terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Maravilhas da maternidade #3


Existem inúmeros posts sobre esta maravilhosa temática por aí, mas eu vou 'botar faladura' sobre a minha experiência: o tamanho da barriga da grávida é um fenómeno que toda a gente decide comentar. No grupo de mamãs a que pertenço este é um tópico bastante recorrente, porque a maioria se sente afectada por comentários menos positivos numa fase da vida que deveria apenas ser de felicidade.

Podiam limitar-se ao tradicional e neutro "bonita barriga" e desejar sinceras "felicidades". Mas não... Há malta que adora opinar. Então se for para opinar de forma um tanto ou quanto duvidosa, ui, até parece que se entusiasmam a dobrar.

"Estás enorme, eu estava assim com o dobro do teu tempo", dizem uns. Não sei se acham que isso é um excelente elogio ou se é mesmo uma crítica implícita... Mas a mim soa-me sempre a "estás uma vaca enorme".

"Por esse andar, quando estiveres em final de tempo nem te mexes". Já viram que simpático? Uma mulher fica logo a sentir-se bem, bonita e poderosa. 

"Não são gémeos?". Se sabem que é um bebé, evitem esta questão. Há quem faça muito pouca barriga e há quem pareça familiar dos hipopótamos. Isso pouco ou nada tem a ver com ser um ou dois. 

"Txiiiiiiiiii". Este é aquele comentário que dispensa comentários. Nem dizem nada, fazem apenas um ar chocado, como se estivessem perante uma porca prenha de oito leitões. 

Do outro lado da barricada estão as barrigas miniatura. "Parece que engoliste uma ervilha", "tens a certeza de que estás grávida?" ou "isso não é gravidez, deves apenas ter comido muito ao almoço". Parece que uma mulher faz de propósito... Parece que uma mulher consegue controlar se fica com barriga grande ou pequena.

A sensação que dá é que as barrigudas são as que não páram de comer e que vão gerar crianças pouco saudáveis... e as barrigas-mini são as enfezadas que não comem e que vão ter crianças subnutridas.

Se não sabem o que dizer, limitem-me aos inofensivos "Parabéns e felicidades". As mamãs agradecem, até porque toda a gente sabe que as hormonas são bicho do Diabo e as grávidas podem ver mal em comentários que nem têm tanto mal assim - admito perfeitamente.


Nota: Este é um texto bem disposto, não pensem que sou uma alma hiper mega sensível. No entanto, sei que há mulheres que efectivamente não se sentem bem com comentários destes - e estão no seu direito.

67 comentários:

  1. Não percebo esses comentários, a sério. Que é que isso acrescenta à vida de quem o diz e, principalmente, à de quem o ouve? Absolutamente nada, por isso podiam muito bem estar calados. Que falta de noção. Se bem que há pessoas que dizem as coisas sem maldade, simplesmente porque não medem o que dizem ou nem pensam nas coisas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M, admito perfeitamente que alguns comentários são sem maldade, mas caem mal na mesma. :D

      Eliminar
  2. Eu, normalmente, costumo dizer "que barriga linda", nunca falo do tamanho também. Não é ser mega sensível mas até acho que não tem graça nenhuma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro. Se a mãe puxar a conversa, tudo bem... fora isso, acho indelicado.

      Eliminar
  3. Olá. Estou de seis meses, portanto, esses comentários,são "normais". E dar aquele sorriso simpático. Isso, e opiniões sobre como vai ser o parto,o que sofreram,como é amamentar. Um mundo para explorar,de opiniões,conselhos,críticas e afins. Esta muito gira. E afinal,e sentirmo-nos bem e estar tudo bem com os bebés,que interessa.😊😘

    ResponderEliminar
  4. S* compreendo que a maternidade seja algo que está a viver em plenitude...
    Mas não transforme isto num baby blog PF.
    Continue com as outras rubricas

    ResponderEliminar
  5. Opah desculpa mas tive de me rir nas partes dos hipopótamos e dos leitões 😂
    Eu só fiquei com a barriga maior nos últimos dois meses e de trás nem parecia que estava grávida. Então ouvi tantas vezes essa do que não comia. Um dia respondi "pois não, na realidade até sou bulímicas". Pronto, assunto resolvido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Doll, eu até aqui em casa ouço essa do 'não comes mais?'. ahah Cada grávida sabe das suas necessidades.

