terça-feira, 15 de setembro de 2015

Já eu, sinto repulsa ao ler isto...

Betty Faria faz comentários polémicos sobre "mulheres gordas"

A atriz brasileira de 74 anos revelou em entrevista à revista "Joyce Pascowitch" que não gosta de mulheres gordas e acrescentou ainda que faz de tudo para não ser "uma velha gorda".

"Todo mundo tem o direito de falar o que quiser. Eu, por exemplo, não gosto de mulheres gordas. Elas incomodam-me profundamente. Tenho repulsa, rejeição. Sempre batalhei para não ser uma velha gorda", afirmou Betty Faria numa entrevista para a edição de setembro da revista Joyce Pascowitch.

In JN.


Gente que diz coisas destas e que acha perfeitamente natural dizer coisas destas é gente que não vale grande coisa. Ah e tal, tirou-se do contexto. Não há descontextualização possível quando as declarações são tão vulgares assim.

Decididamente, Betty Faria mostrou que não é uma senhora. Não passa de uma mulherzinha com alguma idade. 

76 comentários:

  1. Olha caiu e muito na minha consideração, eu que até gostava de a ver atuar. Parvalhona

    ResponderEliminar
  2. Podia não querer ser gorda, mas falar das outras pessoas?!? Estou sem palavras!!! Tem repulsa de pessoas gordas?!?!?. Mas estas pessoas não têm educação??

    ResponderEliminar
  3. Eh pah, estou de queixo no chão com tais declarações...

    ResponderEliminar
  4. Por acaso espanta-me muito, porque até recentemente a Betty Faria falava do direito de envelhecer e poder usar bikini na praia sem ser apedrejada pelos media:

    http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2013/07/04/querem-que-eu-va-a-praia-de-burca-diz-betty-faria-apos-ser-chamada-de-velha-por-usar-biquini.htm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente o que me deixou também espantada. Lembrei-me logo desse episódio.

      Eliminar
    2. Luna, não gosta que lhe façam, mas faz aos outros... :)

      Eliminar
  5. Mas não foi essa a actriz brasileira que morreu estes dias?

    Mira

    ResponderEliminar
  6. Que pena, já não posso fazer parte do círculo de amigos da dita sra.

    ResponderEliminar
  7. É comum ouvir-se que não gostam de mulheres muito magras, mas de gordas já não se pode dizer. Adoro os double standards.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava a pensar a mesma coisa!

      Eliminar
    2. Há uma diferença grande entre dizer, eu acho mais bonito uma pessoa magra/gorda, ou alta/baixa, ou careca /cabeluda, do que dizer eu tenho nojo de.....
      Esta mulher claramente disse que tinha nojo, repulsa de pessoas gordas.

      Como é que não percebem a agressividade disso ?

      Eliminar
    3. E se eu disser que tenho nojo de pessoas eu cheiram mal ou que têm os dentes podres, já é aceitável? Tanto problema com o peso.

      Eliminar
    4. Quantas e quantas vezes leio na caixa de comentários de notícias online que o corpo da maioria das modelos mete nojo e repulsa por ser demasiado magro. E lá vem a maioria da população apoiar e rejubilar se porque um 'corpo real tem curvas'. Enquanto modelo não dói naaaaaada ouvir essas coisas, acreditem... agora se for uma pessoa gorda nesse lugar já é ultrajante!

      Eliminar
    5. Concordo completamente com o q os anónimos disseram atrás. Acrescento ainda que a grande maioria das pessoas tem nojo/repulsa por qualquer coisa relativa aos outros seres humanos, como por exemplo, por velhos, por africanos, por desdentados, etc., mas não dizem, isso poder-se-á verificar na hora de partilhar o mesmo espaço q essas pessoas, como no assento do autocarro, na fila do supermercado, etc. A única diferença é q essa Betty Faria disse-o verbalmente.

      Eliminar
    6. É ultrajante dizer que um magro é nojento e é ultrajante dizer que um gordo é nojento. .
      São ambos ultrajantes, e ambas afirmações inaceitáveis de pessoas que têm odio dentro delas.

      Eliminar
    7. Eu, por exemplo, quando vejo senhoras idosas a aproximarem-se de mim, ou estão em qualquer sítio para onde eu me dirijo, eu afasto-me. Eu simplesmente não consigo suportar o cheiro característico das senhoras idosas, fica-me um ranço na garganta q leva horas a sair.. Eu não tenho nojo dos velhas, tenho nojo, e verifica-se concretamente em mim, esse pormenor. Aguento cheiro de suor, de sujidade, de ciganos (a fumo), etc., mas esse não...será q isso é ultrajante?!

