terça-feira, 25 de junho de 2013

"Só nos dão é trabalho!"

Antes de mais nada, importa dizer que não concordo que alguém que esteja a receber o subsídio de desemprego seja obrigado a fazer trabalhos não remunerados, para continuar a receber o tal subsídio. O subsídio de desemprego é um direito que assiste a qualquer pessoa que tenha descontado para tal. Já no que toca ao subsídio de reinserção, tenho opinião diferente, porque todos sabemos que existem imensas e imensas pessoas que vivem dos subsídios, sem nunca fazerem algo de útil pela sociedade.


Hoje, depois do almoço, assisti a uma cena, no mínimo, caricata. 

Aqui na cidade, como em qualquer sítio, existe uma instituição que fornece refeições aos mais carenciados. Além de ajudar os carenciados, a instituição também ajuda os viciados - viciados em drogas, bebida, eu sei lá...

Cruzei-me então com três senhores que sei serem amigos da bebida. Passam o dia a beber e a fazer nenhum nos jardins da cidade, para ser clara. Isto não sou eu a ser preconceituosa, é um facto.

Chega então um deles, aos gritos: "Só nos dão é trabalho! Só nos dão é trabalho!"

Os outros ficam a olhar, intrigados.

"Recebi esta carta, agora querem que vá limpar as matas".

"Com este calor?", pergunta um deles.

"Estou lixado (não foi a palavra que ele usou, mas tudo bem)!".


Pois é. Só nos dão é trabalho... Pelos vistos, ficar a beber o dia todo é que é uma coisa boa. Limpar as matas, ajudar a sociedade, provavelmente como forma de retribuir algum subsídio que receba, isso é que é chato... dá trabalho.

Nada contra quem recebe subsídios porque os merece. Tudo contra os que nada querem fazer e que vivem à custa dos que trabalham.

67 comentários:

  1. Com uma taxa de desemprego de 20%, reclamar por ter trabalho deveria dar direito a, pelo menos, 5 anos a pão duro e água e arrancar mato de sol a sol.
    Eu não faço por menos. eheheh

    ResponderEliminar
  2. O que não falta aí é esse tipo de parasitismo social e quem o defenda para também ganhar qualquer coisa no circuito, que, ao invés de um subsídio, é mesmo um emprego para atribuir subsídios!

    ResponderEliminar
  3. concordo a 100% com o que foi escrito. É que estes subsidios são pagos por todos os outros.... os que trabalham !!!!

    ResponderEliminar
  4. Concordo a 100% com o que foi escrito. É que estes subsidios são pagos pelos outros.... os que trabalham !!!

    ResponderEliminar
  5. sim o subsidio de desemprego é um direito de quem trabalhou

    o subsidio de reinserção foi a pior coisa que apareceu. é só gente que não faz nada, nunca contribuiu para a sociedade e está com a peida alapada nos cafés a fumar e a beber e ainda se queixa da vida....

    ResponderEliminar
  6. Ui disso existe tanto infelizmente eu sou da opinião que esse tipo de pessoal cheio de vícios não deveriam receber nada quem tem vícios que os mantenha se quiser

    ResponderEliminar
  7. Ainda agora coloquei um texto sobre isso. Esta cambada....

    ResponderEliminar
  8. Para mim esse subsídios só eram dados a quem ter problemas de saúde ou ajuda alguém com os mesmos...essa gente devia era ir trabalhar mesmo...enfim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o alcoolismo é um problema de saúde...

      Eliminar
    2. Mas a lambonice não!

      Eliminar
    3. é um problema de saude mas tem tratamento e cura

      Eliminar
  9. Há tanto "parasita" por aí! A frase que vou escrever tem sido muito escrita mas é totalmente correta, continua a haver bastante gente que quer um "emprego" mas não quer um "trabalho"... Trabalho é bom para os outros!

    ResponderEliminar
  10. é demais, mesmo. é uma questão de mentalidade! sei que muitos estão na rua porque a vida não foi boa com eles mas grande parte deles tb não faz nada por sair trabalhei no iefp e lidei com muitas pessoas dos subsídios, é assustador! **

    ResponderEliminar
  11. Subscrevo inteiramente o que disseste. Conheço imensa gente que "ai não posso trabalhar à 18 anos porque sou muito doente da cabeça e dos nervos" e o que sucede? Estão há anos ( algumas mais de 20) a receber o subsídio de reinserção. Mas, o que fazem essas pessoas? Ora andam de carro de um lado para o outro, nem que sejam só 500 metros, compram um maço de tabaco por dia e vão à pastelaria lanchar todos os dias. Existem efectivamente pessoas que, de uma maneira ou outra, não conseguem assumir a responsabilidade de trabalhar, ou tem outros problemas que os impossibilitam, e são ainda novos para as reformas. Agora, na grande generalidade dos casos são, e desculpem o termo, malandros e parasitas da sociedade. E acho muitíssimo bem que contribuam de alguma forma para o país que os sustenta. Acho que limpar matas, limpar ruas e outras coisas são coisas efectivamente úteis. E, apesar de quase ninguém concordar, acho que essas pessoas, não tendo nenhum problema de saúde, deveriam ser forçadas a inscrever-se em coisas como a lista nacional de dadores de medula e de sangue. E porquê? Porque na maioria das vezes vão aos hospitais e nada pagam, enquanto que os outros pagam impostos e chegam lá e incham.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andreia, é revoltante. Depois cortam nos reformados. Cortam no subsídio de desemprego. Aumentam as taxas moderadoras. Fecham escolas. Demoram eternidades a fazer operações no SNS. Não há dinheiro para nada, mas para alimentar inúteis tem de haver dinheiro. :(

      Eliminar
    2. Portugal é um país de "coitadinhos" e do "ai sou tão pobrezinho". Temos de começar a distinguir a pobreza efectiva da malandrice. Acho que se investissem uns euros para investigar estes casos de perto, de efectiva necessidade do rendimento ou de manha, Portugal iria poupar uns valentes milhares.

      Eliminar
    3. Eu concordo plenamente com as duas, receber subsidio de inserção e ficar o dia todo alagado no sofá, ou no café a fumar e a beber é totalmente degradante. Afinal o subsidio de inserção deveria ser atribuído a quem tem efectivamente alguma dificuldade em assumir a responsabilidade de um trabalho. Mas isso acontece, eu pelo menos conheço pessoalmente um desses casos. A minha tia tem um atraso mental significativo, nao tem sentido de responsabilidade sequer para arrumar a casa quanto mais para trabalhar nas limpezas, é descuidada com o dinheiro e negligente na educação dos filhos. A minha tia junca seria contratada por empresa alguma. A questão dos filhos foi resolvida ha bastante tempo pelo CPCJ, a gestão do dinheiro é feito pela minha mãe (de maneira a que a prioridade seja sempre pagar as contas obrigatórias como casa, luz, agua, etc) e a questão do trabalho foi resolvida com o sub. De inserção que ela receba ha cerca de 10 anos, tendo de trabalhar para tal. De 2.a a 6a feira, tal como qualquer outro Funcionario, a minha tia vai para a Cáritas, onde trabalha. Lá ensinaram na a cozinhar, passar a ferro, a bordar, a pintar e até a ler e escrever. Ela entre as 9h e sai as 17h. Paralelamente as funções que desempenha, ainda tem actividades culturais, desportivas. Se ela tem vontade de ir "trabalhar" todos os dias? Nao, obviamente. Mas do lado da família sempre a fizemos perceber que se esta a receber dinheiro da sociedade, tem de retribuir à sociedade. E se nao comparecer perdo o direito ao subsidio, a sua única forma de sustento. Nao sei se por todo o pais funciona assim, esta é uma das realidades que conheço em Coimbra, mas tb ha outra: a disso ciganos que recebem subs. de inserção e nao fazem nem nunca fizeram a ponta de um chavelho. Mas a esses quem tem coragem de os obrigar a trabalhar?? :)
      C.A.

