2020, a caminho da poupança!

Desde que entramos no novo ano, jantares e almoços fora? Zero. Este Sábado sou capaz de convidar o senhor meu marido (mais o miúdo!) para um pequeno passeio, porque quem trabalha para aquecer é o esquentador. Acho que merecemos, depois de um mês praticamente inteiro sem uma refeição fora a três. 

Gastei foi algum dinheiro com a costureira... Cof cof cof... Isto de ter perdido dez quilos deixou-me as calças todas largas e mandei apertar cinco calças e duas blusas. Ainda tenho mais umas calças para apertar, mas vou deixar chegar a Primavera, por serem de um tecido mais fresco. 

Tem sido um mês muito positivo. De facto, gastamos muito dinheiro em supermercado. Vamos às compras todas as semanas e compramos sempre umas pequenas coisinhas que vão fazendo falta a meio da semana... Diria que gasto entre 80 a 100 euros por semana e acreditem que eu não compro bolachas, sumos, doces ou coisas do género. É mesmo dinheiro gasto em carne, peixe (pouco, admito), fruta, legumes, pão, lacticínios... Fico pasmada por gastar tanto dinheiro, mas é o que é. 

Hoje é dia 23 de Janeiro e posso concluir que iniciei com relativo sucesso esta minha tarefa de poupar mais em 2020! Estou cheia de esperança para este ano. 

Comentários

  1. Parabéns, S*! Fico mesmo feliz por ti. :) Bom merecido passeio a três.

    ResponderEliminar
  2. Poupar sim! mas sem exageros, eu admito que já não poupo muito, não me privo de coisas que até nem me fazem muita falta, é a vida! :) Se o podes fazer acho bem, mas não te faças escrava do trabalho, vai gozando a vida que ela passa rapido.
    Agora diz-me lá como perdeste 10k?? uffff muito bem, também queria ter motivos para ir à costureira, mas só com dieta acho que não vou lá :( conta lá o que fazes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mena, esse é o meu princípio. Consegui controlar-me e não comprar futilidades este mês. Minto! Comprei um lenço enorme, que estava a 17 euros, quando o preço normal da marca é de 50 euros para cima. Achei uma excelente compra, até porque é liso, de uma cor que dá com tudo, e que se usa perfeitamente no Outono, Inverno e também na Primavera - é largo, mas não é tecido grosso. Fora isso, nada de gastos fúteis. Mas sábado vamos passear. :D

      Eliminar
    2. Mena, acho que a questão do exagero é relativa às circunstâncias de cada pessoa. Há muita gente em situação de precariedade (alguns até ganham bem, mas não têm contrato sem termo nem direito a subsídio de desemprego) e nesse casos poupar bastante é mesmo um imperativo.

      Eliminar
    3. conheço um casal que ficou com problemas graves e perdeu a casa porque deixaram de poder pagar o emprestimo pelo seguinte: ele tinha um emprego com um bom salario mas era tudo horas extra e ajudas de custo porque o vencimento base era baixo., e eles fizeram o emprestimo a contar com isso, compraram uma boa casa. E depois quando veio a crise, a empresa perdeu negocio e ele ficou so com o vencimento base (portanto ele tinha contrato sem termo e nao foi despedido , mas o rendimento baixou muito porque obvio se nao havia mais trabalho a empresa nao tem de pagar horas extra). Se tivessem comprado uma casa mais modesta a contar com o salario dela e o vencimento base dele se calhar ainda hoje a tinham e estavam bem, e assim perderam tudo.. Portanto sim, ha que ter noção das circunstancias de cada um.

      Eliminar
  3. Grão a grão, S 😊 Eu gasto uma média de 50 por semana, somos um casal sem filhos, mas sei que a factura maior vai para o peixe e carne, sem dúvida. E mesmo os frescos, como os legumes, também são uma boa parcela da factura, porque nunca compro daquelas misturas de sopa já descascadas, por exemplo. O que tento fazer é por exemplo, esta semana o peito de frango está em promoção, compro um quilo e congelo (seja em peito ou bifes) e assim tenho sempre em stock, sem precisar de comprar sem estar em promoção, e só volto a comprar quando estiver novamente em promoção (que hoje em dia é praticamente semana sim, semana não), o mesmo para peixes como salmão, robalo, dourada... Na fruta, já não consigo aplicar tanto isso porque não dá para congelar, mas supondo que as minhas pêras favoritas, a pera rocha, está em promoção, aproveito para trazer mais algumas peças, mas trago mais verdes para se aguentarem e assim usufruir mais do desconto 😁 são coisas que fui adorando e hoje em dia chego ao supermercado e nem preciso de pensar nisto. Também vejo sempre o folheto online, assim faço a lista e posso verificar stocks em casa e só trago religiosamente o que está na lista. Tal como tu, tamebm não compro grande coisa de bolachas, embora o meu marido tenha de ter sempre bolacha Maria e eu goste de ter umas tostas básicas. Mas não compro coisas pré-feitas nem comidas que não sejam um bem essencial. Um beijinho e continuação de boas poupanças!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolachas maria, para mim, nem são bolachas. Também tenho sempre, porque o miúdo gosta de comer com queijinho de barrar.

      De resto, tenho de comprar sempre 4 ou 5 opções de carne para cozinhar, ou peixe, ou atum entalado, ou bacalhau desfiado que uso para vários pratos... E só aí, gasto, na boa, cerca de 25 euros por semana - até porque faço sempre jantar a mais, porque gosto de levar marmita para os meus almoços. Almoço fora, com os meus tios, à sexta-feira, mas é oferta do meu tio. :D De resto, sempre marmita! E quando não tenho marmita, faço sandes. Custa-me gastar dinheiro para comer sozinha em meia-hora.

      Eliminar
    2. Também gastamos em média €50 por semana, eu e o meu namorado. Há uns meses gastávamos mais porque comprávamos muita coisa pré-feita, entretanto começámos a fazer os nossos hambúrgueres e tal (somos veganos) e gastamos muito menos, além de ser mais saudável. Fruta compramos numa mercearia de bairro porque é bem mais barato que nos supermercados. O que estraga a despesa com a alimentação é que adoramos comer fora, então em Lisboa onde estão sempre a abrir novos restaurantes fantásticos. :)

      Eliminar
    3. oh pa, tenho de dizer isto, o tempo que estive a ler este comentario e a pensar que tipo de atum seria esse entalado, que eu pobre so conheço o atum em lata e o atum fresco, e so depois percebi que era gralha e devia ser enlatado...ahahahah

      Eliminar
    4. ahahahah Sim, atum enlatado. Adoro atum, acho que faço um prato de atum por semana... ou lasanha, ou massa, ou arroz... :)

      Eliminar
    5. Atenção que bolacha Maria não é o melhor para as crianças.
      Há vários artigos sobre as Maria e as bolachas de água e sal.
      Não é a opção mais saudável dentro das bolachas “inofensivas”.

      Quanto ao atum também adoro. Arroz ou massa com atum e queijinho é um clássico. :D

      Eliminar
    6. O segundo ingrediente mais presente na bolacha Maria é o açúcar. Não é inocente mesmo... É mais equivalente a uma bolacha Oreo do que a algo minimamente saudável.

      Eliminar
    7. É verdade, sim.
      Há muita gente que pensa que por ser uma bolacha “seca” é mais saudável.
      Não é, de todo.

      Não é porque servem as bolachinhas “inocentes” nos hospitais, por exemplo, que elas são as melhores.
      São é mais baratas, isso sim.

      Eliminar
    8. É preferível comer pão ou tostinhas ou aveia ou cereais em condições.

      Bolachas é como bolos, é só para comer de vez em quando.
      Bolacha Maria não é o melhor para crianças, não.
      Tem muito açúcar. Vê o rótulo um dias destes.

      Eliminar
    9. Mas para ter no emprego para o lanche tem de ser algo pratico e duravel. Pao nao da para ter, nem comer cereais com leite. Eu costumava ter bolachas maria e agora tenho bolachas digestivas (como 3 a meio da tarde). O que aconselham entao?

      Eliminar
    10. Aconselho fruta, é muito mais saudável que qualquer produto industrializado. Por exemplo uma banana (que dura algum tempo) ou então uma pequena porção de frutos secos (que dá para ter um stock durante muito tempo).

      Eliminar
    11. Anónimo das 09:39,
      Pode-se ter tanta variedade. Levar uma caixinha com gomos de tangerina, ou bagos de uva, queijinho Babybel, fruta como banana, caixinhas com frutos secos como nozes, alperces, amêndoas, cajus, figos, tâmaras, etc. Claro que implica preparar de véspera e levar connosco para o trabalho todos os dias. Não dá para "ter" no trabalho como se faz com um pacote de bolachas. Mas o agrado de poder petiscar com mais variedade compensa.

      Eliminar
    12. Gente, estávamos a falar de bolacha Maria para crianças.

      Para adultos para levar para o trabalho, obviamente, há muitas opções mais saudáveis. Vai depender do seu gosto pessoal.
      Sobre as bolachas digestivas também não são tão boas quanto as pintam.
      Leiam os rótulos.

      Eliminar
    13. Se é para comer bolachas, as marinheiras da 100% são das mais saudáveis e acho muito saborosas.

      Eliminar
    14. Portanto para as crianças pode-se dar bolachas Maria que não são saudáveis à vontade? Ou percebi mal a resposta?

      Eliminar
    15. Percebeu mal! Está explícito nos comentários anteriores. ;)

      Eliminar
  4. Presunção e água benta....

    ResponderEliminar
  5. Gosto mesmo de perceber as dinâmicas das outras famílias. Nós somos só dois, almoçamos em casa mas jantamos sempre nos nossos pais (somos uns sortudos!), portanto só gastamos média de 25€ em supermercado todas as semanas. Na casa dos meus pais são 3, mas nós os 2 jantamos lá umas 3 vezes por semana, e os meus pais gastam cerca de 60/80€ no supermercado todas as semanas. Fora talho, que é sempre à volta dos 50€ quinzenalmente.

    Eu acho que é sempre bom termos este tipo de "comparação" para colocar em perspetiva os nossos gastos. Por exemplo, nós trabalhamos em casa, portanto estamos sempre em casa todos os dias, e gastamos cerca de 40€ mensais com luz e gás natural, enquanto os meus pais trabalham fora e só chegam a casa ao fim do dia, mas gastam média de 100€. Água igual, gastamos menos de 15€ (e sim, tomamos banho todos os dias, cozinhamos, lavamos roupa...) e eles pagam aos 40, 50€. Não é julgar ou criticar ninguém, é só engraçado ver as diferenças. Faz-me pensar que, gastando esses valores só em supermercado, não admira que depois os anónimos venham para aqui dizer que não poupas porque não queres e mimimi. Se calhar são como eu que gastam muito pouco em supermercado e nas outras coisas, portanto só têm acesso à sua realidade e acham que é aplicável à tua. Dá que pensar :)

    Força nas poupanças, S! Vais ver que, quando começas a conseguir amealhar uma boa quantia, quando se começa a acumular, dá gosto ver crescer e nem pensas tanto em gastar :) Boa sorte para o resto do ano e aproveita o passeio!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui, nós jantamos em casa todos os dias. Eventualmente, posso fazer uma refeição de sandes ou pizza... mas jantamos 6 vezes em casa. E faço sempre marmita para o meu almoço, durante a semana. Por isso, tenho mesmo de gastar mesmo em carne/peixe e afins. Diria que gasto, só em carne ou peixe, 25 euros por semana. Depois tenho legumes para as sopas e refeições, leguminosas, fruta, cereais, lacticínios, pão (também gasto bastante dinheiro em pão, porque o menino come Bimbo Torradas, compro outro pão de forma para o marido e eu vou comprando algum pão fresco durante a semana), café, enlatados (polpa de tomate, cogumelos), massa, arroz (só compro vaporizado, que é mais caro), batatas. Gasto imenso detergente, porque lavo imensa roupa... diria que são os maiores gastos! Mais cerca de 20 euros mensais para comida das gatas e igual para o cão.

      Eliminar
    2. Anonimo das 09:00

      Mas isso tambem é sempre uma questao de opção. nós não temos filhos e gastamos cerca de 100€ mes em comida. mas tenho noçao que nao fazemos de todo as opções mais saudaveis e vamos sempre ao mais barato. é raro comermos peixe, so dourada, robalo, salmao quando estao em promoção. de carnes compro sempre frango, peru e porco que sao mais baratos. nunca compro coelho, ou pato e carne de vaca tambem é pouca. de legumes é basicamente cenouras que sao mais em conta. fruta, so peras, maças e laranjas que sao as mais baratas, é raro ir comprar uma manga ou pessegos, ou ananas, só mesmo para datas especiais. E pronto no nosso caso só jantamos, porque o almoço é na cantina da empresa. Se a S* faz uma alimentação melhor e mais diversificada obvio que é melhor para ela e para a familia, mas naturalmente vai gastar bem mais de quem como eu compra tudo do mais barato e limita a sua alimentação para gastar o minimo possivel.

      Eliminar
    3. oh anonimo mas isto nao faz muito sentido:
      "Água igual, gastamos menos de 15€ (e sim, tomamos banho todos os dias, cozinhamos, lavamos roupa...) e eles pagam aos 40, 50€"

      tanta diferença tem de ter uma explicação, ou eles têm jardim/horta que regam ou piscina ou qualquer coisa porque não é uma questao de gosto. no caso do supermercado é diferente porque basta uns comprarem marcas mais caras ou comida melhor que gastam mais. mas agua é agua, a unica coisa que explica o gasto total tao diferente é o volume de consumo. eu bem sinto a diferença entre um apartamento que era so para cozinhar e tomar banho e uma moradia em que tenho de regar jardim, lavar terraços, etc.

      Eliminar
    4. S*, compras em supermercados locais ou grandes tipo Continente? Costumas aproveitar os descontos? Compras quando está mais barato e congelas? Fazes lista e controlas a comida na despensa para nao desperdicar e deitar fora? É que mesmo para 3 pessoas e fazendo marmita é mesmo muito dinheiro.

      Eliminar
    5. Bom, primeiro, realmente o custo da água varia de zona para zona do país. Eu pago cerca de 30 euros por mês em água. Mas, lá está, lavo imensa roupa... máquina de lavar louça uso 1 ou 2 vezes por semana, se tanto. Mas o pequeno toma banho de banheira, o que, só por si, custa imensa água. :) Depois são uns 50 euros de luz + gás, 40 euros de televisão, internet e telefone, mais 25 euros de telemóveis... quase 200 euros só para contas!

