Avançar para o conteúdo principal

Olha!

A Marta Leite e Castro vai dar aulas. Numa universidade. Foi convidada.

Sapo Fama

No meu curso, estão a tentar despedir o melhor professor que já tive na vida inteira por falta de verbas. Esta senhora, cujo trabalho consiste em namoriscar e apresentar um programa pão-sem-sal, vai dar aulas.

Esperem aí, vou ali rir-me um bocadinho e já volto.

Comentários

  1. Se calhar, juntamente com as outras pupilas, e a pedido do Vaticano, papou o reitor.

    Ai, doem-me as córneas de tanto rir.

    ResponderEliminar
  2. Boa boa!

    Isto realmente é uma categoria. Jet7 da tanga.

    ResponderEliminar
  3. Uma pessoa que afirma à cara deslavada que ser portuguesa é quase "um erro", devia era ser corrida à pontapé. Mal por mal aceitavam-na em numerosas casas de alterne, já que experiência no ramo também não lhe falta.

    ResponderEliminar
  4. Não é que eu tenha alguma coisa contra a "xôdona" Marta, mas quando li a notícia ontem, só me ocorreu um pensamento: DEPRIMENTE!

    ResponderEliminar
  5. ahahah

    pronto...nao sei que dizer....lol

    Maria

    ResponderEliminar
  6. Injusto/incoerente ou não, o que dizes é assim a atirar para o redutor e falacioso. Ela tem habilitações...

    ResponderEliminar
  7. realmente há coisas mesmo sem sentido nenhum.

    ResponderEliminar
  8. Há coisas fantásticas não há???
    Provavelmente não lhe falta o factor C

    ResponderEliminar
  9. O quê? Agora é que o ensino vai mesmo por água abaixo! Espanta-me que lhe tenham descoberto alguma coisa que valha a pena ensinar numa universidade!

    ResponderEliminar
  10. v.s. ela tem habilitações? Pois há gente com muitas mais habilitações que ela. Ela tem um curso de DIREITO, o que raio tem isso a ver com comunicação empresarial? Além de que, as universidades hoje em dia querem professores com mestrados e doutoramentos... coisa que ela não tem. Ter um curso de direito são habilitações... mas não as habilitações necessárias e suficientes para dar aulas numa universidade. A minha irmã também é licenciada em Direito. Será que grandes universidades como a Universidade do Porto a aceitam para dar aulas? :)

    ResponderEliminar
  11. e "prontes" é este o país da treta que se tem, não se paga a quem ensina bem e dá-se mundos e fundos a quem não sabe ensinar absolutamente NADA!!!
    Abraço grande e boas festas S*:)
    Com carinho
    Sairaf

    ResponderEliminar
  12. Segundo sei tem também formação na área de Jornalismo e Comunicação. E sim, a proposta peca por ela não ter mestrado nem doutoramento no currículo, só apontei que a forma como deste a informação faz parecer que ela é só uma carinha laroca da Tv cuja vida é'exibir-se'. O que está errado. De resto, estou de acordo.

    ResponderEliminar
  13. onde o nosso país já vai...

    ResponderEliminar
  14. Aulas? Mas tipo aulas a sério sobre qualquer coisa que não seja como-mudar-de-namorado-todos-os-meses?:o

    ResponderEliminar
  15. Deixa sair os gajos da casa dos segredos que tu vais ver eles com altos empregos e talvez sim também a dar aulas.

    ResponderEliminar
  16. Deve ter concorrido ao programa das novas oportunidades, mas desta feita para dar aulas!
    Só falta o Sócrates ir dar aulas de engenharia para compôr o quadro!

    ResponderEliminar
  17. O que se há-de dizer?
    Quantos professores andarão por aí a fazer contas à vida, sem emprego nem ordenado, e depois a estes sai-lhes o convite para irem dar aulas...
    Pessoalmente, não tenho nada contra a senhora, mas não me parece que tenha investido numa vida académica, por isso...
    Como de costume, quem apresenta trabalho, e pelos vistos, um bom trabalho, como é o caso desse professor que gabas, é que fica mal visto.
    Espero com fervor que 2011 traga juízo para a cabeça dos que nos governam, para ver se alguém tem t****** para fazer o que realmente se deve fazer.

    Mas pensando em assuntos melhores... FELIZ NATAL!!!

    ResponderEliminar
  18. Essa Universidade é pública ou privada?
    A minha reacção à notícia pode ou não mudar se eu souber mais sobre essa senhora (e sei muito pouco), muda com certeza sabendo se sou eu que lhe pago ou não!

    ResponderEliminar
  19. Lontro, nem sei qual é, ela não quis revelar, mas certamente será privada.

    ResponderEliminar
  20. Pois é!O professor R.A.N. que é só o melhor que aquele curso têm...oh enfim,sem comentários...

    ResponderEliminar
  21. Hummmm...Talvez aqui se encaixe aquele velho provérbio: "Quem tem uma C***, tem uma Quinta!!"
    Quantas quintas andaram por este país fora, sem se saber de onde vêm?!!
    Passando, nem vale a pena comentar mais...

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.