quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Factos


Ainda há quem venha com a historieta de que os gatos são "falsos e interesseiros". Não, não são. Mas não são submissos, lá isso é verdade.

Eu já tive, se calhar, uma centena de gatos ao longo da vida (sim, os tios têm dezenas de gatos!). Conheço-os profundamente. Amo-os profundamente. Todos diferentes, todos cativantes. Até os ariscos são fascinantes.

23 comentários:

  1. Pode ser... mas não chegam aos calcanhares de um cão rafeiro. ahahah

    ResponderEliminar
  2. Saiu um estudo que dizia que os gatos matariam os donos se tivessem tamanho para tal... desconheço a veracidade (e a metodologia) no entanto não me espanta. Os animais vivem e agem de acordo com o instinto animal e não de acordo com características humanas que muitas pessoas gostam de lhes atribuir.
    E todos os especialistas em animais concordam que humanizar os animais é descurar das suas necessidades e o pior para eles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora então: a S* faz um post simplesmente a elogiar as características da personalidade felina, mas vem um comentário com uma crítica implícita, que não tem nada que ver com o que foi publicado.

      Mas então, respondendo ao seu brilhante alerta de que os gatos matariam os donos se tivessem tamanho para tal, vejamos: matariam talvez, se tivessem tamanho e certamente se tivessem MOTIVOS. Nunca vi uma atitude de agressividade nos meus gatos, pelo que não me matariam se fossem maiores – se calhar alguns, mais agressivos, conseguiriam. Já que está a par desse estudo, também deve estar a par de outras notícias menos específicas. Também deve ter inteligência para perceber que se trata de uma questão de ESCALA: isso aconteceria, tal como já aconteceu, cães MAIORES matarem os donos ou outras pessoas (histórias de gatos, nunca ouvi); tal como um caniche, sendo um cão pequeno mas de mau feitio, se calhar também mataria se fosse de maior porte; tal como, em determinados locais e/ou em determinadas épocas, em habitações com poucas condições de higiene e salubridade, ratazanas mata(va)m recém-nascidos. E tal como na semana passada, supostas pessoas (que para mim estão muito abaixo dos animais) decidiram matar seres humanos na sua vidinha normal, só porque sim, só porque não partilham das nossas ideias e valores.

      Eliminar
    2. Os meus gatos bem tentam matar-me...de mimo. Andam sempre atrás de mim, adoram festas, companhia, adoram enroscar-se em mim para dormir. São por vezes agressivos entre eles e completamente mansos connosco. De resto, é exactamente o facto de serem independentes e de serem tão honestos quanto aos seus sentimentos (quando não gostam, não há nada a fazer) que me fascina. Também adoro cães e todos os animais no geral, mas os gatos são a minha grande paixão.

      Eliminar
    3. A crítica não é implicita é uma opinião minha sobre a S*: ela atribui características humanas aos seus animais. E faz-lhes coisas a pensar que lhes faz bem (porque fariam bem a um ser humano) que não são necessariamente o melhor para o bem-estar dos ditos animais.

      Gostar de animais não é fazer-lhes o que nós queremos, é dar-lhes as condições que eles precisam como animais que são. Dar-lhes as condições de acordo com a forma de ser deles.

      Ps. Em relação ao estudo, posso afirmar que achei o estudo parvo e era só mesmo isso. Porque é claro que qualquer animal, sendo maior e tendo capacidade mortífera é capaz de matar porque age por instinto. Ponto. Não têm capacidade cognitiva para mais... se estiverem bem dispostos estão ma qualquer dia podem passar-se e matar o dono.

      Eliminar
    4. Se há animal capaz de matar e da forma mais cruel do Mundo, é o Homem.

      (Mas nao achei o comentário maldoso. Opiniões. E uma coisa é certa, os animais irracionais respondem de acordo com os seus instintos.)

      Eliminar
  3. Sou uma cat person do fundo do coração <3
    Só quem convive com eles diariamente percebe a sua personalidade e até subtilezas! E conheço quem tenha tido sempre cães e depois de ter um gato ficou rendida :-) porque lá está, não sabiam o quão fascinantes eles conseguem ser e o quanto se dão a nós!

