sexta-feira, 21 de março de 2014

Nojo de gente

Há umas semanas soube-se que a Dora, que sempre foi cantora, teve de se fazer à vida e arranjar emprego para pagar as contas. Só consegui aplaudir, pois se há coisa que me enerva é gente malandra. A Dora arranjou trabalho no McDonald's. Certamente não é um emprego de sonho para a maioria das pessoas, mas pagava as contas e era isso que mais importava. A imprensa soube, as pessoas começaram a tecer comentários. Uns aplaudiam a veia trabalhadora dela... outros torciam o nariz. 

Agora a senhora veio dizer que saiu do McDonald's pois, apesar de a empresa a ter recebido de braços abertos, era humilhada por clientes.

"Assim como houve pessoas que manifestaram o seu apoio, outras tantas fizeram de mim uma espécie de macaco do circo. Atiravam coisas ao chão para eu apanhar, filmavam e ficou muito complicado. Acabei por sair". Pode ler-se no JN.

Que espécie de canalha é esta? Que espécie de bardamerdas goza com o trabalho dos outros? Que espécie de traste atira coisas ao chão para humilhar uma pessoa que só está a trabalhar?

A Dora arregaçou as mangas para trabalhar. Quem merece ser gozado são estes anormais - nitidamente desocupados - que se divertem a gozar com o trabalho alheio. Que nojo.

93 comentários:

  1. Nojo é a palavra certa. Gente que tem a mania que é fina.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Já trabalhei num balcão onde os bebados faziam pontaria com os copos para nos acertar dentro do referido balcão com os copos cheios....

    Infelizmente não estou surpreendida...a nossa sociedade tem muito de pequeno e mesquinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cruzes! Já tive de aturar o flirt de uns tantos tocados pelo álcool que se julgavam galãs mesmo com o dobro da minha idade e uma barriga de 10 meses. Mas nenhum me atirou com o copo da cerveja! Também, agarravam-se a eles de tal forma que acho que nem concebiam a possibilidade de se apartarem do álcool...

      Eliminar
  3. É de facto muito triste esse tipo de atitudes, é de gente mesquinha e maldosa e se filmaram, ao menos que fosse para mostrar que gente dita famosa não teve medo de trabalhar num local onde nem mais de metade das vedetas "cor-de-rosa" iria trabalhar. Bom dia S*

    ResponderEliminar
  4. :O Não fazia ideia, só mesmo gente que não tenha nada para fazer :/

    ResponderEliminar
  5. espero que a vida se encarregue de retribuir a essa gente as atitudes que 'hoje' tomam. pequeninas!

    ResponderEliminar
  6. Essas pessoas deviam ser convidadas a sair pela gerência!
    Mundo podre que vivemos.

    ResponderEliminar
  7. Só quem nunca trabalhou atrás de um balcão fica surpreendido. é a educação e o respeito que temos ao próximo, infelizmente!

    maggie

    ResponderEliminar
  8. A mentalidade de um povo não se muda em dias, semanas, meses, anos... são precisas décadas e, por vezes, séculos.

    Um país de doutores e engenheiros cuja maioria se recusa a trabalhar num call-center porque tem um título académico mas que depois vai lavar partos para a Suíça ou retretes para França.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa lá, mas não concordo mesmo nada contigo. Ganha-se muito mais a lavar pratos ou limpar retretes em França ou na Suiça do que a trabalhar em call-centers em Portugal. E ganhar dinheiro por ganhar dinheiro, que seja ganhar muito mais dinheiro. Pensa nisso.

      Eliminar
    2. Não podia concordar mais com a Alima das Cartas. Vou aturar malucos num call center e ganhar € 500,00 quando posso ir lavar pratos para a frança e ganhar € 2000,00. Pensando no prós e contras e de acordo com as minhas despesas cá... Não sei não.

      Eliminar
    3. Mel e Alima, é tudo uma questão de perspectiva. Infelizmente, a maioria das pessoas fazem sacrifícios e não saem do salário mínimo... Por isso, talvez mais valha fazer um sacrifício extra mas ser recompensado no salário.