      Eu compro sempre no Lidl. Durante a semana, posso ir ao Froiz ou ao mini-mercado junto à minha casa comprar algo que falte, mas o grosso das compras faço no Lidl.

      Faço listas, claro, e tento cumprir à risca (mas tenho sempre 2 ou 3 itens extra que não me lembrava)... Mas não, não faço compras extra para aproveitar descontos... só mesmo em situações pontuais. Não tenho congelador suficiente para comprar carne e peixes extras.

      Eliminar
    6. O preço da água também varia em cada concelho, são itens mais difíceis de comparar. Porque uma família pode tomar banhos mais longos, pode ter de lavar mais loiça e roupa, pode ter ou não redutores de caudal nas torneiras (eu tenho, porque poupo a conta e o ambiente). E também há a questão da eficiência energética dos electrodomésticos, que influenciam os gastos de água e de luz. Ter lâmpadas led, por exemplo também ajuda...

      Eliminar
    7. "realmente o custo da água varia de zona para zona do país. "
      sim, mas naquele caso se eles vao jantar a casa dos pais 3 vezes por semana devem morar perto, supostamente na mesma zona

      "o pequeno toma banho de banheira"
      lololol pois, assim nao ha conta de agua que resista :-)

      "Não tenho congelador suficiente para comprar carne e peixes extras."
      não é so peixe e carne. por ex, latas de atum compro sempre em promoção, e geralmente tudo o que é enlatado, cogumelos, ervilhas, polpa de tomate, volta e meia estao em promoção e compro. arroz, massa, leite, tudo em promoção. portanto mesmo que excluas os frescos porque nao tens onde congelar, repara que na mercearia há sempre coisas que de x em x tempo ficam em promoção. mesmo a ração dos animais, nós usamos friskies e de vez em quando há no continente promoção de 50% que se juntarmos aos taloes de 10% dá uma boa poupança e vamos logo comprar 3/4 sacos dos grandes de uma vez. e pronto, depois la ficamos meses sem comprar. lembro-me uma vez que o papel higienico estava com grande desconto e comprei tanto que ficamos 1 ano sem voltar a comprar lol. Mas pronto, estamos sempre a falar de compras normais, ou seja, so comprar aquilo que ja faria parte da nossa rotina ter com ou sem desconto, nao é aquela cena de aproveitar que está em promoção e por-se a comprar coisas que normalmente nao se usa e aí até se está a gastar mais, isso nao faço.

      Eliminar
    8. Sim, entendo. Comprei recentemente, na Feira do Bebé do Continente, dois frascos de gel de banho / champô do pequeno, o que serve para uns 2 meses. E comprei dois pacotes maxi de Nestum, que também deve dar para dois meses... Mas, tirando isso, só mesmo enlatados ou frascos é que costumo comprar em quantidade para aproveitar: feijão, atum, polpa de tomate... o resto, vou comprando e vendo os preços. Não acumulo na despesa.

      Eliminar
    9. Nota-se tão bem que o primeiro comentário é da M. :) Espero que estejas bem!

      Eliminar
    10. Se é a M., digo o mesmo. Espero que esteja tudo bem. :)

      Eliminar
    11. Feijão enlatado? Compro geralmente feijão em pacote de 1kg. É só cozer e não custa NADA. Além de mais barato, mais saudável e outro sabor. Lá está, são opções.

      Eliminar
    12. Já comentei sobre as poupanças e não me referia a nada disso.

      Por exemplo a S* disse que andou a poupar mas na realidade quis um lenço e comprou e como poupou uma ou duas semanas já vai gastar dinheiro... para mim isso não é poupar. É o oposto, na realidade.

      Também compra constantemente "quinquilharias" e "ceninhas"... Coisas que, individualmente podem não ser muito mas que em conjunto fazem uma diferença enorme.

      Para mim é indiferente o que cada um faz ao seu dinheiro mas quem quiser poupar, com as circunstâncias da S* consegue fazê-lo.
      E não é uma questão de privação, é uma questão de prioridades ( e cada um tem as suas).
      Para quem toda a vida viveu de forma frugal e praticamente minimalista consegue identificar inúmeras coisas das quais "abdicaria" sem sentir falta nenhuma porque considera um desperdício de recursos financeiros... Mas ainda bem que somos todos diferentes. Se fossem todos como eu não havia restauração, cafés ou padarias abertas em Portugal.

      Eu por exemplo acho que este mês andamos a gastar excessivamente e não tivemos cuidado financeiro nenhum porque jantamos fora uma vez, comprei um sobretudo ( o meu estragou-se após 7anos) e tomamos um pequeno almoço fora de casa a dois...


      PS: vivendo na mesma zona pode existir uma diferença exponencial. Já troquei de apartamento com menos de 2km de diferença e a água duplicou porque a rua pertencia a outro conselho. Foi literalmente passar duma média de 15€ para 30€, na época éramos 2pessoas e o consumo e hábitos mantiveram-se inalterados.

      Eliminar
    13. A jantar em casa dos pais 3vezes/semana é realmente fácil poupar na alimentação 😅

      Eliminar
    14. Vocês são terríveis! Sou eu, a M., Sim ☺️ e está tudo bem, muito obrigada! De coração.

      Eliminar
    15. "Compro geralmente feijão em pacote de 1kg. É só cozer e não custa NADA. "

      Mas o feijao para se cozer geralmente deve-se deixar de molho de um dia para outro, e depois demora mais x tempo a cozer na panela de pressao e é mais uma panela para lavar e mais tempo que demora. A ideia do feijao em lata é algo que se pode usar rapidamente numa refeição que se decide no momento. Eu se fizer sopa no fim de semana tambem cozo feijao normal, porque pensei nisso e planeiei com antecedencia. Mas tenho sempre feijao em lata porque ja me aconteceu durante a semana estar a fazer algo rapido à noite e pensar "hum, ponho batatas, arroz ou ora vou abrir uma lata de feijao e despejo ca para dentro".

      Eliminar
    16. Sou a anónima que comentou que compra, geralmente, feijão seco em pacote e cada qual sabe de si.
      Na minha opinião já é uma questão de organização.
      Por feijão de molho demora um minuto, se tanto.
      Lavar os dentes demora mais.
      Agora pense...

      Não digo que nunca tenha feijão enlatado para uma urgência mas é raro, por acaso.

      Além disso, para cozer meia dúzia de feijões ou fazer sopa não precisa de panela de pressão lol.
      Não demora assim tanto, desculpe lá.

      Entre comer mais um enlatado podendo comer mais saudável (e como disse mais barato porque um pacote dá para muitas refeições) é só escolher.

      Também pode sempre congelar já cozido, para quem faz marmitas, por exemplo.

      Eliminar
    17. Entre lavar mais uma panela ou consumir algo mais puro, prefiro lavar a panela. :)

      E no caso do atum em lata, deixei de comprar atum em óleo/azeite.
      Compro o atum enlatado ao natural (em água) e se quiser adiciono eu o óleo ou o azeite.
      Além de ficar mais barato, se quiser usar azeite uso um de qualidade ou o que tiver lá em casa.

      Eliminar
    18. Outra dica interessante de poupança e/ou organização é idealizar ou pensar nas refeições ou fazer listas de compras.

      Exemplo:
      Segunda-feira - carne
      Terça - ovos
      Quarta - peixe
      Quinta - tofu para quem gostar
      E por aí fora...

      Na próxima semana, idêntico mas variar o tipo de carne e peixe e acompanhamentos.

      Se um dia é, por exemplo, bacalhau no outro é pescada ou dourada ou salmão.
      Se numa semana comemos porco e peru, na seguinte é vaca ou Coelho.
      Adaptar aos gostos de cada um, mas assim dá para ter uma ideia das refeições, evitamos comprar a mais ou repetir o mesmo tipo de prato e menos desperdício ou demasiada comida no congelador.

      Para quem está mais à vontade em termos financeiros, pode igualmente fazer a lista.
      Depois pode acrescentar, por exemplo:
      À quarta não faço jantar porque mando vir pizza ou ou algo do género;
      À sexta vai-se buscar frango assado, também não preciso de comprar no supermercado ou descongelar.
      Sábado igual porque é dia de jantar fora.

      São só exemplos, ajustar ao tipo de vida e bolsa de cada pessoa ou família, mas assim evitámos chegar a casa, às vezes já stressados e vai a primeira coisa que aparecer porque não descongelamos nada ou porque já não há nada de “jeito” na despensa.

      Eliminar
    19. "Anónimo25 de janeiro de 2020 às 22:28"

      acho que nao me expliquei bem. colocar feijao de molho demora 1 min, mas depois tem de se esperar que ele fique ok. colocar feijao a cozer na panela tambem demora uns minutos, mas depois tem de se esperar 1h que o feijao acabe de cozer. Ou seja, nao é o tempo que eu estou a fazer alguma das tarefas, mas é o tempo total que tenho de esperar para o feijao ficar pronto. por isso eu referi que ao fim de semana faço isso, mas durante a semana se chego a casa às 19h so quero é despachar o jantar o mais rapido possivel, por isso se quero feijao uso de lata. quanto a fazer e congelar nunca pensei, nao faço ideia de como fica, mas é uma ideia para experimentar da proxima vez que cozer feijao.

      "Anónimo26 de janeiro de 2020 às 00:19"
      eu acho que isso depende se se tem congelador ou nao. para quem como a S* diz que nao tem congelador grande e que tem de comprar carne todas as semanas, entao pois, tem de planear. Eu tenho uma arca grande e tenho sempre congelada todo o tipo de carne/peixe que consumimos. So vou às compras de 3 em 3 semanas e é basicamente para repor stock, ou seja, não é baseado no que vou comer a seguir mas baseado no que fui gastando (ex: tento ter sempre 8 packs de pernas de frango, portanto se quando vou Às compras vejo que tenho 3 na arca entao compro mais 5). Tenho uma lista no congelador com todo o stock que tenho, quando uso risco da lista, quando quero ir comprar uso como base para definir a lista de compras e depois adiciono lá o que comprei. Portanto isto "evitámos chegar a casa, às vezes já stressados e vai a primeira coisa que aparecer porque não descongelamos nada ou porque já não há nada de “jeito” na despensa. " não me acontece pois na vespera tiro sempre um pack do congelador do que quero fazer. Agora, uma coisa é a proteina, outra coisa é o acompanhamento, eu nao defino com antecedencia, na hora quando vou cozinhar logo vejo se me apetec batatas, massa, arroz ou às vezes feijao :-)

      Eliminar
    20. "Para quem está mais à vontade em termos financeiros, pode igualmente fazer a lista.
      Depois pode acrescentar, por exemplo:
      À quarta não faço jantar porque mando vir pizza ou ou algo do género;"

      isto nao concordo nada. entao so por ter mais dinheiro vai-se comer porcarias? e mesmo o frango assado de take away nunca é tao saudavel como fazer em casa. a comida de take away é geralmente mais gordorosa e com mais condimentos, salgada. Mandar vir para mim so em caso de emergencia, ex, se passar o sabado de manha toda no quintal e de repente já sao 13h e estamos tao cansados que nem há força para cozinhar, enfim, entao vai-se buscar um frango. Jantar fora num bom restaurante já é diferente porque pode-se escolher outro tipo de comida mais em condições

      Eliminar
    21. Primeiro, pode congelar feijão, grão de bico etc que fica bom. Em tupperwares ou saquinhos individuais (é mais prático).

      “Para quem está mais à vontade em termos financeiros” eu disse EXEMPLOS, ou seja, se calhar quem não conta tanto os tostões se calhar pode ou vai mais vezes jantar fora.
      Ou take Away,
      Frango ou outra coisa qualquer, foi só um exemplo.
      Obviamente a comida de casa será sempre mais saudável se assim quisermos.
      Mas há pessoas que gostam de ir jantar fora ou mandar vir de vez em quando.
      O que se quis dizer foi: nesses dias escusámos de pensar em descongelar, por exemplo.

      Eliminar
  6. Boa. Também estou focada no popating😀 força nisso sem deixar de viver

    ResponderEliminar
  7. Bom dia S*,
    Excelente conquista!
    Eu só faria diferente a compra do lenço, que, para mim, entra na categoria dos bens não essenciais. Em vez de comparar com o preço que custava, eu compararia com quantos bens essenciais conseguia comprar com esses 17€ (pão, leite, fruta, iogurtes, manteiga, etc). E assim não caio tanto na tentação de comprar mais um acessório para se juntar aos (nem sei quantos são) lenços e echarpes que já tenho.😉
    Cumprimentos,
    Ariana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ariana Artur,

      Isso depende da abordagem da pessoa à questão da roupa. Eu nos saldos comprei uma camisola de malha que ficou a €55, é mais caro do que costumo dar por uma peça do género, mas foi uma compra consciente porque tem qualidade e é uma peça básica que vou usar muito porque fica bem com tudo. Não me faria sentido fazer as contas a quanta comida poderia comprar com esse dinheiro foi bem aplicado nesta compra.

      Eliminar
    2. Anónimo das 11:42,
      Claro que concordo que depende da abordagem da pessoa em relação à roupa. Pode-se ser daquelas pessoas que têm como princípio não comprar enquanto não se decidirem a ir procurar, e pode-se ser daquelas pessoas que têm como princípio comprar sempre que vêem uma boa "pechincha".
      Mas só quis entrar pelo lado do objectivo declarado no título: Poupança.
      Para mim, quando tenho um objectivo primário, os bens não essenciais passam para segundo plano, sempre. Mesmo que veja uma boa "pechincha", se não preciso mesmo naquele momento e se não foi uma coisa que já determinei que preciso de comprar e portanto fui à procura dela... não compro. Haverá sempre lojas cheias de roupa para vender, e haverá sempre saldos e promoções, e nessa lógica, não me deixo levar pelo argumento "Que bela pechincha, mais vale comprar agora do que depois não encontrar". Porque tenho um objectivo naquele momento, que pode ser juntar para um carro, ou para adquirir um PPR, ou, como no caso da S*, poupar mais em 2020.
      Mas nada contra quem tem outros princípios!😉

      Eliminar
    3. Não comparo pechinchas com comida porque não me faz muito sentido... Se compro uma écharpe, vou usar, usar, usar... não é um bem de rápido consumo, como a comida. De certa forma, custa-me mais gastar os tais 17 euros numa refeição que me satisfaz por uma hora do que num bem que vou usar bastante.

      Eliminar
  8. Venham para o Porto ou Faia e diga-me se conseguem pagar 15€ de água!
    Moro sozinha e pago imenso de água. E não, não desperdiço. Simplesmente a água aqui é cara e isso já foi noticiado.

