Avançar para o conteúdo principal

The furry life

Sempre que falo da bicharada, recebo alguns comentários maldosos sobre o facto de viver "no meio dos pêlos" e outras simpatias do género.

É chato ter de aspirar todos os dias? É. É chato limpar o pó duas ou três vezes na semana? É. É chato ter de mudar a manta do sofá com regularidade? É. É chato ter de limpar areias, apanhar vomitados e afins? É. É chato ter de levar o cão à rua faça chuva ou sol, de madrugada ou quando faz falta? Oh se é...

Mas isto... isto vale ouro. 

Se não percebem, não critiquem. Não há nada mais bonito do que ver o meu filho a crescer apaixonado por animais.



Comentários

  1. Não vi ninguém a criticar por teres animais.
    Vi outro tipo de comentários, mas não uma crítica tão feroz como referes.

    Aspirar e limpar o pó assim frequentemente até eu.. e não tenho animais de momento.

    Eu amo animais mas não quero meter tantos gatos em casa.. mas se gostas tu lá sabes.
    Todos estão certos à sua maneira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naturalmente que não publico os comentários que nem merecem ver a luz do dia...

      Eliminar
    2. Cada um sabe de si e Deus sabe de todos. 😇

      Eliminar
  2. Mas isso de "crescer apaixonado por animais" pode acontecer tendo apenas 1 animal, ou até nem tendo nenhum mas convivendo com animais em parques, na rua, na natureza. Não é preciso ter 5 gatos e um cão num apartamento. Na verdade a mim faz-me impressão o simples facto de se ter animais em apartamentos pequenos e andar a passeá-los na rua, a fazerem coco e xixi no chão (mesmo que os donos apanhem o coco, é um nojo ficar lá esse contacto e o xixi esse fica todo mesmo). Em Lisboa é uma praga, bairros onde já anda tanta gente, passeios já estreitos e onde tantas vezes já estacionam carros, motas, lixo no chão e cheios de coco por todo o lado... pessoas aos molhos nas ruas a passearem cães gigantes que mal conseguem conter em trelas e que devem viver com elas num apartamento de 80m2. Que nojo, sim. Se ainda fosse em aldeias, em casas grandes com espaço exterior....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto, somos todos diferentes. Os gatos não são nojo nenhum, são animais super limpos. Os cães vão à rua, é diferente, mas cada um sabe o que prefere ter na sua vida. Eu prefiro ter pêlo, mas viver a felicidade que é ter um cão. São opções!

      Eliminar
    2. Infelizmente as taras dos outros influem no que cada um quer ter na sua vida. Eu gostava de ter ruas limpas, ando a pé para todo o lado, vou muito a jardins/parques com a minha filha, e está tudo sujo de coco e xixi de cães, para já não falar dos que andam sem trela e se chegam a nós, ou dos que mesmo com trela os donos deixam que se cheguem.

      Eliminar
    3. Minha Cara, não és melhor pessoa nem melhor que ninguém só porque tens uma carrada de gatos em casa.
      Há muitas formas de ajudar os animais e diversos tipos de vidas.

      Há quem tenha sérios problemas com alergias, há quem tenha fobia, há quem não queira meter animais em apartamentos, há quem viaje muito em trabalho e portanto não dá para deixar os bichos vários dias sozinhos em casa. Há quem não tenha condições e há quem tenha e mesmo assim opta por não ter.

      Sempre que falas nos animais dá impressão que todos tem que pensar como tu… e ter “n” gatos é que está certo!
      Se me falares numa vivenda grande ainda entendo, caso contrário nunca teria tantos gatos em casa, mesmo com o coração cheio de amor por eles.
      As ideias dos outros também são válidas, rapariga.

      E se não publicas certos comentários, porque vens depois falar deles?
      Se não falasses tu própria… ninguém sequer sabia que recebes esses tais comentários maldosos ou com opinião oposta à tua.
      Além disso animais domésticos não são só cães e gatos… há muitos outros a precisar de atenção.

      Mais, não sou o anónimo de cima mas digo-te já, acho um autêntico nojo (sim) levar os cães à rua e depois vão para casa e deixam-nos ir para a cama, para o sofá, para os lençóis…
      Que eu saiba os cães ainda não usam sapatos… vão à rua, pisam em tudo, em muita porcaria mesmo que não pareça.
      Em dias secos é mau e em dias de chuva nem vou comentar.
      É tudo muito lindo mas é sim nojento.
      Excepto aquelas pessoas que não deixam os animais ir para os quartos ou para determinadas áreas, mas não é o teu caso…
      A partir do momento em que vejo cães nos lençóis onde vou dormir…
      nem vou comentar mais!
      Pouco higiénico, diz a saúde!!!

