domingo, 12 de maio de 2013

?!?

A sério que há gente que se julga no direito de mandar bitaites sobre a forma como os outros gastam o seu dinheiro? Tempos de crise obviamente que não combinam com luxos e mordomias - mas há gente que, graças a Deus, ainda vive de forma desafogada (que não é o meu caso, mas tudo bem).

Se vos faz comichão saber que algumas pessoas têm alguma margem de manobra, têm bom remédio: cocem-se. 

74 comentários:

  1. Também nunca percebi, cada um gasta conforme pode e quer, o dinheiro é deles. Enfim...

    ResponderEliminar
  2. Há pessoas tão estúpidas e invejosas. Parece que tem de andar tudo contido por causa da crise. Ainda bem que alguém pode gastar dinheiro!

    ResponderEliminar
  3. Há gente que em vez de viver a sua vida, vive a vida dos outros...enfim...

    ResponderEliminar
  4. Andas a gastar dinheiro em malas, com tanto pobrezinho a morrer à fome. ahahahahahah

    ResponderEliminar
  5. Oh S* fogo...num país de gente rica, onde a crise não bate à porta de ninguém tu não viajas para longe?! Não tens 1 carro que anda sozinho?

    Tchiii nem pareces portuguesa pah!


    Enfim...

    ResponderEliminar
  6. Tu não tens chá nenhum!
    És mesmo provinciana, credo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse comentário fez todo o sentido, não haja dúvida.

      Eliminar
  7. Há imensa gente assim, infelizmente,gostam de criticar tudo e todos! Cada um gasta o que quer, onde quer, até porque as prioridades de cada um de nós são diferentes.
    Felizmente que com a idade vamos deixando de nos preocupar com o que os outros podem pensar, criticar, fantasiar,...

    ResponderEliminar
  8. eu acho que cada um gasta o dinheiro como quer. Desde que não ande em compras estapafurdias e depois deva dinheiro a meio mundo, como gente que conheço xDD

    ResponderEliminar
  9. Pois, hoje em dia quem quer que se gabe que gasta dinheiro em qualquer coisa que não seja absolutamente essencial e necessária à vida está se a pôr a jeito.Porque os tempos são difíceis e há quem simplesmente não encaixa na cabeça o facto de que nem toda a gente está a morrer à fome e a contar os tostões para viver.Devem achar que quem tem dinheiro deve guardá-lo num banco na Suíça ou doá-lo aos sem abrigo em vez de injectá-lo na economia (que é o que uma pessoa faz quando consome um produto/serviço, e se calhar até está a pôr o dinheiro ao bolso de alguma empresa onde trabalham esses tristes invejosos e assim a garantir que continuarão a ter um salário e um posto de trabalho). Mas enfim. É respirar fundo e aturar esta gente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melissa, infelizmente há muita gente a passar necessidade... mas também, felizmente, há gente que ainda se aguenta.

      Eliminar
  10. O último paragrafo é de uma classe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga-me lá... o que tem de mal o verbo coçar? Ultrapassa-me!

      Eliminar
  11. Lá está ninguém tem nada a ver cada um que gira o seu orçamento como quiser.
    Desde que cada um possa viver de acordo com as suas necessidades*

    ResponderEliminar
  12. é tão brejeiro!
    fica tão mal mas o blog é seu

    ResponderEliminar
  13. S. tenho pena que tenha que levar com estes comentários. Eu no meu trabalho deixei de dizer para onde vou de ferias, o que faço aos fins-de-semana, se vou a algum concerto ou se vou jantar fora! Pura e simplesmente omito a minha vida para evitar ouvir comentários parvos! Eu dou-me a certos luxos porque ando num carro com 10 anos, levo almoço todos os dias para o trabalho, não tenho empregada em casa,geralmente nao tomo pequenos-almoços fora! São opções que faço para me dar a certos luxos. Quem me critica almoça todos os dias fora, muitos pequenos almoços,anda em bons carros, etc!! cada um decide o que fazer ao seu dinheiro!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, faz você muito bem. Infelizmente eu sou demasiado expansiva e conto este mundo e o outro sobre mim. Mas está muito certa: uma pessoa corta num lado, para investir no outro. Eu almoço fora uma vez por semana. Raramente lancho em cafetarias. Depois, como poupo nessas coisas, posso comprar umas coisas para mim, dar uns passeios (nem que seja dentro do distrito) e até posso gastar 127 euros em coisas de desporto. É a vida. Cada um gere a sua carteira de acordo com o que sente que é mais importante para si.

