quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Ora ora...

Tenho imenso respeito pelo clã Carreira, Tony Carreira e família. Acho que são trabalhadores, esforçados e íntegros. Não importa se aprecio o género musical (não sou fã), mas respeito-os como trabalhadores e artistas que são.

Obviamente não podia deixar de reparar que as duas rádios grandes do nosso país (na vertente de animação, não na vertente informativa), Comercial e RFM, nunca lhes passaram cavaco. Até entendo, porque as duas rádios nunca deram "espaço" aos artistas tidos como mais populares e românticos. Acho que o Mickael e o David estão numa onda muitooo mais pop que o pai mas, por algum motivo, as rádios grandes nunca lhes deram antena.

Até ao dia. Até ao dia em que o Mickael Carreira foi o escolhido para o dueto nacional do "Bailando", do "monstrinho musical" que é o Enrique Iglesias (filho do monstro Julio Iglesias). De repente, o Mickael Carreira passou a tocar nas rádios nacionais - e ainda bem, que eu adoro o raio da música, admito. De repente, o Mickael estava no top dos tops, durante semanas consecutivas. De repente, até parece que deixaram de o achar piroso.

Hoje, para minha surpresa, ouvi uma música nova do Mickael Carreira, "Tudo O Que Tu Quiseres" na RFM. Fiquei mesmo contente por ele. Venceu o preconceito.

Well done!

35 comentários:

  1. Aqui em casa todos gostamos da família Carreira.
    E tens muita razão em relação às nossas rádios. É uma vergonha não apoiarem todos os artistas independentemente do estilo musical.

    ResponderEliminar
  2. Aqui em casa todos gostamos da família Carreira.
    E tens muita razão em relação às nossas rádios. É uma vergonha não apoiarem todos os artistas independentemente do estilo musical.

    ResponderEliminar
  3. Não me parece que tenha a ver com preconceito. Acho que tem a ver com género musical. Ambas as rádios, como sabes, passam um determinado género musical, para alcançar um determinado público (comercial/pop, em ambos os casos). Desde a primeira música que o Mickael lançou até agora há uma grande evolução / mudança de género musical. A onda dele agora é pop, não romântico "apimbalhado", como era no início. E ambas as rádios passam pop, mas não passam música romântica "apimbalhada". Daí ser natural que agora o Mickael tenha espaço de antena, mas antes não tivesse. Não se enquadrava no género transmitido pelas rádios em questão. Agora enquadra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, também é verdade. Mas o Mickael já anda mais pop aí há uns dois anos. Fico contente por ele. :)

      Eliminar
  4. Foi como o Danza Kuduru do Lucenzo... era uma música super ouvida em discotecas e tudo, mas não era passada na rádio. Depois fizeram uma versão em conjunto com o Don Omar e já começaram a passar na rádio!

    ResponderEliminar
  5. O Micael ou até mesmo o mais novo ( que não me recordo o nome) tem músicas que vão passando, porque é um estilo que vai-se ouvindo e claro por serem mais novos e vender bem a cara deles também. Já o Tony para mim é um senhor que enche meo arena assim num estalar de dedos :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nas rádios grandes nunca passaram... é uma pequena vitória para eles. :)

      Eliminar
  6. Ainda no outro dia comentei isso mesmo com a minha mãe... foi preciso um dueto para o rapaz passar nas grandes rádios nacionais, mas atenção... o David e o Tony não passam.
    Acho que isto se deve ao facto não só de ter feito o dueto, mas também porque o rapazito percebeu que a música pirosa que andava a fazer não vendia lá fora... arranjou um grande hit, mudou de produtor, cresceu... e teve sucesso porque trabalhou e não porque é filho de quem é. Merece? merece! se gosto da música? não me aquece nem arrefece mas já oiço bem na rádio e não penso que estou a ouvir uma rádio regional.

    ResponderEliminar
  7. Isso não se passa apenas com os artistas que falaste, mas com grande parte dos artistas portugueses.
    Portugal deve ser dos países onde se ouve mais música estrangeira, esquecendo muitos artistas nacionais.
    É pena.
    xx

    ResponderEliminar
  8. Olha, este seu post só peca por não teres inserido os vídeos! Assim, tive de os ir procurar (sim, porque eu e a música somos bons e estranhos amigos).

    digo-te que tinha o david carreira como um "fake" musical. Fiquei com essa ideia após a publicidade ao seu single de 2013 e a tão publicitada parceria com o snoop dog, E aquela música dele que parece "plagiada" da canção da Susane Viega. Que ainda por cima não presta. Por tudo isto e pelo resultado, a mim parece-me um menino bem parecido mas sem talento vocal ou como compositor, que navega por "mares familiares" por si não conquistados.

    Mas agora ao ir pesquisar as músicas que indicas percebo como ele deu uma virada. Contudo continuo a não lhe dar muito crédito. Primeiro porque consigo intuir toda a «campanha» para tentar «vender» um produto que poucos querem comprar. Continua a passar-me isso em relação a ele. Depois, e como dizes bem, esta virada dele está muito, mas muito "plagiada" ao estilo do Enrique Iglesias. O segundo video-clip, "Tudo o que tu quiseres" em que surge como um cantor engatatão e sedutor, rodeado de mulheres, é uma réplica de muitos do Iglesias. Podia jurar que é do mesmo produtor. E depois tem o outro pormenor importantíssimo, muito visível na música em que colabora com o Iglesias: a voz eletrónica. A voz eletronicamente melhorada. Será que ele vai ter de fazer playback o resto da vida nos concertos só para a voz parece igual à dos discos?