      Eliminar
    8. ...E, sendo assim, eu sentiria mais "nojo" pela Betty Faria pelo facto de ela ter 74 anos, o que muito provavelmente fará com que ela tenha o tal cheiro q referi, do que se ela fosse gorda.

      Eliminar
    9. Quero corrigir um erro do comentário das 13:53: o 1º "nojo" a seguir ao 2º ponto final não é nojo mas ódio.

      Eliminar
  8. Mas a mulher é parva ou quê?? havia de engordar e chegar aos 250k :) estupidez!! ai ca nervossssssss :)

    ResponderEliminar
  9. Pior ainda é a importância que se dá a isso.
    É ignorar e pronto!!

    ResponderEliminar
  10. Eu cá acho que isto foi a típica bojarda de quem anda há algum tempo sem aparecer e precisa de mais trabalho e quer que falem de si...
    Enfim tola dos cornos a d. Tieta do agreste.

    ResponderEliminar
  11. Creio que as pessoas usam e abusam da dita liberdade para ofender e ostracizar. A sociedade em si está cada vez pior e acham-se no direito de criticar seja quem for.

    ResponderEliminar
  12. A Margarida Rebelo Pinto do Brasil... Duas tristes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Betty Faria pode ter sido infeliz no comentário que fez, mas compará-la á Margarida R.Pinto??????????????

      Eliminar
  13. Essas declarações foram muito más, mas o que eu ainda acho pior é que se ela tivesse dito o oposto - que não gosta de mulheres muito magras - já todos a aplaudiam.

    Eu, que luto para não baixar dos 50 Kg, fico abismada com algumas coisas que me dizem quando me distraio e emagreço mais do que isso

    AnaC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AnaC, depende. Também acho bastante feio gozarem com senhoras magras. Desde que seja um magro saudável, por mim, é na boa. O problema é que muitas magras que vemos (modelos, actrizes) são magras pouco saudáveis e isso é óbvio pela palidez da pele, pelos ossos demasiado visíveis... há que analisar o todo, não apenas a parte.

      Eliminar
    2. Tas errada S* muitas magras são saudáveis, e muitas são pálidas e com os ossos visíveis, mas nada podem fazer, e não é por isso que já se pode apontar o dedo, são apenas assim. E mesmo as que tem distúrbios, é mesmo isso, uma doença! É hipocrisia dizer que as gordas e as magras são vistas da mesma maneira pois não são! Fica tão mal criticar uma mulher gorda, pois dizem que são as mulheres reais, mas já não fica mal dizer...ah, não tenho nada contra as pessoas magras, mas credo, não tem por onde agarrar, homem não gosta! É tudo uma palhaçada é o que é!

      Assim como essa senhora Betty Faria o é! Uma arrogante...

      Eliminar
    3. Depende? Como assim? A grande maioria das gordas também são gordas pouco saudáveis. Se achas legitimo o direito de ofender as magras porque são pouco saudáveis, também tens de achar legitimo o inverso.

      Mas não, gozar com gordas pouco saudáveis não pode ser, gozar com magras pouco saudáveis é na boa... é precisamente isto que é ridículo.

      AnaC

      Eliminar
    4. Ser gordo também não é muito saudável. Podes argumentar que podem ter análises adequadas, mas também o pode argumentar uma extremamente magra. Quem te da o direito de dizer que ela ê uma magra pouco saudável?

      Eliminar
    5. A as gordas são-no porquê? Porque não têm cuidado com a alimentação, "enfardam" fastfood como se não houvesse amanhã e, muitas vezes "até a água as engorda". Pois! Claro que não falo de todos aqueles que engordam por motivos de saúde, toma de medicamentos e afins. Agora que a maior parte é gorda porque gosta de comer, é verdade. Então assumam! De resto ninguém tem nada com isso (a não ser aqueles que pagam com os impostos quando têm um AVC porque tendo colesterol alto, nada fazem para o baixar).

      Eliminar
    6. Dizem que você esta nojenta , repulsiva , Ana C?

