quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Ahahahahah


"Enquanto se confirma a adaptação das duas sequelas, preparam-se os protestos contra a estreia do filme um pouco por todo o mundo. Nos EUA há cinemas a proibir acessórios sexuais nas salas...", in DN.

Não sei o que me espanta mais... 

Se o facto de existir gente bacoca e tacanha ao ponto de protestar por causa de um filme que só vê quem quer e que apenas coloca a sexualidade e as fantasias sexuais em evidência... 

Se o facto de existir gente que pondera levar acessórios sexuais para o cinema quando já se sabe que as salas vão estar a abarrotar. Não aguentam até chegarem a casa, querem ver?

43 comentários:

  1. Não percebo. Na maior parte dos filmes de hoje aparecem cenas sexuais...

    ResponderEliminar
  2. A esta altura (séc. XXI) custa-me a compreender o que este filme trás de especial, com tantos outros certamente muito mais picantes, ousados e, por vezes, até doentios. Se o filme fosse apresentado somente no circuito de cinema de autor certamente que ninguém ia protestar contra o mesmo, mas como é um blockbuster já é algo censurável. Como já ouvi dizer, só mesmo nos "states"...

    ResponderEliminar
  3. Que venham muitos filmes como este, Portugal bem que precisa. Não me venham com a história da crise monetária, porque existem outras que estamos a atravessar bem piores. Uma delas é a atitude dos homens para com as mulheres e vice-versa. Deixou de haver o interesse pelo piropo (dentro do respeito e com graça), pela sedução, pela aproximação do sexo oposto, pelo filrt..coisas que eu deixei de ver para comigo e para com outras raparigas/mulheres. Em vez disso são as mulheres que olham para outras mulheres, chegando a ser, pela parte que me toca, nogento mesmo. Não entendo, no facebook e outras redes sociais, a devoção, a paixão, a obcessão que umas mulheres têm por outras mulheres (um exemplo, a Sofia do Secret Story, é só ver o seu facebook). Eu adoraria que, à semelhança de como fizeram noutros países, que andassem com uma câmara escondida a filmar o percurso de uma rapariga nas ruas em Portugal. Iriam ter uma grande surpresa, pois seriam as mulheres que olhariam para ela com olhos esbugalhados e não os homens. Portugal precisa de muitos filmes como este para ver se entra nos eixos e deixe de haver tantos "mariconsos" como há neste momento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário é real?

      Eliminar
    2. yap, é real...apenas é visto, o focado no post, numa outra perspetiva. Se não sente o q eu disse atrás, sorte a sua. Mas creio que o problema que referi já está a ser abordado e estudado noutros países (onde a situação nem é tão grave), talvez em Portugal comecem a tocar no assunto daqui a uns 20 anos.

      Eliminar
    3. Anda aí com fala de qualquer coisa, estou a ver...

      Eliminar
    4. Anónimo das 14:48, a sério que pensa mesmo o que escreveu?! foi em jeito de brincadeira, não!? Estou incrédula consigo, juro que estou!

      Eliminar
    5. Eh pá, tou perdida!
      Então, Portugal precisa de um filme onde uma mulher é submissa ao homem? Quer sexualmente como emocionalmente. Ainda bem que morreram no ano passado quase 40 mulheres, porque em Portugal ainda se perpetua a ideia de que um homem é dono da mulher!
      Não sei em que sitio vive. Mas eu continuo a ser abordada por homens na rua, quer com piropos, quero com palavras nojentas. Curiosamente, nunca me aconteceu ser vitima do mesmo por parte de uma mulher.
      O exemplo da não "sei quantas da casa dos segredos" é brilhante!
      Qual é o problema de mulheres olharem para outras mulheres? Ou homens olharem para outros homens? Há espaço para tudo! Guarde lá o preconceito para si.

      Eliminar
    6. Desde que os olhares e gestos de outras mulheres, como o da língua de fora, não mostrem um desejo doentio por parte de quem o faz em relação a mim, tudo bem. Ainda não vi o filme, mas segundo muitos, é uma história de amor entre um homem e uma mulher, com jogos de sedução/erotismo pelo meio...coisa que não reprovo de todo. Em relação ao facto de haver em Portugal muitos homens que batem nas mulheres e as matam, isso não tem nada a ver com a sedução, flirt, amor e todo o resto que disse acima. Uma coisa que está provada por psicólogos é que quando existiu uma má educação em criança, por parte principalmente das mães, ou seja, mães violentas, repressivas para com os filhos, em geral, quando adultos, tornam-se homens violentos para com as mulheres. E depois, todos esses casos que se vêm nas notícias, a mulher é sempre enaltecida, nunca se chega a saber se o homem era alvo de violência/pressão psicológica, verbal por parte da mulher...conhecendo eu como são muitas mulheres isso está-lhes inerente. Já agora, no caso de homens que, pelo contrário, adoravam as mães em criança e detestavam os pais, sendo mesmo estes agressivos para com as suas mães, geralmente, esses meninos viram gays, enaltecendo a figura materna até serem velhinhos. Não tenho nada contra isso, simplesmente são factos que tenho constatado. Portugal precisa sim de incentivar a aproximação de homens e mulheres no bom sentido, mas os factos mostram-nos o contrário, um país extremamente envelhecido, onde a crise monetária é desculpa para tudo.

