sexta-feira, 24 de julho de 2015

Das partilhas - e dos abusos

Se há conversa que leio dia após dia em tudo o que é blogue, incluindo no meu, é a conversa do "se tu te expões, as pessoas vão comentar". Sim, vão. Se eu tenho um blogue e me exponho, é até porque quero que comentem, caso contrário fechava a opção dos comentários.

Ontem, claro, mais um comentário do género. 

Anónimo
"Não percebo a necessidade tão tão grande de exposição. Isto é só um blogue, S*. Que necessidade tens de vir mostrar as unhas, o penteado, a maquilhagem, a cor dos ganchos, sandálias, cinto. Documentar e publicar cada momento parece-me um bocado incompatível com...viver e aproveitar a vida. Tu é que, conscientemente, optas por te expôr dessa forma. Por isso tens de estar preparada para o que daí advém e para os comentários que recebes. Claro que há muitos anónimos mal educados e mal formados mas quem se põe totalmente a jeito és TU, S*. Há coisas que devem ser resguardadas. Preserva a tua privacidade, a da tua família, do teu namorado, dos vossos momentos. São coisas tão valiosas. Não precisamos de saber tudo nem tu deverias ter essa necessidade."


Como de costume, disse ao anónimo (que foi educado, não é essa a questão), que as pessoas julgam que conhecem tudo, só porque lêem tudo o que leio. Não é verdade. "São roupas. Não é a minha vida. O que de mais importante se passa, vocês não sabem."

Mais uma vez, o anónimo resolveu dizer que "Acho só que colhes o que semeias e que, por isso, não te podes queixar".

Posso queixar-me SIM.

O facto de eu contar muita coisa da minha vida não dá a NINGUÉM o direito de ser mal educado, rude, palerma, agressivo, ofensivo. Ninguém, em momento algum, tem esse direito.

Desde quando é que a exposição pública dá direito aos outros de serem mal educados e idiotas? Essa é a conversa dos que passam a vida a ofender os outros e querem arranjar desculpas para tal.

A única explicação válida é que são palermas e nunca vão deixar de o ser.

56 comentários:

  1. Verdade, concordo contigo...o argumento de que se expomos a nossa vida (muito ou pouco) então podemos ouvir tudo é totalmente um abuso, existe algo chamado respeito e que muita gente não têm...

    Mas como leitora de vários blogues, há diferenças, e na minha opinião tu fazes algo que dá ainda mais "força" aos anónimos...aceitas muitos comentários parvos e respondes...isso no meu blogue seria impensável...pois se eu vou lhes dar atenção (é o que eles querem), eles nunca mais largam o pé...pois sabem que do outro lado vai sempre haver resposta...

    Eu cá acho que o blogger têm uma ferramenta muito útil na aprovação dos comentários, que é o botão Eliminar! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marlene, sem querer ser inconveniente, mas é inocência pensares que os comentários que eu aprovo são aquilo que eu recebo. Recebo muito, muito pior. Esses não vêem luz do dia. :) Mas isso é como tudo - há dias em que simplesmente rejeito, há dias em que sou mal educada de volta, há dias em que perco o meu tempo a tentar argumentar. Mas tens razão, não deveria aceitar, nunca.

      Eliminar
    2. Não consigo ver onde eu esteja a ser inocente S*, referi que aprovas “muitos comentários parvos”, não referi em lugar nenhum que aprovavas todos os comentários…óbvio que deves apagar os mais privados e ofensivos…mas isso é uma opção tua se preferes aprovar alguns dos comentários eu (nem ninguém) nada tenho a ver com isso, por vezes é difícil engolir certas coisas claro…no meu caso as pessoas não ficam com gosto nenhum ao deixar comentários sem a mínima noção, pois simplesmente eles não aparecem, logo não há discussão! :)
      O que não falta é por aí blogues que vivem da polémica de comentários, e aprovam tudo sem filtros, e nada pior do que ir a um blogue só para ver a caixa de comentários e ver a parvoíce e veneno destilado! :/
      Mas como te disse, concordo com a tua publicação claro, escrevemos o que queremos, e não temos de ser criticados, o que fazemos com a opinião dos outros cabe a nós decidir…
      :)

      Eliminar
    3. Sim, de facto há gente muito doente, dá para ver por essas caixas de comentários de blogues fora. Nunca me hei-de esquecer de algumas que me chocaram profundamente, neste caso visando a Pipoca Mais Doce: há uns anos escreveram-lhe que aos pais dela morreu o filho errado (aludindo à morte do irmão... e havendo ainda quem depois a acusasse de escrever estas coisas para ter audiência... qual dos dois o pior) e, mais recentemente, numa campanha que ela divulgou para ajuda a doentes oncológicos disseram algo "pelo início do texto pensei que finalmente ia ser hoje que ias dizer que tens cancro"... lembro-me também quando ela cometeu a gaffe de comentar a miúda portuguesa que foi à red carpet dos oscares estar grávida e desejarem que fosse o filho dela a ter cancro, etc, etc.