    Para uma pessoa a morar sozinha é demais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queria dizer: “Venham para o Porto ou Gaia”.

      Eliminar
    2. Imagina os preços em Lisboa, não tem mesmo nada a ver, Lá em casa somos 3 e gastamos o dobro ou mais.

      Eliminar
    3. Hmm, eu moro em lisboa, somos dois e pago 15€ mensais de água.

      Eliminar
    4. Também estou nessa luta! Mas eu gasto muito em coisas extra... roupa, viagens, cinema. 🤦🏻‍♀️ em comida gastamos pouco! E almoçamos e jantamos sempre em casa (almoço de marmita quase todos os dias). Vamos 1 vez por semana às compras e não gastamos mais de 30€. Ajuda muito ter deixado de comer carne :)

      Eliminar
    5. Como vimos, há quem gaste 15 euros em água em Lisboa e quem diga que isso é praticamente impossível. Considero que depende mesmo dos hábitos de vida de cada um. Por aqui, banho diário, para mim talvez até duas vezes... mas o pequeno brinca na banheira com água até meio... e lavo muita roupa. No resto, não desperdiçamos nada, mas em banhos e lavagem de roupa gastamos muito.

      Eliminar
    6. Eu moro no centro de Lisboa, somos um casal com uma bebé e gastamos 15€ de água por mês.

      Eliminar
    7. No Porto a água é mais cara do que Lisboa.
      Aliás, em Gaia é ainda mais cara que no Porto e ninguém dá explicação para tal.
      Já houve petições, etc etc e continua assim.
      Moro sozinha e pago mais do que os meus pais que são dois.
      Luz idem.
      40€, 45€, 35€, já cheguei a pagar 50€ sem explicação para tal.

      Eliminar
    8. Mas há mesmo necessidade de encher a banheira até meio todos os dias para o filho brincar? Não falo só da despesa mas do impacto ambiental desnecessário que isso implica. Pergunto isto porque não percebo porque é que uma criança tem que brincar na água todos os dias.

      Eliminar
    9. Por essas coisas o miúdo cá em casa tem quase 3 anos e toma banho na banheira do IKEA. Está cheia até +- metade e gasta +- o mesmo que gastaria a tomar qualquer duche.

      Eliminar
    10. Vivo em Paços de Ferreira, pago menos de 15€ de água para dois adultos, onde a água é das mais caras do país. Tomamos banho todos os dias, mas não demoramos meia hora em cada banho. Só fazemos 2 máquinas de lavar por semana, acumulamos loiça de, pelo menos, 2 refeições antes de lavar tudo, cozinhamos, lavamos chão... Não temos jardim para regar porque vivemos em apartamento. Tenho familiares igualmente em apartamentos e em agregados familiares de apenas 2 pessoas que gastam mais do dobro. É uma questão de poupança de recursos! Não é (só) pelo dinheiro, é pelo planeta. Acredito piamente que a água é um recurso que se esgotará e tento sempre fazer o melhor uso possível (ainda posso melhorar). Não desperdiço água (nem comida, nem nada.. odeio deitar coisas fora). Temos que estar abertos a outras realidades, o mundo não é só a nossa casa, a nossa cidade, a nossa família, as nossas vivências.

      Eliminar
    11. Desculpe, mas eu em Gaia não desperdiço água.
      Sei para onde vai e nunca pago o mesmo. Os meses variam sempre mas por norma barata não é.
      Mais saneamento, resíduos etc.
      Conforme mencionado, a situação já foi noticiada, por algum motivo será.

      Então no Porto é mais cara do querem Gaia?
      Porquê?
      Bendito Douro!!!!!

      Eliminar
  9. Boa, S*! Fico contente por estares a atingir o teu objectivo!
    Tal como já tinha dito anteriormente (fui uma das anónimas que deu alguns exemplos de poupança no post anterior), o que interessa é poupar, nem que seja pouco. Vais ver que com o passar do tempo começas a ficar pro na poupança.
    E não acho os valores da compra de supermercado assim tão elevados, já que fazes praticamente todas refeições a partir dessas compras. Também sou fã das marmitas e de levar os meus lanches de casa, poupa-se imenso e come-se muito melhor!
    Vê o canal MePoupe! (youtube) da Nathalia Arcuri com a dica dos envelopes. Há sempre um envelope para o lazer, é fundamental! E ensina-te também a perceberes o que é ou não imprescindível para ti e a organizares o teu orçamento com base nisso. Por exemplo, para mim é imprescindível fazer uma refeição fora ao fim de semana num bom restaurante e faço o meu orçamento já a contar com isso. Para outras pessoas será fazer unhas verniz gel 2x/mês, fazer uma massagem 1x/semana, ir ao cabeleireiro todas as semanas, etc. Pode parecer uma futilidade mas não é, é fundamental para chegares ao teu objectivo final feliz. É claro que uma pessoa tem sempre de cortar em alguma coisa. ;)
    Boas poupanças! E não te esqueças de ter uma metinha, uma meta e uma metona (têm de ser concretas e possíveis de serem atingidas num determinado periodo de tempo).

    Eu quero começar agora a experimentar as 'maravilhas' do juro composto. Será que há aqui alguém com experiência nesta área? Eu ainda só estou a estudar e perceber qual a melhor maneira de investir nessa área mas tenciono dentro de 2 meses aplicar parte da poupança lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para mim, é essencial fazer verniz gel e dar um mini-passeio por mês. Privo-me de tanto, que acho que tenho o direito (porque trabalho muito!!) de me mimar. E também gosto de comprar pequenas tralhas para mim, mas ando a ver se me controlo. :D

      Eliminar
    2. Eu faço verniz gel a mim própria em casa.
      Muito mais prático e poupança para a carteira.
      Comprei o que precisava, faço quando quero sem necessidade de pagar mais por sessão, deslocações, marcações... até porque não tenho paciência para estar constantemente na manicure.

      Eliminar
    3. Sim, mas é mesmo isso. O truque é aperceberes-te onde gastas durante 1 ou 2 meses (tens de apontar mesmo tudo para teres noção) e depois ver (no que não é despesa fixa, tipo, renda, água, luz, tlm, internet, seguros, etc) o que consideras essencial. Assim, cortas naquilo que tu consideraste não essencial para ti. E o que é essencial para mim não é o que essencial para outra pessoa. Acho que foi esse o factor de sucesso para aumentar a minha poupança.

      Eliminar
    4. Anónimo das 14:43, também fui das que deu dicas de poupança e vi pelo post que há muita gente interessada em discutir métodos de poupança. Também ando a estudar e a tentar aprender como investir no juro composto, queria até aplicar uma parte do salário ainda este mês. Eu acho que, para além de saber o que se está a fazer, também é preciso arriscar e é mesmo isso que pretendo fazer. Mas seria interessante discutir o tema com alguém com mais experiência. Fico a aguardar.

      Eliminar
    5. Bem, nao me levem a mal mas tenho de perguntar. O que é para voces investir na area do juro composto? O juro composto é apenas uma forma de calculo de juros em que ao contrario do juro simples, os juros de um periodo sao capitalizados no periodo seguinte.

      Eliminar
    6. Queria dizer aplicações financeiras com juro composto.

      Eliminar
    7. Exatamente o mesmo que o anónimo das 04:12 disse. Claro que para bom entendedor meia palavra basta.

      Eliminar
    8. "Eu acho que, para além de saber o que se está a fazer, também é preciso arriscar "

      oh anonimo mas entao o que tem de decidir, avaliar e arriscar é qual a aplicação financeira que quer fazer. porque o facto de ter juro composto é so um pormenor que nao tem nada a ver, existem depositos a prazo sem qualquer risco com juro composto, tal como aplicações financeiras complexas.

      Eliminar
    9. "Claro que para bom entendedor meia palavra basta. "

      ahah por isso é que ha malta no BES que perdeu tanto dinheiro porque vão subscrever aplicações que não fazem ideia do que é, dos riscos, mas acham que é muito "in" usar estes termos pomposos e depois não sabem o que está ou não protegido pelo Fundo de Garantia de Depositos.
      "aplicações financeiras com juro composto" oh pah ate choro de tanto rir

      Agora a serio: nao se deixem enganar por gestores de conta sem escrupulos que so querem aumentar os seus bonus pessoais. Peçam sempre a FIN (ficha de informação normalizada) e se nao conseguirem perceber o que está la escrito não subscrevam.

      Eliminar
    10. Agradeço a preocupação do anónimo das 23h:16 mas como em tudo o que faço na vida não vou contratualizar nada sem ler cada letra de cada investimento que faço. Tenho plena noção dos riscos associados a este tipo de investimentos e por isso é que só agora, após ter casa própria, um generoso fundo de emergência e uma renda de um apartamento é que me vou iniciar neste tipo de investimento que dá um retorno maior (daí também o risco). Além disso, ando a ler imenso sobre o tema e já me sinto confortável para avançar. Por último, também só vou aplicar uma parte do meu dinheiro. Estou a adoptar a técnica do “distribuir os ovos por várias galinhas” do meu dinheiro. E até agora tem corrido bem e por isso chegou a altura de diversificar mais um pouco.
      Já agora, no caso BES houve muito aproveitamento por parte dos investidores e não concordo nada que o estado tenha de pagar alguma coisa a alguém que decidiu aplicar o seu dinheiro em investimento de risco! Tenho plena noção que tanto posso ganhar muito como perder quase tudo!
      E já agora, o facto de usar uma linguagem mais simples para falar desse tipo de assunto não significa necessariamente que seja alguém pouco ou mal informado.

      Gosto da partilha de opiniões e neste assunto das poupanças neste blog até tem havido uma boa troca de ideias. Mas, tal como nos outros temas, aparece aqui sempre uma alminha que só vem desdenhar e não acrescenta nada... porque se calhar não tem nada para acrescentar! 🤷🏻‍♀️

      Eliminar
    11. Agradeço a preocupação do anónimo das 23h:16 mas como em tudo o que faço na vida não vou contratualizar nada sem ler cada letra de cada investimento que faço. Tenho plena noção dos riscos associados a este tipo de investimentos e por isso é que só agora, após ter casa própria, um generoso fundo de emergência e uma renda de um apartamento é que me vou iniciar neste tipo de investimento que dá um retorno maior (daí também o risco). Além disso, ando a ler imenso sobre o tema e já me sinto confortável para avançar. Por último, também só vou aplicar uma parte do meu dinheiro. Estou a adoptar a técnica do “distribuir os ovos por várias galinhas” do meu dinheiro. E até agora tem corrido bem e por isso chegou a altura de diversificar mais um pouco.
      Já agora, no caso BES houve muito aproveitamento por parte dos investidores e não concordo nada que o estado tenha de pagar alguma coisa a alguém que decidiu aplicar o seu dinheiro em investimento de risco! Tenho plena noção que tanto posso ganhar muito como perder quase tudo!
      E já agora, o facto de usar uma linguagem mais simples para falar desse tipo de assunto não significa necessariamente que seja alguém pouco ou mal informado.

      Gosto da partilha de opiniões e neste assunto das poupanças neste blog até tem havido uma boa troca de ideias. Mas, tal como nos outros temas, aparece aqui sempre uma alminha que só vem desdenhar e não acrescenta nada... porque se calhar não tem nada para acrescentar! 🤷🏻‍♀️

      Eliminar
    12. Agradeço a preocupação do anónimo das 23h:16 mas como em tudo o que faço na vida não vou contratualizar nada sem ler cada letra de cada investimento que faço. Tenho plena noção dos riscos associados a este tipo de investimentos e por isso é que só agora, após ter casa própria, um generoso fundo de emergência e uma renda de um apartamento é que me vou iniciar neste tipo de investimento que dá um retorno maior (daí também o risco). Além disso, ando a ler imenso sobre o tema e já me sinto confortável para avançar. Por último, também só vou aplicar uma parte do meu dinheiro. Estou a adoptar a técnica do “distribuir os ovos por várias galinhas” do meu dinheiro. E até agora tem corrido bem e por isso chegou a altura de diversificar mais um pouco.
      Já agora, no caso BES houve muito aproveitamento por parte dos investidores e não concordo nada que o estado tenha de pagar alguma coisa a alguém que decidiu aplicar o seu dinheiro em investimento de risco! Tenho plena noção que tanto posso ganhar muito como perder quase tudo!
      E já agora, o facto de usar uma linguagem mais simples para falar desse tipo de assunto não significa necessariamente que seja alguém pouco ou mal informado.

      Gosto da partilha de opiniões e neste assunto das poupanças neste blog até tem havido uma boa troca de ideias. Mas, tal como nos outros temas, aparece aqui sempre uma alminha que só vem desdenhar e não acrescenta nada... porque se calhar não tem nada para acrescentar! 🤷🏻‍♀️

      Eliminar
    13. Agradeço a preocupação do anónimo das 23h:16 mas como em tudo o que faço na vida não vou contratualizar nada sem ler cada letra de cada investimento que faço. Tenho plena noção dos riscos associados a este tipo de investimentos e por isso é que só agora, após ter casa própria, um generoso fundo de emergência e uma renda de um apartamento é que me vou iniciar neste tipo de investimento que dá um retorno maior (daí também o risco). Além disso, ando a ler imenso sobre o tema e já me sinto confortável para avançar. Por último, também só vou aplicar uma parte do meu dinheiro. Estou a adoptar a técnica do “distribuir os ovos por várias galinhas” do meu dinheiro. E até agora tem corrido bem e por isso chegou a altura de diversificar mais um pouco.
      Já agora, no caso BES houve muito aproveitamento por parte dos investidores e não concordo nada que o estado tenha de pagar alguma coisa a alguém que decidiu aplicar o seu dinheiro em investimento de risco! Tenho plena noção que tanto posso ganhar muito como perder quase tudo!
      E já agora, o facto de usar uma linguagem mais simples para falar desse tipo de assunto não significa necessariamente que seja alguém pouco ou mal informado.

      Gosto da partilha de opiniões e neste assunto das poupanças neste blog até tem havido uma boa troca de ideias. Mas, tal como nos outros temas, aparece aqui sempre uma alminha que só vem desdenhar e não acrescenta nada... porque se calhar não tem nada para acrescentar! 🤷🏻‍♀️

      Eliminar
    14. ja percebi que agradece, nao era preciso era agradecer 4 vezes lolol

      Eliminar
  10. E por curiosidade S*, o não gasto com essas saídas e compras foi o que esperavas ou poupaste mais do que pensavas? :)

    Tété

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi o que pensava. Nós não temos gastos extra por aí além... diria que, talvez, em almoços, jantares, ou pequenas prendinhas, gastemos uns 100 euros que podemos poupar. Não gastamos mais que isso, pelo que não podemos poupar mais. O resto são gastos essenciais - casa, carro, contas, creche, combustíveis, supermercado.

