sexta-feira, 30 de março de 2012

"Ela estava a pedi-las"

A propósito de mais um caso de violação, ainda por cima a uma criança.


Se vocês soubessem como me irritam estas conversas do "ela estava a provocar" ou do "se não andasse assim vestida nada lhe acontecia".

Há mulheres que se vestem de forma a chamar a atenção dos homens, é um facto. Há mulheres que gostam de provocar, é outro facto. Há mulheres que usam saias que parecem cintos e tops que parecem soutiens, é mais outro facto. Mas nada disso - nada! - justifica uma violação. Um "não" é um "não", esteja uma mulher vestida de saia até aos pés ou de micro-calções.

Se isto é sempre chocante de se ouvir, ainda me choca mais quando são mulheres a defender este tipo de ideia. Nojo.

37 comentários:

  1. É o mais degradante do ser humano, não respeitar o outro! Então quando são casos de crianças, mete-me igualmente nojo, asco e vergonha de existirem pessoas assim!

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo. Nada justifica uma violação!

    ResponderEliminar
  3. Nada, mas n-a-d-a, justifica uma violação. E eu pergunto: então e nas comunidades nudistas, violam-se uns aos outros porque "se não andassem vestidos nada lhes acontecia"??? E não me venham com a história que "ah e tal, têm uma doença..." Ai sim? Então TRATEM-SE!!!

    ResponderEliminar
  4. Não há nada que justifique um acto desses, absolutamente nada!!!

    ResponderEliminar
  5. Isso é verdade, nada justifica muita violação. Essa rapariga vai ficar com um trauma para o resto da sua vida :/

    ResponderEliminar
  6. à parte do estar completamente de acordo contigo, e nada, mas nada justificar uma violação, está-se neste caso a falar de uma menina que é violada desde os 10 anos ... nessa altura vestia-se de forma provocadora? com 10 anos andamos no 3º ano escolar, mas o que é isto??

    enfim, há coisas que eu não consigo entender ... é que há p*tas "tão boas" ...

    ResponderEliminar
  7. Nojo é a palavra que melhor descreve o que sinto quando oiço falar de casos destes. E sim, muitos usam a desculpa do "ela estava a provocar" para se defenderem.
    Andava eu no 9º e ia da paragem do autocarro para a escola a pé. Já era Junho e eu ia com uns calções curtos e uma tshirt que nem sequer tinha decote. Ia descansadinha na minha quando oiço a voz de um homem atrás de mim a dizer num tom que meteu bastante nojo: "Andam assim vestidas e depois não querem que um gajo se passe". Nem tive coragem de olhar para trás para ver se era mesmo para mim, desatei a correi e só parei na escola. Não sei onde é que arranjei fôlego para lá chegar sem parar de correr, mas o medo era tanto...
    Acabei por não usar calções durante umas largas semanas.
    Por isso eu imagino, a mim que não me aconteceu nada fiquei com medo que até deixei de usar saias e calções, eu imagino como não fica uma criança de 10 anos quando é violada uma e outra e outra vez.

    ResponderEliminar
  8. Tive uma colega de faculdade que pensava assim. A primeira vez que a ouvi dizer isso fiquei boquiaberta a tentar perceber se não tinha ouvido mal.
    É triste que as mulheres não se saibam defender a si mesmas e ao seu género no geral, nem mesmo nestas situações.

    ResponderEliminar
  9. é realmente triste que as pessoas diga isso. Concordo em absoluto, que nada justifica um acto selvagem desses.

    ResponderEliminar
  10. Pois é: E depois quando eu defendo a necessidade da pena de morte para monstros dete calibre, cai-me o mundo em cima que sou um selvagem sanguinário.
    Sete anos de cadeia para o animal, sete anos que o mais certo é nem cumprir três.
    Pena suave, altamente considerado por canalhas da mesma espécie, e nós a a pagar para alojamento, alimentação e os devidos programas lúdicos não vá ele, coitadinho, entrar em depressão
    Se isto não é premiar o crime, o que é?

    ResponderEliminar
  11. pássaro-viajeiro o meu problema com a pena de morte é o receio de que inocentes possam ser condenados à mesma. Para monstros destes, era a única pena justa.

    ResponderEliminar
  12. ainda no mês passado escrevi um texto para o jornal do meu polo sobre este tema e o nojo que me provoca. nem mais, doentes da cabeça é o que é


    GIVEAWAY – win a pair of sunnies!
    My Fashion Insider

    ResponderEliminar
  13. Eu costumo dizer que filha minha não saía assim à rua. E para mim era castrar ou capar os violadores, logo.

