quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Coisas que não são fáceis...

Ligar ao mais-que-tudo para o informar que Dom Pirata lhe roeu o GPS. GPS que só deve ter sido usado uma ou duas vezes na vida. Isto é trabalho de equipa - as gatas abrem as gavetas, ele apanha e destrói.

GPS roído, mas não avariado (até ver....). Do meu conjunto de cinco matrioskas, acho que só restam três...

71 comentários:

  1. Eu peço desculpa pelo comentário que vou fazer, mas só alguém muito... limitado (?) é que continua com esta situação. Quem é que no seu perfeito juízo deixa um cão jovem a seu bel prazer durante o dia todo, dentro de casa? Está visto que não tem mão no cão, e está visto igualmente que não consegue fazer nada para mudar isto, pois já referiu que não dá para ter o cão noutro lado. Já pensou que é perigoso para o cão roer tantos objetos? É que obviamente alguns serão parcialmente engolidos e poderão causar obstruções. Por muito amor que se tenha aos animais, se não há condições para os ter neste momento, não podemos tê-los! As condições criam-se, por isso claro que no futuro a situação poderá ser diferente. Agora, colocar o nosso egoísmo por querermos ter um cão em vez de pensar no bem-estar dele, não. Não a estou a acusar de maus tratos nem nada que se pareça, sei que os trata bem afetivamente, mas a educação não pode ser descurada. E a S* pergunta-me: mas eu chego a casa e as coisas já estão estragadas, vou ralhar-lhe nessa altura? Não. O que tem que fazer é alterar todos os comportamentos que estão errados DE BASE. Por favor, siga os conselhos de tanta gente que já aqui se manifestou e chame um treinador de cães. Para o seu bem-estar e o do seu cão também.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que li o comentário até ao fim porque até à penúltima frase pensei que estava a indicar que a solução seria dar o cão a alguém, quando isso nunca é solução para nada, só provocaria dor ao animal e aos seus donos.
      Quanto ao resto, independentemente da minha relação com a S*, por favor indique-me com franqueza uma coisa: acha que a maioria das pessoas não gostava de treinar os seus cães? Eu incluída? Eu tenho uma cadela há 5 anos (faz dia 2 de Janeiro) que não estraga as coisas, isso é verdade... Mas que faz caca e xixi em casa. Já não fazia mas voltou a fazer no ano passado quando adoptei o meu último gato, certamente regressão causada pelos ciúmes. Vou ter um bebé daqui a pouco tempo, imagino que nesse caso vá ser uma roda-viva de cacas e xixis por todo o lado!

      Agora digo-lhe porque é que a minha cadela não anda em treinos de cães: primeiro lugar, porque depois de falar com o dono da K9 aqui em Viana (escola mais que muito famosa), me explicou que o problema da minha cadela não se resolve com treinos. Resolve-se com passeios e "queimar de energia". Ela passeia 4 vezes ao dia mas eu a trabalhar 7 dias por semanas não tenho muito tempo livre para andar com ela a queimar energia. Passeio de manhã, almoço, final de tarde e noite. Ao domingo, nos que não trabalho, passamos o dia com ela na rua, no parque, no rio, chega a casa rebentada e só dorme... Efectivamente nesse dia não faz asneiras de cacas e xixis (também so as faz na nossa ausência) mas nos restantes dias faz. Mas em segundo lugar, e o mais importante, é porque infelizmente eu não tenho centenas de euros livres para isso. Amo-a profundamente, não lhe falta nada, entre pipetas, rações, comprimidos de que um necessita, areias e demais coisas gasto cerca de 150 euros ao mês com os meus 4 animais. Mas não tenho 200 e tal euros para pagar de jóia nos treinos e muito menos o que me pedem de mensalidade depois. Essa é a realidade da maior parte das pessoas. Não são egoístas, não são limitadas, só não andam é a nadar em dinheiro.

