quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Ai Portugal, Portugal...

Agente da PSP alega disparo acidental na morte de rapaz... «A mãe de André, Maria de Lurdes, disse ontem ao JN que contratou uma advogada para tratar de todos os assuntos relacionados com a morte do filho. "Os responsáveis vão ter de pagar. Nem que isto dure muitos anos. Irei até às últimas consequências para que se faça justiça", disse a mulher, que leva hoje o filho a sepultar.»

Por mais que eu tenha pena da morte de um miúdo de 16 anos - que podia perfeitamente estar só a cometer parvoíces da idade - , caramba... como podem julgar o agente que o alvejou?

O adolescente tinha acabado de roubar uma pastelaria com um grupo de amigos. A viatura em que fugiam abalroou um carro da polícia.

Queriam o quê? Que a PSP os deixasse fugir? Que a PSP adivinhasse que eram miúdos?

Revoltam-me verdadeiramente os comentários que atacam o agente que disparou. O polícia cumpriu o seu dever. Se era o procedimento acertado? Não sei. No entanto, tendo em conta que tinham acabado de roubar uma pastelaria, que abalroaram uma viatura da polícia e - mesmo assim - não pararam, obviamente que a polícia pensou o pior. Provavelmente nunca imaginou que eram miúdos. 

Agora a polícia vem com uma desculpa pateta de que a arma disparou acidentalmente.. não têm de inventar desculpas para fazerem o seu trabalho. Pararam um fugitivo. Infelizmente era quase uma criança, mas isso não invalida o facto de ter cometido diversos crimes.

Como já tenho lido por aí, por este andar os próprios polícias vão sentir receio de ser polícias, optando por "olhar para o lado" para não arranjarem problemas por cumprirem a sua função. 

Pedem justiça exactamente de quê? Justiça para os donos da pastelaria assaltada. Justiça para os agentes que são condenados e humilhados por cumprirem a sua função. Agora quererem justiça para jovens delinquentes? É uma ideia que me incomoda. 

50 comentários:

  1. Hoje em dia, a Polícia tem de pedir licença para fazer o seu trabalho. Está tudo doido?? Uns cometem um crime e os outros é que pagam?
    Ok, é menor. Mas com 16 anos não sabe já que o que fazia era errado? Aliás, se não estou em erro (e corrijam-me se estiver), a maioridade penal é aos 16 anos!
    Isto faz lembrar (ainda que seja diferente) aquela caso de há uns anos, daquele pai que levou o filho para o assunto, e o Guarda é que se lixou.
    Enfim... Como sentir segurança num país assim?

    ResponderEliminar
  2. Subscrevo na íntegra! Após o grupo cometer um conjunto de delitos puníveis por lei, eis que a polícia exerceu a sua função. Sinto muito que haja uma morte mas os danos colaterais existem. Criticam por trabalharem e por deixarem passar impunes. Mas uma coisa é certa: se isto não der uma volta e a lei não proteger quem tenta defender o povo e impor alguma ordem, não sei o que será de nós humanidade. Não há claramente intenção de matar mas infelizmente aconteceu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cecília, é isso... se soubessem que isto tinha acontecido e não tinham existido os tiros, era logo os "os polícias são uns imprestáveis que não servem para nada". Pau de dois bicos.

      Eliminar
  3. Ainda há uns anos existiu uma situação semelhante em que o filho do criminoso seguia na carro e foi atingido acidentalmente. Quem é que está a pagar? O agente que tentava cumprir a lei...o que é que está errado aqui??

    ResponderEliminar
  4. Ainda há uns anos existiu uma situação semelhante em que o filho do criminoso seguia na carro e foi atingido acidentalmente. Quem é que está a pagar? O agente que tentava cumprir a lei...o que é que está errado aqui? Claramente o agentes estava apenas a cumprir o seu dever, tal como neste caso, e é assim que tem de ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dona de casa, coisas incompreensíveis. Perdoamos demasiado facilmente alguns delitos. Vemos atenuantes em tudo.