      Eliminar
    2. Subscrevo na integra o comentário ANÓNIMO das 22:59. Por estas e outras não comento a minha vida, excepto com 2 ou 3 amigos, que sei que não comentam nem criticam!

      Eliminar
    3. Anónimo, mas reparou que está a criticar a forma como as pessoas no seu trabalho gastam o dinheiro (em almoços, carros, etc) exactamente da mesma forma que não gosta que critiquem os seus gastos?!?

      Eliminar
    4. Vinha fazer um comentário ao anónimo das 22h59, mas o também anónimo das 19h50, adiantou-se. Pura e simplesmente nada temos que ver com a forma como cada um gere e gasta o seu dinheiro nem com as prioridades de cada um.

      Acho que mente quem nunca reparou nalgum gasto mais avultado de outrem. Quem nunca franziu o sobrolho ao notar que aquela colega que passa os dias a lamentar-se pelas dificuldades que passa, aparece com umas boas de metade do ordenado? Quem nunca dedicou uns segundos a pensar naquela colega que só compra nos saldos e apenas verdadeiras pechinchas mas que todos os dias almoça fora? Ou que Faz vários programas de fim-de-semana? Ou viagens? Nós reparamos, naturalmente. As pessoas são, no geral, curiosas e muitas são ainda invejosas! Não gostam que os outros tenham mais "sorte" que elas próprias. Mas muitas vezes nem sequer é sorte! São prioridades. Há quem não goste de abdicar de, pelo menos um almoço/jantar fora por semana. Há quem não abdique de comprar uns trapos. Há quem prefira comer massa com atum e salsichas todos os dias, mas poder ir ao cinema todas as semana, sair com os amigos na sexta à noite, jantar fora com o namorado e, uma vez por mês, fazer um programa especial ao fim-de-semana.

      São opções.E às vezes quando são diferentes das nossas - e por vezes, são mesmo muito diferentes! - as pessoas tendem a achar que são errados ou inconscientes, parvas! Mas não necessariamente, são apenas opções. Eu prefiro ter casa arrendada para que me sobrem uns tostões para poder ter a casa confortável, poder comprar boa roupa e fazer algumas viagens. Se tivesse a comprar casa, pagaria, por uma casa naquela zona e com as mesmas condições, o dobro daquilo que pago de renda. Prefiro boa roupa e viagens a uma casa que posso chamar de minha. Tenho a certeza que haverá quem diga que preferia não poder nem comprar umas cuecas um ano inteiro para poder ter casa própria.

      A senhora ou o senhor prefere jantar fora e ir a concertos no seu carro de 10 anos. Os seus colegas preferirão abdicar dos concertos para terem um carro melhor e em vez de jantar, almoçam fora! :)

      Eliminar
  14. Coisa feia a inveja!

    Claro, objetivo e direto o seu post! Gostei!

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  15. Mas desde quando é que uma miúda de 20 e poucos anos se acha dona da verdade,que escreve como uma pessoa casada há décadas e acha que quem a critica é por inveja? Ainda vais levar muito na vida, ainda vais sentir dificuldades e muitas. Lembra-te que estás em lua-de-mel e tudo e fantástico e lindo, mas espera uns aninhos... quem te disse que quem comenta é sempre a mesma pessoa? Quem te disse que quem comenta não tem vida, não tem namorado/marido e que tem amor. O dinheiro não traz felicidade mas olha que ajuda muito. Andar de Clio pode ser um luxo para ti... mas tenta fazer um test drive num carrinho moderno ( ainda que modesto) mesmo o clio novo e verás a diferença. Experimenta sair do distrito e ver que há paraísos para além do Rio Lima ou Âncora! Experimenta comprar um casaquinho MADE IN ITALY.. e notarás a diferença. Só te enterras a responder e de forma grosseira a quem te diz as verdades. Ficas contente com atum? Experimenta ir a um restaurante decente onde não cheire a fritos e sejam bombas calóricas do McDonalds...e depois quem tem de se coçar és tu! As verdades incomodam.. e por isso é super giro ter 30 comentários a elogiar, a dizer maravilhas do que um a dizer-te algo que te faça pensar! Pensa que és demasiado nova e escreves e descreves a tua vida como uma senhora de 50 anos... cozinhar, passear ao domingo, comer o prato do dia, lavar roupa, passar a ferro... uma cinderela do séc XXI... temos de ser exigentes e querer sempre melhor.E uma falta de respeito completo por quem ainda pode ter algo melhor...por quem viaja, por quem tem um bom carro, um bom trabalho e que permite ter qualidade de vida. Acorda miúda!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo,

      Para quem tem uma vida tão maravilhosa, porquê perder o seu precioso tempo a atacar uma pessoa desta maneira?

      Porque razão não se mete num avião e vai fazer uma das suas vigens maravilhosas, e para bem longe, se faz favor, que não se aguenta tanto destilar de ódio e inveja.
      Meta-se no bom carro, vá trabalhar para o seu bom trabalho e cale de vez essa boca suja e amarga. Tenha vergonha na cara.
      Você é daquelas pessoas que metem dó. Deve viver numa solidão tão grande...pois, ninguém está para aturar pessoas execráveis.

      Eliminar
    2. Posso saber o que é que tens a ver com a vida/carteira da dona do blog? Mas é obrigatório andar num clio novo? Lá porque tu optas/podes ter um optimo carro, uma optima casa os outros todos têm que ir a correr atrás de ti e fazer o mesmo? És o centro do universo? as tuas opiniões são regras?

      Se tens essa possibilidade muitos parabens, porque és uma mioria cá em Portugal!Só espero que nunca estejas do outro lado, no lado de "pobre"!!!é que vida dá muitas voltas!

      Pois eu como muitas vezes atum com massa, ando num carro com 10 anos para me dar a outros luxos, como por exemplo viajar!! isto porque prefiro viajar a andar de BMW! Deixei de divulgar no trabalho aquilo que fazia porque começei a sentir-me mal quando dizia que ia passar os fds fora ou ia para fora do país!Não estou para isso!!!

      Sabes aquilo que eu penso? Conheces a autora do blog na vida real(pelos comentarios anónimos sabes demasiadas coisas que ela nunca divulgou no blog)e estas lixada com ela por algum motivo!
      Tens toda a legitimidade de estar zangada com ela, mas ao menos sê mulherzinha e resolve os teus problemas com ela e deixa de vir para aqui fazer figuras tristes!!! É a imagem que estas a passar com essa dor de cotovelo toda!!

      Anónima das 22:59!!!
      Não conheço a autora do blog, nunca falei com ela e não faço intenções de a conhecer pessoalemente.
      Só acho que as pessoas podem dar a sua opinião divergnete sem fazer juizos de valor!!!

      Eliminar
    3. Anónimo das 13:21, para dizer a verdade, ninguém tem nada a ver com a minha vida. Dou-lhe toda a razão. O meu blogue é público, eu escrevo o que quero, as pessoas comentam o que quiserem. No entanto, ninguém tem o direito a insultar-me e muito menos a meter-se nas minhas finanças.

      Eliminar
    4. Cristina Silva, aqui somos felizes. O resto é paisagem!

      Eliminar
    5. S*,

      Gosto de ti e da tua felicidade. Venho aqui quase todos os dias, porque a tua tranquilidade e a tua simplicidade fazem-me bem.
      Gosto de partilhar, mesmo que à distância, a tua capacidade de seres feliz com pequenas coisas. Isso é bonito.
      Um beijo para ti.

      Eliminar
    6. Cristina, uma simpatia. Muito obrigada. :)

      Eliminar
    7. Tento perceber o seu ponto de vista. Julgo - porque sou uma otimista, que dizer? - que quererá de modos que alertar as meninas que leiam o blog que a vida não deve passar por chegar as 20 e pouco, arranjar um homem, juntar trapos e fazer uma vida cuja maior ambição seja chegar ao fim-de-semana com o cesto da roupa toda passada (pareceu-me ser mais ou menos este o retrato que fez). Percebo e até digo mais, partilho, ao menos em parte, deste pensamento. Mas há uma parte em que discordo: não é a vida que não deve ser deste modo, é a minha vida que eu não quero que se resuma a isto. Neste momento (e, por acaso, S*), não me vejo sentir realizada pelo fato de passar a vida ao lado do meu namorado ou marido, a fazer lide doméstica, a tratar dos filhos, a passear o cão e a tratar do jardim. Essas pequenas coisas nao me cativam por aí além. Neste momento tenho outras ambições: quero arranjar um bom estágio, que me dê passagem a um bom emprego, quero ganhar dinheiro para viajar e experimentar coisas que os meus pais não puderam pagar, quero ver mais mundo. De preferência com o meu namorado ao lado, mas ainda longe de querer criar raízes - apesar de haver dias em que sou feliz por passar o dia no sofá a ver tv com o namorado ou a dar um passeio no parque a 100 metros de casa. Mas esta sou eu.

