quinta-feira, 8 de maio de 2014

Coisas chatas da vida

Querer casar e não ter dinheiro para isso.

Ya, ya, podia casar e não gastar quase dinheiro nenhum, já sei. Mas acontece que eu sou muito menina da mamã, menina do tio e menina da avó. E quero um vestido lindo, um local bonito, e uma decoração romântica.

Por isso, acho que vou ser daquelas pessoas que namora mais de uma década antes de casar. Está bem.

215 comentários:

  1. penso como tu! E quando me vêm dizer "ah e tal, fazes por civil convidas os pais e irmãos e está feito"...pois, mas eu cá adorava ter "O MEU DIA" rodeada das pessoas que me querem bem e dos amigos! Pois que não há dinheiro não se faz nada...lol eu cá ou é tudo ou não é nada xD

    ResponderEliminar
  2. acho muito bem. o casamento tem que ser o espelho do casal. pelo menos é a minha opinião. se um dai casar ou quero uma festa mais "clássica" ou uma festa tipo de praia, depende do noivo. acho que fazes muito bem em ter uma festa como gostas \ sonhas.

    ResponderEliminar
  3. Já somos duas! Tenho o mesmo dilema... =S

    ResponderEliminar
  4. Sofremos do mesmo mal! Apesar de estar noiva, ainda não há data para o casório...porque não há dinheiro! E apesar de toda a gente dizer que é possivel fazer uma boda barata, vai-se gastar sempre!

    ResponderEliminar
  5. Porque não te casas numa cerimónia simples e íntima, pelo civil, e depois vais amealhando para o casamento pela igreja? Uns amigos meus tiveram de fazer assim... A vontade de serem marido e mulher era muito grande, assim resolveram esse "problema" e mais tarde lá tiveram a cerimónia dos seus sonhos =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JoanaS, porque não posso casar pela igreja. Ele é divorciado. Adoraria casar pela igreja... como não posso, obviamente que preciso de um local bonito para casar...

      Eliminar
    2. Podem casar numa igreja, casas tu pela igreja e ele não ;)
      Procura informação sobre isso (:

      Eliminar
  6. Pois, quando não se pode ter tudo, é preciso fazer escolhas (ou mealheiro lol). Entretanto podes te ir entretendo a pensar nos preparativos ... ;)

    ResponderEliminar
  7. Não querendo ser mal educada mas você não divide já a casa com o seu dito cujo?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é mal educada, mas não entendo o sentido da pergunta....

      Eliminar
    2. Eu percebi e pensei exactamente o mesmo.
      Já moram juntos há algum tempo, têm uma vida a dois estabilizada, daí que não consiga perceber o que é que muda no dia em que te vestires de noiva. O que é que isso vai acrescentar à vossa relação? O mais importante já fizeram, o resto São pormenores de vaidade e burocracia.

      Só acrescentar que acho um preconceito enorme essa questão de não querer filhos sem ser casado no papel e que tanto haveria a dizer sobre casais de papel passado.

      Eliminar
    3. Não fazem já vida de marido e mulher?

      Eliminar
    4. Cláudia, se não dás valor ao casamento, eu dou. A minha vida não muda por casar, pois o meu amor não vai aumentar. Mas é uma cerimónia que emocionalmente me diz muito e que acredito que vai reforçar a nossa relação. Cada um sente o casamento como quer... mas por acaso acho meio "demasiado-modernaço" ver o casamento como apenas um papel. Casar é amar, é reforçar o compromisso. Pelo menos para mim. Por isso, faz todo o sentido - para mim!

      Quanto ao preconceito, cada um faz o que quer da sua vida. Eu quero casar e ter filhos depois.

      Eliminar
    5. gotadeluar, e? Não estou a ver por que motivo uma coisa invalida a outra. ;)

      Eliminar
    6. Defender um preconceito com o argumento de cada um faz o que quer da sua vida desfez qualquer intenção de esgrimir pontos de vista, rematou a conversa e solidificou opiniões. Há coisas que não valem a pena.

      Eliminar
    7. Eu só acho que se o casamento no papel é tão importante pra si, porque não casou antes de se 'juntar os trapinhos'?
      Falo por mim, eu nunca vivi com o meu marido antes de casar por opção nossa. Já tínhamos casa e tudo e só fomos viver pra lá depois de casar.

      Eliminar
    8. Não creio que um casamento sejam vaidades e burocracias. Aquilo a que a Cláudia chama burocracias concede direitos, direitos dos quais não abdico enquanto membro de um casal. E a união de facto não dá esses direitos. Já as vaidades, cada um sabe o que quer para a sua vida. Eu optei por guardar o dinheiro todo para a lua-de-mel e borrifei-me no resto.

      Eliminar
    9. S*, vais demorar muito tempo a poupar para isso, depois vais achar um desperdicio gastar o dinheiro todo no casamento, pois já vais estar noutra etapa da tua vida, filhos!

      podes ter na mesma uma cerimónia bonita com os que gostas sem gastar uma fortuna desnecessariamente!

      Acho bonito mas quando se penhora quase uma vida para tal, acho um desperdicio total.

      Eliminar
    10. Coitada, nem pela igreja te podes casar... não sei cm vai ser para baptizares as crianças.... tens um preconceito enorme... tadita

      Eliminar
    11. Uma cerimínia civil é que vai reforçar a vossa relação? Tens tanto a aprender com a vida, rapariga.

      Eliminar
    12. Anónimo da 00:01, só leu o que quis, está bom de ver.

      Anónimo das 23:58, oi? Não posso casar pela igreja porque ele é divorciado. Não sei onde viu o preconceito nisso!

      Anónimo das 23:37, exactamente por não querer penhorar a vida é que terei de esperar. :P

      Eliminar
    13. Ana, lá está, concordo em absoluto. Mas, mais do que direitos, o casamento, para mim, é uma festa bonita, uma celebração do amor.

      Eliminar
    14. gotadeluar, o casamento é importante para mim, mas eu sempre quis viver junta antes de casar. Acho importante. ;)

      Eliminar
    15. Cláudia, se há alguém que está a ser preconceituosa e intransigente, és tu. Eu tenho a minha visão ideal, tu tens a tu. Não disse que a minha era melhor... é apenas a minha. Para mim, casar é uma passo bonito, romântico, importante. Se para ti não é, é-me absolutamente indiferente. Sê feliz sem casar... serás certamente tão ou mais feliz do que eu. Mas, para mim, é importante casar.

      Eliminar
    16. "Defender um preconceito com o argumento de cada um faz o que quer da sua vida". Preconceito? Preconceito é achar que as pessoas só se casam por preconceito. Além disso, estamos no campo dos chamados direitos pessoais, a lei diz que cada um faz o que quer.

      Eliminar
    17. Eu não nada haver com a tua vida. Mas pra mim, na minha opinião, devias ter casado antes. Eu casei e tive uma festa grande, porque? Porque os meus pais e os meus sogros pagaram. Mas só o que eu escolhi foi o vestido e foram os meus padrinhos que pagaram. Mas viver junto antes de casar não fazia parte dos meus planos, porque eu sabia que se não casasse, fosse uma festa grande ou pequena a minha conta ou não, isso passaria sempre pra segundo plano. Concordo que o casamento seja importante, pra mim é muito, por isso não sou a favor de 'juntar os trapinhos'.
      Mas desejo-te boa sorte. Enquanto nos sonhamos o mundo pula e avança.


      Olha compra uma raspadinha! Aqui na minha zona há muita gente que tem tido sorte. Tenta a tua.

      Eliminar
    18. Gota, estou tramada, que eu nunca aposto nos jogos da sorte. :D

      E sempre pensei diferente. O meu casamento serei eu a pagar. Se tiver sorte, a vida melhorará e conseguirei juntar uns euros. ;)

      Eliminar
    19. Ana, a claudia referiu que preconceito era não querer ter filhos antes de casar e não que querer casar é um preconceito e eu concordo porque é por causa destes pensamentos pequenos que os meus filhos continuam a ser chamados de coitadinhos lá na terra porque os pais "só" vivem junts e não têm uma relação à séria. mesmo que essa relação tenha uma dúzia de anos e seja mais honesta e dedicada que muito casal de aliança no dedo e registo na conservatória. a liberdade e os direitos não podem ser usados só quando nos dão jeito e fazer essa distinção só contribui para maiores descriminações sociais.

      Eliminar
    20. Anónimo 10:35, desculpe? A verdade é que o casamento confere direitos que uma simples relação (por mais honesta e dedicada que seja...) não confere. Pode queixar se à vontade de discriminação por não ser casada e ter filhos e isso, pelo que relata, é um problema de mentalidade "lá da terra" como lhe chamou e onde até se pode denotar algum preconceito, mas se se informar saberá que na situação em que se encontra não tem efectivamente os mesmos direitos que têm duas pessoas que se casaram efectivamente.