      Pense um bocadinho nisso antes de escrever uma repreensão nesse tom, ainda que educada. :)

      Eliminar
    2. Anónimo das 14:43, o meu cão tem fases. Tanto se porta lindamente como faz asneiras a torto e a direito. De manhã roeu o GPS e comeu uma matrioska. Agora cheguei a casa, depois de um longo dia de trabalho, e encontro um cabo da Playstation roído. Temos a Playstation há anos, ele nunca lhe tocou, mas hoje roeu um cabo. O meu cão, palavra de honra, é o animal que eu conheço que mais passeia. Passa a vida na rua, a desgastar energias. Nem sequer acho que ele faça estas coisas para queimar energia, acho mesmo que é só para se entreter. Tem imensoooos brinquedos, tem quatro gatas para brincar, mas às vezes dá-lhe para isto.

      O meu Pirata, ao contrário da cadela da Ana, não faz as necessidades em casa. A não ser que fique mais horas sozinho - e aí em compreendo. Se ele tem vontade e não pode sair, pois que faz em casa.

      Faço o meu melhor, dou o meu melhor. Portanto, agradeço o seu conselho, mas eu é que conheço as minhas finanças e não posso pagar um treinador de cães. Dou o meu melhor com o que tenho.

      Eliminar
    3. A partir do momento em que tens pleno conhecimento das tuas finanças e do limite que podes dispender para criar animais, tens de ter o bom senso de começar a ter noção de que tens demasiados animais em casa.
      Obviamente não vais agora devolver nenhum, mas quatro gatos mais um cão claramente mal treinado é demais para um casal em início de vida, num apartamento e que tem - como indicas - as suas limitações económicas.

      Eu tenho dois gatos, adoptei a mais nova há dois meses e estivemos dias e dias a ponderar se, monetariamente, era viável trazê-la cá para casa. Porque há a vacinação anual, há as pipetas, há os desparasitantes internos, há a própria ração e, acima de tudo, os acidentes que podem acontecer e que nos poderão levar a idas repentinas ao veterinário que, raramente, ficam por menos de centenas de euros.

      O amor que temos aos nossos animais de estimação é, sem dúvida, o principal. Mas não chega só por si.

      Eliminar
    4. Sou a anónimas das 14h43. Acredito que o comportamento do cão não se deva à falta de passeio, porque lembro-me de a S* dizer que o passeia durante bastante tempo, mas sim (volto a insistir) por falta de educação. As suas finanças apenas a si lhe dizem respeito, mas não me parece alguém que faça demasiadas contas à vida. Já percebi que não quer gastar num treinador. Tudo bem, a decisão é e será sempre sua.

      Eliminar
    5. Anónimo das 23:29 e das 21:45, entendo os vossos conselhos, a sério que entendo. Mas eu apenas queria que o Pirata deixasse de roer coisas em casa. De resto, ele até se porta bem. Consegue passear direitinho, não foge, não é mau para ninguém. É um cão muito sociável, meigo e afectuoso. Já é raro fazer xixi ou cocó em casa, até nisso melhorou imenso. Mas, de vez em quando, dá-lhe para destruir coisas. Passa semanas e semanas sem pegar em seja o que for, mas um dia rói a cama, outro dia o cadeirão... É o que é. Têm razão - não quero gastar dinheiro num treinador. Não quero porque não posso assumir esse compromisso (tenho outras prioridades, bem mais fundamentais, diga-se de passagem...).

      Eliminar
    6. Um treinador pode não ser tão como se pensa. Conheço uma escola que leva 50 euros por mês. Achas muito? São menos uns peças de ouro, gorros, vestido, sapatos ou refeições fora por mês. Além disso, com duas aulas semanais. Em dois meses, podias ter o cão muito melhor... Se pensares a longo prazo, é um pequeno investimento que não pesa tanto, não me digas que não tens onde cortar porque mostras muitas vezes coisas novas. Isto é um investimento que em pouco tempo (porque um cão não vai andar na escola para sempre) te traria muitas melhorias de vida.
      Já vi até em sites de compras colectivas vouchers de desconto para aula com um preço muito, muito em conta (até creio que já alguém de te deixou aqui um link, em tempos com essa sugestão).
      Finalizando, a questão do treino muitas vezes não requer tantas aulas, porque às vezes quem precisa de mudar o comportamento são os donos. Se fossem a poucas aulas e interiorizassem bem o que fazer, conseguiriam educa-lo muito melhor, mas também as primeira a dizer que o estragas de mimo, e principalmente o teu namorado que lhe perdoa tudo.