      São opções, pois são… então aceita tu também as opções dos outros.


      Eliminar
    4. Mas onde é que eu critiquei quem não quer ter animais? O facto de estar a defender a minha ideia não significa que não entenda a sua, caro anónimo das 01h12. Mais amor, por favor... Vai ver que não custa nada.

      Anónimo das 21h27, as 'taras' só afectam os outros se os proprietários dos cães forem porcos e não apanharem os dejectos. Eu apanho, vai daí, a minha 'tara' afecta zero os demais.

      Eliminar
    5. O que eu mais tenho e dou é amor, mas também sei ser frontal.

      Já agora alguém falou nos dejectos em parques e jardins e essa é outra realidade.
      Os parques é só xixi, beatas, cocos de animais.
      Uma festa!

      Eliminar
    6. Como já referi, mesmo apanhando, acho nojento. O xixi fica lá, muitas vezes encostado à parede de prédios que centímetros ao lado têm portas/janelas de caves/RC. E o coco, mesmo apanhando, fica sempre alguma porcaria agarrada ao chão. Onde depois passamos com os nossos sapatos, bicicletas/trotinetes dos miúdos, bolas, etc. Era bom que a rua fosse vista como um espaço de todos usufruírem e o mais limpo possível, não cheio de dejectos de animais, cuspidelas, lixo, etc. Pior ainda em locais com maior densidade populacional, como Lisboa.

      Eliminar
    7. À frente da minha casa tenho um parque com árvores, bancos e baloiços para as crianças.
      Seria um espaço bem mais agradável de diariamente não fossem levar lá os animais para as saídas da praxe onde, obviamente, deixam dejectos.
      Todos os dias vejo imensos cães e seus donos.
      Isto num parque com baloiços para crianças.
      Realmente, também eu adorava puder usufruir de espaços e locais mais limpos.
      Aparentemente está limpo… aparentemente!

      Eliminar
    8. Atenção a anónimo 9:56 não é a mesma das 9:58h, mas parece que vários pensamos semelhante.
      São vários anon. a comentar. Dito isto para que não se julgue ser conversa de um só anónimo.
      Não é, de todo.

      Eliminar
    9. Não sou nenhum dos anónimos anteriores mas também concordo que a situação, principalmente nos centros urbanos, está a tomar dimensões incomportáveis. Atualmente passo por zonas da cidade onde o cheiro a xixi de cão é insuportável. São vários a fazer na mesma zona e a concentração de cheiros é nauseabunda e no verão, com o calor, torna-se ainda pior! E estou a falar em passeios, nem vou comentar aqueles que acham que os parques infantis ou praias são excelentes casas de banho caninas (relembro apenas que nestes sítios está proíbida a entrada de cães!)

      Vou abster-me de comentar a questão da higiene que é ter um cão dentro de casa...
      E não percebo como é que a questão de se terem animais trancados durante praticamente uma vida em apartamentos não é uma questão bandeira do PAN. Será que é tão diferente de estarem num zoológico? Não vivem uma vida de isolamento para bel-prazer/satisfação dos donos?

      É uma questão complexa mas acredito que daqui a uns bons anos esta situação seja vista pelos nossos sucessores como uma falta de higiene sem igual, semelhante ao descarte de excrementos para a via pública na idade média....

      Eliminar
  3. Nem de propósito.. hoje de manhã saio de casa, entro no elevador do meu prédio e é um cheiro a cão que me agonia logo pela manhã.
    Depois percebi que a minha vizinha tinha acabo de sair do elevador com o mega cão dela que é um bicho de grande porte que quase ocupa um elevador sozinho.
    Ela mal segura nele com a trela, mas lá enfia ela o pobre cão no seu apartamento minúsculo juntamente com dois gatos.

    São vidas.. eu dispenso é levar com a m*** dos outros.
    A culpa nem é do cão que não tem culpa nenhuma, mas sim da dona.
    Na minha janela, todos os dias, levo com pelo de cão. F….
    Eu opto por não ter animais mas depois levo com isto!

