quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Sorte grande


Agora que o mais-que-tudo voltou em força ao trabalho é que eu percebo a 'trabalheira' que é cuidar de um bebé a tempo inteiro. 

Posso não ter muita sorte na vida (é um facto, não tenho!!), mas tenho a sorte de ter o melhor companheiro de todos. É, indiscutivelmente, um pai exemplar. Sempre atento, sempre presente, sempre participativo, brincalhão, meigo. Enfim, brinco com ele e digo que ele é melhor pai do que eu sou melhor mãe. Aqui não existe espaço para comparações, mas, se houvesse, ele ganhava-me aos pontos. Uma infinita paciência e dedicação. O melhor. 

36 comentários:

  1. É tão bom que haja uma relação de verdadeira partilha entre os casais. Estou habituada a exemplos de homens que não mexem uma palha em casa, que dependem das mulheres para sobreviver e que nunca mudaram uma fralda aos filhos. Por isso mesmo, sou um bocado traumatizada com as questões de igualdade de género e descarrego sempre no santo do meu namorado. Tenho um medo terrível de ir viver com ele e ter que ser eu a escrava a fazer tudo e, pior, ter filhos para serem só minha responsabilidade. Sei que ele não é assim, de todo, mas fico sempre com receio. O teu namorado é um pai como deve ser: presente. Não basta fazê-los e depois nem lhes pegar com medo de os deixar cair ou deixar as tarefas chatas todas para a mãe. Farta de exemplos desses estou eu. Gosto é de ver exemplos como o teu namorado, pais que não se demitem do seu papel. Muito bem!

    ResponderEliminar
  2. Há dias em que nos bate uma espécie de saudade, uma lembrança de alguém por quem temos afecto (mesmo que não a conheçamos pessoalmente) e de repente parámos TUDO o que estávamos a fazer para irmos à procura dessa pessoa.

    Foi o que me aconteceu hoje... vim saber de ti!
    Fiquei feliz com o que entretanto tive oportunidade de ler.

    Vim dar-te um beijo... um a ti e outro ao teu príncipe fofinho.
    😘 🍼

    ResponderEliminar
  3. Tão bom quando temos o companheiro perfeito ao nosso lado! Um grande beijinho para essa tua família maravilhosa :)

    ResponderEliminar
  4. Isso é tão bom :) e vais ver que consegues dar conta do recado!

    ResponderEliminar
  5. Querida, tens um emprego que amas, uma casa cheia de animais que adoras, um marido super mãe e apaixonado, um filhote lindo, uma família próxima, amiga e unida. Tudo bençãos maravilhosas na tua vida que certamente ultrapassarão as coisas menos boas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. Obrigada por me relembrar. :)

      Eliminar
  6. Não tens sorte na vida porquê?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não falo de problemas no blogue. :)

      Eliminar
    2. Tu é que disseste isso no post! É normal que pergunte!

      Eliminar
    3. Está no seu direito... mas eu não falo mais do que quero. :)

      Eliminar
  7. Que bênção! Tudo do melhor para vocês! :) *

    ResponderEliminar
  8. Ai como te compreendo. O pai lá de casa também é assim :) Felizmente, neste campo tão importante, saiu-nos a sorte grande, mulher :)

    ResponderEliminar
  9. Não tens muita sorte na vida? Porquê?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Não falo de problemas no blogue.

      Eliminar
    2. Não leve a mal mas isso de dizer "não tenho sorte na vida" tão tonto. Principalmente pela fase maravilhosa que está a passar.
      Tem família, tem companheiro, filho, trabalha na sua área,tem comida, roupa... Ainda acha que não tem sorte na vida?

      Eliminar
    3. Anónimo, sinceramente, não sabe de praticamente nada da minha vida. Não sabe as dificuldades que tenho vivido. De qualquer forma, eu não disse que não estava feliz... estou e muito... disse é que não tenho sorte.

      Eliminar
  10. E a falta que faz conversar com um adulto !!!!

    ResponderEliminar
  11. Que fofura...e sim, temos é de valorizar as coisas boas que temos e não chorar os infortúnios...

