quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Há uma linha que separa...


Os restaurantes e cafés que percebem que no Verão faz calor e disponibilizam caçarolas e bacias de plástico apenas e somente para os cães poderem beber... e os que arranjam desculpas do género "não podemos, por uma questão de higiene". Meus amigos, ninguém pede para apresentarem copos aos cães, apenas uma caçarola ou até uma velha embalagem de litro de gelado. Há cafés que têm essas caçarolas e até perguntam aos clientes se os respectivos cães precisam de beber - na esplanada, como é óbvio.

É que essa mesma linha - que pode parecer uma patetice - é, na verdade, a diferença entre ir a um espaço ou optar por não o frequentar. Recuso sentar-me a beber uma bebida fresca e perceber que o meu cão está cheio de sede. Óbvio que arranjei uma garrafinha/caçarola para levar quando dou um passeio maior, mas na eventualidade de não a ter comigo, gosto que o Pirata possa beber.

29 comentários:

  1. Sim, e depois entra um inspector da ASAE e vê o dono do café a dar de beber a um cão.
    A tua ideia não é má de todo, dar água a beber a um (1!) cão. Agora imagina todos os cães que lá vão... Vê-se mesmo que não conheces as leis, s.

    Mariana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mariana, como sabe em Portugal os cães não entram nos cafés e restaurantes, pelo que tal só acontece ao ar livre, nas esplanadas, por isso o inspector da ASAE não me parece que tivesse direito a fazer absolutamente nada. Os animais não estão a "infectar" o espaço e as caçarolas devem ser unicamente para os servir. ;)

      Eliminar
    2. "Não me parece"...

      Eliminar
  2. Isso é muito lindo se pensares única exclusivamente em ti e no teu cão. Mas e estiverem na esplanada 3 cães? Ou 5 ou 10? Têm a obrigação de ter recipientes suficientes para todos eles? Seleccionam? É por ordem de chegada? Não é da responsabilidade dos donos quando saem com os seus cães à rua assegurarem-se de que têm como lhes dar água e não dos estabelecimentos de restauração? Digo eu...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso eu arranjei uma garrafinha com caçarola adaptada, para o meu cão beber. No entanto, reafirmo a minha ideia. :)

      Eliminar
  3. Eu adoro cães mas não concordo nada! O dono do cão é que tem de ter esse cuidado!

    ANM

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ANM, mas ninguém disse que a responsabilidade não é do dono... claro que é... mas a gentileza sabe sempre bem. Ninguém tem obrigação de dar um copo de água a ninguém nos cafés, mas dão porque as pessoas pedem. ;)

      Eliminar
  4. É da responsabilidade do dono levar o recipiente para o seu animal beber/comer.
    Acho a ideia gira, é uma forma carinhosa de tratar os animais dos clientes, mas daí a ter de terem caçarolas (lool) para os animais vai uma diferença.
    Daqui a nada no menu vem também um pires de ração...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, a água não se nega a ninguém. Até existe uma mania super portuguesa de pedir café + copo de água. E os cafés aceitam por GENTILEZA... eu também acho gentileza permitirem que o Pirata beba quando eu não tenho a garrafinha dele comigo. E acredite que escolho o café onde vou a pensar nele também. ;) Aliás, no meu café de eleição, algumas vezes nem preciso pedir... os empregados trazem. :)

      Eliminar
    2. Mas porque é que não compras uma garrafa de água e dás ao cão? Ali mesmo no café? Uma coisa são os cães que não têm dono, outra são os cães à trela. A responsabilidade é do dono.

      Eliminar
  5. Pois eu concordo contigo S*. Aliás se eu tivesse um rest ou café eu própria punha lá bacias enormes com água para todos os animais, quer fossem acompanhados com os donos ou não. E mais,daria água aos animais, e não daria às pessoas que vão só para pedir copos de água e não fazem consumo, (a nao ser que fossem mendigos)

    Eu pertenço aqueles que ajudam mais os animais que algumas pessoas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não custa nada e fica sempre bem. :)

      Eliminar
    2. Que bom, Nina. Esperemos que quando precisar apanhe alguém com a mesma ideia que a sua.

      Eliminar
  6. Pois, não têm obrigação de tal... mas acredito que, para os donos dos cães, seja uma iniciativa vista com bons olhos. Mas sabes que, pelo menos cá por Portugal, essas ideias são ainda bebés com um longo caminho a percorrer até que se torne uma coisa natural.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cynthia, desde que vi que em Itália os animais podem andar por todo o lado, ainda fico mais surpreendida com esta mania de acharem que os animais não têm direito a ser bem tratados. ;)

      Eliminar
  7. Essas bacias têm que estar longe do restaurante (incluindo a esplanada)...A legislação em Italia difere da nossa ;) (a minha familia está quase toda na industria hoteleira) :) A minha mãe leva sempre uma tigela e uma garrafa para o nosso bell :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passou mal a mensagem, queria dizer "excluindo" a esplanada, queria dizer longe da sala "coberta" do restaurante/do espaço fechado ;) Não me expressei bem!

      Eliminar
    2. Ahhh aí concordo consigo. Dar bebida/alimentos mas na rua, sim concordo.

      Eliminar
  8. Eu levo sempre água para a minha cadela mas por vezes pode acabar antes de chegar a casa. Eu agradeço quando disponibilizam copos de plástico para eles. Se não, compro uma garrafa e faço da minha mão um recipiente.

    Este pessoal que se vem defender com as leis e tal, deviam pensar que há seres humanos cheios de bactérias, a cheirar mal e a saírem do WC sem lavara as mãos. Não deveria haver leis para isso também?

    ResponderEliminar
  9. Em Berlin até à porta de lojas de roupa põe taças com água. A quem fala de poderem estar mais cães na esplanada, não se trata de dar uma taça Vista Alegre com água de um glaciar super puro na Islândia a cada bicho, mas antes ter uma caçarola num canto visível da esplanada ou informar os clientes com animais que os podem levar ali para beber. Assim poupa-se um enxoval inteiro aos donos dos cafés. Não tenho cães mas gosto de os saber felizes no pico do Verão. E aqui o Verão é bem morno mas eles bebem com frequência.

    ResponderEliminar
  10. Eu optei por comprar um recipiente que cabe no bolso lateral das calças de verão (ou vai pendurado na bolsa com um mosquetão) e uma garrafa de água.
    Quanto a higiene... é outra coisa que não tem que ver com cães. Perceberam, senhores comerciantes que servem à mesa com as unhas cheias de merda? ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ou as t-shirts cheias de nodoas, coisa mais comum do que se pensa...

      Eliminar
  11. Pois o meu café favorito traz a tigela para a minha cadela sem eu pedir. E um dos meus cafés favoritos traz um copo de plástico das cervejas para a minha cadela sem eu pedir, e um biscoito para o meu filho sem eu pedir só porque ele passa lá à porta e se põe a olhar.

    Ninguém é obrigado a nada, mas quem meus filhos mima, minha boca adoça... sendo que, para muitos donos, isso se aplica aos seus cães. :)

    ResponderEliminar
  12. Mas a Conto de Fadas, sendo irmã da S*, é natural que frequente e conheça os mesmos estabelecimentos comerciais, até porque vivem num meio mais pequeno... Eu vivo em Lisboa e a minha irmã no Porto, tenho uma sobrinha pequena, filha da minha irmã, e eu tenho uma cadela, que adoro de paixão... E não creio que seja todo exequível nas cidades maiores que se tenha esse cuidado com os cães, eu levo a água de casa ou compro no café, não posso esperar que tenham essa gentileza, tem conto que esterilizem biberões para a criança... Se o podem fazer? Claro que sim, mas não o espero, nem vejo com piores olhos quem não o faz, e ainda menos acho que tenham obrigação de tal.
    E se tal como se vai dizendo aqui, os cães em Berlim e Itália podem frequentar até as lojas, isso passa pelo facto de nesses locais os cães irem todos para a escola de treino, enquanto em Portugal poucos donos têm esse cuidado e preocupação, e depois os cães não saberão, certamente, comportar-se no interior de uma loja. A Ana não gostaria certamente que um qualquer cão entrasse na sua loja e levantasse a pata urinando em cima das suas peças.

    Em relação às crianças, não creio que em nenhuma das cidades alguém dê um biscoito à minha sobrinha por ela estar a olhar - só se fosse num daqueles sítios mesmo antigos e que já frequentamos desde miúdas, que infelizmente já fecharam quase todos, e vivendo no centro da cidade hoje em dia é ainda menos provável que as pessoas se conheçam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita, a gentileza é uma coisa bonita. Ter uma ou duas caçarolas velhas para os cães não "custa" e há donos - como eu - que apreciam.

      Quanto à minha irmã, por acaso na loja dela entram todos os animais, porque ela permite. E o meu cão já lhe baptizou a loja. ;)

      Eliminar
  13. Nao acho que ser uma cidade grande torne a ideia menos praticavel. Londres tem quase nove milhoes de habitantes (e muito cao, que eles sao malucos por eles...) e em quase todos os pubs ha uma pequena bacia 'a entrada. Nao precisa de ser cara, ou ter demasiado bom aspecto, ou ser mais do que uma... acho que e' mesmo uma questao cultural, mais que tudo o resto.

    ResponderEliminar
  14. Vivo na Suiça e por aqui os cães têm total acesso a cafés e restaurantes. E há sempre algo para lhes dar um bocadinho de agua.

    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  15. Eu tenho sempre um Tuoperware no carro, especialmente agora nesta altura do ano. É dos normais, mas há uns que se dobram e desdobram e ficam como um disco. Um destes dias tive de ir de urgência com uma das garotas ao vet. Como a minha vet habitual estava de férias, fui a um desses hospitais todos pipis e estava mesmo muito calor e também muita gente. Por isso, ainda esperámos um bom bocado e nem um dispensador de água para animais, nem humanos, nada. O que nos salvou foi o tupperware e a nossa garrafinha de água :) Não ficava nada mal terem água e taças para os "clientes" tal como têm saquinhos para os cocós.

    ResponderEliminar