domingo, 24 de julho de 2016

Facto


A felicidade portuguesa parece fazer-se muito à volta de uma mesa. Quando se combina um jantar com amigos ou familiares fica sempre no ar aquela promessa de boa comida, bons convívios e sorrisos rasgados. 

Por aqui, hoje a felicidade fez-se em formato de piquenique. Um sol maravilhoso, um bebé irrequieto, uma família sempre unida, acompanhados por uma refeição rápida e simples, gelados e esplanada. 

(Também) Por isto sou feliz.

Ide, ide

Isso, ide todos de férias.

Não me importo de trabalhar em Agosto, que é sempre um mês calmo, exceptuando os dias de romaria cá na cidade. Não me importo de vir trabalhar enquanto toda a gente está de férias, na praia, na esplanada ou em viagem.

Ide todos. Em Setembro ou Outubro vou eu. O tempo continuará óptimo, mas sem milhares de pessoas por todo o lado.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Insta last days

Por aqui viu-se a final do Euro2016 em família. Limonada, moelas, petiscos... e Portugal campeão!

O Pirata "vestiu-se a rigor".

A festa foi bonita cá na cidade. ;)

Especialmente para uma leitora apaixonada por este gato... Mr. Fred!

Visitas caninas cá a casa.

No Verão, a Bella enfia-se todo o dia na floreira da varanda. 

Passeios e bons momentos.

Tive de ir provar o de Snickers... 

Usar a tradição. Viana em forma de colar.

As Ipanema deste Verão. Coisas mais lindas!


Sabemos que o mundo está perdido...


Quando a PSP tem de fazer estas publicações.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Factos musicais


Eu até nem sou uma mulher esquisita. Tanto ouço Josh Groban, Michael Bublé, Coldplay, John Mayer, John Legend, Ray LaMontagne, Lamb of God (influências do senhor cá de casa), Taylor Swift... como até bato o pé com os kizombas, os Enriques Iglesias e os Davids Carreiras desta vida...

Mas caramba... parei no tempo. Os meus favoritos foram, são e prometem continuar a ser The House Martins (Caravan of Love, Build, Me and The Farmer...) e Crash Test Dummies (Mmm mmm mmm mmm e Afternoons & Coffeespoons).

Venha quem vier. Não há músicas tão boas como estas. São as da minha infância.

sábado, 16 de julho de 2016

Pokémon GO

Ontem o senhor meu cunhado introduziu-me ao maldito jogo do momento. Sinceramente, ouvia falar do jogo, lia notícias, mas ainda nem tinha percebido o que era. Ontem chegou a Portugal.

Por um lado, parece-me uma tremenda infantilidade. Por outro, sempre tem a vantagem de obrigar a malta a sair de casa, a explorar as cidades. 

Já estou farta de ler sobre atropelamentos e acidentes de carro à custa dos tontos que querem apanhar Pokémons e nem sequer reparam nos perigos. 

Pode ser que um dia as nossas crianças, jovens e adultos voltem a saber quão divertido era brincar na rua, com os amigos. Ter hora para voltar (cá em casa, eram as 23 horas). Ficávamos todos juntos na rua, a correr, a jogar às escondidinhas, ao verdade ou consequência e coisas do género. Pode ser que um dia o mundo volte a saber que não há nenhuma tecnologia com mais valor do que o calor humano.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

De Nice


Há dias em que sinto que nem vale a pena escrever. Não vale a pena comentar este mundo absolutamente maldoso e cruel em que vivemos. Não vale a pena comentar o mau que é ver televisões e sites a usarem e a abusarem da dor em prol das audiências. Não vale a pena pensar como raio foram deixar um camião entrar no perímetro de segurança com a desculpa de que ia distribuir gelados, quando foi roubar a vida a tantos inocentes.

Não vale a pena. Tudo é tão pouco quando o sofrimento é tão grande. Pobre gente.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Factos


A gratidão é das maiores virtudes que podemos ter.  Saber admitir que algo de bom foi feito por nós ou para nós (ou pelos nossos e para os nossos). É dos sentimentos mais nobres, mais dignos, mais superiores. Saber reconhecer. Saber agradecer.

Se isto é um facto, que o é, há outro facto que vem logo de seguida: a ingratidão é um daqueles defeitos que, de facto, me custa a engolir. Eu tento, tento mesmo, mas fica-me atravessado...

terça-feira, 12 de julho de 2016

Instaweek

Viva o Verão!

Lá está o primogénito, o primeiro caça-sonhos da minha mãe.


Quando gosto, gosto a dobrar! Cinza e rosa.

 Bella, a maior fã da varanda cá de casa.

Sexta-feira à noite com amigos, para seis horas de pura diversão, que me obrigaram a vir a pé para casa e deixar o carro no parque. Malditas caipirinhas, que são tão boas. 

Princesa pequena, quase dois anos de fofura.

