Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2010
I know you do.
Existe por aí um escritor que me arrebata com quase tudo aquilo que escreve. Sigo-o devotamente no Facebook, sorrindo a cada citação por ele feita.


"Amas: por exclusão de partes; amas: até a tua parte ser a excluída."

"e quero a fome se deixares de comer, o negro se deixares de ver – preferir nada se deixar de te ter. no dia em que nos fomos nós, nem a voz conseguiu falar, nem a mão conseguiu apertar – e até os gatos se esqueceram de miar. no dia em que nos fomos nós, nunca mais se desprenderam os nós, nunca mais nos deixamos a sós – e fomos do nosso mar vendaval e foz."


Pedro Chagas Freitas

Natal é quando um homem quiser, como um homem quiser

Não se queixem de que o Natal é uma época comercial.
O meu é a Família, o amor, os jantares de amigos, a solidariedade, o brilho das luzes, a compra das prendas que adoro dar... São os doces, a lareira, a árvore, os enfeites. O pin da rena que uso no casaco, o gorro de Natal que ponho quando estou em casa.
O Natal é o que quisermos fazer dele.

Facto

Era incapaz de ter uma relação com alguém que não gostasse dos animais tanto quanto eu gosto. Alguém que não percebesse a ternura que tenho pelos bichos, alguém que não entendesse a minha necessidade de ter sempre um animal por perto.
Ele é mais cães. Eu sou mais gatos. Mas eu convenço-o. Não seria o primeiro a ceder ao encanto felino.
"Dois cães estão há três semanas presos numa varanda sem água e comida. A família, proprietária dos animais, mudou de casa, deixando os bichos ao abandono. Um gato, foi despejado na rua. Os vizinhos estão "revoltados" e até já chamaram a Polícia."

JN

É quando leio coisas destas que penso... gente desta não faz falta ao mundo.

Quando é que eu achei que me podia apaixonar por ele?

Acho que desde que o conheci. Desde que estivemos juntos pela primeira vez, fomos jantar e ficamos juntos até às duas da manhã, numa esplanada, a apanhar frio, comigo a tremer e a bater o dente, mas sem vontade de ir para casa. Desde que, nessa mesma noite, me apeteceu tocar-lhe nos braços e impedi-lo de ir embora. Quando ele tirou o casaco e me cobriu os ombros. Dei por mim a contar-lhe imensas coisas muito minhas, a partilhar com ele o que se passava na minha cabeça. Uma empatia enorme desde o primeiro minuto.

Acho que foi aí que percebi.

Estou tão segura de que é isto que quero, que acho estranho. Ainda mais estranho é saber que ele quer isto tanto quanto eu. Para mim, isso é que é mesmo estranho. Já não estava habituada.

Irrita-me um bocadinho

Aquela conversa do "não sei fazer". Em vez de serem preguiçosos, esforcem-se. Com o namorado é a mesma coisa... Vamos cozinhar... "eu até ajudava, mas não sei fazer."
Demorou meia hora a descascar maçãs, é verdade... mas fez. A lavar a louça, é a pessoa mais perfeccionista e irritante. Fica, sem exagero, um minuto a passar um prato por água, para não ter detergente. Mexe-me com o sistema nervoso, mas faz. Não sabes, amigo? Aprendes.

Espanta-vos?

"Os Bancos Alimentares Contra a Fome recolheram, este fim-de-semana, 3265 toneladas de alimentos, mais 775 toneladas do que no ano passado.

A recolha bateu este ano recordes quer de alimentos doados quer de voluntários envolvidos, conseguindo mais 30% de produtos do que em Dezembro de 2009 e somando mais de 30 mil voluntários."


JN

Não me espanta nada. Podemos ser um país de tesos mas sempre estive convicta de que somos um povo bom.
Eu lá dei massa e arroz. E é bonito ver toda a gente a tentar ajudar, nem que seja com 50 cêntimos.

