matar. Ser pirosa. Nada de surpreendente. Ser boazuda. Aguentar um vestido arrojado como este e ainda assim estar elegante. Ter classe. Um casal elegante. Não parece nada uma alface, um repolho ou qualquer verdura dessas. Está linda, elegante e discreta - como é costume. Parecer uma princesa. Gostei. Tirando isto, não vi nada de extraordinário. A única coisa que me surpreende é eu ter mais noção do que é o bom gosto do que muitas destas senhoras que vestem do bom e do melhor.
Quando nos deixamos prender a alguém, arriscamo-nos a chorar de vez em quando . Antoine de Saint Exupéry E a sorrir muitas mais vezes. O amor só faz sentido quando os sorrisos, as alegrias e os momentos bons são superiores. Muito superiores. Momentos maus existem sempre mas não devem pesar mais na balança. Pelo menos não sempre.

Uau, descobriram a pólvora...

Mãe de Renato e amigo de Carlos Castro não se falaram "Odília Pereirinha e Cláudio Montez só cruzaram um olhar antes de embarcarem no mesmo avião que os trouxe de Nova Iorque até Lisboa. Odília Pereirinha, mãe de Renato Seabra, e Cláudio Montez, amigo de Carlos Castro, chegaram esta madrugada a Lisboa e viajaram juntos no mesmo avião desde Nova Iorque. Mas em nenhum momento se falaram." DN E nós que achávamos que se iam juntar todos em amena cavaqueira!
Deprimente ver casais sentados no café, calados. Nem sequer uma mini-conversa têm. Às tantas, até estão os dois a ler revistas. Ou a mandar sms. Tudo menos falarem um com o outro. E não é preciso serem casais já maduros, os mais novos também o fazem, que eu bem vejo. Não implico com aqueles silêncios bons, cúmplices... mas sim com os silêncios de quem não tem mais o que dizer. Parece-me deprimente. Ou então sou eu que sou uma chata do pior e não me calo um minuto. Também pode ser isso.
Estou tão cansada. Isto de acompanhar as campanhas dos candidatos a Presidente da República é uma canseira. E aqui a parva veio de sapatos. Bonito. O que vale é que logo faço o meu ar de menina indefesa/ olhos de carneiro mal morto e o mais-que-tudo faz massagem.
"Esta é a história de uma tartaruga-terrestre de Israel que sofreu um acidente e ficou com as patas traseiras paralisadas. Veterinários criativos arranjaram-lhe um par de rodas e ela agora está a recuperar a locomoção autónoma. (...) Tzvika, assim se chama a tartaruga, sofreu o acidente há dois meses, quando entrou num jardim e acabou por ser abalroada por um cortador de relva que estava a ser utilizado. A máquina danificou-lhe gravemente a carapaça e atingiu a medula, na coluna vertebral, causando-lhe a paralisia das duas patas traseiras. No hospital de Ramat Gan, para animais selvagens, aplicaram-lhe na parte traseira um eixo com duas rodas. A princípio, Tzvika recusava-se a mexer, mas entretanto começou a deslocar-se, usando as patas dianteiras para dar impulso. E lá vai." DN Pode parecer insignificante, mas gostei de ler. Dinheiro bem gasto é aquele que é usado para o bem-estar de todos os seres vivos.
Cerca de 400 populares de Cantanhede dão as mãos para apoiar Renato Seabra "Foi como num evento bem organizado por profissionais. Carlos Santos andou à volta da praça Marquês de Pombal, o espaço mais nobre de Cantanhede, e rapidamente dispôs cerca de 400 pessoas convocadas por SMS, em torno desta, de mãos dadas. (...) Vamos fazer um minuto de silêncio para dar muita força ao Renato!”, diz Carlos Santos, pai de dois amigos de Renato e mestre improvisado desta cerimónia. Duas mulheres gritam: “E à mãe! E à mãe!” O orador concorda e acrescenta: “Vamos transmitir frequências positivas para eles!” Palmas no fim. Muitas palmas. O filho de Carlos Santos, bem mais alto do que o pai, vira a cara para trás e assim ninguém vê as suas lágrimas. Algumas pessoas que estavam mais próximas da igreja matriz rezam um Pai Nosso e uma Avé Maria." Público Não sei se ache o apoio descabido, se ache um gesto emocionante. Não de apoio ao jovem (que, a

Let's celebrate love!