      Eliminar
    21. Anónimo da 13:31, francamente ou voce está a acabar os apontamentos para o exame de direito da familia ou então tem um sério problema em entender o que se está aqui a falar. os únicos direitos que estar numa relação me dá é ser amada e respeitada e esses não dependem de ter festa, papeis e o festival todo montado. o resto são questões burocráticas e legais que podem ser contornadas com uma ida a um cartório e a elaboração de um ou mais registos para esclarecer quem fica com o quê se o outro morrer ou se um se mostrar um patife da pior espécie. aqui estavamos a discutir o preconceito de ver uma criança fruto de uma relação não convencional com olhos diferentes de uma em que os pais são casados de papel passado, já que nesta matéria ambos têm exactamente os mesmos direitos sobre a criança. com esse seu discurso só está a reforçar a ideia de que o casamento é um contrato com o qual duas pessoas se comprometem até ao pescoço. se quando se casa já vaia pensar nos seus direitos de conjuge é mau sinal para a sua relação.

      Eliminar
    22. Anónimo das 13h31, é precisamente esse o meu ponto de vista. Criticar as opções de casar sem se perceber que o casamento é um contrato e que a opinião que exprimi é baseada nisso mesmo, é não perceber nada de nada.

      Eliminar
    23. Anónimo 14:46 quem levou a discussão para os direitos sobre a criança foi o anónimo não eu. Se aceita a ideia de ir a um cartório elaborar registos porque não se casa? Não é a mesma coisa? Eu cá sou pelo pragmatismo e digo-lhe já que filhos de pais casados e filhos de pais solteiros para mim é, socialmente, a mesma coisa. E já agora, agradeço que meta os conselhos sobre o que é mau sinal para as relações dos outros (nomeadamente a minha) onde quiser, porque para quem não gosta de ser olhado de lado porque tem filhos fora do casamento esse olhar de lado para quem vê o casamento como um contrato é um bocado triste. Passar bem.

      Eliminar
    24. Anónimo das 14h46, não sei onde é que tirou o curso de Direito, mas se quiser tirei todo o gosto em explicar-lhe porque é que ir a um cartório e fazer uns registos não dá os mesmos direitos de um casamento.

      Eliminar
    25. Peço desculpa, mas admito que não entendo de onde é que foram tirar essa ideia pateta de que eu tenho um qualquer preconceito idiota em relação aos filhos de pais solteiros/não casados/amigados/whatever. Não sei por que é que as pessoas inventam coisas que não leram.

      Eu apenas disse que queria casar primeiro e ter filhos depois porque é a maneira como eu quero fazer as coisas. Para mim, sempre fez sentido viver junta antes de casar... naquela de experimentar e ver como corria a vida a dois. Da mesma forma, prefiro casar primeiro e ter filhos depois. Obviamente que é exactamente a mesma coisa ter filhos antes ou depois do casamento. Mas eu prefiro casar primeiro. É apenas uma opção. Não entendo bem esta discussão que gerou.

      Eliminar
    26. Anónimo das 10:35, se os seus filhos são chamados de coitadinhos, é porque as pessoas idiotas. Agora não invente preconceitos que eu não tenho, por favor.

      Eliminar
    27. Cláudia esgrimidora-de-pontos-de-vista, mais do que esgrimidora pareces saber muito bem o que move as pessoas que não conheces, ou o que deveria mover, já que só tu, aparentemente, é que consegues distinguir os pormenores daquilo que é realmente importante. Ensinas-me também a mim o caminho da luz, por favor? Ando tão perdida com isto de ver a big picture... E como eu há tantos!, e andas tu aqui a desperdiçar os teus keystrokes, quando podias iluminar tanta boa gente de uma só vez, se partilhasses a tua sabedoria noutros lugares, de outras formas...

      Isto há coisas que não valem realmente a pena, é como bem dizes. Uma delas é pessoas como tu, que elevam aquilo que "acham" (verbo usado por ti) à categoria de "é e só pode ser", como na questão do preconceito. Sabes, lá por se preferir o amarelo não quer dizer que se tenha preconceito contra o vermelho, e nem é preciso esgrimir muito para se chegar a esta conclusão. Se calhar devias ponderar outro desporto, já que aparentemente a esgrima não está a fazer muito por ti.

      Quanto a ti, S*, acho que não vale a pena lamuriaste-te por uma questão destas. O casamento lá se proporcionará, e até lá podes ir pensando no tema, na decoração, no sítio ideal, na música, enfim: em todo o processo, e podias ir concentrando essas ideias num dossier ou uma espécie de, sem pressas. Li-te em baixo que o teu companheiro ainda não te fez o pedido, mas por que estás à espera que ele o faça? Por que não podes ser tu? Compreendo o conservadorismo em algumas questões, mas noutras ultrapassa-me por completo.

      Eliminar
    28. Catbird, porque eu gosto da tradição de ser pedida em casamento. Não me estou a lamuriar, mas nos últimos dias temos falado em casar e ter filhos e é algo triste não poder desenvolver projectos a dois por falta de dinheiro.

      Eliminar
    29. Oh meus amigos nestas coisas não há cá coisas certas e erradas! Estou com a S*, cada um sabe de si! Vivi com o meu namorado 1 ano e meio. Depois tivemos um filho e só agora com o puto de 1 ano e meio é que pensamos em casar! Porque sim. Porque me fez sentido assim. E sou muito feliz com as minhas escolhas. S* go for it! Junta! Traça objetivos e poupa cada cêntimo, vai valer a pena!

      Eliminar
  8. Hoje em dia, fazer um casamento assim sai caro, mesmo... Ainda bem que eu não tenho esse sonho!! Mas vais ver que hás-de conseguir ter o casamento dos teus sonhos!!

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que tudo tem o seu tempo certo, olha o meu caso - fui pedida em casamento aos 6 meses de namoro. Entretanto aos 10 meses começámos a viver juntos e só depois de 1 ano e meio casámos. Estamos casados há quase 4 anos. Tudo se vai concretizar, basta acreditar!!

    ResponderEliminar
  10. Deixa lá, quanto mais velha fores menos erros de casting fazes ;)

    ResponderEliminar
  11. A mamã, o tio e a avó que paguem. Ahahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JS, não vou pôr essa responsabilidade em ninguém. ;)

      Eliminar
    2. Também não é para o meu feitio, mas há quem não se importe e até ache que é uma obrigação...

      Eliminar
  12. Namora uma década, casa com "um vestido lindo" num "local bonito" com "uma decoração romântica"... (xiiiiii....tanto lugar comum seguido!!!... diga-me, conhece alguma noiva que queira casar com um vestido feio e num local feio? pois...)

    Ora bem, mas dizia eu que, a S* namora uma década, casa com "um vestido lindo" num "local bonito" com "uma decoração romântica" e...um mês depois...divorcia-se!!

    Ó senhora, quer casar? Case-se! Portugal está cheio de lugares lindos para casar. E para passar uma lua-de-mel bem romântica (assim, de repente, sugiro-lhe Sintra...conhece?)

    Não espere dez anos!

    Um abraço & seja feliz! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, mas as coisas custam dinheiro. O local, a comida, o vestido...

      Eliminar
    2. Por acaso S* acho que dá para poupar para um casamento simples bem rápido. É uma questão de cortar nos excessos, nas roupas novas, acessórios e bens supérfluos. Eu fi-lo e tive o meu casamento. Há locais onde pagas 40€/pessoa e aqueles em que dás 200€/pessoa, há vestidos de 700€/800€ e os das marcas de 1000/2000€ ou mais... há locais magnificos bem em conta, há locais magnificos que custam balúrdios. Idem para a lua-de-mel.
      O meu não foi um casamento de ricaço, nem tive 300 pessoas (nem me fazia sentido tal coisa) mas foi numa quinta bonita, num vestido que considero bonito e não foi mas deu para pagar tudo e ainda ter uma bela lua-de-mel na republica dominicana.

      São tudo questões de priorizar. Não é critica é só mesmo sugestão.

      Eliminar
    3. Está anônima da 00:44 tem toda a razão.

