Avançar para o conteúdo principal

Dramas de uma mãe


O Rafael tem tanta roupa gira que, se calhar, nunca vai usar. Ele cresce a olhos vistos, eu herdei muita coisa mas ainda me pus a comprar montanhas de roupa... E agora é uma tristeza ter de arrumar roupa com o qual o vi apenas uma vez. Se não arrumar essa, não usarei a roupa do tamanho seguinte e por aí em diante...

Comentários

  1. E assim mesmo, mas quando tiveres o próximo vais ter montes de roupa gira e nova :p

    ResponderEliminar
  2. Vou tentar lembrar-me disso quando tiver um pequenino! :)
    Porque realmente eles crescem muito rápido e é uma pena investir dinheiro em roupinha para usar uma vez só.

    A Marta

    ResponderEliminar
  3. Entendo isso tão bem! Mesmo sem roupa herdada...

    ResponderEliminar
  4. Lol...é mesmo assim... as mães de 1ª viagem por mais alertadas para esse facto, têm sempre demasiadas roupas para os bebés... Vivendo e aprendendo... num 2º filho já não cais nessa! :)

    ResponderEliminar
  5. Pois...é uma chatice... Been there, done that :s
    Por sorte contive-me a comprar muita coisa quando ela era dessa idade. Daqui a uns tempos o crescimento já é mais lento (ainda que rápido) e já te podes desforrar a comprar coisas maravilhosas.

    ResponderEliminar
  6. Com a minha filhota foi igual.
    Tenho lá imensa roupa que ela nunca chegou a usar, se um dia vier por aí outra menina já tem enxoval novo :)

    ResponderEliminar
  7. Dá imensa pena, mas por outro lado ficamos super felizes por vê-los crescer *

    ResponderEliminar
  8. Imagino. :) A Mini-Tété teve muito menos roupa que o Rafael e isso também aconteceu, por isso com um guarda-roupa tão grande é mais fácil acontecer. :) Fica para o próximo. :)

    ResponderEliminar
  9. Não foi falta de aviso, aqui toda a gente dizia para não comprares tanto, mas como sempre achavas que tu é que sabes.
    Agora dá a uma instituição.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bosta de comentário

      Eliminar
    2. Coisas que a maternidade já me ensinou: a dar cada vez menos importância aos idiotas anónimos cá do blogue. :)

      Eliminar
    3. O comentário é infeliz,mas tem uma certa coerência, se não aceitou os conselhos porque se queixa agora?Com tanta criança sem nada,tanta ostentacao!!

      Eliminar
    4. Ostentação? Ai por Deus. :D

      Eliminar
    5. conselhos nada mais são do que opiniões alheias,a última decisão cabe a cada um, se a sónia decidiu comprar foi escolha dela, se ela se sente triste por não poder gastar tudo está no direito dela... ninguém obriga ninguém a fumar por exemplo, mas há muita gente que se queixa e arrepende de ter fumado. são escolhas (e cá entre nós, qual é a mae que do primeiro filho/a não quer comprar tudo, ver tudo e fazer tudo "como manda a lei"?

      Eliminar
  10. Guarda que um dia pode vir a ser útil ao "mano" do Rafael. :)

    ResponderEliminar
  11. É bom sinal.
    Daqui a dois anos "encomendas" outro menino para romper as roupas.
    Foi o que eu fiz. :D
    O meu mais novo (6 meses) já anda a "romper" peças que o mais velho mal vestiu, mas outras nem lhe vai tocar.
    Fica para o próximo.
    SM

    ResponderEliminar
  12. Só podes ser parva(o). Credo tanto ódio! Não gostas vai embora!!!

    ResponderEliminar
  13. É assim mesmo! Beijinho

    ResponderEliminar
  14. a passar por cá para desejar bom fim de semana!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  15. A primeira coisa que apetece comentar é "que stress!" porque deve ser difícil de escolher, mas tenho a certeza que é um processo natural e com que toda a gente se identifica... É ter calma e ir aprendendo com cada fase. Com aquele bocadinho de frustração porque cada roupa deve ser mais fofinha que a do lado, mas tudo se faz :) beijinhos e bom fim de semana!

    http://trendylisbon.com/

    ResponderEliminar
  16. 2 filhos e tal e qual o mesmo cenário nos dois. Duas hipóteses que eu usei... guardar para o segundo filho ou dar a amigas (do mais velho dei tudo, agora ando a rezar para alguma ter uma menina para despachar as coisas de menina). Caso não haja amigas uma instituição agradece :)

    ResponderEliminar
  17. Yep. Sei como é. Acho que é comum a todas as mães :P

    ResponderEliminar
  18. pois é...qdo nasceu a filha da minha sobrinha não sabia que lhe havia de dar. Se comprava roupa pensava: para quê? Já tem tanta e nem vai usar. Se pensava num brinquedo voltava o mesmo pensamento: para quê se já tem tantos e nem vai olhar para eles. E assim me acontece quando a garota faz anos e chega o natal. Ela já tem tanto que tudo que penso dar-lhe me parece um desperdício. Parece forretíce minha, mas não é, de todo.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.