      Eliminar
    7. Se achas que depende e que "O problema é que muitas magras que vemos (modelos, actrizes) são magras pouco saudáveis" parece que estás a dar razão à AnaC...
      Segundo parece a senhora disse que não gostava de gordas, ora gordas não são saudáveis claramente não?
      Não me identificando com o que a senhora terá dito (nem sei quem ela é...) também não me choca nem percebo porque é que teve destaque...

      Eliminar
    8. Anónimo das 14:05, respondo o que disse abaixo:

      "A sociedade ensinou que ser gorda é feio, é mau, é nojento. É a mesma sociedade que incentiva modelos demasiado magras, que crítica os size 0, que tem como referências uma top model como a Kate Moss, que dizem que celebrizou o "heroin chic". Nem sabia o que isso era, mas, pelos vistos, o ar pálido e magro, mesmo que ligado ao consumo de drogas, pode ser chique.

      Não vale a pena negar as evidências. Para a sociedade, a gordura é defeito. Infelizmente, para a mesma sociedade, nem sempre o excesso de magreza é defeito."

      Eliminar
    9. As pessoas tendem a esquecer-se que obesidade É doença. Não há cá gordas saudáveis.

      Eliminar
    10. Anónimo16 de setembro de 2015 às 21:11

      Pois....mas não se esqueça que há diferença entre ser gorda e ser obesa.
      Uma diferença de dezenas de quilos, na verdade.

      Eliminar
    11. A sua aterosclerose não vê uma diferença assim tão grande.

      Eliminar
    12. Anónimo17 de setembro de 2015 às 21:48

      Por acaso Vê , há uma grande diferença entre ter 65 kg e ter 250 kg

      Eliminar
    13. Ahahahaha. Não é preciso ter 250kg para se ter um IMC superior a 30.

      Eliminar
    14. Eu tenho 1,56m com 42 quilos. Estou abaixo do peso recomendado, estou óptima de analises mas não consigo engordar. Já andei em nutricionista e tudo mais mas acho que a Sra desistiu de mim porque se estou saudável e não engordo é porque o meu corpo está bem como está. Mesmo andando a comer calorias as colheres não engordava.
      Há muito tempo que fiz as pazes com o meu corpo mas do alto dos meus 21 anos já ouvi coisas que um ser humano não devia ouvir. As vezes o motivo da magreza é puramente genético.
      Acho que não é por a pessoa ser magra que se pode dizer o que se quer. E afinal o que é o peso saudável? Eu sou saudável e há gente com muito bom IMC que tem diabetes e coisas semelhantes. Vou ter vergonha do meu peso? Tenham paciência. Doi ver que sou magra? Olhem eu cheia de pena também tenho de olhar para a cara de quem só diz barbaridades sobre mim e não me queixo. As pessoas que arranjem vida, que cuidem do seu corpo, tenham as analises nos valores certos e deixem o meu corpo ou o doutras pessoas magras ou gordas para quem é dona deles. Fica feio? Passa ao lado, ninguém manda olhar! Querem mandar vir para se sentirem melhores com o seu próprio corpo. Isto é a verdadeira razão desta birrinha do peso.
      Eu sou uma magra saudavel portanto só digo ao mundo: deal with it.
      Bem haja.

      Eliminar
  14. Bem...o que ela disse não foi muito simpatico e até exagerado e realmente deveria ter mais cuidado pois é uma figura publica, mas está no direito dela.. de dizer aquilo, como tu acabaste de fazer aqui a diferença é que ela tem alguma projecção e tu não...
    De resto, na minha opinião, ela disse em relação a ela "Sempre batalhei para não ser uma velha gorda" é louvavel, encorajar a nao ficar parada/o. Penso que descontextualizar as coisas é mau... como certamente foi o caso. Não se criticam as magras? Não se massacram as modelos nos desfiles.?? Claro que as gordinhas se sentem ofendidas...mas se as gordas fazem exercício físico, têm cuidado com a alimentação...porque será? Além disso ainda vivemos numa época de liberdade de expressão...É a opinião dela.. como tu e eu temos a nossa...lendo o texto na íntegra não ostraciza ninguém...e sim, as gordas têm por si a mania de perseguição.. qualquer coisa que se diga é ofensivo...a mim por exemplo, faz-me impressão uma gorda comer bolos, gelados...E pensa bem.. porque há na SIC programas para gordos.. nunca vi nenhum a ensinar a ser gorda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana, pois, mas isso é um bocadinho feio. Os gordos também têm direito a comer bolos, gelados, lasanhas. O chato é que nós achamos que, por serem gordos, é sinónimo de enfardarem bolos e gelados a torto e a direito. :) Não é necessariamente verdade - mas também pode ser verdade.

