sábado, 21 de julho de 2018

Maravilhas da maternidade


O meu Rafael está naquela maravilhosa fase em que grita por tudo e por nada. Faz birras por tudo e por nada.

Quer comer, grita porque demoramos a meter-lhe a colher na boca. Não quer comer, grita porque insistimos. Quer andar, grita porque demoramos a perceber. Não quer andar, grita porque não percebemos em meio segundo e não o ajudamos a sentar. Grita porque sim. Grita porque não. Grita porque tem sono. Grita porque já não quer dormir. Grita porque quer água. Grita porque não o deixamos beber água 5 minutos seguidos.

Mudar a fralda é, cada vez mais, um filme de terror. Grita, chora, esperneia, vira-se, foge, suja-se com xixi e cocó.

Tenho a cabeça em água. No fim do Verão, vou mandar erguer uma estátua ao meu mais-que-tudo, que é quem tem ficado com ele nas últimas semanas e tem infinita paciência. Eu há dias em que me sinto a enlouquecer.

39 comentários:

  1. O meu está nos 3 e também anda no seu melhor nas birras... fico angustiada de cansada, mas depois penso que quando acabar as férias já não o vou ter 24horas só para mim 😊

    ResponderEliminar
  2. Tenho uns amigos com um filho de 1 ano e ficaram 1 semana em nossa casa e o miúdo não gritou nada, ate e bastante silencioso... So é bastante mexido e está sempre a pegar em coisas, gatinhar, tentar andar, etc, tem de se ter sempre olho nele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Anónimo, olhe que bom. O meu não é assim. ahah

      Eliminar
    3. Por acaso dá sim para comparar bebés. Têm a mesma idade, uns fazem umas coisas, outros fazem outras e depois? Ninguém está a dizer que umas são certas ou erradas. take a chill pill. Essa do só poder falar de bebés quando se tem também é muito boa. Já pensou o conjunto de coisas sobre que fala na sua vida sem ter ou conhecer verdadeiramente? As pessoas quando têm filhos acham que são umas iluminadas das queixinhas. Até acho isso um bocado triste. Espero quando ter filhos não ser assim, nem andar a dizer a outras que só podem falar quando os tiverem.

      Eliminar
    4. Mas o que deu na Gisela Sousa? Hahahahaha! Que comentario mais sem sentido, falou nada com nada no que tange o comentario da anonima. Ha gente que ja adora fazer drama. Gezuiz!

      Eliminar
    5. Anonimo do 21 de Julho,
      Peco imensa desculpa se o meu comentario foi assim tao ofensivo. Nao era de todo a intencao. Para mim efectivamente nao se compara bebes, ate porque eles nao passam todos pelas mesmas fases exactemente ao mesmo tempo. E porque efectivamente o mesmo bebe aos 12 meses pode ser muito diferente aos 14. Mas nao so ! Para mim nao se comparam pessoas. Nao e por alguem ter a mesma idade que eu que vou comparar o que quer que seja, desde a comportamentos, estilo de vida, gosto , carreira profissional, etc. Para mim nao fez sentido comparar pessoas. Ha que respeitar a individualidade de cada um. Eu pessoalmente nao o faço. Mas ainda bem que ha liberdade para quem achar que faz sentido o fazer. Efectivamente foi um comentario irreflectido e peco desculpa se foi ofensivo. Ja foi removido e so me fez ter mais certeza que realmente nao e sensato gastar energia e tempo de vida a comentar neste genero de contexto.
      Nao e que nao o possa fazer. Claro que pode. So acho que se fosse mae o seu comentario seria bem diferente daquele que fez. Apenas isso. Acho que dizer à S. Que teve um bebe em sua casa de uns amigos nao barulhento... Nao a vai ajudar a gerir a situacao. E nos, maes, sentimos culpa e incerteza muitas vezes. E esse e o tipo de comentarios que eu nao diria a uma mae como resposta à S. Porque se eu fosse a S. esse comentario nao me ajudaria. Apenas isso. Mas de facto nao foi o comentario mais assertivo, pelo menos nao da forma como foi dito.
      Anonimo do 23 de Julho, tem tanta razao. Licao de tudo isto: nao e sensato perder tempo com dramas desnecessarios.

      Eliminar
  3. Ui, já está assim? O meu teve a pior fase entre os 3 e os 4 anos, mas quando era mais pequenito, tinha uma dificuldade enorme com a fralda da manhã. Porque tinha que o acordar cedo para me despachar e ele detestava que o acordassem. Então mudar a primeira fralda era sempre tarefa para 2 pessoas, porque ele não parava de chorar e espernear e era uma dificuldade tremenda para lhe pôr aquilo. Uma maneira nada stressante de começar o dia, portanto. Boa sorte, respira fundo e pensa que talvez seja só uma fase que vai passar!

    ResponderEliminar
  4. São realmente fases. Mas com 1ano já lhe podem explicar que não se grita porque ele já percebe. E ensiná-lo a pedir de outra maneira (nem que seja com gestos) porque dizer apenas para não gritar não resolve pois ele não vai saber o que fazer em substituição do grito. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tété, há bebés e bebés. O meu não está minimamente preparado para explicações. ;)

      Eliminar
    2. Não vou argumentar porque não o conheço. :) De qualquer forma não perdem nada em ir dizendo que não se grita porque mais tarde ou mais cedo há-de perceber. :) Até lá, respirar fundo e paciência. :)

      Eliminar
    3. Eles percebem mais cedo do que aquilo que nos achamos, bem antes de acharmos que já estão preparados para perceber. Eles vão incorporando as coisas! E não dá trabalho nenhum, é ir explicando com calma...outra coisa é que esse tipo de situações como mexem connosco e nos enervam, ficamos impacientes e isso passa logo para eles, o que os faz agravar a reacção, o que nos enerva mais..bom.. Efeito bola de neve. Depois já vamos para essas situações com esse sentimento e começa tudo de novo..