      Eliminar
  2. É a prova que há muito amante de animais que não faz o melhor por eles. Vá lá que não foi parar ao veterinário com alguma parte engolida. Um dono responsável não é só aquele que ama o animal. Tem de amar e respeitar a sua natureza. E educar, claro. Volta e meia passo aqui e fico incrédula com o estado do vosso cão. Deviam rever a vossa postura perante a educação dele antes que seja tarde de mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois mas a maioria dos "amantes" dos animais são assim. O parêntesis deve-se ao facto de eu achar que quem os ama os deixa em boas condições, não segue só o egoísmo puro de querer ter um animal sem ter condições para o mesmo (sejam elas físicas ou de tempo).

      Eliminar
    2. Ó pá, adoro estas "críticas" das pessoas que têm animais. Aposto que quem mais critica não gosta de animais, não tem nenhum e nunca adotou um animal vadio.
      S*, manda-os passear. Tu fazes o melhor que podes, vê-se que gostas deles, o resto é treta!

      Maria

      Eliminar
    3. Egoísmo puro!!?? Mas qual egoísmo puro? Entre adotar um animal que está a morrer de fome na rua e não o adotar porque não se tem as condições super mega ideais, qual é a opção mais correta? Adotá-lo, claro!
      Egoísmo puro é ver dezenas de animais à deriva, cheios de fome e doenças, não fazer nada quanto a isso e ainda criticar quem faz.

      Maria.

      Eliminar
    4. Maria, sou a anónima das 14h43 e das 23h29. Apenas queria dizer que lamento que tenha depreendido pelo meu discurso que não gosto de animais, que não tenho animais e que nunca adotei nenhum. Tenho a dizer-lhe que tudo aquilo de que me acusou é falso, pois sempre gostei de animais, tive animais em casa (atualmente tenho 3 cães todos retirados da rua) e trabalhei durante um ano num abrigo de animais como voluntária, sendo que hoje em dia apenas contribuo com alimentação. Sabe, argumentar não é isto. Não é atirar coisas para o ar à espera que cole. Assim sendo, tinha o direito de perguntar-lhe: e a Maria, o que faz para ajudar os animais? Mas não vou por aí, porque de facto não é isso que importa. Mais pena tenho que a S* seja conivente com estes comentários e ainda apoie.
      Já alguém lhe disse aqui que um treino de animais não é ensiná-lo a sentar e a dar a patinha. Dou-lhe um exemplo. Eu própria já senti necessidade de, há 4 anos, chamar um treinador de cães a casa porque dois dos meus cães se atacavam e cada um tem cerca de 25kg, pelo que não era fácil separá-los. Passavam-se meses sem problemas, mas de vez em quando lá eles se sentiam mais stressados. O que o treinador fez foi tentar perceber o que estava errado para aquilo acontecer, pois estes comportamentos não são causa, são consequência/sintoma de algo. E chegámos à conclusão que fazíamos coisas erradas - uma delas era dar afeto quando chegávamos a casa, enquanto os cães estavam super excitados e saltavam para nós e pediam mimo. Entre outras situações que não tínhamos noção, porque gostamos demasiado deles para os educar em certas questões. Mas digo-lhe, a partir do momento em que tem um cão educado, consegue usufruir muito mais da relação com ele. O treinador treina mais as pessoas do que os cães, porque o comportamento deles advém do nosso. Já tinha dado este assunto por terminado, mas quando vi o comentário da Maria, que achei preconceituoso e insultuoso, senti necessidade de esclarecer.