    Vim pelas escadas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exatamente. E cães a ladrarem, uivarem, gemerem dentro de apartamentos ou em pátios contíguos a outros prédios? Ou pessoas a passeá-los nas ruas e quem vive em RC ou andares baixos a ouvi-los a toda a hora a ladrar? Até a altas horas da noite ou cedo de manhã? Prédios com mau isolamento e patas de cães a raspar e correr no soalho e os vizinhos de baixo a ouvir tudo. Etc etc etc. Esta coisa de tratar os animais como humanos e tê-los dentro das suas casas como se fossem, nunca vou perceber.

      Eliminar
    2. No meu antigo apartamento ouvia todos os dias o cão dos vizinhos de cima a correr em casa ou patas a raspar, como disse e bem.
      Era um cão assustado vindo de canil.
      Até entendo e tenho dó do bichinho, mas bolas… eu não tenho que ser incomodada.
      E ouvia todos os Santos dias barulho.
      Aquele cão precisava era de estar num espaço amplo onde pudesse extravasar e não num apartamento metido.
      Gramei com os barulhos até mudar de casa!
      Nunca incomodei ninguém… será pedir muito que não me incomodem? É o mínimo.
      Se tem animais eduquemo-nos ou pensem que tem vizinhos, quem tem, antes de meter tudo em casa.

      Eliminar
    3. No meu antigo apartamento ouvia todos os dias o cão dos vizinhos de cima a correr em casa ou patas a raspar, como disse e bem o anónimo anterior.
      Era um cão assustado vindo de canil.
      Até entendo e tenho dó do bichinho, mas bolas… eu não tenho que ser incomodada.
      E ouvia todos os Santos dias barulho.
      Aquele cão precisava era de estar num espaço amplo onde pudesse extravasar e não num apartamento metido.
      Gramei com os barulhos até mudar de casa!
      Nunca incomodei ninguém… será pedir muito que não me incomodem? É o mínimo.
      Se tem animais eduquemo-nos ou pensem que tem vizinhos, quem tem, antes de meter tudo em casa.

      Eliminar
    4. Lamento essas situações. O meu cão é um santo. Só ladra quando há estranhos no patamar do nosso andar ou então quando há muito cão a ladrar nas redondezas... É um animal pacífico, já está quase nos 9 anos... e passei imenso, o que também ajuda a que seja calmo!

      Eliminar
  4. Crescer apaixonado por animais é ensinar que eles não estão cá para ser usados. Nem para serem comidos, para fazer sapatos ou carteiras. Gostar de uns e matar outros tem um nome e chama-se especismo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já só cá faltava a espécie do “não como carne”.

      Não querem comer carne? Não comam.
      Agora a cantiga do costume já cheira mal…
      Adoro animais e como carne.
      E então?!

      Vão comer folhas e erva… epá, hoje em dia é demais com esta coisa de ser vegan.
      Aceito quem não come carne, só peço é que não me lixem o juízo com termos babocos.
      Que enjoo!

      Eliminar
    2. Anónimo das 20h16, quem comentou acima tem um bocado de razão. Eu não sou "apaixonada por animais", não tenho animais de estimação nem me vejo a ter e como carne, parece-me coerente. Mas pessoas que estão sempre a falar de animais, que acolhem imensos cães e gatos, que contribuem para os abrigos, que dizem que quanto mais conhecem pessoas mais gostam de animais, etc etc depois comer carne e compactuar com práticas que inflingem sofrimento a uma determinada categoria de animais, é contraditório.

      Eliminar
    3. É possível ter animais, gostar deles e mesmo assim querer comer carne.
      É como a questão dos caçadores… tenho caçadores amigos e posso-lhe garantir que gostam mais de animais do que muitas pessoas que andam para aí, activistas urbanos cerrados.
      Os cães de muitos caçadores são tratados com todo o brio…

      Mas hoje em dia qualquer burro protesta, está na moda.

      Os verdes, o PAN… sempre o mesmo filme agora.
      É uma seita do carago…
      Mas não lhes faz mal os animais encerrados anos e anos em apartamentos… não, aí já é amor.
      Vão à merd****.

      Eliminar
    4. Não vou eternizar essa questão. Admiro profundamente quem não come carne, mas não sou capaz de tal decisão, por muitos e variados motivos.