      Eliminar
  5. Exatamente o que eu penso! Se ele tivesse sobrevivido, toda a gente estava preocupada com os crimes que ele tinha cometido. Como não sobreviveu, alguém tem de levar com as culpas.

    ResponderEliminar
  6. Estou contigo, é surreal mesmo e temo que vá acontecer ao policia o mesmo que aconteceu ao gnr que matou outro miudo.
    Olha! país de porra, para não dizer outra coisa.

    ResponderEliminar
  7. Não tenho pena nenhuma do que aconteceu a esse criminoso e a idade não serve de desculpa para um ato deste tipo. Colocou várias vidas em risco, durante o assalto e durante a fuga. Espero que apanhem os outros. Conheço pessoas que foram assaltadas e agredidas e, por isso, não consigo sentir a mínima empatia por este criminoso e nem pela atitude
    da sua mãe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra, fico solidária com as reais vítimas. Ladrões nunca podem ser vítimas.

      Eliminar
  8. Isto enoja-me.
    Haverá por aí alguém ligado à área de advocacia disponível para se fazer uma proposta de mudança de lei? Eu sei que tal é possível através da realização de uma petição pública mas a proposta tem de ser bem feita em termos legais. A ideia seria não ser possível criminalizar a policia neste tipo de situações: nas quais estão somente a fazer o trabalho deles e só ocorrem as mortes pela falta de cooperação de quem cometeu um crime. Sim, era filho da senhora mas tinha acabado de comer um crime.

    Isto é simplesmente ridiculo. Tal como o outro policica que está suspenso e que terá de pagar uma indemnização ao pai criminoso que levou o filho para cometer um crime, não parou para a policia e ainda foi violento para com a mesma.
    A mesma coisa agora: era menor e morreu? Pois lamento mas vamos ter policias com medo de agir e fazer cumprir a lei?!

    Em Portugal bom bom é ser criminoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão fácil dizer que o agente devia ter feito isto e aquilo. Tão fácil criticar o polícia... já os ladrões, coitados, são vitimas. :/

      Eliminar
    2. Pois é S*.
      Sabes o que é pior? Conhecer pessoalmente policias que não ganham nada extraordinário e que já passaram meses sem receber por erros administrativos ou informáticos. Agentes que patrulham com amor à camisola, que não olham para o lado quando vêm situações de vandalismo, violência, etc mesmo quando estão de folga e sem qualquer apoio.

      Mas esses não são lembrados. Todos se lembram de um ou outro criminoso "coitado" que morreu com um tiro depois de ter cometido um assalto à mão armada, depois de ter sido abatido em perseguição, depois disto ou daquilo mas quantas vezes se fala dos policias mortos em combate? Quantas vezes se fala das agressões de que são vitima, das ameaças veladas (como as de passarem à frente das escolas ou casas de policias, perto das suas familias e darem indirectas), etc? Ninguém fala disso.

      Nós também temos maus agentes, claro, e esses obviamente não deveriam permanecer na sua profissão. Mas estes policias?! Vocês sabem sequer que a nossa policia é das menos agressivas e letais do mundo? Eles nunca atiram para matar e eu duvido que ele tenha atirado para matar.

      Sinceramente espero que não tenhamos mais um policia a ser punido unicamente porque os criminosos não seguiram as indicações da policia. Acho que estamos a abrir uma caixa de Pandora muito complicada se isso for feito. Afinal o que detém menores de cometer crimes ou qualquer outro? A policia só pode ir a correr atrás deles mas ai deles se usam as suas ferramentas de trabalho...

      Eliminar
  9. Concordo.
    Tudo na vida é evolutivo. E casos assim preocupam-me. Sabes porquê? Só tens de olhar para a américa. Lá os policiais são detestados, ridicularizados, perpetuados até pelos media como bandidos. E os bandidos? Os que assaltam, roubam, ameaçam à mão armada? Viram santos, vítimas, inocentes.

    Acho que as novas gerações viram demasiados filmes, para ficarem com uma aptidão nata para defender os bandidos e querer o mal dos «bons». É que, em quase todos os filmes, já reparaste que ficas a torcer pelo bandido? E a rir da polícia? Que é corrupta ou má?