Resumindo, foi isto

O fim-de-semana foi passado na aldeia, numa casa gelada mas acolhedora. Enrolados no sofá, a beber café e a comer bolachas. Cozinhar a dois, com ele a demorar meia-hora (não estou a exagerar), a descascar cinco maçãs e a cortá-las aos cubos. Ver futebol a dois. Ele a torcer para que o meu Benfica perdesse e eu a dormitar no colo dele. Cama com quatro cobertores em cima e ouvi-lo dizer que lhe roubei os cobertores durante a noite. Enroscar as pernas nas dele. Acordar, apanhá-lo virado para o outro lado, encostar a cara às costas dele, abraçá-lo e ficar aninhada a desfrutar da proximidade.
Perfeito.
A coisa que eu mais gosto na nossa relação é o facto de falarmos imenso um com o outro. Fico absolutamente deliciada de estar aninhada à beira dele, a ouvi-lo falar sobre o seu passado.
Adoro, adoro ouvi-lo falar.
Comprei umas meias supostamente sexy na Calzedonia. A menina da loja recomendou-me que comprasse o número pequeno, porque o meu metro e sessenta e cinco era baixo para o número maior. Ainda por cima as meninas não gostam que experimentemos... e trocar depois de abrir também não é possível (wtf?).
Espero não ficar com as pernas a parecer as do bonequinho da Michelin.


É um facto. Mais um centímetro de pano em cada pernoca não me fazia mal nenhum. Humpf... esperemos que ele não repare.

O Inverno e o charme

Acho a roupa de Inverno muito mais bonita que a roupa de Verão. Esconde pele mas é mais charmosa. O que ganha em tecido ganha também em beleza.
Uma mulher consegue ficar muito sensual de vestido, meias opacas e salto alto. Ou de saia, camisa e botas de cano alto. Pessoalmente, sou apaixonada por boinas. Dá um ar muito feminino e pode alegrar uma vestimenta mais apagada. Uma das minhas é tigresse e vai comigo para todo o lado, oferta da mana. Amo de paixão. Casacos compridos, pelo joelho, também podem tornar uma imagem mais forte.

Boinas, cachecóis, luvas. Collants usados com vestidos e saias. Camisolas que pouco revelam mas deixam muito à imaginação.
Um charme!

Nota-se que andei a observar as senhoras durante a hora do almoço. :)
É assim tão comum os homens terem pancas com mamas ou decotes acentuados? Foram precisos 22 anos para me aperceber do real efeito de um par delas na força masculina. Isto faz-me lembrar uma teoria absurda de que os homens gostam de peitorais porque lhes lembra o colo da mãe.
Isto é um fenómeno blogosférico!

Eu acho que ele acha eu também mereço um Emmy. Até era capaz de me dar antes um Óscar, que é uma coisa mais importante.
O chatinho de fazer uma entrevista a um Professor de História é que, para te responder a duas simples perguntas sobre uma iniciativa, o senhor demora mais de vinte minutos.

Tempo é precioso em jornalismo. É incómodo querer uma resposta directa e ter a pessoa a ir de A a Z para responder a B.

Emmy blogosférico (divulgação de uma causa nobre)

Apesar dos incentivos, não vou mostrar o peitoral a ver se ganho um Emmy.

Sabem como é... quero dar oportunidade às outras meninas. Não gosto de ser sempre eu a ganhar! :P

Uh huh

O concurso começou aqui, com Pólo Norte maria.

Está neste momento a ser divulgado aqui, com a Vera, a Loira.
A blogosfera tem modas. Agora está na moda mostrar a prateleira da frente. Não me parece nada mal. Ide ver, ide. Ide e participai, para animar o machame.
*


Ele hoje vem cá.
Qual trabalhar qual quê. Nem penso direito. Contagem decrescente. Actualizado: Quatro horas.


* Não sei se esta imagem mostra dois pandas carinhosos ou se estão no bem-bom. De qualquer forma, gosto!

Infidelidade II

Não é uma resposta fácil. Não é algo a que possamos responder com 100% de certeza.

Sou muito orgulhosa. Muito nariz empinado, segura de mim mesma e sei o valor que tenho. Mas já tentei perdoar uma traição. Já fui traída (e bastante traída, diga-se de passagem). Doeu imenso, claro que doeu. Não aceitei as desculpas dele porque não passavam disso... de desculpas.

No entanto, tentei perdoar. Porque gostava imenso dele, porque achei que seria capaz de o conquistar e de ser conquistada de novo (estupidez tremenda...) . Porque acreditei que as pessoas são capazes de mudar.

Se valeu a pena? Não. É a resposta mais franca que posso dar, não valeu nada a pena. Se fosse hoje, tinha-lhe calçado os patins no segundo em que descobri.

