quinta-feira, 3 de setembro de 2015

"Não queremos ir para a Europa. Só queremos que parem a guerra na Síria"

A questão é esta. O trabalho tem de ser feito lá. Estas mortes todas, no nosso imenso mar, são uma consequência do drama existente lá. Embora seja um drama imenso, um horror de se ver, não vale a pena pensar em salvar as vidas no mar se não se salvarem as vidas de lá, na Síria, naquele país longínquo e cheio de coisas más e feias que todos tentamos esquecer que existem.


"Kinan Masalmeh tem 13 anos e é refugiado. Chegou à Europa com a sua irmã e, quando foi interpelado pela Al Jazeera sobre a mensagem que tinha para os europeus, não hesitou. "A minha mensagem é: ajudem a Síria. Os sírios precisam de ajuda agora", disse. "Nós não queremos vir para a Europa. Só queremos que parem a guerra na Síria"."

29 comentários:

  1. Subscrevo tudo o que disse. Para acabar com este drama, temos de ir "à raíz do problema" - aos países onde a guerra está a decorrer. Enquanto não se travar a guerra, esta crise humanitária horrível continuará por muito tempo.
    O problema de tudo isto - e talvez seja por isso que ainda não se foi à raíz do problema - é que alguns países estão a ganhar milhões com tudo isto, enquanto milhares de pessoas morrem e arriscam a vida.

    ResponderEliminar
  2. Eu sou leiga no assunto, mas por exemplo: Para pegar Saddam Hussein, os EUA armaram o inimigo "político" dele e desse surgiu uma pessoa ainda mais sanguinária que Saddan Hussein, o Osama Bin Laden. Acho que não é assim tão simples...

    ResponderEliminar
  3. Concordo com tudo. Finalmente, alguém lúcido. O miúdo disse tudo. Até porque, sejamos honestos, passando este frenesim, os refugiados ficarão esquecidos nos tais centros de acolhimento. Há tempos passou uma reportagem sobre refugiados em Portugal e todos se queixaram de que não conseguiam emprego (ou empregos melhores) e que os subsídios eram muito pequenos e que queriam ir para outros países. Talvez aqueles que têm formação académica se safem, mas os Ucranianos e afins também a tinham e não conseguiram singrar (uma das senhoras que lavava as escadas no meu prédio era engenheira química). Provavelmente, tinham lá um padrão de vida muito melhor do que alguma vez terão aqui (pensando só em termos materiais)... Outra coisa que me faz confusão é o contraste entre aqueles que se mostram gratos por estarem em segurança e outros que fazem exigências atrás de exigências e insultam quem os acolhe (vi nas notícias, em grupos de homens novos). Tenho curiosidade para ver como é que a Noruega vai gerir esta crise, já que eles estão com graves problemas com a comunidade islâmica instalada lá. Também ainda não dei conta de que os islâmicos já instalados na Europa estejam a organizar-se para acolher os refugiados (seria normal, já que têm a mesma cultura).

    ResponderEliminar
  4. Só não atacam o problema (quem pode=lideres) porque não querem...não há petróleo. Só metem o nariz onde lhes cheira a lucro. A chacina dura há 4 anos...já morreu quanta mais gente do que nas torres gémeas? O fumo só está a chegar à estopa agora...porque agora já incomoda...atravessam mar e terra, fogem como podem e "invadem" países europeus que agora já estão "muito preocupados" com a situação dos refugiados, enquanto morrem na sua terra que nem pássaros ninguém lhes ligou nenhuma...esta hipócrisia revolta-me os figados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!!Que Saudades de ler os seus posts!!!!!!!

      Eliminar
    2. :) Olá:) Teresa:) Confesso que também sinto saudades:)

      Jinhooooossssss e que a vida lhe sorria:) Obrigada (por ainda se lembrar de mim:)

      Eliminar
  5. É deveras triste... São pessoas que estão em guerra no seu país e só querem uma vida melhora!