    Bom, mas essa análise à parte, há também que dizer que não fica nada bem à polícia MENTIR. Se a arma disparou acidentalmente é difícil de acreditar. Talvez seja verdade mas não sendo, é bastante perigoso para a justiça. Um policial a mentir está a contaminar todo o sistema. Se se torna norma, passam todos a fazer o mesmo e então ficamos com uns "homens da lei" realmente corruptos, dispostos a tudo para só tirar vantagem.

    É a tal da evolução :(

    Que se faça uma investigação honesta e se descubra se há responsabilidades a atribuir e de que nível. O "gatilho fácil" também não é coisa que se deva aceitar por cá (olha só nos EUA o que acontece). Os jovens por acaso ameaçaram a polícia com alguma arma para ser preciso esta puxar de uma e carregar?

    ResponderEliminar
  10. Concordo a 100%!!! E, sinceramente, a polícia já tem medo de ser polícia...

    ResponderEliminar
  11. Fim dos tempos. Cada vez mais farta deste mundo de m... Bandido bom é bom bandido morto. E problema de quem achar ruim. Tive uma vida miserável, de abusos, pouco dinheiro acarretando em necessidades também materiais, ninguém por mim, um lixo como mãe, se é que pode chamar isto àquilo, mas nem por isso virei bandida. Quem quer prestar presta. Já foi tarde!

    ResponderEliminar
  12. Concordo a 100%. A polícia tem que fazer o seu trabalho, independentemente do criminoso ter 100 anos ou só 10. Claro que acidentes acontecem, mas são coisas que ocorrem na prática profissional. Quem os mandou irem assaltar uma pastelaria, em primeiro lugar? E depois ainda fugir, abalroar carros? A polícia sabe lá quem lá está dentro. Tem que agir. Infelizmente o miudo acaba por morrer, mas a culpa não é do polícia!

    ResponderEliminar
  13. Não posso deixar de concordar completamente contigo. O policia não tem que inventar desculpas. Estava a cumprir o seu dever. A mãe devia era ter vergonha. O miúdo roubou...

    ResponderEliminar
  14. Muito bem escrito!!! Qualquer di os polícias deixam de fazer o seu trabalho. Se o fazem, são condenados, se não o fazem, condenados são!!!

    ResponderEliminar
  15. Outro caso idêntico ao que se passou em Loures, há três ou quatro anos, em que a polícia disparou para uma carrinha de ciganos apanhados a roubar e o GNR é que foi preso, enquanto os pais, que levaram um menor para um assalto, andam em liberdade a roubar e a gozar a choruda indemnização.
    Olha, chamem-me insensível se quiserem, mas estes casos não me dão pena nem paixão. Que se f*dam. Os que lerpam em novos, são menos uns quantos que nos ficam a roubar o resto da vida. Para isso já temos os políticos, que têm licença para roubar à descarada. eheheheheh

    ResponderEliminar
  16. De facto é ridículo...
    Agorem imaginem que o carro onde seguiam tinha atingido alguém mortalmente - o que acontece. Aí o polícia já o devia ter parado antes, certo?
    Ser polícia neste país é cada vez mais difícil e o "bandido" é que é sempre o coitadinho...

    ResponderEliminar
  17. Mas anda tudo louco?
    Um miúdo de 16 anos envolvido num assalto, logo era um assaltante e agora a culpa é do polícia? Então e os pais no meio disto tudo onde é que andam?
    Ah o pai estava preso, e a mãe? Não era suposto proteger o filho? Não era suposto evitar que o filho seguisse os passos do pai?
    E a culpa é do polícia que estava a trabalhar? Então mas os polícias servem para quê? Para proteger os assaltantes?
    Alguma coisa está errada e não me parece que seja o polícia...
    Realmente é muito difícil ser-se polícia neste país.

    ResponderEliminar
  18. É certo que é péssimo perder um filho mas caramba, será que a mãe pensou no que o filho estava a fazer? Culpar o polícia pelo que aconteceu ao filho, é um acto de pura irracionalidade visto que este apenas estava a cumprir o seu dever .