Se hoje era capaz de tentar perdoar outra pessoa? Creio que não. A experiência já me mostrou que uma relação que sofre esse abalo dificilmente consegue recuperar. As discussões tornam-se constantes, os ciúmes aumentam exponencialmente. Toda e qualquer discussãozinha peque…
Tanto alvoroço com os peitorais da Rita Pereira na entrega do Emmy*.
A minha avó sempre me disse... o que é bom é pra se ver!
Li por aí que a menina tem o peito descaído e confesso que fiquei traumatizada. Se aquilo é descaído, vou tapar as minhas para todo o sempre.


* Por falar nisso, repararam no ridículo da TVI abrir o telejornal com essa notícia?

Infidelidade I (para reflectir e só depois responder)

Vamos esquecer o orgulho. Vamos esquecer o "eu nunca perdoaria" e o "eu era incapaz de olhar para ele/a de novo". Vamos esquecer o politicamente correcto.
Vamos olhar para as circunstâncias, para aquilo que pode ser considerado uma atenuante. Para aquilo que pode ser entendido como uma justificação (se é que a infidelidade se justifica...).
Eram capazes de tentar perdoar uma traição por parte do vosso parceiro?
Resposta rápida: não.
Dados para reflectir... e se a vossa relação estivesse nas ruas da amargura? E se vocês andassem a negligenciar o vosso parceiro, por trabalho ou qualquer outra questão? Não seria "desculpável" que ele/a tivesse procurado carinho noutro lado? E se vocês soubessem que não existia química sexual com o/a parceiro/a (apesar de existir amor)?
Tentariam perdoar?

A minha opinião será publicada mais tarde.
I love the way you make me feel, even if you're nowhere near...


Que importa a distância durante uns dias, se te sinto sempre perto?
Ele

*há algo de engraçado em tudo isto...
*qualquer que seja o programa a fazer...
*fazê-lo contigo faz com que seja bom


Às vezes acho que tenho sorte. Outras vezes sei que dou tanto quanto recebo.

Agora penso que ambos merecemos isto. Porque ambos nos dedicamos, ambos nos esforçamos. Um fim-de-semana um, outro fim-de-semana outro. Depois eu fico a contar os dias que faltam (só são mais quatro).

As saudades começam a aparecer cada vez mais cedo. Antes demoravam uns dias a aparecer. Depois umas horas. Agora, ainda antes de me despedir de ti e quebrar o último abraço, já as saudades chegaram.
Sempre achei os baby blogs um grandessíssimo tédio e só leio aqueles cuja escrita é mesmo boa. O meu é um remelosa blog. Deve ser mau na mesma... ou pior, ou pior!


Quando eu começar a dizer que o meu amor é o mais lindo de todos os amores, que o meu namorado é perfeito e, no auge da loucura, der uma alcunha do género "ursinho" ao meu respectivo... Façam-me um favor: internem-me.

"Posso passar à frente menina? Estou cheia de pressa"

Os velhotes gostam imenso de passar à frente nas filas. Não sei porquê, mas estão sempre com pressa. No supermercado, há uns dias, pediram-me para me passarem à frente porque "era só um pacote de massa para o jantar". Eu, com o meu pacote de chá e um chocolate, realmente tinha muito mais. Mas lá foi na frente, que eu não gosto de dizer que Não a velhotes.
Agora, na clínica, uma velhota espeta-se na minha frente "só para fazer uma pergunta" e, basicamente, levantou análises e fez uma meia dúzia de perguntas. E eu estava lá... para levantar análises. As velhotas é que têm esta mania, os senhores por acaso não são peritos na arte de passar à frente nas filas.
Apetece mesmo perguntar... está com pressa pra quê? Não é que vá trabalhar...

Sem maldade, mas é uma mania pra lá de irritante.
'Vou admitir que, se calhar, até ontem tinha algumas dúvidas. Como te tinha explicado, existia aquele receio que isto fosse um fogacho, muito uma paixão que de um dia para o outro podia desaparecer. Não é que tenha acontecido algo de especial, algo diferente, mas a verdade é que percebi que gosto mesmo de ti. Sabes aqueles momentos em que se está calado, se olha para a pessoa e se pensa "é, é isto"? Pronto, é.'

E é.