      Eliminar
    4. Gata, mas se for para fazer sacrifícios desse género, então que seja realmente no estrangeiro! Assim como um recem formado emigra porque as condições para desempenhar trabalho na sua área são melhores lá fora, quem vai trabalhar fora da sua área também encontra o mesmo lá fora... Que seja lá fora então! Ao menos é um começar de novo, num país onde ainda existem possibilidades e incógnitas e não certezas de portas fechadas... como as do país de origem.

      Eliminar
  9. Que horror. Como é possível ainda haver pessoas assim???? Cada vez entendo menos os ser humano.

    ResponderEliminar
  10. É coisa de gente mal resolvida :) Há gente que gosta de humilhar os outros para se sentir gente, não há nada a fazer...

    ResponderEliminar
  11. Devem ser pessoas que nunca lavaram um prato na porca da vida. Que não valorizam ninguém e não entendem que trabalhar não é vergonha, vergonha é serem atrasados mentais como eles.

    ResponderEliminar
  12. Isso faz-me lembrar há algum tempo ser capa de revista a Marisa Cruz a limpar os vidros da sua loja aqui no Porto. Não enalteciam o facto de a Marisa estar a trabalhar, mas ironizam sobre as finanças dela. Se começa por cima - os joranlistas- que fará este povinho ignorante portugues.
    Assim como me faz lembrar irem para os treinos da selecção gritar pelo Messi!
    Nojo é pouco para descrever esse badamecos que por acidente são portugueses.
    Bjs
    Dulce Barbosa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é que gritar por A ou B tem a ver com o facto de se gozar com quem trabalha honestamente? Mas têm de meter a clubite e o fuebolês em tudo? Ia tão bem e borrou a pintura! Mas só por que se é português é-se obrigado a idolatrar o Ronaldo e a família Aveiro?Isso nada tem a ver com a falta de valores daqueles que gozam e humilham quem trabalha, sejam eles quem forem, uns ou outros!É uma questão de gosto, não é uma questão de patriotismo. Ou só somos patriotas se gostarmos de tudo o que é português? Querem ver que já não posso dizer mal do governo, senão não sou português? Juízo!

      Eliminar
    2. Eu acho que a Dulce não se referia a clubismos, referia-se sim às pessoas que gritam a/gozam/humilham quem não faz nada mais nada menos que o seu trabalho (sim, e isto inclui irem gritar para os treinos o nome do Messi, como forma de gozar e aplicar pressão. - lá porque não gostam, não têm o direito de enxovalhar).

      Eliminar
    3. A Dulce expressou o seu ponto de visto muito claramente. Só implica quem não quer ou não consegue enxergar o obvio que o anonimo das 3.24 conseguiu claramente perceber.

      Eliminar
  13. gentinha nojenta. mesquinhes mesmo! eu não consegui compreender o blá blá blá da senhora trabalhar (imagina) num restaurante, compreendo menos quem faça dela (trabalhadora) um macaquinho de circo. é muita falta do que fazer....
    ***

    ResponderEliminar
  14. Tristes trastes que não devem saber o que é ter de vergara mola pois se soubessem não fariam isso.
    xx

    ResponderEliminar
  15. Não podia estar mais de acordo com o que escreveste. Não sabia destes tristes episódios.. há gente muito parva mesmo!

    ResponderEliminar
  16. Sabia da história mas não sabia que as pessoas tinham ido "atrás" dela. Coitada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram atrás? Bem, se assim foi percebo que foi bullyng mesmo... Enfim. Tristes. Se fosse qq outra pessoa talvez o gerente chamasse a segurança e este pedisse a essas pessoas para irem comer para outro lado, mas sendo uma cadeia como o Mac e sendo uma ex-celebridade fica realmente mais dificil.

