Avançar para o conteúdo principal

Help!

A minha irmã foi fazer uma viagem de três dias, a trabalho. A minha irmã deixou a cadela Rosinha em minha casa. A cadela Rosinha é maluca e põe o meu cão ainda mais maluco. Na primeira noite, Dom Namorado resignou-se e foi dormir no sofá, deixando-me entalada na cama, entre dois cães. Hoje dormimos os quatro na cama e foi um inferno. O meu cão anda ainda mais maluco, com a presença da cadela cá em casa. Das minhas quatro gatas, apenas uma lida bem com a visita. As outras andam escondidas e ninguém as vê.

A minha casa parece um hospício. Help!

Comentários

  1. Não sei quantos anos depois de ter um cão, a história continua...

    ResponderEliminar
  2. A sério que o teu namorado saiu da cama para ficarem lá os cães? :|

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mel, sim. Ou melhor, ele nem chegou a entrar na cama. Viu-os deitadinhos e pirou-se.

      Eliminar
  3. O teu cão é castrado?
    Se sim, custou muito a recuperação após a operação?
    Eu tenho um cão e estou muito dividida, não sei se a melhor opção é castrar ou não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Absolutamente nada. Nos machos é super simples e voltam para casa iguais. É o melhor que fazes pelo teu menino. :)

      Eliminar
  4. Não pude deixar d sorrir com este post ao imaginar a confusão que por ai vai :)

    Portuguese Girl with American Dreams
    http://fromportugaltonyc.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Lol, aguenta. Nunca tens descanso com essa bicharada toda.

    ResponderEliminar
  6. Tantos animais enfiados num espaço pequeno e fechado deve ser extremamente stressante para eles!

    ResponderEliminar
  7. Não consigo imaginar a confusão que é! Para eles deve parecer a festa do pijama! ahah
    O que vale é o teu amor por esses bichinhos :)

    ResponderEliminar
  8. Há sempre lugar para mais um, toca a a receber bem a prima, por cá também se recebem os primos e amigos de 4 patas quando é preciso.

    ResponderEliminar
  9. Mas aposto que ao mesmo tempo é uma alegria :p

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

:)

Um mês e dez dias depois, tive oficialmente "alta" médica. Ainda não estou aí para as curvas, mas já obtive autorização para voltar a conduzir. Também posso fazer fisioterapia sem preocupações... Já tinha feito uma sessão - na passada semana - e é impressionante o bem que apenas 45 minutos de fisioterapia me fez! Este fim-de-semana volto para o meu apartamento e para as minhas rotinas. Estou feliz por voltar ao meu mundo, mas reconheço que quase mês e meio no ninho da mãe, nesta fase do campeonato, me fez muito bem. Precisava de curar-me física e emocionalmente. Não estou boa, mas estou quase boa.  O melhor ainda está por vir. A todos os níveis.

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

Um ano a dois

Como o tempo voa, hoje celebro um ano de um relação calma, que me foi conquistando aos poucos e que, hoje em dia, me dá todas as certezas. Quando nos conhecemos, em Abril do ano passado, viramos amigos. Na verdade, tornou-se meu confidente e aturou-me durante semanas e semanas a "chorar-me" por outra pessoa. Já eu percebi que ele gostou de mim no primeiro café que tomamos, mas como é tão ou mais discreto que eu, nada feito. Ficamos assim, entre avanços e recuos, entre conversas diárias e afastamentos semanais. Ao meu lado quando fui operada e nos dias que se seguiram. Eu ainda sem rumo, à procura de algo que não sabia ainda o que era. Foi no dia 6 de setembro de 2021 que a amizade evoluiu para algo mais.  Desde o primeiro dia que não me deixou dúvidas de que queria estar ao meu lado. Acho que foi exactamente isso que (de forma um pouquinho "umbiguista") me fez apaixonar por ele. Sempre percebi que gostava de mim. Sempre me senti acarinhada, querida e desejada.  Dura