segunda-feira, 16 de julho de 2018

Maravilhas da maternidade


Momento de relaxamento?

Ir ao supermercado. 

Andar ali no meio dos corredores, a escolher entre o queijo gouda e o flamengo, a baguete ou o cacetinho, sem pensar em trabalho ou obrigações.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Vaidades


Quando a tua irmã gémea compra umas sandálias, tu olhas e ficas invejosa, acontece uma espécie de viagem ao passado em que usávamos quase a mesma coisa. 

Por agora, temos sandálias iguais.

Resultado de imagem para ara shoes

sábado, 7 de julho de 2018

Maravilhas da maternidade


E agora ele descobriu a zona de comida do cão... A água é óptima para chapinhar com as mãos, os biscoitos da ração são óptimos para entornar e até degustar...

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Insta last 3 weeks

5 anos do melhor cão do mundo... Cheio de 'defeitos', cheio de amor.

38 anos do amor da minha vida, com direito a bolo de cenoura com noz e creme de queijo, feito pela sua excelentíssima companheira.


O cansaço pega-se...

Meu bebé português, vestido a rigor para os jogos do Mundial. Pena já ter acabado!

O fascínio da máquina de lavar...

Vermelho e rosa... e eu que nem gosto de vermelho!

Finais de tarde em dias de sol  - no jardim, com direito a pé na relva.

Minha nova menina. Muito vaidosa.

Último jogo da selecção, no dia em que o meu pequeno celebrou 13 meses de vida.

Boa semana!

terça-feira, 26 de junho de 2018

Negócios onde vale a pena investir!


Creches.

Sem dúvida, creches.

Tinha inscrito o meu ratoncito em duas creches da zona logo em Janeiro. Escolhi as duas consideradas "melhores", mais afamadas e, ainda por cima, mais perto do meu trabalho. 

Claro que não tem vaga em nenhuma delas.

Incrivelmente, depois de consultadas meia dúzia de creches, vagas praticamente inexistentes. Vamos ter de nos afastar uns quilómetros. Nada de especial, mas para o lado oposto dos nossos empregos... Mas, para ver o lado positivo, é uma creche muito recente, tem quatro anos de existência, o equipamento é todo moderno, muito arranjado, e é um espaço com apenas três salas, pelo que o tratamento é muito "familiar".

Creches. Invistam no negócio das creches. Diz que até em Viana city há falta delas... Nas grandes cidades, então, ouvi dizer que é perfeitamente normal pagar-se quase um salário mínimo de mensalidade. Coitada de mim, tinha um treco se pagasse essas exorbitâncias.

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Maravilhas da maternidade

Quando a família resolve marcar uma sardinhada ou uma ida ao Santoinho (espaço popular, para sardinhas e churrasco, cá do burgo!), tu só pensas "se o Rafinha fizer uma boa sesta, tudo bem... se não fizer, tudo mal...".

Ah... É tão bom depender do humor de um bebé. Se há coisa que eu adoro é montar o circo num café, num restaurante, num ambiente social...

Fico logo com os calores.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Aleatório


Mudei finalmente de carro. Adorava o meu bolinhas, mas era um bolinhas de duas portas com bruxedo. Ontem troquei-o por um outro bolinhas, mais jovem e com mais portas. 

Vou ser tia. A dobrar, pela parte da minha irmã gémea, que está grávida de gémeos. De um casalinho. No Natal, vai ser o verdadeiro festival, com quatro bebés na família!

Comprei a minha Guess, tom camel, e estou a contar as horas para a receber.

Estou com uma conjuntivite, o que é sempre aquela coisa fabulosa para quem passa 8 horas por dia à frente de um computador.

O meu ratoncito aprendeu a andar no andarilho e parece o Speedy González. Cai, ergue-se e volta a meter a 5ª na manete de mudanças.

Semana de loucos e adivinham-se duas semanas realmente de chanfrados. Haja trabalho, haja amor e saúde, que o resto faz-se!

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Dormir com os nossos filhos

Uma das conversas que mais ouvi quando engravidei foi o habitual "não o habitues a dormir contigo".

Depois, quando nasceu, uma das conversas que mais ouvi foi o igualmente habitual "não há nada melhor do que dormir com os nossos filhos, mas não os podemos habituar..."

Vai daí, acho que me senti sempre uma espécie de mãe-extraterrestre.

Eu não gosto de dormir com o meu filho.

Não gosto. Nunca gostei. Não vejo nada de vantajoso no acto - a não ser a cumplicidade e o carinho, claro.

O meu filho mamou até aos 11 meses. Deixou de querer mamar aos 8 meses, eu ainda insisti, mas ele começou mesmo a rejeitar e lá passou para leite artificial. Mamou de noite até ter uns 6 meses... Até aos 4 meses mamava sempre de noite, depois mamava de vez em quando, depois passou a mamar apenas por mimo e para se acalmar. Vai daí, não havia necessidade de dormir comigo. Quando era mesmo pequenino, aí sim, dormiu algumas vezes comigo... Ou porque tinha dores, ou porque estava chatinho, ou porque só acalmava encostado a mim.

Foram noites de puro sacrifício. O meu braço preso pelo peso dele... Sensação de formigueiro nas mãos... Posição incómoda... 

Quando quero tê-lo no miminho, adormeço-o no colo e fico uns minutos com ele ao colo antes de o levar para a cama dele... Agora dormir com ele? Nop.

Nisso sou muito racional. Dormiu sempre no berço dele, praticamente desde sempre do lado do pai, que tem sono de pedra... Eu acordava com todos os ruídos dele, tornou-se insuportável, tive de o colocar a dormir do lado do pai.

Aos 7 meses, ala para o quarto dele! Primeiro, no berço, depois para a cama grande, de solteiro. Dorme há já uns bons três meses na cama de solteiro e adora. Tem grade protectora, imenso espaço, almofadas-rolo a toda a volta (no lado da parede)... Está como um rei! E eu, como uma rainha estou, a dormir espaçosa, na minha cama, com o pai da criança. 

Co-sleeping? Thanks, but no, thanks.

domingo, 17 de junho de 2018

Portugaaal


Chegou aquela altura (mais ou menos de dois em dois anos, entre Europeu e Mundial) em que o país pára para ver a Selecção Nacional de futebol.

A-doro!

Ainda estou para ver como vai ser na quarta-feira, com a bola a rolar às 13 horas... Não me digam que vai tudo fazer gazeta?

Foto de Câmara Municipal de Viana do Castelo.
Fotografia da Praça Mundial cá em Viana do Castelo. Foto do Arménio Belo.

sábado, 16 de junho de 2018

Moribundo blogue, o meu!

Hoje comentava com o meu homem que já não escrevia no blogue há dez dias.

Antes achava que, se quisesse, teria sempre tempo para escrever aqui no blogue. Já tenho o blogue há praticamente uma década, adoro escrever, adoro ler blogues... Mas, agora, manifestamente não tenho tempo. Tenho pena que assim seja.

Por um lado, estou na melhor fase da minha vida: tenho Amor, tenho um companheiro espectacular, um filho lindo e saudável, um emprego que adoro de paixão... Mas não tenho tempo nem para me coçar!

Farei um esforço - fica prometido! - para tentar escrever mais vezes. Se deixei de vos ler, peço desculpa... juro que não é má vontade. Antes guardava os comentários, retribuía as visitas, seguia a minha lista de bloggers favoritos... Agora nem para o meu blogue tenho tempo. 

Melhores tempos virão. Este blogue pode estar moribundo, mas não está morto! :D


quinta-feira, 7 de junho de 2018

Insta last MONTH

Companheiros há quase 5 anos.

Aventuras cada vez mais perigosas...



Sacrifícios por amor!

Comida de conforto: bôla de carne da mãe.

Porta-moedas da gata mais fofa, 4 euros na Primark.

O cansaço pega-se.

Novas Grendha. 

A aproveitar os poucos dias de sol...

A estrear-se no arroz de feijão (e dois pedacinhos de panado). Não parece, mas adorou.

1 ano do meu ratinho.

A primeira secretária...

Todo orgulhoso, no seu triciclo City Max.

Bina, a nova adopção da família - dos meus tios.


Bom fim-de-semana!



domingo, 3 de junho de 2018

Opções...


Tous, Shopping média Mother's Day na cor bege
Tous, Shopping média Mother's Day na cor rosa
GUESS, 
Trudy Handbag with Tassel Charm



Acho que esta Guess me está a falar ao coração.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Incoerências


Os pais de bebés podem ser mesmo incoerentes. 

Se ele faz uma sesta de apenas meia-hora (o habitual!), resmungo um "raisparta, que não nos dá sossego". Se ele faz uma sesta de duas horas e meia (como hoje...), o meu homem já perguntou se ele não terá fome e eu já resisti meia dúzia de vezes à tentação de ir espreitar se está tudo bem.

Está cansado da festinha de ontem. Resistiu estoicamente até às 22 horas. Está a fazer o sono dos justos.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Metas!


Se há dois anos me dissessem que hoje ia estar onde estou, não acreditava. Se há dois anos me dissessem que ia engravidar, depois de dois anos e meio de luta, ia duvidar. Sou uma optimista, uma pessoa bem disposta, mas detesto contar com o ovo no rabiosque da galinha e não faço planos com base em sonhos. Vai daí, não ousava sonhar. 

Se há dois anos me dissessem que a minha vida profissional ia dar a volta que deu, também não ia acreditar. Tão feliz que eu estou. Agradeço a mim mesma pelo esforço, em quem confiou em mim pelo voto de confiança, ao meu homem por me aturar os anos de dedicação quando as coisas eram tão complicadas.

O meu ratoncito, o meu ratatouille, está prestes a fazer um ano. É já na quarta-feira, dia 30 de Maio. Até esse me surpreendeu, apareceu três semanas antes do previsto, quando nada o fazia adivinhar, e tem sido o menino mais perfeitinho de sempre. Ele (ainda) não o diz, mas sei que me perdoa a impaciência, os dias menos bons, a correria do dia-a-dia. Ele perdoa e brinda-me sempre com aquele sorriso apaixonado. É o melhor do mundo.

Ainda não fiz 30 anos e já conquistei tanta coisa. Sou uma sortuda do caraças.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Preciso de ser benzida... ou o meu carro precisa!

O meu carro tem o demónio dentro dele. Tem bruxedo. Foi tocado pelo capeta.

Primeiro sofreu duas tentativas de roubo. Depois foi roubado e voltou a casa passado uma semana. Agora ia eu na paz do senhor, depois de comprar ração para o meu cão, no pára-arranca, mega inocente e tranquila, escorrega-me a sabrina (nunca uso sabrinas!!!) e espeto-me no carro da frente.

Tudo calmo. A senhora cujo carro foi chatear foi um amor. Mas lixei o meu carro todo. O capot parece uma concertina.

Já me dói a carteira só de imaginar...

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Coisas que nunca vou entender...


Gente que tenta crescer na vida (seja a nível emocional, profissional ou financeiro) às custas dos outros.

Bem sei que eu não sou nada ambiciosa, mas fui construindo o meu caminho. Há gente que acha que os caminhos não se devem percorrer e querem passar logo à meta, sem passar pela casa de partida e fazer as devidas paragens no percurso. O pior é que, muitas vezes, conseguem-no. Custa a aceitar.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Já avisei o mais-que-tudo...

Do próximo mês não passa.

Sou mulher para comprar coisas variadas, admito. Gosto de me mimar e vou comprando coisas pequenas, de custo baixo ou médio, mas nunca (nunquinha) gasto mais do que algumas dezenas de euros numa peça. Acho que soutiens são mesmo as coisas mais caras que compro. Custa-me mesmo gastar, sei lá, mais que 50 euros numa peça de roupa. Abro a devida excepção para calçado, que gosto de ter bom calçado e umas boas botas atingem facilmente os 100 euros - e prefiro ter poucas, mas boas.

Mas oh minhas amigas e meus amigos... Desenvolvi, nos últimos dois meses, uma fixação por esta mala/saco da Cavalinho. Quero. Quero e vou ter.

Foto de Cavalinho.

Junho, mi aguardji.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

QUERO!!

Calções cintura paper bag - Verde oliva - SENHORA | H&M PT 2
Calções cintura paper bag
34,99 €

Vestido estampado - Bege claro/Floral - SENHORA | H&M PT 1
Vestido estampado
39,99 €

Túnica bordada - Azul claro/Flores - SENHORA | H&M PT 4

Túnica bordada
29,99 €

Da H&M. 


terça-feira, 15 de maio de 2018

Oh sorte! Parte 2.


Estava aqui eu a pensar...

Andamos anos a querer tirar férias e a não poder. Este ano até podíamos, financeiramente falando, mas o mais-que-tudo arranjou trabalho novo e não há mais férias para ninguém.

O que nos vale é que ando tão contente com algumas mudanças da nossa vida que não me importo de não ter nem um diazinho de férias a três. Temos é de saber aproveitar os Domingos que a vida nos dá.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

(bocejo)


Aqui por casa, tornou-se habitual ir para a cama às 22 horas. E só não vou para a cama (ainda mais) com as galinhas porque acabamos sempre a jantar tarde e a más horas.

Filmes? Séries? Livros?

Eu quero é o vale dos lençóis...