      Eliminar
    4. Anónimo das 00:44, não sei bem como a senhora vive... mas poupar 40 euros por pessoa... vá, para 50 pessoas no mínimo... dá 2.000 euros... Mais 800 euros do vestido mais barato... são 2.800... mais a tal lua-de-mel, nem que fosse uma coisa muito barata... bom, eu não sei poupar mais de 3.000 euros rapidinho. :D

      Eliminar
    5. Rapidinho é uma questão de semântica. Eu poupei esse dinheiro em cerca de 1 ano e meio. Cortei nos "luxos" todos, todo o dinheiro que sobrava ia para a poupança - nem uma peça de roupa comprei nesse ano, nada.

      Na quinta foram 55€ por pessoa com comida+fogo de artificio+musica incluida.
      O meu vestido foram 400€ - mandei fazer como gostei
      Fato do marido não custou sequer 300€ mas foi numa loja de noivos no Porto
      Lua de mel custou 1100€ para os dois (550€/pessoa ) porque foi comprada na véspera e eram os últimos lugares. Pegámos no dinheiro que tinha sobrado e cometemos essa loucura.
      E por aí fora... é uma questão de gestão e de procurar muito bem os serviços e preços.

      Honestamente, não tive um casamento nada mau. Já fui a algumas quintas onde cobraram 75€/pessoa e sinceramente ficava muito aquém do local do meu casamento. Mas se optar por um restaurante fica ainda mais barato.


      E paguei tudo não houve ninguém a pagar nada. As prendas que recebemos (e fomos bem sortudos mas não estávamos a contar com as mesmas) foram para nos ajudar na vida - também vivíamos juntos - mas ainda assim deu muito jeito.

      Eliminar
    6. Isso é que é de valor. Acima de tudo, fico feliz por ter corrido bem.

      Eliminar
    7. Obrigada S* mas não estou a dizer-te isto para me gabar mas para te mostrar que é possível. Com força de vontade e alguns sacrifícios é possível realizares o teu sonho.

      Eliminar
  13. Confesso que sou como tu, e quando dei por mim estava casada com tudo isso e mais alguns pormenores extra :). Defendo que quando tem de acontecer... simplesmente acontece :).
    Esforçamo-nos e todo esse esforço é compensado naquele dia!

    ResponderEliminar
  14. Que bom.
    Pelo menos já tens um futuro marido.
    Acho bom sonhar e lutar para realizar o sonho. Casar com um vestido lindo também é o meu sonho.

    Abraço
    Lu
    dosamoresmeus.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. infelizmente não tens outra alternativa a não ser esperar para que chegue o dinheiro suficiente para esse passo. mas vais ver que vai valer a pena essa espera :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  16. Alguém que numa conversa sobre casamento usa a expressão "ya, ya" ainda tem muita sopa para comer até ter maturidade para dar esse passo.

    ResponderEliminar
  17. "Por isso, acho que vou ser daquelas pessoas que namora mais de uma década antes de casar. Está bem."

    A minha irmã casou no dia em que fazia 13 anos.
    Eu namoro fará em Outubro 10, vivemos juntos fará em Agosto 3 e sim, pensamos casar, mas como a diferença enquanto casal não será nenhuma, ele já é meu marido e eu já sou mulher dele, não consideramos prioridade. A nossa única "condição", se é que podemos chamar-lhe assim, é que, um dia que decidamos ter filhos, aí sim queremos ser já casados. Até lá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, o meu rapaz vai fazer 34 anos daqui a um mês. Claro que queremos ter filhos. Exactamente por não querer ter filhos antes de casar é que quero casar... Além de querer celebrar o amor. :)

      Eliminar
    2. que parola S xD , já agora e aquelas pessoas que nc casam e tem filhos... ai q blasfémia....

      Eliminar
    3. Anónimo, cada um faz o que quer com a sua vida. Parola é a menina, por dizer tamanha imbecilidade e tentar passar a imagem de que fui eu que o disse... e ainda achar que tem graça.

      Eliminar
    4. Desculpa, mas tu dizes que queres casar porque queres ter filhos e não os queres ter solteira então só vais ser mãe aos 35? e o teu rapaz aos 44? não vão esperar 10 anos para ter um filho, né especialmente porque se demoram 10 anos a juntar guito pra festarola dps sobra o quê para a criança? desculpa mas não resisti lol

      Eliminar
    5. Entendo o que anónima quis dizer, pois já vivem maritalmente sem ser casados, ou seja, já praticam fornicação, o que tinha que ser feito já fizeram e não esperaram pelo casamento. Se tiverem filhos sem serem casados no papel é o de menos, nada de outro mundo pra quem já está nesta situação.

      Eliminar
    6. Anónim das 22:35, eu tenho a minha visão ideal, mas se acontecer de outro modo, acontecerá. :)

      Anónimo das 22:53, bem, eu não vejo interesse nenhum em esperar pelo casamento para praticar a fornicação. Mas cada um sabe de si. :P

      Eliminar
  18. eu também acho que vou ser assim, queria casar daqui a 6 anos, mas é quase impossível :S

    ResponderEliminar
  19. eu vou ser igual, queria casar daqui a 6 anos (aos 29) mas não devo conseguir, é quase impossível

    ResponderEliminar
  20. Eu casei cinco anos depois de vivermos juntos. Já tínhamos casa nossa, uma vida a dois completamente estruturada e eu, que nunca fui de sonhar com o vestido de noiva e afins, percebi que, quando se tem ao seu lado um amor de uma vida, o casamento faz todo o sentido. Não pelo lado contratual que muita gente dá à coisa, mas porque é uma forma de festejarmos com aqueles que nos são muito próximos, o amor que nos une. Por isso tive um casamento pequeno, apenas com pessoas que vivem no nosso coração. E foi um dia muito feliz, diria inebriadamente feliz. Porque quando duas pessoas são felizes juntas, faz todo o sentido.

    ResponderEliminar
  21. É preciso algum dinheiro, não digo que não, mas com organização e planeamento vais arranjar uma solução :) Há imensa coisa que podes ser tu a fazer e poupas imenso dinheiro. Quando começares a planear o casamento vão querer vender-te este mundo e o outro, mas com pouco por vezes fazes muito... Se é um sonho teu e o do namorado comecem a pensar nisso, é porreiro organizar o casamento :)

    ResponderEliminar
  22. Se é o teu, que seja como tu gostas.

    ResponderEliminar
  23. Eu já namoro à uma década e o casamento é uma miragem. Nunca sonhei com a festa de casamento, muito menos com o vestido de noiva embora gostar de os ver. Neste momento o que mais penso não é o casamento, é ser mãe. Por mim passava bem isso à frente.

    ResponderEliminar
  24. Adorei o teu blog, já estou a seguir.
    Beijinhos Ludmilla
    http://ludmilla-photography.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  25. Tu casa com tudo a que tens direito, só não te ponhas a beber...

    ResponderEliminar
  26. Se assim entende o casamento, então não deve abdicar desses desejos, ainda que para isso tenho que esperar que o tempo e a vida multipliquem os euros:-))

    ResponderEliminar
  27. Eu já ultrapassei os 10 anos de namoro e já perdi a fé. Dou-me por eterna namorada. Também gostava de fazer uma festa, mas não tenho nem para mandar cantar um cego. É triste, mas é a vida. Outras coisas terei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que simpatia de comentário. Obrigada pela sensibilidade que demonstrou comigo.

      Eliminar
    2. Anónimo, desculpe se não dei a atenção devida, mas aprovei pelo telemóvel os comentários e escrevi uma resposta rápida. Infelizmente a vida está muito complicada e fico mesmo incomodada quando leio situações dessas.

      Eliminar
    3. Ora agora esta teve piada ! A S* raramente responde a comentarios. O facto de ter respondido ao anonimo das 20:42 prova realmente que leu o comentario e ficou sentido... e a pessoa questao ainda se revolta por ter tido a atencao e apoio da mesma?! Mas que raio? Em que mundo vivemos???? Haja santa paciencia!

      Eliminar
    4. Mas a conversa foi consigo? Poupe-me. Cada um sabe o que está a passar.

      Eliminar
    5. Anónimo, estar a passar dificuldades é muito triste, mas isso não lhe dá o direito de ser rude para comigo ou para com os leitores.

      Eliminar
  28. Estou na mesma onda! Um dia há de ser :-)

    ResponderEliminar
  29. S*, que isto que eu vou dizer não seja visto como uma crítica de qualquer espécie, porque mais não do que uma mera partilha do meu ponto de vista, opinião ;) Eu acho que, no momento em que fosse viver com o meu namorado, com contas pagas por nós, casa paga por nós, planos em que apenas mandámos nós e "só em nós pensamos, eu não iria querer casar. Aliás, nem é bem isso. Acima alguém (educado) lhe chama parola por não querer ter filhotes sem serem casados, pois olha eu sou a parola mor cá do sítio, porque não gostava de viver junto sem casar :P E por isso, se tomasse a decisão de viver junto com o meu namorado (convenhamos, que às vezes é o caminho mais lógico e mesmo prático a seguir), acho que já quereria casar.

    Já avisei o rapaz disto :P Mas ele não parece ligar, porque gosta de falar em vivermos juntos daqui 2 ou 3 anos e em ter bebés antes dos 30 (tenho 25).

    Em todo o caso, como esta é apenas a minha visão da coisa (que ainda por cima pode mudar com o tempo, como é lógico!) digo-te que, quanto ao resto, penso do mesmo modo: gostava de levar o vestido dos meus sonhos e um sítio bonitinho também ;) Uma festa bonita (não precisa de ser o casamento da vida dos convidados) para toda a família e amigos do coração :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mel, mas isso eu acho que vai de cada um. Eu não senti necessidade de casar antes de viver junto... mas gostaria de ter filhos apenas depois de casar. Se calhasse de engravidar agora, pois que seria exactamente o oposto. Mas, na minha visão ideal, gostaria de casar primeiro e engravidar depois. Cada um faz como quer e bem entende, mas esta é a minha visão. :D

      Eliminar
  30. Eu não casei dessa forma que tu desejas casar porque não pude, mas teria gostado. Juntem dinheiro e façam uma festa à maneira, acho muito bem!
    xx

    ResponderEliminar
  31. infelizmente é o mal de toda a gente... não ter dinheiro para casar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tanto Mia, nem tanto. Só de alguma gente.

      Eliminar
  32. Obrigado por me fazerem rir ainda a uma hora destas com estes comentários hilariantes... Cada um faz as coisas a sua maneira não entendo certo tipo de comentários. Eu também gostaria de casar com o vestido, o sitio magnifico e com tudo a que tenho direito mas ainda n foi possível. Não podemos perder a esperança sim S? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa, cada um valoriza o que valoriza. Eu queria um casamento bonito, sim! :D

      Eliminar
  33. Isso já não é namoro, é concubinato. Para isso, mais vale casar logo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lol

      Isto é amor, não tem nada de mal. :)

      Eliminar
    2. Lógico que tem, pelo menos para quem é cristão. Mas, cada um com seu cada um.

      Eliminar
  34. A questão é que dás importância a duas coisas diferentes: 1 - a casar (o que não tem nada de mal. Tal como há quem não dê importância ao casamento, há quem dê e veja isso como um compromisso de amor). E para isso podes realmente casar quando quiseres. 2 - à festa (e aqui já não é tanto o amor que prevalece mas o desejo de ser uma princesa e ter um dia em grande). Há quem não case nunca ou adie muito tempo porque não tem possibilidade de realizar a festa, e há quem dê de facto mais importância simplesmente ao casamento e não é a festa que conta.
    Para ti a festa é tão importante como o casamento, e é uma opção tua, à qual tens todo o direito. O que te aconselho é que comeces a fazer contas. Nós também não tínhamos muito dinheiro mas começámos a fazer contas e percebemos que conseguíamos até pagar a boda se convidássemos x pessoas, que não foram poucas mas também foram 300, que conseguiamos pagar o vestido e o fotógrafo, se abdicássemos de outras coisas que não eram tão importantes. Sem contas é difícil perceber o que se vai gastar e parece tudo um enorme gasto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, pois se quero uma festa de casamento, ao menos que seja uma festa bonita. ahahah

      Tem razão, pode-se poupar em muita coisa. Eu, por exemplo, não ligo a coisas como fogo de artifício, bolos xpto, decoração glamourosa. Mas quero uma espaço bonito, comida agradável e um vestido bonito. Ainda por cima, apesar de ter carteira pobre, tenho gostos de rica, e devo escolher logo o vestido mais caro da loja.

      Mas por agora isto é um desejo... O digníssimo companheiro ainda não fez o pedido. Fico-me pela vontade.

      Eliminar
    2. Ele quer casar novamente?

      Eliminar
    3. Anónimo, se não quisesse, acha que eu estava aqui a escrever sobre isto?

      Eliminar
    4. Ele ainda não pediu e está aqui a escrever sobre isto...

      Eliminar
    5. Anónimo, nem vai pedir enquanto não pudermos casar.

      Eliminar
    6. Estas pessoas vivem em que mundo? As pessoas falam de casar muito antes de se casarem. Tal como planeiam os filhos.... oh wait... pois, muitos não planeiam é nada e depois dá no que dá.

      Eliminar
    7. Anónimo, lá está. Se vivemos juntos, é porque queremos ficar juntos. Casar é um passo natural para nós.

      Eliminar
    8. Não é bem assim. Eu vivo junta e não quero casar. Tenho um casal de amigos que vivem juntos e ela é louca para casar e ele não quer nem saber. Se o teu quisesse casar tanto quanto tu já a teria pedido em casamento, pois para se ficar noivo, não é necessário pedir apenas um dia antes do casamento, para ficar pouquíssimo tempo como noivos. O noivado é o preparo para antes, há gente que noiva 6 meses antes, 1 ano, 3 meses. Daí se vê o interesse dele. lol

      Eliminar
    9. Pois eu ja fui pedida em casamento com direito a anel e tudo mas como não temos dinheiro para casar e nem fazemos questão..vou ficar "a noiva cadaver" eheheheh. o pedido e o anel foi mais para oficializar a relação. Já vem um bebe a caminho :) e o casamento sinceramente a mim não me faz falta!!

      vivo em pecado..medo... :)

      Eliminar
  35. Oh s* tu nao podes escrever nada neste blog que é logo um festim eheh pois olha eu também estou junta (há meia duzia de dias) mas tambem quero casar c direito a festao, vestido lindo e c todos os que amo aomeu lado, e pago por mim. A diferença é que nao me importo de ir já com as crias e aproveito e batizo logo a criançada toda. Ah, e por querer um festão nao quer dizer que nao seja amor. por isso força nisso. Tamos juntas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahah Mas é que eu nem quero uma festão, quero uma festinha discreta para amigos e família. Mas quero festa!

      Eliminar
  36. Eu percebo os dois lados da questão. Percebo-te por quereres casar e percebo quem acha que a este ponto o casamento no teu caso é uma mera vaidade.
    Para mim era fundamental casar para começar uma vida a dois por isso nunca vivi com o meu marido antes de casar. O casamento para mim é uma instituição católica que respeito muito e isso pressupunha o respeito por determinados passos, nomeadamente fazer as coisas na ordem certa.
    No teu caso vejo como uma grande vontade de fazer a festa e pouco mais que isso, porque a questão da fé e religião nem sequer se coloca já que um de voces é divorciado, o que é um direito teu e qualquer motivo é bom para juntarmos quem gostamos.
    A segunda questão é que pelo que acompanho no teu blog o teu objectivo de fazer um casamento não é uma prioridade absoluta porque tens uma grande dificuldade em concentrar-te nesse ponto. No meu caso, quando casei, o dinheiro era curto mas porque era a minha maior prioridade eu passei mais de um ano sem comprar um trapo ou um tareco para mim e o marido igual, porque o nosso objectivo era claro.
    Portanto S*, se ambos têm um emprego, claro que conseguem têm é que se concentrar nisso e pensar até que ponto estão disponíveis para abdicar do superfulo. Na vida não se pode ter tudo e essa é uma lição que se aprende cedo.
    Desculpa o testamento.
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta,

      Gostei do conselho. Sim, neste momento ainda não é uma prioridade porque estamos com uma vida instável. Mas logo que a coisa estabilize, a ideia é mesmo podermos juntar todas as migalhas para casar e poder ter filhos.

      Quanto ao resto, estás a imaginar coisas quando dizes que eu quero é festa e que não me importo com a fé e a religião. Eu importo-me. Para o namorado é irrelevante, mas eu importo-me. Infelizmente, já não posso casar pela igreja porque ele é divorciado... e isso faz-me dar mais valor a um espaço bonito para casar, claro.

      Eliminar
    2. S*,
      foi uma dedução lógica pela tua forma de estar perante a religião e por aquilo que ditam os mandamentos católicos. Não vais poder ter a benção de Cristo na cerimónia já que um padre não pode abençoar a vossa união, é uma questão dogmática que não se pode contornar. A nível religioso a ambição do casamento para voces não faz sentido e o que de facto pode existir é apenas uma festa para formalizar o que já é um facto há muito tempo.
      Marta

      Eliminar
    3. Olá,
      Concordo plenamente com este comentário.
      Eu também tinha o sonho (que concretizei) de fazer tudo direito. Casar na Igreja, construir uma família, etc.
      Acho que devemos seguir os nossos sonhos!
      Ao viver junto antes de casar até é bom, dá para ver se se entendem bem!
      Muita força (e poupança) para conseguir alcançar este objectivo!
      Cláudia F.

      Eliminar
    4. Marta, o casamento tem uma forte carga religiosa mas é uma união civil também. União essa que desejo.

      Eliminar
    5. não confundam casamento com matrimónio... casamento é a união legal entre 2 pessoas e matrimónio um sacramento entre homem e mulher. Para haver casamento não é necessária cerimónia religiosa!

      Eliminar
    6. O padre na minha terra diz: lá porque vão à igreja e eu digo que Deus abençoou esse matrimónio, não significa que ele o tenha feito.

      E eu concordo com ele. É que uma coisa é amor, outra bem diferente pode ser um casamento. Que Deus não abençoaria uma relação com amor? Não é Deus que diz que vocês vivem em pecado - é a Igreja Católica - que foi criada por homens. Homens esses que têm a grande maioria das escrituras dos apóstolos bem escondidas. Supostamente um deles, que terá sido escrito por Jesus Cristo, diz que não são precisas instituições, que a oração e Deus são omnipresentes... Claro que o Vaticano - local mais rico do mundo graças aos milhares de Euros dados por crentes, ouro e outras oferendas - não vão querer acabar com isso.

      Sinceramente eu em Deus acredito, já na Igreja... E estes falsos moralismos irritam-me imenso. Se Deus é amor vai reprovar o amor? A sério?

      Eliminar
    7. Amor feito da forma errada, pode reprovar sim. E o manuscrito a que te referis, não contém aprovação alguma de Jesus sobre pessoas terem sexo sem serem casadas, como dás a entender. No tal manuscrito ele diz que não é preciso IGREJA, pedras, tijolos, enfim... igreja física. Eu nem acredito nestas bobagens, mas pelo jeito que falas, pode se acreditar em Deus, mas seguir o que está na palavra dele, necas. Por isso que o que mais se ver são pseudo crentes que só fazem o que não presta, mas não tiram o nome do tal Deus da boca. Hipócritas e nada mais.

      Eliminar
    8. Hipocrisia é a Igreja ganhar milhares de Euros quando os manuscritos de Jesus Cristo dizem o oposto. E não há nenhum documento do Antigo Testamento que fale em casamento - não é por se ir a uma Igreja que Deus aprovará esse casamento (p.ex casamentos arranjados, por dinheiro, etc), é o que sentes que faz com que Deus aprove o relacionamento, o Amor.

      Hipocrisia é a da Igreja Católica em muitos assuntos porque amar o próximo só serve quando são como nós, não rejeitar só é para quem é como nós, não enganar, não mentir é só para o que interessa, não fazer mal ao próximo idem,... hipocrisia é só dar valor às questões mais supérfluas., julgar tudo e todos em vez de olhar para o outro como o "irmão" que é, em vez de contemplar as diferentes formas de amor.

      Hipocrisia é, tal como as beatas, juntarem-se para falar mal dos outros mas repudiar um pobre um ou mendigo só porque é diferente.

      "Amor feito da forma errada" - se é Amor não é errado e Deus não repudia amor. Se lessem mesmo as escrituras veriam que a) nunca se fala em matrimónio, b) se repudia sim quem é mau, nunca o amor verdadeiro.

      Eliminar
  37. Pelo que transparece de toda a conversa, na verdade a menina está é a fazer-se ao pedido de casamento. Assim em jeito de: Ah e tal, não ligo nada mas quero isto e aquilo, não faz diferença porque há amor, mas tem que ser como imaginei/sonhei/vi nas outras.
    Hum, hum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não escreva disparates. Queremos muito casar.

      Eliminar
  38. S, o teu sonho é o sonho de todas as mulheres, mesmo as que não têm coragem para o assumir. De qualquer forma, e falando por experiência própria, para além de ser um dia lindo é igualmente um dia onde se gasta fortunas. Quando são os pais a pagar...a coisa até se leva bem, porque é win/win porque para além de os noivos não terem o gasto, ainda recebem dinheiro dos convidados. Agora, quando tem de sair do nosso bolso...
    Eu digo isto porquê? Quando casei foram os meus pais e os meus sogros que pagaram tudo. Casei vestida de noiva, num local lindo, numa festa para 200 pessoas. O que recebemos dos convidados deu para pagar a lua de mel e ainda sobrou. Mas se tivesse de ser eu a pagar, acredita que nunca o teria feito. Tanto dinheiro num só dia.
    Infelizmente, para mim não deu certo. Separei-me, mas isso não quer dizer que diga às pessoas não se devam casar...tenho casos de sucesso à minha volta. Pessoas com décadas de casados e que anualmente olham para esse dia com orgulho, emocionadas.

    Por isso S. tens de optar por aquilo que vos fizer felizes. Se querem casar, casem. Se não têm muitos recursos financeiros, façam uma festa mais humilde. Uma coisa não vos faltará: Amor!

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta, não generalize. Eu sou mulher, vivo junta, e não tenho problema nenhum em assumir que não tenho sonho nenhum de casar com uma festa linda e um vestido caro, e acredite que não sou a única. Lamento contrariar a sua visão romântica mas as coisas são como são!

      Eliminar
    2. Não concordo, Marta! Nem todas as mulheres querem casar! E algumas querem mas não querem essa festarola toda...

      bjs

      viagemdoceviagem.blogspot.com

      Eliminar
    3. Que generalização tonta. Eu vivo junto e tenho dinheiro para me casa e fazer uma grande festa. Mas não quero. Optei por comprar casa, remodela-la e viajar...prioridades!

      Eliminar
    4. Garanto que nunca foi o meu sonho, de todo. Sonhei sim encontrar a pessoa certa e ser mãe. Casar, muito menos com vestido e festa, nunca sequer foi um desejo, quanto mais um sonho.

      Eliminar
    5. Disse muito bem Marta; quando são os pais a pagar é um regabofe.
      No meu caso, por exemplo; a minha filha depois de viver quatro anos com o cavalheiro, diz-me:
      Pai, amo-o muito e quero casar com ele, somos almas gémeas que nascemos para estarmos sempre juntos, portanto quero casar e claro tu pagaso casamento da tua menina, não é?
      Resultado. Eu e só eu paguei um casamento que importou em quase 20.000 euros. Cinco meses depois paguei mais 4.000 para ela se divorciar sem complicações de maior.
      Pais a pagar...que felicidade.

      Eliminar
    6. Ai anónimo, que horror. Desculpe, não quero ser insultuosa, mas isso não foi correcto da parte da sua menina. Lamento que tenha gasto assim esse dinheiro, ainda por cima um abuso de dinheiro. :/

      Eliminar
    7. Casamento, vestido, acessórios, banda requintada e mais que nem sabia que existia, e dez dias de lua-de-mel num paraíso tropical.
      Casamento da menina em grande como o amor que os unia.
      Quando casei com a mãe dela, de ofertas só tive mil escudos do meu padrinho, que mos devia há dois anos quando lhos emprestei.
      Felicidades para si, S*. Merece, é uma boa menina. Não ouça quem não concorda consigo e siga o seu coração.

      Eliminar
    8. Lamento muito, porque foi uma inconsciência dos mais jovens... Pode ser que tenham aprendido a lição.

      Obrigada pelo carinho.

      Eliminar
  39. Nunca sonhei casar mas sempre sonhei encontrar a pessoa certa. Ela surgiu bem rápido tinha eu 17 anos e inesperadamente era mesmo aquele! Para mim, o maior desejo era partilhar a vida com ele, e acordar todos os dias ao seu lado, o casamento nunca foi uma prioridade. Quando falei em me juntar, a minha mãe ia morrendo de desgosto. Como tal, e apesar da aberração do preconceito (nada de novo, na verdade, eu já sabia bem que ela era muito antiquada...), e visto que eles estavam mais do que dispostos a pagar tudo, fizemos o casamento (nada a opor, o que eu (nós) queria(mos) era viver juntos, nada mais, e sabia bem o que estava a fazer, estava absolutamente certa de que iamos estar juntos até que a morte nos separe"). Confesso que foi um bocado frete: escolher vestido, quinta, musica, decoração de meses, ementas, tratar da papelada, falar com o padre (que claro está conheci naquele mesmo dia, visto que nunca na vida fui à igreja, não fui à catequese, nem nada de nada, mas era batizada ao que parece é suficiente e a mãe tb morria de desgosto se eu não casasse pela igreja). E pronto. Lá nos casámos o dia passou a correr, preferia não ter passado por aquilo tudo, mas foi um dia bonito. Para a mamãe foi o dia mais feliz da vida dela (talvez depois do seu prórpio casamento, nem sei).
    Pareço ingrata, bem sei, mas estou apenas a falar a verdade. Não precisava de nada daquilo, fiz por prssão familiar, foi bonito e tudo e tudo...mas continuo a não entender a necessidade de gastar aquele balurdio de dinheiro por meia duzia de horas que servem apenas para mostrar ao mundo que não vamos "viver em pecado". Já lá vão 15 anos de felicidade que nada, mas nada, tiveram a ver com o facto de ter casado na igreja, com veu e grinalda e tal, mas apenas e só pela realação bonita e pelo amor imenso que nos une desde há mais de 20 anos. Se vivessemos juntos seria exactamente igual.

    Mas, hey, cada pessoa tem os seus sonhos! Se esse é o teu, luta por ele!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Casar por pressão não me parece nada emocionante. Mas, no meu caso, é um sonho meu. Acredito que valerá super a pena, apesar da despesa que inclui. :)

      Eliminar
    2. não casei por pressão, casei com toda a vontade de o fazer e em consciencia. O que foi pressão foi a festa, a igreja (nada contra, mas nada a favor) e tudo aquilo. Não era, do meu ponto de vista, necessário gastar tanto dinheiro. No fim das contas, só fiquei a ganhar porque os pais pagaram tudo e nós ficámos com o dinheiro das prendas.
      Mas isso sou eu, entendo muito bem que tenha esse desejo e que lhe dê toda a importancia.

      Eliminar
  40. Olá S. já leio o blog à muito tempo. Bem só pouco mais velha do que tu, e o meu marido tb tem 35 anos.
    Casei em Abril do ano passado. O meu marido já vivia sozinho para ele era mais dificil poupar. Mas conseguimos. Andamos 1ano e meio a poupar só para a festa, mas para mim era mais facil vivia com os meus pais. Ecomo já disseram tb não compramos roupa, não iamos de fim de semana, nem gastavamos dinheiro que coisas superfulas porque senão não conseguiamos. Casei num local bonito em Famalicão Casa do Souto. O Fotografo foi Jonathan Lima com preços em conta e o album está lindissimo, o video na minha opinião como prossional de Designer está mais ou menos. Tive aproximadamente 120 convidados. Fomos nós que pagamos. Agora tive alguma ajuda: mãe ofereceu o vestido, mh irmã o ramo da noiva, não gastei dinheiro em flores no local da cerimonia religiosa pq não era da minha localidade, convites fui eu que fiz, mapas dos trajectos, canticos, sinaletica para os carros. As minhas alianças foram oferecidas por um casal amigo que trabalham com ouro, os músicos e dj eram amigos meus.
    Tens que ser firme a negociar com todos. A lua de mel fomos para o Algarve.
    Agora posso te dizer o que recebemos de prendas dos convidados pagou o almoço, o que tinhamos poupado e pago foi recuperado no nosso caso, mas já ouvi relatos de quem estava á espera das prendas para pagar o almoço e ficou mal.
    Agora tb te posso dizer que se fosse casar depois de viver junta seria mais dificil de poupar para casar. Mas coragem vai conseguir é um dia lindo aproveita, mas sem nervos.

    bjs
    Sara Moreira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara, obrigada pelas dicas. Gosto dessa ideia de pedir a cooperação de todos mas não sou pessoa para o fazer. Só se as pessoas se oferecerem. :)

      Vamos indo e vamos vendo.

      Eliminar
    2. Por outro lado se não começares a falar do assunto, nunca saberás. :) Eu comecei a indagar os meus pais, dizendo que estava a pensar casar, e eles disseram logo que no que pudessem ajudavam. Mas não abusei. A única coisa que perguntei foi se gostariam de ser eles a oferecer o vestido (porque não te esqueças que as pessoas que mais gostam de ti vão fazer gosto em oferecer-te qualquer coisa. Pelo que leio aqui, estou mesmo a ver a tua mãe, a tua irmã e os teus padrinhos a terem todo o gosto em ajudar, nem que seja a ajudar os convites e as lembranças em casa). E até cai mal não aceitar estas ajudas que são dadas com tanto carinho. :) Eu combinei com o noivo que pagavamos tudo o resto, mas entretanto já houve familiares que perguntaram se podiam oferecer os brincos, ou os botões de punho, ou o bouquet...Claro que ninguém se ofereceu para pagar uma super lua-de-mel ou alugar uma limusine, mas estas pequenas coisas dão gosto a quem oferece e quem recebe. :)

      Eliminar
    3. No meu caso foram as pessoas que se ofereceram :-) E eu não me importei nada.

      Sara

      Eliminar
    4. Anónimo e Sara, e se as pessoas me oferecerem, encantada da vida. Mas não posso estar a contar com o ovo no cu da galinha, como se costuma dizer. eheheh

      Eliminar
    5. Pois não, mas faz como ela disse... Conta-lhes que estão a pensar casar. Logo vês se se oferecem para pagar alguma coisa em particular :) Além das ofertas, se poupares alguns trocos consegues o teu casamento de sonho.

      Eliminar
  41. Estou contigo, ou se casa a sério com tudo a que se tem direito ou não se casa. E mais, se só se casa uma vez na vida que seja para ser como sempre sonhamos ou queremos! Força! :)

    ResponderEliminar
  42. Podes ter isso tudo e não gastar nada e ainda lucrar! É o que acontece na maioria dos casamentos...e não estou a falar daqueles que os pais pagam tudo! Pagas só 50% antes do casamento e 50% depois. Conheço muito boa gente que não tinha € para casar e casou com toda a polpa e circunstância e ainda lucrou...
    Tens que negociar bem os preços e o vestido apaga a madrinha :p

    beijinhos,
    viagemdoceviagem.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viagem, não vou pedir a ninguém para que pague o meu que quer que seja... pelo que não posso assumir que vão oferecer.

      Acredito que as prendas paguem a despesa... mas primeiro tens de ter dinheiro para pagar as coisas. :P

      Eliminar
    2. Na minha terra a madrinha oferece o vestido ou o € equivalente. É normal!
      Tens que ter 50% p entrar sim...tenta negociar bem os preços ;)

      Eliminar
    3. Aqui na minha terra também. Ou os padrinhos pagam o vestido ou dão o que podem e nós temos de nos remediar com isso.

      Eliminar
  43. Eu, eu, eu, eu, eu...EU quero, EU gosto, um sonho MEU...Então, e o "pobre" do "noivo que ainda não o é" não é tido nem achado???? Tem a certeza que querem ambos casar? É que, a avaliar pelas suas palavras, só vejo entusiamo e vontade de uma das partes - a sua. Saiba que, "para dançar o tango, são precisos dois", como se costuma dizer, e o que me parece é que os dois não dançam a mesma música (ou, se dançam, dançam a ritmos muito diferentes). Um conselhozinho: espere pelo pedido, e não ponha a carroça à frente dos bois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, visto que o meu rapaz não escreveu nada sobre o assunto, não assuma que sabe a opinião dele.

      Eliminar
  44. S*, não venho dar qualquer tipo de lição, quero apenas mostrar-lhe o meu exemplo que, espero,apenas sirva para a ajudar.
    Eu e o meu marido tínhamos exactamente o mesmo problema, a partir do momento em passamos viver juntos eu quis casar, pelo meu marido era indiferente casar ou não, mas para mim era importante e não interessa porquê ou porque não. Chegou o dia em que farta de pensar quando seria, quando teríamos dinheiro, quando isto e aquilo eu decidi. Vamos casar. Conversamos, fizemos contas ao dinheiro que tínhamos, que queríamos e podíamos gastar. Percebemos logo que não podíamos ter a família todo e nem os amigos todos. Então fizemos o seguinte: Cada um fez uma lista das pessoas mais importantes nas nossas vidas e que tinham mesmo de lá estar. Juntamos as listas e tínhamos 30 pessoas. Nem mais nem menos. Eram as nossas pessoas, entre elas estavam pais, irmãos, sobrinhos tios e amigos. É verdade que tenho uma família pequena, sou filha única e tenho poucos tios, mas o meu marido tem uma familiar enorme, escusado será dizer que a maior parte são pessoas que por um motivo ou outro não nos acrescentam nada e por isso não eram imprescindíveis. A todos os familiares e amigos que não convidamos explicamos que iríamos casar numa cerimónia intima para 30 pessoas (contamos a verdade), e todos reagiram muito bem, e até agora nos dão os parabéns pela coragem em fazer diferente e não convidar a famelga toda só porque sim.
    Casei pela igreja com o vestido dos meus sonhos (foi no que gastei mais dinheiro). A recepção foi numa quinta com tudo o que tinhamos direito, menos o fogo de artificio que eu odeio, mas são gostos. Não tivemos DJ, tivemos o nosso portátil ligado ao sistema de som do local da recepção e pedi que nos momentos marcantes (entrada dos noivos, corte do bolo, etc) um dos funcionários da quinta fosse lá mudar a musica. Na quinta foram impecáveis. Fizemos a nossa playlist toda e até hoje sei as musicas todas de todos os momentos.
    Tivemos tudo, o que tinhamos direito e juro que foi o dia mais feliz da minha vida e acredito que do meu marido também. Estivemos com todos os convidados de forma tão intima e familiar, rimos tanto, dançamos ainda mais e divertimo-nos. Celebramos com os que os que mais nos amam. Até pareciamos muito mais de 30 pessoas, toda a gente diz o mesmo :).
    Não tínhamos muito dinheiro e fizemos tudo a contar com que tínhamos e não com o que iríamos receber.
    Casei pela igreja se fosse pelo civil faria tudo igual.
    O meu exemplo é este, e espero que a ajude a concretizar o seu desejo ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,

      Fico mesmo feliz com estes exemplos. A minha família é pequenita, os meus "essenciais" quase se contam pelos dedos de uma mão. Amigos-amigos-amigos também são meia dúzia. O lado dele é a mesma coisa. Mas, lá está, sei que um vestido ao jeito que eu quero deve custar três salários dos meus. E só isso já me intimida. Mas quando a vida estabilizar um bocadinho, acho que vou fazer como vocês. Casar e pronto. Casar com o que posso casar, sem fogo de artifício e sem luxos. E tenho a certeza de que também será o dia mais feliz da minha vida. <3 Felicidades!

      Eliminar
    2. Um pouco contraditório tendo em conta o que disseste em cima. xD

      Eliminar
    3. Olá S*, um conselho em relação ao vestido: comprar um da coleção anterior. Foi o q eu fiz, o meu vestido custava quase 1000 euros no ano anterior, mas no ano em q eu casei reduziu para 500. Claro q não fiz de propósito, calhou daquele vestido ter sobrado da coleção anterior e ser lindo, a minha cara e assentar perfeitamente, além de ser exclusivo. É uma questão de procurar, oportunidades assim existem.

      Eliminar
    4. Acabei de me lembrar, a Marianne (not so fast) faz bolos... Era capaz de ficar engraçado um bolo feito por ela, tenho a certeza de que seria capaz de o fazer ao vosso gosto e o preço não deve ser nada exagerado! :)

      Eliminar
    5. Anónimo, não estou a ver como. Quero um sítio bonito, comida boa, um vestido bonito. Não quero luxos. ;)

      Eliminar
    6. Anónimo das 21:15, oh, bela ideia. :) Eu só quero um bolo bom para esse dia, não precisa de ser um bolo xpto!

      Eliminar
  45. Tás com uma fé... se conheço bem aquele homem tão cedo não se mete noutra. Só se fosse maluco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, sim, pois, esqueci que o conhecias. Uh huh.

      Eliminar
  46. Mesmo Chato... :(

    Ana,
    http://lights-colours-sounds.blogspot.co.uk/

    ResponderEliminar
  47. Só penso que não devias expôr tanto a tua vida, como dizeres que ele já foi divorciado. Ninguém tem que saber e depois ainda podem usar isso contra ti. Casando ou não, felicidades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo que ache que me devo expor menos... Mas ser divorciado não é um crime, não tenho de o esconder. :)

      Eliminar
    2. Por acaso tinha pensado deixar cá um comentário semelhante, com a melhor das intenções. E nem estava a pensar no facto de ele ser divorciado, que, como dizes, não tem mal nenhum.
      Também não tem a ver com o post, que é para isto que o blog serve :)
      Mas dás demasiada importância a comentários de pessoas que não merecem. Para que te dás ao trabalho de responder a anónimos que, geralmente, só vêm aqui meter veneno? Dá azo a que a conversa nunca acabe. Percebo que gostes de responder a toda a gente, mas achas mesmo que eles merecem que te justifiques? Não lhes deves esse respeito. No teu lugar, se percebesse que havia muito mal entendido, fazia só um comentário generalista à situação. Não te devias estar aqui com respostas individuais a pessoas mesquinhas (atenção, ressalvo que há aqui muitos comentários com intenções de ajudar, mas na maioria dos posts perdes tempo com cobrinhas).

      Eliminar
    3. JoanaS, tenho de concordar. Perco demasiado tempo com gente maldosa.

      Eliminar
  48. O negócio é começar fazer uma poupança para o casamento. Penso que os noivos devam colaborar, pois nem todos tem família abastada para receber tudo pronto.

    ResponderEliminar
  49. O teu namorado casou-se pela igreja?

    ResponderEliminar
  50. Ler estes comentários todos deixou-me deprimida...
    Eu concordo contigo, só se casa uma vez (supostamente) na vida. Faz pesquisas sobre as quintas, elabora a lista de convidados e tenta encontrar o que te agrada sem que seja extremamente caro. Quando tiveres um valor fixo, tenta poupar até lá chegares (não é impossível, os meus pais juntos não ganham mais de 1300e e conseguiram poupar 300e por mês durante 1 ano para que eu fosse para a universidade). Há muita coisa em que se pode cortar (isto se já não o fazes). Têm que fazer contas à vida e atirar-se de cabeça ao que vos faz feliz :) Boa sorte, espero que esteja para breve!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos lá ver. Sim, consigo poupar em algumas coisas... mas, mesmo assim, acho que demorarei muito a chegar a uma verba mínima para casar. :P

      Eliminar
  51. Outra sugestão (que não precisas de publicar, hehe), compra um mealheiro e sempre que chegares a casa deita as moedas que tens na carteira (de 1 ou 2 euros) e pede ao teu rapaz para fazer o mesmo. Eu consegui amealhar 200€ em 3 meses. Força, não desistas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. :D Tenho mealheiros mas nunca os uso. Vou tentar meter lá moedas com frequência. Obrigada.

      Eliminar
  52. S* como sabes vou casar em Setembro. No nosso casamento vão estar 33 pessoas, que são a nossa família e amigos mais chegados. Vamos casar pela igreja. Alugámos o sítio, mas a música decidimos nós e pedimos a um amigo para ir mudando, fizemos imensas coisas da decoração em casa (e ficaram lindas, já mostrei algumas delas no blog), a fotógrafa é uma amiga nossa... E acredites ou não não vai custar muito dinheiro. O mais caro foi mesmo o vestido, como disse alguém num comentário lá acima, mas fiz questão de levar algo que gostasse mesmo. Por isso se queres casar não deixes que o dinheiro te impeça: é mesmo uma questão de jogo de cintura e criatividade :)

    ResponderEliminar
  53. Não posso dar dicas ao contrário de muitas pessoas que já comentaram até porque com 21 anos não consigo opinar sobre isso :P Espero que consigas concretizar esse sonho :) Acho que deve ser um dos dias mais felizes das nossas vidas.

    http://miscelaneathesecond.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  54. Tal e qual como aqui... Já lá vão quase 13 anos de namoro, mas vamos casar este ano! Se for um dos teus sonhos, tenho a certeza que se vai realizar! Beijinhos

    ResponderEliminar
  55. Faz-te falta ler o Segredo. E mais não digo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. What for? Sou céptica em relação a esse tipo de livros.

      Eliminar
  56. S* és de Viana não és? Por acaso cá no Minho os convidados tem a simpatia/sensibilidade de oferecer aos noivos uma prenda monetária em quantia que cubra pelo menos o valor da despesa por pessoas (por cá ninguém oferece baixelas da vista alegre, afinal de contas uma malga de barro serve para comer o caldo, o que os noivos precisam e mesmo de dinheirinho para endireitar a vida).
    A experiência que eu tenho e de toda a gente que conheço é que no fim o saldo até costuma ser positivo, claro que estamos a falar de festas sem grandes exageros.
    Quanto ao casamento, não tem mesmo qualquer influencia na vida do casal, mas é um momento especial de reunião de pessoas que amamos e nos amam, e de celebração do amor. E acima de tudo uma magnifica festa, espetacular e cheia de sentido quando é a nossa ou a dos nossos, uma valente seca desprovida de sentido e provida de estereótipos e preconceitos quando é a dos outros.
    Quanto aos filhos, se é essa a vossa vontade, claro que passa a fazer todo o sentido casar primeiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sandra desculpe discordar mas acho errado chegar ao dia do casamento com a ideia que os convidados vão pagar a boda - pode correr muito mal.