Os vizinhos de cima são uns grandes tolos. Dizem que o amor não tem hora nem lugar. Efectivamente hora não tem... são adeptos da variedade, tanto é de dia como de madrugada, à hora de jantar ou ao pequeno-almoço. Mas lugar tem. É sempre na porra da cama com o colchão de molas... e dos velhinhos! Acho muito bem, apoio esta forma de estar na vida. Ou de aproveitar a vida. ;) E mais vos digo, é um amor intenso!

Facto

O meu problema é ter demasiado bom feitio. Tenho até um feitio meio submisso. Apesar de não admitir ser pisada, tolero demasiado. Grave defeito. A vida não está para os fracos. Mas eu não sou fraca, tenho apenas bom - óptimo - feitio. Isso não é bom... para mim.
Hoje, no caminho para o trabalho, dei comigo a pensar quão bom vai ser quando o tempo ficar quente e puder passear contigo pelas ruas, sem destino, só porque nos apetece passear. Andar de bicicleta, ir à praia, entrar na água e ficar deitada na areia contigo a ver o pôr-do-sol. Quero muito tudo isso.
Há gente que é independente, desprendida dos lugares, das coisas e das pessoas. Eu sou dependente e gosto de o ser. Dependo da serenidade que a minha casa me dá e da tranquilidade que é ter as minhas coisas no lugar devido. Dependo principalmente dos meus , daqueles que tornam a minha felicidade possível. Não sei ser independente deles, porque eles constroem a minha felicidade. A minha família, os meus amigos, o mais-que-tudo. Não saberia ser eu sem eles. Sinto que é assim que deve ser.
Um dia disseste-mo e eu escutei. Escutei e concordei, entendi perfeitamente as tuas palavras. Alguns casais dão-se bem em grupo, quando rodeados de outras pessoas. Nós damo-nos especialmente bem um com o outro. Gosto de socializar contigo, de sair contigo, de estar com os teus amigos ou apresentar-te às minhas amigas, mas adoro quando estamos somente um com o outro. Não nos calamos, não nos aborrecemos. Conseguimos ser incrivelmente felizes só os dois, não importa o lugar, não importa a fazer o quê. É também por isso que te amo. É exactamente isso que me mostra que é o indicado para mim.

Palavras que se ouvem por aqui...

Selada. Não é salada, é selada. Vá-se lá saber porquê. Assandes . Não é sandes, é assandes. Dito frequentemente pelas velhotas que andam sempre de saia recta, escura e de um tecido quente. Usam meias daquelas até ao joelho, que começam a enrolar-se pelo caminho, permitindo que toda a gente veja o mal que aquilo fica mal. Com aquelas botinhas pelos tornozelos, invariavelmente pretas, casacão comprido, até à anca, cabelo sempre curto e guarda-chuva xadrez. Aquelas senhoras sempre muito apressadas, que almoçam ao meio-dia em ponto e jantam às sete da tarde. Levantam-se às seis da manhã para chegarem à feira mesmo antes das tendas serem montadas. Típico. Acho amoroso. Amoroso e parolo, também.

39 anos felinos

"Uma família de South Wales , no País de Gales, descobriu que sua gata pode ser a mais velha do mundo . Lucy possui 39 anos de idade – ou o equivalente a 172 anos humanos, segundo cálculos dos veterinários, baseados na expectativa de vida dos felinos. Apesar da idade avançada, a gatinha continua em boa forma e ainda caça ratos no quintal. Bill Thomas, dono de Lucy, herdou o animal da madrinha de sua esposa, que faleceu em 1999. Mas apenas quando uma tia mais velha o visitou que ele percebeu quão velha era a gata. “Ela viu Lucy e não acreditou. Ela se lembrou de travessuras da gata quando ainda era apenas um filhote, em 1972”, disse ao jornal Daily Mail . Assim, Thomas decidiu levar Lucy a um veterinário, que confirmou a velhice da gata, mas não soube precisar sua idade. Porém, segundo Thomas, há outras testemunhas da cidade que podem comprovar a longevidade do animal. Até o momento, o detentor do título de gato mais velho do mundo se chama Creme Puff e vive no Texas , Estados

Cinco dias

Desta vez vão ser cinco dias sem ele. Há já algum tempo que não estávamos tantos dias afastados mas esta semana vai ser bem atarefada e não vai dar para o encontro a meio da semana. As saudades são muitas mas tenho de admitir que até me sabe bem sentir a falta. Gosto de pensar nele o dia todo e de contar os dias, as horas e os minutos para o ver. Mesmo com os defeitos (que os tem...) , ele é maravilhoso. E eu sou estupidamente apaixonada por ele.