      Eliminar
  17. Não dá para perceber essas pessoas. É que mesmo tendo consciência que não estava a fazer nada de errado e que teria vencido uma série de preconceitos, a Dora foi incapaz de ignorar esses idiotas que a impediam de fazer o trabalho dela.
    Lamentável haver gente assim. Mas é o país que temos, é a mentalidade que permitimos que ele tenha.

    ResponderEliminar
  18. Subscrevo inteiramente; foi asco o que senti por essa gentalha ontem quando li a noticia.

    ResponderEliminar
  19. Foi exactamente o que pensei quando li a noticia! É uma tristeza este país, é só parasitas a viverem à custa dos outros e neste caso a gozarem com quem trabalha honestamente

    ResponderEliminar
  20. As pessoas conseguem ser terríveis!

    ResponderEliminar
  21. Fogo!
    Há gente para tudo...
    Não conhecia esta notícia, mas é uma tristeza ela ter-se despedido por causa dessas bestas*
    :S

    ResponderEliminar
  22. A sério? há gentinha mesmo nojenta

    ResponderEliminar
  23. Deixa estar, que esses que atiraram coisas para o chão, se calhar amanhã vão emigrar. Deus não dorme!

    ResponderEliminar
  24. Sinceramente eu já previa que depois de todas aquelas notícias ela ia ser gozada da maneira que foi. Coitada!! Já ninguém pode querer trabalhar. Este é o nosso país. Enfim!

    ResponderEliminar
  25. E? Atirei uma batata e ela apanhou. É o trabalho dela. Big deal B)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em te caindo um balde de pupu em cima, terás de ser tu a limpar. Com a vantagem que desapareces também.

      (Sorry S*, nao sabia do desenvolvimento da nao-notícia mas aqui está o testemunho de um dos abstruntos a que te referes no post. É sempre bom confirmar que nao se insulta em vao :o)

      Eliminar
    2. Que espécie de perturbação mental tem você, Anónimo das 13:38? Fui muito gozado quando era pequeno? Tem uma auto-estima assim tão pequenina? É um puto mimado que vive à custa dos papás e não imagina sequer o que é trabalhar? Ou um podre que vive à custa de subsídios porque não quer trabalhar (ui, ai, sujar as mãos é que não!)? Ou é simplesmente uma pessoa má? Explique-me lá que prazer é que lhe deu atirar essa batata para o chão para ver a Dora apanhá-la.

      Eliminar
    3. Desculpe, não sei o que é pupu. Atirei e voltava a atirar. Não entendo qual a crise.

      Eliminar
    4. Anónimo das 13:38, não sei se o fez ou se inventou para se armar. Mas, de qualquer forma, tenho pena de si.

      Eliminar
    5. Não entendes qual é a crise? Um ignóbil que acha uma merda (= pupu) dessas normal, é o mesmo ignóbil que é capaz de abandonar um animal na rua (ou pior) ou de "esquecer" os seus familiares mais idosos. Tal como disse é S*, tenho pena de ti, que deves ser uma pessoa muito infeliz. E tenho pena de nós, pessoas normais, que temos de coabitar neste mundo contigo.

      Eliminar
    6. Ao anónimo das 21:33, obrigada por esclarecer o das 13:38/20:14 que, coitado, não sabia de que é feito. Agora que já sabe,caríssimo, vá pelas beirinhas que a........
      (o resto do ditado vou deixar nas reticências que o blog da S* já lhe deu atenção a mais num só dia. esse ego deve estar a dar as últimas). Fique em paz e que Zeus o acompanhe.

      Eliminar
  26. na altura nem consegui comentar este assunto. é demasiado para a minha cabeça, estas coisas irritam-me plenamente. As pessoas são tão más... Enfim nem quero comentar mesmo. Repugna...

    beijinho linda *

    ResponderEliminar
  27. É gente muita "pucanina", gente podre, gente frustrada. É uma coisa muito portuguesa dos "pequenos poderes", ah estou a pagar posso fazer o que quero!
    Como muito bem dizes, nojo de gente!

    ResponderEliminar
  28. Pessoas tristes!!
    Enfim!!

