quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Oi?


Não gosto de falar sobre estas coisas, porque ao apontar um dedo aos outros, posso estar com quatro dedos a apontar para mim.

Mas caramba, isto é cá uma falta de nível... são PESSOAS. Não são "cegos" (mesmo sendo pessoas cegas) nem "ciganos" (mesmo sendo dessa etnia). Já agora, como li por aí... só faltou o "monhé".

Fico sempre espantada por saber que o é o jornal mais lido do país... É triste.

20 comentários:

  1. Escrevi sobre isso no meu blog. Isto só mostra o quão atrasados estamos em matéria de igualdade. Tenho pena!

    ResponderEliminar
  2. Não vejo mal em chamar cego a um cego. ou cigano a um cigano... Porque a comunidade cigana tem imenso orgulho nas suas origens e tradições e um cego não deixa de ser cego. A forma como a sociedade olha para ele é que está errada porque independentemente da condição social, racial, eventuais deficientes uma pessoa tem sempre algo a dar à sociedade é preciso é saber dar oportunidades as pessoas.
    Acho bastante errado é um jornal usa-los no sentido preparativo, considerando-os menos que os outros ministros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ella, nem eu vejo mal nas palavras cega e cigano. No entanto, o texto é:

      "O Presidente da República dá esta quinta-feira posse a um dos mais plurais e integradores Executivos de sempre: um verdadeiro mosaico social. Além de uma ministra negra, Francisca Van Dunem, na Justiça, António Costa leva para o Governo um secretário de Estado cigano, uma secretária de Estado cega, dois secretários de Estado primos de conhecidas figuras nacionais e ainda o filho de um ex-ministro e ex-presidente do Tribunal de Contas.

      Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/politica/detalhe/executivo_integra_ex_autarca_cigano_e_cega.html"

      ??? WTF?

      Eliminar
    2. o q é q tem? é a verdade

      Eliminar
  3. Não me espanta nada que seja o mais lido... já tenho as expectativas muito baixinhas em relação ao mundo...

    ResponderEliminar
  4. A versão deveria ser uma Jurista e um Advogado, mas enfim...

    ResponderEliminar
  5. Rotular os outros é sempre mais fácil do que fazer o exercício de perceber que para lá dos rótulos há pessoas.

    ResponderEliminar
  6. Isso é de uma falta de nível lamentável. Eu cá acho óptimo que o Governo seja o primeiro a dar o exemplo de que TODAS as pessoas têm os mesmos direitos.

    ResponderEliminar
  7. Pois, não devia ser noticia na capa, devia ser uma coisa normal e banal.

    ResponderEliminar
  8. Isto é uma vergonha de jornal, tratar assim as pessoas, dar este tipo de noticias é simplesmente uma vergonha. Espero que as entidades competentes façam algo a este jornal porque isto não é liberdade de expressão mas sim liberdade de insulto.

    ResponderEliminar
  9. Esses jornalistas do CM devem ter alguma pistola apontada a cabeça, para escreverem essas barbaries, de conotação reles e nem jornalismos lhe podemos chamar..Tenho dito!

    ResponderEliminar
  10. Já ouvi em muito lado "ah mas um cigano é mesmo cigano e um cego é mesmo cego"...e então? As pessoas não têm nome? Porque raio havemos de estar sempre a colocar rótulos? Quando será que isto muda...

    ResponderEliminar
  11. Bem que imagem!
    Mark Margo
    www.markmargo.net (site cor de rosa com noticias de famosas e cinema)

    ResponderEliminar
  12. O cabeçalho é sensacionalista como se pretende, o objectivo é mesmo esse.
    O pressuposto errado está em achar que é relevante haver uma cega e um cigano no governo, não em chamar-lhes tal coisa, porque o são na realidade.

    ResponderEliminar
  13. Sendo eu cega ou invisual como cada um prefira chamar, não me incomoda nada... acho uma parvoíce e falta de profissionalismo daquele CM escrever assim, não porque ache que tenham de ser politicamente correctos, mas simplesmente essa cega chama-se ana e esse tal cigano chama-se carlos acho... o espetar o rótulo, ou condição acima da pessoa é que eu considero errado... Enfim...

    ResponderEliminar
  14. http://www.cmjornal.xl.pt/opiniao/colunistas/octavio_ribeiro/detalhe/cega_negra_e_cigano.html

    Vocês haviam de ter mais calma, aprender a ler até ao fim antes de opinar precipitadamente.

    ResponderEliminar
  15. Podes crer, dito assim cheira a preconceito.

    ResponderEliminar
  16. É lamentável, mas o que se espera de um jornal desses...

    ResponderEliminar
  17. E este PASQUIM, é o jornal mais lido em Portugal!!! Que Vergonha!! E fez muito bem em divulgar, etnia, adquire-se pela família, agora a cegueira qualquer um de nós pode ter, um acidente ou qualquer doença!! Será que os JORNALEIROS, que trataram e escreveram, pensaram nisso???' Devem ter família não???

    ResponderEliminar