Avançar para o conteúdo principal

Da dor

Foto de As Minhas Pequenas Coisas.

Tenho 28 anos e só me recordo da queda da ponte de Entre-os-Rios (59 mortos) e das cheias na Madeira (43 mortos) no que toca a dramas desta dimensão. 

Uma pessoa nem acredita em tamanha dor. Não há palavras para tamanha tragédia. 

Comentários

  1. Resta-nos apenas o silêncio...e um sentimento de profundo respeito. :(

    ResponderEliminar
  2. Ainda estou em choque. Nem consigo imaginar tamanho sofrimento.

    ResponderEliminar
  3. É mesmo terrível. Eu nem imagino... nem quero se quer pensar que algo do genero poderá abater-se no local onde vivo :(

    ResponderEliminar
  4. É uma dor de alma tão grande. E aquele sentimento de impotência :(

    ResponderEliminar
  5. Sou da Madeira e isto está a fazer-me tanta mas tanta confusão. O 20 de Fevereiro foi terrível mas o desespero dos incêndios do ano passado também foi muito triste e desesperante.
    Desejo a maior força a todas aquelas pessoas e aos bombeiros que fazem de TUDO para conseguir chegar a toda a gente.
    Beijinho, S* (o seu filhote é lindooo! Tudo de bom)

    M.

    ResponderEliminar
  6. Mesmo! Não consigo parar de pensar nestas pessoas...Meu Deus...

    ResponderEliminar
  7. Uma tragédia...nem é bom pensar no sofrimento daquela gente...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  8. Também me lembro desses acontecimentos, bem como o grande incêndio da Madeira o ano passado :/ E triste, E o pior é que nem podemos culpar praticamente ninguém pois são coisas que não podemos controlar :/

    ResponderEliminar
  9. Não há palavras mesmo. Principalmente porque continuamos a achar que o aquecimento global não existe e que não somos nós os culpados daquelas mortes

    ResponderEliminar
  10. São dores inimagináveis. A perda de entes queridos é sempre uma amálgama difícil de digerir. E em casos tão trágicos, parece-me ser pior ainda.

    ResponderEliminar
  11. O cenário negro que temos vindo a acompanhar é simplesmente desolador. De facto, não há palavras.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.