Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2016

Estou velha!

Pijama, robe e pantufas parecem-me bem mais razoáveis para a passagem de ano, tendo em conta que estou doente e dificilmente devo sair... Mas queridas leitoras convenceram-me a arranjar-me, nem que seja para comer leitão e ficar no sofá. Este vestido será a estreia da passagem de ano.

Enjoos? Nop.

Com a gravidez, não enjoei de nada nem sinto desejos de coisa alguma. Quase 16 semanas depois, tudo na mesma. Na verdade, apenas não me apetece muito comer aquilo que sou eu a cozinhar... Como sempre ouvi a minha mãe dizer, sinto que "já comi com o nariz". De resto, metam-me na frente que eu como! Dava-me jeito era enjoar de Mcdonalds. Ou de pizza. Ou de francesinha. Ou de tostas mistas. Mas, incrivelmente, dessas coisas até sinto mais vontade. O que vale é que, até ver, ainda nem um quilo engordei. Ufa.

Maravilhas da maternidade #1

Ser mãe é lindo, é fabuloso, é um sonho, é o melhor da vida. Passando à frente as cenas amorosas, a maternidade também pode ter o seu lado lunar. Inicia-se assim uma nova rubrica, com o menos fabuloso desta fase encantadora da vida... De repente, todaaaaa a gente sabe o que é melhor para ti. Toda a gente sabe o que deves fazer e o que não deves fazer. Foi preciso esperar 28 anos e quase cinco anos de independência para descobrires que, afinal, não és senhora de ti. Tu já não tens voto na matéria. De repente, toda a gente me diz como me vestir. O mais-que-tudo é o maior chato de todos (e o melhor de todos, também) porque passa a vida a dizer-me para usar um cachecol, para pôr um gorro, para usar luvas. Não quer que eu beba café, nem chá, nem Ice Tea, nem me deixa comer camarões (mas eu como na mesma e bebo na mesma, quando me apetece mesmo). Mas também ralha quando eu digo que não me apetece comer, porque ele ainda é do tempo em que "agora tens de comer por dois&quo

Instaweek natalício

O Natal foi tão bom, tão cheio de amor, com tanta prenda para o meu bebé, que só podia estar de coração cheio. As avelãs e os figos turcos... não lhes resisto! Mimo do jantar de colegas de profissão cá da cidade. Unhas purpurina para o Natal e passagem de ano - maioria dourada, minoria prateada. Assim combina com todos os acessórios. ;) Bolo-rei, iguaria que só aprecio nesta altura do ano. Prenda para o meu bebé, da minha irmã. Cómoda linda e candeeiro do coelho. :) O presépio de musgo natural da casa de família, mais o maravilhoso pinheiro verdadeiro! Se não estivesse tão doente, tinha aproveitado bem mais... De doces, só comi um bolinho de chila e uma caçarola de aletria. Mais nada. A ver se me vingo na passagem de ano... Dois Pais-Natal a distribuírem presentes ao longo de mais de uma hora! Uma das prendas do mais-que-tudo. Tão "eu"! Alguns dos muitos presentes para o meu Rafael. :) Eu em modo 'barriguda ' -

Previsível...

Como saber que o teu companheiro te conhece? Porque te oferece uma malinha 'mariconera' com gatos.  Como saber que tu conheces o teu companheiro? Porque obviamente que percebeste que ele não percebeu que aquela linda "pulseira" era afinal uma gargantilha. Ofereceu-me uma gargantilha, por Deus... Essa moda não se põe na minha senhora. Chokers não!

Quem sai aos seus...

Como diz o pai (e eu acredito...): "Ou é do Boavista ou não gosta de futebol!". Outra opção, coitado, ele não terá. Mal o bebé nasça, vai ser inscrito como sócio.  Sabendo desta 'taradice', a minha irmã e o cunhado ofereceram este body como uma das prendas de Natal. Informo ainda que o meu Rafael foi o recordista deste Natal. O sobrinho Miguel ganhou em variedade, com carrinhos, bicicletas, teclados, computadores e afins... mas o meu bebé foi o recordista do número de presentes, com tanta roupa, roupinha, peluche e afins! :D Agora é começar a preparar o armário e rezar para que, de facto, seja um menino.