      Eliminar
    5. Eu não é não ser capaz.
      É mesmo não quero, não sinto essa necessidade, sei o que sinto pelos animais mas não quero deixar de comer carne.

      O que acho abusado é estas pessoas querem impingir nos outros o veganismo.
      Quem come carne anda armado em seita? Não.
      Então porque vem estes agora abrir o bico cheios de santidade?
      Sempre a pregarem pelas freguesias.

      Não sou nada contra quem não come carne.
      Sou é contra este impingir (estes parecem os outros que vão às casas ao sábado tocar às campainhas para deixarem a revista). 🤢

      Eliminar
    6. Lamento mas essas pessoas não gostam de animais. Gostam de cães e gatos. Há uma diferença enorme. Um caçador não adora animais, quem come carne não adora animais,quem vai a zoos não adora animais.

      Eliminar
    7. Não fale do que não sabe. Muito menos sabe acerca dos sentimentos dos outros.
      Já vi caçadores a chorar pelos seus animais.
      Você já acompanhou um verdadeiro caçador que vai pelo convívio e por espairecer?
      Tal como outros vão à pesca.
      Então dos peixinhos ninguém tem pena?!

      Assim como já vi quem maltrate os bichos sem serem caçadores.
      Há de tudo…
      O que irrita nos tempos que correm é que toda a gente levanta depressa o punho em tom de protesto como se andássemos todos ao desafio, como se vivêssemos em caixas.

      Ou somos vegan e o resto está errado.
      Ou somos carnívoros.
      Ou somos hetero.
      Ou somos gays.
      Ou católicos ou não católicos…
      Ou somos isto ou somos aquilo…
      Grupos e grupinhos.
      Haja estofo.

      Alguns não comem carne porque lhes faz mal, coitados.
      Mas depois é ver os ditos cheios de álcool e “erva”… os mocas da vida!
      Preocupam-se tanto com a saúde, coitados!

      Enfim… mimimi!

      Eliminar
    8. Mas há Zoos que fazem um bom trabalho na preservação de espécies, que tratam de animais doentes antes de os devolverem à natureza…

      Eliminar
    9. A questao aqui é que a maioria das pessoas considera animais os cães e gatos. Mais nada. Por isso o primeiro anónimo que o referiu tem razão no que disse.
      A frase "os caçadores choram pelos animais" é um óptimo exemplo. De que animais está a falar? Dos cães. Mas os coelhos patos javalis etc que eles caçam não são coisas. São animais também. Não querem morrer. Sentem dor e medo. E os caçadores não choram por eles. Isto não é gostar de animais. É gostar de cães e gatos.

      Eliminar
    10. Fique com a taça, não irei desenvolver mais a temática.

      Lembre-se só que um caçador pode ser igualmente um veterinário, um dono de quinta com animais vários, uma pessoa que tem animais de estimação ou não, etc.

      Achei curioso foi ter ignorado a parte dos peixes e da pesca.
      Tanto problema com a carne.
      E os peixes não morrem?
      Não vão para o nosso prato na mesma?
      A sério que aqui ninguém se sente?!
      Ora bolas, pois é, pois é!

      Eliminar
    11. Quem é vegan também não come peixe, nem qualquer derivados animal.

      Eliminar
    12. Não está a falar com uma só pessoa. Já somos pelo menos 3 a achar isto incoerente.
      E sim os peixes também são animais e também sentem dor e também é incoerente alguém se achar amante de animais e depois comê-los. Não sabia que tinha de enumerar todos os bichos que sofrem. Quer que fale dos perus? Das perdizes? Dos caranguejos? Dos caracóis? É igualmente incoerente. Quem os come não adora animais, adora cães e gatos. Os outros todos não são coisas.

      Eliminar
    13. Oh santinha, santinha………

      Eliminar
    14. Quem é vegan também não come peixe mas nunca os vejo a falar do sofrimento dos peixes.
      Querem ser vegans? Muito bem, total respeito e nada contra.
      Agora não venham é com tangas da carochinha. O vosso discurso já se sabe qual é. 🙄😇
      Os iluminados do costume!

      Eliminar
    15. Iluminados são vocês que não sabem do que falam. Os vegans falam dos peixes sim, é só ir a um grupo de Facebook de vegetarianos e ver que não faltam publicações sobre o assunto.
      Aqui neste post da s eu falei dos patos javalis e coelhos porque falaram em caçadores. Até onde me lembro caçadores não caçam peixes. Se falassem em pescadores seria dos peixes que eu falaria.
      Vocês são tão cegos que não conseguem perceber algo básico.