    ResponderEliminar
  6. A situação é complexa... Por um lado, o problema tem que ser resolvido na fonte, porque migrar para a Europa não resolve o problema; aliás, cria problemas na Europa. A Europa está em crise, não consegue ajudar os europeus, muito menos os migrantes. Por outro lado, numa 'guerra' não há somente inocentes, também há culpados, e de certeza que existe uma rede organizada para explorar a situação. E é preciso não esquecer a intenção do ISIS de "islamizar" a Europa! Ainda há dois dias (1 de Setembro) se recordou a data de início da Segunda Guerra Mundial que teve na sua origem, entre vários 'detonadores', a migração... Agora uma coisa é certa: tem que se pôr um ponto final na situação. Até porque as "exigências" ("Queremos ir para a Alemanha!") soam-me muitooo mal!

    ResponderEliminar
  7. É exatamente isto, temos que os ajudar, e não é apenas a salvar as vidas no mar. É no local, é na raiz do problema, é onde tudo está a acontecer, é na Síria. As pessoas estão completamente desesperadas e preferem morrer a tentar algo melhor, do que continuar numa guerra e morrerem lá. Precisam de ajuda e é isso que a Europa tem que perceber.
    Beijinhos :)
    http://mariacrescida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. infelizmente há quem não perceba isso, o local onde é preciso ajuda e ja há muito...

    ResponderEliminar
  9. Estas pessoas estão desesperadas,é uma situação dramática, há ajudar este povo de algum modo, não podemos fechar portas a quem foge da guerra.

    ResponderEliminar
  10. Pois é, mas a Europa está a ser governada por escumalha que não vê um palmo à frente dos olhos.
    E ainda há a questão de países como Portugal, onde está toda a gente a preparar-se para receber refugiados a troco de subsídios.
    Tanto altruísmo, até mete nojo.
    E atenção: não estou a dizer que não devemos receber. Portugal, que foi sempre um "exportador" de miséria humana, tem agora a oportunidade de retribuir e receber pessoas em risco de vida.
    O que chateia é mesmo o oportunismo e saber que o dinheiro se vai perder em putas e vinho verde e os desgraçados dos refugiados têm sorte se não caírem nas mãos de gente sem escrúpulos.
    Não sei onde é que este mundo vai parar... :/

    ResponderEliminar
  11. Nunca pensei ver Milhares de Pessoas a tentar entrar em comboios outra vez!!!!!!! Será que não aprendemos nada com a História???????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão isto!!!! tãooo istooo! até me apetece dizer asneiras... parece que voltamos há 75 anos atrás... :'(

      Eliminar
  12. pouco humildemente nao querem bem vir para a Europa, querem ir para a Suécia, Alemanha, etc

    países ricos portanto, hungria's, portugal's entre outros, não obrigado :P

    pelo menos é o que dizem

    ResponderEliminar
  13. tem sido uma autentica crise humanitária assistir a isto. nem sei por onde começar., ;(

    ResponderEliminar
  14. https://www.youtube.com/watch?v=1tatsgwBpuY
    Estranho são estes comportamentos para quem nada tem e precisa de ajuda.

    ResponderEliminar
  15. Concordo plenamente que tem que se agir é lá, se lá é que está o problema, não é virem em massa para países que também já não estão bem. Custa ver imagens de crianças refugiadas mortas, mas e quantas crianças não morrem todos os dias na Europa, só não choca porque não há fotos virais na net a ser partilhadas a cada segundo.

    ResponderEliminar
  16. e como é que sugeres que se acabe com o problema lá?

    ResponderEliminar
  17. https://www.facebook.com/640770912735442/videos/vb.640770912735442/708812385931294/?type=2&theater

    Interessante!

    ResponderEliminar
  18. É realmente uma crise humanitária, precisa de intervenção urgente.

    ResponderEliminar
  19. https://www.facebook.com/jakob.jaky.diener/videos/vb.1705477297/10200958595002851/?type=2&theater

    Depois de ver estes vídeos, já não sei bem que tipo de crise é e nem o que a maioria realmente quer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, algumas frutas podres não fazem a árvore.