    Bijinhos
    ocantinhoodadiana.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  29. É o trabalho dela Anónimo? Que mente mesquinha e podre tu tens! Tomara que te aconteça o mesmo a ver se ficas mais humilde! Sabes o que é trabalhar ou és apenas uma pitinha cujos papás dão tudo de mão beijada?! Não tens consciência nenhuma, pois não? Não te pesa? Pessoa mais maldosa, hás-de ter muitas pessoas que gostam de ti! Cresce e aparece, sim?

    ResponderEliminar
  30. Já não se pode ser honesto neste Portugal e depois ainda se acham com razão dizendo que é o trabalho dela, mas o civismo está no car....e nem sou de dizer asneias, mas desta vez não há como evitar.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  31. nesse microcosmos podemos ver o tipo de sociedade que caracteriza este país de pelintras...

    ResponderEliminar
  32. Não fazia ideia...
    Esta gente não é normal... Não é mesmo!

    ResponderEliminar
  33. É óbvio que como a maioria de quem aqui comentou também acho que trabalhar não faz mal a ninguém e por isso mesmo ninguém deve ser ridicularizado por trabalhar. Mas a verdade é que acho que isto foi apenas um golpe publicitário. Tanto que depois disto, logo se arranjou um "tacho" para ela na RTP1.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah! Assim já sinto que não serei «crucificada» por ter pensado o mesmo ehehhehe!
      É muuuuito comum este tipo de coisa no meio artístico. Podes ler as razões que dou mais abaixo. E nem sabia que ela já tinha um "tacho". Eu lembro da Dora no A TUA CARA.... e nessa altura percebi que era mais uma artista acabada que tentava por tudo arranjar trabalho como cantora. Acredito que aquele programa foi um ordenado muito bom para muitos que participaram e ter visto terminar foi doloroso em dois sentidos: voltam a sentir as luzes da fama apontadas neles para depois as perderem novamente. Doi e é cruel. Faz-se de tudo para tentar regressar. Acho que a Dora não tem mais a voz que um dia teve. Como cantora não dá mais. Acontece. Eu adoraria ter a voz que tinha em criança mas ao crescer perdi o dom! Sou um disco riscado, um miado desafinado.... e creio que aconteceu o mesmo à Dora. Pelo que a precisar de trabalho terá mesmo de encontrar formas criativas ora para continuar a trabalhar no mesmo meio ou mudar de ramo.

      Eliminar
    2. E a Marta e a Portuguesinha acham que hipoteticamente tratando-se de dum estratagema para o tal tacho na RTP, isso justifica ou de alguma forma desculpabiliza os gestos protagonizados por clientes do McDonalds ? Não meninas. Nada justifica. O respeito pelos outros tem lugar e cabimento em qualquer circunstancia.

      Eliminar
    3. Anónimo,
      Nem sequer me referi aos tais "gestos protagonizados por clientes do McDonalds" não estava lá (e provavelmente você também não...), não vi, não comento. O que posso comentar e foi o que fiz, é que é um facto que lhe foi arranjado emprego, tacho, trabalho...adjective como quiser. Por isso, como diz o outro...tudo está bem, quando acaba bem ;)

      Eliminar
  34. Gentinha de merda e frustrada que certamente não tem onde cair morta.... nojo sim como dizes....

    ResponderEliminar
  35. isto é uma vergonha, este país e a educação neste país cada vez piora mais. até tenho medo do que isto vai dar. já não há respeito por ninguém -.-

    ResponderEliminar
  36. Sabes como são as "pessoas"...
    É gente que não sabe o que a vida custa e que em situação idêntica se calhar acham menos humilhante viverem do RSI, ou à custa de familiares, do que aceitarem um trabalho "dito menor", porque para mim, todos os trabalhos são dignos.
    Olha a minha filha em Setembro ficou sem trabalho (emprego ela nunca teve) e até para empresas de limpezas enviou currículos. Já estou a imaginá-la a limpar o chão do centro comercial e os antigos alunos "corridos" da escola normal para os cursos profissionais da treta, a gozarem com o trabalho dela.
    Não foi necessário tanto, mas está com um part-time fora da área do ensino e não lhe cairam os parentes na lama.
    Gente triste...