Feliz Natal!

A todos os leitores, desejo do fundo do coração um santo e feliz Natal. Que esta época seja, acima de tudo, cheia de amor, de amizade, de companheirismo e compreensão. A compaixão deveria fazer parte de todos nós, para que a solidariedade e a empatia não existissem apenas em meia dúzia de dias no ano. Festas felizes para todos! Muito obrigada pelo carinho e por me fazerem companhia ao longo destes quase 8 anos.

A Revelação!

Como já andávamos a tentar há algum tempo, com o aproximar da data do teste de sangue para confirmar ou desmentir a gravidez, andava nervosa. No entanto, o meu corpo começou a dar-me alguns sinais (peito mais dorido, fome a toda a hora...) e, de uma forma quase inexplicável, fiquei muito serena. Eu sabia. Eu sentia que ia obter um positivo. Quando abri o envelope com o resultado do meu beta HCG, o teste de gravidez, e vi o valor de 407, fiquei felicíssima, mas desconfiada. Preferi confirmar, liguei ao meu médico, e ele respondeu "você não está grávida, está muitooo grávida". Tratei de ligar ao meu rapaz, à família, a toda a gente que me (nos) importa. Podia ter feito surpresa? Nem por isso. A família sabia que andávamos a tentar e em que dia fazíamos o teste. Mas foi melhor assim, não senti a "pressão" de ter de criar um efeito surpresa. Na primeira ecografia vimos que tinha gerado - afinal - duas gravidezes. No entanto, um dos sacos fetais estava vazio

Eu bem tentei...

Quando tentas tirar uma foto querida-e-ternurenta com o teu cão, mas ele decide comportar-se como uma piranha selvagem (que é!). Vou adorar ver este cão mimado com o mano humano. Para começar, o "desgraçado" do cão já foi expulso do nosso quarto e agora dorme num quarto próprio, que tem quatro camas à disposição... Ah, tem também, como diz - muito chocada - a minha mãe, "um cobertor caríssimo, de cinquenta contos, a fazer de cama". Não é para quem quer, é para quem merece.  ;)

Boy or girl?

Ah e tal, S*, e afinal já sabes se é menino ou menina? Saber, saber, assim a 100%, por agora, ainda não sei. Mas desconfio. Tenho quase a certeza... No fundo, o meu coração sempre soube. O pai bem que achava que não, que ia ter uma menina... Mas parece que vem aí um menino. Ou é isso ou a minha menina desenvolveu uma terceira perna, o que não me parece muito realista.  Vou ter um mini-mais-que-tudo, o que me deixa ainda mais apaixonada por este meu companheiro de vida. Vamos ter um Rafael . 

O (meu) melhor presente de Natal

O melhor presente de Natal que alguma vez poderia querer e desejar está finalmente dentro de mim. São já 14 semanas da maior alegria da vida. Hoje fiz a minha primeira ecografia (mentira, fiz uma às 7 semanas, mas só serviu para ver que efectivamente havia embrião no saco fetal) depois do considerado "período de risco" que corresponde ao primeiro trimestre. A verdade é que passei a noite mal disposta, com pesadelos, carregada de nervos. Apesar de ter tentado portar-me bem, comer melhor, evitar esforços, caminhar e investir na saúde, as coisas menos boas podem acontecer... E em nenhuma semana, durante estes três meses de gravidez, consegui sentir-me calma e feliz com a notícia. Até hoje. Até ver que está tudo bem. Até perceber que esta felicidade é mesmo real. :) É uma sensação avassaladora (e que nos deixa de sorriso de orelha a orelha) esta de sabermos que geramos uma vida dentro de nós. Um dia explicarei tudo com mais detalhe, mas esta foi uma g

Vaidades (natalícias)

(é liso, não tem aqueles folhos por baixo) (festivo e lindão!) Da Pull & Bear. ;) Vêm morar cá para casa, depois do Natal.

Nos políticos, nos líderes, como na vida...

Quando morrem ou estão perto de morrer, parece que viram santos. Ninguém os critica. Não falo do Mário Soares, nem do Fidel Castro (não estou a comparar um e outro - para evitar os deturpadores do costume), nem de ninguém em particular - mas falo de todos, ao mesmo tempo. Até daqueles anónimos que todos conhecemos e que foram maus em vida, mas viram bons na morte. Parece que a morte ou a iminência da mesma apaga todos os erros do passado e todos os defeitos existentes. Se fosse assim tão fácil...

Insta last days

Já vamos no dia 12... O Porto está um encanto. Boles d'Olor nova e bonequinho natalício. Cá em casa decoram-se todas as divisões... Até as prateleiras/cabides. Jantar de Natal com os colegas. A nossa árvore. :) Já tinha saudades de usar esta caneca velhinha...

Ho Ho Ho! #update

Este ano aproveitei o embalo e a aceleração provocada pela mudança de casa e já tratei de 'despachar' quase tudo para o Natal. Só me faltam duas prendas, das individuais. Faltam-me também algumas das prendas que compro em conjunto com a minha irmã. A verdade é que não quero pensar nisso na última semana, pois adoro o Natal, mas dispenso completamente a confusão e a azáfama dos últimos dias de compras. A chatice é que passo a vida a comer figos turcos. Entre os dois jantares de Natal que já tive e os figos, vou chegar à data já com mais cinco quilos. Mais cinco entre o Natal e o ano novo... hummmm... vou entrar em 2017 a rebolar!

Factos natalícios

Só assim para que fique registado, EU fiz a árvore cá de casa, na companhia das gatas, que estavam super curiosas (e contentes com a casa nova, felizmente)... Ele e o cão estavam a dormir no sofá e alegadamente a dar apoio moral. Creio até que estavam a meditar profundamente no assunto, tendo em conta o ruído de fundo que ia ouvindo de vez em quando.

Desafios da vida...

Comprar collants pretos opacos, lindos e maravilhosos, para estrear hoje, no primeiro jantar de Natal do mês, e tentar sair de casa sem pêlos brancos, castanhos, pretos e amarelos colados às pernas.

Telegrama

Eu até vos contava detalhes sobre a mudança para a casa nova e a captura das gatas, mas estou sem internet, televisão e telefone até segunda-feira (aproveitando a internet da mãe...). Só digo que estou imensamente feliz, porque a casa ficou um espectáculo. Depois de um momento de incrível tensão na captura das duas gatas ariscas que tenho, estamos todos a adaptar-nos à nova realidade. Bom feriado!

Reforço de malas (abençoadas pelo Natal)

Ambas da Misako. A Misako apareceu fantástica em Portugal, há uns bons anos atrás, e eu sempre fui fã. Começou com todas as malas a 18 euros, depois 21, depois 25 euros... Entretanto deixou-se disso e passou a ter peças mais caras e outras mais baratas. Durante uns tempos acho que andou algo chata e sem graça... Mas voltou em força e esta nova colecção é de babar. :)

HoHoHo!

Se eu podia ser menos natalícia? Hummmmm... Não me parece!

Vaidades (versão natalícia)

Ontem viemos do Porto carregadas que nem burros, depois de 12 horas de passeio, boa comida e compras. Para os outros, sim, é um facto, compramos já meia dúzia de coisas... Mas para mim? Oh, para mim correu muito bem (com o contributo financeiro da mãe e dos tios, que me dão o dinheiro e me deixam comprar o que quero): duas malas, três camisolas, mais três camisolas básicas, mais dois vestidos. Depois do Natal mostro-vos tudo.