Avançar para o conteúdo principal

Insta Last Weeks

Não tenho feito o meu Instaweek porque as últimas "weeks" têm sido caseiras, repetitivas, sem novidades. Mas é hora de recuperar as semanas perdidas e deixar algumas das minhas fotografias de Instagram favoritas.


Tenho uma certa pena de ter algumas pessoas da vida real e do trabalho no Instagram que originalmente era do blogue e que acabou por se tornar pessoal, porque às vezes me inibo de fazer algumas publicações... Mas, bom, é o que é!

No Domingo de ramos os meus maravilhosos três afilhados ofereceram-me esta fotografia dos quatro foliões. Também me ofereceram uns brincos e um lenço de prender o cabelo, mas este é o registo mais especial.

O meu bolo de cenoura delicioso, receita da Bimby. Desaparece em três tempos! Até a canalha aprova.

Prenda do Dia da Mãe. As sandálias... O cão já é uma rica prenda há quase sete anos.

O meu menino e os seus puzzles. Neste caso são puzzles sequenciais, em que ele faz o raciocínio de como nasce o ovo e se gera o pintainho... Tem também para o crescimento de árvores de fruto, transformação da lagarta em borboleta e nascimento de cachorros... Adora!

Aquele amor!

Têm sido dias muito cansativos para a bicharada cá de casa.

Pudim da mãe em Louça de Vianna.

O meu ninja do pijama pronto a ir para a cama.

A minha colecção de malas. Esta acabei de tirar. Está assim arrumadinha porque dei a volta ao armário há duas semanas.

Às vezes a malta pergunta quantas malas eu tenho. Estive agora a ver o que tenho no armário, depois de arrumar meia dúzia de Inverno... 25. Fora as minhas quatro cestas de Verão. Inclui bolsas, pochetes (duas ou três), mochilas, bolsa regional...

Há quem goste de sapatos. Quem prefira jóias. Eu sou mais de malas... E de sandálias Ipanema, vá. Praticamente todos os dias mudo de mala. Com muito gosto. Agora ando a usar o que já tenho e a fechar os olhos a tentações.

Vai daí que ainda não tenha conseguido investir numa mala mais cara. Acho que não se justifica, porque eu gosto mesmo é de trocar e de renovar o armário de malas. Ainda há uns dias, quando troquei as roupas, mandei duas que já estavam feiosas para o lixo. Se me custarem 40 euros e durarem dois ou três anos, considero um preço mais que justo. No meio de tudo isto, só uma mala (a da Guess) me custou mais do que esse valor.

Claro que aproveito sempre os períodos festivos para renovar... Páscoa (com o folar), Dia da Mãe, Natal, aniversário... Ou quando apanho uma promoção (tenho duas malas da Misako que comprei na Black Friday, a 12 euros cada... uma já usei, outra é amarelo-torrado - perfeita para o tempo mais quente - e ainda só usei uma vez). 

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.