quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Trela para crianças


Sei que em Portugal não é muito habitual ver crianças "com trela", mas no Verão vejo muitos estrangeiros a optarem por esta forma de segurança. Do meu ponto de vista, tem a enorme vantagem da segurança e a vantagem de proporcionar à criança uma maior sensação de liberdade e, quem sabe, gerar até mais confiança.

Quem tem crianças sabe que estas podem ser bem traquinas e "pisgar-se" num instante. Se largarem a nossa mão à beira de perigos, os acidentes podem mesmo acontecer. 

Vai daí, sempre fui a maior defensora das "trelas para bebés". Aceito perfeitamente que algumas pessoas possam ficar algo incomodadas com a imagem, mas daí a compararem os bebés a cães parece-me uma grande diferença (mas já ouvi esses comentários, dirigidos a outras pessoas).

Por aqui, encomendei online uma destas trelas, que estica até 1,5 metros de comprimento. Primeiramente, vamos usá-la para tornar os nossos passeios mais seguros, já que vivemos numa zona com subidas e descidas e a ideia de tropeçar e largar o carrinho é algo que nos incomoda. Depois, achamos que vai ser óptimo, para quando o Rafael começar a andar. 

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Nota: Comprei na Ali Express, pesquisando por "trela de crianças". Custou nem 5 euros, com os portes de envio, e chegou em cerca de três semanas. Não consegui encontrar este modelo em lojas nacionais, embora saiba que existem modelos de trela estilo mochila (a criança usa a mochila às costas). No entanto, como este "atrela" pais e filhos, pareceu-me mais adequado.

48 comentários:

  1. Eu tenho que comprei para os gémeos. Era estilo arnez, mas eles adoravam usar aquilo. E a segurança passa para um nível muito superior.

    ResponderEliminar
  2. Eu usei esta https://www.chicco.pt/produtos/8003670860792.trela-de-seguranca-ursinho.bem-estar-e-protecao.indoor-e-outdoor.html da chicco. Istá já à uns 5 anos atrás. Nessa altura ainda menos se via e sobretudo aqui no norte as pessoas olhavam de forma desconfiada. No Algarve já não senti esses olhares. Mas serviu-me muito bem. Além de me dar a segurança que não perdia o meu filho de perto de mim, mesmo na confusão das férias na altura no Algarve (foi nessa altura que a comprei, com esse intuito), também ajudou muito nos primeiros passos, para que tivesse a liberdade de começar a andar na rua, mas quando se desequilibrava era segurado pela trela. Acho que fazes muito bem, embora essa me pareça mais fácil de tirar (caso alguém o queira fazer por maldade...) e também não sei como funciona em termos de ajudar a segurar a criança, já que o cabo me parece bastante extenso e não muito prático para auxiliar a criança em caso de queda.
    Mas acima de tudo acho que é uma óptima opção.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, concordo que é relativamente fácil de tirar, mas tendo apenas 1,5 metros de comprimento, não estou a ver como possam tirar a trela sem o adulto acompanhante ver. Agora... as crianças mais velhas podem aprender a tirar, claro. ahah

      Eliminar
  3. Tenho uma filha com 3 anos e sou totalmente anti-trela. Acho horrivel, impossivel nao comparar a um cão. As crianças têm que ser educadas a não fugir, a andar de mao dada em locais mais passiveis de acidentes, etc.
    Os pais agora não querem é ter trabalho e arranjam estes artefactos. é muito mais facil prender uma criança do que ensiná-la de pequenina. A minha filha tambem faz birras, às vezes tambem foge, mas a ideia da trela para mim é simplesmente atroz.
    A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A., mas é anti trela por que motivo? Apenas pelo aspecto, porque lhe lembra a trela dos cães? Isso é preconceito. :) Se não faz mal à criança, não há motivo para ser "anti trela" e dizer que é "simplesmente atroz". Pode não usar, pode não gostar, mas daí a ser atroz... vai uma grande diferença. :) Respeito, mas não posso concordar em nada que seja uma questão de facilitismo. Às vezes as crianças começam a cansar-se de estar de mão dada, começam a querer atirar-se ao chão... por exemplo! Não são mal educadas, apenas estão cansadas de estar de braço erguido a serem conduzidas. São opiniões, mas acho que atribuir uma carga tão negativa a um objecto destes não é o mais sensato.

