Avançar para o conteúdo principal

Aquilo que sou

Não sei amar pela metade. Nem querer pela metade. Nem desejar pela metade.

Não sei disfarçar o que sinto.

Não sei fingir o que não sinto.

Não sei impor regras ao coração. 

Não sei traçar limites aos sentimentos. 

Não sei ser lógica com emoções.

Não sei viver de forma racional.

Não consigo controlar.

Não quero evitar.

Não fujo dos sorrisos.

Não evito as lágrimas.

Não evito entregar-me.

Não deixo de arriscar-me.


Sou emocional. Emotiva. Intensa. Impulsiva. E pode doer. Mas não quereria ser de outra forma. Mais vale doer do que não sentir.

Comentários

  1. Não sabes impor regras, traçar limites e viver de forma racional?

    Fica bonito no papel em forma de poesia, mas na vida, cuidado com as desilusões.
    Ser intensa e querer viver, arriscar-se e sentir mas... Pés firmes no chão!

    Se é bom ser emocional é igualmente aceitável ser racional e saber impor limites é ordem base para a o respeito e a felicidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei impor regras e limites às emoções. Às pessoas evidentemente que sim. :)

      Eliminar
    2. Alterei, para não ser mal interpretada. Se há coisa que a idade me trouxe, foi alguma intransigência. Infelizmente, sinto até que coloco demasiadas regras...

      Eliminar
  2. Nem deves de ser de outra forma :).

    ResponderEliminar
  3. Sabes, as vezes por circunstâncias da vida, acabas por aprender a mudar aquilo que julgas que não consegues mudar e/ou dominar, a própria vida encarrega-se de nos fazer mudar.
    Boa Páscoa!!! ;)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.