      Posto isto, e porque já noutras situações discutimos aqui a maldade dos comentadores, ponho-te a ti, S*, a questão: porque não fechas a caixa a anónimos? Achas que as vantagens (não vejo nenhuma, de momento...) de permitires estes se sobrepõem à tua paz? E se há ainda piores, que infelizmente acredito que haja, que não publicas mas tens sempre de os ler, achas que faz sentido continuares a ler essas alarvidades que, diria eu, mais de 90% são só para achincalhar e espezinhar, sem qualquer fundo de crítica construtiva? Eu só vejo vantagens para ti, querida, corta-lhes as asas de uma vez!

      Eliminar
    4. JoanaS, se eu fechasse a caixa a anónimos, a Joana também não poderia comentar, porque não tem perfil registado. E quem diz a Joana diz a minha querida Mira, que comenta sempre anonimamente. :)

      Eliminar
    5. Sei disso, mas eu não selecciono a opção anónimo, selecciono nome/URL
      Claro que cada um pode pôr o nome que quer e os anónimos inventavam um, mas acredito que isto já lhes iria pôr um grande travão. E olha, eu preferia menos duas comentadoras a aturar estas bestas. Podia ser que finalmente me desse ao trabalho de criar uma conta Google :-P

      Eliminar
    6. Joana, há uma coisa que se calhar não te apercebeste... há cerca de dois anos, julgo eu, fechei o blogue a anónimos durante um ou dois meses. A croma do costume criou para aí 10 perfis, todos com registo na mesma data (quando crias um perfil, na conta, aparece Julho 2015, por exemplo), só para comentar. Serviu de nada!

      Eliminar
    7. Bem na minha inocência, e não querendo te chatear mais com isto, isso não poderia ter sido uma consequência de teres, precisamente, fechado aos anónimos e algumas pessoas terem criado perfis - daí ter coincidido várias datas de criação com esse encerramento?
      Acho que fechando anónimos já é preciso dar-se muito ao trabalho para criar perfis, e com o tempo ainda se deve notar mais o efeito. Uma pessoa até pode ter feito isso, mas duvido seriamente que todos os "maldosos" o fizessem - porque não me parece, de todo, que seja só uma pessoa a comentar anonimamente e a fazer comentários desagradáveis.

      Eliminar
    8. JoanaS, acha mesmo que o facto de clicar em URL e escrever um nome qualquer dá mais trabalho do que clicar em Anónimo? Só porque é preciso escrever um nome (um nome qualquer, repito)? A si dá-lhe uma trabalheira escrever "JoanaS" no espacinho, é? Não seja tão ingenua :) Um nome desses não é uma identificação. Quer um exemplo? Eu própria sou Joana S e nem por isso faz a mínima ideia de quem eu sou nem a S* poderia distinguir-nos :P

      Eliminar
    9. Claro que não dá trabalho nenhum, mas algumas pessoas poderiam ser demovidas só por ter de inventar um nome. Ainda assim eu fechava a esses também, paciência para mim, acho que olhando para os dois pratos da balança era melhor não ler coisas que muitas vezes magoam do que manter dois ou três comentadores simpáticos.

      Eliminar
  2. Nao lhes dá o direito é verdade. Mas sabemos que os idiotas existem e portanto eles aparecem. Enfim. Por isso o melhor é nem dar tempo de antena começa a não aceitar comentários idiotas.

    ResponderEliminar
  3. Eu não dou a cara no meu blog, não falo de nomes, ponho apenas as iniciais ou algo do género, não "escondo" apenas a zona onde vivo, mas falo de algumas coisas mais pessoais, coisas que me acontecem, foi para isso que criei um blog, para escrever sobre a minha vida, os meus pensamentos e os sentimentos. O não "dar a cara" é apenas um pormenor de opção de escolha porque praticamente ninguém que me conhece sabe da existência do blog e quero que continue assim. Agora ninguém tem o direito de criticar o que quer que seja que façamos nos nossos blogs, porque quem não gosta ou não concorda com algo só tem que fechar a página e não ler nem seguir, não ficar a comentar só para criticar.

    ResponderEliminar
  4. Oh senhores ... tudo bem que cada um tem a sua opinião, apenas devemos saber respeitar.
    E cada um é livre do que quer escrever, mostrar, etc...

    ResponderEliminar
  5. Eu percebo ambas partes: tu tens o direito de mostrar, as pessoas têm o direito de comentar MAS OBVIAMENTE não tem o direito de ofender! E se não gostam da linha do teu blog, não visitem. O problema é que, sob a capa do anonimato, as pessoas são muito valentes e ofendem a torto e a direito! Se fosse cara a cara, a maioria não dizia nem piu, mas isso é outra história e agora não interessa nada! :-) Portanto, mantendo a linha do blog - que é teu, logo quem manda és tu! -, e para evitar dar protagonismo a quem anda nas pontas dos pés, eu sugiro que não publiques comentários mal-educados, sejam anónimos ou identificados.

    ResponderEliminar
  6. Há pessoas que expoêm toda a sua vida no Facebook. Tudo e mais alguma coisa, incluindo o que ninguém quer saber. Qual é a diferença entre isso e um blogue?
    No fim do dia a vida é tua, tu melhor que ninguém saberás distinguir o que queres ou não partilhar, não os outros. Ninguém tem o direito de te julgar pelo que tu escolhes mostrar e esconder da tua vida privada.
    Eu sempre fui ensinada que o respeito é uma coisa bonita e toda a gente gosta e que ás vezes mais vale estarmos calados do que dizermos coisas que podem ser evitadas. Infelizmente o que não falta por aí é gente que acha que a sua opinião é a única que vale, e infelizmente essas são essas as mesmas pessoas que acham que têm o dever de partilhar a opinião delas como uma verdade absoluta em todos os assuntos e mais alguns.
    Continua a fazer o que TU achas ser o melhor e a partilhar aquilo que tu queres e bem te apetece. No final de contas tu és dona e senhora da tua vida.
    Nao existe cura para a estupidez ou para má educação, mas é como se costuma dizer... "os cães ladram e a caravana passa."

    Beijinhos **

    ResponderEliminar
  7. Se na vida real há gente parva .. imagina atrás dum monitor... haja coragem :\

    ResponderEliminar
  8. Em ultima instância, o Blog é teu, tu é que o geres e és livre de publicar o que queres e o que achas que queres/podes partilhar. Qt aos comentários, há de factos coisas desnecessárias, apesar de cada um ser livre de ter as suas opiniões e concordo com a Marisa, se é para criticar, e perder tempo a escrever coisas más, mais vale nem ler. É filtrar bem a coisa, mas hás vezes quase parece que são de pessoas que podem conhecer o blogger e que optam, "na sombra", por criticar a pessoa...

    ResponderEliminar
  9. S* sabes que gosto muito de ti e que sigo todos os passinhos não por ser cusca mas porque te considero "uma amiga que está longe". Gosto de ti porque aquilo que escreves (e este post é mais uma confirmação) podia ser escrito por mim, cada palavra podia ter sido dita pelo meu coração. Tive blog onde tentava não me mostrar muito, depois todos falavam que eu mostrava demais da minha casa e sempre disse mas quem são estas pessoas para dizer se devia mostrar mais ou menos?!
    Hoje em dia tenho um blog onde "me ponho a jeito" como diriam os anónimos educados. Eles que venham com o jeito que a vida também já me ensinou a lidar com gente de mal com a vida e cheia de tempo para julgar os outros...
    Continua a ser quem és e a fazer o que te dá na real gana que é assim que és feliz!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Concordo com o que disseste.

    Em primeiro lugar cada pessoa tem o direito de escolher até onde se expõe. E isso não quer dizer que não se aproveite a vida ou que não se tenha privacidade. Cada um partilha até onde achar que se sente bem em partilhar.

    E, claro, há o reverso da medalha. Toda a gente tem o direito de tecer as opiniões que entender (seja por escrito - como é o caso dos comentários - ou simplesmente em pensamento). E opiniões não passam disso mesmo: opiniões. Mas quando há pessoas que perdem tempo das suas vidas a serem simplesmente maldosas e destrutivas... então eu acho que isso é que é triste! Isso é que é um desperdício de vida...

    Beijinhos S* e enquanto isto te fizer feliz, continua!

    ResponderEliminar
  11. Eu sou o anónimo dos comentários. Podes não acreditar mas comentei sem maldade, em jeito de conselho mesmo. Como disse nos comentários no outro post há pessoas muito parvas e sem nenhuma educação. Não disse que tinham o direito de vir aqui dizer-te as coisas que dizem. É CLARO que não têm. Disse-te só que, queixando-te deles como queixas (e com razão!), não fazes absolutamente nada para minimizar e expoes-te a ti e aos teus de uma forma totalmente despropositada. O que esses comentários otários trazem em chatice compensam a... felicidade/orgulho/necessidade de te expores? Mas pronto, é só a minha opinião. Acho que nem tao pouco merecia um post.

    ResponderEliminar
  12. Bom, eu penso que a questão é que, mesmo que alguém comente contrária mas educadamente, não são raras as vezes em que não tens capacidade de aceitação. Depois, naturalmente que ninguém tem o direito de ser desagradável só porque te lê mas a verdade é que sabemos que os há mal formados e, acredita, não vais educar ninguém por aqui. Posto isso, penso que a melhor opção seria, de facto, a de te resguardares um pouco mais. Eu li há uns dias por aqui qualquer coisa como "vi o teu pai no FB" e até me arrepiei. Eu sentir-me-ia invadida, honestamente. Na sequência disso fui tentar perceber como tal era possível e foi muito fácil encontrar o teu perfil pessoal, o do teu pai, o da tua irmã, o do teu cunhado, o do teu namorado, etc. Não digo isto com maldade mas acho mesmo que é preciso ter cuidado, principalmente agora com um bebé tão pequenino e vivendo num meio tão pequeno e fácil de identificar. Qualquer coisa que se coloque na net fica para sempre, é impossível eliminar totalmente o rasto e há pessoas dispostas a tudo. Não querendo dramatizar, dá que pensar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho de concordar...Fiquei assustada quando li "vi o teu pai no facebook". Como assim? Como é que pode chegar a tal ponto que já se conhece a família?

      Obviamente que nós leitores nunca sabemos tudo mas não te assusta de repente toda a gente saber tanto? Como consegues lidar com isto de, aquilo que eu chamo, invasão?

      Acho que não é maldade quando se comenta que te expões. É mesmo um medo, pela sociedade em que vivemos, por se descobrir tudo...

      Eliminar
    2. Sou o anónimo das 15h42. Exemplificou muitíssimo bem o que eu quis dizer. E se é verdade que a maioria das pessoas que por aqui passa não vem mal intencionada, essa verdade pode não ser aplicável a todos. Acho uma inconsciência e quase uma infantilidade uma pessoa expôr-se desta forma. E aos outros que é, provavelmente, o mais grave.

      Eliminar
    3. Anónimos, vamos lá ver uma coisa - eu já há cerca de 2 anos que assumi a minha identidade, não é segredo. E se souberem quem eu sou, o que podem fazer? Bater-me, querem ver? Não sou anónima nem tenho de o ser.

      Eliminar
    4. Uma coisa é teres optado por te identificar. Outra bem diferente é alguém vir dizer-te "estive a ver o facebook do teu pai". Creepy. Como é que uma pessoa na casa dos 20s, com alguma diferenciação, formação superior não consegue conceber ou imaginar mesmo que hipoteticamente que isso pode ter consequências. E dizer de forma tão leviana "Vão bater-me, é?". Nunca aceitas nenhuma crítica mesmo que feita sem maldade, nenhuma opinião mesmo que construtiva, nenhum conselho (não tens sequer a capacidade de reflectir sobre ele...). Continua, S*. Se a tua felicidade depende tanto disso. Espero que quem tenha razão, no fim, sejas tu.

      Eliminar
    5. Anónima das 16:15:

      Lá está a tal falta de aceitação de que falava. Não tens de ser anónima, não senhora. Mas a família toda dicidiu ser figura pública? Se sim, está muito bem. Quanto a parte do "vão bater-me, querem ver?" Parece-me infantil é bastante limitado já que não é só isso que nos pode acontecer de mal. De qualquer maneira, é como queiras. As consequências serão só tuas.

      Eliminar
    6. Concordo com a colega das 16:15 :-D

      Percebe se que a S é boa pessoa, mas peca muito por aceitar mal todas as opiniões contrárias às suas. É muito nova e por isso demonstra alguma ingenuidade e sim algumas vezes demonstra alguma imaturidade e insegurança. Não deve dar tanta importância a certos comentários. O melhor é ignorar. Afinal tudo só tem a importância que lhe damos.

      Eliminar
    7. Eu vejo o argumento de a S* ser muito nova por aqui a toda a hora. Penso que ela estará pelos 25 anos, que a mim me parece uma idade razoável para exercer bom senso, humildade (que é uma qualidade muito abrangente) e alguma maturidade. A mim parece-me inocente querer mudar toda a gente que comenta com maldade, e essa será sempre uma tarefa inglória. Posto isso, e anos virados do mesmo (mesma atitude, mesmos conteúdos, mesmos resultados), porque não começar a mudança em ti mesma? Perderias assim tanto se te resguardasses apenas um bocado mais? Afectaria assim tanto o teu bem-estar? Contas feitas, penso que há ajustes que poderias fazer sem prejuízo para ti e que te permitiriam ser menos julgada. Além disso, S*, devemos sempre manter a jovialidade mas sem que para isso tenhamos de ser eternamente imaturas. Tem horizontes muito maiores quem está disposto a aprender com os outros e a pelo menos aceitar ideais diferentes sem agressividade. Acredita.

      Eliminar
    8. S* é de mim ou acabaste por dar razão a todos estes comentários ao teres bloqueado o instagram a "não seguidores"?

      Eliminar
    9. Madalena, nada disso. Nunca recebi qualquer comentário maldoso no Instagram. Apenas fechei a seguidores porque não gosto de saber que existem penetras a espreitar. Se querem espreitar, deixam de o poder fazer. :) Fiz o mesmo no meu Facebook pessoal.

      Eliminar
    10. Deixas me baralhada rapariga com a tua constante falta de coerencia.
      Se não gostas de saber que existem penetras a espreitar o insta, não percebo por que colocaste no blog o link direto para ele.
      Concluo que andas mais baralhada do que eu...

      Penso não ter lido mal, mas parece me que a Madalena não refere no seu comentario teres recebido algum comentário maldoso, logo não se percebe bem porque te referes a isso na tua resposta.
      Desliga o complicanometro!

      Eliminar
  13. Sim, palermas há mesmo muitos!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. querida S*, não dê ouvidos aos comentários, cada pessoa deste mundo pensa que é dona da verdade e somos todos diferentes, até gêmeos são diferentes então o que dizer de pessoas de outras culturas. Faça o que acha que deve ser feito e que se dane o resto do mundo.
    beijinhos, Gosto muito muito de você (embora não consiga ainda aceitar "aquela" sandália que usaste no casamento de tua irmã kkkkkk.)
    Tens um sorriso encantador por favor continue postando fotos sorrindo.

    ResponderEliminar
  15. Já sabes o que penso, temos falado bastante as duas sobre isso. Eu tenho um blog, gostava de escrever mais, mas não tenho assim muita paciência para lá ir. Quanto a exposição, quando comecei com o blog admito que me expus um bocadito, não a minha vida nem a daqueles que me são próximos, mas cheguei a partilhar uma ou outra foto minha.

    "sim tinha pouca noção da proporção que pode ter algo partilhado na net".
    Pois e depois tive uma louca stalker, que achou por bem perseguir-me. Nunca lhe dei tempo de antena, e os comentários dela iam todos para o lixo. No entanto ela tratou de perseguir outras pessoas, e depois a coisa correu mal para ela. Sem querer descobri que se tratava de uma pessoa só, cheia de fragilidades e problemas, com uma autoestima na rua da amargura, e o resto... não vou escrever aqui lollll.
    Depois disso e porque acho que devemos aprender algo na vida e porque não tenho de lidar com maluquinhos que não conheço nem que os aturar,mudei totalmente a minha maneira de estar no blog.
    Aquilo de mais pessoal meu que partilho é no face, com muita gente posta em restrito, com os amigos que quero.
    Se tenho medo de comentários idiotas e gente louca malévola, não não tenho, simplesmente não preciso de lidar com isso e prefiro partilhar de mim apenas com aqueles que me conhecem.
    Quanto a ti, tu é que sabes se te deves expor ou não a vida é tua. no que diz respeito aos comentários idiotas, só aprovas se quiseres, e nem tens de responder e dar tempo de antena.

    ResponderEliminar
  16. S, a próxima vez que fores ao WC e fizeres cócó tira uma foto e faz um post dedicado a esses anónimos! Um post de merda para gente de merda!!!! Não á paciência foda-se! Será que á gente assim tão frustrada que tem a necessidade de tentar chatear os outros?! Arranjem vida!

    ResponderEliminar
  17. Eu também sou da opinião que nós, que temos um blog e que escrevemos muitos aspetos da nossa vida, nos pomos a jeito de que comentem (não é esse mesmo o objetivo?). Uns mais do que outros, todos acabamos por nos expormos, a nós e aos nossos, por vezes. E é claro que com isso vai sempre haver quem ache que, por ler meia dúzia de palavras diariamente, nos conhece e sabe de toda a nossa vida. Não percebem que um blog não passa disso mesmo e que, por trás dos computadores, estão pessoas que vivem muito mais e que são muito mais do que aquilo que vem no blog.

    O pior é acharem que, por termos essa exposição perante quem nos lê, têm o direito de criticar, julgar, achincalhar, maltratar... Todas as opiniões são bem-vindas, desde que sejam partilhadas com respeito. Não é porque escrevemos um blog que as pessoas podem ser rudes ou agressivas, como dizes. Nada justifica isso. Mas também é certo que acho que há pessoas que partilham demasiado (de acordo com os meus padrões, com os limites que me imponho, com aquilo que rege a minha escrita), mas cada um sabe o que quer e o que não quer partilhar. Quem acha exagerado que não leia.E nunca, em momento algum, esse critério do que é ou não demasiada partilha pode ser uma desculpa para a imbecilidade de comentários que muito se lê por aí.

    ResponderEliminar
  18. Bem... isto parece aquele argumento do "ela estava ali de mini saia, pôs-se mesmo a jeito para que a violassem". Gente idiota!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não sou tão de acordo com isto. É verdade que o facto de expor a vida num blog não dá a ninguém o direito de ser maldoso e fazer comentários. Mas o facto de sair à rua de mini-saia também não dá o direito aos outros de assobiarem e mandarem uns piropos (mas isso acontece). Da mesma forma que optarmos por ignorar a birrar de um filho que quer um chocolate no café onde estamos também não dá o direito aos outros de olharem com má cara e nos julgarem (mas também isto acontece). Porque há todo o tipo de pessoas, aquelas que não ligam e aquelas que observam tudo com olho crítico. Não acho justo comparar isto com um crime. Um crime seria se a S* dissesse "Expor a minha vida no blog não dá o direito de me aparecerem leitores à porta de casa, de me perseguirem e tirarem fotografias, de procurarem qual é o meu carro e me furarem os pneus, etc".

      Assim, estamos apenas a falar da reacção de algumas pessoas perante aquilo que presenciam (uma mini-saia, uma birra, uma vida exposta na internet). E da mesma forma que quando saímos de mini-saia, que quando ignoramos uma birra, sabemos que haverá sempre pessoas que terão um olhar ou uma palavra que não nos agrada, também temos de saber lidar com isso num blog se decidirmos expor a nossa vida.

      Também é verdade que já vi a S* responder torto a comentários que tinham apenas opiniões contrárias, da mesma forma que já a vi responder de um forma mais "infantil" a certas provocações, e isto leva a que estas pessoas que a picam sintam ainda mais vontade de picar. É normal, é o que acontece em todo o lado. Um miúdo na escola gosta de gozar com o mais fraco porque vê que o afecta. Se o miúdo que é alvo encolher os ombros, ignorar e for à vidinha dele, a brincadeira deixa de ter piada.

      O texto já vai longo :) mas a minha opinião acaba por ser simples: haverá sempre pessoas que vão comentar a nossa vida (seja na realidade ou na internet) e quanto mais souberem dele, mais dados têm para o fazer. É justo? Não. É agradável? Não. Têm o direito de ser más? Não. Mas isto não faz com que deixem de existir. Por isso temos de decidir nós se paramos de expor a nossa vida ou se aprendemos a lidar com isso (da mesma forma que ou deixas de sair de mini-saia ou usas e deixas de te sentir magoada, infeliz e irritada porque há sempre um idiota que assobia).

      Eliminar
  19. Tu pões o que quiseres no TEU blog! Aquilo que colocas não te expõe demasiado porque não mostra todaaaa a tua vida!

    beijinhosss

    ResponderEliminar
  20. Em parte concordo com muito do que aqui dizes. A bem ver, cada um tem os seus limites até aos quais se pretende expor. Não sou da opinião que revelar a nossa identidade seja o caso, ou que mostrar os sapatos e as compras, e as unhas e tudo mais também o seja. No entanto, sendo leitora de vários blogues e tendo já escrito um com um razoável sucesso, acredito que poderá haver situações em que revelarmos sentimentos ou determinados acontecimentos pessoais possam resultar em exposição em demasia. Blogues em jeito de diário sentimental são perigosos. O que passa de um desabafo do momento poderá ter repercussões gigantescas e até várias interpretações. Há que ter, por isso, cuidado e cautela, sem, contudo, cair no vazio. De tanto se conter, facilmente um blog cai no oco. Faço-me entender? Tal aconteceu comigo e espero que o meu novo cantinho seja diferente nesse aspecto. A maturidade é outra. :)
    Conclusão, o equilíbrio é sempre o ideal!

    ps.: Fico feliz por voltar a comentar por estas bandas depois de tanto tempo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Polegarzinha, sim, é verdade que a exposição sentimental pode tornar-nos mais vulneráveis emocionalmente. Mas essa parte eu nem costumo fazer... :)

      Eliminar
  21. S., deves expor aquilo que te apetecer, claro que se tens um blog e partilhas, é para as pessoas lerem e comentarem, como o blog é TEU, publicas os comentários que muito bem entendes, comentários estúpidos...corta, tão simples como isto. Já agora, uma coisa que os anónimos podiam fazer, era assinar os comentários, assim não havia tanta confusão de anónimos, eu antes de ter blog era o que fazia, para a dona do blog me identificar no meio dos anónimos. Sê feliz. Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. O blog é teu, o instagram é teu! És livre de colocar e dizer o que quiseres! Quem não quiser ver e não gostar, é simples, deixe de seguir! Não podemos agradar a gregos e troianos! Nem Deus agradou a todos, por amor à Santa! Cada um é como é, cada um tem a sua forma de ser e de estar. Que mania que as pessoas tem de estar constantemente a criticar... Não podem ver ninguém feliz e de bem com a vida que querem logo meter veneno. Há blogues e instagram's que até sigo e a certa altura apercebo-me que não me identifico... Vou enxovalhar a pessoa só porque não partilho da mesma forma de ver as coisas? Claro que não, se não me sinto bem na "casa" dessa pessoa, deixo de a seguir... Tão simples como isso!
    Olha S* não ligues, vive a tua vida como queres e como gostas. O importante não são os outros, somos nós! Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Párem com a patetice do "a S* é muito nova, imatura e pouco humilde'. A S* não concorda com vocês nem tem de aceitar que a tratem mal. Isso nada tem a ver com imaturidade ou com ser pouco humilde. Penso diferente, sinto diferente. Ponto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem sim, são estas atitudes que demonstram o quanto és imatura.
      Deves ignorar, dás demasiado importância a coisas insignificantes.
      Por outro lado não percebo por que motivo as pessoas discordarem de ti, faz delas mal educadas.
      Até te acho boa miúda, mas tens de crescer mais um pouco.

      Eliminar
    2. Por acaso não acho que as pessoas digam que és nova no mau sentido. Falo por experiência própria, tenho 29 quase quase 30 e posso dizer-te que me senti a amadurecer imenso, a tentar abordar as coisas de outra forma (o que não significa que as minhas maiores convicções se tenham alterado). No fundo senti um grande pessoal e verás, daqui a uns anitos, espero, que se calhar vais encarar as mesmas coisas de diferente forma. Não é necessariamente o facto de termos emprego ou vivermos com o namorado que nos dá maturidade, é algo que vem com a vida vivida, com o acumular dos anos.
      Agora, como é óbvio e tu , quem se expõe, por coisas muito básicas e quotidianas que sejam, há sempre quem tenha maldade e diga mal. Mas também há quem não concorde porque é diferente de ti, está no seu direito, expõe o seu ponto de vista de forma educada e tu raramente tens poder de encaixe em relação a isso, acusas frequentemente as pessoas de serem amargas, feias por dentro, com vidas infelizes, etc.
      E eu, tal como o anónimo anterior, também te acho óptima miúda, não tens maldade, só te falta mundo.
      E quando as pessoas dizem que não gostam da roupa ou calçado acho que também não queiram propriamente , mas sob a capa do anonimato dizem as coisas de forma mais fria e cura.
      De todo o modo, penso que tens vindo a recatar-te, ha uns anos até falavas das infecções urinárias que ganhavas quando estavas com o teu namorado, e outras coisas bem mais marotas :-D ;-)

      Eliminar
  24. Ontem escrevi mais ou menos sobre o assunto. Mais para o menos do que para o mais, mas ainda assim. Cheguei à conclusão que há pessoas que vão sempre encontrar coisas para criticar. Se não for o blog, há-de ser outra coisa qualquer.

    P.S. Andei a ver as fotos mais recentes. O Pirata está cada vez mais lindo.

    ResponderEliminar
  25. O blogue é teu, as decisões são tuas. As simples as that! :D

    ResponderEliminar
  26. Ao fim e ao cabo, tu também não es muito diferentes dos teus "anónimos", pois por diversas vezes tu própria tens criticado de forma menos abonatoria figuras públicas, por este ou aquele motivo e as vezes por questões tão fúteis...
    Tu podes, mas os outros não, é isso?

    Criticar é uma característica do ser humano e não há nada a fazer! É claro que quando nós próprios somos o alvo, a coisa tem logo menos graça.

    ResponderEliminar
  27. Bem, isto da.informação nos blogs não é fácil de.gerir.
    O que é muito pessoal para uns, é banal para outros. Tenta encontrar um equilíbrio. Por vezes, é bom parar e "ouvir" o que os outros nos dizem. Se tens muitos leitores a dizer que te expões demasiado (não sei se é o caso, não li todos os comentários) é bom repensares a tua privacidade.
    Não acho que aquilo que escrevas seja demasiado privado mas, de facto, há pistas que vais dando (aqui no blog e noutras redes sociais) que tornam fácil.chegar a outros membros da tua família, amigos,.etc. Eu não sei se eles lidam bem com isso ou não. Nem estou a julgar. É apenas uma constatação.
    Eu também tenho um blog e por vezes tenho de parar e pensar se não me estou a expor em demasia. Isto da internet é uma aldeia e como em todas as aldeias há gente boa e má.
    Ou seja, uns utilização a informação que encontram para o bem, outros, infelizmente, utilizam-na para nós fazerem mal (que pode ser simplesmente chatear e encher a caixa de comentarios de porcaria).
    Resumindo, que isto já vai longo, partilha aquilo que bem te apetecer, mas não te esqueças que essa.informação (por mais banal que seja) chega a muita gente e é interpretada das mais diversas formas. Se te estas a cagar para isso e sabes lidar com as críticas, sem te sentires afectada, então olha segue o teu caminho e manda lixar os outros.

    ResponderEliminar
  28. blogues é a coisa mais fácil de sempre... se não gostas de alguém que mostra o cabelo ou unhas ou whatever, simples: não vens a esse blog LOL

    Não percebo a cena de criticar... é um blog pessoal, PESSOAL! Tu escreves e metes aquilo que tu quiseres!

    ResponderEliminar
  29. Tu tens o direito de escrever o que bem entenderes, o espaço e teu e quem não gosta que não volte. As pessoas tem o direito de comentar enquanto tu permitires. Se não permites, eles perdem o direito todo porque o blog e teu. Na minha opinião, acho que se te incomoda assim tanto a patetice das pessoas devias restringir ao máximo estes comentários e ser intransigente com as críticas que te incomodam pq o comportamento das pessoas atrás de um ecrã, tu nunca vais controlar, claro que este tipo de comunicação estimula comportamentos cobardes. Eu tb não gostava que me dissessem que esteva mal para o casamento da minha irmã, era o que me faltava. Nem dava espaço a que isso aparecesse. Bania todos esses comentários. Uma coisa é uma discussão interessante sobre um tema da actualidade, que até beneficia de opiniões contrárias, outra coisa é dizerem que estás mal ou que expões demasiado.. Tu tens o direito de não querer essas opiniões.
    Um dos blogs que eu acho irrepreensível nisso, e o blog da Carlota. Ela não aprova lixo ou poluição e tenho acerteza que recebe muita porcaria tendo em conta o estilo de vida que prática. Mas não se vê foleirada naquelas caixas de comentários porque ela mantém o nível e não lhe interessa ter 50 comentários, prefere ter muitas visualizações. E com este comportamento ela acaba por inibir os próprios comentários, pois os anônimos invejosos já sabem que os comentários não chegam a ver a luz do dia e desistem. A pipoca mais doce, ao contrário, mantém a polêmica porque sabe que isso alimenta o blog, faz posts com isso e sabe que tem muitas visitas só para lerem as caixas de comentários. Acho que tens que assumir um estilo. Palermas há muitos e não é com este tipo de post que os vais inibir, só os atrais porque no fundo conseguiram cumprir o objectivo, que era chatear.te e opinar.

    ResponderEliminar
  30. Olá

    concordo completamente com aquilo que disseste. Um blog não é tudo na vida, é uma pequena parte e ninguém tem que ser mal criado.

    Jocas

    ResponderEliminar
  31. É isso mesmo, S.! Ó mentalidadezinha medíocre e tacanha! Então quer dizer que se uma mulher usar uma mini-saia é for violada é bem-feita porque estava a pedi-las? Ou então é como o outro achar que foi bem-feito os senhores do jornal morrerem daquela maneira porque deram a sua opinião... Estamos a regredir, onde é que a mentalidade das pessoas vai parar??

    ResponderEliminar