      Eliminar
    16. A questão é que se fala muito e tanto dos caçadores.
      Não vejo ninguém a apedrejar pescadores como o fazem com a questão da carne.
      Básica é você que mesmo repetindo o mesmo vezes sem fim parece que ainda não entendeu.
      Retiro-me porque para bom entendedor meia palavra basta.

      Eliminar
    17. Procure os grupos de vegetarianos e conte a quantidade de posts sobre pesca pescadores e peixes. Vai surpreender-se. E talvez deixe de ser cega.
      Passe bem

      Eliminar
    18. O argumento de quem come carne é "ah mas os vegan não falam dos peixes", o que é mentira. Falem ou não falem para dar exemplos, simplesmente não os comem, por isso são coerentes. Já a senhora que comentou não tem coerência nenhuma no argumento do comer carne e amar os animais e ainda os exemplos dos caçadores, como ficou demonstrado.

      Eliminar
    19. Eu como o que eu quiser.
      Há uma coisa que se chama respeito.

      Aceito que você não coma carne, portanto não se metam nas ideias, gostos, opções e vidas dos outros.

      Sou livre de seguir o que bem entendo e ninguém tem o direito de querer impingir ou insultar tudo o que difere da nossa visão.

      Eliminar
    20. Claro que come o que quiser. Mas também está sujeita a que se lhe aponte a incoerência e mentira que é, comendo carne e peixe, dizer que é apaixonada ou que ama animais. Se vive tão bem com as suas escolhas, não se devia importar.

      Eliminar
  5. Eu era incapaz de ter um cão, por causa do cheiro e da falta de asseio própria dos cães, que até fezes comem se for preciso. Porém, acho incrível quem consegue ver além disto e cede parte do seus espaço, tempo, vida, para cuidar de cães. Alegra os meus dias ver os cães dos outros, todos contentes a passear na rua. Ria-me quando ouvia as unhas do cão do andar de cima, a correr atrás da sua bolinha.

    Quando venho da rua, tiro os sapatos à entrada, para garantir que a minha casa fica limpa. Faz-me impressão um chão de rua sujo, mas termos chegado ao nível de os donos apanharem os dejectos já é um avanço enorme, em particular num país onde se escarra tanto para o chão.

    Como vizinhos, digo-te, S*, já me incomodaram muitos mais humanos do que me incomodaram animais! Sem comparação possível. Acho insuportável aturar as televisões dos outros, o cheiro a tabaco/fritos/churrasco dos outros, a música horrorosa dos outros, o saquinho do lixo à porta dos outros a dar cheiro ao prédio, o chão do elevador pingado de lixo, o arrastar de cadeiras, os tacões dos sapatos, o bater de portas, os panos com lixívia pendurados por cima da minha roupa no estendal, etc. Não há piores vizinhos do que os humanos. Uma coisa é crianças, não me queixo disto!, queixo-me mesmo é dos adultos. Quem atura humanos, atura animais na boa. (Quando dizes que vais fazer limpezas e pões a música alta, aí é que penso: Ó S*, que bom que não somos vizinhas. haha Mas quando vejo os teus animais só penso: Obrigada, S*, por teres dado uma casa a esse ser. Obrigada mesmo.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah

      Agora opto por usar auscultadores, visto que comprei um fio para ter o telemóvel ao pescoço enquanto limpo a casa.

      Mas costumo ouvir Crash Test Dummies e The Housemartins quando limpo a casa. Boa música!! 😉😅😆

      Eliminar
    2. Eu uso fones sem fio.

      Do melhor para mim. 💃🏼 🔝

      Não caem do ouvido e não há cá fios a incomodar.

      Eliminar
    3. (Sou a Anónima das 17:33.)
      Esse é um bom sistema, S*. Já podemos ser vizinhas, pronto. :)

      Eliminar
  6. Eu fico estupefata com tamanha quantidade de pessoas que se tornaram germofóbicas, e zoofóbicas...talvez a culpa seja do COVID-19... ou então são só "estupidofóbicas" ou "ignorantofóbicas"! E, vamos colocar, novamente, a culpa no COVID-19!! É mais fácil culpá-lo!