Sou pouco de palavras, muito mais de actos. Mas, por ele, ando a tentar.
Ele colocou a hipótese de temporariamente se mudar para a minha cidade. Enquanto eu faço o meu estágio ele ficava por cá e depois logo se via o que fazíamos. Admito que não estava minimamente à espera de tal sugestão. Mas realmente até faz algum sentido, se tivermos em conta o ponto de viragem na vida dele.

Não sei se acontece, se não acontece. Mas, como já disse, se existiam dúvidas, deixaram de existir.

"Nós". Não eu, não ele, Nós.
Nunca fui tão elogiada na vida. Ele passa as horas a dizer que sou bonita. Diz com um ar tão sério que eu fico completamente derretida. Não é fundamental sermos as mulheres mais bonitas do mundo... há coisas muito mais importantes. Mas sabermos que quem temos ao lado nos acha bonitas é... delicioso.


Se dúvidas existiam, dúvidas deixaram de existir.

Estou apaixonada por ele. Sinto que ele gosta imenso de mim. Somos diferentes, mas temos muitas ideias em comum. Trata-me de uma forma irrepreensível. Ele luta pela nossa relação. Eu também.

Começo a acreditar que isto pode dar muito certo.


À vontade no trabalho é...

Um dos teus colegas virar-se para ti e dizer "aquela tua notícia está uma merda. Parece que estás a morrer, a ler, muito lenta".
Pode ser uma crítica, mas há à vontade para este tipo de comentários... e isso tem de ser visto de forma positiva. Aceito bem as críticas, especialmente se vierem de colegas que eu sei que gostam de mim. Se podia ter sido mais delicado? Podia. Mas é o jeito dele. Vivendo e aprendendo. :)
Não consigo lidar com gente que se queixa a toda a hora. Os que estão constantemente a queixar-se da situação, mas não mexem uma palha. Os que duvidam das suas capacidades, mas não tentam aprender. Gente que não evolui, que só se queixa e não tenta melhorar.

Sobre o Obama

Diz que a popularidade do Barack Obama tem vindo a cair nos Estados Unidos.
Porque não fechou Guantánamo, porque não resolveu os problemas económicos do país, pelas questões de saúde, pelo Iraque e pelo Afeganistão... sou da opinião que o homem não é um Santo Milagreiro e há "forças" demasiado fortes.
Correndo o risco de ser injusta, considero o Obama demasiado bom para aquele país e aquela população. Parece bom homem, justo e empenhado. Mas as pressões devem ser tantas... e o mundo depositou tanta (demasiada?) esperança nele. Não generalizando, muitos americanos têm o rei na barriga e são meio... vá... são mais do estilo George W. Bush.

Update

Medicamento 1
Antibiótico 1
Pacote de chá com o amoroso nome "Barbas de milho"
Saforelle para a higiene

Anda cá infecção sacaninha. Anda cá que já te lixo! Enquanto isso, lixas-me tu a mim.

Qual comida qual quê

O meu querido namorado diz que eu estou com uma infecção urinária porque comi algo ácido, ou coisa do género.
Eu cá acho que a culpa é todinha dele e que foi ele que me pôs assim.
PS: Antes que ponham em causa a minha inteligência, estou a brincar. Bem sei que não é a única causa para isto.

Não me conformo

"Esterilizações, castrações, simulações de cesariana e anestesias. A todas estas práticas foram sujeitos animais saudáveis enviados pelo canil municipal para a Universidade de Évora e servirem de 'cobaias' a alunos do curso de Medicina Veterinária. Depois, eram abatidos."
JN

Desumano. Pobres bichos. A investigação animal já me faz confusão, apesar de saber que é um mal necessário. Agora isto? Deplorável. Finalmente alguém teve coragem para abrir a boca.
Estou com uma infecção urinária.

Parece que tenho sempre vontade de fazer xixi mas não faço nada... e quando faço, arde.

Amenina da farmácia recusou dar-me o medicamento porque não tenho receita. Ah sim, a esta hora ia mesmo arranjá-la. Nem sequer me sugeriu nada, foi mesmo "não posso". Será que foi porque fui para a farmácia calças de fato de treino e camisola Le coq sportif? lol

Nice.

Vou ali meter-me na cama e chorar a minha sorte.

Chato mas chato, é...

Ter comichão nas costas, naquele ponto exacto ao qual não chego nem por cima nem por baixo. É ver-me com canetas, a tentar coçar-me. No Inverno ainda é mais complicado, com camisolas, camisolinhas e camisolões.


De que é que eu gosto nele?

Da inteligência. É culto, inteligente, fala bem, consigo ouvi-lo durante horas, sem me cansar. Adoro a maneira muito certinha como escreve e até aquela maniazinha que ele tem de corrigir tudo o que é texto. Gosto do ar de Homem. Do aspecto mais arruaceiro, aliado a um jeito muito meigo de me tratar. Adoro a auto-confiança, a segurança que tem em si mesmo. As mãos, tem as mãos mais lindas.Fazemos hoje um mês de relação.Nova meta? 6 meses. Já estivemos a fazer as contas, temos de nos aguentar um ao outro até Abril.

A partir daí, deixamos de contar.
Sou só eu que acho que estamos um bocadinho histéricos? De felizes?
Há mesmo mulheres que se sentem atraídas por homens de aspecto badalhoco?
E eu que pensava que esse era um factor altamente repugnante.


Inspirado nos gostos de uma certa blogger que é Miss. :P

Snif snif

O meu adorado namorado não liga a lingerie. Disse-mo na cara.
Dá-me desgosto. Anda uma pessoa a juntar uma colecção bonita, a comprar peças só para os momentos a dois, a investir em coisas giras mas desconfortáveis que só servem para enfeitar e ele depois diz-me que não liga a isso?
Não se faz.

Sabem aquela do "Always look on the bright side of life"?

Eu podia escrever sobre as desgraças. Sobre os acidentes. Sobre o facto de terem dado três meses de vida ao Michael Douglas (fiquei chocada!). Sobre muita mais gente estar a passar fome.
Mas falar de desgraças só faz de nós mais desgraçadinhos. Eu gosto das coisas boas. Portanto, não contem comigo para referir o mal em que o país se encontra.
Eu falo do meu namorado, que me faz feliz. É chato? É capaz. Mas sempre ouvi dizer... se é chato, coça.

Adoração

Nós temos aqueles momentos que,por decisão comum, chamamos de "momentos de adoração".

Ficamos aninhados onde quer que seja - nos sofás do centro comercial à espera do cinema, no carro, no café, na cama - a olhar um para o outro. Durante minutos. Eu encosto-me a ele, enfio-lhe as mãos dentro do casaco e encosto o nariz ao pescoço dele, a cheirá-lo. Ele penteia-me o cabelo com os dedos e faz-me festas no rosto.

Ele - Tu dizes que foi tudo muito rápido até começarmos a namorar?
Eu - ...
Ele - Foi é tudo muito rápido até ficarmos com cara de parvos a olhar um para o outro.


É. :)
Vou ali tratar de ser feliz durante um fim-de-semana inteirinho. O nosso primeiro.
Domingo falamos.
Bom fim-de-semana! *

Estas novelas da Globo são uma comédia...

Eu nem vejo a novela "Passione" mas a minha irmã chamou-me a atenção para um facto curioso.

Na novela, a Mariana Ximenes


Andou com o Reynaldo Gianechinni...


Andou enrolada com o Caua Reymond...


Mas agora está a descobrir que é apaixonada pelo marido, o Tony Ramos.



É de mim ou isto é totalmente IRREAL?

Brincadeirinha. Eu sou toda a favor do amor... e ele é cego!
Gosto de estar com alguém e sentir-me confortável o suficiente para tirar os sapatos dos pés, dobrar ligeiramente as calças e toma lá, pés em cima do sofá. Ajeita-se a almofada, estalam-se os dedos dos pés e estou pronta para aninhar durante um pedaço.

Qualidades de um bom namorado III

Ser cavalheiro.
Não custa nada ajudar-nos a vestir o casaco. Também não dói abrir-nos a porta e segurar nela enquanto passamos. E muito menos se sofre por se colocarem do lado de fora da estrada e dizerem, num tom entre o sério e a brincadeira, "para que nada te aconteça". Acho especial graça a esta, admito.

2 em 1

No Sábado vou à bola. Vou com o mais-que-tudo ver o Boavista, que o coitado é crente e é adepto fervoroso do clube. Vai ser certamente uma experiência curiosa. Eu no meio dos boavisteiros.

Mas o que me está a preocupar não é isso. É que o pai dele também vai.

É normal eu ficar nervosa, não é?

1143

Ao fim de 1143 posts, não me lembro de porra nenhuma pra escrever.

Quando me lembrar de algo, vão dar por ela. Até lá (se calhar, já daqui a uma hora), remeto-me ao silêncio que não gosto de ser chata nem de encher chouriças.

:')

Fico honestamente comovida com tantos "parabéns" recebidos. Sendo que metade é de gente que me lê.

E ainda digo eu que sou bicho do mato. Imagina que são fosse.


Escolha das prendas

Cá em casa é tudo muito simples.

Dão-me (quase sempre) o dinheiro e eu compro as prendas.

Assim nunca falha, gosto sempre de tudo.


Não há a emoção da surpresa? Não, de facto não há. Mas também não há a emoção negativa das prendas mal escolhidas/que não me servem. Muito mais prático!

Ahahahah

Ligaram-me agora a dar-me os parabéns. Só ao fim de dois minutos de conversa descobri com quem estava a falar.
Bendita formatação do telemóvel. :P

Há 22 anos...

Ao meio-dia e meia(mesmo à hora do almoço que eu sempre gostei de comer), nascia uma preciosidade.

Eu.

A minha irmã foi na frente, para anunciar a minha chegada e tudo.

Porto Subway Love

"“Porto Subway Love” pretende, basicamente, ajudar-te a reencontrar o amor, aquela pessoa que viste fugazmente em hora de ponta na estação da Casa da Música e te sorriu timidamente. E como encontrar a pessoa que procuras? Bem, se tiver sido mútuo pode ser que ela venha igualmente à tua procura. Se não for, pode ser que alguém a conheça. Afinal, o mundo é pequeno e, quando se fala no Facebook, ainda mais. Pode ser que alguém cá da malta a conheça.

“Porto Subway Love” é um projecto delicado. Porque o amor pode entrar em qualquer carruagem do metro."


Fiquei apaixonada pelo projecto. Absolutamente lindo.

Adiram. Nunca se sabe... :)


Problema das mulheres

Um dos grandes problemas das mulheres é acharem que vão conseguir mudar os homens.
Convençam-se, não vão. Aquele homem que vos diz "n" vezes que não quer uma relação séria não vai passar a amar-vos loucamente se o azucrinarem todos os dias. Não o vão vencer pelo cansaço.Os bad boys não se vão transformar em ursinhos de peluche por mais mimo que lhes dêem.
Felizmente, eu já entendi a ideia. Menos uma crente. Demorou... mas entendi.

Ou mudam. Assim uns 5% mudam.

Fierce fights

Três semanas depois ficamos chateados a sério, em pleno restaurante. Por causa de um disparate que ele disse e que eu levei a mal.

Eu fiquei passada. Optei por me remeter ao silêncio, para não me arrepender de algo que dissesse. Durante uns segundinhos pensei que não íamos dar mais que aquilo, pensei durante uns segundos em dizer-lhe que estava tudo acabado.

Depois foquei-me na forma tranquila como ele estava a reagir ao facto de eu estar para lá de passada. Gostei do controlo.

Afastou as coisas da mesa, os guardanapos, os copos... esticou-me a mão. E eu dei-lha. Acalmei logo.

The social network

"Certa noite no ano de 2003, o génio da programação e aluno de Harvard, Mark Zuckerberg, senta-se ao computador e começa a trabalhar numa nova ideia. Aquilo que inicialmente era apenas uma mistura de programação e blogging, cedo se tornou numa rede social à escala mundial, que revolucionou a forma de comunicar. Seis anos e 500 milhões de amigos depois, Mark Zuckerberg é o mais novo bilionário da História... mas para este empresário, o sucesso vai trazer-lhe também problemas pessoais e legais."

Aquilo é uma obra de ficção, é preciso ter consciência disso. Os tópicos são reais mas o resto é entretenimento.

Adorei. Consegue provocar todas as sensações, amor, raiva, pena... enfim, está bem conseguido. Apesar do Wardo a certa altura me apetecer dar-lhe um safanão, gostei muito.
Não resisto a partilhar.

Ri-me a bom rir. Obrigada à Claudjinha por me informar e à cara Wanda, por se lembrar de mim.

Amanhã vou tê-lo de novo comigo... prometo contar tudinho, tudinho. E para terminar com as dúvidas, só o tenho passado dois anos porque só agora o conheci. Não é que seja um daqueles amores que estavam predestinados, não penses que eu sentia que ele havia de chegar. Portanto, só foi agora.