      Eliminar
    5. Anónima das 11:10, desculpe mas aqui ninguém insultou ninguém. Eu sou a visada das críticas e se nem eu me queixei, não me parece que devam ver comentários insultos onde eles não existem.

      Felizmente, como disse, o meu cão não tem problemas de comportamento no que toca a agressividade e falta de respeito pelos donos. Acredito que está a melhorar com a idade. No entanto, se tiver necessidade e possibilidade de pagar um treinador, farei isso.

      Só que entenda isto: o cão é meu, a casa é minha, a carteira é minha, a realidade é minha. Uma coisa é aconselhar. Outra coisa é escrever com um tom condescendente e praticamente insinuar que me estou borrifando. Esse tipo de críticas caem em saco roto. Dou o meu melhor e não posso admitir que quem desconhece a minha realidade e a do meu cão venha achar que é dono e senhor da razão. E não estou a falar do seu comentário, mas serve de exemplo.

      Bom Natal!

      Eliminar
    6. Sou o anónimo das 20.13h e mantenho o que disse - egoismo puro. E demonstra-o precisamente por dizer que a realidade é sua e isto e aquilo. Sabia bem que realidade tinha antes de colocar um cão em casa.

      Sabe, é por pessoas que se metem sem pensar em ter N animais que depois eles aparecem às dezenas, abandonados.
      Eu já adoptei alguns, tinha as condições para tal. Adoptei sabe quais? Não os bonitinhos e comprados ou coisa que o valha mas aqueles que pessoas sem noção abandonam todos os verões porque não dão jeito.
      Quando tive que ir viver para um apartamento e sabia que o melhor PARA ELES era terem um grande jardim, estarem livres, terem o seu espaço, o local que conhecem com pessoas que conhecem, etc decidi deixá-los em casa dos meus pais. Sei perfeitamente que não tenho nem tempo nem condições para os ter e eles estão muito bem tratados, com quem também amam (porque eles foram adoptados pela nossa família, vejo-os e brinco com eles vários dias por semana).

      Para mim, enfiar um cão num apartamento devia ser considerado mau-trato e negligência, tê-los sem segurança idem. Para mim, pessoas que os têm assim não passam de pessoas que não têm qualquer amor por animais, têm sim necessidade de atenção e um egoísmo puro que é o de querer ter ali o patudo por perto quando chegam a casa e porque lhes dá jeito o amor incondicional mas não se preocupam minimamente com as condições ou como estão durante as muitas horas que passam sozinhos em casa, fechados. É anti-natura. Mas isso não interessa, o que interessa é ter um caozinho fechado em casa durante várias horas seguidas porque afinal, no fim do dia dá-se uma volta de 30 minutos e deve chegar... eles que se lixem desde que vocês "que amam" os animais possam ter o que vos interessa.

      Eliminar
    7. Anónimo das 11:10, eu por acaso não critiquei ninguém em particular, apenas não gostei do tom condescente e crítico de certos comentários. Quem frequenta este blog há anos como eu, já percebeu que a S* gosta de animais, trata-os bem e faz tudo o que pode para que os seus animais sejam felizes, e basta olhar para as fotografias do blog para ver que são, portanto estas críticas são no mínimo injustas.
      Quanto ao treinador de cães, como já foi dito, nem toda a gente tem dinheiro para isso. A mim parece-me uma modernice. Eu tenho 52 anos, já tive muitos cães, conheci muita gente que tinha cães e nenhum teve treinador. Nós é que os treinávamos e olhe, nunca houve nenhum problema. Enfim, acho que um pouco de moderação na crítica à autora deste blog ia bem. Afinal, quem não gosta, não come.