    Quem aqui escreveu do cheio dos animais, das ruas sujas, dos jardins sujos... O ser humano é o ser mais sujo, mais mal educado, mais predador que existe neste planeta.

    Se estas pessoas olhassem para elas próprias, para as suas atitudes, para os seus comportamentos e para as suas próprias casas, teriam vergonha de proferirem tais palavras!

    Ou então, precisam de ajuda. Peçam ajuda a um psicólogo pois, as fobias têm cura, com terapia,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais! A falta de lucidez de alguns é gritante. Se não houvesse quem acolhesse animais seria como há alguns anos em que cães vadios eram imensos. E também gostaria de perceber onde os seres iluminados sugerem que os animais façam as suas necessidades. E não estou como é lógico a falar e validar a questão de parques infantis e afins...isso mais uma vez já é problemática do ser humano.

      Eliminar
    2. Mas quem é que falou em fobias?! Covid-19?! Valha-me Deus, que confusão nessa cabecinha!
      Falou-se em hábitos de higiene, em sofrimento animal (não me digam que um animal trancado quase 24 h/dia em, por vezes, nem 100 m2 é feliz!) e em importunar vizinhança.
      Se quiser um esclarecimento da minha parte, não sou contra a adoção de animais de estimação, bem pelo contrário. Só acho é que devem ter condições mínimas como um jardim e/ou quintal.
      E já que os fanáticos dos animais gostam de comparar animais a pessoas, os humanos quando pretendem adotar não têm de cumprir requisitos mínimos para a adoção? Porque não criá-los também para a adoção de animais? Fica a dica!

      A questão da higiene nem sequer requer resposta. Uma pessoa que coloca um animal que anda na rua nos lençóis onde vai dormir nem sequer merece ser comentado... Não é questão de qualquer fobia, é mesmo de asseio!

      Eliminar
    3. Fui uma das pessoas que comentou acima e gostaria de saber que vergonha devo ter pelas minhas palavras. Nunca deitei um lixo no chão, sempre fui educada pelos meus pais nesse sentido e assim educo a minha filha, que tem 3 anos acabados de fazer e toma a iniciativa de apanhar lixo que vê no chão para ir colocar nos caixotes (até tenho de ser eu a dizer-lhe para não mexer em certas porcarias, porque ela quer ajudar a ver as coisas limpas). Não fumo, não cuspo para o chão e não faço as necessidades na rua. Por isso porque havia de me achar mais suja que um animal? Os cães sujam muito mais a rua, os parques, os jardins, as praias etc do que eu. E digo o que disse acima porque efetivamente uso esses espaços, não me limito a sair de casa de manhã de carro e a entrar ao final do dia e a não usufruir dos espaços públicos. Se mais gente usufruisse, iam ver como estão sujos, tanto de cães como de pessoas que não cuidam dos mesmos. Mas aqui neste post o tema eram os animais.

      Eliminar
    4. Anónimo das 12h09, porque não fazem esses cães as necessidades todas na sua casa? Já que foi você que os acolheu. Ah, não quer esse tipo de sujidade dentro da sua casa? Mas na rua ou à porta dos outros pode ser? Está bem, já percebi.

      Eliminar
    5. Concordo em absoluto consigo anónimo das 14:16.

      Eliminar
    6. Anónimo das 14h34, olhe, se o dono apanhar, o cão pode fazer em qualquer lado. Claro que ponho sempre o cão a fazer na terra ou na relva, porque no cimento podem ficar sempre restos. No entanto, por exemplo, a minha residencial está em obras há um ano, está um caos, pisos todos levantados... é impossível seleccionar um espaço mais adequado quando está tudoooo um caos. Sobre xixis, é evitar prédios, carros e afins... se for na relva ou na terra, não é nada que não exista na natureza com fartura... nunca me cheirou a urina de cão em relvados, apenas em prédios, mas isso é culpa dos donos porcos.

      Eliminar
    7. Mas na terra ou na relva de espaços públicos também fica sujo.
      Em casa, cada qual faz como entender e desde que não haja consequências para vizinhos, ninguém tem nada com isso. (há muita gente que faz das varandas WC dos animais - o que atrai moscas, além de mau-cheiro, por exemplo)
      Em espaços comuns, sejam eles ruas, passeios ou jardins, há o dever de de os manter limpos. Por muito que levem saquinho e apanhem os detritos, há sempre sujidade que vai ficar na relva ou no passeio, nem falando quando estão em fase de diarreia.