      Eliminar
    7. Esta sua resposta é tão surreal que nem consigo dizer mais nada! Não sei em que mundo vive, não sei que realidade é a sua, que estudos anda a ler, onde foi buscar esses "factos".
      Li o seu comentário três vezes e ainda não consegui fechar a boca (de espanto, não há cá línguas de fora).
      Vá, vá lá ler os livros, para se entreter um bocadinho e manter essa cabecinha ocupada!

      Eliminar
    8. Está a ver como eu tinha razão..só mulheres assim como a senhora faltam ao respeito para com outras que não conhecem, nem de longe nem de perto, dando palpites às cegas, sem lógica. No meu comentário não disse qualquer coisa para a ofender, apenas argumentei sobre o que um/a anónimo/a disse, e educadamente. Em relação às línguas de fora, não foi consigo, certo? Portanto não estava lá para ver..e garanto-lhe que todas as vezes que isso aconteceu não tinha nada de surreal. Ah, em relação aos estudos que eu li sobre algumas coisas que escrevi, nomeadamente sobre as consequências que advêem do tipo de vivência das crianças, foi Freud. Em relação ao comportamento atual das mulheres em relação aos homens e vice-versa, tratam-se de estudos feitos por empresas estrageiras que passaram há pouco tempo nos meios de comunicação social. Em relação a mim, falo por experiência própria, repito, própria, o que não dá o direito de ninguém começar a dar palpites ou desrespeitar esse facto. E já agora, que foi mal educada comigo, e se eu lhe dissesse que, na minha opinião, para você ficar tão ofendida com o que eu disse, que não era dirigido a si, muito provavelmente você picou-se, porque é o tipo de mulher que olha esbugalhado para as outras mulheres e não descança enquanto não lhes passa a mão pelo pêlo (das que acha atraentes, claro está!) :D

      Eliminar
    9. E ainda é completamente ignorante, sem qualquer poder de argumentação, já que em nenhum momento da sua argumentação eu leio o motivo pelo qual considera a minha resposta surreal, ou porque não concorda comigo, apenas é utilizada linguagem de baixo nível para humilhar, típico das pessoas arruaceiras, sem quaisquer escrúpulos e princípios...Vá, vá mas é para a escola, para ver se mantem essa ervilha que tem na cabeça ocupada!

      Eliminar
    10. Senhoras, por favor, não gosto de discussões deste género. Eu até consigo concordar que filmes deste género, de quando em vez, fazem falta. O resto é paisagem. Cada um pensa o que tem de pensar. Sado-masoquismo nada tem de humilhante para as mulheres, pode ser praticado tanto por homens como mulheres, desde que o casal aprecie, tudo na boa. Não discutam sem necessidade. :)

      Eliminar
    11. Sinceramente, não sei mesmo onde fui ofensiva!
      Disse-lhe que não tinha resposta para o seu comentário. Porque efectivamente não tenho! Não consigo compreender como é que pode afirmar aquilo que afirmou. As considerações que fez sobre as mulheres vítimas de violência domestica foi assim algo que me deixou chocada. Não consigo mesmo compreender, ultrapassa-me!
      Quanto ao livro. Nada contra o sado-maso, bondage, o que lhe quiserem chamar. Por mim cada qual faz o que quer, nem sequer me choca. A questão é que a personagem vive uma historia de amor abusiva. O gajo controla-lhe a vida, lê as mensagens, não gosta que ela passe tempo com a família, etc. Para mim, disto já temos que chegue no nosso país.
      Quanto às considerações sobre a minha orientação sexual, se sou das que olha para outras mulheres ou para homens, nem lhe vou responder, acho uma consideração completamente despropositada.
      E agora, vá reler os meus comentários e os seus. E depois sente-se um bocadinho a pensar quem é que foi ofensiva e/ou insultou.

      S*, peço desculpa pela "discussão". Não pretendo continuar a conversa. Como dizes, sado masoquismo nada tem bde humilhante para as mulheres, nem para ninguém, desde que ambos estejam de acordo.
      O que é humilhante para as mulheres são pensamentos machistas. Humilhante é culpabilizar as mulheres que são vítimas de violência. Humilhante é ler discursos homofóbicos.

      E se dizer que estou absolutamente chocada com o que li é ofender alguém e humilhar, então que seja, porque estou mesmo completamente chocada.

      Eliminar
  4. Grandes exageros, tanto de um lado como do outro...!
    Para rir, mesmo!
    xx

    ResponderEliminar
  5. Ahahaha
    Fiquei chocada com o facto de existir gente que pondera levar acessórios sexuais para o cinema! LOL

    ResponderEliminar
  6. A mim espanta-me tudo! Nunca li o livro, e consequentemente acho que não irei ver o filme, não sei, talvez veja para saber o motivo de tanta popularidade...entendo que é sempre bom haver algo que nos excite mais, pelo menos que nos faça abrir mais a mentalidade, e que nos faça sair da rotina...mas este histerismo à volta quer do livro, quer do filme, não entendo, mas lá está não tenho conhecimento de causa...

    Mais parvo é mesmo as pessoas que pensam em levar os acessórios para o cinema (só se for uma espécie de apoio, como no futebol e concertos, que levamos cachecol, camisolas e assim, é que a ideia de o vizinho do lado começar a usar um chicote ou uma algema, não é lá muito agradável lol


    ResponderEliminar
  7. 1ª Cambada de campónios que por causa de um filme faz um pé de vento!!
    2º Cambada de preversos que não esperam até chegar a casa, até sabe melhor!!!

    Que gentinha que só são esquesitos para o que não devem!!!

    ResponderEliminar
  8. Ahahahahah
    Que MEDO!!!! Levarem acessórios p o cinema!!!!!!

    ResponderEliminar
  9. Cá entre nós, de uma pessoa que conhece o lado da gerência de cinemas ou seja filmagens de segurança, há muita boa gente que faz tudo e mais um par de botas com a sala cheia! Acredita no que te digo!

    ResponderEliminar
  10. Tanta história, tanta polémica, ás tantas vai ser uma desilusão :)

    ResponderEliminar
  11. é preciso isso tudo? ... que ridículo..

    ResponderEliminar
  12. Nem sei que te diga, acho que de tanto ler desse filme já perdi a vontade de o ver, mas cada um sabe de si, é uma pena o cinema não ficar na praia Norte que em vez das barracas dos cachorros montava lá uma sex-shop.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Dizem que o filme nem está tão pesado quanto o livro. Que tiraram as partes de nudez e tal. Concordo com você. Vê quem quer.

    http://www.jj-jovemjornalista.com/

    ResponderEliminar
  14. Na minha modesta opinião, a saga vale mais pela história de amor que retrata, nomeadamente, o como fazer parte e estar numa relação do que pela parte sexual/erótica em si. E pelo que sei o filme segue essa tendência...já li 2 livros e vou ver o filme mas também acredito que o frenesim que se criou à volta dele é, no mínimo exagerado! ;)
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar
  15. Lolll.......só visto, contado não se acredita! Tanta polémica e exagero à volta de uma coisa tão normal e natural :P

    ResponderEliminar
  16. Oh minha nossa que medo, esta saga mete o pessoal doido!

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  17. Não entendo o alarido em redor do filme

    ResponderEliminar
  18. Eu quero ver sem dúvida.
    Tanta polémica se afinal somos um país livre vê quem quer faz quem quiser!

    ResponderEliminar
  19. Há é gente púdica...melhor fossem protestar contra a falta de criatividade dos economistas e financeiros que nos governam.

    ResponderEliminar
  20. parece que o filme está ao rubro!
    tanta publicidade vamos ver se vai valer a pena quando eu o vir!!!
    concordo contigo, quem quer, vê, quem não quer, que se cale para sempre!!!

    ResponderEliminar
  21. Realmente não sei qual delas a pior!!!


    Beijinho*

    ResponderEliminar
  22. estas situações são ridículas e ponto final.

    ResponderEliminar
  23. Devem achar que vão mesmo ver um filme pornográfico. Que exagero! xD

    ResponderEliminar
  24. Só vê este filme quem quer! Ninguém é obrigado! ;)

    beijinhossss

    ResponderEliminar
  25. Enfim, até parece que alguém os obriga a ver. Também existem filmes "piores", como Ninfomaníaca e ninguém morreu por ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exato. A resposta ao porquê isso acontece, está no comentário que deixei em baixo.
      Se pensarmos um pouco, percebe-se que é altamente discriminatório e triste o que se está a passar, tendo este filme como pretexto. Seguimos o Islão ou quê?

      Eliminar
  26. Nenhuma dessas hipoteses.
    o CHOCANTE é DEDUZIREM que (mulheres) vão para as salas de cinema para se MASTURBAREM!!

    Mas em que século estamos? As "feministas" devem dar voltas e voltas no túmulo. Tanta água passa debaixo da ponte e no fundo tudo isto revela a descriminação à mulher. Todo o alarido à volta do filme em si, é indecente nesse sentido.

    Estão a retratar as mulheres como "pervertidas" que não podem ler um livro e ficam "perdidamente excitadas". E depois, nem podem ir a uma sala de cinema ver um filme supostamente virado para as "donas-de-casa" porque é o delírio total.

    Como se nos cinemas já não se tivesse visto coisas sexuais bem mais provocantes. Mas como os filmes eram dirigidos a ambas as audiências e gostam sempre tanto de agradar mais ao público MASCULINO, explorando na totalidade a nudez feminina, aí já não se fazem "riots" para impedir os homens de assistir a filmes eróticos?

    E tem mais: esses sim, masturbam-se e muito durante filmes desses. É uma prática "socialmente aceite" e há décadas conhecida.

    Agora surge um filme que tem mais fumaça que fogo e começam as ofensas discriminatórias de mentes que só posso classificar como mesquinhas e retrógradas, infelizmente auxiliadas pela comunicação social que as divulga para também se promover.

    Desolador.

    ResponderEliminar