      Maria

      Eliminar
    8. Ó pá, é tão chique ter um cão, mas quando já se está farto, pois o mesmo não é um brinquedo, faz chichi e ...oh que horror... cócó!!, zás, larga-se o cão em casa dos pais. Ah! E os pais são sempre ricaços com altas quintas onde os cães podem correr todo o dia. Pobre de mim que sou uma pobretanas que só tinha o canito num quintal médio, vá. Está visto que sou uma cínica egoísta, mal f*dida ainda por cima, já que só consegue ter o afeto dum cão.
      E as centenas de cães abandonados que andam por aí? Não sabiam, foram abandonados pelos que gostam dos animais, esses bárbaros egoístas que os recolhem, tratam-lhes das doenças e os adotam como se fossem da família.
      E outra coisa, devia ser promulgada uma nova lei: quem não tiver uma quinta com milhares de hectares, não pode ter cães! (revira os olhos)

      Maria

      Eliminar
    9. Eu não os abandonei em casa dos meus pais, sempre lá viveram. Há cães que são extremamente mal tratados sim e para mim enfiá-los em apartamentos é maus-tratos. Se lhe cai mal? Pois acredito. deve ser das que deixam os animais todos os dias sozinhos no apartamento e depois dá uma voltinha ao fim do dia com eles e acha suficiente.
      Ter um jardim onde possam andar à solta não é ter que ter milhares de hectares. Isso é falta de argumentação. Para mim é egoismo sim, tê-los em sua casa, num apartamento só porque quer ter. Só pensa em si cara Maria mas é normal que seja dificil olhar para o seu umbigo. É habitual nos pseudo-amantes de animais.

      Eliminar
    10. Anónimo das 14:47, para sua informação eu, neste momento, não tenho nenhum cão. Tenho apenas um gato que vive num apartamento. Quando tinha cão, este vivia no quintal, já que na altura eu vivia noutra casa. E não lhe compete a si julgar se sou uma pseudo amante dos animais ou não.

      Maria

      Eliminar
    11. Maria, desejo.lhe as melhoras. Valha.me Deus.

      E a S se com 26 anos não sabe distinguir um conselho ou sugestão de um ataque também está tramada. Gosto de a ler e parece uma boa miúda, mas é tão agressiva com quem não subscreve o que diz que chega a roçar a falta de educação. E ninguém foi mal educado consigo (como às vezes acontece). Mais lhe valia não aceitar os comentários.

      Beijinhos e paciência :-)

      Eliminar
  3. Bem sei que é uma opinião um bocado drástica mas, para mim, cães dentro de casa só se forem de raças pequeninas, nunca maiores que gatos.
    Não tivesse tido a oportunidade de entregar a cadela que adoptamos na casa dos meus sogros (com um quintal enorme onde ela pode desgastar energias o dia inteiro) já tinha dado em maluca. Adoro animais, mas não tenho mesmo nem tempo, nem paciência, nem salário para aguentar o enorme problema que é deixar um cão sozinho em casa. Acho que é um pesadelo para eles e para nós.
    Meu rico D. Gil, que é um Lord e a única tentação que tem é saltar para a bancada da comida quando há peixe à vista!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cláudia, o meu cão queima muita energia, não é por isso que ele faz estas coisas. Acho que é ansiedade pela separação, mal do qual parece sofrer... ou então quer entreter-se!

      Eliminar
    2. E aposto que quando entram em casa ele fica todo excitado, aos saltos, e que a vossa resposta é fazer-lhe uma grande festa e dar-lhe logo atenção e mimos.

      Eliminar
  4. Mas porque será que tanta gente tem GPS e ninguém o usa?