      Não consigo concordar com a S quando refere que "se o dono apanhar, o cão pode fazer em qualquer lado". Se assim é, porque não faz em casa, que não incomoda ninguém?

      Eliminar
  7. Gosto de cães, mas o cheiro forte a cão incomoda-me ao ponto de vómito.
    Agora, os cães não cheiram todos mal - há um odor característico é certo - existem é donos porcos e preguiçosos que não cuidam do animal, do espaço onde o mesmo vive nem da necessidade natural do mesmo, e claro que o cheiro fica impregnado no cão.
    Na rua, se todos apanhassem os cocós dos seus cães não haveria merd@ espalhada por jardins e passeios - os xixis acredito que a natureza trata de absorver e eliminar. Ficam sujos por porcalhice e preguiça dos humanos.
    Em casa, cada um sabe de si. Conheço casas onde existe cão e nunca senti "cheiro a cão". Além disso acho que é normal limpar/desinfetar as patitas do bicho com toalhitas e produtos próprios para tal e eventualmente (lá está cada um faz como quer) limitar o acesso às camas abertas e se ficar no quarto ficar na sua caminha ou manta.
    Dito, isto acho que ter um bom cão deve ser espetacular... quando tiver o terreno fechado sou pessoa para adotar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, eu não tenho culpa, mas o meu cão cheira muito a cão. É do pêlo dele. Infelizmente tem muito pêlo (embora não pareça) e tem muitas alergias. Cheira efectivamente bastante a cão, daí usar muitos aromatizadores, mudar os lençóis, as mantas... faço o possível. No entanto, não me privo de ter um cão por causa disso.

      Eliminar
    2. No verão podes cortar um pouco o pelo ao cão.
      Se cheira muito a cão talvez precise de mais banho.

      Em relação a usar toalhitas nas patinhas dos bichichos… adorei a ideia, mas estou mesmo a ver o pessoal a fazer isso… e se for de manhã, com a correria para o trabalho… não creio que a maior parte faça isso.

      Eliminar
    3. O meu cão é de pêlo 'curto', não é de cortar. :D E cheira mais no Inverno, porque apanha chuva ou humidades variadas... ahahah Sim, banho ajuda, mas por meia dúzia de dias.

      Eliminar
    4. Com chuva e humidade o cheiro forte é horrível, sejamos sinceros. E é um cheiro que parece que “entranha” em tudo.
      Convém mesmo dar mais banhos, mesmo que isso implique mais gastos ou trabalho.
      Aromatizadores disfarçam mas não resolvem.. às vezes até pioram o problema.
      É como as pessoas, há pessoas que mesmo com banho suam imenso e outros muito menos.
      De certeza que o vet tem solução ou então nas lojas de produtos para animais.

      Eliminar
    5. Se o teu cão é um dos que tem esse cheiro mais forte então, desculpa dizer assim, fazes como quiseres, mas nesse caso ainda me faz mais impressão que o deixes andar nos lençóis, na cama…!

      Eliminar
    6. S., quando o teu cão cheirar a pêlo molhado por causa da chuva/humidade, experimenta esfrega-lo com um pano com um pouco de vinagre. É óptimo para neutralizar o odor intenso que muitos cães têm e não é agressivo para a pele do animal como estar sempre a dar-lhe banho. E claro, escovar com frequência é o ideal.

      Eliminar
    7. O vinagre até nos humanos neutraliza certos odores corporais, tal como deixa o cabelo mais brilhante, mas não é algo para usar constantemente.

      Entre banho e vinagre… respeitemos o pelinho deles e toca a dar mais banho.

      Eliminar
    8. https://www.google.com/amp/s/www.petz.com.br/blog/pets/caes/cheiro-de-cachorro/amp/

      Cães e higiene: Se quiseres ler.
      No link acima que enviei.

      Eliminar
    9. Para eliminar o cheiro do pêlo dos cães, nós usávamos pó de talco. Polvilhar o pêlo com pó de talco, deixar ficar por uns 5 minutos, e depois escovar. Fazer 1 ou 2 vezes por semana, e o pêlo deixa de ter odor. Fica a dica, da parte de alguém que também viveu com cães em casa durante 20 anos😉

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Facto

Apaixona-te por alguém que te tire fotografias "só porque sim" .  Esta é novidade para mim e admito que fico sempre algo comovida. Acho muito bonito.