CSI New York

Para um episódio do CSI. E do CSI New York. "O modelo português Renato Seabra, alegado autor do homicídio de Carlos Castro, ocorrido na noite de sexta-feira, foi detido pela polícia em Nova Iorque, informou um amigo próximo do jornalista. “Por volta da 11:00 horas (de sexta-feira, em Nova Iorque), o Renato deu entrada no Roosevelt Hospital, com cortes nos pulsos, pois tinha tentado matar-se”, disse à Agência Lusa o jornalista Luís Pires, amigo de Carlos Castro, cujo corpo foi encontrado ao final do dia de sexta-feira num quarto do Hotel Intercontinental, em Nova Iorque. “As fotografias do facebook - ele (Renato) tem uma página com dois mil e tal amigos - foram distribuídas profusamente pela polícia em Nova Iorque, tendo sido detido no hospital", acrescentou o amigo, também jornalista, ex-correspondente da SIC nos Estados Unidos. Segundo o jornalista, a sua filha Mónica Pires foi a primeira pessoa a ver o corpo de Carlos Castro e está a prestar, neste momento

Jamé!

Se não tivesse vergonha na cara, punha uma fotografia minha e dele no fundo do ecrã do meu telemóvel. Para nos ver a toda a hora. Não meto, porque é piroso. No entanto, isso ultrapassa-se. Agora, não posso exibir uma fotografia em que estou despenteada. Isso é que não, nunquinha.
Nunca nos apaixonamos para sempre. Apaixonamo-nos no mínimo... no mínimo para a eternidade. Eduardo Sá Lido por aí .
Indubitavelmente, o melhor som do mundo. Pousar a cabeça no peito dele e ficar quietinha, somente a desfrutar da presença dele ao meu lado. Mesmo que algumas vezes me chateie...

Ingratidão

Só há uma pessoa a quem me arrependo de não ter dito duas ou três, bem ditas. A minha ex melhor amiga. Aquela que, de um momento para o outro, arranjou novos amigos e desapareceu do mapa. Aquela que desde Julho não me manda nem uma sms. Aquela que antes gostava de passear todos os dias com a minha pessoa e que, puff, desapareceu de um dia para o outro. Sem motivo ou justificação. Pela segunda vez. Aqui a totó, um mês após o desaparecimento, mandou uma sms a perguntar se ela estava bem. Podia ter tido um xelique e finado. Não, vivinha da silva. "Tudo bem, obrigada. Espero que contigo, também". Ora toma e embrulha, que é para não seres burra S*. Se há coisa que eu não suporto é a ingratidão. Mas, tranquila, a vida ensina-a. Já eu, limito-me a dizer que és uma bela merda de amiga.

Da simpatia

Quando vou ao quiosque comprar os jornais, o senhor pega automaticamente no Jornal de Notícias, no Diário de Notícias e no Público. Já nem preciso dizer nada. Quando chove, mete-os logo numa saquinha. É um quiosque miniatura, onde cabem apenas três pessoas ao mesmo tempo. Só pelo gesto, vou todos os dias lá comprar os jornais de que preciso para a minha tese.