      Eliminar
    2. Claro, percebo. :) A minha pergunta era porque às vezes não temos beeeem noção do dinheiro gasto em pequenas coisas até começarmos a anotar ou a poupar. Eu por exemplo dificilmente compro algo de 100€ mas se for a ver sou menina para facilmente comprar 10 coisas de 10€ e achar que ainda bem que não fui gastar aquele dinheirão dos 100 euros. 😂 Por isso, para mim foi importante ver bem em que gasto cada euro porque às vezes há surpresas. :)

      Tété

      Eliminar
    3. S, só queria deixar aqui uma nota para dizer que também é possível poupar nas contas fixas. Quero com isto dizer que podes sempre procurar outras empresas que prestem os mesmo serviços que utilizas por um valor inferior (água, luz, seguros, telemóvel, etc etc) e também reavaliar a despesa de supermercado e planear melhor as refeições. Eu fiz isso tudo, mudei os contratos todos que tinha e agora gasto menos 80€ por mês que vai direto para a poupança.

      Eliminar
    4. e temos de avaliar o que se usa efectivamente ou nao. eu tive os canais TV cine (para o qual pagava um extra) e quando renegociei o contrato desisti e fiquei so com os canais por cabo "normais" pq a verdade é que nao via tantos filmes la que justificassem a despesa extra

      Eliminar
  11. Também comecei o ano com essa resolução. Tudo parte de uma atitude e cada uma sabe a que tomar para a sua vida. Se está a dar frutos, continua!

    ResponderEliminar
  12. Hello :)
    Também comecei o ano com o objetivo de ser mais poupada e de comer menos vezes fora de casa... Não tenho sido muito bem sucedida... Vamos tentando.
    Beijinho
    (PS: Há post novo sobre o casamento - 5 coisas que faria diferente)

    ResponderEliminar
  13. S* está visto que sempre que o tema Poupança surge, inúmeros são os comentários. Tu sabes! ;)

    Não sei em que zona do país vivem alguns comentadores mas 15€ de água para 3 pessoas parece-me, realmente, pouco.
    15€ de água é o que a minha avó gasta sozinha na aldeia. Mas ela gasta esse valor em duches, não faz máquinas de roupa constantemente, não faz máquinas de loiça, lava o seu pratinho e pouco mais, afinal falámos de uma Sra. de idade com um tipo de vida bem diferente de alguém que está no activo ou de jovens ou jovens casais com filhos.

    Eu a morar sozinha, nunca, jamais paguei esse valor.
    É sempre mais, muito mais.
    E já sei que se optar por banho de banheira nesse mês a conta sobe e bem... os meus duches ninguém me tira, mas banhos tive de controlar.
    Depende muito da zona do país.

    Em relação à roupa, trapos e bugigangas, garanto que dá para andar bem vestido sem andar constantemente no shopping.
    Quando percebi que tinha muita roupa e acessórios com padrão, comecei a juntar peças lisas e sim dá para formar vários, dezenas de conjuntos engraçados sem “passar de moda”.
    Aliás, rapidamente o “último modelo com padrão” deixa de se usar, logo é fazer um equilíbrio e dá para poupar, sim.

    Eu era dessas que estava sempre a dar-me mimos, ora echarpes, ora malas, ora a última sandalinha da “moda”...
    Percebi que era demasiado, tinha demasiada tralha e foi apenas querer controlar e vejo inúmeras diferenças.
    Sinto-me mais leve em todos os aspectos.

    Resumindo, algum padrão e umas bijuterias e bugigangas e o resto tudo liso e cores fáceis de conjugar.
    Muitas das peças lisas com alguma qualidade e algumas jóias de qualidade também, intemporais.
    Tenho casacos, botas, jóias, malas que custaram um pouco mais mas duram anos e anos e estão sempre impecáveis, aliás, por vezes os modelos nem sequer variam de ano para ano, repito, isto em peças intemporais.

    É só estar atento, fazer boas apostas e deixar de comprar só porque “preciso”, quero muito ou sou mulher e gosto de ir às compras!
    Eu também gosto e vou mas controlo-me muito mais, agora, que decidi não acumular tretas sem necessidade.
    Não precisamos de 100 echarpes quando temos 50 no armário, não precisamos de 6 perfumes quando temos 3 ou 1, etc etc.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto muito do conceito de "capsule wardrobe".

      No entanto, ao contrário da anónima sempre tive muito pouco. Na adolescência fui passar as férias de verão completas à Suíça e levei a minha mochila que utilizava para as aulas. Não senti falta de nada e andei vestida todos os dias... Também nunca ninguém identificou que eu tinha pouca roupa comigo.

      Este ano conheci o termo certo para o que já faço há anos. Tinha 40 peças de roupa de inverno no total (inclui tudo: calças, camisolas, sapatos/botas/sapatilhas, colares, lenços, etc, tudo excepto roupa interior). Segui algumas dicas técnicas que fui encontrando para o melhorar e até já doei peças que estavam a mais. Não sinto falta de mais roupa. Aliás tenho uma app que me dá centenas de opções e combinações com as poucas peças que tenho.

      E este tipo de organização não tem de ser só com cores clássicas ou peças de um só tom. Dá até para ter mais do que um armário cápsula. Pode-se optar por um para trabalhar e outro para lazer, por exemplo.

      E o tempo que se passa a tratar de roupa ou o dinheiro que não de gasta é óptimo. Além disso, fazer malas para viajar não nos custa nada.

      E eu até tenho muita roupa comparando com alguns minimalistas mas é o que resulta para mim.

      E há opções giras para fazer uma tentativa nesta forma de viver como o projeto 333 ou o 10*10 ou 20*10... Onde as pessoas guardam parte do armário e só utilizam 10, 20 ou 33 peças no período de 10 dias, 20 dias, um mês, etc... No final estão a redescobrir o próprio armário. A maioria que vejo acaba por seguir uma variante que resulta com elas e promove menos desperdício e mais consumo consciente.

      Também sigo uma YT que tem um armário cápsula e depois tenta recriar outfits da moda, de revistas icónicas e assim com as peças do seu armário e na maioria das vezes fica extremamente perto do resultado original. O intuito é diminuir a necessidade de consumo e de lixo da fast fashion...

      Eliminar
    2. depende mesmo das zonas do país, acredite que 15€ para um casal sem filhos, num apartamento, sem plantas e que apenas tome duches rapidos e faça comida, num concelho com taxas baixas é facil. agora que mudamos para uma moradia, a regar flores, e a lavar o espaço exterior e começamos a tomar banhos de banheira (la está agora temos uma casa de banho em que vale a pena isso), pois ja duplicamos a conta.

      outro ponto: a conta da agua inclui saneamento e lixo. há zonas do país que ainda nao têm saneamento e por isso a conta da agua traz mesmo so agua e lixo. e nao sao zonas remotas. eu moro no litoral, a 20km da sede de distrito e tenho saneamente na minha aldeia desde 2000 mais ou menos, mas tenho um colega que mora a 40km noutra zona e naõ tem, até nos rimos um pouco da situação pois ele fez uma casa moderna xpto, com piso radiante e varias comodidades mas nao tem saneamento publico, teve de fazer uma fossa pois na aldeia dele nao há

      Eliminar
    3. E o contrario? O que se faz quando o nosso estilo de vida é mais contido e não se sabe exactmente como gastar mais dinheiro? Nos ultimos 3 anos a minha situação financeira melhorou significativamente devido a uma mudança de emprego, mas eu estava tao habituada a viver/gastar de uma determinada forma que nao sei exactamente o que devo fazer para alterar. Ou seja, sinto-me um bocado tonta porque sobra-me dinheiro no final do mes e nao faço ideia de como o gastar de forma a que faça sentido. Comecei a fazer verniz gel, vou ao cabeleireiro mais regular, comemos fora 1/2 vezes por semana em bons restaurantes, contratei uma empregada para fazer a limpeza geral da casa e passar a ferro, vamos trocar de carro, fiz depilação a laser. Mas por ex, eu compro calças em lojas tipo zara, stradivarius, etc. agora até podia ir comprar calças à Salsa, mas eu olho para elas e não percebo porque hei-de dar quase 100€ por umas calças que me parecem iguais às de 25€ nas outras lojas. Ou o calçado que comecei a comprar na Seaside/Calçado Guimaraes, (antes era so daquele fraquinho comprado no feira...) mas nao consigo imaginar pagar uns sapatos na Aldo. Falaram-me em viagens, este ano vamos 2 vezes para fora (1x de duas semanas e outra de 1 semana), mas depois os restantes dias de ferias é para situações que precisamos, ou para ir visitar a familia do marido que mora longe, portanto nao da para muito mais. Tambem podia ter empregada mais tempo, sei la, para fazer refeições e tudo, mas depois penso e entao se ela fizer o comer eu chego a casa janto e fico a fazer o quê ate me deitar...(nao temos filhos). Sinceramente às vezes sinto-me estupida de nao saber o que fazer quando tantas pessoas lutam precisamente pelo contrario (para chegar ao final do mes com dinheiro). O meu marido diz que quem nasce lagartixa nunca chega a jacare, ou seja, que nao sabemos viver bem e estamos habituados a ser pobres. Outro exemplo, pensei em mobilar a casa com coisas mais porreiras, e fui a uma loja em Lisboa que tinha uns vasos exteriores lindissimos, um grande e um pequeno a fazer conjunto. Quando vi o preço fiquei chocada, 800€ o maior e 400€ o mais pequeno. E sim teoricamente eu podia pagar 1200€ por 2 vasos que gostei, mas faz sentido'? faz sentido pagar por 2 vasos aquilo que algumas familias têm p viver num mes inteiro? incomodou-me, fez-me sentir que era errado.

      Eliminar
    4. Pagar esse Valor por 2 vasos esqueça, lol.

      Mas acredite que calças da Salsa duram anosss.
      Tenho alguns pares de ganga e realmente foram caras mas estão impecáveis após tanto uso e lavagens sem fim.

      As da Zara e afins não duram nem metade.
      Há peças de qualidade, alguns sobretudos, casas e muitos outros artigos de marcas mais em conta, mas há outras que não se justifica o valor (que parece baixo comparando com outras marcas) mas depois não duram até ficarem gastas, feias, etc.

      Eu tenho peças básicas e mais baratuxas que depois complemento com outras.
      Um bom casaco para durar e outros para usar e desfazer-me deles.
      Boas botas que duram anos e outro calçado que é usar durante uns meses ou ano e deitar fora.
      Etc...

      Eliminar
    5. Não percebo porque é que haveria de querer gastar mais porque sim... Não se sente feliz? Falta-lhe algo?
      Ou é porque a sociedade de consumo nos faz sentir que só somos realizados se estivermos sempre a comprar? Ou é outra questão?

      Vivo com "pouco", gastamos bem menos do que aquilo que vejo pessoas com rendimentos muito inferiores a gastar mas somos felizes assim. Não vou comprar coisas só porque sim... Até pelo contrário.
      Adoro o movimento minimalista e o conceito de qualidade sobre quantidade ( e qualidade não é muitas vezes a marca ou preço).

      Se o dinheiro sobra ainda bem. Digo eu... Eu adoro ter poupanças e investimento. Não sei o que o futuro me reserva e a segurança financeira é a melhor prenda que me posso dar a curto e longo prazo.
      Nada como saber que não estarei financeiramente dependente de uma reforma que poderá nunca vir a ser paga, por exemplo ( tendo em conta o futuro previsto da nossa SS e da população laboral de então).

      fun fact: Tive uns sapatos da marca extremamente reconhecida . Pior compra de sempre.
      A senhora que me arranja os sapatos pediu desculpa pela intromissão e disse para eu não comprar aquilo que não prestava, era só o nome. Facto é que para um par que custaria +100€ ( comprei com 80% de promoção) não durou nada, desfizeram-se todos e faziam doer imenso os pés. Prefiro qualquer made in Portugal em comparação. E não gasto centenas de euros em calçado. Não enquanto os trabalhadores das fábricas receberem a miséria e ficar tudo no nível superior empresarial.
      Se lhes aumentarem o salário para valores minimamente justos não me importo em pagar mais por um par.

      Eu vivo na cidade do calçado e a senhora só me dizia que fui comprar plástico tão caro quando aqui há sapatos tão bons ( sapatos esses vendidos por centenas de euros que saem das fábricas ao preço da uva m**** ). Trabalho quase escravo, OMN e condições laborais degradantes, custo de produção inferior a 10€/par e depois os sapatos são vendidos por centenas... Não é para mim.

      Eliminar
    6. Anónimo das 20h22, não tem necessidade de gastar o dinheiro se não lhe faz sentido. 😊 Dou-lhe duas sugestões: juntar dinheiro para comprar algo maior como uma casa de férias ou fazer doações. Acho que vivermos um pouco abaixo das possibilidades é inteligente e não coisa de pobre. Beijinhos

      Eliminar
    7. Também não percebi porque é que tem de gastar mais se não sente essa necessidade e se até gostava do seu anterior estilo de vida. Não viva para o que os outros poderão dizer. Se está satisfeita com a sua vida financeira actual pense num objectivo mais ambicioso para atingir, tal como o anónimo anterior disse, pode ser uma casa de férias, uma casa nova com várias comodidades (p.e., com ginásio, biblioteca e piscina), um imóvel para investimento, uma viagem de volta ao mundo durante uns 3 meses, um projecto de voluntariado, etc. Há tanta coisa que se pode fazer!
      Veja o que a move, o que a motiva, o que a fará feliz e trabalhe para isso. Tem de ter é sempre um objectivo porque senão fica assim com está actualmente... desorientada.
      Deve também aproveitar parte desse dinheiro para crescimento pessoal, como por exemplo, aprender uma nova língua ou uma nova habilidade, fazer cursos, coaching, etc

      Eliminar
    8. "As da Zara e afins não duram nem metade."

      pois, mas vamos la a contas. umas calças da salsa que custam 100€ e outras da Zara que custam 25€. Se as da Salsa duram 8 anos e as da Zara apenas 4 anos, entao se eu ao fim de 4 anos voltar a comprar novas calças na Zara, gastei no total 50€, enquanto na Salsa gastaria 100€. Com a vantagem que usei 2 modelos de calças diferentes (em vez do mesmo durante 8 anos), e se passar de moda, ou eu engordar etc, as da Salsa podia ja nao usar.