    ResponderEliminar
  14. Quem diz uma coisa destas, não tem nada na cabeça. Mas nada mesmo!
    E dão-me um nojo... Nem consigo explicar. Até fico revoltada!

    ResponderEliminar
  15. Concordo plenamente."Não é não"....e não sou a favor da pena de morte.Antes,castração e trabalhos forçados o resto da vida...

    ResponderEliminar
  16. concordo contigo, também ódeio esse tipo de argumento. um não, é um não independentemente da forma como a pessoa se veste.

    Bjokas

    ResponderEliminar
  17. Uma violação é um crime abjecto. A juíza que julgou o "violador de Telheiras" e o condenou exemplarmente resumiu muito bem o que penso desta questão: «Mata-se muita coisa com uma violação». Uma pena semelhante à do homicídio ou à de uma ofensa à integridade física qualificada nunca seria descabida.

    Mete-me nojo dizer que há mulheres que "andam mesmo a pedi-las". Faz-me pensar que há gente que anda mesmo a pedir para levar um tiro.

    ResponderEliminar
  18. Concordo em absoluto contigo.
    Se é um dos piores crimes violar outra pessoa, ainda para mais uma criança, é também horrível pensar-se dessa forma. Um dos problemas que se vêem por aí é que parece que em vez de se "ensinar" que não se violam outras pessoas, ensina-se que não se deve vestir de determinada forma para não se ser violada. Não faz sentido. Não estou a dizer que não haja por aí pessoas que abusem de forma desadequada daquilo que (não) vestem; no entanto, nada justifica que se viole uma pessoa. Porque podem ter muitas razões para se vestirem assim, mas de certeza que não é para serem violadas.
    Mas sabes o que é pior? É essa visão existir onde não deveria de todo existir. Há uns tempos soube de um caso de um violador que foi absolvido porque segundo A JUÍZA, a vítima "estava a pedi-las", uma vez que foi para uma zona perigosa, sozinha e à noite. É o cúmulo.

    ResponderEliminar
  19. É verdade, não podias estar mais correta.

    ResponderEliminar
  20. As mulheres para as outras mulheres são... umas "queridas".

    ResponderEliminar
  21. Infelizmente há gente que não pensa no que diz =/ ñada justifica uma violação..Cá na minha zona falam que há um..arrepia só de pensar..e eu que ando tantas vezes a pé sózinha =/

    ResponderEliminar
  22. Não poderia concordar mais contigo!

    ResponderEliminar
  23. Nem imaginas quantas discussões já tive à conta disto. Há gente tão ignorante...

    ResponderEliminar
  24. Muito nojo mesmo! Será que o diziam se fosse com as filhas? :(

    ResponderEliminar
  25. Bem, mesmo à porta da década de 90 houve um caso em tribunal (ou seja, já não estamos a falar da mera opinião de tasca mas de um juíz!) em que dois violadores não foram condenados porque elas estavam a pedi-las: "raparigas novas, mas mulheres feitas, não hesitaram em vir para a estrada pedir boleia a quem passava, em plena coutada do chamado «macho ibérico»", lê-se no acórdão...

    Piolho Sintético

    ResponderEliminar
  26. Eu concordo com o que dizes e sinceramente em relação a este caso e sendo uma criança, eu sabia muito bem o que fazia , sabia.
    Mas, e frisando que "nada justifica", quando saio á noite vejo miudas, e friso novamente o míudas, que vão vestidas como se fossem trabalhar ali numa esquina qualquer, e embora concorde com tudo o que foi dito acima, hoje em dia as pessoas têm ou deviam ter consciencia que infelizmente na nossa sociedade as coisas podem acontecer.

    ResponderEliminar
  27. JC, que coisa horrível para se escrever num acórdão. Pensamento imbecil.

    Infelizmente todos sabemos que uma roupa mais provocante pode atrair tarados... mas uma amiga contou-me a história da única violação que me lembro de ter havido na cidade (pelo menos que eu saiba...)... uma rapariga que estava a sair do trabalho, um trabalho que a obrigava a estar fardada. Um tarado qualquer viu-a a agarrou-a. Não houve roupa discreta que lhe valesse...

    ResponderEliminar
  28. Cá para mim, isso é argumento de algum impotente frustrado que acha que todas as mulheres lhe dizem não só porque não sabem outra palavra mas no fundo estão loucas para estar com ele. Revela muita frustração e alguns recalcamentos.

    ResponderEliminar