    ResponderEliminar
  5. Se o gajo comeu o GPS, agora quando quiserem ir a algum local desconhecido, metem-no a correr à frente do carro, que ele sabe o caminho. eheheh
    De vez em quando não se esqueçam de o atualizar. Vão-lhe dando uns mapas para ele comer. eheheheh

    ResponderEliminar
  6. Agora não podes fazer nada, pois não o vais devolver, é o vosso animal...mas claramente tem de ser ensinado, pela tua maneira de falar és muito branda, e cães em apartamentos (acho que vives num) é um big NO...É mesmo questão de se tiveres marquise, ou varanda com condições o deixares lá durante o dia...ele vai continuar a roer coisas se o deixares andar pela casa :/

    ResponderEliminar
  7. S*, vais-me desculpar mas eu só te vejo falar do quanto gostas do pirata, do quanto ele passeia, e vejo imensas referências a situações que, na minha opinião, contribuem para este comportamento dele. Nunca vi qualquer referência ao treino que lhe dao, aos métodos que escolheram, à educação activa dele. Tendo em conta que este blogue fala de todas as pequenas coisas da tua vida, acho que se procedesses à educação activa do teu cão, o mencionarias também. Escudares-te no facto de não teres dinheiro é uma desculpa. A verdade é que com tempo, inteligência e dedicação poderias fazer melhor. Poderias treinar o pirata. Creio que nunca o tentaste fazer de forma consistente e o resultado está à vista. Da muito trabalho educar um cão, muito mesmo. Eu tenho dois, bem sei. Mas se não tivermos esse tempo ou essa capacidade, não devemos assumir tamanho compromisso com um animal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo das 21:41, entenda isto: eu não quero treinar o meu cão. Quero apenas que ele deixe de estragar coisas em casa. O resto, graças a deus, ele até faz mais ou menos bem.

      Eliminar
    2. Não queres treinar o teu cão? Pois então não sei do que te queixas. Ou achas que ele vai deixar de estragar coisas sem que o treines para não o fazer? Eu não estou a falar de lhe fazer treinos de agility ou de lhe ensinar truques. Treino é educação também, para não te estragar as coisas, por exemplo. O teu cão é um reflexo de ti portanto, e a avaliar por esta tua resposta, não esperes muito dele.

      Eliminar
    3. As respostas da S são sempre assim, humildes e com poder de encaixe.

      Eliminar
    4. S*, não te apercebeste que o comentário das 10:55 é irónico?

      Eliminar
    5. S*, pela 1ª vez estou parcialmente de acordo consigo, dentro do possível do que se pode ser quando se tem um cão. Eu sou aquele/a chato/a que de vez enquando aparece aqui para dizer os malefícios que comporta ter um cão (mas nem sempre os comentários são meus). O que as pessoas não entendem é que eu não me refiro ao cão em si, com as suas caraterísticas próprias, mas sim ao facto de, e como alguém disse acima "o treinador treina mais as pessoas do que os cães, porque o comportamento deles advém do nosso.", ou seja, para se lidar com um cão, no sentido de ele obedecer quase a 100%, o ser humano tem de ser diferente, desumano até, tem de se comportar como se estivesse numa hierarquia de matilha. Um exemplo, é quando se chega a casa, não se dar carinho quando os cães estão a pedir, mas mais tarde quando o do dono quiser. Estas atitudes e outras ditas necessárias para os cães, não são humanas e, por isso mesmo, acho que muitas pessoas, quanto melhor sabem lidar com os cães, pior o fazem com os seres humanos, e chegará um dia em que, o hábito de funcionar como líder de matilha está tão enraizado, que já não se sabe funcionar de outra maneira, mesmo quando lidam com seres humanos...por isto tudo, deixe-se estar como está, pois, de duas coisas más, que se escolha a melhor.

      Eliminar
    6. Ela tem o mais importante, amor para lhes dar. Por pensamos assim as nossas instituições estão cheias de animais á espera de um dono que nunca aparece porque pensam que não podem educar um animal quando a maior parte só precisa de um lar e amor. E já agora não o quero julgar mas adoptou os seus animais? Ou comprou? ou também é dos que pensa que os animais têm, de ser pequenos e mais não sei o que para serem educados..