      Eliminar
    2. E não se cansarão de andar presas à trela? Também não gosto de trelas. Concordo em tudo com o anónimo das 11.59h As crianças não são animais para andarem presas.

      Eliminar
    3. Anónimo, mas dar a mão também não é prender a criança? É. O objectivo é o mesmo, zelar pela segurança dos mais novos.

      Eliminar
    4. É isto que eu adoro ver na blogosfera. Só aqui é possível ver 2 anónimos comparar uma criança a um cão por esta usar uma trela e acusar depois a S* de ter promovido essa comparação. A ideia "maldosa" nasceu deles mas a culpada por eles pensarem assim parece que foi da S*....

      Eliminar
    5. ó Pensador e quando a S* fala do cão e do filho e coloca mesmo na legenda das fotos que são "irmãos"?? É sempre a dona do blog a promover. Também não sou a favor de trelas, dar a mão é sinal de amor e protecção... e olhe que tive 3 crianças e nenhuma fugiu

      Eliminar
    6. Caro anónimo, se você for uma pessoa inteligente, saberá certamente que existe uma grande diferença entre tratar um cão como se fosse um filho e tratar um filho como se fosse um cão. Se a S* gosta de animais e trata o cão como se fosse um filho é natural que no coração dela ela veja os dois como uma espécie de "irmãos", até porque o cão assume a figura de um irmão mais velho que está lá para proteger o seu irmão mais novo. Quanto ao facto de poder ser considerado um sinal de amor e protecção dar a mão a uma criança, gostaria de alertá-lo para a noticia que saiu esta semana e que dá conta de um pai que abusava dos seus filhos de 4 e 6 anos e calava-os à pancada.

      http://www.cmjornal.pt/exclusivos/detalhe/forca-filhos-a-orgias-e-cala-os-a-pancada?ref=exclusivos_outras

      Como vê, o que conta não é o gesto, é sempre a intenção, o sentimento, e a forma como vemos o mundo.

      Eliminar
    7. Francisco, não diria melhor. Obrigada.

      Eliminar
  4. Acho muitíssimo prático. Há 20 anos atrás, consegui que me trouxessem uma da Alemanha, porque em Portugal nem se sabia o que isso era ! Eu criei o meu filho sozinha (sózinha, mesmo! não houve avós, tias, primos, nada de nada...) e era uma aventura fazer uma viagem de autocarro de 12 horas para passar 10 dias na praia, com criança, malas, lancheira, mudança de autocarro 2 vezes em estações atoladas de gente, e etc. e tal.... Fui muito, mas muito criticada, com pessoas que eu não conhecia de lado nenhum a dirigirem-se a mim com afirmações simpáticas do género,"se era para o tratar como um cão, mais valia não ter tido filhos!", pessoas que me limitei a ignorar olimpicamente, em virtude da sensação de segurança que me dava o saber que o meu irrequieto filho não tinha hipótese de se safar à francesa no meio segundo em que eu desviasse o olhar para tirar da mala os bilhetes de autocarro... :) Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, pois. Tal e qual. E imagine-se, por exemplo, o caso da minha mãe, que vai buscar o neto ao infantário algumas vezes. Ela não anda bem, tem problemas de joelhos, não tem a mesma velocidade que um jovem... e se o bebé lhe escapa da mão, como é? Pois. :)