    ResponderEliminar
  37. é muito triste ver que existem pessoas com este tipo de atitude, humilhar faz as sentir melhor? não acredito devem é ter algum problema!
    a Dora é que ficou mal nesta história toda...coitada, uma pessoa a ser honesta e trabalhadora e depois é isto...

    ResponderEliminar
  38. O trabalho dignifica, mas há gente que gosta de aparentar riqueza, quando na verdade são uns parasitas sociais... E são esses os que falam!

    ResponderEliminar
  39. Há pessoas para tudo, nem sei se deveriam ser classificadas como gente.

    ResponderEliminar
  40. Saber que vivemos numa sociedade assim mete-me muito medo. As pessoas que são maldosas a este ponto são capazes de coisas bem piores. Não sei o que lhes passará pela cabeça...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente deparei-me com muitas dessas e por vezes só percebi tarde demais

      Eliminar
  41. Tem razão a dignidade de se trabalhar honestamente deve ser sempre valorizada, hoje tenho mais uma entrevista no meu blog, das boas!

    ResponderEliminar
  42. Atender publico é lixado.
    Eu já trabalhei em lojas e jurei para nunca mais, apanhei gente do mais estúpido que há. Há pessoas que gostam de humilhar, que tiram o dia para nos chatear, que se enchem de razões porque são os clientes. Fazem reclamações pelos motivos mais estapafurdios. Enfim...é preciso ter uma grande dose de paciência (coisa que eu não tenho).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente também já aturei alguns idiotas do género... Incluindo gente que me perguntou, quando eu trabalhava numa loja de roupa enquanto tirava o mestrado, "bom, vocês também não devem ter muitos estudos, não é?".

      Eliminar
    2. S*, a certa altura depois da licenciatura trabalhei fora do país num ofício humilde e lá me disseram que estava ali a trabalhar porque na minha terra provavelmente andava descalça e nem tinha dinheiro para sapatos... há de tudo.

      Eliminar
  43. Oh meu Deus :o Eu pergunto-me que raio de educação é que estas pessoas receberam. Dou tantas graças a Deus por ter uns pais que me educaram da forma como o fizeram... Estas pessoas até me metem nojo, revolta-me...

    ResponderEliminar
  44. que merda de gente sem princípios. Fez-se a vida e é assim que a sociedade a trata. Tenho muito medo de gente assim.

    ResponderEliminar
  45. E é isso que me assusta, estou a criar uma filha e a sociedade a empodrecer todos os dias...que coisa mais degradante...que gente asquerosa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Celine, tu cria essa tua filha com cuidado, para que esta sociedade não a perturbe. :(

      Eliminar
    2. Ainda tou chocada,e assusta me mesmo q haja gente dessa mas enfim só nos resta desejar q tenha maís sorte num próximo emprego! bom fim de semana

      Eliminar
  46. Que tristeza de gente! Frustradas...só se sentem bem a rebaixar os outros...a sério...

    ResponderEliminar
  47. Já tinha lido e fiquei chocada com a atitude dessa gente. Deve ser atitude de gente muito fina mas que vive à custa dos outros que é bastante mais digno! Enfim. A Dora só demonstrou ser uma grande mulher.

    Bjokas*

    ResponderEliminar
  48. Na maior parte de todos os empregos existe sempre alguém desprezível capaz de humilhar quem quer que seja a qualquer preço, ninguém se lembra que se a pessoa esta ali a trabalhar é porque precisa não esta lá pelo seu belo prazer nem para serem humilhadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mary, muitas vezes são os próprios colegas! Não esquecer o bulling...

      Eliminar
  49. Estas "coisas" que humilham as pessoas não se ficam a rir! Vão pagar um dia seja de que maneira fôr! A Vida encarrega-se disso! Cá se fazem cá se pagam!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa, eu acredito que a vida se encarrega de nos dar lições.

      Eliminar
  50. Típico do português. Gosta de humilhar quem está por baixo. E que nem é esse o caso. Porque qualquer que seja o trabalho, desde que honesto, é de louvar!

    Os Caracóis Indomáveis

    ResponderEliminar
  51. Só me ocorre desejar a essas pessoas que um dia se vejam sem emprego, cheios de despesas e bem apertados na Vida.

    ResponderEliminar
  52. Nao vejo outra palavra: nojo de gente.

    ResponderEliminar
  53. Trabalhar, seja onde for, nunca devia ser motivo para envergonhar ou humilhar ninguém. Já assisti a uma situação semelhante na praia, onde um miúdo que estava a vender bolas de berlim estava a ser gozado por, aparentemente, uns colegas da escola.
    Desde quando é que trabalhar para sobreviver é um motivo para ser gozado?
    Mas isto, na minha opinião, só demonstra os valores atuais. O que está certo é ser se modelo, ir para "borgas" para aparecer nas fotografias e viver à custa dos pais até aos 40. Mas é só a minha opinião, tão válida como qualquer outra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Eu própria recordei com este episódio uma ocasião em que estava a servir às mesas e uns putos com um pouco menos idade que eu apareceram só para humilhar. Não os conhecia de lado algum. Ver putos tão novos reunidos em gang para se armarem em parvos, rindo da própria miséria e falta de educação... isso é que me deixou decepcionada. É que como aqueles existiam muitos mais. É de uma tremenda miséria moral.
      PS: foram «convidados a sair e não voltar» ao estabelecimento.

      Esse miudo da borla de berlim é que é esperto. Ao mesmo tempo que pode passar o dia todo na praia ganha uns trocos. Um empreendedor. Enfim... alguns putos (sem generalizar) ainda não descobriram que terão de ganhar a vida também eles, um dia... e nem desconfiam o quanto custa!

      Eliminar
  54. Infelizmente no meu local de trabalho também acontece muitas vezes isso, é horrível, mas infelizmente é a sociedade que temos :s

    ResponderEliminar
  55. São certeamente pessoas de educação refinada...
    Nojo é pouco!

    ResponderEliminar
  56. Quando li sobre o assunto pensei que esse emprego não ia durar. Pensei inclusive, que se tratava de uma manobra publicitária da Dora, de modo a ser falada e conseguir convites para atuar por este país a fora. Que pouco depois ia pedir dispensa e estranhei o MacDonalds contratar pessoas mais velhas que os adolescentes atrás daqueles balcões (pois só vejo adolescentes).

    Mas também não descartei a outra possibilidade. Embora saiba que existe muita gente neste mundo capaz de gozar com a «desgraça» de quem já viu melhores dias - putos mal educados principalmente, (espero que sejam só esses que nem experiência de vida laboral têm ainda) não sei porquê um tanto de mim suspeita que o motivo principal seja outro, pois nunca me chegou à vista um desses videos que ela alega terem feito. E normalmente isso é coisa para ir logo para o youtube e virar viral.

    Trabalhar no Mac ou nas limpezas a limpar latrinas, tanto faz, é digno e merece respeito. Não interessa se quem o faz é uma pessoa de poucos estudos ou um universitário. Até podia ser o exemplo que alguns políticos na praça podiam dar ao povo! Mas no caso da artista pensei: "porquê o Mac, que é uma espécie de "alegoria" para os que caem em «desgraça» laboral, e não num call center, uma área com tanta oferta, que ao contrário do Mac não mete só os muito jovens? Se calhar porque no Callcenter não ficaria sujeita à exposição pública. Não ia aparecer, dar nas vistas, ia ser um trabalho discreto. E por isso desconfiei se não seria uma manobra, que são prática comum quase diária no mundo artístico.

    ResponderEliminar
  57. Infelizmente há pessoas que parece que não têm vida própria e querem arranjá-la ocupando-se com esse tipo de atitudes..como dizes um nojo!!!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar