Jean-Pierre vien ici!

1 de Agosto, o mês dos emigrantes finalmente começou. A terrinha fica cheia (e linda!) durante Agosto, mês das festas, dos emigrantes e de tudo o que é gente.

Não tenho família a emigrar (a não ser uns primos afastados na Austrália), mas cresci rodeada de vizinhos que viviam na França. Temos de admitir que os emigras da France são os mais divertidos de todos. Figuras típicas deste nosso Portugal. Quando virem um rapaz jovem de calça de fato de treino branco, com meias brancas por cima das calças, manga caveada e colar de ouro, é emigra franciú. Não há dúvida! Aquela mistura entre o tuga típico e o tuga-endinheirado é uma coisa preciosa. Os emigrantes dos outros países conseguem ser mais comportados, a verdade é essa. Mas venham todos eles!

Simpatizo muito com emigrantes. São pessoas, a meu ver, fortes, que deixam o país e a família para lutar por um futuro melhor. Mas também sabem ser muito parolinhos, lá isso sabem...

Comentários

  1. E uma argola (ou um brilhante) na orelha, não!?
    Partilho da tua opinião em relação aos emigrantes, haja coragem para sair daqui e deixar cá tudo... haja coragem

    ResponderEliminar
  2. Tenho uma grande admiração por quem procura lá fora uma vida melhor. Mas quando regressam e tentam demonstrar qualquer tipo de superioridade, aí a agulha já se vira para o desprezo.

    Beijoca!

    ResponderEliminar
  3. lol ... tenho desses na família :) :)

    ResponderEliminar
  4. Já vi a "espécie" em Braga, Lisboa, Porto, Caldas, Odivelas... e não era emigrante. :) Mas não vá mais longe... manga cava e colar de ouro vemos no Cristiano Ronaldo! :P Resumindo, cá dentro está "tudo" cada vez mais parolo. Os emigrantes só vêm compor o "bouquet".

    ResponderEliminar
  5. Há uns anos, na praia, assisti a uma cena que me levou às lágrimas de tanto rir: uma françuguesa estava ao pé da água, a dar instruções aos filho pequeno, em francês e, de repente, sai-se com esta:
    - Jean Pierre (não era este nome, mas andava lá perto, só que não me lembro), RIEN, mon petit, RIEN!!
    Estava, portanto, a mandá-lo nadar... E não, não é anedota!

    ResponderEliminar
  6. E viva os emigrantes!!!! E a mim!!! LOL Mas eu não uso mangas cavas, nem meias brancas! LOL

    ResponderEliminar
  7. verdade. valorizo-os pelos sacrificios que não sei se seria capaz de fazer, mas lá que são parolinhos... e aqueles que vão para outros países por meia duzia de meses e quando voltam já vêm com pronuncia muito elaborada e a não saber falar bem português (a fazer de conta que não sabem, vá)? Haja paciência

    ResponderEliminar
  8. E aquela do "Jean-Pierre vien ici ou levas nos corn*s"...

    a maior parte da minha familia foi emigrante em França e pronto, tenho uns primos que gostam dessas farpelas :)

    ResponderEliminar
  9. Olha que isto agora chamou-me parola, ja viram bem a minha vida? ahahahah
    Espero que os emigrantes Holandeses estejam melhores cotados que os francius :))

    ResponderEliminar
  10. Já eu, que moro numa vila onde a população aumenta 200% (bem pertinho da tua cidade) já não gosto nada dos emigrantes, principalmente dos franceses. É que se instala o verdadeiro caos por estes lados. Fica tudo inundado de pessoas... Nhac! Gosto do sossego habitual...

    ResponderEliminar
  11. já eu não simpatizo com a maioria deles. é certo que é necessário coragem para começar praticamente do zero num sítio além fronteiras, mas isso é-o em qualquer parte do mundo. o problema aqui é que são quase exclusivamente os tais francius que referiste os que tentam desprezar o que têm cá. já reparaste que um emigrante na Alemanha, na Inglaterra, na Holanda, na china até pode ter uma leve pronúncia mas na maioria fala o português em condições, faz, aliás, questão de o fazer. já os emigrantes em França, pelo contrário, fazem questão de demonstrar que não fazem parte deste quotidiano. agora pergunto, se lá fora é tudo tão bom, tão evoluído, tudo tão excelente eu não necessitaria de alimentar uma ligação (muitas vezes já tão ténue) a um país cuja própria língua faço questão de aldrabar?

    eu falo por experiência própria, conheço duas colegas nascidas e criadas na suíça (parte alemã)que falam 5 línguas, entre os quais português e com muito poucas calinadas, em compensação tenho uns primos que estiveram em França, que já vieram há anos, mas continuam a cultivar aquele sotaque manhoso por gosto.

    em suma, não devemos desdenhar aquilo que AFINAL gostamos tanto porque um dia a paciência pode terminar.

    ResponderEliminar
  12. Ao contrario de ti, não gosto dos emigrantes franceses. Pelo menos os lá de Trás-os-Montes. São arrogantes, não respeitam os outros e acham-se superiores. Claro, falando dos filhos da geração que emigrou. Porque os que tiveram que deixar tudo ainda têm raizes ca em Portugal e ainda respeitam mais ou menos a sua origem e as gentes de ca.