    Enfim, estas são as minhas questões. Nada contra o rapaz mas o estilo bem-parecido de casaco-de-cabedal-preto (agora substituído pelas camisas abertas sobre outra de cavas, à la Iglesias), o bigodinho de "zé camarinha"... No todo não me convence. Mas se outros gostam, por mim tásse...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O David até é bem mais pop que o Mickael, porque nunca teve o lado romântico do mano mais velho. Gosto dos dois, são simpáticos. ;)

      Eliminar
  9. Já estou a imaginar a Rfm a passar a Wawawewawe. Ou a Comercial a passar a música das xuxas da Bernardina...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vamos a tanto. Os manos Carreira trabalham a sério, independentemente de se gostar...

      Eliminar
    2. Ahaha não era isso :) Era em resposta ao primeiro comentário, sobre as rádios passarem todo o tipo de música. Eu cliquei em "Responder" mas não seu porquê ficou um comentário solto.

      Eliminar
  10. Sou a favor dos artistas portugueses mas os que mencionas não são mesmo o meu género, nem pai nem filhos. De qualquer forma, aprecio sempre ouvir na rádio artistas nacionais e temos tantos e tão bons.

    ResponderEliminar
  11. Eu também já ouvi e fiquei admiradissima. Mas sim, parece que venceram o preconceito.

    ResponderEliminar
  12. Vou ter de procurar a musica!
    Se a musica é boa, há que lhe dar valor. :)))

    ResponderEliminar
  13. As rádios trabalham como tantos outros sítios, por lobbys, muitos artistas e produtoras pagam para a musica passar... falando na Comercial que é a rádio que eu ouço, a percentagem de musica nacional continua muito reduzida, à excepção do tributo que fizeram ao Carlos do Carmos que está brutal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos do Carmo... o tributo está muito bom. :)

      Eliminar
  14. Lol... Falar em carreiras é o mesmo q falar nas xuxas realmente. Nenhum sabe cantar, excluído, claro o Tony.. Mas ainda assim, passa numa romântica fm (se é que ainda existe) e deve passar lá muita música dele. Quanto aos outros dois q foram agarrados ao talento do pai, q se dediquem a pesca

    ResponderEliminar
  15. verdade!! concordo! já agora a musica é fixe?? beijokas e bom dia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mel, a música ouve-se bem. Não aprecio mas ouve-se bem!

      Eliminar
  16. Eu cá acho que sim, há muito preconceito, mas muitas vezes são pessoas que dizem que não gostam para "parecer bem" e na verdade ouvem as músicas deles e gostam! Eu cá não desgosto e não tenho problema nenhum em dizê-lo!:)

    ResponderEliminar
  17. Por acaso já tinha reparado nisso, mas realmente a música é muito fixe!

    ResponderEliminar
  18. Eu confesso que não gosto, esse tipo de musica pop/apimbalhado não me agrada nada, mas não tenho nada contra quem aprecia e concordo que as rádios deviam apoiar mais os músicos portugueses independentemente do tipo de musica que fazem. Mas tenho uma primita que adorava um dos filhos (nem sei qual mas acho que era o mais novo) e até ela ficou decepcionada quando o viu ao vivo porque ele simplesmente não canta nada. Pelo que ela me disse as "segundas vozes" é que cantavam a sério, ele andava lá pelo palco a saltar e bater palmas, basicamente um entertainment. Pela descrição que ela me fez fiquei a acreditar que ele apenas chegou ao estrelato pelo pai que tem e nada mais.

    AnaC

    ResponderEliminar
  19. Também os respeito como artistas empenhados no que fazem, apesar de não apreciar o estilo. Mas já começo a ficar farto daquela piroseira com o espanhol. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Tudo o que é demais enjoa. :)

    ResponderEliminar
  20. Também já reparei que a RFM, agora, passa a nova musica dele! Realmente já não era sem tempo!

    ResponderEliminar
  21. Eu não aprecio, de todo, o estilo. Sinceramente, quando apanhei na RFM fiquei um pouco incrédula e mudei de emissora. Tal como refere um anónimo ali em cima, acho que não se enquadram no estilo musical dessas rádios.
    Acredito realmente que sejam muito trabalhadores, mas são também pessoas com muito poder graças ao pai, e isso abriu-lhes portas - se pagares para passar incessantemente a publicidade ao teu novo cd na televisão, muito mais gente o irá comprar de certeza. Essa publicidade passa não porque eles sejam realmente bons, mas porque houve dinheiro para a pagar - e isto acaba por ter um efeito bola de neve, do estilo "se passa tantas vezes, é porque deve ser bom, vou comprar". Por outro lado, há também uma influência do que é moda do estilo musical, que ultimamente passa por latinas, kizombadas, um pouco por causa da zumba, penso eu.
    Repito que não ponho em causa de modo algum a sua capacidade de trabalho, mas fiquei um pouco desagradada quando vi na tv há uns tempos uma senhora a queixar-se que o Tony não lhe deu um autógrafo só porque o papel que ela tinha não fazia parte do material de merchandising que ele vendia.

    Resumindo, não sendo apreciadora do estilo musical nem físico, sei que são muito esforçados, e acho que as rádios referidas não integram o estilo musical deles mas foram (e muito) atrás das audiências. É que as senhoras mais velhas que andam atrás do Tony também seguem os seus filhos...

    ResponderEliminar
  22. Verdade o que dizes,pelo menos na comercial...Mas o "Bailando" vai passando,talvez por der em dueto,não sei...Os preconceitos são barreiras intransponíveis,às vezes.mas o tempo esculpe tudo e ainda bem:)

    ResponderEliminar
  23. Em Portugal trata-se muito mal os artistas. Quantas vezes têm reconhecimento primeiro fora do país e só depois reparamos neles!

    ResponderEliminar
  24. Eu ouvi a música ontem e fiquei pasmadinha da minha vida! Mas acho bem, temos que apoiar os nossos :)

    ResponderEliminar