      Eliminar
  6. Sendo uma pessoa sensível ou não, acho que nenhuma grávida deve gostar de ouvir isso. Nem percebo o intuito desses comentários.Não gosto de comentários ao físico das pessoas, simplesmente porque acho que, na maioria, são maldosos. As pessoas olham-se ao espelho e sabem melhor que ninguém reconhecer os seus defeitos, não precisam que sejam os outros a referi-los. Sejam barrigas pequenas ou grandes o que interessa é que ambas geram amor! Daniela Torres

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o pior é que estando grávida não dá para controlar nada no que diz respeito ao tamanho da barriga, seja grande ou pequena. É o resultado da nossa genética e tendências físicas.

      Eu actualmente estou grávida de 14 semanas e tenho uma barriga bastante visível. Na última gravidez a minha barriga só começou a ser visível por volta das 20s e de trás nem se notava que estava grávida até bem tarde.
      Ou seja, até nós próprias em gravidezes diferentes podemos ter barrigas diferentes e desenvolvimentos diferentes.

      Se antes ouvi comentários do genéro "não estás nada grávida", "tens a certeza que estás de 4 meses?!" e outras coisas. Agora uma das primeiras insinuações que foi feita é que a barriga não seria da gravidez... mas a esposa dele que está grávida também interferiu logo a dizer que cada gravidez e é grávida é diferente :)
      Por acaso não posso dizer que me afectem muito esses comentários, acho que é a estupidez de alguns e usualmente não vem de pessoas importantes para mim. Se alguém que me fosse importante insinuasse tal coisa se calhar ficava mais sentida.

      Eliminar
  7. Uma vez que tudo parece indicar que vais ter uma barrigona (se bem que há barrigas grandes no início e que depois abrandam no crescimento ou quase param), deixa-me dizer-te que isso não indica que uma pessoa sofra no fim. Também me diziam que no fim ia ser horrível mas eu não senti isso. Eu andei até à véspera do dia do parto vários quilómetros por dia sem uma dor sequer. E tive um bebé grande (definitivamente a barriga correspondia no meu caso) que saiu em 5 minutos. Por isso nem te deixes assustar com essas coisas. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tété, Deus queira que não... eu nem me importo com o engordar, só quero é que o bebé não engorde muito para sair melhor. ahahah

      Eliminar
    2. Acredita que nem sempre o tamanho do bebé é o causador de maior sofrimento. A minha saiu tão bem que nem a parteira estava à espera. Tinham-me dito que seria no mínimo meia-hora a fazer força e afinal foram 5 min. Sei que há mães com bebés muito mais pequenos que passam horrores na expulsão. Também acho que o facto de ter aprendido nas aulas de preparação para o parto como respirar e fazer força tenha ajudado. :)

      Eliminar
    3. Barriga grande, nem sempre é sinal de bebé grande, principalmente se a mãe for alta.
      Eu tive um bebé com 4,5 e tinha uma barriga "normal" que só no 7º mes começou a dar um ar da sua graça.
      Eu nao me lembro de ter ouvido esse tipo de comentários, e tenho 3 filhos, mas se calhar por não lhes dar a mínima importância, afinal somos nós que damos importância, ou não, ao que se ouve/faz.

      Eliminar
  8. Por acaso julgo que não me incomodava muito com os comentários quando estava grávida mas, com as hormonas todas descontroladas como andava, se ligasse acho que desatava a chorar ou a discutir com toda a gente.
    Quando vejo uma grávida normalmente nem comento muita coisa, mas acho-a sempre linda (tenha a barriga grande ou pequena).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu... ou estou a ser tendenciosa, ou acho que todas a grávidas são bonitas. A felicidade ajuda a beleza!

      Eliminar
  9. Eu não tenho paciência para comentários desse tipo normalmente, quanto mais grávida :P é coisa para mandar as pessoas para sítios pouco simpáticos. Que mania... Pessoas adultas devem saber medir as palavras. Se não o fazem e se não é com maldade, é pura estupidez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou é maldade ou é parvoíce, tal e qual.

      Eliminar
  10. Estava eu com 30 ou 31 semanas quando uma senhora na farmácia (sim toda a gente se sente no direito de falar com uma gravida sobre a gravidez dela sem nunca a ter visto) diz me se eu estava quase a ter ao que respondo que não, ora diz ela "mas esta quase..tem quê 37 semanitas" respondo mais uma vez que não e para evitar mais perguntas digo as semanas que tenho...eis que surge a frase mais bonita(not) que ouvi durante toda a gravidez " o bebé vai rebenta la toda"...a sorte é que fui uma gravida super descontraída e estava me a intrigar para o que dissessem mas esta pérola foi qualquer coisa...

    umoutroblogdemama.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Não era intrigar...era borrifar=)

    ResponderEliminar
  12. Já aprendi a desvalorizar esses comentários, pois se num dia a minha barriga é grande e no outro já dizem que é pequena. Na primeira gravidez foi o mesmo e saiu-me um "pequeno" buda.
    Agora limito-me a aproveitar o que me calhou na rifa, que, por acaso, até acho maneirinha, à nossa medida (minha e do inquilino). Só peço é que ele, qdo sair, a deixe como a encontrou. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahah Sim, deixar como encontrou seria o ideal!

      Eliminar
  13. As pessoas que fazem esses comentários menos bonitos fazem-os e sabem que estão a ser maldosas mas põe um sorriso na cara como se fossem muito sonsos, pufff que raiva! Eu nunca estive grávida, nem estou mas por duas vezes que me perguntaram à frente de outras pessoas se eu estava grávida, uma dessas pessoas era da família do meu namorado e veio apalpar-me a barriga toda durante uns 20 segundos porque pensava mesmo que eu estava grávida e estava em choque. Sai de lá a chorar e até hoje sinto alguma amargura. :( Porque se tivesse grávida só a mim e ao meu namorado dizia respeito e de qualquer forma nem a minha mãe me faria tal coisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que horror, lamento muito. Não acredito na inocência de tal comentário!!

      Eliminar
    2. Opá, já fiz o + - o mesmo e sem maldade alguma.
      A pessoa de repente criou uma barriga bastante grandota e eu, toda sorridente perguntei-lhe se estava grávida, já pronta para lhe dar os parabéns e tudo. Não toquei na barriga! Acontece que não estava grávida coisa nenhuma. Nunca mais perguntei a ninguém nem perguntarei.

      Eliminar
    3. ahah Anónimo, e já fizeram igual com uma amiga minha. Eu sei que pode ser sem querer, mas é tãoooo chato. :P

      Eliminar
    4. Já me aconteceu dos dois lados :) perguntei a uma colega de trabalho, ainda por cima super magrinha, só que de repente não só ficou com barriga, mas via-a sempre a tentar protegê-la com as mãos e as malas, como fazem as grávidas...pois perguntei (porque tinha a certeza que estaria! lol) e não estava nada, tinha sido operada, que vergonha, só queria um buraco para me enfiar. Também me aconteceu o meu bebé ter tipo 2 meses, eu ir com a minha mãe comprar uma mantinha para ele e a senhora da loja dizer "então e é para quando o bebé?" fiquei furiosa!!! lolol sabia que ainda tinha (e tenho, desgraçadamente...) barriga, mas via-se bem que não era de grávida, mas enfim, sei que não foi por mal :)

      Eliminar
  14. Sim, é um clássico, nada a fazer, mas muito chato!! Eu só contei a gravidez às 20 semanas e já sabendo o sexo porque a barriga era pequena e disfarçava bem e porque não me apetecia levar com os palpites do sexo do bebé pelo formato da barriga! Mas levei com a outra parte: ui, vai ser minúscula, coitadinha blá blá
    Na verdade a minha filha nasceu enorme e a barriga só tinha a bebé mesmo eheh zero estrias, pouco tempo após o parto continuava magra. Cada corpo é um corpo. Deixem as grávidas em paz, carraças do demónio!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que sim, cada corpo é um corpo... no grupo de mamãs que frequento as mais 'pançudas' são mulheres magras no dia-a-dia. Nada a ver. :)

      Eliminar
    2. Mas o pior é depois: comparações de bebés. Porque o meu com 10 meses já andava e fazia o pino, e o meu deixou as fraldas com 13 meses e o meu aprendeu a contar com 15 meses... E a outra parte: o meu era muito mais calmo, nunca fez birras, era só comer e dormir,... Prepara-te! Tás a ver aqueles blogues todos cor-de-rosa-pastel matchy matchy? Pois... Garantidamente nos sentiremos de um planeta distante muitas vezes.
      Coragem!

      Eliminar
  15. Isso não é nada...espera até toda agente querer contar a sua experi~encia de parto.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahah Ainda ontem tomei café com amigos e uma amiga - também grávida - já me alertou para tal.

      Eliminar
    2. A sério S* evita, se puderes, ouvir as experiências de partos. Parece que as pessoas só gostam de contar más experiências :S
      Antes de ter o meu filho umas familiares lembraram-se e fizeram uma excursão a minha casa só para me contarem as experiências horríveis dos partos delas :S
      Para te ser sincera, hoje em dia não sei se as experiências de algumas pessoas são mesmo tão más ou se chega a um ponto e a vontade de contar uma história que seja má e que as faça parecer umas heroínas que superam tudo é superior à vontade de contar a verdade. Mas mesmo tendo sido mesmo má, para quê vir traumatizar quem nunca teve e não faz ideia do que é?? E eu nem lhes tinha perguntado nada.

      Depois de eu ter o meu filho parece que ficaram todas muito desiludidas porque eu tinha uma boa história para contar. Mas eu fiquei com um pavor imenso do parto por causa delas e era totalmente desnecessário.

      Eliminar
    3. ahahahah Ai que horror... não tenho mesmo pachorra para tal. Ainda ontem estava com a minha amiga grávida a ouvir falar sobre da episiotomia e fiquei logo arrepiada!

      Eliminar
    4. Pois a episiotomia é outra coisa que tal. O filme que fizeram, o medo que eu tinha. O que eu pedi para não me fazerem, excepto se fosse mesmo rasgar...
      E se eu te dizer que me fizeram porque eu ia rasgar e eu nem sequer senti? Juro por tudo o que é mais sagrado na minha vida que eu não dei por ela, não senti absolutamente nada no momento em que fizeram a episiotomia.

      Eliminar
    5. Com a epidural a minha irmã também não sentiu. Só quando a estavam a por 'mais compostinha', depois do parto, é que doeu.

      Eliminar
  16. Toda a gente opina, toda a gente acha que sabe tudo, é sobre barrigas, é sobre partos, é sobre bébes. Há que saber filtrar e ignorar. Qd estava grávida também me disseram "a tua barriga nem se nota" ou "ja tens a barriga muito para baixo". Eu é que não ligo, mas para pessoas mais influenciáveis/sensíveis pode ser complicado. Desfruta, que a gravidez é um perído lindo de se viver e aproveitar! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arya, quando alguém não se sente bem, é natural que os comentários afectem mais. :)

      Eliminar
  17. Olha eu por acaso acho que as pessoas fazem esses comentários não por maldade mas por terem semptre alguma coisa para dizer tal como ou estas magra, ou estas gorda, ou tens bsrriga grande, ou não tens barriga, etc.... e quando a criança nasce é porque tem calor, ou tem frio, ou está gorda, ou está magra, ou come muito, ou não come...enfim as pessoas têm sempre o que dizer, ainda não chegamos ao ponto da educação das pessoas falarem da vida dos outros.
    Eu sempre fui magra (magreza constitucional e não de dieta), quando estive grávida engordei 9kg até as 33 semanas (tive um prematuro), tinha uma barriga normal e era uma grávida elegante e adorava chegar ao hospital às consultas e a enfermeira dizer-me ..."lá vem a nossa grávida toda jeitosa"....e era assim que eu ne sentia...super jeitosa...
    O grande problema de ser gordo ou engordar na gravidez não é o tamanho é a diabetes gestacional, isso sim um grande problema para a mãe e para a criança, e é algo que pode ser facilmente evitado ou controlado se a mãe não engravidar com excesso de peso ou fizer uma alimentação adequada e controlar o peso durante a gravidez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, por isso ando a tentar não engordar muito - mais do que por mim, pelo bebé. :)

      Eliminar
    2. Mas não tem só a ver com a alimentação ou excesso de peso. Conheço umas quantas grávidas bem magras que tiveram diabetes gestacional.

      Eliminar
    3. A diabetes gestacional nada tem a ver com o ser gordo ou magro ou com a alimentação que se tem (pode é ser nalguns controlada com a alimentação sem recurso a insulina). Tem a ver com a placenta e as hormonas produzidas. É por isso que quando deixamos de estar grávidas (e a placenta sai no parto) deixamos de ter diabetes gestacional. Por alguém com uma dieta equilibrada, que não coma grandes deslizes e seja toda elegante pode sim ter diabetes gestacional. E alguém com excesso de peso e que não cima bem pode não vir a ter. Tanto que há quem tenha uma gravidez e noutra não.

      Eliminar
    4. Completamente certa, Tété. No entanto, a diabetes gestacional pode aparecer, claro, que a alimentação não for cuidada, em quem já tem tendência a diabetes... a minha enfermeira só me pediu para ter cuidado com o aumento de peso exactamente por poder aparecer, já que existem diabetes na família. :)

      Eliminar
    5. Que horror, tantos erros. É o que dá escrever no telemóvel e não rever. E sim, eu entendo que tenhas cuidado com o aumento de peso devido a esse ponto, quis apenas realçar que mesmo tendo cuidado, podes ter na mesma. É que já por algumas vezes ouvi coisas como "Teve diabetes na gravidez porque não comia como devia..." ou "Teve diabetes na gravidez porque era gorda....", o que é muito injusto. :)

      Eliminar
    6. Claro que devemos ter cuidado, aliás o ideal é ter sempre uma alimentação cuidada. No meu caso só quis alertar para o mito que parece ainda persistir que a diabetes gestacional tem somente a ver com a alimentação e que só os "gordos" é que sofrem da mesma.
      Além que não é impossível ser magro, jeitoso, ter habitualmente uma dieta horrível e cheia de porcarias.

      Eliminar
    7. É isso mesmo anónimo. :)

      Eliminar
    8. A diabetes gestacional porque o pancreas não responde às necessidades de insulina que são necessárias devido à barreira que a placenta produz, ou seja é uma fase critica em que se vê que o pancreas não responde, e que em muitas grávidas aparece sim por má alimentação e excesso de peso porque titando os casos mais criticos que é preciso insulina, com mudança de alimentação e peso controlado é possivel controlar os diabetes gestacionais.

      Eliminar
    9. http://www.mdsaude.com/2013/04/diabetes-gestacional.html

      Eliminar
    10. Tem razão. Errei na frase de que "não tem nada a ver" porque a verdade é que tem. E tanto tem que em França só faz o exame de tolerância à glicose quem pertence a grupos de risco, sendo um deles a obesidade. Ainda assim não é linear ao ponto de "grávida gorda = diabetes gestacional" e "grávida magra = nada de diabetes" como muita gente pensa.

      Eliminar
  18. Mais vale não ligar aos comentários...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  19. E prepara-te que depois do puto estar cá fora os comentários à forma física da mãe continuam. E numa fase em que ainda estamos mais descontroladas a nível hormonal. É mandá-los todos para um sítio que eu cá sei ;)

    ResponderEliminar
  20. Olá S*
    Fiquei tão feliz quando soube que vinha um rebento...
    Em relação a este teu post, ainda não tenho filhos mas quero muito ter (a curto prazo), mas em relação ao tamanho de barrigas espero que a minha seja daquelas enormes.
    Adoro ver gravidas "grandes". E tu estás linda grávida :)
    Espero que corra tudo bem.
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  21. Isso é para meninos. Espera que depois termos os filhos é que se ouve o pior. É em relação ao tempo para voltar à forma anterior, a barriga, o peso, o que se come, o que não se come, o que se veste...
    Na verdade nem me incomodava, que eu olho para a frente e não para trás. Mas analisando é incrível a falta de chá, sim.

    Isa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isa, sim, há toda uma discreta pressão para uma mãe ficar logo "fit"...

      Eliminar
  22. Valha-me Deus! Depois não querem ouvir respostas tortas! Trata-se de uma questão de educação principalmente! Eu sei que há pessoas que não fazem por mal, principalmente aquelas mais velhas, mas se tiverem um bocadinho de bom senso sabem perfeitamente que essas coisas que escreveu acima não se dizem !

    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  23. A ver com a maternidade e certas coisas: acho que vais gostar de ler isto https://amaezonia.com/2017/01/24/10-coisas-transformam-recem-mae-potencial-assassina/

    ResponderEliminar
  24. Bem visto. O pessoal perde por estar calado, embora já deva ter caído na mesma asneira. Parvoíces. Bjo e continuação de uns gravidez feliz. Mãe Maria, em www.sermaeateaofim.blogspot.com

    ResponderEliminar
  25. Pois e os comentários depois do bebê também custam. Eu vivi os dois lados, o bom e o mau.Na primeira gravidez engordei 20kg , parecia uma morsa e foi difícil perder peso.Durante um bom tempo ouvia as típicas bocas. Na segunda gravidez engordei 5kg e no último mês perdi 3.Depois de ter o bebê fiquei com menos 10kg. Aí já ouvi coisas boas.Que tinha ficado muito elegante.Foram duas gravidezes completamente diferentes.Ah e na última só soube o sexo quando nasceu eheheh Foi surpresa até ao fim.
    Beijinhos
    Xana

    ResponderEliminar
  26. É tudo verdade e realmente muito chato. Eu passei pelas duas fases "ai que barriga tão pequena" para "ui agora estás enorme". Enfim não liguei para nada disso. Eu e o bebé estávamos bem e isso é que importava ;)

    ResponderEliminar
  27. Acho extremamente de mau gosto alguns comentários... E a mania que as pessoas têm de irem logo pôr a mão na barriga sem nem perguntarem que podem? :/ Nunca estive grávida, mas acho que me ia mexer com os nervos xD

    Ainda não te felicitei pela gravidez S, portanto, parabéns! :D

    ResponderEliminar