domingo, 2 de agosto de 2015

Piratices


Cobiçando o meu pequeno-almoço. 

(um privilégio de Domingo, para desfrutar na cama, por oferenda do meu mais-que-tudo)

sábado, 1 de agosto de 2015

Esplanadar


Com a chegada do mês de Agosto, usemos e abusemos da nobre arte de esplanadar.


quarta-feira, 29 de julho de 2015

Cecil, o Leão

Depois ainda há quem ache estranho este amor que tenho pelos animais. Depois de saber como o leão Cecil foi torturado, esfolado, decapitado, sinto nojo profundo por todos aqueles que são capazes de fazer mal a um animal, só porque sim.

Nunca neguei a morte de um animal para alimentação humana. Gostaria de ter a coragem de não comer animais, mas não a tenho - falta-me a força de vontade. Mas esta maldade gratuita é das coisas que mais me perturba.

Quão inútil e sem tomates tem um homem de ser para achar divertido espetar uma flecha num leão, vê-lo a sofrer por dois dias, antes de o esfolar e decapitar?

Gente de merda. Se pudesse matar esta gentalha, matava. Não me importava de ser presa, se soubesse que esta escumalha toda deixava de existir.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Bussola

Depois de ouvir a minha irmã dizer maravilhas sobre os dois ou três pares que tem, arrisquei e mandei vir umas, pela internet. Infelizmente, cá na cidade não se vendem e nem no Porto conheço local de venda (antes eram vendidas no Norteshopping, mas a casa fechou).

Estas já vêm a caminho. Dentro de uma semana devem chegar. Para usar e abusar, mal o tempo comece a querer entrar no Outono. 




segunda-feira, 27 de julho de 2015

In love!


Nunca fui uma pessoa de crianças. Nem sequer de bebés. Sim, acho-os bonitos, mas nunca fui daquelas pessoas que se derrete toda com bebés. Talvez porque as mais novas da minha família fôssemos nós - eu e a minha irmã. Nunca lidei com crianças, nunca lhes liguei.

Agora, desde 8 de Março, estou a aprender o maravilhoso mundo dos bebés. Junto do baby sobrinho (já sei que é Miguel, mas eu gosto de baby sobrinho), não há ninguém que esteja triste. Ele ilumina toda a gente. Põe todos a sorrir simplesmente por existir. Então quando sorri para nós, ainda sem dentes, é a pessoa mais bonita de todas. 

Só se abre uma excepção quando incorpora o "Daemon Chihuahua" (alcunha que ganhou) que há dentro dele. Aí fugimos todos, para não o ouvir berrar.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Das partilhas - e dos abusos

Se há conversa que leio dia após dia em tudo o que é blogue, incluindo no meu, é a conversa do "se tu te expões, as pessoas vão comentar". Sim, vão. Se eu tenho um blogue e me exponho, é até porque quero que comentem, caso contrário fechava a opção dos comentários.

Ontem, claro, mais um comentário do género. 

Anónimo
"Não percebo a necessidade tão tão grande de exposição. Isto é só um blogue, S*. Que necessidade tens de vir mostrar as unhas, o penteado, a maquilhagem, a cor dos ganchos, sandálias, cinto. Documentar e publicar cada momento parece-me um bocado incompatível com...viver e aproveitar a vida. Tu é que, conscientemente, optas por te expôr dessa forma. Por isso tens de estar preparada para o que daí advém e para os comentários que recebes. Claro que há muitos anónimos mal educados e mal formados mas quem se põe totalmente a jeito és TU, S*. Há coisas que devem ser resguardadas. Preserva a tua privacidade, a da tua família, do teu namorado, dos vossos momentos. São coisas tão valiosas. Não precisamos de saber tudo nem tu deverias ter essa necessidade."


Como de costume, disse ao anónimo (que foi educado, não é essa a questão), que as pessoas julgam que conhecem tudo, só porque lêem tudo o que leio. Não é verdade. "São roupas. Não é a minha vida. O que de mais importante se passa, vocês não sabem."

Mais uma vez, o anónimo resolveu dizer que "Acho só que colhes o que semeias e que, por isso, não te podes queixar".

Posso queixar-me SIM.

O facto de eu contar muita coisa da minha vida não dá a NINGUÉM o direito de ser mal educado, rude, palerma, agressivo, ofensivo. Ninguém, em momento algum, tem esse direito.

Desde quando é que a exposição pública dá direito aos outros de serem mal educados e idiotas? Essa é a conversa dos que passam a vida a ofender os outros e querem arranjar desculpas para tal.