      Falo por mim. Tenho uns bons 10 quilos a mais, mas estou impecável no que toca a análises. Ainda fiz exames agora no início deste mês. Quero perder peso para me sentir mais gira, mas não preciso de perder peso.

      Preconceitos. Ter peso a mais não é sinónimo de falta de saúde - embora, na maioria dos casos, acredite que excesso de peso ande de mãos dadas com falta de saúde.

      Eliminar
    2. Já eu concordo inteiramente com a Susana.
      O que dizes no último parágrafo é verdade, podem não andar de mãos dadas hoje, mas daqui a uns tempos, mantendo a mesma vida que muitos "gordos" têm terá de certeza repercursões.
      E eu, também me sinto mal e mete-me impressão ver alguém com excesso de peso a comer bolos e refrigerantes todos os dias. Tenho um caso no local onde trabalho. Uma pessoa com cerca de 120kg que todos os dias ao almoço enche o prato de batatas fritas e bebe uma coca-cola. Lancha sempre um bolo à tarde. Não é criticável? Claro que é...
      Tal como toda a gente critica quem é magro e que só come alface! Há sempre duas faces da moeda.

      Eliminar
    3. Anónimo das 16:36, mas é nesse ponto que estás a deturpar o que eu disse... obviamente que se a pessoa come mal TODOS os dias, é reprovável. Mas tu podes ver uma pessoa com excesso de peso a comer mal hoje e vais achar mal... e quem te disse a ti que aquele até nem foi o dia da asneira e nos outros dias a pessoa come saudável? Temos de saber como é o comportamento geral, antes de criticarmos. :) E mesmo que seja um comportamento diário, é problema da pessoa, não temos nada que nos meter no assunto.

      Eliminar
    4. Tal como não gostar de pessoas gordas é um problema daquela pessoa, ou nem seja. Que tens a ver com isso? Que mal tem a opinião dela?

      Eliminar
    5. Anónimo das 19:56, a opinião dela ofende gratuitamente os outros. Parece-me óbvio.

      Eliminar
    6. Opiniões... são opiniões. Eu também não gosto de ser gorda.
      E detesto mentiras piedosas, se estou gorda estou gorda.Gosto que as pessoas o DIGAM!!!
      E para se ser magros muita gente tem de fazer grandes sacrifícios, se outros se " desmazelam" e a Gula vence, é natural que não gostem de ouvir criticas.
      Acho que a Senhora Betty Faria tem todo o direito a dar a SUA OPINIÃO!!!!
      E gordura não é formosura e a menos que seja por doença,as pessoas deveriam ter cuidado

      Eliminar
    7. É muito diferente não gostar de algo e dizer que se tem nojo de algo, ninguém vê como isso é diferente ?

      Eliminar
  15. Gente fútil é o que é essa senhora !

    ResponderEliminar
  16. Não são pouco saudáveis, tu (e não apenas tu, claro) é que as consideras assim porque não encaixam na -tua- definição de saudável. Eu sou pálida por natureza, tenho as costelas claramente visíveis, o tronco franzino com pouquíssima gordura, e no entanto não se pode dizer que seja um mau exemplo para alguém. Claro que há aspectos a melhorar, mas tenho uma boa alimentação e mexo-me diariamente. E também tenho umas análises ao sangue impecáveis, já agora.

    A verdade é que as gordas ofendem-se facilmente. Se é aceitável alguém dizer-me com um sorriso nos lábios que pareço mais magra, e eu tenho de aceitar como se se tratasse de um elogio, também deveria ser socialmente aceitável eu dizer a alguém que me parece mais gorda, porque isso, na minha perspectiva, não é sinónimo de que esteja algo de errado com essa pessoa, embora ela possa tomar o comentário dessa forma - que é o que acontece, geralmente. Mas isto nem é coisa que eu diga, porque evito ao máximo participar em discussões que envolvam dietas e afins, já por saber o quão inconveniente esse assunto pode ser e também porque a minha opinião é facilmente descartada, já que "ah, mas tu és magra, não tens que te preocupar com nada". Ignorância...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel, desculpa, mas estás a interpretar de forma indevida aquilo que eu escrevi. Obviamente que me referia à palidez nitidamente pouco saudável, aos ossos imensamente visíveis e que evidenciam falta de carne no corpo. Agora se a pessoa é só magra mas saudável, isso nem se coloca como questão. Agora esta menina, por exemplo, não tem aspecto saudável: http://linkis.com/url-image/http://runrun.es/wp-content/uploads/2015/04/Anorexica.png

      Pode até ser muito saudável (não deve ser, pois foi apresentada numa notícia sobre modelos anorécticas), mas não parece. Assim como gordura em excesso não parece saudável. Até pode ser perfeitamente enganador, mas não parecem saudáveis os dois extremos.

