Avançar para o conteúdo principal

Maravilhas da maternidade (not) #11


Se está mau para vocês, imaginem para mim, que me levanto 7 a 8 vezes por noite para urinar (sendo que em metade das vezes não tenho nada para fazer!) e que parece que carrego o peso do mundo na barriga.

E o bebé está uma elegância, percentil 47 de peso... Ou estava. Com a vontade de gulodices que tenho tido nos últimos dias, vejo este último mês a ser inteiramente para a engorda - dele e da mãe.

Comentários

  1. Aquela vontade incontrolável de doces!! Terrível... boa sorte :P

    ResponderEliminar
  2. Sei bem do que falas querida, mas controla-te, depois do bebé nascer vais agradecer :) Beijinho e força nesta recta final

    ResponderEliminar
  3. Grávida ou não grávida, 3/4 vezes vou sempre á casinha por noite.

    ResponderEliminar
  4. Ai essa parte de levantar tanta vez deve ser optima...so que nao eheh

    ResponderEliminar
  5. Agora é a recta final, força (=

    ResponderEliminar
  6. A levantares-te tantas vezes não deves conseguir descansar nada =/

    ResponderEliminar
  7. Hum S* percentil 47 de peso não quer dizer propriamente que está uma elegancia, quer dizer que existem 47% de bebes com peso abaixo e 53% com peso acima. O percentil do peso deve ser sempre conjugado com o da altura, por exemplo se tover percentil 5 de altura e 47 de peso está bem gordinho....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónima, bem sei... mas confio que os leitores entendam que quem referiu que o bebé está "muito elegante" foi a médica, hão eu. Eu apenas indico o que ela me disse. O pai tem 1,85 metros, o meu pai tem 1,80, o meu irmão 1,90 metros... dificilmente um bebé rapaz, nosso, sairia pequeno. É um bebé alto. :)

      Eliminar
    2. Não.
      Tendo em conta a forma como escreveste não percebo como é suposto nós deduzirmos que foi a médica que disse, muito sinceramente! Mas ok, não é relevante.

      Eliminar
    3. Isso não tem nada a ver, só porque o pai, avô e tio são altos, ele ser alto... Até pode vir a ser, mas não é obrigatório, muito menos por ser rapaz! Ele até pode ser um adulto baixo e o teu próximo bebé ser uma menina e ela ser alta! Eu nasci "alta", fui uma miúda alta até aos 10 anos, e agora sou uma adulta mediana com 1,65

      Eliminar
    4. Considera isso como um treino por outros motivos: levantar durante a noite (no mínimo de 3 em 3h) e a fome (se amamentares continua).
      Quanto à engorda... antes a nossa que a deles, têm tempo para engordar cá fora e nós para emagrecer.
      Está quase! Felicidades!!

      Eliminar
    5. Anónima das 13h35, desculpe, mas a genética é uma coisa real. Se os homens da minha família são todos altos (bem como os homens do lado do pai), dificilmente será um rapaz baixo. Assim como a genética feminina do meu lado tem peito grande, rabo normal e coxas mais estreitas que a zona da cintura. É genética. :) Até ver, nas ecografias "acusa" sempre um bebé grandinho em altura.

      Para mulher, 1,65 metros, em Portugal, é médio. É exactamente a minha altura, também.

      Eliminar
    6. Acredita que não, que há genética sim, mas não necessariamente genética feminina ou masculina. A minha família contraria isso (por exemplo tenho uma irmã com 1,76 e até nasceu mais pequena do que eu, e meu irmão tem 1, 70). Agora que me digas que os homens estão geneticamente mais predispostos a ter uma altura maior do que as mulheres, independentemente da altura dos progenitores, isso é verdade :-)

      Eliminar
  8. Isso é treino para quando o bebé acordar essas vezes todas... ;)
    Eu acordava e depois não conseguia adormecer, uma verdadeira tortura. Passava o dia a cair de sono porque não conseguia dormir de noite...
    Mãe sofre!
    https://livrosepapel.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Isso é normal, eu acordava ás 3 da manhã sem sono nenhum ...
    No final da gravidez só me apetecia limonadas e batidos. E ridículo da situação, no momento do parto(e trabalho de parto) não nos é permitido beber agua e eu com uma sede de morte, só pensava nos meus batidos e limonadas :D lol

    ResponderEliminar
  10. Ai opah eu ainda só vou nas 30 semanas, não me levanto tantas vezes. Mas quando me levanto já não consigo dormir! Que coisa...
    Boa sorte!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.