A única explicação válida é que são palermas e nunca vão deixar de o ser.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Nós



Foi quando me cantaste esta ao ouvido, no nosso quarto encontro, no "Pherrugem", que percebi que estava irremediavelmente apaixonada por ti.

E é desta música que tento lembrar-me sempre que os momentos são menos bons. 

terça-feira, 21 de julho de 2015

A pedido de várias famílias...


A fatiota completa. Com o senhor meu pai.

domingo, 19 de julho de 2015

Txaran!




Senti-me bonita e elegante no casamento da minha irmã. Isso é o que importa. Chato, chato, foi estar sempre a tirar o macacão para ir ao WC...

Foi um casamento lindo, divertido, muito informal. E mais não digo, pois guardo para mim.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Yummy


Quando se recebem visitas em Viana, há que mostrar aquilo que de melhor a terra tem para oferecer.

As inconfundíveis bolas de berlim do Manel Natário.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Random stuff

Ontem juntei colegas num café à beira-rio.

Hoje foi dia de ficar na cama até ao meio-dia. Pequeno-almoço tardio depois de passear Dom Pirata. 

Agora visitar a famelga e depois lanchar com uma amiga daquelas que vejo de tempos a tempos, mas que adoro sempre rever. :) 

Logo, ginásio e, finalmente, comprar a fatiota que o mais-que-tudo vai usar no casamento da minha irmã. Não é que o estupor perdeu praticamente 10 quilos em menos de dois meses? Anda aqui uma pessoa a esforçar-se e ele só tem de controlar o que mete à boca.

Têm sido dias relaxados mas pautados pelo convívio com família e com amigos. Como se quer.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Instaweek

Vantagens de se ser uma pessoa porreira - uma boa colega traz-te quilos e quilos de ameixas. :)

Madre mía, foi aqui que comecei a pecar.

Continuei a pecar na sexta-feira à noite, na despedida de solteira. Molho um bocado gorduroso, mas óptima.

Momentos bons.

No Sábado, mais pecados...

Malinha de Verão.

Amor a preto e branco.

As férias querem-se relaxadas.

Depois de muito pecar, voltei ao ginásio. Ei, antes que me acusem de não me mexer, já estava no arrefecimento quando tirei a foto. ;)

Dom Pirata teve direito a coleira nova e plaquinha personalizada.

Esplanadar em família.

Terça-feira maravilhosa. Deitada na rede.

A preguiça fica-me a matar.

Princesa, a retornada.


segunda-feira, 13 de julho de 2015

Por falar noutra coisa

O "Por falar noutra coisa", do Guilherme, é absurdamente genial, divertido, sarcástico e cheio de coragem para fazer piadas com tudo e mais alguma coisa.

Hoje lançou um post que me levou às lágrimas, com as modas deste Verão. Destaco o sushi, só para vos abrir o apetite... e porque concordo em pleno!

Sushi

"Não gosto. Sim, já experimentei mais que uma vez. Sim, já experimentei diferentes restaurantes. Sim, já me disseram que é uma questão de hábito. Não gosto e não quero experimentar mais, pode ser? Há sempre um amigo que nos tenta convencer que sushi é a melhor comida do mundo! Que nós só não gostamos porque ainda não experimentámos com os planetas alinhados e vestidos todos de ganga. Metam na cabeça que há pessoas que não gostam de peixe cru! Não devia ser assim algo tão estranho, o estranho é gostar. Antes, a norma era não se gostar, mas agora anda tudo maluquinho com o sushi. É uma falta de respeito para com os nossos antepassados que inventaram o fogo. Não percebo como é que se insiste em comer algo que não se gosta. Se não estivesse na moda, ninguém experimentava dez vezes até gostar. Experimentavam uma, ou duas, como eu, e pronto, não gostam, nunca mais lá vão. Mas, como é fixe comer sushi e dá boas fotos para o Instagram, o pessoal obriga-se a comer até gostar. Dêem lá 50€ por um sushi que eu, com isso, janto a semana toda no Zé Manel, na minha praceta, onde gostei logo à primeira."



sábado, 11 de julho de 2015

Txaraaaan!







Como ela merece o melhor, a noite foi top. Boa comida, risos, brincadeiras, balões brancos a perseguirem-nos pela cidade e homens já bebidos a tentarem estragar-nos todas as fotos de grupo. Mas foi muito divertido.

Hoje, saem os homens. O mais-que-tudo já me garantiu que vai tirar a barriga de misérias e ficar ligeiramente alcoolizado. Em quase cinco anos, nunca vi semelhante, mas como o meu irmão (que sai às irmãs e não toca em álcool) é o taxista, força nisso! 


sexta-feira, 10 de julho de 2015

Surprise, surprise!

Agendei o post para as 20:45 horas desta sexta-feira para não correr o risco dela ler antes. 

A senhora minha irmã casa daqui a uma semana. Hoje temos a despedida de solteira. Juntamente com umas amigas, preparamos surpresas variadas. Aposto que ela vai ficar feliz - ao jeito dela, que é assim sempre discreto e suave.

Tenho muita sorte, porque vou ter o melhor cunhado que alguma vez poderia ter. O futuro-marido é o homem mais apaixonado de todos. Não poderia aceitar menos do que ele, para a minha irmã. Ele é como um irmão, alguém em quem confio cegamente, e que sempre fez questão de se dar muito bem comigo.

Eles vão ser muito felizes. Disso tenho a certeza.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Emma Murphy



Assusta-me imenso saber que há tanta gente - homens e mulheres - que vivem este inferno. Seria incapaz de estar com alguém que, de alguma forma, me causasse medo. Mas, que sei eu da vida? Já perdoei o que achava imperdoável. Em relações passadas, já me deixei rebaixar. Sim, deixei.

"Emma Murphy, uma blogger irlandesa com 26 anos, publicou um vídeo no Youtube após ter sido agredida pelo marido. Mãe de duas crianças, Emma mudou-se para casa de familiares e quer ser uma inspiração para outras mulheres que sofram de violência doméstica".


Fico mesmo feliz por saber que a Emma foi forte. Fico mesmo feliz. É preciso força, com dois filhos tão pequenos.

Infelizmente, também sabemos quão bacocas (não é o caso) podemos ser quando amamos alguém. Se me lembro do caso da menina que desistiu de casar porque o namorado lhe espancou a gata... e passado semanas voltou para ele... até fico angustiada. É um agressor em potência que ali está. 

O amor não deve dar qualquer espaço para o medo.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Coisas

Quando leio as notícias sobre o que a Sara Carbonero disse sobre a possível vinda do seu jeitoso marido para o Porto, só tenho duas hipóteses...

Ou acredito que os jornalistas inventaram aquelas declarações (o que não seria de espantar, em algum tipo de jornalismo);

Ou a senhora jornalista é parva todos os dias e sem absoluta noção do ridículo dos seus pensamentos. Dizer que gosta mais de Madrid e que não quer abandonar a carreira, o pessoal entende. Dizer que Portugal é em tudo inferior a Espanha... bom, isso já roça o insulto.

Pode ser que seja uma mistura das duas coisas. De qualquer maneira, é mau. Ela tem todo o direito de achar que Madrid é que é um sonho (eu também acho) e que o Porto é menos interessante. Mas assumi-lo publicamente, para além de ser insultuoso para o país vizinho (onde, repito, o marido pode vir a jogar), é um risco para ela. Se puser cá as patinhas, ou se voltar a fazer férias no Algarve, pode ser que ouça o que não gosta.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Instaweek

Novo tom. Será o que vou usar no casamento da minha irmã. 

Padrões sempre floridos.

"Isto aqui é tudo meu".

Blusas novas em dias de calor.

Potas estufadas, tão boas.

Os três da vida airada - Pirata, Rosinha e Chico (dos meus tios).

O tio fez anos, tivemos churrasco em família. O Pirata também se safou...

Preguiças de Verão.

Chico, o desdentado.


Yanis Varoufakis

Lamentavelmente, os gregos venceram nas urnas, mas não conseguiram vencer fora delas. Mais uma vez, foram aniquilados pelas pressões externas. Mais uma vez, se prova que isto da democracia é uma farsa sem fim.

O Varoufakis era popular, carismático, lutava pelo seu país. Não descansaram enquanto não o arrumaram para um canto. Lamento que o primeiro-ministro não tenha tido força para defender os seus.

"Pouco depois de serem anunciados os resultados do referendo, fui informado de uma certa preferência de alguns participantes do Eurogrupo, e de vários parceiros, pela minha 'ausência' nas reuniões. Uma ideia que o primeiro-ministro considerou ser potencialmente útil para que conseguisse chegar a um acordo. Por este motivo deixo o Ministério das Finanças hoje", disse Varoufakis, através do seu blogue, depois de ter feito o anúncio na sua conta de Twitter.  In JN.

domingo, 5 de julho de 2015

Antes quebrar que torcer

Já outros baixaram a cabeça, enfiaram o rabinho entre as pernas e submeteram-se. Nós, orgulhosamente portugueses, já nos rebaixamos e deixamos que mandassem em nós.

Gregos, mais vale quebrar que torcer. Força nesta nova fase. Varoufakis, sou tua fã. "Não" ao terrorismo económico.