Avançar para o conteúdo principal

Domingar

Querias dormir até tarde, mas o senhor teu cão acorda-te pelas 8 horas, a pedir para ir à rua.

Ainda pensas em fingir-te de bela adormecida, forçando o mais-que-tudo a levantar-se... mas o amor tem destas coisas, lá te levantas e arrastas-te até ao jardim da frente, para que o cão faça o que tem a fazer.

Regressas ao lar. Fechas melhor a persiana, encostas a porta do quarto e deixas o amor da tua vida descansar.

Água fervida, café solúvel e açúcar amarelo. Vamos, ao fim de uma semana, estrear finalmente o sofá novo, como deve ser.



Ora deixem lá o vosso gosto no Facebook:
https://www.facebook.com/sasterisco.asminhaspequenascoisas

(finalmente consegui alterar o nome da página para "As Minhas Pequenas Coisas"!)

Comentários

  1. A Nina, desde que começou a mijar de empreitada por causa do "Lasix", reaprendeu a fazer no caixote e basta ter uma fresta da porta da varanda aberta e estar atento, para não deixar a porcaria a ganhar moscas.
    Pelo menos não tenho que descer as escadas "500" vezes, com ela ao colo. :)

    ResponderEliminar
  2. Bom resto de fim de semana, no sofá novo! eheh vou meter like ;)

    ResponderEliminar
  3. Também já fiz isso em tempos... Bom resto de Domingo :)

    ResponderEliminar
  4. Por aqui, a tarde de domingo também foi passada no sofá (=

    ResponderEliminar
  5. Neste Domingo e nos dias e feriados que estão por vir, te desejo:
    Desejo a vocês...
    Fruto do mato.
    Cheiro de jardim.
    Namoro no portão.
    Domingo sem chuva.
    Segunda sem mau humor.
    Sábado com seu amor.
    Filme do Carlitos.
    Chope com amigos.
    Crônica de Rubem Braga.
    Viver sem inimigos.
    Filme antigo na TV.
    Ter uma pessoa especial.
    E que ela goste de você.
    Música de Tom com letra de Chico.
    Frango caipira em pensão do interior.
    Ouvir uma palavra amável.
    Ter uma surpresa agradável.
    Ver a Banda passar.
    Noite de lua cheia.
    Rever uma velha amizade.
    Ter fé em Deus.
    Não ter que ouvir a palavra não.
    Nem nunca, nem jamais e adeus..
    Rir como criança.
    Ouvir canto de passarinho.
    Sarar de resfriado.
    Escrever um poema de Amor.
    Que nunca será rasgado..
    Formar um par ideal.
    Tomar banho de cachoeira.
    Pegar um bronzeado legal.
    Aprender um nova canção.
    Esperar alguém na estação.
    Queijo com goiabada.
    Pôr-do-Sol na roça.
    Uma festa.
    Um violão.
    Uma seresta.
    Recordar um amor antigo.
    Ter um ombro sempre amigo.
    Bater palmas de alegria.
    Uma tarde amena.
    Calçar um velho chinelo.
    Sentar numa velha poltrona.
    Tocar violão para alguém.
    Ouvir a chuva no telhado.
    Vinho branco.
    Bolero de Ravel.
    E muito carinho meu.
    Espero sua visita no meu espaço.... bj

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.