    ResponderEliminar
  4. E as pessoas, não são falsas e interesseiras? Cada pessoa tem o seu feitio, assim como os animais, sendo que cada espécie e/ou raça tem as suas particularidades!
    Nunca fui habituada a ter animais e confesso que tenho um pouco de pânico de cães mas tenho a certeza que se um dia tiver uma casa minha, vou ter companheiros de quatro patas, tanto gatos como cães!

    ResponderEliminar
  5. Para mim "falsos e interesseiros" são os humanos que sendo, supostamente, racionais sabem muitooo bem o que fazem e dizem!

    ResponderEliminar
  6. Para mim "falsos e interesseiros" são os humanos que sendo, supostamente, racionais sabem muitooo bem o que fazem e dizem!

    ResponderEliminar
  7. Eu sempre tive gatos, perdi a conta ao número de gatos que tivéssemos lá em casa ao longo da minha vida. Lembro-me do nome de todos e das suas cores. Guardo fotos de quase todos eles. Uns eram mais independentemente, outros adoravam vir enroscar-se na nossa cama em dias de mau tempo, outros eram verdadeiros jogadores de futebol quando lhe dávamos uma bola! Se gostam de vir pedir mimos? Gostam. Adoram quando lhes damos comida? Adoram. Mas também dão carinho e fazem-no de uma forma muito especial, sem serem chatos nem "cola cola". Os gatos são mesmo especiais! :)
    Mais recentemente adotei uma gatinha que faz 2 meses para a semana! :) Inicialmente pensei que fosse gato e dei-lhe o nome de Pirata! Mas hoje tudo indica que é gatinha e será a Pipoca :)

    ResponderEliminar
  8. Who cares? Pointless post is pointless!

    ResponderEliminar
  9. eu tive o meu primeiro gato ha uns meses e é o melhor amor que alguém pode ter, o de um animal, seja cão, gato,... :')
    é mesmo como se fosse o meu bebé. nas primeiras semanas quase nem dormia só para ficar a tomar conta dele e brincar com ele. e ainda acontece por vezes :p

    ResponderEliminar
  10. Comento muitas vezes sobre os malefícios de se ser dono de cães, já que estes são muito dependentes/obedientes aos donos, facto que não me agrada de todo, nem nos cães, nem nas pessoas. Acredito que muito tempo a lidar com cães modifica a personalidade das pessoas (constatação verificada em pessoas conhecidas). Mas quando vejo gatos e a forma como os seus donos tratam deles, o caso muda de figura, sinto tanta inteligência/personalidade nessas criaturas pequeninas que chego mesmo a desejar que uma grande maioria das pessoas tivesse essas características. Nunca tive um gato, mas quando os observo e se aproximam de mim a sensação é de carinho, conforto, de estar perante uma criatura super sensível, mas não é mesquinha. E curioso, identifico-me com a grande maioria dos traços da personalidade dos gatos.

    ResponderEliminar
  11. Nunca tive ligação com gatos, pois os meus pais nunca quiserem, nem tão pouco gostavam de os ter. Tudo porque um gato da minha bisavó atacou-a sem nada fazer prever, arranhando-a cortando-lhe as varizes das pernas, a partir daí foi essa a história que sempre me foi contada como justificação para os chamar de traiçoeiros. Mas até eles já são mais flexíveis em relação aos bichanos, pois vêem que podem também ser meigos quando querem! :)

    Mas eu gosto de gatos, tinha um gato aqui da vizinhança, muito meiguinho, ele vinha ter comigo, ele dormia na minha cama durante o dia, era o meu "ai jesus" mas são independentes, são felinos não podemos esperar que todos nos sigam como os cães, pois são de facto imprevisíveis, mas como dizes, são muito cativantes, isso é uma realidade!

    Mas uau...dezenas de gatos é que não conseguiria ter, no máximo 1 gato e 1 cão! A minha rica sanidade mental e física! Poças...hahahahah

    ResponderEliminar
  12. Sou mais fã de cães!
    Mark Margo
    www.markmargo.net (site cor de rosa de celebridades e cinema)

    ResponderEliminar
  13. Toda a vida tive gatos e sou apaixonada por eles. Adoro.

    ResponderEliminar
  14. Eu gosto de gatos! Acho que me estou a tornar a dita cat's person.

    ResponderEliminar