      "e a segurança financeira é a melhor prenda que me posso dar a curto e longo prazo. "
      certo. mas eu estou na casa dos 30 anos. se eu poupar e colocar de lado 7800€/ano, significa que quando me reformar tenho o suficiente para poder gastar 650€ todos os meses ate aos 100 anos (supondo para simplificar que o que o dinheiro rende ate la em juros compensa o aumento da inflação). claro que se tiver de ir para um lar os 650€ nao chegam, mas tambem nao quero estar a limitar a minha vida pelo pior cenario (isto é achar que nao vou ter qualquer reforma e achar que vou ter logo problemas de saude apos a reforma que me obriguem a gastos altissimos durante todo a velhice). Portanto mesmo fazendo esta poupança obrigatoria ainda sobra bastante.

      "Não percebo porque é que haveria de querer gastar mais porque sim... Não se sente feliz? Falta-lhe algo?"
      acho que me sinto feliz, mas como qualquer coisa na vida podemos ser sempre ainda mais felizes. e o problema é nao saber precisamente o que me faz falta.

      "Ou é porque a sociedade de consumo nos faz sentir que só somos realizados se estivermos sempre a comprar? "
      Precisamente isto. Sigo este blog e muito se fala aqui em gastar (nao so a S* atenção, mas tb muito nos comentarios). E depois eu penso que se calhar estou errada, que haverá muitas outras coisas que eu podia fazer/comprar para ser ainda mais feliz. Por ex, este ano comprei para o dia dos namorados um voucher para ir fazer massagens com o marido. nunca fiz, nao faço ideia se gosto, se é algo que me vai fazer mais feliz mas pronto, vou experimentar, so porque ja li algumas influencers a referir o assunto.

      "juntar dinheiro para comprar algo maior como uma casa de férias ou fazer doações"
      a casa de ferias para mim nao me faz sentido porque precisamente quando eu estou de ferias quero tentar aproveitar e ir sempre viajar para sitios diferentes, e quando se tem casa de ferias o conceito é precisamente ir passar la ferias. outra hipotese é os fins de semana, tenho um colega que tem casa na praia e passa la todos os fins de semana de Maio a Outubro. Mas eu moro numa cidade do litoral a 25 min de duas praias, sem transito nem confusoes, e para a meia duzia de vezes que la vou no Verao (eu gosto de praia pois cresci aqui mas o marido nem por isso), nao vale a pena.
      As doações nao me leve a mal, mas eu esforcei-me muito para chegar onde estou e sinceramente nao me vejo a simplesmente dar muito dinheiro a associações que nem sei onde o vao gastar. Prefiro ajudar directamente quem eu conheço e gosto. Tenho feito algumas coisas pela minha mae (que tem um nivel de vida mais baixo) e por ex há 2 semanas vi um cao vadio atropelado em frente a minha casa, peguei nele, levei ao veterinario de emergencia, paguei tudo e depois encontrei uma associação que o pudesse encaminhar para adoção.

      Eliminar
    9. Mas já experimentou calças da Salsa? Daquelas mesmo boa, com um corte maravilhoso a parecer que lhe ficam perfeitamente bem e que assim continuam após lavagens sem fim?
      Experimente e depois pode ser que mude de ideias.

      Mas atenção cada um uso o quer quer, gasta o que quer ou pode. Ponto.

      Que tem qualidade tem. Normal que sejam bem mais caras.

      Eliminar
    10. Anónimo

      Não acho que realmente deva gastar dinheiro só porque sente que o deve fazer mas não sabe em quê. A ideia das massagens é boa, dar-se ao luxo de poder ter essas pequenas experiências é bom.
      Quanto à decoração, os vasos eram caríssimos. Acho que mesmo que nadasse em dinheiro não pagaria tanto por uns vasos. Mas há meio-termos entre dar uma fortuna por um vaso ou ir comprar um ao chinês. Pode ir procurando boas peças que sinta que paga o valor certo por elas. :)
      Admito contudo que fiquei mais impressionada com isto: “mas depois penso e entao se ela fizer o comer eu chego a casa janto e fico a fazer o quê ate me deitar...(nao temos filhos)”. E isto não tem tanto a ver com dinheiro. Quer dizer, eu adorava ter uma empregada que limpasse e cozinhasse para eu ter mais tempo para a minha filha e também para mim. Há tantos livros que ainda não li, tantos filmes e séries que ainda não vi, tem-me faltado tempo para pintar e desenhar, resolver exercícios de lógica (acho piada :P), pequenas bricolages, estudar algo de novo...que acho estranho alguém não saber o que fazer até se deitar só porque já tem as tarefas domésticas todas feitas. :) E eu sei que há pessoas que se aborrecem em casa, não encontram nada que fazer (eu passei alguns anos em casa desempregada e nunca me aborreci, tinha sempre coisas para fazer e entreter), é uma delas? :)

      Tété

      Eliminar
    11. Anónimo

      Não acho que realmente deva gastar dinheiro só porque sente que o deve fazer mas não sabe em quê. A ideia das massagens é boa, dar-se ao luxo de poder ter essas pequenas experiências é bom.
      Quanto à decoração, os vasos eram caríssimos. Acho que mesmo que nadasse em dinheiro não pagaria tanto por uns vasos. Mas há meio-termos entre dar uma fortuna por um vaso ou ir comprar um ao chinês. Pode ir procurando boas peças que sinta que paga o valor certo por elas. :)
      Admito contudo que fiquei mais impressionada com isto: “mas depois penso e entao se ela fizer o comer eu chego a casa janto e fico a fazer o quê ate me deitar...(nao temos filhos)”. E isto não tem tanto a ver com dinheiro. Quer dizer, eu adorava ter uma empregada que limpasse e cozinhasse para eu ter mais tempo para a minha filha e também para mim. Há tantos livros que ainda não li, tantos filmes e séries que ainda não vi, tem-me faltado tempo para pintar e desenhar, resolver exercícios de lógica (acho piada :P), pequenas bricolages, estudar algo de novo...que acho estranho alguém não saber o que fazer até se deitar só porque já tem as tarefas domésticas todas feitas. :) E eu sei que há pessoas que se aborrecem em casa, não encontram nada que fazer (eu passei alguns anos em casa desempregada e nunca me aborreci, tinha sempre coisas para fazer e entreter), é uma delas? :)

      Tété

      Eliminar
    12. Acho que as pessoas, se podem, devem aprender a desfrutar do dinheiro. Não tem de comprar coisas 'só porque sim', mas pode mimar-se só porque sim. Seja com um brunch num sítio bonito, um bom almoço ou jantar... Não tem de ser nada caro, mas sim algo que faz bem ao espírito!

      Eliminar
    13. "uma viagem de volta ao mundo durante uns 3 meses, "
      eu gosto muito de viajar e quem me dera poder viajar mais, mas eu so tenho 22 uteis de ferias. a serio que nao faço ideia de como os outros fazem. ainda agora vi no blog da Joana (Palavras que enchem a barriga ) que vai ao Mexico, e ao Peru e a mais nao sei quantos sitios e eu so penso como é que ela consegue tanto tempo disponivel? adorava fazer uma volta ao mundo, mas se tenho dinheiro é porque tenho emprego, logo nao posso parar 3 meses. talvez na reforma :-)

      "Deve também aproveitar parte desse dinheiro para crescimento pessoal, como por exemplo, aprender uma nova língua ou uma nova habilidade, fazer cursos, coaching, etc"
      eu percebo a ideia mas eu tirei a licenciatura, fiz curso e exames para entrada na Ordem e fiz mais tarde um MBA. E com isso "arrumei as botas" no que diz respeito a cursos e estudar. Já tenho um trabalho que me exige muito intelectualmente por isso quero chegar ao final do dia e estar descansadal. O meu marido é diferente, já foi fazer um curso de Chines e outro de Japones so porque acha giro aprender.
      Uma coisa que fiz e que indirectamente tem a ver com crescimento pessoal foi começar a ir a uma psicologa/terapeuta. Nos filmes vê-se aquela cena das pessoas terem um terapeuta com quem debater os problemas da vida e o que vão passando, e eu pensei, olha vou experimentar. Gostei, fez-me repensar e aprender algumas coisas sobre mim e agora estou a ter sessões mensais.

      "Mas já experimentou calças da Salsa? Experimente e depois pode ser que mude de ideias."
      Não. E realmente é capaz de ter razao, eu fico-me por olhar para o preço e para elas na mao e pronto. Olhe, vêm como é util esta troca de ideias? ja me convenceram a ir experimentar calças da Salsa :-)

      Eliminar
    14. Tete,

      "Há tantos livros que ainda não li" em adolescente li bastante mas hoje em dia não tenho paciencia. leio talvez uns 3/4 livros por ano, por ex, se estiver na praia, mas no dia a dia nao me da vontade de chegar do trabalho e ir ler no sofa.

      "tantos filmes e séries que ainda não vi"vejo em media 1 ou 2h por dia. la está, se chego a casa às 18h, ainda da para tratar de algumas tarefas, começar a fazer o jantar às 19h, às 20h estamos a jantar (e vemos as noticias na TV) e por volta das 9h30 ja estamos jantados e a cozinha arrumada. portanto ainda sobre muito tempo até à meia noite.

      "tem-me faltado tempo para pintar e desenhar" não sou de todo uma pessoa artistica
      "resolver exercícios de lógica " nop
      "pequenas bricolages" jeitinho nenhum
      "estudar algo de novo." conforme expliquei noutro comentario acho que ja estudei o suficiente na minha vida.
      "eu passei alguns anos em casa desempregada e nunca me aborreci, tinha sempre coisas para fazer e entreter": mas tu tens uma filha e estavas a construir uma casa, obvio que tinhas sempre coisas para fazer :-)

      " E eu sei que há pessoas que se aborrecem em casa, não encontram nada que fazer (é uma delas? " parece que sim. ja me aconteceu ao sabado à tarde depois de almoço ter estado a ver series e pensar, sao 18h, ja vi 4h de series estou farta de TV, a casa está limpa e nao há roupa para passar, vou ficar a fazer o quê até à hora de jantar?? Entretanto comecei a ir à piscina nadar (o plano é ser 1x por semana) e procurar um ginasio (para ir 2 vezes por semana e intercalar com a piscina), pois ate agora eu nao fazia desporto nenhum (o marido joga futebol 1x por semana e faz uma arte marcial), mas desporto nunca foi comigo....acho que nao faço nada desde as aulas de educação fisica do secundario. Por outro lado dado que a idade nao perdoa e a barriguinha começa a aparecer, achei que seria util começar a tratar disso. Outra coisa que implementei em Nov foi começarmos a ir 1x por mes a espetaculos culturais, moro num meio pequeno mas há cidades perto que vao tendo teatros e coisas do genero. fomos em Nov, Dez, Jan e ja tenho bilhetes comprados para Fev e Mar. Mas la está, a ideia é escolhermos um por mes que gostamos, porque há alguma oferta mas nao assim tanta, e nao vou ir ao teatro todas as semanas obrigada so para dizer que faço algo e gastar dinheiro. É como o cinema, agora temos ido todos os fins de semana porque nesta altura do ano estão os filmes todos dos oscares, mas às vezes durante o verao nao há nada de jeito para ver.

      Sim, sou muito basica e a serio que estou genuinamente a pedir ideias. Mas de tudo o que me dizem, tirando a conversa das calças da Salsa, o resto fico com a sensação de pronto, eu é que sou esquisita, porque as outras pessoas na minha situação arranjam mil e uma coisas para fazer. Pronto, é por isso que o dinheiro sobra.

      "Seja com um brunch num sítio bonito, um bom almoço ou jantar"
      sim, nós comemos fora 1/2 vezes por semana. Mas às vezes por ex, este domingo fomos ao cinema, era mais pratico comer logo no centro comercial, e nao escolhendo uma opção barata (obvio que o Mac é mais em conta), "só" gastamos 20€ na refeição para os dois. Faz sentido eu ir a um restaurante fora dali so para gastar mais?

      E volto à conversa inicial, sei que tenho de tomar as minhas decisoes por mim e nao viver a vida segundo os padroes dos outros. Mas se calhar sou eu q tenho gostos mesmo basicos e limitados, ou pudor em fazer certas despesas, porque vai-se la saber nao sinto que me prive de nada que eu efectivamente queira, ando desde há 1 ano a procurar novas experiencias e sitios onde gastar e mesmo assim vai sobrando dinheiro.

      Eliminar
    15. As pessoas que conheço que fizeram viagens mais longas, tipo volta ao mundo ou percorrer um continente, pediram licença sem vencimento. Por isso é que o planeamento é fundamental porque o € é para os gastos da viagem propriamente dita e também para fazer face às despesas fixas que têm nesse período sem rendimento. O que deve fazer é perceber se a sua entidade patronal tem abertura para isso e durante quanto tempo. A partir daí é começar a planear a aventura :)
      É claro que para quem trabalha por conta própria é muito mais complicado fazer uma viagem desse tipo.

      Eliminar
    16. A única coisa que retiro daqui é que não percebo como é possível gostar dos jeans da Salsa, acho tão chunguinhas. Levi's estão no ponto.

      Eliminar
    17. Quando referi os anos que passei em casa falava mesmo dos anos que estive em casa antes de engravidar. Depois da Mini-Tété nascer é outra vida. :D Eu entendo perfeitamente que não queira fazer as mesmas coisas que eu, ninguém gosta do mesmo, mas admito que estranho não haver assim mais interesses que ocupem o tempo. Tenho um puzzle de 24000 peças que nunca fiz porque não tenho tempo. :P Não gosta de puzzles? :D Talvez precisem mesmo de descobrir novos interesses. :) Não acho mesmo que aqui seja uma questão de dinheiro. :) Ja pensou escrever um blogue? Ou então uma vez que se aborrece em casa porque não fazerem mais escapadinhas? Uma vez que o dinheiro não é uma limitação podem aproveitar e ir passando alguns fins-de-semana fora e conhecer outras cidades. Um fim-de-semana em Coimbra, outro em Aveiro, outro em Évora....Eu sou mais caseira e ia-me fartar disto rapidamente mas pode ser algo que os dois até gostassem. :)
      Não procure sítios e experiências onde gastar dinheiro. Procure coisas que goste de fazer (porque estar aborrecida a um sábado à tarde não lhe agrada com certeza. :) Atenção que eu também tenho dias de neura, farta de estar em casa, então vou passear por exemplo). É que as actividades que goste até podem não custar muito dinheiro. Eu, fora os livros, sei que tenho gostos simples. Mesmo que ganhasse o Euromilhões todos os meses não faria uma série de coisas que são luxos maiores porque não têm nada a ver comigo. :)
      E não pensam um dia comprar uma casa ou trocar por um apartamento maior, por exemplo? Estou a tentar dar ideias. :P

      Tété

      Eliminar
    18. "pediram licença sem vencimento"
      pois, no meu caso impensavel. quando tiro 2 semanas de ferias ja fica tudo nervoso no escritorio, e vao-me tambem ligando para o telemovel. se bem que das ultimas vezes que fiz ferias já passei a mensagem à minha equipa "é caso de vida ou morte? estao aflitos e nao sabem mesmo o que fazer? entao ok telefonam-me. nos outros casos decidam voces e avancem com as coisas". em 2018 por causa de datas de voos fiz 2 semanas e meia e ouvi piadas dos outros directores que bla,bla,bla tinha de dar o exemplo e nao podia estar tanto tempo fora.
      mas um dia no futuro estando na reforma poderá ser uma boa ideia. conheci um casal numa viagem que estavam a fazer um cruzeiro à volta do mundo de 3 meses em que pelo que percebi venderam a casa que tinham (moradia grande pois tinham 4 filhos) compraram um apartamento mais pequeno que dava para os 2 e usaram a diferença do valor para pagar a viagem :-)

      "Levi's estão no ponto."
      pobre de espirito me confesso: onde se compram calças Levi's? conheço a marca de nome, tenho ideia de malta que vai aos EUA e que lá compram a bom preço. mas em Portugal onde se compra? No shopping onde vou tem lojas da Zara, Massimo Dutti, Salsa, H&M, etc, mas não me lembro de ver lojas especificas da Levi's.

      "Não gosta de puzzles?"
      coisas de logica e para fazer esforço mental não. como referi, tenho uma profissão que exige muito esforço e stresses durante o dia, por isso sou daquelas que gosto de chegar a casa e ver uns reality shows manhosos no TLC so para poder desligar os neuronios

      "Ja pensou escrever um blogue? "
      sim e ja o fiz quando era mais nova em anonimo. mas hoje em dia faz-me muita confusao a exposição que as pessoas têm. por isso posso-te dizer que li o teu blog todo, vi as tuas fotos de casamento, acompanhei tudo o que foste publicando sobre a tua mudança para França, a tua relação, a tua filha, os problemas com a casa, a tua familia, é quase como se te conhecesse. E para alem do teu blog, tambem comentas em varios blogs que eu sigo, e dado que usas o teu nick vais deixando mais nao sei quanta informação sobre o que pensas do casamento, da poupança , da alimentação,etc. Eu acabo por sentir que conheço uma parte significativa de quem és e da tua personalidade. E podia dizer o mesmo da S*, da Pipoca, da Joana, etc. Mas voces nao fazem a minima ideia de quem eu sou. Neste post estamos a falar sobre dinheiro, no outro estamos a falar sobre alimentação e nunca vais conseguir relacionar que eu sou o mesmo anonimo. E sim, ja sei que o que se escreve nos blogs é so uma parte daquilo que as pessoas são, mas tambem nao é assim na vida real? Trabalho com um colega há 10 anos, falo com ele todos os dias em contexto profissional, sinto que o conheço, mas sei la como ele trata a mulher em casa? Porque honestamente usando a mesma comparação sinto que conheço mais da vida de algumas pessoas dos blogs do que de alguns colegas de trabalho. Por isso eu nao era capaz deste tipo de exposição, mas em anonimo acho muito giro trocar ideias e debater assuntos. E pensando bem gasto muito tempo em blogs, sendo que estou nisto desde quase o inicio há uns 15 anos (saudades da Kitty Fane e da Luna lol).

      " então uma vez que se aborrece em casa porque não fazerem mais escapadinhas?"
      sim, uns fins de semana em que nao é preciso tirar ferias era bem pensado. vou investigar os feriados este ano a ver se dá algumas pontes porreiras.

      Eliminar

    19. "E não pensam um dia comprar uma casa ou trocar por um apartamento maior,"
      ja compramos casa e também na altura fomos criticados porque compramos uma casa pequena e podia ser maior blablabla. Tenho 3 quartos + 1 escritorio, e se nao tenho filhos é mais que suficiente. Tenho uma cozinha com mesa para 4 pessoas (se em festas/jantares de familia vou sempre para a sala porque iria fazer uma cozinha maior?). A casa é terrea e tenho um sotao que pode ser aproveitado para outras divisoes mas nunca fizemos porque precisamente nunca precisamos. Mas criticam o facto de nao ter WC de visitas (mas se eu tenho uma casa de banho na suite para nós e outra geral para hospedes com casa de banho completa porque precisaria de mais 1 extra so com sanita?), e de ter os quartos pequenos (são cerca de 15m2 os dois quartos extra e o nosso de 18m2, o quarto serve para dormir, tenho la a mobilia toda e espaço suficiente para me movimentar porque iria ter mais espaço livre? )Piscina nunca pensei em fazer porque la está, moro perto da praia, se quiser uma coisa mais calma tenho uma praia fluvial a 15 min e outra a 10 min, e acho divertido nestas situações estar num sitio com mais pessoas. Ou seja, eu estar na piscina em casa sozinha com o marido acho um bocado deprimente. Obvio que quem tem filhos e uma familia maior será diferente. Já pensamos era em comprar um jacuzzi para relaxarmos os 2 no final do dia e a beber um copo ;-) Estamos é primeiro a investir no espaço exterior, coisa que nao tinhamos feito ate agora, aumentar os muros, colocar relva artificial, etc

      Eliminar
    20. Em Lisboa temos Levi's no Colombo, Vasco da Gama, Amoreiras e El Corte Inglés (pelo menos). E há no Freeport também. Em outras cidades não sei, mas deve haver em algumas. Pepe Jeans também é uma boa opção.

      Eliminar
    21. O blogue poderia ser um blogue de opinião e não sobre a sua vida pessoal, por exemplo. :)
      De qualquer forma, só estou a dar ideias. Não tem de justificar quando não gosta delas ou não se adequam asi. :)
      Sim, quem escrever sobre a sua vida, expõe-se mais do que quem não o faz. Da mesma forma que quem fala mais da sua vida se expõe mais do que quem não o faz. A minha colega de trabalho até os extractos bancários nos mostra e tem conversas pessoais ao telemóvel sem lhe interessar se estamos a ouvir ou não. Pessoalmente, sei mais da vida dela do que acharia necessário. :P
      A casa que tem parece-me optima em termos de espaços. Definitivamente sou uma pessoa de gostos simples. :D Nesse caso também não arranjaria uma maior, não me faria sentido. E por curiosidade pensam ter filhos (não é uma ideia para encher o tempo nem para gastar dinheiro :P)?

      Tété

      Eliminar
    22. "Anónimo28 de janeiro de 2020 às 23:17"
      Obrigada! Perguntei ao marido e afinal há num dos shoppings onde vamos, mas fica num canto e nunca tinha reparado. Ele diz que prefere as Salsa pois sao em media um bocado mais baratas que as Levis e é uma marca portuguesa.

      Tete,
      "Não tem de justificar quando não gosta delas ou não se adequam a si"
      Claro. Mas já que as pessoas se estão a dar ao trabalho de me fazer sugestoes, acho que o minimo que posso fazer é comentar ;-)

      "E por curiosidade pensam ter filhos "
      por agora nao e nao me vejo a te-los no futuro. mas por outro lado temos um casal amigo que tambem nao queria ter filhos e aos 39 anos ela começou com o relogio biologico a tocar e pronto aos 41 anos teve uma filha, e pelo que vejo estao muito felizes. Por isso eu digo que nao quero mas reservo-me no direito de um dia mudar de ideias.
      E a casa foi feita a pensar nisso, para alem do nosso quarto temos entao os 2 extra sendo que um é para hospedes (que hoje em dia uso para passar a ferro e guardar outras coisas quando nao tenho la ninguem) e o outro quarto seria usado se potencialmente tivessemos um filho (que actualmente está vazio). Alias isto baralha muito as pessoas, porque é que planeamos tudo ao pormenor mesmo para coisas que achamos que tem pouca probabilidade de acontecer. Ou seja, eu digo que nao quero ter filhos mas temos um quarto que foi pensado para ter o roupeiro, a mobilia de quarto e um espaço de estudo com escrivaninha, ligações para portatil, impressora, candeeiro de pé, etc. Lembro-me quando foi lá o electrecista ver onde queriamos as tomadas e os interruptores, ficou um bocado confuso porque no nosso quarto não temos nada disso pois para nós é mesmo so para dormir, mas naquele outro quarto pensamos nisto tudo.

      Olha, nao faço puzzles mas ontem à 21:30, novamente aborrecida, tive uma ideia excelente: fui buscar todas as sacas que tinha guardadas na lavandaria espalhei tudo no chao da sala (o meu marido a olhar para mim incredulo) e organizei tudo por material (plastico ou papel), por tamanho e fiz grupos organizados, identifiquei e voltei a arrumar. Assim ja sei onde está o que preciso e evito aqueles nervos de precisar de uma saca pequena para ir buscar limoes e todas as que pego sao enormes, ou querer um saco grande para colocar o edredon e ir à lavandaria e so me aparecem sacas pequenas. Pronto, esta tarefa ja me ocupou bastante tempo :-) Gosto de organização e de ter as coisas certinhas, portanto o facto de ter a casa limpa da-me tempo para inventar noutras tarefas domesticas.

      Eliminar
    23. Ahah, e eu agradeço os comentários. Achei é que com as minhas sugestões estava a obrigá-la justificar-se e não era esse o meu objectivo. :)
      Às vezes também gosto de organizar assim coisas mas não consigo ver isso como um hobby. :D Mas não todos iguais. Oooh, e lembrei-me agora: jogos de consola já tentou? Não sou grande fã mas os da Lego (Senhor dos anéis, star wars, Harry Potter) adoro. Uns jogo com o meu marido, outros sozinha. Perde-se imenso tempo mas acho divertido. O meu marido depois tem mais uns quantos aos quais não acho piada nenhuma por isso até era coisa que não pensei que ia gostar. :)

      Tété

      Eliminar
    24. Acho que acima de tudo é importante olhar para nós e não para a sociedade.
      Vivemos no capitalismo que só funciona com o mindless shopping mas que traz malefícios não só para o nosso meio ambiente como também para a nossa sanidade mental. Como é que conseguimos ter pessoas com armários cheios a queixarem-se que não têm nada para vestir, por exemplo? O mental overload é real e a fadiga da decisão é extremamente estudada, principalmente para manipular as pessoas a gastar mais e a comprar mais.

      Por isso é que eu acho que é importante olhar para nós próprios e não para a sociedade e perceber o que é importante para nós.

      Pessoalmente não me faz sentido nenhum gastar dinheiro constantemente em "mimos" como a S* refere. Primeiro porque honestamente não me trazem felicidade nenhuma, mais tralha em casa significa mais mental overload, mais tarefas associadas à limpeza e menos clareza mental e mais "clutter" geral. ( Desculpem-me os termos em inglês mas há coisas que não sei como traduzir).
      E, depois, não são coisas que me façam falta, tragam qualquer tipo de benefício a curto ou longo prazo.

      É preciso perceber muito bem o que se precisa vs quer. E também a diferença entre aquilo que realmente se quer da diferença de comprar apenas para se preencher vazios emocionais no geral.
      Quantas pessoas vivem rodeadas de coisas e parece que nunca ficarão satisfeitas? Têm sempre que ter mais e mais... Comprar mais e mais.. encher a casa com mais e mais... Depois assim que passa a novidade e o cérebro deixa de associar aquilo a novo/excitante 'bora lá gastar mais dinheiro e arranjar outro objeto para cobiçar...e isto on and on and on and on...
      Por outro lado, quem faz isso por gosto mesmo, força nisso. No entanto não será nunca para mim.

      Daqui a 20 anos o que é que a vai fazer feliz? O que quer realmente fazer/ter na vida?
      Por exemplo, para mim não é um armário/casa cheia de tralha ultrapassada que será sinónimo de felicidade.
      Compro as coisas que preciso, que sejam úteis. Não preciso, nem quero ter mais nada.

      Já as experiências, as viagens, o descobrir coisas novas, os nossos hobbies ( ex ciclismo, geocaching, etc) ... Isso para mim é aproveitar a vida, é "mimar-me".
      Quando eu penso nas viagens que fiz lembro-me das sensações, do que vi, das pessoas que conheci. Nunca olho para trás e penso nas tralhas que comprei. A única viagem de onde trouxe coisas foi a primeira. Segui o modelo social. Trouxe lembranças para os amigos da república dominicana, trouxe uma pulseira para mim, uns tambores, uns álbuns, ... Fiz cada negociata lá para baixarem os preços que só visto e hoje olho para trás e sinceramente acho que fui ridícula. Não preciso de nada daquilo que ali tenho para me lembrar da viagem e a única coisa que me dá realmente prazer é rever as fotos. Não é a chapinha para o carro, não é a pulseira, os álbuns, os tambores ou wtv. E de certeza que as minhas lembranças para os amigos, nunca serviu para absolutamente nada a ninguém, excepto terem mais tralha em casa.

      Isto tudo para lhe dizer para procurar as respostas em si e não nos outros.
      Não interessa se parece estranho ao vizinho, se a prima tem um guarda roupa novo todos os anos ou o cunhado acha que devíamos trocar de carro... O que interessa é aquilo que nós queremos, o que nós damos valor. A vida é demasiado curta para a viver pelos ideais alheios. ( E isto vale para todos, incluindo o meu que só é válido para mim mesma)

      Eliminar
    25. Anónimo das 22h43, entendo totalmente o que diz e ficaria tentada a dar-lhe boa parte da razão... Mas quando eu refiro que gosto de me mimar, é porque efectivamente gosto de me cuidar, de comprar acessórios e roupas novas. Perdi algum peso e estou numa fase mais vaidosa. Este investimento pessoal, para mim, nesta fase, faz todo o sentido. Desde que fui mãe que estou mais vaidosa e a mudança de trabalho também me obrigou a um cuidado diferente - pelo que, nos últimos dois anos, tenho investido mais na imagem. Faz parte. :) Mas, à partida, concordo em pleno consigo... trapos são trapos!

      Eliminar
    26. jogos nunca liguei muito, nem em adolescente.




