Avançar para o conteúdo principal

Entranhou

Agora que se fala tanto da reabertura do pré-escolar é que eu venho aqui dizer-vos que finalmente encontrei um equilíbrio e, afinal, não me importaria de continuar com esta vida meio-meio (uma semana teletrabalho, uma semana no escritório) mais uns tempos.

Sei que o meu Rafael tem imensas saudades da escola, dos amigos, das professoras, das actividades, das aprendizagens e das rotinas... Mas também vou ter saudades das nossas manhãs mais preguiçosas, dos nossos almoços em família e sei que ele vai sentir imensa falta do tempo extra que tem passado com os primos - principalmente com sol a brilhar e um quintal para aproveitar.

Uma pessoa estranhou, mas efectivamente depois entranhou. No entanto venha daí um pequeno regresso à normalidade, que estamos todos ansiosos. Se bem que ainda nem desconfinamos e já tenho receio dos excessos do desconfinamento... Enfim, é difícil. 

Comentários

  1. Eu também sou pelo meio meio. Este tempo para almoçar sem pressa e não andar a correr nos transportes é tão bom 😊

    ResponderEliminar
  2. Percebo perfeitamente e foi por isso que eu e o meu marido (ambos em teletrabalho há um ano) decidimos ficar com a nossa filha em casa até isto passar. Ela tinha 1 ano quando isto começou, andava a apanhar aquelas viroses da creche, assim que veio para casa nunca mais ficou doente (e passado um ano nunca voltou a estar). Entretanto já tem 2 anos e acho que continua melhor connosco. Não só por causa da pandemia, mas até porque nenhum médico recomenda a escola antes dos 3 anos, conseguimos ter tempo com ela, fazer passeios em parques de manhã ou ao final da tarde, pode estar todos os dias com os avós, foi o melhor. É cansativo e duro por vezes, no início custou e achámos que não íamos conseguir, mas provou ser a melhor opção (e a que nos deixa mais descansados).

    ResponderEliminar
  3. Tão bom que conseguem almoçar sem pressas em contexto de teletrabalho. Eu como a maior parte dos dias ao PC :(

    ResponderEliminar
  4. O meu filho mais novo (4 anos) não sente falta nenhuma da escola, já o mais velho (7 anos) não diz o mesmo. Está farto das aulas por zoom (primeiro ano). Ele e os colegas, quase que fazem o pino durante as aulas (e são apenas 3 horas por semana).
    Espero bem que o governo pense neles e abra as escolas do primeiro ciclo (1º e 2º ano, pelo menos). Mas se o pré-escolar já nos ajuda bastante.
    Os pais, em teletrabalho... sobrevivemos. :)

    ResponderEliminar
  5. A única coisa boa do confinamente, é efetivamente o tempo que se tem para poder passar com os filhos. E, também, o facto de eles terem aprendido como deve ser a usar novas tecnologias.

    Mas, quanto ao resto, praticamente duas metades de anos escolares em sub-aproveitamento, com um rendimento ainda pior. E isto, vai deixar marcas na educação deles, que se vão refletir mais tarde.

    Adoro estar em casa com eles, mas o sitio das crianças, é na escola. Aprender, fazer amigos, brincar, VIVER!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Womanizer - O Feedback

Pois bem, minhas amigas... O Womanizer lá chegou através da Amazon de Espanha ao fim de uns dez dias.  E tenho a dizer-vos que custou 189 euros e vale cada cêntimo. Obviamente que não vou estar aqui a entrar em detalhes, mas é um estimulador muito bonito, com um toque agradável, que vem acompanhado por um gel lubrificante que diz "Orgasm is a human right" , o que me parece um excelente princípio. Admito que, por incrível que seja, ainda demorei uns bons minutos a perceber exactamente o encaixe. Parece óbvio, mas não é, porque vibra mal toca na pele e, com o estímulo, não é assim tão simples quando poderia parecer. Ou sou eu que sou aselha. Mas também garanto, minhas amigas, que a partir do momento em que há encaixe, é uma questão de segundos. Não é exagero, são segundos. E uma coisa que se prolonga até à infinitude... Ou até já não aguentarem mais e desligarem, como acontece comigo. Sim, sou uma descarada. Sim, vale todos os euros. Sim, é garantia total. Repetidamente. Infini

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.