      Eliminar
  12. Eles têm toda a razão! Então isto agora é para trabalhar? Ninguém me disse nada! Eu pensava que era para beber todo o dia e viver à custa dos outros. Não entendo isto.

    ResponderEliminar
  13. É complicado generalizar.
    Há quem precise mesmo do subsídio de reinserção e faz bom uso dele. Depois há os que não o fazem.
    E muitas dessas pessoas têm problemas, como o consumo de droga ou álcool, ou até mesmo problemas do foro psiquiátrico.

    ResponderEliminar
  14. Acho que consigo imaginar os 3 indivíduos dos jardins e da praça, em que realmente não fazem nenhum, é mesmo muito triste.

    Beijos

    ResponderEliminar
  15. Não podia estar mais de acordo! Se têm saúde para estar de café, esplanada ou banco de jardim, também têm para ir trabalhar. O RSI foi das piores coisas que já se fizeram a nível de proteção social, na maioria dos casos é um incentivo à preguiça e um prémio por se ser um "parasita" social.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Não só concordo contigo como digo que ele e essa tralha do inferno devia limpar matas, praias e tudo com a peida... e alguns com a língua...
    Gosto pouco dessa treta do coitadinho.

    ResponderEliminar
  17. Não podia concordar mais! É revoltante que cortem nos ordenados e reformas de quase toda a gente para continuarem a dar subsídios de reinserção a quem nitidamente não quer trabalhar!!

    ResponderEliminar
  18. Nem sei que te diga, trabalhei 23 anos, desconto desde os 18 anos com alguns meses antes das ferias em que trabalhava, nunca tive baixa além da maternidade, e agora um mês.Entrei no subsidio de desemprego, ganhava 800€ de vencimento como não me processaram subsidios ha tres anos, estou a receber 469€.
    Já fui chamada para formação profissional, que eu disse que queria, para formações das 20 às 23H e das 17 às 20H. Formações à noite para ajudar os formadores que certamente têm os seus empregos e ainda vão ganhar algum com os desempregados...Rendimento de reinserção foi das piores coisas que inventaram, dar dinheiro a quem não quer trabalhar, e os ciganos? Ando muito revoltada...

    ResponderEliminar
  19. Concordo, integralmente, com o que que escreveste. É que deste tipo de sangue-sanguessugas, a sociedade não precisa. Limpar as matas é um trabalho digno e de grande utilidade para todos. Estas pessoas deviam sentir-se felizes, mais que não seja, por se sentirem úteis, mas pelo vistos, isso não interessa nada :/

    ResponderEliminar
  20. Concordo 100% contigo, S*. E mais: concordo que este tipo de trabalhos deveria ser feito também por prisioneiros. Evitava-se incêndios e manteria o pessoal ocupado.

    Conheço uma senhora que sempre viveu desse rendimento de inserção a quem um familiar arranjou-lhe um emprego na câmara municipal a varrer ruas. Ela só foi trabalhar um dia. Quando lhe perguntamos o motivo ela disse: "A vassoura é muito pesada..." -.-

    Posso estar enganada, mas ouvi que numa câmara municipal no meu distrito, só dão o rendimento de inserção a quem se prontificar a fazer esse tipo de trabalhos ou a quem esteja disposto a fazer cursos como panificação, horticultura e floricultura, informática etc... Penso que esses cursos são bem mais uteis que fazer o 9º ano só porque sim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alima, estes trabalhos ja são feitos por prisioneiros em alguns pontos do pais. No concelho da Mealhada, por ex, a Mata Nacional do Bussaco é limpa por prisioneiros do EP de Coimbra há já alguns anos e é um projecto de sucesso.
      Ana S.

      Eliminar
  21. E tantos ansiosos para que lhes dêem trabalho...
    Instituiu-se uma mania de que o Estado, que afinal somos todos nós, tem de sustentar malandros.

    ResponderEliminar
  22. É muito melhor estar sem fazer nada e ter um RSI certinho ao fim do mês... (é por isto que o país está assim).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpe mas está enganada! O país está assim por causa dos ladrões que nos roubam aos milhões de cada vez! e não dos 485€ de RSI! BPN, fraudes no SNS, fraudes nas obras públicas, caso Isaltino, caso Lima Duarte, caso submarinos e tantos outros que não se conhece. Esse dinheiro nunca será restituído. E esses não estão no jardim a jogar à sueca, estão nas suas mansões e a passar férias na Maldivas.

      Eliminar
    2. Concordo a 100% com a Chicca Maria!

      Eliminar
    3. Em suma, o país está assim porque há muito quem roube na medida do possível. Uns roubam milhões, outros, centenas e há ainda quem roube umas sardinhas em lata no mercado da aldeia!

      Eliminar
  23. Estou aqui a aplaudir de pé este post! Concordo totalmente!

    ResponderEliminar
  24. Tanta gente q anda assim... Essas situações revoltam-me tanto!

    http://dailylifebysophia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  25. E aqui neste bocadinho tens o reflexo deste país.

    ResponderEliminar
  26. Até há um profesor da ESTG que lá vai buscar comida a esse sitio! É para veres o cúmulo! E não, não é porque não tenha dinheiro, é simplesmente porque não é muito bom da cabeça e acha normal ir dar aulas com uma roupa miserável e com uma bicicleta ferrugenta e ainda "tirar" a comida a alguém que realmente necessita dela... Uma tontice como tantas outras que por aí se vêm..

    ResponderEliminar
  27. Well said! Pessoas lambonas e viver à custa de quem trabalha não por favor!

    ResponderEliminar
  28. Do que sei, quem recebe subsídio não é obrigado a fazer trabalhos não remunerados, mas sim a poder fazer trabalhos que lhes permitem ganhar mais uma % de dinheiro, que é pouco, mas é mais dinheiro. E sei de casos de pessoas que não os aceitaram, por variadíssimas razões e não foram penalizadas. Claro que as regras estão sempre a mudar e as coisas podem agora estar diferentes. Quanto ao RSI, o grande problema é que os que realmente precisam nem sempre têm sequer acesso a este rendimento - lembro-me do caso de uma senhora com dois filhos menores, um bem pequeno, sem subsídio, sem qualquer tipo de rendimento, a quem o RSI foi negado porque tinha casa própria...e depois vemos jovens a receber e a dizer que não vão trabalhar enquanto tiverem RSI...podia ser uma boa medida, se realmente ajudasse os que precisam e merecem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas penso que só se a casa própria for acima de um determinado valor bastante elevado é que a pessoa não recebe nada...

      Eliminar
    2. Sim, Anónimo, é provável mas, ainda que seja assim, ninguém come casas. A questão é que o que se diz, em situações similares, é que se tem casa própria pode vendê-la, mas e a quantidade de casas por aí à venda que ninguém compra? E essas pessoas que já tiveram mais e uma casa jeitosa, agora não têm nada, a não ser a casa? Percebo a ideia (ao menos têm casa, ao contrário de muitos!) mas não se vão sustentar a partir dela se ninguém a comprar.

      Eliminar
  29. Por mim cortava-se já esses subsidios de reinserção a troco de nada. Se não colaboram com a sociedade, esta não tem que manter malandros. Ah, mas as crianças?. Arranje-se sitios onde elas ficarem, pois não é com o exemplo em casa que irão a algum lado. Pessoas que nunca viram o pai a trabalhar, dificilmente saberão que a realidade é outra. Conheço vários casos em que o esforço que fazem esses indivíduos subsidiodependentes é arrastarem-se para os cafés e lá fazerem as refeições.

    ResponderEliminar
  30. pois é, trabalhar cansa e suja as mãos. S* era tão facil que o dinheiro chovesse e não fizesse nada... era não era... está é tudo mal habituado e viciado em não fazer nada e receber. grande lata!

    ResponderEliminar
  31. Perfeito. Penso tal e qual. Trabalhar é fundamental, faz bem para cabeça. Trabalho dígno e honesto é claro.

    ResponderEliminar
  32. Eu acrescentava: o subsidio de desemprego não devia ser um direito que nos assiste. devia ser uma ajuda quando estamos à procura de trabalho. Devia ser mais baixo: o ordenado minimo nacional e durar mais tempo. Infelizmente agora não está fácil arranjar emprego e o subsídio acaba mas rapidamente do que muitos julgam. Depois ficamos sem nada. acreditem em mim. I've been there...

    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
  33. Realmente é de uma pessoa ficar completamente indignada...reclmar que lhe dão trabalho?? ai opa...eu fico revoltada com estas coisas!

    ResponderEliminar
  34. Concordo com o teu post, acho que o RSI é muito mal empregue!! Apenas é atribuído a viciados e a pessoas da etnia cigana. Onde Trabalho os ciganos têm direito a casa nova, estudos de graça e ainda o RSI. Se fosse uma pessoa como nós a precisar jamais seria aceite!



    http://girlsstuff2013.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  35. Tenho pena de quem está nesta altura sem trabalho porque foi despedido porque a firma fechou, porque...
    No entanto discordo plenamente com os rendimentos atribuidos a quem nada faz e ainda se acha com todos os direitos possiveis, por isso concordo plenamente contigo "como quase sempre.."
    beijos e que o teu rapaz já esteja hoje mais bem disposto..lol.

    ResponderEliminar
  36. Limpar as matas sim! Já deviam era fazer isso há mais tempo. Pelo menos assim justificam o dinheiro que nós descontamos e que o Estados lhes entrega de mão beijada.

    ResponderEliminar
  37. Só lhes vai fazer é bem. Essa gandulagem bêbeda precisa é de ter o corpinho cansado para não pensar em parvoíces.

    ResponderEliminar
  38. É tão verdade, infelizmente!
    É isso e os que recebem o Rendimento de inserção ou lá o que é, e só os vemos no passeio e nos cafés!

    ResponderEliminar
  39. Concordo. É isso e casinhas dadas pela Câmara..

    ResponderEliminar
  40. Há quem queira emprego mas não queira trabalho!

    ResponderEliminar
  41. Há muitas pessoas que se acomodam, recebem sem ter de fazer nada e depois dá nisto... E depois querem que o país ande para a frente...

    ResponderEliminar
  42. Era fazer já uma seleção. Ciganos que nunca contribuiram, pessoal que só sabe é fazer filhos, drogados.... E como não faltava mais nada ainda temos que levar com os estrangeiros que vieram para cá, ficaram sem trabalho e depois de descontar o mínimo tempo possível, agora ficam a mamar subsidios.

    ResponderEliminar
  43. Ainda não tinha visto essa 'novidade' :o
    Sempre fui da opinião de que quem recebe RSI devia ir limpar matas ou algo do género, pois conheço imensa gente que recebia esse subsidio e só o gastava em coisas futeis para além de não fazer nada de útil da vida. Além disso existem muitas matas por aí que precisam de ser limpas para que seja evitados muitos incêndios.

    ResponderEliminar
  44. Há quem se aproveite da situação do desemprego e sim, concordo que se trabalhe mesmo estando a receber subsidio. Pessoalmente sou até da opinião de que é mais saudável sentirmo-nos uteis do que andar a gastar á toa e só faz bem à sociedade no geral:

    Um beijo carinhoso xxx

    ResponderEliminar
  45. Faço das tuas as minhas palavras...concordo plenamente...e o que ainda mais irrita é que, a quem precisa mesmo, ninguém ajuda...é a infeliz sociedade em que vivemos..

    ResponderEliminar