      Eliminar
    4. Parece-me que a Sónia é que acha que ele não está minimamente preparado. Experimente e pode ser que tenha uma surpresa :)

      Eliminar
    5. Tudo dentro do normal, portanto...mas é como diz a Tete é falar sempre com ele e explicar sempre tudo porque é assim que ele vai aprendendo a assimilando.

      Eliminar
    6. Não subestimes a capacidade de compreensão e entendimento de um bebé! Obvio que se começares a dizer-lhe hoje, não é para a semana que está preparado...mas ele chega lá. E também vai prevenindo birras futuras ;)

      Eliminar
    7. Vamos indo e vamos vendo. Pasito a Pasito.

      Eliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Há miúdos mais fáceis que outros mas também é verdade que desde cedo temos de demonstrar que este tipo de comportamentos não são o mais corretos. É o que diziam há pouco...ensiná-los a pedir de outra maneira. E acreditar sempre que a longo prazo os resultados irão surgir.
    Entretanto muita paciência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que há ainda há quem faça críticas construtivas!

      Eliminar
    2. Inspira, expira e não pira!

      Eliminar
  7. Sem crítica mas lembro-me como quando o seu filho era calminho etc atribuia isso a forma como o educavam e a abordagem tranquila que os pais tinham. Estava aqui a pensar se agora mudou de ideias :D espero que esta fase passe rápido! Muita paciência e insistência!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não concordo nada com a sua observação. Continuo a achar que o meu filho tem uma personalidade calma. É tranquilo, acalma rápido, faz birras que duram segundos. Ele tem uma personalidade calma, o que não significa que seja calmo e tranquilo. Para mim, são coisas diferentes. Eu sou uma pessoa extremamente calma, por exemplo, em termos de feitio, mas sou enérgica, detesto coisas paradas, só me dou a trabalhar a 1000 à hora.

      Eliminar
    2. Acho isto um bocado contraditório, desculpa 😐 Não digo que não tenhas a tua razão, mas a forma como o expuseste parece tudo o mesmo.

      Eliminar
    3. Ele tem uma personalidade calma, o que não significa que seja calmo e tranquilo, não entenderam??? Porra que gente parva e chata, já.

      Eliminar
    4. Ter uma personalidade calma nao significa que seja calmo e tranquilo no que toca o comportamento geral, aka birras e facilidade de lidar com o mesmo?! Essa sentenca faz zero sentido. Claro que significa que seja calmo e tranquilo nisso tambem. E sim, entendo o que a outra quis dizer, nem sempre os pais serem calmos e saberem administrar a situacao com calma colabora com o bebe ser calmo ou nao, como a dona do blog achou que fosse o caso um tempo atras. Nao vi maldade ou parvoice no comentario acima. A anonima e uma bela vidrinho.

      Eliminar
    5. Eu sou calma, o que não significa que seja calma. Isto para mim não faz sentido. Já a explicação da S ser calma mas trabalhar a mil à hora percebi bem. Mas escusa de falar no plural, porque só uma pessoa é que teve essa dúvida.

      Eliminar
    6. Meus amores, tenham calma. A vida são dois dias. Se não perceberam, sigam em frente. Não vale a pena chover no molhado. :)

      Eliminar
  8. O meu tem quatro anos e meio e também só sabe falar aos gritos ;)

    ResponderEliminar
  9. Espero que se essa situação melhor e que vocês consigam descansar.

    ResponderEliminar
  10. Quanto às birras para mudar a fralda, já pensaram em começar a mudar de pé? Com a Mini-Tété nunca tive esse problema, ainda hoje deixa trocar a fralda sem stress, mas já li por diversas vezes que há bebés que passam por essa fase, que é um sinal de independência deles, que passam a preferir trocar de pé do que deitados. É uma ideia para ver se melhora. :) A mim não me daria jeito nenhum mas outras mães até preferem desta maneira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Concordo. Eu até comecei a pôr fralda cueca nas fases mais críticas, só que depois não são tão absorventes e isso é uma treta.

      Eliminar
  11. Ui, coragem ehehe assim como assim aposto que fica um mimo até aos gritos, porque ele é lindo eheh :)

    ResponderEliminar
  12. Sou só eu que não percebe metade do que se passou nestas "threads" ? xD

    1. é um bebé, tá chatinho, pode ser dentes, pode ser birra, pode ser mal-humorado, e então? é um bebé, é normal
    os pais ficam chateados, cansados, querem desabafar, estão sem forças e querem um bocadinho de compreensão

    vamos lá ser um bocadinho compreensivos e parar de apontar o dedo quanto a comportamento de pessoas que ainda há dias estavam na barriga da mãe? obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E porque não podem as pessoas dar dicas de como se poderá melhorar a situação? O que me parece é que a Sónia acha que tem que ser assim, por isso, para ela, nada vale a pena fazer. Pessoas como experiências diferentes deram-lhe dicas, ela aceita-as se quer.

      Eliminar
    2. Há dias? Há mais de 365 dias, na verdade!

      Eliminar
    3. mesquinhez. quero ver quando for convosco ;)

      Eliminar