      Eliminar
    2. Pois, esse caso do adulto com locomoção limitada nem tinha pensado. Aí a trela é o ideal. Mesmo assim,nunca posso emitir opinião definitiva. (Por isso nunca a dou. Quem tem filhos, que use o que acha mais eficaz) Andava eu na escola, há prai 25 anos, e vi pela primeira vez numa tira de banda desenhada a ridicularizarem esse produto, e mais tarde nos Simpsons. Ou seja, nem o produto nem a controvérsia são novidade. Mas gosto do sistema que compraste. É mais discreto. Quanto à comentadora 12:05, apesar de me sentir desconfortável quando vejo crianças com "arnez" jamais faria qualquer comentário. Isso pra mim é atacar e insultar.

      Eliminar
  5. A mim não me faz confusão absolutamente nenhuma porque ainda acho que cada pessoa trata e educa os seus filhos da maneira que quiser e concordo com os motivos de quereres a trela. Quem sabe se eu não vou querer de igual forma? A situação de se comparar a um cão, vejamos... quando usamos trela com o cão não é, muitas vezes, de forma também a protegê-lo? De se atirar para uma estrada movimentada, de ser mordida por algum cão, de se ferir em algum lado?
    Porque não usar isso num filho...? Pelo menos eu vejo assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao é bem assim a trela é usada nos cães para estes nao atacarem nem morderem as outras pessoas e para não irem para o meio da estrada e provocarem um acidente.

      Eliminar
    2. Caro anónimo cada um sabe de si.
      O meu cão não ataca ninguém, coloco-lhe a trela para a sua própria protecção, exclusivamente. Nos locais onde passeio, se for para a estrada, a maior probabilidade é que ELE se magoe e não que provoque um acidente... e é essa a minha primeira preocupação!

      Eliminar
    3. Caro anónimo,
      isso pode acontecer com o seu cão! Com os meus animais, sabendo que eles só morderiam se fossem atacados, eu uso trela precisamente pelos motivos que a RItiti referiu: para os proteger. Para que não fujam para a rua, para que eu possa controlar os seus trajectos e de quem se aproximam ou não. Para sua própria protecção muito mais que a dos estranhos.
      E sim, em última análise é isso que acontece com as crianças.

      Eliminar
    4. Errado caro abonimo usa trela porque é obrigatório por lei para proteger as pessoas de ataques doa caea e de irem para a estrada e provocarem acidentes. Obrigatório por lei o uso de trela ou açaime quando não usam trela. O açaime também é para segurança do cão?

      Eliminar
  6. Pessoalmente, e sem ter filhos ainda, confesso que é uma coisa que me faz confusão pelo preconceito associado, admito. Parece que andamos com os filhos como andaríamos com os cães. Mas lendo o comentário da Rititi, concordo que até nos cães é sempre para proteger dos perigos, que fujam, etc. Acredito que para os pais deva ser um sossego maior saber que o puto não foge para lado nenhum num momento de distração. O meu irmão corria e fugia sem ninguém estar à espera, chegou a passar a estrada assim e era sempre aflitivo.

    Compreendo quem uso e não olho de lado, cada um sabe da sua vida! Mas eu não sei se usarei um dia que tenha filhos.

    ResponderEliminar
  7. alem de mais segurança acho engraçado, e ate as proprias crianças vao achar giro :)

    ResponderEliminar
  8. Sou uma ignorante nestas coisas. Quando vi no facebook esta imagem não fazia ideia para que servia!!! Mas agora que vi, e li alguns dos comentários percebi qual o seu intuito e parece-me uma excelente ideia. Por muito calma que a criança seja alguma coisa pode despertar a sua atenção e é muito fácil afastar-se do adulto que a acompanha. Parece-me um super aliado à segurança das crianças e por isso não consigo ver nada negativo nisso!
    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Há umas muito giras que são um mochilinha e tudo para os miúdos! Não me faz confusão. Da alguma liberdade aos miúdos sem deixar que eles saiam de um perímetro controlado. Para sítios com multidões é o ideal!
    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto dessas, mas para quando são mais velhos. :)

      Eliminar
  10. Totalmente a favor de trelas para miúdos. principalmente em viagens por sítios cheios de gente. Desde que vi a primeira vez, nem filhos tinha ainda, que achei uma ideia fantástica.

    ResponderEliminar
  11. Não gosto mas cada um sabe de si. Em conversa com uma amiga pedopsiquiatra ela referiu alguns aspectos pelos quais não considera o ideal para o desenvolvimento das crianças.
    É ao contrário do que aqui deram a entender, em países como a Alemanha e Suíça até poderia ser comum há 20 anos mas agora não é.

    ResponderEliminar
  12. Quem é totalmente contra não faz ideia do que é estar a por um filho no carro e o outro em 2 segundos fugir para o meio da estrada!!! Também devia tentar ir despejar o lixo com 2 crianças de 2 anos... Pois! É isso! É que cada um sabe da sua realidade! Eu usei pouco porque eles não gostavam, porque normalmente na rua éramos 2 adultos para 2 crianças e felizmente até nem eram de fugir muito... mas há acidentes que só acontecem uma vez, depois é tarde demais!

    ResponderEliminar
  13. Não tenho uma opinião muito definida. Não sou contra porque já por várias vezes pensei que é uma óptima ideia caso um dia leve a Mini-Tété para um sítio muito movimentado (por outro lado, é preciso que o elástico não ande a ir contra toda a gente), onde terei medo que ela me escape e se perca. A ideia de proteger os filhos não é propriamente uma coisa de agora, a minha mãe vestia-nos com camisolas fluorescentes quando íamos para sítios com muita gente para nos ver bem caso nos afastássemos, havia sempre locais de encontro pré-combinados caso nos perdessemos dos meus pais, conheço quem na Disney cozeu no interior da camisola do filho o contacto dos pais, ou seja, esta parece-me apenas mais uma ideia de segurança. Por outro lado, acho que não me vejo a usar isso todos os dias. Por enquanto, prefiro ensinar a Mini-Tété que se nalguns sítios a deixo andar livremente, noutros tem mesmo de me dar a mão.

    ResponderEliminar
  14. Cá para mim o pessoal pensa que vais por isso no pescoço da criança ahahah Pena tenho eu de há 23 anos atrás não ter tido uma coisa dessas. Tinha tido metade dos cagaços ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Eu acho (siiim, porque segundo dizem engulimos muitos sapos quando somos mães) que não seria capaz de usar. Respeito e aceito os motivos de cada um mas, no fundo, não concordo com esses motivos.

    ResponderEliminar
  16. Não me choca mas não sei se usarei um dia que seja mãe.
    Acho que depende da criança e dos circuitos que frequentamos e programas que fazemos por isso acho que não vou precisar, pelo menos no dia-a-dia.

    ResponderEliminar
  17. Não tenho qualquer tipo de preconceito com esse acessório até porque acho extremamente útil para quando a criança está naquela fase de andar por todo o lado e nós perdemos-a de vista num instante :)

    ResponderEliminar
  18. Eu quando vi, pela primeira vez, uma criança na rua assim de atrelado, fiquei chocada. Confesso. Nunca me passaria pela cabeça, usar um apetrecho assim, bem como nem sabia, na altura, da existência de tal acessório. Na verdade nunca usei e acho que nunca usaria. Cuidei de dois filhos, e cuido agora de uma sobrinha neta. Acaso a minha sobrinha me apareça com uma, não penso usar. Mas quem sabe venha a mudar de ideias. Não vou dizer "desta água não beberei". À partida, não me agrada a ideia. É com toda a certeza um preconceito meu, que não o nego, por me fazer lembrar as trelas dos animais. Aceito quem as use pois, cada um é como cada qual. E até vos digo que passei por uma situação de aflição: um dia no meio de um concerto ao ao livre, onde a multidão era mais que muita, bastou-me um segundo a olhar para o palco, e a filha desapareceu. Passei minutos de aflição, que nunca esquecerei e só de me lembrar dela me dá arrepios. No entanto não me passou seuqer pela cabeça de poder existir algo assim. São opções e do meu lado, lá está, mantém-se o dito preconceito.

    ResponderEliminar
  19. A primeira vez que vi uma criança usar esse acessório fiquei chocada. Foi há 12 anos num aeroporto e, na altura, fiquei a pensar que podem usar se outras medidas para garantir a segurança de uma criança sem recorrer a isso. Mas cada pai faz o que para si tem mais sentido. Beijinho para o Rafael que está um bebé muito bonito. Daniela Torres

    ResponderEliminar
  20. O uso desse objecto pode ser bom em situações excepcionais com grandes multidoes juntas agora no dia a dia nao pode substituir o ensinamento que a criança deve ter de nunca se afastar dos adultos de não ir para a estrada e dar sempre a mão a quem vai com ela etc. E até porque vai dar uma falsa liberdade à criança que nao vai saber como se comportar sel a trela e falsa segurança aos pais. E sim dá muito trabalho mas as crianças devem ser ensinadas.

    ResponderEliminar
  21. As pessoas são extremamente preconceituosas........ sinceramente. Não vejo mal nenhum nisso :) acho que há malta que prefere correr o risco de perder a criança, ou que ela corra para o meio da estrada (não venham cá dizer que as vossas são anjos que não têm acidentes, porque pode acontecer a qualquer um!) do que pôr-lhe uma trela, só por puro preconceito :)

    ResponderEliminar
  22. Já perdi o meu filho de 3 anos no supermercado. Entrei em pânico. Qdo o encontramos agarrei-o ao colo (super grávida) e já não me voltou a fugir. Mas todas as semanas é a mesma coisa. A fase dos 2-3 anos é terrível!! Tenho de ponderar uma coisa dessas.

    ResponderEliminar
  23. Insistem em dizer q as crianças têm q ser ensinadas, mas porque é q a S* não há-de ensinar o Rafael na mesma? O uso da trela não anula o resto, é apenas precaução, uma questão de segurança, que penso q seja o mais importante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava de conhecer um pai a quem um filho NUNCA fugiu da mão, nem que seja 2 segundos!

      Eliminar
    2. O sobrinho do meu namorado com 3 anos fugiu da beira da mae e da avo, numa questão de segundos foi parar ao parque de estacionamento do shopping através dos elevadores... se tivesse um acessório destes ja não tinham apanhado o susto

      Eliminar
  24. Eu não tenho filhos e ainda sou muito nova, mas não me vejo a usar uma trela para crianças no meu filho.
    No entanto não deixo de respeitar.

    ResponderEliminar
  25. Não é algo que me choque, de todo. Sou Educadora e só eu sei o quão aflita fico quando temos saídas. Estou sempre a contá-los e como vou sempre acompanhada tento ir sempre no fim da fila para controlar tudo. Ver crianças de "arnês" faz-me alguma confusão mas esta "trela" que mostras assemelha-se muito a uma pulseira e é discreta. Não sei o futuro e caso precise de usar algo assim irei preferir jogar pelo seguro. Mais vale ouvir alguns comentários negativos (que há que ignorar, visto que a educação do filho está a cargo dos pais!) do que chorar porque aconteceu alguma coisa. Tudo depende do ponto de vista...

    ResponderEliminar
  26. Ate que enfim encontro alguém da minha opinião :) Sou completamente adepta deste acessório, mal posso esperar para o meu filhote começar a andar por ele para lhe comprar um :) Adoro! E nos tempos que correm faz todo o sentido :) Ainda para mais numa cidade como Londres :) E impensável uma criança andar sem isto. Obrigada pelo post :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk

    ResponderEliminar