      Eliminar
  20. Claro que este problema nunca se resolverá se não se intervir no foco da questão que é, como disseste e muito bem, a guerra na Síria. Acolher os refugiados é apenas o controlo dos danos colaterais mas, apesar disso, é uma atitude muito louvável e necessária :) o que me entristece é pensar que quem causou tudo isto foram os nossos amigos dos EUA... e eu não os vejo a fazer nada para solucionarem este problema.

    ResponderEliminar
  21. Eu não os quero cá. Primeiro temos q ajudar os nossos e só dps estes refugiados. E concordo, o problema tem q ser resolvido na origem e não é a Europa q tem q o resolver. Cambada de hipócritas q agr ajudam os refugiados mas se for preciso nem uma tigela de sopa dão aos sem abrigo do nosso país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provavelmente era isso o que diziam dos judeus (e outros) que precisaram de fugir da alemanha nazi ...:) ou seja, a mentalidade não mudou em 75 anos. nem aprendemos nada com a história. Que apareçam muitos Aristides, e Schindlers...

      Eliminar
    2. O Anónimo das 14.55h nunca conviveu com eles, pois não? Eles não são judeus e coitadinhos. Por exemplo, o tal miúdo que morreu a mais o irmão e a mãe foram somente o resultado da ganância do pai. Eles já estavam na Turquia há vários anos (lá não há guerra) só que o pai queria ir para o Canada porque é um país onde lhes dão tudo de graça e mais alguma coisa... sabia que o pai era o único que tinha colete salva-vidas? Com 2 filhos no barco aquele "homem" salvou-se foi a ele próprio e não quis saber dos filhos. Hipocrisia é isso.

      Hipocrisia é dizer que só querem fugir da guerra mas depois quando chegam a países europeus mais pobres onde não há guerra, fazem greves de fome, agridem policias, etc somente porque querem ir para a Alemanha, Inglaterra, Suécia, etc .... tudo países ricos onde viverão como reis, de graça.

      Hipocrisia é estarem todos num barco à procura de fugir de guerra e os da "religião da paz" atirarem borda fora os cristãos, hipocrisia é estarem num campo de refugiado e só aterrorizarem cristãos, só espancarem cristãos e só violarem mulheres cristãs!

      Hipocrisia é recusar comida só porque não é halal (o que estão habituados) ou comida da cruz vermelha somente porque tem uma cruz. Hipocrisia é andarem todos vestidos de Nike e com os Iphones, pagarem 5mil € ou mais aos traficantes pela passagem mas ninguém se lembrar dos verdadeiros miseráveis e pobres que ficaram no país a morrer por não terem fortunas para dar aos traficantes.

      Isso é que é hipocrisia.
      Hipocrisia é achar que vêm para cá e quererem mandar em nós e na nossa forma de estar e ser.
      Hipocrisia, por exemplo, é a Alemanha exigir aos voluntários que cubram os braços, pernas e decotes se quiserem ir para lá ajudá-los... porquê?! Vamos nós agora ter que mudar por aqueles que vêm para cá?! Quem tem que se adaptar à mentalidade e leis? Somos nós às deles ou eles às nossas?

      Ps: Convivi vários anos com várias pessoas dessa religião e garanto que eles querem tudo menos integrar-se no nosso sistema ou cultura. Para eles, nós somos os infieis, as prostitutas e os que merecem morrer. E eles não encaram a caridade como nós, encaram-na como uma fraqueza.

      Não os compare aos judeus porque é uma ofensa para um judeu.
      E, sim, há lá pessoas boas (claro) mas a sua mentalidade, cultura e hábitos são tão diferentes dos nossos e a sua vontade de adaptação se for igual aos dos que já vivem na Europa o que vai acontecer muito em breve é que nenhum de nós poderá andar livremente em algumas zonas sem correr risco de vida.

      Eliminar
  22. Temos de os ajudar cá porque ninguém os ajudou ou vai ajudar na Síria. Não existem interesses económicos que assim o justifiquem, infelizmente!

    ResponderEliminar