sábado, 22 de julho de 2017

Insta last days

O chapéu da Tuc Tuc já lhe serve. Fica lindão!

Anjo protector e pérola com menino.

É muita star quality...

O vigilante Pirata controla o mano humano.

As massagens começam por irritá-lo, mas acabam por adormecê-lo.

Fontes de amor: oferecidas por uma amiga da mana, pelo meu cunhado, pelo meu companheiro, pela minha tia.

As mais velhas, Blackie e evita.

Bom fim-de-semana!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Da mente

Chester Bennington, um dos vocalistas dos Linkin Park, suicidou-se hoje. O post não é sobre este caso, pretende ser mais genérico.

Uma das coisas que mais me incomoda quando se ouve falar de suicídios é a quantidade de pessoas que julga os outros sem conhecer os seus medos, as suas inseguranças, os seus traumas. Impressiona-me a maneira como parecem desvalorizar as doenças mentais e o poder que uma depressão (exemplificando) pode ter. 

Até há uns anos eu também achava, de forma parva e injusta, que a depressão era coisa de "gente fraca". Não entendia que as pessoas estavam doentes. Não entendia que uma depressão é uma rede emaranhada que pode prender a pessoa até ao seu limite. 

Hoje em dia tenho tanto medo e tanto respeito por estas questões. Felizmente não existe historial na minha família nem conheço casos próximos de suicídios... Mas sempre que ouço falar em suicídio tento calçar os sapatos dos outros. As vidas podem parecer perfeitas, mas todos nós temos medos, receios, traumas, inseguranças. E há vidas que nem escondem a merda que são.

A capacidade de empatia faz cada vez mais falta neste mundo.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Disto de ser Mãe


Apesar de ter levado a gravidez sempre em modo "boa onda", ia lendo bastante. Frequentei fóruns, li livros, artigos, notícias, participei num grupo privado no Facebook... E fui desenvolvendo aquela ideia de que "quando o meu filho nascer, vou sentir um amor sem fim". Uma pessoa ouve dizer que é suposto ser assim. Que basta vermos o nosso filho para o amarmos daqui até à lua e da lua até aqui.

Foi preciso uns bons dias depois do parto para aceitar que não somos todas iguais. O meu companheiro ficou absolutamente maravilhado com o nascimento do filho e tem sido o melhor Pai que pode ser. Já eu sinto que estou a crescer enquanto Mãe. 

Quando ele nasceu tive uma crise de nervos, chorei que me fartei, pois tinham sido já 11 horas de parto, horas difíceis e nas quais acreditei que ia mesmo para cesariana. Foi uma alívio ter conseguido parto normal e chorei imenso. Os efeitos da epidural vieram logo a seguir: tanto sono, tanto cansaço, tanto enjoo... Na primeira noite, em vez de estar embevecida com o bebé, só queria era dormir. Não queria ver ninguém, só queria descansar. O mais-que-tudo perguntava 1001 vezes "ele não é lindo?" e eu nem sabia o que lhe dizer. 

Ao fim de duas ou três semanas eu estava impossível de aturar. Se já dormia mal, passei a dormir pior. Se já era resmungona, passei a ser irascível. Talvez por causa da "descarga" de hormonas, estive essas semanas numa fase esquisita, em que me parecia que era tudo meio irreal. Levei a mal algumas coisas que sei que não deveria ter levado a mal. Vi dramas onde eles não existiam.

Demorei uns dias a conseguir assumir isto perante o pai do meu filho: a mim não me deu o "clique" imediato. Não deu. Não tenho culpa. Não o faço por gosto. Sei que há mulheres que se sentem mal em assumir esta realidade e sei que há até senhoras que ficam deprimidas por não conseguir este vínculo imediato... Eu também duvidei de mim. Também me senti mal e pensei "porque raio não posso eu ser mais 'normal'?". Mas depois fui ler, fui informar-me, e percebi que imensas mães passam pelo mesmo que eu passei. Acreditem que isso ajudou imenso. Percebi que não era o ET que me sentia. 

Sete semanas depois, sinto-me muito mais completa. Mais apaixonada. Amo o meu filho todos os dias um bocadinho mais. Cada dia o entendo melhor. Cada dia o sinto mais meu. 

Vamos indo e vamos crescendo. Pasito a pasito, suave suavecito.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Dicas avulso


Primeira noite de cólicas do Rafinha. Primeira noite em que a vizinha do lado achou por bem tocar à campainha para nos dar conselhos sobre eventuais cólicas ou otites. Uma querida, mas talvez desnecessário.

Mãe que é mãe tem de perceber que todaaaa a gente sabe o que é melhor para o seu filho. Toda a gente sabe. 

Por falar nisso... dicas e sugestões eu aceito de bom grado, mas a conversa da "fome" é coisa que me enerva. Toda a gente sabe que ele tem sempre fome - sempre. É a sugestão mais fácil, certo? Se chora, é porque tem fome. Se abre a boca, é porque tem fome - não pode apenas querer chuchar. Se está agitado, também será por fome. 

Já estou na fase em que reviro os olhos e viro costas. Eu e o meu filho entendemo-nos muito bem. 

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Bah!


Eu fui enganada com a ideia de que os bebés dormem muito nos primeiros meses de vida. O meu Rafael esteve ontem 7 horas inteirinhas acordado e hoje já vai nas 6 horas seguidas. 

Se ao menos dormisse bem de noite, para compensar, eu nem me queixava... Mas continuamos com as duas refeições nocturnas e a partir das 7 da matina ninguém dorme mais. 

O que nos vale é que depois vemos este olhinhos e esquecemos tudo. Bom, o sono não esquecemos... esquecemos quase tudo!


segunda-feira, 10 de julho de 2017

Instaweek

Dias de sol com cestas e Ipanema.

Sandálias coração, da Grendha.

Começamos a passada semana no cabeleireiro.

Uau, o Pirata 2 cá de casa. ;)

Nos últimos dias tem andado bem mais irrequieto... nem a chupeta, nem a bola musical da Chicco o acalmam.

O cão anda tão cansado, senhores...

Biberão ao colo do pai.

Silvestre babado. :D

Presentes! Querida leitora - mesmo simpática! - entregou-me esta mantinha feita por ela. Adorei, vai dar imenso jeito no tempo mais frio.

Pernocas cada vez mais gorduchas.

Boa semana!

Tranquilo!


Dom Rafael entra hoje nas 6 semanas de vida e a pasta de fotografias dele já está quase nos 1000 registos.

Esta mãe é maluca, é o que é. Consegue tirar dezenas de fotografias com o bebé na mesma posição. 

sábado, 8 de julho de 2017

O tempo que voa

A brincar, a brincar, já estou há quase 3 meses sem trabalhar. Quem diria que ia aguentar tanto... As saudades que eu tenho da agitação diária... Bom, agora também tenho agitação diária, mas é de um tipo mais chorão, rabugento e irresistível!

Ainda me faltam uns meses de licença de maternidade pela frente e finalmente começo a "desligar" do trabalho. :)

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Coisas de mãe #1


Fico cansada só de rever mentalmente tudo aquilo que é preciso fazer antes de sair de casa. Fazer stock de leite, tomar banho, arranjar-me a correr, tratar do menino, mudar a fralda, vesti-lo, dar de mamar, pôr na posição da cadeirinha, pôr a arrotar, esperar que não se cuspa todo, trazer o carrinho, verificar se tem mudas/fraldas no carrinho, pôr o biberão na lancheira, ir buscar o carro à garagem, pô-lo na cadeira do carro... 

Não admira que uma pessoa pense duas ou três vezes antes de resolver ir dar um passeio. Os passeios cansam.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Ahhh!


Quando pensavas que andavas cansada, o teu filho entra em modo "pico de crescimento" e quer mamar durante 2 horas seguidas. Ou 4 horas seguidas, como ontem. E volta a acordar três vezes por noite.

Senhor, dá-me forças!

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Um mês!


O primeiro mês foi uma aventura.

Tão cansativo, tão stressante e tão compensador. Incrível o que se pode aprender sobre bebés - e sobre o nosso bebé - em apenas algumas semanas. 

O nosso menino é um bebé calmo, que gosta de colo e que não chora sem motivo - até ver. Pode fazer alguns barulhos de protesto, mas não é menino para chorar sem motivo. 

Hoje, pela primeira vez, passou uma noite inteira sem mamar. Inteirinha. Desde a meia-noite até às 9 da manhã. Claro que já estava acordado desde as 7 horas, mas enquanto não pediu, não mamou. O pai ficou a ouvi-lo e eu fui descansar para o futuro quarto do bebé. Há uns dias pedia para mamar de duas em duas horas, certamente num pico de crescimento, pelo que agradeço a todos os santinhos o facto de parecer estar a aguentar (bem) mais horas sem mamar.

Já deve estar praticamente nos 55 centímetros (53.5 cm medidos há dez dias...) e com mais um quilo desde que nasceu.

Temos muita sorte. É um amor de bebé. O nosso amor. 

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Instaweek

Os olhos mais expressivos!