Música do dia

Escolha mais que adequada. Chove a potes, são dez da manhã e tenho os pés encharcados. Mas feliz, muito feliz. Não é tudo mau. :) "Have you ever seen the rain" , Creedence Clearwater Revival

Me enrola que eu sou fio (ler com sotaque brasileiro)

"Especialistas garantem que os casais que só têm sexo depois do casamento têm posteriormente relações mais felizes. Serei só eu a achar isto uma bela treta? Correm rumores de que casais sem relações sexuais antes do casamento têm posteriormente relacionamentos mais felizes... Sirenes vermelhas, som de alarme no máximo: estarei eu, afinal, fadada a uma vida a dois infeliz para todo o sempre porque achei que devia apalpar literalmente terreno antes de dar o nó? (...) Cada um é livre das suas opções, mas sempre me irritaram os falsos pudores em relação ao sexo. Algum dia eu me casava com alguém sem saber se algo tão fundamental como a vida sexual resulta? Certamente que não. Não sou a maior adepta do sexo ocasional só porque não há mais nada engraçado para fazer, mas convenhamos: o prazer deve fazer parte da nossa vida e, inclusive, da nossa realização emocional." Paula Cosme Pinto, Expresso Subscrevo. Assim na totalidade. Sexo não é - de todo - o mais importante. Ma
Gosto da ansiedade antes de te ver, do nervoso miudinho. Mesmo que só vás ali e já voltes, fico deliciosamente ansiosa. Esperar não me incomoda, desde que a espera seja por ti.

Dos jantares (no feminino)

Jantares só de mulheres fazem muito bem ao espírito. De mês a mês, o mulherio do mestrado tenta reunir-se para pôr a conversa - e a cusquice - em dia. Por agora, sabemos que uma mandou o namorado dar uma volta e ficou solteira, outra quer ficar solteira e outra (que sou eu) não fala de mais nada a não ser do namorado. Temos também um rapaz, que é o único que pode entrar no jantar. É o único lúcido do grupo. Vai ser animado. Ai vai vai.
Gosto que, antes de mais nada, ele seja o meu melhor amigo.

(mais) três amores

Estes são de hoje e cada um mais lindo que o outro. Adoro agendas. Não uso, porque anoto tudo no telemóvel, mas gosto de as ter. Gosto de anotar as coisas importantes que acontecem. No final do ano, não as deito fora. Guardo para mais tarde recordar. O telemóvel novo. Visto que o meu deu o pifo há um mês (paz à sua alma) , andava a precisar de um novo. Não sou esquisita com telemóveis mas visto que só compro de três em três anos, gosto de comprar uma coisinha jeitosa. Nokia E5, para os amigos. A bolsinha mais gira do mundo. Da Kukuxumusu. Caso não tenham reparado, tem uma tartaruga a tentar pinocar um hambúrguer. Adorável, de facto. Sim, gosto de coisas coloridas. É capaz de se notar. Só um bocadinho.

Eu tenho três amores, tra la la...

Chama-se Moody Model, é da H&M e é o meu novo amor. De vez em quando dou umas voltinhas com o Dust & Diamonds e agora também ando de olho fisgado no Fashionista . O meu coração é grande, cabe lá muito amor.

Dois anos

Dia 1 o blogue fez dois anos. Ena. Gosto de ler o blogue, nos seus primórdios, e perceber quão mais feliz sou agora. Rir dos disparates, dos exageros, dos pseudo-dramas. Tanto tempo. Tantas histórias. Uma licenciatura concluída e um mestrado iniciado. Má língua qb e gargalhadas com fartura. Tantas emoções. Tanto choradinho, alguns fogachos, um grande amor. Bons conhecimentos e grandes amizades. E eu que achei que esta aventura não ia dar em nada...

Da Zara

Não partilho da admiração que a maioria das mulheres tem pela Zara. Não é que não goste da roupa - tem a sua graça e é acessível - mas ou eu tenho um corpo esquisito ou a roupa é que é esquisita. Não sendo nenhuma bolinha com pernas, tem vezes que o L (ou o XL... admito) me fica apertadinho apertadinho. Julgo que é suposto não ter peito para as camisolas de lá servirem, logo não me servem. As calças... hum... se servem nas pernas, são largas na barriga. Quando servem, são tortas, não valorizam o corpo. No catálogo é tudo bonito. No corpo é que nem por isso.
"E é amar-te, assim, perdidamente… É seres alma e sangue e vida em mim E dizê-lo cantando a toda a gente!" "Ser Poeta", Florbela Espanca (já disse que a adoro?) Porque nada me sabe melhor do que deitar e acordar ao teu lado. Mesmo que não durma um corno (nada a ver com coisas porcas, oh), sabe-me bem.