Defeitos todos têm, até Ele

Querem defeitos do meu mais-que-tudo (só para não dizerem que só vejo virtudes)?
Uma mania meia bronca de dizer que as gajas-que-se-vestem-de-escuro-meias-góticas é que são uma coisa gira. E que aquela maquilhagem gótica é que é bom.
Eu também gosto de muita coisa e não tenho. Por exemplo, não tenho o Josh Holloway, o que é de facto uma grande, grande pena...


Antes que digam que ele é um grande bronco (é só um bocadinho), aviso já que essas coisas não me afectam. Ponho o meu ar nariz empinado e ignoro.

Qualidades de um bom namorado II

Bom humor.

Não vou dizer que o bom humor é o mais importante, até porque se eu me quisesse rir a toda a hora namorava com um palhaço. Mas uma piada, mesmo que um bocado seca, de vez em quando é coisa para deixar qualquer coisa de sorriso no rosto.

E piadas mordazes, daquelas mesmo bem escolhidas, ditas no momento certo? Um charme.

Qualidades de um bom namorado I

Ser tarado. Sim, leram bem. Tarado. Daqueles que nos tentam saltar pra cima em qualquer ocasião e que passam a vida a mandar bocas de quem gosta-pouco-gosta.

Está pra nascer a primeira mulher que não goste de se sentir desejada.

(estou só a brincar...)

Estamos naquela fase muito cor-de-rosa em que dizemos um ao outro que isto pode resultar. Que podemos ter futuro. Que podemos ser felizes.

Mas sempre em tom de brincadeira... que dizer isso de forma séria é considerado antiquado, não é? ;)
Estou a ficar uma mulher. Comprei o meu segundo par de sapatos de salto alto. Giríssimos, giríssimos.

A fotografia não os favorece, ficam escuros. Mas têm cordões na frente, pormenor que acho amoroso.

Estranho

Faço anos daqui a uns dias, deram-me dinheiro para comprar prendas e, estranhamente, não me apetece muito ir ver lojas. Milagre divino. Ou então é porque me fazem sempre sentir mais gorda, sacanas das luzes apontadas aos espelhos.
Pelo sim pelo não, vou na mesma. Pode ser que ganhe vontade.

Planos

Fazer planos. Adoro os nossos planos. Estarmos juntos e fim-de-semana e planearmos já como vai ser o fim-de-semana seguinte. Gosto de já ter planos para daqui a quinze dias, porque quero encontrar a melhor forma de te (nos) viver...

Internem-no

Que o senhor é doente mental.

Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano, é acusado de ter recebido nas suas festas uma jovem marroquina menor de idade, conhecida por Ruby. Aos pedidos para se demitir feitos pela oposição, Berlusconi respondeu que "é melhor gostar de mulheres bonitas do que ser gay".

JN

Gostar de mulheres não é o problema. O problema é gostar de meninas menores (mas, pelo ar dela, já tem a escola toda... ) e tu seres um rebarbado de primeira.

Detalhes de um casamento

Optei por ir com um estilo mais jovem. Fugi ao habitual casaquinho curto e levei um casaco comprido por cima do vestido, justificado pelo óbvio frio. Senti-me bem, que é o que mais importa. A cerimónia foi bonita e admito que me deu mais vontade de dar esse passo. Realmente deve ser um dia encantador.

Ponto de equilíbrio

Andamos à procura de um ponto de equilíbrio.

Ele gosta de música muito pesada. Metal pesado, que me dá dores de cabeça. Eu gosto de Michael Bublé e de Josh Groban - o que ele considera uma chatice e ao fim de cinco minutos já está a bater os dedos de nervosinho.

Ele gosta de sair à noite, de beber umas cervejas e estar com os amigos. Eu prefiro tomar café, ir ao cinema ou estar em sítios sossegados.

Ele é todo comunicativo e integra-se facilmente. Eu sou mais reservada e não passo grandes confianças.

Para ele, sair à noite é voltar para casa quando o sol nascer. Eu, depois das três da matina, já estou mais pra lá do que pra cá.

Ele gosta de sair à noite. Eu digo-lhe que vá, mas que não me leve de arrasto. Ele gosta de ir e faz questão que eu vá com ele. E eu gosto de ir, gosto de estar com os amigos dele, gosto de fazer parte do mundo dele mas... convenhamos... é difícil pra caraças ficarmos ambos agradados.