Barrigada de ameixas. Fresquinhas... não preciso de mais nada!

O porta-chupetas mais bonitão.

Ah... O mimo...

É a cara do pai, mas os dedos compridos são meus (o pai também os tem... mas são meus e ponto final). 

Manicure trinta dias depois do parto. Sabe bem mimar-me nesta fase que é um turbilhão emocional.

Pequenote faz hoje um mês de vida. Comprei-lhe uma lancheira isotérmica toda giraça.

A pose... ;)

Bom fim-de-semana!

quinta-feira, 29 de junho de 2017

É a loucura!


Uhhhh, vou-me ausentar umas duas horas para ir à manicure tratar de pôr verniz de gel nas mãos e nos pés. 

Desconfio que vou adormecer durante o processo.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Aviso


Foi só escrever sobre bomba de tirar leite e biberão para começar a receber comentários extremistas. Esqueçam. Nem vou falar das minhas opções - são minhas. Vou contando a minha experiência, mas esqueçam a ideia de ficar a saber como, quando, por quanto tempo pretendo dar de mamar - a não ser que me apeteça explicá-lo. Que estou a dar de mamar já todos perceberam. 

Para esse peditório eu não vou dar. Estou demasiado feliz e de bem com a minha consciência para aturar malucos. 

Enfim!!


Diz que o Salvador Sobral achou por bem peidar-se no concerto de homenagem às vítimas dos incêndios que mataram 64 pessoas e feriram mais de 200. "Eu sempre que faço qualquer coisa vocês aplaudem. Vou mandar um peido para ver o que é que acontece", disse ele, durante a actuação.

Bom... Nada contra a parvoeira dele - efectivamente, tolera-se tudo a quem está na mó de cima. Não me choca, acho só parvo.

Mas naquele dia, naquele concerto... foi só de uma falta de noção imensa. Provavelmente era a única ocasião em que não podia nem devia armar-se em engraçado.  Uma coisa é querer ser "fora da caixa", outra coisa é perder a noção do peso daquele concerto solidário.

Entretanto ele já escreveu no Facebook:


"Olá a todos,

Sempre falei duas vezes antes de pensar. Esta minha característica tem a sua parte boa e também a parte má.
Ontem, infelizmente, reconheço que fui bastante inoportuno.
Espero que esta triste intervenção não nos faça esquecer o passo que demos juntos, desde os músicos até vocês que contribuíram para ajudar aqueles que estão em sofrimento neste momento, que são o mais importante no meio de tudo isto.
Peço desculpa se ofendi alguém, sinceramente. Não era a minha intenção, nunca foi.

Obrigado,

Salvador Sobral"

terça-feira, 27 de junho de 2017

Iei!


Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

É a minha opinião e vale o que vale... Não experimentei outras marcas, admito-o. 

Comprei biberão e tetina Chicco Natural Feeling para 0 meses e o Rafael adorou. Não estranhou. Mal meteu o biberão à boca, mamou tudo o que tinha (não era muito, 50 ml) até acabar. 

Medela Swing comprovada e aprovada. Biberão Chicco mais do que aprovado, até porque tem forma ergonómica e a tetina é anti-cólicas. 

Excitação do dia!


Receber em casa a minha encomenda da Medela Swing. Agora é rezar a todos os santos e santinhos para a conseguir usar... Esperando que me traga uma maior liberdade de movimentos. 

Quero poder passear sem pensar nas horas de mamar - e não me apetece dar de mamar em qualquer lado.

Resultado de imagem para medela swing

domingo, 25 de junho de 2017

Deixando uma imagem falar...


Um amor partilhado é sempre um melhor amor. 

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Indignações


Fico verdadeiramente incomodada e mal-disposta por saber que há gente que se está a aproveitar desta tragédia dos incêndios no centro do país para fazer burlas. Já se falou em roubos em casas que foram evacuadas. Em burlas nas contas solidárias (divulgam falsas contas). Até em falsos pedidos de donativos, usando e abusando do bom nome de instituições verdadeiramente solidárias.

Que gentalha será esta? Meu Deus. 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Do Amor

Foto de Sónia Silva Sá.

Não há como falhar. Filho nosso vai certamente amar tanto os animais como os pais amam. Cá por casa tem sido uma experiência fantástica: o cão maluco é muito preocupado com o bebé e sabe perfeitamente que o menino é frágil... sobe devagar para a cama, cheira com cuidado, dá pequenas lambidelas. As gatas andam mais desligadas, mas todos aceitaram o bebé na perfeição.

Adivinha-se que, em breve, estes vão ser os melhores amigos.