    ResponderEliminar
  13. Vivem desgarrados entre duas culturas e não conseguem assimilar nenhuma. Depois, como diz o Rafeiro, Alguns chegam a Vilar Formoso com uns ares de superioridade que até se esquecem que andaram 11 meses a limpar merda. eheheh

    ResponderEliminar
  14. Só tu para me fazeres rir com este post!!!
    Um máximo!!
    Fico triste é quando esses mesmos parolinhos, julgam que a janela do carros deles é o nosso/seu país, é coisa para me entristecer.
    Muito bom o post.
    Abraço doce
    Com carinho
    Sairaf

    ResponderEliminar
  15. Creio que não estás a ser justa.

    Eu vim trabalhar hoje com a indumentária que descreves e não sou emigrante. E o pessoal do meu andaime até me elogiou a farpela...

    ResponderEliminar
  16. Ahahahahahahh o que eu já me ri... Lucy acho que isso é do mais comum que se ouve nas praias :D

    Sempre vivo no estrangeiro, sim sou filha de emigrantes e lembro-me de uma vez ir na rua com uma amiga belga e ouvir de um emigra tipico "é coisinhas lindas", apenas me virei para o senhor e disse-lhe "Desculpe" ahahahahah hilariante a cara do senhor do fio de ouro!

    E na passadeira ouvir um "Mange mon fils, mange la batata" ahahahah

    Tantas... tantas...

    ResponderEliminar
  17. Ahhhh e mais uma, vá só mais uma...
    Vinhamos nós de férias e no avião vinha um miúdo filho de tugas a contar o que ía fazer nas férias e dizia "eu trrouxe o mê fato de merrgulhu" nem imaginam como adoro isto :D

    Ahhh e só para esclarecer, venho de um país francófono, mas sempre tive aulas ao sábado para poder escrever, falar e ler correctamente a língua das minhas origens e hoje graças a isso, posso dizer que sou uma "gaja rica em línguas" :D são só 4

    O maior conselho que posso dar aos meus filhos daqui a uns anos caso não queiram tirar um curso superior, é estudem línguas... sendo Portugal um dos maiores centros de serviços é essencial falar várias linguas! Por isso adolescentes mandem-se às linguas que é um mercado de trabalho com salários acima da média e com oferta :D
    Pronto já divaguei... sorry :)

    ResponderEliminar
  18. Adorei o post:) vemos com cada figura que os emigrantes fazem, mas não deixam de ser pessoas lutadoras e com vontade de vencer, mas ok são parolos.
    Bj**

    ResponderEliminar
  19. Os "Avec's" são míticos!
    Parto-me a rir com as histórias!!!!

    ResponderEliminar
  20. Sim há emigrantes e emigrantes :P mas, sim por exemplo eu noto pelo primo que é francês e os meus tios são portugueses, quando chega a Portugal parece que tem o rei na barriga e vem com um ar de superioridade que eu pessoalmente não entendo.
    Mas, para quem emigra, não é nada facil chegas ao ponto de não ter um sitio a que realmente pertenças.
    Enfim, é giro rir dos emigrantes franceses e mais do que merecido jajaja

    ResponderEliminar
  21. A definição de parolo lá fora não é a mesma daqui, mas acho bem que nunca percam os laços com a terra, mesmo aqueles filhos e netos que já nasceram no estrangeiro e que ao fim ao cabo vê para cá deixar o guito ganho no estrangeiro e ajudar o comércio local e a dar vida ao interior "deprimido" do país.

    ResponderEliminar
  22. dE FACTO OS FRANCIUS SÃO FIGURAS TIPO...

    O QUE ACHO MAIS TRISTE É ELES FICAM SEM PÁTRIA, PASSAM A SER EMIGRANTES EM AMBOS OS PAÍSES...

    ResponderEliminar
  23. em França deve haver qualquer coisa que ataca os portugueses que emigram para lá, é que quando voltam são diferentes de todos os outros emigrantes.

    é como eu digo, alguém deveria de estudar esse fenómeno :P
    (a sério!!)

    **

    ResponderEliminar
  24. lolol.. muito engraçado a meia branca por cima da calça branca, tá muito bom:)
    http://atulipaazul.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  25. Falta referir uma perneira da calça no joelho e a outra lá em baixo!

    ResponderEliminar
  26. AH ah ah com esta ri-me. Não tarda vou estar junto de muitos, sem dúvida. Sou de uma terra perto de Aveiro, em que o que não faltam são emigrantes. Franceses, Alemães, "AmAricanos"... enfim. Há para todos os gostos.

    ResponderEliminar
  27. Sempre odiei os primos da França. Depois, Deus decidiu castigar-me e conheci na China um francês e sempre falámos em inglês. Agora moramos em França e com 3 putos terriveis tem dias que nem sei que lingua falo: é português, francês e inglês misturado... sai cada pérola...

    ResponderEliminar
  28. Eu sou filha de pais emigrantes, alias tb fui emigrante durante 13 anos, .... mas não suporto os migras cagarolas faz-me logo ferver....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares