Cerca de 400 populares de Cantanhede dão as mãos para apoiar Renato Seabra

"Foi como num evento bem organizado por profissionais. Carlos Santos andou à volta da praça Marquês de Pombal, o espaço mais nobre de Cantanhede, e rapidamente dispôs cerca de 400 pessoas convocadas por SMS, em torno desta, de mãos dadas. (...)

Vamos fazer um minuto de silêncio para dar muita força ao Renato!”, diz Carlos Santos, pai de dois amigos de Renato e mestre improvisado desta cerimónia. Duas mulheres gritam: “E à mãe! E à mãe!” O orador concorda e acrescenta: “Vamos transmitir frequências positivas para eles!” Palmas no fim. Muitas palmas. O filho de Carlos Santos, bem mais alto do que o pai, vira a cara para trás e assim ninguém vê as suas lágrimas. Algumas pessoas que estavam mais próximas da igreja matriz rezam um Pai Nosso e uma Avé Maria."


Público

Não sei se ache o apoio descabido, se ache um gesto emocionante. Não de apoio ao jovem (que, a ser verdade, só merece ser condenado)... mas de apoio à mãe. Ao pai. À irmã. A toda a gente que gosta dele e sofre com o gesto muito provavelmente irreflectido/doido/eu-sei-lá do rapaz.

Comentários

  1. Sinceramente, acho que devemos compreender estas pessoas.
    Conhecem um lado desta pessoa que nós não conhecemos. Afinal "nós" apenas conhecemos o Renato Seabra porque ele (presumivelmente) assassinou brutalmente o Carlos Castro.
    Não digo que o acto que ele (presumivelmente) cometeu não é abominável e condenável. Simplesmente tenho pena da família, dos amigos e destas 400 pessoas que se juntaram em solidariedade com ele. Porque no fim esses vão ser os que vão sofrer mais (juntamente com a família e os amigos do Carlos Castro).

    ResponderEliminar
  2. A verdade é que a família e os amigos dele não têm culpa do que ele fez. Estão a sofrer e merecem o apoio de todos. O rapaz em si, merece ser punido.

    E eu pergunto... onde pode chegar a insanidade de uma pessoa...

    ResponderEliminar
  3. Solidariedade não significa visibilidade. Pergunto-me se estas pessoas todas estariam lá se não houvesse interesse mediático. Já fui crente...

    ResponderEliminar
  4. Eu acho exagerado. Compreendo que para a família/amigos/conhecidos custe a crer, compreendo que os mais chegados não deixem de o ser, haja o que houver (certamente todos faríamos o mesmo, reprovando mas não abandonando, não sei). Mas assim como nós temos que respeitar estas pessoas, elas têm que respeitar aquelas que estão em dor, pois há família/amigos/conhecidos do lado da vítima, essa sim, vítima.

    Eu apoiaria em silêncio, sem esta visibilidade. Arrisco-me mesmo a dizer, sem esta fantochada.

    E já ouvi falar também do desejo de abertura de uma conta de solidariedade, para ajuda à defesa do Renato. Menos, minha gente, muito menos.

    ResponderEliminar
  5. O engraçado é que com isto viu-se perfeitamente que Portugal é muito muito cheio de preconceitos, enfim evoluir nada... O homem era gay já tinha cara de pedófilo e foi ele o bandido nesta situação, como muita boa gente diz, sem sequer conhecer a realidade que ainda se está por descobrir...

    ResponderEliminar
  6. parabéns pelo blog =) adorei! estou seguindo já, se quiser siga o meu tbm http://garotaadolescenteestilosa.blogspot.com/
    beijao

    ResponderEliminar
  7. Também nem sei o que achar... todo este caso é muito estranho!

    ResponderEliminar
  8. Também nem sei o que achar... todo este caso é muito estranho!

    ResponderEliminar
  9. as vezes somos assim. e nunca podemos dar o preço que pagamos a outros membros queridos de nossas vidas.

    http://guilg7.blogspot.com/

    vlw...

    ResponderEliminar
  10. S*, tem graça que antes de visitar o teu blog publiquei precisamente um post a falar deste post.
    Eu já tinha noção de que o povo português era idiota, mas desta vez superou-se!

    Não admira que os politícos e os nossos governantes tenham tão pouco respeito por nós. A nossa estupídez, por vezes, chega a ser escalabrosa.

    ResponderEliminar
  11. Faço minhas as palavras da Malena, da Ana e do Tiago....

    Não tenho mais a acrescentar.

    ResponderEliminar
  12. tb n sei o que axe... mas que o acto do rapaz foi um acto tresloucado foi...e se o fez tem que ser castigado, no entanto a familia que foi apanhada no meio de td este foracão deve ser apoiad

    Bjs*

    ResponderEliminar
  13. O rapaz não devia estar bem para fazer o que fez. Mas acredito que algo se passou para ele ter feito o que fez.

    ResponderEliminar
  14. Se considerarmos o apoio para a família acho muito bem, porque para o Renato não há apoio possivel. Todos fazemos más escolhas em alguma fase e não desatamos a matar pessoal.

    ResponderEliminar
  15. Só lamento que se gaste tanto ou mais dinheiro com a morte do Carlos Castro como na tragédia que assola o Brazil

    ResponderEliminar
  16. este assunto tem tantas dualidades inerentes que nem se sabe o que pensar...

    Não gostava da bichona, é um facto. Mas nínguem tem o direito de tirar a vida outrém, também é uma realidade.
    mas e se o miudo estava a ser coagido de alguma forma?

    Li a reportagem da SABADO (que aliás recomendo) e há demasiadas pontas soltas quanto aos motivos.

    Uma coisa é certa, ambos morreram. Seja na realidade seja metaforicamente, foram duas vidas que se perderam.

    ResponderEliminar
  17. Olha ja tou como outro, que vao mas é trabalhar a ver se o pais anda.

    Mas percebo e acrescento ainda, que se percebe uma iniciativa dessa porque essas pessoas sao as unicas que conhecem o renato, pq o resto do pais ouviu falar dele agr e como um assassino. cada um tem direito à sua opiniao e à sua maneira de expressar e lutar por aquilo em que acredita. Eles acreditam que ele é inocente e que algo se passou. Então deixem-nos crer nisso.

    ResponderEliminar
  18. O apoio à familia não se faz, acho, juntando 400 pessoas numa praça e rezando.

    Acho triste que se defenda um assassino bárbaro. Muito triste mesmo.

    BEIJOOOOOOOO

    ResponderEliminar
  19. Acho bem. Se anda tanto parolo a apoiar o merdoso do Cavaco, que tanto mal fez à generalidade dos portugueses, não vejo mal nenhum que se dê apoio a um amigo.
    Afinal antes de ser assassino ele era amigo dessas pessoas, ou não?...
    Ninguém deixa de ser boa ou má pessoa por isso.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  20. A mediatização provoca sempre esta duplicidade de opiniões.

    ResponderEliminar
  21. Não consigo fazer comentários sobre este crime...
    Só sei que e mãe do rapaz é efectivamente a pessoa que mais sofre com tudo isto.

    ResponderEliminar
  22. Um minuto de silêncio? Eu acho estúpido.

    ResponderEliminar
  23. Estragou a vida dele e muito provavelmente dos pais. *

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares