quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Os Admiráveis

Morreu Emídio Rangel
"O fundador da TSF e ex-diretor da SIC e da RTP Emídio Rangel morreu, esta quarta-feira de manhã, na sequência de um cancro na bexiga.

Nascido a 21 de setembro de 1947 em Sá da Bandeira, atual Lubango, Angola, Emídio Rangel era o mais velho de quatro irmãos, entre os quais o juiz Rui Rangel.

Com duas filhas, Emídio Rangel, que estava a lutar contra um cancro na bexiga, dez anos depois de ter vencido um tumor idêntico, tem o seu percurso para sempre ligado à génese da rádio TSF e da televisão SIC."  In JN


Existem os Admiráveis. E depois existem os outros. 

Quem está ligado de alguma forma à Comunicação sabe a importância deste senhor. Pouco sei da vida dele, mas sempre respeitei o seu trabalho. É o que me importa.

7 comentários:

  1. Os bons vão desaparecendo aos poucos... Devemos-lhe a forma como se faz televisão em Portugal...

    ResponderEliminar
  2. Uma tristeza, essa doença, é impiedosa e não escolhe as pessoas.
    Bjinhos ♥
    http://sarranheira.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Sempre muito contestado!Pena é que,lá porque morreu,acabem as contestações...Ele não ia gostar disso!pessoas...

    ResponderEliminar
  4. Segundo vários relatos de pessoas que trabalharam com ele, revolucionou a tb portuguesa, a forma como se fazia televisão em Portugal. É um feito!

    ResponderEliminar
  5. Todos temos algo de admirável... Neste caso, admira-se a sua competência em comunicação!

    ResponderEliminar
  6. Um homem que deixou muito por fazer, tendo já feito tanto pela Comunicação Social em Portugal. Mexeu com as águas!
    xx

    ResponderEliminar
  7. Também sei pouco mas perdi algum tempo noutro dia a ler comentários no facebook. e descobri que não surgiram os habituais pesames das pessoas mais conhecidas ou proximas, assim, divulgados publicamente. não vi nenhuma reportagem que mostrasse isso, embora se calhar até existissem almas que desejassem louvar o profissional. Surpreendeu-me meia duzia de comentários que, não sendo muito específicos, deixaram vagamente ou claramente no ar o desagrado pela pessoa, não deixando de desejar que estivesse em paz. E isso me faz pensar em tudo isto da morte e dos pesares...

    PS: tive oportunidade de lidar com a pessoa numa circunstância e tenho cá impressões minhas. Mas... são minhas. RIP

    ResponderEliminar