      Anónimo30 de janeiro de 2020 às 22:43
      sim, se calhar é isso de preencher vazio emocional. mas eu honestamente nem sei bem o que quero, por isso tentei ver pelas experiencias dos outros. quanto à tralha, depende, pois há tralha que nos traz boas memorias, sensações, tal como as viagens que fez. dois exemplos, eu sou super devota de N.Sra. Fatima e tinha desde miuda uma daquelas imagens mais tradicionais. Achei que hoje em dia nao me faz sentido e andei imenso tempo há procura de algo mais moderno e la encontrei, foi relativamente cara, mas faz-me feliz ter uma imagem de algo que sou devota e por outro lado ter uma peça de decoração no quarto que se enquadra com a mobilia e que nao fica esquisito. outro exemplo foi uma peça que comprei para a sala, na forma de um copo gigante que diz "Wine a little, laugh a lot", onde colocamos todas as rolhas de garrafas que abrimos em jantares com amigos. para outras pessoas podem nao perceber o significado, mas para mim cada vez que olho para ela, cada rolha lembra-me de mais um momento bom que tive entre amigos.

      Eliminar
    27. Fico chocada quando alguém diz que já aprendeu tudo o que tinha para aprender. Eu tenho licenciatura, mestrado e doutoramento em áreas altamente competitivas e ando sempre em busca de novos conhecimentos. Quer sejam em novas áreas (diferentes da minha área da actuação), novas técnicas de gestão pessoal, liderança ou finanças pessoais, novas línguas, saber mais sobre uma determinada cultura ou religião, sobre cozinha do mundo, sei lá, tanta coisa e tão díspar. E há coisas tão levezinhas de se aprender que não cansam nada (e muito melhores do que ver programas do TLC ou canal E).
      Cada vez tenho mais noção que sei tão pouquinho e que há tanto para aprender!!
      Por vezes basta ler um simples livro para se aprender tanto!

      Eliminar
    28. Anónimo1 de fevereiro de 2020 às 15:16
      sao coisas diferentes. ainda esta semana liguei a TV e estava a dar um documentario sobre os campos de concentração e de como as pessoas refizeram as suas vidas depois de sairem, achei super interessante pois geralmente o que se ve sobre a 2ªguerra é mais sobre a guerra em si, os campos e como estes foram libertados e nao sobre o que aconteceu depois. uma coisa é ver um documentario, visitar um museu, coisas levezinhas como diz, sim isso eu faço. eu sempre que vou de ferias gosto muito de explorar a parte cultural. mas isso é algo que faço no momento, ao meu ritmo, quando me apetece. Nada tem a ver com o compromisso de fazer um curso, de estar numa formaçao às x horas em x dia. Lamento, mas eu passei muitos anos da minha vida a estudar, sempre com stresse de exames, e notas (acabei o secundario com media de 19 e a faculdade com media de 18), estava sempre fechada em casa a estudar, fins de semana incluidos e diria que passei mais tempo a estudar que a maioria das pessoas. Por isso, para mim, nao. Não quero perder mais tempo com cursos e exames, com compromissos.

      "Cada vez tenho mais noção que sei tão pouquinho e que há tanto para aprender!! " e obvio que concordo com esta afirmação, mas nao me cansar mais para atingir este objectivo, ate porque mesmo que passasse toda a vida a estudar nunca ia saber tudo certo? :-)

      Eliminar
    29. As pessoas são realmente diferentes. Eu também terminei a licenciatura com 17, o mestrado com 19 e junto-me mais à outra anónima que sente sempre sede.
      Além de "passar a vida" a ler /ouvir audiobooks em inglês, ainda estes dias disse ao meu marido que quero muito em breve fazer uma formação em alemão avançado. Já fui fluente ( confundiam-me com locais) e neste momento sinto-me "perra". Tenho também umas bases muito pequenas de outras 5 línguas e queria aprofundar o japonês a ponto de conseguir pelo menos entender uma conversa básica.
      Além disso a minha área é da saúde e neste momento a área das neurociências é extremamente apelativa para mim e só não me meto numa licenciatura neste momento porque não dá na gestão de horário.
      Estou também a trabalhar em full-time, a tirar uma formação e a planear uma pós-graduaçao no próximo ano.

      Eu sinto que nunca estou satisfeita com o que sei. Tenho uma vontade inesgotável de saber mais. Se me saísse o Euromilhões provavelmente passava o resto da vida a aprender. Acho que a primeira coisa que fazia era tirar o curso de gestão financeira 😂😂

      Eliminar
    30. Sim, anónimo das 21h41 continuo sem perceber, ainda por cima de alguém que parece-me claramente entediada com a vida que leva.
      Mas cada um sabe aquilo que quer da vida.

      Eliminar
    31. "Tenho uma vontade inesgotável de saber mais. "
      respeito quem diz isto, nao me reconheço nesta informação mas respeito. e sim eu estou entediada, mas la está, num mundo perfeito eu passava 6 meses da minha vida a viajar e outros 6 meses num destino de praia e agua quentinha sem fazer mais nada so a gozar o sol.

      Eliminar
  14. Luxos da S, verniz gel e mini passeio...tadita da moça..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é para si um luxo? 🤔 Eu costumo dizer que o meu luxo sempre foi os livros, que os meus pais nunca me negaram e que ainda hoje consumo bastante. Mas dado o preço dos livros, considero realmente um luxo. Ainda há dias o meu marido dizia que com o dinheiro que a minha família gasta em livros podíamos andar a comprar carros. 🤷🏻‍♀️
      Tété

      Eliminar
    2. Luxos é mesmo relativo. Para uns poderá ser viagens, carros, casas de férias, jantares... Para outros, que contam os tostões todos, ir ao cabeleireiro mensalmente ou fazer as unhas, comprar uns sapatos ou uma mala das lojas de fastfashion poderá ser um luxo.

      Tal como diz a Tété, para mim comprar livros é um pequeno luxo. Não vivo em pobreza mas estou longe de ganhar bem e ter uma boa vida financeira. Portanto permitir-me comprar uns livros de vez em quando (mesmo que em promoções e com valores de 10 ou 20€) é um luxo. Porque direciono o meu dinheiro para contas e poupanças. Nao gasto em mais nada extra a não ser que precise (tipo roupa ou algo para a casa), portanto alocar dinheiro para livros é um luxo. Para uma pessoa pobre, até cuidados básicos com a saúde, por exemplo ir ao dentista, poderá ser considerado um luxo.

      Eliminar
    3. para mim que sempre tentei poupar o maximo que podia para comprar uma casa, fazer as unhas fora era um luxo que nunca tive e so em 2019 comecei a fazer regularmente. para outras pessoas será um habito normal. tal como eu desde sempre todos os anos fazia uma viagem para fora do país, e para alguns dos meus colegas isso era um luxo pois so faziam ferias em Portugal e para mim era um habito.
      na minha opiniao qualquer coisa que nao seja essencial à vida (comer, renda de casa, agua, luz, ) pode ser um luxo. fale la com alguem que ganhe o salario minimo e pergunte se fazer unhas de gel e mini passeios com frequencia (em que se gastam gasolina, portagens refeições fora) se nao é um luxo

      Eliminar
    4. Claro que verniz gel e mini-passeios não são luxos verdadeiros. Mas, para quem quer poupar, são pequenos luxos porque são perfeitamente dispensáveis. Se alguém não entende isso, é porque é burro ou porque tem vontade de implicar. Escolha você a sua opção.

      Eliminar
  15. Não sei como se há-de poupar, uma vez que está tudo muito caro.
    Sempre que vou ao supermercado, venho de lá "passada"
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda no sábado larguei 85 euros. Pois!

      Eliminar
    2. Eu tenho folga amanhã e vou ao supermercado amanhã... que vontade!!!
      E menos vontade ainda de ir despejar a carteira.
      Também acho tudo caríssimo. Em nada que compro e lá vão 70, 80, 100€...

      Eliminar
    3. Eu levo sempre lista e procuro as promoções, compro quase tudo marca branca e, ainda assim, meia dúzia de coisas dá logo 20€. Literalmente, no outro dia trouxe 6 coisas que precisava para casa, lá se foram 20€. Quem tem famílias grandes, deve gastar balúrdios em supermercado. Quando se junta carne, peixe, frutas e legumes... Ou então quem tem crianças de fralda... Está tudo pela hora da morte, de facto.

      Eliminar
    4. eu pessoalmente sinto que morar numa aldeia com quintal tem vantagens nisto. o que eu gasto para 2 pessoas é bem inferior ao que aqui mencionam porque nao compro fruta (é o que há no quintal, por ex agora so comemos laranjas e tangerinas), nem ovos, nem legumes (mesmo de inverno consumimos o que sobrou da ultima colheita e congelamos), azeite (benditas oliveiras), alhos, cebolas, batatas, etc. No supermercado é mesmo só carne/peixe, massa, arroz e alguma outra mercearia. E tendo cantina no trabalho significa que so tenho gastos com os jantares durante a semana.

      Eliminar
    5. Também é preciso gostar de tratar do quintal. :) Eu por exemplo mesmo tendo quintal já avisei o meu marido que se houver alguém a andar com as mãos na terra e a plantar coisas é ele. Até o nosso vizinho já nos disponibilizou terreno para plantarmos e “não, obrigada”. :)
      E tempo para isso também. Pelo que vejo dos meus vizinhos e dos tios do meu marido, é preciso andar à volta dos legumes e assim no tempo livre, depois do trabalho e aos fins-de-semana. Não é todo o ano mas há ali uma alturas em que parece haver bastante trabalho. Não percebo nada de agricultura, admito já. :)
      Tété

      Eliminar
    6. Calças da Salsa são chunguinhas? Looool este comentário foi top!
      Gosto da Salsa e gosto Levi’s, ambas vestem muito bem e ambas têm modelos intemporais, calças de ganga normais que alguns apelidam de chunguinhas...

      São chungas no preço, são caras. Ahah

      Para quem perguntou, encontra a marca nos shoppings em lojas Levis ou Marques Soares.

      Eliminar
    7. Anónimo28 de janeiro de 2020 às 23:23,

      Eu não acho que a Salsa tenha modelos intemporais, acho que a maioria dos modelos e lavagens têm pormenores a dar para o brega. Nem acho que sejam caras, nos saldos até ficam sempre bem mais baratas que as da Levi's também em promoção. Acho é feias.

      Eliminar
    8. Afinal não sou a única a achar as calças (e já agora todo o resto da roupa e acessórios) da Salsa bem parolinhas.
      Também sou fã das Levis. Bom corte e duram uma vida! E há um modelo para cada tipo de corpo. Não há como não ficar bem!

      Eliminar
    9. Também sempre achei tudo da Salsa parolo até dizer chega. Até pode ter qualidade (nunca usei por isso não sei) mas que eu nao usava nada nem dado, isso não.

      Eliminar
    10. Anónimo29 de janeiro de 2020 às 12:57,

      O meu "problema com a Levi's" é que não tem skinny jeans que me assentem bem. Sou magra (visto um 32 na Zara), mas tenho barriguinha, então para me ficarem bem na cintura ficam largas nas pernas, e vice-versa. Não fazem skinny jeans para o meu tipo de corpo (outros modelos nunca experimentei, mas não gosto de calças largas na perna sem ser mom jeans). :(

      Eliminar
    11. Pessoas, isto não interessa minimamente, como dito anteriormente, cada qual usa o que quer.
      Contudo, parece-me que algumas pessoas comentam em modo crítica, só porque sim.
      Se não usaram as ditas calças da tal marca porque afirmam com desconhecimento.
      Isso sim é feio é desnecessário.

      Repito, na Salsa tal como na Levi’s há desde sempre modelos simples sem lavagens esquisitas e cortes xpto.
      Portanto, entrem numa loja e vão lá ao fundo onde, por norma, estão expostas as ditas calças mais simples sem “enfeites”.
      Há um modelo que uso há anosss e estão sempre nas lojas.

      Como é óbvio, depois já outro género de peças mais elaboradas, para todos os gostos tal como nas restantes marcas.

      Eliminar
    12. Também tenho um grande terreno e não tenho horta, nem acho que compense o tempo investido vs preço dos produtos.
      Já fruta é diferente. As árvores de fruto precisam de pouquíssimo tempo de manutenção. Este ano tinha tantos dióspiros que a árvore quase partia.
      Neste momento temos laranjas e limões nossos e os meus pais têm kiwis suficientes para alimentar um batalhão.

      Aqui também temos a vantagem de já termos comprado a casa com árvores de fruto. Não temos que contabilizar o custo do pomar vs comprar a fruta. A água também é gratuita porque temos nascente e poço no terreno.

      Eliminar
    13. Sobre o tempo investido, para algumas pessoas é terapêutico pois tem verdadeiro gosto em cuidar da horta.
      Pode ser um hobbie como qualquer outro.

      Eliminar
    14. Isso sem dúvida. Eu gosto de usufruir do jardim de outra forma ...

      Eliminar
    15. A minha cunhada passa horas a jardinar, adora, faz-lhe bem. E eu acho bem que aproveite. É um gosto como outro qualquer. Para mim, tudo o que envolva mexer na terra, está fora de questão. Ia apenas ser um ponto de stress. :)

      Tété

      Eliminar
    16. Não me referia a jardim mas sim a horta.

      Eliminar
    17. Mexer na terra ou andar descalço na relva é do mais saudável que há.
      Conectar-se com a Mãe Terra e com a Natureza que tudo nos dá.
      Respirar, sentir o cheiro de terra molhada, etc.
      Abstrair-se de certos hábitos citadinos e tão nefastos para a saúde.
      Andamos em modo piloto e deixamos de dar importância ao que realmente importa!
      Não percebo nada de horta mas tratar do jardim, relva, flores até gosto.

      Eliminar
    18. Tete, nao percebi.
      Tem quintal, nao quer trabalhar la, mas depois obriga a que seja o marido a fazer a manutenção toda sozinho? e ele aceita isso? nao me parece muito justo sinceramente.

      eu tenho quintal, odeio mexer em terra. nao tenho nada plantado, mas mesmo assim, a nao ser que queira ter la um mato com silvas, sou obrigada a cortar as ervas, a passar herbicida em determinadas alturas do ano, enfim há sempre alguma manutenção minima que somos obrigados a fazer. o marido tb nao gosta muito e olhe, temos de fazer os dois. nao me passaria pela cabeça obriga-lo a fazer tudo sozinho.

      Eliminar
    19. Pessoas que gostam muito de Levi's e acham a Salsa um horror. Nunca lá entraram, pois não?

      A Salsa tem modelos da "moda" e modelos muito clássicos. Modelos que não mudam há anos. Tenho inclusivamente calças clássicas muito parecidas com algumas Levi's.