      Entre uma amiga que teve 8, OITO, envelopes vazios. E isto eu acho imperdoável pois tive muitas pessoas que eu queria ter no meu casamento e que não podiam dar nada mas
      também não me tentaram enganar desta forma mesmo assim tive 2 envelopes vazios e obviamente sei quem foram (é uma questão de exclusão) - engraçado que foi quem mais podia que me fez isso e honestamente deixaram de ter a minha consideração porque bastava terem dito (como outros fizeram) que não podiam dar nada. Como disse aos ouros, diria a estas pessoas que as queria no meu casamento a partilhar o meu dia e não a pagar-me a festa. Aos que me deram o envelope vazio não consigo perdoar, não por não terem dado prenda mas porque me tentaram enganar.
      Mas como dizia entre envelopes vazios, pessoas que não pagam porque não podem e alguns exageros dos noivos (conheço noivos que escolheram uma quinta que cobrava 100€/pessoa e que tinham a lata enquanto convidavam as pessoas de lhes dizer quanto ficava o prato - tiveram muitas pessoas a dizer-lhes que era um valor que não podiam pagar). Estes últimos ficaram na m**** quando chegou a hora de pagar o copo-de-água. As prendas rondam os 150€/200€ em casais novos e os 300€/400€ de pessoas mais velhas. Tive alguns que me ofereceram 500€ mas foi uma minoria e, por norma, eram das famílias com 5 pessoas ou mais.

      No meu casamento o que me sobrou foi o valor do copo-de-água, ou seja, as prendas cobriram essa parte mas não pagou o casamento todo, nem para lá caminhou. Por isso, muito cuidado não vá acabarem com empréstimos para pagar uma festa (conheço alguns...)

      Eliminar
    2. Ui, isso de contar com o ovo no rabiosque da galinha é coisa para me fazer muita impressão.

      Eliminar
  57. Ja tou toda baralhada com alguns comentarios! Lol se alguns casais se juntaxem antes de casar , n havia tanto divorcio! Cada um sabe de si, toda a gente critica e opina e quando se lhes tocam reclama! Eu espero é que sejas feliz e que breve breve consigas realizar os teus sonhos ate lâ vai pesquisando e vendo como podes fazer isso! Milbeijos

    ResponderEliminar
  58. Eu penso como tu! Pode ser que consigas mais cedo do que pensas :p

    ResponderEliminar
  59. Caixa de comentários mais retrógrada que li nos últimos tempos. Fica a pergunta aos que criticam quem se casa depois de já viver na mesma casa: também não se divorciam quando a relação termina porque "o que deus uniu ninguém pode separar?" Hipócritas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Honestamente não percebo a critica. O casamento pode acontecer a qualquer altura, nem que seja trinta anos depois.

      Eliminar
  60. O meu padrinho casou-se para ai uns 20 anos depois.... E depois!?
    Eu casei 1 ano depois de juntar-mos os trapos...
    O meu irmão ainda não casou, mas juntou os trapos ai há 9 anos...
    Tenho amigos que casaram como manda o figurino...
    Tenho uma amiga que casou no verão passado com o seu companheiro nº 3....
    Vários amigos em união de facto com e sem filhos...
    1 casal amigo que vive em união de facto há 20 anos adoptaram recentemente uma menina....
    1 amigo gay que vive com o companheiro...
    1 casal de amigos que namora há + de 20 anos, literalmente Cada um na sua casa, adoram-se, mas não querem juntar os trapos ou ter filhos (sim são fieis um ao outro)....
    E depois!?

    Para mim apenas ilustra páginas de várias vidas que se cruzam e buscam a felicidade... A felicidade e o amor têm várias formas, cada um sabe a melhor maneira de selar essa união.
    A nós cabe apenas respeitar e sentirmo-nos também felizes....

    Sejam Felizes, parem de julgar os outros....

    Lili - http://umblogperdido.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  61. O casamento, comparando com a união de facto, que é a situação em que te encontras, muita alguma coisa, mas tem que ver, apenas, com o direito sucessório, que as pessoas pensam que não tem importância, mas quando elas acontecem... costuma provocar grandes danos.
    O casamento dar também uma certa ilusão de segurança, mas na lei vigente, cada um já se pode separar quando quiser, não precisa que o outro o queira, como acontecia no passado, portanto, essa coisa de segurança, de acrescentar algo à relação, é mesmo uma ilusão. Há gente por aí que ainda está a pagar o empréstimo ao banco que contraíram para a boda e já estão separados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Endividamento por causa de uma boda é coisa impensável, para mim. :/

      Eliminar
  62. Mas anda tudo meio doido?! Então ams agora não se pode desejar alguuma coisa? Mas esta gente vive toda sem vontades e desejos? Mas que mal ha em querer fazer uma coisa de uma determinada forma? Há, o não poder por causa da gaita do dinheiro! Mas agora só temos direito a desejar aquilo que a nossa bolsa pode pagar? Oh gente amarga! Mais vale desejar muito mas ter noção que, infelizmente, não pode. Do que ir pedir crédito à cetelem para pagar o casório.
    É esse o teu sonho, a tua vontade? Pois então faz com que se realize e não te contentes com menos do que queres. Não pode ser já? Será um dia, acredita.
    E foge de gente amarga tá?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Masterchef, ao menos nos meus sonhos ninguém manda. ; D

      Eliminar
  63. Se é o que tu queres, FORÇA!
    Por acaso, o casamento nunca fez parte dos meus sonhos.
    Mas... "vive la diference"! :-)

    ResponderEliminar
  64. Olhe, felicidades, que de tristezas anda o mundo cheio!

    ResponderEliminar
  65. O teu problema não é seres pobre, é teres a atitude de uma saloia atrasada mental que pensa que não é possível ser feliz sem ter algum dinheiro. E se fosses a um registo ou notário e te casasses e a seguir fosses jantar um bitoque, qual é a merda da diferença??? Não vês que a vida são momentos, não são idealismos pseudo-românticos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vá-se catar. Que gente reles.

      Eliminar
    2. O teu carácter só encaixa conversa de treta e comentários superficiais? Ao contrário do que pensas acho que és uma mulher com muitas qualidades, tal como a tua irmã, apenas sofres por antecipação em situações como o casamento e a possibilidade de teres filhos e isso prejudica-te grandemente.

      Resumindo S*, aprende a escutar e vive um dia de cada vez e sobretudo adapta os teus sonhos à realidade sem caíres numa infelicidade artificial.

      Reles é um adjectivo que não se adequa a nenhum de nós, somos apenas combativos :))

      Eliminar
    3. Estás a gozar, né?

      "é teres a atitude de uma saloia atrasada mental"

      Imagina se não achasses que sou uma mulher de muitas qualidades...

      Eliminar
    4. foi um comentário excessivo e infeliz, nunca te aconteceu? és perfeita?

      já agora, esclarece-me uma coisa que me intriga há muito tempo, porque usas um peitoral no pirata e uma coleira de pescoço também?

      Nunca vi ninguém fazer isso e parece-me que apenas uma chegava, podes explicar S*?

      Não leves isto tão a sério :))

      Eliminar
  66. S*, querida, siga o seu coração. Acredito que esse seja o melhor caminho. Somente você e seu "namorido" sabem a dimensão exata do que é importante para vocês.

    ResponderEliminar
  67. Minha querida, estás na idade certa para concretizar esse sonho. Tal como tu, no meu primeiro casamento também sonhei com todas essas coisas, e tive-as. Faz parte da nossa fantasia de infância do que é um casamento. :) Como as princesas. No entanto, podes sempre ver o que podes cortar nas despesas. Por exemplo, em vez de comprares as lembranças, porque não fazeres tu mesma uma coisa simples? Em vez da florista, porque não tu e as mulheres da tua família não fazerem uns bouquetsem casa? ;) São apenas algumas dicas que em termos de €€€ fazem imensa diferença, e assim já sobrava mais para as coisas essenciais: vestido, comida, etc.
    No meu 2.º casamento fiz uma coisa bem mais simples, mas mais à minha maneira, até preferi e para mim valeu mais que o outro. Mas não foi pela festa em si, mas pela pessoa com quem casei. :')

    Tu tens direito a tudo o que sonhas e desejas, por isso apenas te desejo que consigas :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Esse. Lutarei para ter tudo o que mereço e desejo.

      Eliminar
  68. Que relambório para aqui vai.
    S, siga o seu coração, o resto é conversa.
    (e fico a torcer por si, claro que fico)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Picante, as pessoas adoram ler aquilo que eu não escrevo!

      Eliminar