    ResponderEliminar
  19. A mãe compreende-se que faça chinfrim, sendo mãe tudo se compreende. Agora o resto, amigos, vizinhança, mesmo a restante família, faz algum sentido fazerem manifestações, vigílias e outras gritarias a favor de um assaltante, contra quem cumpriu o seu dever?

    ResponderEliminar
  20. É claro que a autoridade deve ser sempre respeitada e quem não o faz pode vir a sofrer as consequências, mas caramba atirar e matar um miúdo??? A sério??
    Havia necessidade??
    Aposto que quem fala muito, são as pessoas que não têm filhos.
    Eu, enquanto mãe de um adolescente de 17 anos, não quero nem imaginar a dor da mãe que viu partir assim o filho. Não estou a par de tudo o que aconteceu, mas bolas foi uma vida que terminou ali. Se calhar se fosse aquela mãe, eu iria agir precisamente da mesma forma... não sei... e espero nunca vir a saber.
    Detesto julgamentos e linchamentos públicos. Cada um de nós só sabe como vai reagir perante certas situações quando nos encontramos nelas!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho um filho de 14 anos, e se o meu filho andasse a assaltar estabelecimentos mais depressa me culpava a mim do que ao policia que estava simplesmente a fazer o seu trabalho.

      AnaC

      Eliminar
    2. Caramba o miúdo vê a policia a mandar parar e não pára. Caramba que o policia não adivinhou se ele era um maior de idade armado ou um menor armado. Caramba que um miúdo de 16 anos era tão bem educado que não só andava a cometer crimes como ainda por cima tentou passar por cima da policia.
      Caramba que sorte o facto destes menores não terem morto ninguém, por exemplo o seu filho, durante a fuga. Que sorte a destes "coitadinhos" e de outros como eles não atropelarem, aleijarem ou matarem pessoas, adolescentes e crianças menores... é que, parecendo que não, não seriam os primeiros a matar inocentes após se envolverem em crimes.

      Eu percebo a dor da mãe o que eu não percebo é a teoria de outras pessoas, incluindo de alguns magistrados, de prejudicarem e criminalizarem os policias que fazem unicamente o seu trabalho.

      Quem não deve não teme. Quem não é criminoso pára quando a policia os manda parar. Quem não é criminoso não leva filhos para assaltos, muito menos menores. Quem não é criminoso não coloca a vida de outras pessoas em perigo.
      Eu não quero viver numa anarquia onde os policias não só não ganham o suficiente para tudo o que lhes pode acontecer como ainda podem vir a ser julgados e prejudicados no caso de fazerem o seu trabalho!
      Não falamos de abuso de poder, falamos de uma situações grave onde criminosos estão a colocar em risco a vida de inocentes. Era menor? Mas que bela educação que ele deve ter levado para aos 16 anos já andar a fazer aquilo.

      Acha que o policia atirou a matar? Alguma vez lidou com uma arma? Sabe o quanto é difícil acertar com precisão num alvo em movimento?
      Se o criminoso (a partir de 16 anos passa a ser criminalmente responsabilizado) portanto se o ladrão tivesse parado e não tivesse colocado os outros em risco a policia não se veria obrigada a atirar.

      Eu enquanto mãe, o que mais desejo é dar uma boa educação a um filho meu e espero honestamente que ele nunca na vida venha a ser um ladrão. Isso sim preocupa-me. E espero que se algum dia precisar da policia eles não ignorem simplesmente para se protegerem a eles próprios e às familias deles que ficam sem rendimentos quando os mesmos são obrigados a pagar indemnizações a criminosos que levam os filhos menores para assaltos e não param quando a policia manda, sendo tão negligentes que colocam a própria vida dos filhos (menores) em risco.

      Eliminar
    3. Um esclarecimento: não tomei o partido de ninguém (escrevi enquanto mae e por detestar juizes de valor), apenas vim defender uma vida que se perdeu.
      E já agora agradeço ter desejado uma linda história para o meu filho!! (Isso sim, é de pessoa adulta e madura)

      Eliminar
    4. Essa vida estava já perdida e se continuasse na perdição iria levar outras junto com ele. Imagino que para si tudo bem, não?! Minha senhora, dos males o menor.

      Eliminar
    5. Se a anónima interpretou o texto como desejando mal ao seu filho a maldade é puramente sua.

      Eliminar
    6. Sim, realmente viu-se bem o quanto tenho de maldade!!

      Eliminar
    7. Se o assaltante tivesse assaltado a sua casa, enquanto descansavam tranquilamente, e tivesse agredido a sua familia?
      Espero que nunca tenha de pedir ajuda à policia.
      A mãe devia era a estar a zelar pela segurança do filho, que aquela hora já devia estar a descansar.

      Eliminar
    8. Viu-se mesmo anónima das 19.18h pois o meu comentário não foi a desejar mal ao seu filho mas a ironizar o seu comentário com o "caramba". Nomeadamente a parte "mas caramba atirar e matar um miúdo" pois a maldade é sua quando não compreende e não quer compreender as circunstâncias.

      O meu comentário não foi a desejar que acontecesse nada de mal ao seu filho mas a dizer que se os assaltantes tivessem morto o seu filho pelo caminho (eles estavam armados e podiam tê-lo feito) o seu comentário provavelmente seria diferente.

      Em primeiro lugar eu não acredito que tenham atirado a matar por inúmeros motivos e o primeiro de todos é que os policias sabem bem os problemas que arranjam na vida por matarem alguém. Segundo não acredito que ele tivesse escrito na testa a idade.

      Por último quem cometeu o crime é que é o criminoso. Quem não pára quando a policia os manda parar é um criminoso. Se aos 16 anos já anda a cometer crimes à mão armada das duas uma, ou se trata o miúdo como adulto e é julgado e tratado como tal, ou trata-se estes miúdos como menores e pune-se severamente os incompetentes dos pais que permitem esta porcaria. Aliás nota-se bem o tipo de pais que são quando, perante este tipo de crimes, exigem indemnizações e outras coisas mais às pessoas que estão a fazer o seu trabalho.

      Eliminar
  21. Estas coisas tiram-me do sério.

    Se podem usar a arma livremente? Não podem (e acho bem), mas claramente foi um acidente, não teria intenção de matar, principalmente um menor.

    Irrita-me também a boa moral destas pessoas a defender delinquentes. Esquecem-se que estes que estavam a assaltar são os mesmos que quando estamos na rua, e eles aparecem em grupo nos roubam. Não podemos estar em certos sítios tranquilos, porque se temos tlm ou algum equipamento de qualidade à mostra, os meninos acham-se no direito de nos roubar, ameaçando, sem pensar. Uns meninos de merda. Toda a gente tem direito a oportunidades, mas muitos deles, nunca mudarão. E justificarem que são pobres, ou tiveram uma infância difícil é treta. Caracter não se define por pobreza. São Escumalha. Quem age assim merece castigo. Não a morte claro, mas para quê atingir um policia, quando claramente foi acidental? Natural que a mãe esteja desolada, agora os companheiros de gang? Olha...esta sociedade é uma merda. Por sermos tão bananas é que existem políticos de merda, gatunos, assassinos que saem da prisão pouco tempo depois por bom comportamento.

    Queria ver estes meninos a lidar com a policia do Brasil ou dos E.U.A. coitadinhos...até choravam pela mamã, isto se chegassem a casa. Estes aqui ainda gozam e ainda se riem na cara dos polícias, pois podem fazer tudo, e podem...aqui é o paraíso do crime...literalmente!

    Acho que falei muito 😂 mas fico fula com estas coisas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tive uma infância dificil, cheia de maus tratos da minha mãe.
      Vivi vários anos com a minha avó numa casa sem grandes condições mas houve coisas que nunca me faltaram: limpeza, valores morais, educação, etc.
      A pobreza destas pessoas não é financeira, é mental.

      Eliminar
    2. A minha mãe dizia-me:
      Ai de tique um dia sejas preso. Vou-te buscar à esquadra e mato-te com porrada.
      Por isso tinha mais medo de ser preso por causa da minha mãe, do que por causa da polícia. eheheh

      Eliminar
    3. Não falou muito, falou acertadamente. Parecido com o Anónimo das 21h23m, a família do meu pai era pobre e a única coisa que tinham ( felizmente!!!) era saúde e teto. Nunca roubaram nem bateram. Isso é coisa de rebeldes sem causa. Hoje em dia, podem os pais ganhar pouquíssimo mas as Câmaras Municipais garantem a renda da habitação, há faturas sociais de água e electricidade etc Não roubam por fome. Roubam porque querem o modelo mais recente de i Phone e férias no Algarve. Mas não têm que o roubar, é só irem trabalhar para algum lado. Coitado de quem é honesto.

      Eliminar
  22. Eu partilho da tua opinião. Sim, é triste como tudo se desenrolou. Mas... não podemos ignorar o facto de que ele estava a cometer um crime, não importa a idade. Que interessa isso? Dá-se desculpa por ter 16 anos? Porra... Não. Hoje em dia, os polícias não podem fazer o seu trabalho sem serem marginalizados!

    ResponderEliminar
  23. Não tenho mais nada a acrescentar, concordo contigo e com a generalidade dos cometários aqui feitos. Já não basta ao polícia a culpa que certamente o acompanhará o resto da vida...e falam como se ele a atirar tencionasse matar, quer seja miúdo ou maior de idade... Certamente que o polícia só queria pôr termo à fuga e não causar uma morte.

    ResponderEliminar
  24. Concordo em Absoluto!!! e digo-te mais tenho é pena do polícia.

    ResponderEliminar
  25. Com atitudes destas, somos tentados a "assobiar para o lado" sempre que nos deparemos com situações indicadoras de crime mais ou menos agravado. Contudo, será que estaremos a ser responsáveis e dignos de humanidade?

    ResponderEliminar
  26. Depois queixam-se que a polícia só serve para passar multas... Se não os deixam fazer mais nada!

    ResponderEliminar
  27. 100% de acordo! O fim é trágico mas esta mãe deveria questionar-se sobre o que levou a este fim. O miudo não foi alvejado enquanto jogava futebol! O miudo cometeu um crime, tem de pagar. Pagou alto demais? Sim... mas o policia agiu conforme a sua profissão e função.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo contra os anónimos5 de setembro de 2016 às 23:12

    Tens que bloquear comentários anónimos, senão os comentários no teu blog algum dia parecem os comentários do Correio da Manhã, onde toda a gente manda palpites e, muitas vezes, pelo comentário percebe-se que, ou não leram o texto, ou não perceberam patavina do que leram. eheheheheh

    ResponderEliminar
  29. Concordo em absoluto com o comentário.
    É ridiculo, agentes que trabalham para proteger a sociedade sejam condenados por estarem apenas a cumprir o seu dever.
    Eu pago impostos e que quero sentir alguma segurança. Sentir que há policia para nos defender ajuda-me a andar mais tranquila.
    Eu, se fosse policia, da proxima vez que me chamassem perdia-me no caminho.
    Não estava para dar cabo da minha vida, e da minha familia, por causa dos outros.

    ResponderEliminar
  30. acho que vou ser a única no meio desta malta toda a discordar.

    será que não havia forma de disparar aos pneus para imobilizar o carro? ou pedir meios que colocassem outra viatura mais adiante e aquelas faixas de pregos ou algo que os parasse?

    nao sei se o jovem de 16 anos era o condutor ou nao mas em imaginando que era, o argumento do "e se ele matasse alguem" perdia a razao porque se disparam ao condutor dum veiculo mortalmente só conseguem ter um veiculo em marcha, provavelmente em alta velocidade e sem qualquer orientação.

    sim acho que a mae deva processar o governo/a polícia, mais que não seja porque essa é a forma dela de colocar um ponto final na história e quero mesmo que um juíz chegue veja o caso, determine que foi uma tragédia e que sirva apenas de actuação sem uso de força mortal numa próxima vez

    (podem crucificar-me agora)

    ResponderEliminar