      As gordas ofendem-se facilmente? É normal. A sociedade ensinou que ser gorda é feio, é mau, é nojento. É a mesma sociedade que incentiva modelos demasiado magras, que crítica os size 0, que tem como referências uma top model como a Kate Moss, que dizem que celebrizou o "heroin chic". Nem sabia o que isso era, mas, pelos vistos, o ar pálido e magro, mesmo que ligado ao consumo de drogas, pode ser chique.

      Não vale a pena negar as evidências. Para a sociedade, a gordura é defeito. Infelizmente, para a mesma sociedade, nem sempre o excesso de magreza é defeito.

      Eliminar
    2. S*, eu não interpretei de forma indevida; interpretei da forma como me deste a interpretar. Falaste de modelos/actrizes de uma forma geral como sendo mulheres pálidas e esqueléticas e, por isso, pouco saudáveis. Eu apenas refutei dizendo que não podes concluir que não têm saúde, apenas que não encaixam na TUA definição de saudável. É que há muitas formas de o ser e só olhando para alguém é difícil concluir isso. Eu tenho um IMC abaixo do normal, sou pálida, de ossos sobressaídos, se me visses poderias achar que não estou com bom aspecto, mas a verdade é que estou. Se podia ter um pouco mais de gordura? Podia, mas daí a dizer que não sou saudável vai um grande passo...

      As pessoas vão sempre buscar a indústria da moda quando se fala destes assuntos, embora eu não ache que faça lá muito sentido. O foco das passarelas é a roupa que as modelos trazem no corpo, não a modelo em si. Quanto mais "desinteressante" for a modelo, mais a atenção vai estar na roupa, que é o objectivo. Numa mulher magra isso acontece mais facilmente. Numa mulher gorda, que "engula" o outfit, a atenção já se vai dispersar. Eu não vejo nisto nenhuma crítica a um corpo mais voluptuoso, mas sei que as sensibilidades diferem aí.

      Mas isto para dizer que falar de Kates Mosses e etc é descabido. Consigo aceitar que uma adolescente se deixe influenciar por esses pretensos ideais de beleza, mas ela há-de crescer e quiçá amadurecer e deixar de ligar tanto ao que a sociedade diz. Foi esse o processo que atravessei, que me pareceu natural, suponho que seja esse o processo por que a maioria atravesse.

      Não é o facto de a sociedade achar que magreza não é defeito que eu vou deixar de encarar de mau gosto observações ao meu aspecto descarnado. O facto de alguém se deixar ofender por esses comentários não é culpa da sociedade, é culpa somente da pessoa que ainda não aprendeu a aceitar-se. E a aceitação do próprio corpo só se atinge individualmente, em nenhum momento depende da opinião do colectivo.

      Eliminar
    3. Isabel, ninguém gosta de se sentir insultado. Por mais que uma pessoa goste de si mesma, ninguém gosta de ser rotulada de "magricelas" ou de "gorda". Ninguém gosta. E a sociedade é que está mal!

      Eliminar
  17. Eu por exemplo, não gosto de atrizes brasileiras parvas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, e eu não gosto de brasileiros/as, sejam parvos ou não.

      Eliminar
  18. Confesso que não entendo pessoas incomodadas ou enojadas com as escolhas de vida dos outros...

    Não é nada reprovável ser gorda, que disparate! É reprovável insultar e chamar nomes, isso sim é reprovável. É reprovável utilizarmos um adjectivo pejorativo ao caracterizar alguém. Agora que alguém viva melhor ou pior com o facto de ter peso a mais ou a menos, de gostar mais ou menos de comer, de ter ou não doenças que potenciem oscilações de peso, como é que isso vos pode incomodar?

    Mira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incomoda manifestações de odio e a gordofobia é uma manifestação de odio.