      Eu não gosto dos modelos da "moda" da Salsa. Mas gosto das calças clássicas, de cinta média/subida.
      Posso colocar as calças da Salsa ao lado das minhas Levi's e não encontro grande diferença. Aliás tenho umas da Tiffosi com uns 15 anos quase idênticas também.

      Mas já se sabe que dizer que se usa Levi's é logo outro estatuto. É como o conduzir um Mercedes... Para quem veste nome em vez de procurar o que gosta 🤷 há uns anos a Levi's era um horror. Agora que é instagramável já é o suprassumo. Parece as thrift shop Americanas. Antes era para os párias pobres, agora é para os ricos e as influencers.


      Eliminar
    20. Bem, sempre gostei e tive calças Levi's, não é por modas, até porque a maioria das instagramers usam Zaras e afins. Mas pasme-se!, também já tive calças Salsa (num tempo bem remoto enquanto eram simples) e continuo com a mesma opinião sobre as mesmas: são bem parolinhas. Mesmo os modelos mais básicos hoje em dia são tão chunguinhas... então aqueles bolsos traseiros... mesmo os de corte direito são tenebrosos, ficam super esquisitos. Nem sei explicar mas a parte de trás das calças não ficam bem a ninguém.
      Mas ainda bem que há quem goste, pelo menos ajudam a economia nacional (apesar da maioria das calças já não serem produzidas cá...)

      Eliminar
    21. Anónimo das 15:02h tem toda a razão.
      Sou a anónima de cima que referiu precisamente o mesmo.
      Também gosto muito da Salsa e tenho calças que tenho há anos e estão como novas e ainda hoje se vendem nas lojas.
      Deixe lá, há pessoas que criticam só porque sim.

      Eliminar
    22. Anón 18:18 não persista, não vale a pena.
      Você definitivamente não deve ter prestado atenção a todos os modelos da Salsa.
      Bolsos esquisitos etc.
      Muito estranho isso que diz.
      Tal como as anónimas anteriores disseram, Há modelos Clássicos com corte “normal” sem bolsos esquisitos como você afirma.
      Veja bem nas lojas e depois comente com 100% certezas.
      Salsa ou Levi’s tem um modelo muito, muito (mesmo) idêntico, portanto, está tudo dito.

      Eliminar
    23. Eu não critico só porque sim, critico porque acho as calças da Salsa feias. Posso?

      Eliminar
    24. É uma questão de gostos. Tanto a Levi's como a Pepe têm modelos com corte mais atual que a Salsa. Já entrei na Salsa várias vezes e nunca gostei de nada.

      Eliminar
    25. Mas quer equiparar a Pepe com a Levi’s ou a Salsa?
      Mais depressa diria a Tiffosi.

      A pepe assemelha-se mais a uma Zara.

      Podem gostar do que quiserem, convém é não exagerar nas descrições.
      Dou por finalizada a conversa.

      Eliminar
    26. Acho que esta discussão das marcas de calças de ganga não faz muito sentido. Conheço ambas, mas não valorizo particularmente nenhuma. No Verão ando sempre de calções ou vestidos e o corpo também vai mudando para querer dar 100 euros por umas calças... Assumidamente fã da Mango. Ou da H&M. Ou C&A.

      Eliminar
    27. Anónimo das 12h13
      É justo no sentido que antes mesmo de avançarmos com a compra da casa já saberíamos que ia ser assim. Eu não mexo em terra, ponto. Não é por ser citadina, não é por não me querer conectar à Terra Mãe, é porque pura e simplesmente tenho uma fobia enorme a minhocas, lesmas e afins. Eu não preciso de um quintal para ser feliz, por mim podia ser tudo cimento e uns vasos bonitos. Mas o marido sempre quis uma casa com quintal por isso obviamente sempre soubemos que se um dia tivéssemos seria ele a tratar do quintal. Simples. :) Não vou estar eu a sofrer dos nervos e a ter pesadelos a tratar de uma coisa que nunca quis. :)

      Tété

      Eliminar
    28. Ninguém falou se seriam para usar no Verão ou Inverno.
      Quem usa Salsa e/ou Levi’s pode, igualmente, gostar ou ter peças da Mango, H&M ou C&A.
      Uma coisa não invalida outra.
      Sim, já não faz sentido alongar o tema.

      Eliminar
    29. A Pepe Jeans está, sim, na categoria da Levi's e Salsa em termos de qualidade e preço.

      Eliminar
    30. Tété existe uma coisa que se chama: Luvas.
      Kkk estou a brincar consigo.

      Eliminar
    31. Tete,

      Ok, se isso foi falado antes é outra conversa.
      Mas já agora, alguma vez tentou? Faz a minima ideia do que é mexer na terra?
      "tenho uma fobia enorme a minhocas, lesmas e afins."
      não sei se isto é força de expressao ou nao, mas eu pessoalmente tenho mesmo fobia a qualquer tipo de insecto. tenho espalhado frascos de insecticida por varias divisoes da casa para estar à mao caso de apareça algum insecto. geralmente grito, fico sem conseguir respirar e com total aflição. a minha avó dizia que nao sabia quem eu era, que parecia da cidade, que nem parecia que tinha nascido numa aldeia. fui de lua de mel para a Grecia, porque para mim é impensavel ir para aqueles destinos tipicos tipo Maldivas que sendo tropicais têm obviamente mais bichos. mas mesmo limitando as minhas viagens à Europa, já tive situações complicadas na Madeira, Canarias, Maiorca, Creta,...; com um ou outro bichinho que por vezes aparece na rua. E tenho reacções completamente irracionais, por ex em Malta estava a andar a pé à noite de volta ao hotel e apareceu uma barata no passeio e eu fugi para a estrada aos berros em panico sem reparar nos carros, so nao fui atropelada por milagre. Mas pasme-se pois consigo fazer a manutenção minima do quintal, primeiro porque estou protegida (vou de luvas, manga comprida, calças, botas) portanto nao tenho nenhuma parte do meu corpo exposta em que os insectos possam tocar, e isto acalma logo a fobia. Depois é que so para fazer a manutenção nao estamos a revirar a terra, por isso os insectos nao aparecem, estamos so a cortar ramos, a queimar, a arrancar ervas, ...é diferente de por ex se estiverem a plantar algo em que efectivamente mexem na terra e os bichos aparecem. O unico stress que tive foi uma vez que o meu marido estava a cavar umas ervas mais profundas e apareceram umas "minhocas grandes" e eu comecei aos berros a dizer que pareciam cobras, ele so dizia "coitadinhas das minhocas" e eu fui gritar pela minha mae (sim tenho 30 anos mas em situaçoes de panico grito pela maezinha) e ela foi la com uma enxada, começa a picar a terra e afinal era um ninho de cobras , e estavam umas maiores por baixo e ela matou tudo com a enxada...ainda bem que nao fui na conversa do marido. lol. e eu so berrava para ele "tás a ver, se eu fosse na tua conversa depois cresciam e tinhamos cobras aqui". mas pronto, tirando isso em varios anos de moradia com quintal foi o unico filme de terror que tive.

      Eliminar
    32. Obviamente cada um pode gostar do que quiser. Para mim é só ridículo que se critiquem marcas que têm modelos quase indistinguíveis se lhes retirassem as etiquetas.

      Muito "chunguinhas" e com modelos "ultrapassados" quando os modelos da moda actual da Levi's são antigos e clássicos, que são praticamente iguais aos clássicos da Salsa. 🤦

      Eliminar
    33. Já, já, toquei na terra. :) Acampei muitos anos para além de que sou bióloga e já fiz experiências que envolviam terra. A minha questão não é tocar numa minhoca (isso simplesmente não vai acontecer nunca), é mesmo ver. Eu mudo de passeio se houver uma minhoca à minha frente, eu tapei todas as imagens de minhocas e semelhantes nos meus livros de estudo, assisti fora da sala na aula prática sobre minhocas, fecho os olhos mesmo quando aparecem em versão « desenho animado », continuamos? :) A minha reacção a minhocas, lesmas, larvas, etc, é simplesmente patética. Em dois segundos estou a metros de distância, sem me lembrar de lá ter ido a parar, a chorar e guinchar « que nojo, que nojo, que nojo », isto se não tiver ânsias de vómito. E já fiz isto à frente da família, de vizinhos, de professores...Muita vergonha passo eu, ahah. Portanto....viver no campo é já desafio suficiente para mim, quanto mais ir mesmo mexer na terra à procura delas. Nop. Nem pensar. Jamais. :P

      Tété

      Eliminar
    34. Credo! Morando em moradia nunca vi semelhante “filme”.
      Isso é fobia real que resolve com hipnoterapia.
      Minhocas não são muito agradáveis mas não é caso para tanto...
      Como deve saber, na relva, há insectos mais pequenos que parecem inofensivos e são bem mais perigosos do que minhocas.

      Eliminar
    35. "Anónimo3 de fevereiro de 2020 às 00:28"

      claro que ha coisa mais perigosas. nao vamos mais longe: é mais provavel um cao vadio morder-me e magoar-me do que um insecto. mas eu nao tenho qualquer medo de outros animais mas de insectos morro de medo. quando refere morar em moradia, depende. se calhar tem uma moradia num meio mais urbano, num loteamento construido há mais tempo, com mais pessoas, em que não haverá tanta bicharada. eu comprei um terreno que estava com mato bem alto, nao havia casas ao lado e no primeiro ano o marido apanhou 2 cobras adultas para alem deste incidente com as cobras bebes. agora que ja la vivemos há mais tempo, temos o quintal minimamente controlado, não há tantos animais. por ex quando para lá fomos havia uma toca com 2 coelhos e entretanto desapareceram.

      Eliminar
    36. Compreendo que tenha fobia mas devia ver isso, tentar resolver esse medo inexplicável.
      A terapias que ajudam a eliminar ou eliminam esses medos por completo.
      Se há coisa que me mete nojo de verdade, ao ponto de arrepiar são cobras, ratos e aranhas mas como lhe disse onde há jardim ou horta tudo quanto é bicharada anda por lá.
      Carrapatos perigosos, lesmas, baratas, formigas, lagartas, grilos, lagartixas, sei lá.
      Vivo em moradia há alguns anos em meio urbano mas os meus pais e outros familiares vivem em meio não urbano e também em vivendas, onde fui criada.
      Sei o que é ter “companhia”.
      Se formos por aí estamos tramados, não podemos aproveitar a natureza ou passeios em diversas zonas verdes, seja no campo ou na cidade.
      Coelhos não fazem mal nenhum, são simpáticos. :)
      É questão de manter o jardim limpo, tratado ou cuidado e usufruir da relva ou do espaço.
      Mas bicharada haverá sempre. Alguns venenosos.

      Eliminar
    37. Eu sei que não racional. Sei que é um animal inofensivo, que nao me vai atacar, mas mete-me um nojo enorme. E não tenho qualquer vontade de me meter em terapias para o resolver porque não empata a minha vida. Aranhas, ratos, etc, tudo bem. :)

      Tété

      Eliminar
    38. "Coelhos não fazem mal nenhum, são simpáticos. :)"

      sim, eu sei, tambem acho :-)
      foi so para dar o exemplo que a vida animal era mais existente la por ser mato e depois à medida que vamos fazendo manutenção e ocupando o espaço a bicharada diminui.

      "onde há jardim ou horta tudo quanto é bicharada anda por lá." eu tambem acho que diminui se nao tivermos alimento ou coisas cultivadas. isto é, eu tenho relva, algumas arvores de jardim e depois algumas arvores de fruto. e tenho uma grande area com pavimento e com relva artificial e pedras. nao tenho hortaliças nem flores, e por isso acho que tenho menos bichos do que por ex em casa da minha mae.

      Eliminar
    39. É como eu então também só tenho flores, árvores de fruto e relva.
      Não tenho horta.

      Eliminar
  16. Anónimo 22:27h não diria melhor. Concordo consigo. 👖

    ResponderEliminar
  17. A mim uma coisa que me ajuda muito a poupar no supermercado é fazer receitas que, mesmo sem serem vegetarianas (e vegetarianas também faço), levam carne e peixe mas menos.
    Bacalhau à Brás leva um terço do bacalhau do que bacalhau assado, carne estufada leva muito menos carne do que bife com arroz, e por aí fora.
    Com a vantagem extra de comer menos carne e peixe ser mais ecológico e responsável…
    Duas dicas separadas:
    *S, ter comida feita não é sinónimo de não poder ser espontânea. Eu tenho o mesmo problema que tu, sou muito de apetites. Mas fazemos duas coisas grandes para a semana, das que dão para várias refeições, e congelamos metade.
    Depois num dia posso escolher comer o que fiz para a semana, uma das múltiplas refeições que há congeladas (o meu congelador é quase só legumes, pão e comida congelada) ou algo que me apeteça fazer nesse dia, se me sentir com energia e vontade. Ajuda muito!
    **Uma coisa que me faz poupar muito no supermercado é não ir ;)
    Eu faço a lista e o meu namorado vai. Tenho pena porque gosto muito de ir às compras, mas tem mesmo impacto.

    ResponderEliminar
  18. Desculpa, só mais uma achegas, mas adoro as snobeiras destas caixas de comentários. Ai, lojas de rua da cidade de província, que caro, só uso feira; Ai, lojas de rua, que piroso, só uso Zara; Ai, Zara, que piroseira, só uso Salsa; Ai, Salsa, que foleirada, só uso Levis; Ai, Levis, que foleirada, só Pepe Jeans; Ai, Pepe Jeans, que foleirada, só uso Gucci; Ai Gucci da passerelle, que horror, eu só desenhado exclusivamente para mim – que coisa mais absurda. Cada um sabe do seu orçamento – na minha experiência, e tenho do mais barato ao mais caro, há qualidade, de desenho, de corte e de tecidos, para todos os orçamentos, assim se saiba procurar, se tenha discernimento e se seja capaz de deixar as peneiras de lado. A qualidade não vem numa etiqueta nem de marca nem de preço. Especialmente em Portugal – lá fora às vezes em malas e sapatos, só pagando, mas aqui nem isso é o caso.
    A mesma coisa com o luxo e os mimos. “Ai, que ridícula, um café na rua é luxo” de um lado, “se bebesses menos cafés na rua se calhar tinhas dez salários num fundo de investimento na Suíça” do outro.
    Um mimo é um gasto supérfluo, que nos faz bem e a que temos direito como pessoas maiores, recetoras de um salário, que pagaram as suas contas e que não estão a por em causa a alimentação dos filhos.
    Mais pessoal e subjectivo, impossível.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares