sábado, 30 de maio de 2015

Quando te roubam o chão...



Eu já não andava famosa, mas agora ando a arrastar-me. A minha Princesa, a minha mais nova, a minha mais meiguinha, desapareceu de casa.

Moro num terceiro andar. Na terça-feira fui fazer exames ao Porto, estive mais ausente. À noite demos pela falta dela. Não sabemos exactamente a que horas foi, mas a minha mais nova caiu da varanda e desapareceu.

Talvez... talvez se tivéssemos estado em casa, tivéssemos dado por ela mais cedo, para a podermos recuperar...

Já passaram quatro dias e a incerteza está a matar-nos.

Estará viva, estará morta? Será que volta? Será que um dia a vamos encontrar?

Temos tido poucas pistas. Mas as poucas pistas que temos, indicam que está perto de casa. Tenho passado uma média de 6 a 7 horas, todos os dias, a procurá-la. Às cinco da manhã, às três da manhã, de dia, ao almoço, todas as noites.

Ela é o nosso "ai Jesus". É a mais meiga. Tão miona e tão carente que é a nossa mais chatinha. Uma bebé de apenas 9 meses.

Só queria voltar a vê-la...

Post sem comentários. Porque nada há a dizer. Fica apenas a dor de não saber de uma das minhas meninas. Desculpem a ausência, mas todos os momentos livres são para lutar pelo regresso dela.