      Eliminar
    7. Anónimo das 16:11, a sério que eu tento ser a líder da matilha. Ainda ontem o Pirata esteve de castigo. Mas depois de duas horas de castigo, quero ter o meu cão ao meu lado e enchê-lo de mimo. Lamento se acham que eu sou permissiva... mas tenho a cadela da família a terminar a sua longa vida e quando penso nisso não quero perder tempo a zangar-me com o meu Pirata!

      Eliminar
    8. S, o Pirata é um cão, não pensa. Não vai deixar de roer o que quer Seja por entender ser errado ou por prejudicar os donos. Tem quer treinado para o efeito, embora não necessariamente numa escola.

      Eliminar
  8. As maravilhas de ter animais de estimação =P eu bem sei o que passo com a minha gata mas também sei que não conseguimos resistir as fofuras que são :)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. Isso é que azar, ele deve ter ficado pior que estragado =\

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  10. Esse teu cão é um terrorista. Eheheh!

    Maria

    ResponderEliminar
  11. :) Também tenho um conjunto de matrioskas em que a mais pequena tem uns furos na cabeça, dos dentes da maluca da Pitucha. É também por isso que gostamos deles, não é? Porque nos irritam mas continuam sempre a ser tão fofinhos! :)

    ResponderEliminar
  12. Olá S*!

    Não sei se ajuda ou até se há este género de coisas disponível para cães, mas a dada altura a gata dos meus pais começou a querer arranhar as cadeiras da mesa e a minha mãe comprou um spray próprio para atrair os animais, comprou brinquedos novos, pulverizou-os com aquilo e a gata perdeu o interesse nas cadeiras e ficou entretida com os brinquedos :) Creio que há coisas semelhantes para os animais :) Assim o cheiro poderia atrair o Pirata para os brinquedos dele. Não resolverá tudo certamente, mas é uma ajuda :)

    Beijinhos! :)

    ResponderEliminar
  13. Per o amor de deus , com franqueza!" desejo um fliz natal e que tudu corra per o melhor

    ResponderEliminar
  14. Tadinho do Pirata ;)

    Ele deve aborrecer-se enquanto espera por vós.
    Não sei se ajuda, mas deio uma ideia. Há uns brinquedos de nome Kong, muito resistentes e com um buraquinho no meio onde se podem por biscoitinhos, de forma a mantê-los entretidos mais tempo.
    Deixo um site que relativamente aos preços em Portugal parece-me muito melhor (se gastares 40 ou mais, a entrega é gratuita)
    http://www.tiendanimal.pt/kong-original-kong-rojo-p-1180.html

    Eu adoro animais, não concordo nada com o que algumas pessoas dizem acima. Todos têm opinião e ninguém acerta!

    ResponderEliminar
  15. Esqueci-me de referir no comentário anterior sobre o Kong, que caso queriras comprar não optes pelo tamanho médio, é muito pequeno. Comprei esse tamanho para a minha cadela Golden Retriever de 8 meses e ela quase que engolia aquilo. Entretanto, feita bruta comprei o gigante e é mesmo gigante!
    O tamanho bom é o grande ou extra grande. Se servir de referência a minha cadela tem 70 centímentros de comprimento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou sempre a falar dos Kong ao mais-que-tudo. Vai ser a prenda do Pirata, este Natal. :D E a pastinha para enfiar dentro do brinquedo, para ele não perder o interesse! Obrigada.

      Eliminar
  16. Isso são coisas normais, os animais são mesmo assim apanham tudo para brincar. As crianças também estragam coisas e nós ensinamos que não se faz e muitas vezes repetem. É paciência e tempo com a idade os animais também acalmam. Parece que tenho o mesmo problema que tu, mas se os meus cães são o meu reflexo mesmo fazendo asneiras digo -te já eu sou feliz com isso porque são melhores que muita gente que para ai anda :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. comparar crianças a cães... ó sim. Com os cães tem que se ler líder, com os filhos tem que se saber ser pai/mãe.

      Eu às vezes desejo que algumas pessoas ou abram os olhos ou que nunca tenham filhos.

      Eliminar
    2. Sim porque com os filhos podemos deixar andar a vontade não teremos nunca de mandar neles nem liderar. Whatever. É pelas pessoas serem assim que se vejo o que vejo na associação.
      E já agora eu desejo que pessoas assim ou abram os olhos ou não tenham animais.

      Eliminar
    3. Ter um filho é bem mais que ser líder, a forma de educar é diferente.
      Com uma criança tem que se saber dar regras, amor e carinho e com animais tem que se transmitir o mesmo mas de forma totalmente diferente.
      Por exemplo, uma criança estando um dia longe dos pais a atenção imediata quando se chega e eles querem atenção é essencial; para um cão é essencial que o dono primeiro faça as coisas e lhe dê somente atenção quando ele acalmar.

      Por isso, Márcia fale com conhecimento de causa ou terá animais tão mal educados e ensinados como os da S*. Que ficam sujeitos até a magoar-se por não se conseguirem controlar.
      Quantos animais não vê mal tratados nas instituições ou que até morrem por negligência (o caso do GPS é muito indicador disso - deixe um cão comer uma pilha e vê o que lhe acontece, por exemplo).

      É totalmente diferente ensinar uma criança e um animal apesar de os sentimentos que se querem transmitir sejam parecidos.
      E entre um animal e um filho eu escolheria o meu filho mas conheço fanaticos que pensam o contrário. E num dos casos, o recém-nascido não morreu por sorte.

      Eliminar
    4. Nem vou comentar ao ponto que leva as coisas. Isto é um blog onde se pode expor opiniões mas coitada da S* não pode dizer nada toda a gente a confronta.
      Fique então com o seu extremismo de ideias e leve tudo á letra. Faça a sua vida e se não concorda com a vida dos outros fique na sua se é perfeito.
      S* continua a ser tu mesma e trata os teus animais como sempre o fizeste eles sendo ou não o teu reflexo ( isso é bom eu orgulho-me disso) ama-os sempre e nunca por motivo algum os deixes. O resto caga nisso, falar toda a gente falar e manda mas, só tu podes saber o melhor para ti e para os teus.
      Não vou dar mais asas a continuar este tópico.

      Eliminar
  17. deixa lá, s.. já ng usa gps .. só no tlm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu deus, mais telegramático seria impossível!

      Eliminar
  18. S* depois de ler os comentários e as tuas respostas fiquei a pensar porque motivo não queres treinar o teu cão. Porque é? É mesmo curiosidade porque fiquei com a sensação, que pode ser errada, que o encaras de forma negativa e queria perceber. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, não é que não queira, mas não tenho condições financeiras para tal - e escusam de vir dizer que custa 50 euros por mês, que eu sei os preços que já pesquisei. E porque o meu cão "apenas" estraga coisas. Não acho que haja necessidade de treino para resolver essa malandrice.

      Eliminar
  19. S*, podes treiná-lo tu, com tempo, pesquisa e dedicação. Não tens de pagar a ninguém para o fazer. Por isso é que não estava a entender. Há tanta informação disponível, tanta, que não é mesmo preciso pagar a um treinador, a não ser em casos extremos.

    ResponderEliminar
  20. Olha, há cerca de um ano, o meu cão e o meu gato estragaram o meu vestido de noiva. No dia antes do meu casamento!!!! Agora pensa como fiquei, S* =(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se fosse comigo, havia um casamento e um funeral!!

      Eliminar
    2. Desculpe? O vestido foi cerca de 7,000 €, mas acredite que não magoaria os meus bichos.

      Eliminar
    3. Bia, evidentemente. Eles não fazem por mal...

      Eliminar
    4. Para o anónimo, não foi evidente.

      Eliminar
  21. Bia, não pode ligar a comentários de pessoas que nitidamente não sabem o bonito que é ter animais. :)

    ResponderEliminar
  22. xiiiiiiiiiiii que chatice! Ele é mesmo traquina!

    beijinhosss

    ResponderEliminar