    ResponderEliminar
  12. Minha querida, não quer falar sobre os problemas que tem no blog e está no seu direito. Agora termos ou não sorte é de relativizar. Desde o verão passado que alguns aspectos da minha vida têm sido uma espiral de desgraças. Doença grave de próximos, aborto, desemprego... por outro lado tenho um marido maravilhoso e dois filhos lindos lindos. E é para esse lado que olho. Hoje de manhã o carro não pegava. Fui levar os miúdos a pé às respectivas escolas e deu para realizarmos que a partir de agora iremos sempre a pé porque vamos mais tempo a conversar. Não podemos resolver alguns problemas apenas com a força do querer mas podemos olhar para elas com outros olhos. Beijinho para si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, concordo em pleno. Não sendo sortuda, sou feliz, que é o que mais importa. Relativizar, sempre. :)

      Eliminar
  13. Agora imagina ficares sozinha logo após 15 dias do Rafael nascer....ou ficares sozinha sempre como os que trabalham a recibos verdes (falsos) que nem direito aos 15 dias têm....podes ter a certeza que tiveste muita sorte mesmo....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os trabalhadores independentes (como falsos ou verdadeiros prestadores de serviços) desde que tenham as suas contribuições em dia para a segurança social em dia têm os mesmos direitos que os outros trabalhadores...

      Eliminar
    2. Não tem não os mesmos direitos, não tem direito a subsidio de desemprego nem a prestaçoes sociais como estar de baixa quer por doença ou filhos ou nascimento

      Eliminar
    3. Anónimo, não sei quem lhe disse isso mas está mal informado. No que diz respeito a subsídio de desemprego há, de facto, diversos requisitos adicionais que precisam de estar preenchidos, no entanto relativamente a baixas médicas e direitos parentais, está errado e uma simples pesquisa ajuda-o a perceber isso:
      http://www.seg-social.pt/trabalhador-independente
      http://www.seg-

      social.pt/documents/10152/23362/3010_subsidio_parental/0bd0fafb-9e8d-4613-8bb4-e9bf3ac7e5f1

      Eliminar
  14. E com esta, até eu já me sinto mais valorizado só por partilhar com ele o factor comum de ser homem. :)

    ResponderEliminar
  15. Não sei o que te leva a dizer que não tens sorte, mas só digo que a sorte dá muito trabalho e claro que aqui só aparece o que tu queres que apareça mas o que transparece é que tens trabalho (na tua área!!), querias mudar para um apartamento maior e mudaste, quiseste trocar de carro e trocaste, quiseste comprar a bimby e compraste, já para não falar do claro apoio familiar que te permite coisas tão gratificantes como não deixar o teu filho com 4 meses entregue a estranhos numa creche... a menos que estejas a falar de problemas de saúde sérios teus ou dos teus acho que estás muito sinceramente a cuspir para o ar e a testar a sorte que de facto tens.



    ResponderEliminar
  16. Mas a Sónia acha que alguém tem uma vida perfeita? Quer dizer, até pode haver alguém mas é uma pessoa no meio de muitas que, apesar de terem coisas boas na sua vida, tem outras más. O importante é saber viver com isso, relativizando as coisas menos boas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito honestamente, não entendo a celeuma criada em torno de uma frase. O post não tem nada a ver com sorte ou falta de sorte. Os meus leitores não sabem das minhas dificuldades de vida porque eu faço questão de não falar delas. Não sabem. Ponto final. O facto de ter uma grande família, um companheiro apaixonado e um filho saudável e perfeito não faz com que eu tenha sorte em tudo na vida. Eu sou feliz, muito, mas garanto que os últimos anos foram muito complicados porque tive de conseguir gerir duas situações bem complicadas. Não falo delas. Não vale a pena estarem a dizer que estou a cuspir para o ar porque não conhecem a minha realidade. :) Felicidades!

      Eliminar
    2. Não entendeu o que quis dizer. Eu entendo que não tenha sorte em tudo na vida. Eu também não tenho. Mas acha sinceramente que alguém tem?

      Eliminar
  17. Se não querias falar nos teus problemas/falta de sorte, não tocavas no assunto. Podias ter escrito o post sem mencionar isso. Assim, como era evidente, os leitores iam achar estranho e querer saber a que te referias. Se queres falar só do que te apetece, estás no teu direito, o blogue é teu. Agora, tocar num assunto que não tens interesse em desenvolver, não é correcto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas você é parvo ou faz-se? O post é sobre o meu companheiro. Passe bem!

      Eliminar
    2. Sabes o que concluo daqui? Que as pessoas adoram saber as desgraças alheias, a desgraça dos outros conforta as pobres almas.
      Vivam a vossa vida e deixem as alegrias/desgraças dos outros em paz.
      Detesto pessoas que adoram chafurdar na desgraça alheia, fico passada!
      beijinhos.
      A.

      Eliminar