Nos meses de Verão, usa-se a tradição. :)

Domingo foi a estreia dos piqueniques deste Verão. Com direito a Magnum.


segunda-feira, 11 de julho de 2016

Facto


Isto de sermos campeões da Europa em futebol, na verdade das verdades, não muda nada. Não muda a falta de emprego, a falta de dinheiro, os políticos aldrabões, as dificuldades gerais. No entanto, a brincar a brincar, faz-nos parecer que muda absolutamente tudo. Enche-nos de orgulho, de vaidade, de um sentimento incrível de superação.

Orgulhosamente tuga. 

sábado, 9 de julho de 2016

In love!



A nova criação da senhora minha mãe, para a sala cá de casa. ;)

#dreamcatcher #caçasonhos


sexta-feira, 8 de julho de 2016

Bom fim-de-semana!


Com sol, boas energias, fé na nossa selecção e em fases melhores!

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Ah, maravilha de país...


Em que os pedófilos condenados (portanto, provou-se a culpa, só para que não restem dúvidas) podem sair em liberdade condicional. Que justiça será esta, que condena alguém a apenas seis anos de prisão por abusar sexualmente de dois menores (foi por isto que o Carlos Cruz foi condenado - dois crimes...) e ainda deixa esse ser inqualificável sair cá para fora pelo meio?

Que nojo.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Aleatório


O Diogo Faro, do Sensivelmente Idiota, viu um grupo de gente nitidamente desocupada a tentar perturbar-lhe a apresentação do livro só porque acharam que no meio de um texto sobre a diferença da ida à praia entre betos e mitras uma referência a crianças com trissomia 21 era uma ofensa do tamanho do mundo. Eu cá acho que o pessoal se esquece que a página de um humorista serve para fazer humor. Ninguém obriga a ler. Eu adoro o estilo, entendi perfeitamente a piada, não achei que fosse ofensa alguma. Também não me ofendi com as referências a sandochas de queijo e fiambre que levo para a praia, o que podem fazer de mim uma mitra. A polémica pode ser esclarecida aqui e os textos de humor lidos aqui

Hoje alguém que claramente não tem muito para fazer deixou um comentário a dizer que se me visse na rua me dava um "sopapo nas fuças". Que espécie de gente é esta, que sente vontade de bater numa criatura como eu, que não chateia ninguém? Eu não me meto com ninguém, não arranjo confusões com ninguém. Limito-me a escrever as minhas coisinhas. Ah, o comentário foi feito no post sobre "Vaidades de Verão - comentário em forma de post". Será que me quer bater por ter mamas grandes? Ou por gostar do tankini com o padrão parecido ao azulejo português? Adorava perceber...

O Messi e o pai foram mesmo condenados a 21 meses por fraude fiscal. Só não vão presos porque a lei espanhola não prevê prisão efectiva para condenações inferiores a dois anos (penso eu...). Tanto dinheiro e tão pouco juízo. Não se admite, tendo em conta que já é jogador de uma grande equipa há tantos anos e, por isso, certamente tinha acesso a grandes contabilistas e a pessoal que lhe tratasse das finanças. Alegar desconhecimento soa bacoco e desculpa de mau pagador (neste caso, a expressão é duplamente certeira).

A selecção joga mais logo e eu estou toda entusiasmada. Infelizmente tenho pouca confiança, mas lá fé eu tenho!

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Das vaidades de Verão - comentário em forma de post


No post abaixo surgiram vários comentários que merecem uma resposta em forma de post. :)

Eu, ao contrário da maioria das mulheres, não tenho uma colecção de biquínis. Até sorrio ligeiramente quando vejo o mulherio a exibir a sua vasta colecção de biquínis, a cada Verão que passa. A verdade é que eu preciso de um biquíni de 80 ou 90 euros. Não é gosto meu. Não sou eu que acho espectacular. É o que me serve. É o que dá suporte ao meu peito, que é grande (já aqui escrevi sobre o facto de detestar ter mamas grandes, mas as coisas são o que são e não pretendo fazer redução antes de ter filhos). 

Sempre que publico posts sobre biquínis ou soutiens da Dama de Copas (a única casa em que confio, porque vende Panache, marca inglesa de referência para peitos grandes), surgem inúmeros comentários: é caro para burro, é feio, é tapado, é antiquado.

Duvido que o meu biquíni de 80/90 euros seja mais caro do que as colecções alargadas de biquínis e fatos-de-banho de muitas senhoras. A diferença é que eu compro um por ano (se tanto). É um investimento, mas é apenas um exemplar por ano. Depois posso ir comprando, mais facilmente, partes de baixo, para variar. Mas, para as minhas mamas, a coisa tem de ser cara. Lamenta-se, mas duvido que alguém que use copa A, B, C, D ou até E perceba. Mulheres de peitos pequenos e médios têm 1001 lojas onde podem comprar. Qualquer biquíni de jeito serve, dá o suporte necessário. Para o meu peito grande, infelizmente, mas não dá para mandar vir um biquíni de 10 euros ou comprar um biquíni na Calzedonia. Pura e simplesmente não dá. Umas a quererem ter o peito maior e eu a querer ter o peito mais pequeno. ;)

Ah e tal, é muito tapado. Mais uma vez, espera-se o quê? Um peito grande é naturalmente mais pesado. Se o biquíni for decotado, tem tendência a fazer duplo-peito, não dá o suporte adequado. Não acho graça a ter uma marca de biquíni demasiado extensa na pele... as coisas são como são, temos de respeitar o corpo que temos. Se não me enfio em calças 36 porque uso o 40/42, também não vou enfiar-me num biquíni triângulo.

Se os biquínis para peito grande podiam ser mais giros? Podiam e deviam. Mas os caicais, por exemplo, são mais difíceis para peitos grandes. Atar à volta do pescoço é uma verdadeira tortura. Temos de usar biquínis com o formato de soutiens - é a triste verdade. Ninguém gosta de ir à água e correr o risco de perder o biquíni ou ficar com o peito de fora... mais vale jogar pelo seguro. Pena que as marcas não percebam que existe aqui uma necessidade.

Caros? Não são caros. São dispendiosos, é uma facto, mas não são caros, no sentido de que valem o dinheiro que custam. Duram uma vida, são bons, são fortes, cumprem a função. É a mesma coisa que acharmos que uns sapatos de 50 euros são caros - se durarem anos, são óptimos. Acho mais caros os sapatos de 15 euros que só duram um mês com bom aspecto.

E era isto.  Adorava poder gastar 20 euros em vários biquínis, mas não posso. Adorava poder usar uma coisa mais arrojada e quiçá decotada. Há coisas que não são opção. São o que têm de ser.

domingo, 3 de julho de 2016

Vaidades de Verão

Como fui operada à barriga há um ano, não convém apanhar muito sol na zona, por causa da cicatrização.

Como qualquer desculpa é uma boa desculpa... quero!





Da eleita do costume, Dama de Copas

sábado, 2 de julho de 2016

Factos do Euro #2


Tenho-me surpreendido com o "patriotismo" dos meus vizinhos. Pelo menos duas bandeiras mal colocadas, com a parte vermelha, das nossas conquistas e vitórias, a surgir primeiro. Causa-me uma certa vergonha alheia. 

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Factos do Euro #1


Eu não sou uma pessoa que ligue muito a futebol. Gosto de ver jogar o Benfica, mas não deixo de fazer nada para ver a bola.

Tudo muda quando joga a selecção. O hino arrepia-me toda. A união em torno da selecção é emocionante. Os nossos jogadores merecem-me todos respeito, apesar de não concordar lá muito com as escolhas do Fernando Santos.

Também acho que o Quaresma amadureceu muito bem e é uma verdadeira bênção para os olhos vê-lo nos jogos. O Ronaldo é engraçado, o Rui Patrício é giro, o Adrien tem potencial, mas o Quaresma é qualquer coisa digna de registo. Se a ti te gusta a mi me encanta, como diriam nuestros hermanos (mentirinha, mais-que-tudo!).

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Dreamcatcher


O caça-sonhos mais bonito, feito pela minha mãe. Alegre e colorido, para combinar comigo.

Já está no varão da cortina do nosso quarto. Para trazer todos os sonhos até nós. :)

terça-feira, 28 de junho de 2016

Como não adorar a PSP?

Aqui me confesso uma defensora das nossas forças policiais. Claro que também faço os meus comentários menos positivos (não sou cega, surda e muda), mas defendo a PSP e a GNR, porque acho que têm um trabalho ingrato, com condições nada dignas e porque têm um povo ingrato que passa a vida a criticá-los.

Há uns meses que a página da Polícia de Segurança Pública, lá no Facebook, começou a ser gerida por alguém diferente. Não se sabe se é homem ou mulher, sabe-se apenas que tem um sentido de humor do caraças, que aproxima os cidadãos com boa disposição e que está sempre em cima dos acontecimentos.

Hoje partilhou esta, que é a minha favorita de sempre. 



"GATO DENUNCIA PLANTAÇÃO DE CANÁBIS

No passado domingo, em Faro, pelas 18h40, a PSP foi chamada a uma ocorrência em que uma cidadã ouviu um intenso e insistente miar de um gato, durante várias horas.

Ao procurar o animal aflito, a PSP acabou por encontrar uma plantação de canábis, que foi apreendida na sua totalidade, bem como o seu proprietário detido. O imóvel encontrava-se devoluto e os dois elementos policiais foram obrigados a escalá-lo, avistando assim a plantação no terraço de um outro imóvel. Foi montada operação de vigilância pela Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Faro e detido um cidadão de 57 anos, nacionalidade portuguesa. 

O gato não foi por nós encontrado, mas continuamos diligências nesse sentido, ficando aqui o nosso público agradecimento a este distinto gato, com faro policial."


Mais exemplos desta nova política da PSP, que passa a mensagem de forma original?




"Partilhamos esta imagem, onde se encontra um famoso microfone", escreveu a PSP no dia do lançamento do microfone pelo Ronaldo...