      Eliminar
  19. Rejeição - como repúdio? Repulsa - como recusa em ver? Parte-se para a agressão verbal, porque não tentamos entender o significado de determinada palavra? O português tem destas coisas: uma palavra no norte tem um significado diferente que tem no sul, certo? Vamos lá baixar a guarda e sermos mais crescidos. E a mim também me causa nojo, repulsa e rejeito determinadas pessoas. Agora, vamos lá deixar-nos de vitimizar porque somos gordas, baixas, altas, magras, com ossos salientes, sem ossos salientes. E não acredito que nunca, por nunca, tenham dito que determinada pessoa vos metia nojo, asco ou pior. Não acredito. M. Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Repulsa causam pessoas sem educação, sem valores nem princípios.. que são de todo tipo.. e medida.

      Eliminar
    2. Eu tenho muito nojo pelo meu ex patrão que me forçou agarrando-me e beijando-me , depois de eu o ter empurrado e fugido ele depediu-me .
      Tenho muito nojo daquele ser humano pelo que ele me fez.

      Mas provavelmente eu estou enganada em associar sentir nojo com o caracter das pessoas.Se calhar eu deveria ter nojo é do nariz de um colega ou da altura de um vizinho.
      Pelo vistos nos dias de hoje isto é que é a normalidade, sentir nojo e repulsa pelo corpo dos outros.

      Eliminar
    3. Oh anónima das 17:46, lamento mesmo muito...

      Eliminar
  20. Betty Faria apenas assumiu a repulsa que a grande maioria das pessoas sente. Quem é gordo sabe os olhares que enfrentam todos os dias. É ginásios, é comida por medida.. e não venham com saúde, porque quando somos novos nada "faz mal".. e as análises são sempre boas.. agora , a partir de certa idade ali vêm as doenças todas nas análises. Se gordura fosse saúde não havia tanta gente fixada em emagrecer. S. disseste que eras gordinha e que as análises estão excelentes.. então porque frequentas ginásio e comes integrais...?? Os obesos custam ao SNS.. a diabetes.. o colesterol ..espreita... e se não tiveres cuidados... Quando dizes que vais às lojas e não encontras o teu número.. no que gostas não é frustrante? Ficas contente com a segunda escolha? Não sou apologista de magreza extrema... mas um 36/38 é uma medida saudável... e doenças infelizmente aparecem vindas de magras e gordas.. é um questão de autoestima. Não és tu que dizes que tens cuidados para te sentires mais bonita? Então por que motivo o fazes?Ela limitou-se a dizer que tem 74 anos e tem um corpo que faz inveja a muitas de 30...não ,me parece que seja doente. è a opinião dela... como tens a tua... custa-me ler aqui que é parva... quando todos sabemos que a sociedade atual pensa exatamente como ela.. É muito bonito as pessoas dizerem que o que importa é a pessoa, o seu interior.. mas na hora de escolher mulher/marido... o físico é a primeira impressão que conta...diz ela na entrevista : "Sempre batalhei para não ser uma velha gorda".... e que mal tem.. todas nós não o fazemos..??

    O aumento do número de pessoas acima do peso em várias partes do mundo (1,6 bilhão, cerca de 25% da população mundial) leva as autoridades a se referir ao problema como uma epidemia... E convenhamos....:
    1 - Homens e mulheres acima do peso são rejeitados no mercado de trabalho e em concursos públicos, num tipo de discriminação que cresce na mesma velocidade que os índices de obesidade, comparados com magros...

    2 - Pessoas gordas acabam invisíveis e/ou agredidas verbal e fisicamente em vários meios, seja numa escola - bullying, manja? - ou até mesmo no próprio emprego.

    3 - Quem está acima do peso é taxado de preguiçoso.
    Está provado... e quem disser o contrário está a enganar-se a si-próprio .. não há autoestima que lhe valha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1- As pessoas gordas saudáveis, que há muitas, querem emagrecer porque são agredidas por pessoas como você e como se vêm nesta caixa de comentários.
      Não é difícil ser-se gordo, é difícil ser-se vitima de bulling.

      2- Só o facto de dizer que um 36/38 é uma medida ideal mostra uma alienação total do tamanho das gordas, chegar a um36/38 é para muito gente é impossível de se atingir sem se ficar doente, um 40/42, um 42/44 talvez muitas gordas com muitoooooo esforço conseguirao lá chegar e ser aceites socialmente.

      3- Tem mal ela dizer que acha os outros seres humanos nojentos pelo seu formato de corpo, não tem mal ela dizer que gosta mais de se ver magra. São coisas completamente diferentes.

      O que temos que mudar é não discriminar pessoas e não direcionarmos odio para o corpo dos outros.

      Eliminar
    2. Anónimo das 17:53, belo resumo.

      Eliminar
    3. Susana, o seu comentário é tão... tão... nem consigo dizer nada.

      "2 - Pessoas gordas acabam invisíveis e/ou agredidas verbal e fisicamente em vários meios, seja numa escola - bullying, manja? - ou até mesmo no próprio emprego."

      MAS QUE RAIO?? Não é o gordo quem tem de mudar, são os MERDAS que o maltratam por ser gordo!

      Eliminar
  21. Só tenho uma dúvida...
    Caso Betty Faria tivesse dito "sinto repulsa em ver mulheres extremamente magras, com os ossos a verem-se" seria alvo de crítica aqui no blog ou muito pelo contrário, as palavras seriam aclamadas?

    É que o que parece é que entendeste que essas palavras eram para ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu criticava com toda a certeza a frase "as mulheres magras metem-me nojo" que foi o que ela disse sobre as gordas , e acho que é uma coisa horrível de se dizer sobre o corpo dos outros.

      Eu espero que a Maria tenha a sensibilidade para perceber isso.

      Eliminar
  22. Ora é isso mesmo! Querer ser magra (quando se tem tendência inversa) e querer comer de tudo e mais alguma coisa porque também tem direito é um argumento um bocado irritante. Gostam de comer, querem comer? Pois que comam, tem efetivamente direito a fazê-lo como os magros (ou aqueles que têm a sorte de não engordar). Agora, não se andem para aí a queixar e a sentirem-se excluídos e vexados e tal e coisa. Assumam de uma vez o que querem, já que a Natureza é mais forte e não se pode alterar.Pode ser? Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então o que interessa é ser magro... e sendo magro pode-se comer de tudo, não é?
      Ainda bem que as prioridades estão bem assentes, tipo... querer ter saúde e afins..

      (e, não, não sou gorda)

      Ps: a minha avó, o "palito" em pessoa sofreu um AVC derivado ao sangue gordo (aka sangue com gordura). No entanto, quem olhasse para ela jamais diria que ela tem problemas como diabetes, hipertensão, e cardiovasculares. A maioria são questões genéticas mas a dieta dela não ajudava muito (salgados).

      Só imagino aquelas pessoas magras que comem à base de mcDonalds, pizzas e afins... daqui a uns anos vamos a ver se as chamadas "falsas magras" estão na mesma felizes porque são magras e podem comer tudo... ou se se arrependem de não pensar na saúde.

      Menos espelho e vaidade e mais atenção à saúde, por vezes, não fazia mal a ninguém...

      Eliminar
    2. Sangue gordo Aka sangue com gordura... lindo.

      Eliminar
  23. Repulsa? Não se diz isso de ninguém, gordo ou magro. Como é possível dizer que tem nojo (sim, porque repulsa é só um eufemismo...) de outra pessoa?

    E também aqui foram deixados comentários que sinceramente x)

    ResponderEliminar
  24. Respostas
    1. Su, que disparate. Qualquer pessoa com sentimentos acha isto um nojo.

      Eliminar
  25. A mim não me aquece nem arrefece ler o que ela disse.

    Não devemos confundir opiniões pessoais com factos. Ela não disse que as mulheres gordas são nojentas (como um facto irrevogavel), ela disse sim que as mulheres gordas lhe dão nojo (que é uma opinião pessoal, algo que ela sente). E isso não altera o que as pessoas são.

    Como se sabe, as pessoas reagem de maneira diferente umas das outras. Há pessoas que ao ver determinada coisa ficam com uma sensação negativa, outras pessoas uma sensação neutra, outras positiva. Ás vezes tá relacionado com achar pouco saudavel, ou muito feio, etc.
    É uma opinião. Eu não tenho nojo de pessoas gordas, mas sinto repulsa quando vejo pessoas sem dentes (p.ex), eu não as trato mal, não acho que elas valham menos que ninguem, não lhes vou atirar á cara "dás-me nojo" só porque sim... E uma entrevista a colocarem as mais variadas questões não é "falar só porque sim", existe uma intenção de se saber mais acerca daquela pessoa e dos seus gostos.

    ResponderEliminar
  26. Mas que comentário mas estúpido. Enfim, havida de ficar gorda para perceber que deveria ficar calada.

    ResponderEliminar