      Mas não vejo mal nenhum em ambições distintas das minhas. Não tenho, vá, o domínio da coisa! E acho que cada um deve viver dentro das suas possibilidades: se não para ter um carro novo, não tem! Até dava para ter um carro novo, mas tinha que cortar noutras coisas que consideram prioritárias, não se corta e andasse no velho! Eu também gostava de ser rica, conduzir um topo de gama, vestir marcas de luxo e fazer grandes viagens com frequência. Não sou, devo ficar em casa a chorar? Ou não será melhor viver o melhor que se me aprouver?

      Eliminar
    8. Mel, há que saber aproveitar a vida da melhor maneira, consoante as tuas possibilidades. Não vale a pena almejar uma vida de luxos se o teu salário não te dá essa possibilidade. Vais poupando e compras o que podes, viajas o que podes. :)

      Eliminar
  16. E fazes tu muito bem, só se vive uma vez! Eu se pudesse também comprava mais coisas para mim, mas sobretudo gostava era de viajar. Não posso, mas fico contente que os outros o façam.

    ResponderEliminar
  17. a dor de cotovelo é o mal de mt gente
    bjs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Infelizmente há mta gente assim. Mas nem vale a pena ligar, há coisas mais importantes em que pensar *

    ResponderEliminar
  19. Estou contigo e sou da tua opinião, há mta gente invejosa mesmo. Bjinho grande

    ResponderEliminar
  20. Eu ca so gostava que quem gosta de mandar bitaites sobre como devo ou nao devo gastar o meu dinheiro, também se chegasse a' frente para pagar as minhas contas.

    ResponderEliminar
  21. Eu diria também "estudasses", hehehe! :)

    ResponderEliminar
  22. isto faz-me confusão sabes mas o melhor é a gente não contar nada, eu também conto muita coisa, mas sei que isso só dá aso a que muita gentalha fale, e inveja.. enfim! beijoca S*

    ResponderEliminar
  23. Sempre haverá, é não dar importância, cada um sabe de si. Bjs

    ResponderEliminar
  24. já ouviste falar em dor de cotovelo? dói que se farta...

    ResponderEliminar
  25. Cheguei à conclusão, que na actual conjuntura, o melhor é não partilhar sentimentos de alegria nem revelar os nossos pequenos luxos e mordomias.

    Mas, tal como tu, também eu sou um nadinha expansiva e, contínuo a ser ingénua, ao ponto de achar que as pessoas não podem ser assim tão más (nem todas são, claro)... Podiam até esboçar um sorriso de felicidade por nós, dizer "nice, fico contente por ti", mas, ao invés disso, julgam-nos ou tecem comentários despropositados.

    Olha, contínua 'masé', a procurar a felicidade nas tuas "pequenas coisas" - seja no amor, no ócio, na preguiça ou no consumo - porque como se costuma dizer - "desta vida não se leva nada" (tão cliché, mas é verdade) ehehe!

    "One life, one chance" :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Cláudia, Cláudia, o que vale é que acho tudo isto engraçadíssimo. ;)

      Eliminar
  26. Infelizmente há muita gente assim, mas cheira-me a inveja. Cada um sabe de si.

    ResponderEliminar
  27. Há muita inveja. Comigo é igual. Já só dou satisfações da minha vida a quem precisa mesmo de as saber.

    ResponderEliminar
  28. Realmente há gente que não se "coça". Os anónimos são isso mesmo, não têm coragem de dar a cara, logo só dizem asneiras. Cada um gasta o dinheiro da maneira que quer, ninguém tem nada a ver com isso. Se há pessoas com mais posses? Isso há em todo o lado. É raro ir a restaurantes ou cafés, não é por isso que deixo de gastar noutras coisas que gosto. São escolhas.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querem ver que agora os anónimos são os culpados de tudo?!

      Eliminar
  29. é muito triste as pessoas preocuparem-se mais em criticarem os outros do que serem elas próprias felizes. eu fui a Paris em Março (uma viagem que esperei meses para fazer) e até me custou publicar fotos da viagem porque sei o que despoletou...! mas no fundo é mesmo uma questão de prioridades e de fazer o que se quer com o NOSSO dinheiro. nem ligues :)

    ResponderEliminar
  30. Opá, realmente há pessoas que não se tocam, se o que lêem num blog os incomoda tanto, se o estilo de vida da autora lhe causa tantas náuseas,porque raio se dão ao trabalho de ler?? E pior, fazer comentários anónimos, claramente ofensivos?
    Já lá diz o velhinho ditado "cada um sabe de si, e Deus sabe de todos"... E se quem escreve este tipo de comentários se deixasse de preocupar com o carro da autora e com o que ela come e se preocupasse com a sua vida, era um bem que fazia aos outros leitores do blog. Se vos incomoda, não leiam. Problema resolvido!

    ResponderEliminar
  31. Olha, cá eu fiquei contente por haver quem tenha, alguma, margem de manobra! Tomara eu!

    ResponderEliminar
  32. A mim tanto se me dá como se me deu onde os outros gastam o dinheiro, cada um sabe de si.
    Agora não se venham é fazer de coitadinhos quando lhes tiram o tapete e quando o que era certo deixou de ser e ficam aflitos e depois temos todos que ter muita pena, porque ficou sem trabalho, mas tem o plasma do tamanho da casa e os colares e as malas and son on. Desculpem lá mas isso é que não!
    Se assinar B*, deixo de ser anónimo (a)? (é que a autora do blog assina S* e só por isso não é de tooodooo anónima).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que interessa a minha identidade, cara B* anónima? Isto é um blogue.

      Eliminar
    2. Hihihihihi...interessa tanto quanto a identidade dos "anónimos" que tanto criticas e atacas! :p
      Tal e qual como refere o/a anónimo/a B*

      Eliminar
  33. Na minha terra chama-se "perda de tempo" ao facto de virem comentar blogs que claramente vos desagradam. Se faz tanta confusão onde os outros gastam o dinheiro, têm bom remédio: não venham ler, não dêem views, não se enervem, não se incomodem e deixem a rapariga em paz e sossego. *Rita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita, na minha terra, chama-se maldade. :)

      Eliminar
  34. Muito infelizmente o povo português gosta de viver das aparências o que significa, bem acima das possibilidades... mas sabem-se queixar!
    Impressionante!

    ResponderEliminar
  35. As pessoas não são só maldosas, ás vezes gostam mesmo de se chatearem... Não gostam não vejam! Uma coisa é criticas construtivas, outras é meterem-se na vida dos outros...

    ResponderEliminar
  36. Ainda existe muita gente que acha que as pessoas tem que ser todas iguais a elas

    ResponderEliminar
  37. S*, para não passar por anónima, tomo a liberdade de assinar este comentário com o meu primeiro nome: Maria.

    Não hajas que está na altura de deixares de permitir certos comentários? O problema não passa pelo facto de serem anónimos ou virem assinados, mas sim pela questão de em nada abonarem a teu favor, tornando este espaço uma espécie de um lavar de roupa suja.

    Parece-me assim que tomas a opção de publicar certas e determinadas ofensas que te fazem por uma questão de marketing, de deixar a polémica andar no ar para te virem ler e comentar - os que têm blog´s.
    Por outro lado, dás demasiada importância ao que te escrevem - pessoas que, supostamente, não conheces de lado nenhum e nem sabes quem são - e, ao invés de não ligares e simplesmente eliminares, ainda publicas algumas porcarias que só te rebaixam, sem necessidade.

    Leio por aqui - palavras tuas - que certos comentários não publicas, mas depois venho aqui ver e encontro com cada porcaria que fico a pensar: quais são, afinal, os teus critérios para publicar ou não os comentários?

    Falta-te coerência e capacidade de encaixe, pois noto que não gostas de ser chamada à atenção num espaço que afirmas ser teu. Pois então, parece-me que está na altura de o tornares mesmo teu e o defenderes de tamanha mesquinhez e baixaria que por aqui deixas andar.

    Fica bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Maria,

      Independentemente de poder concordar ou não com a sua opinião, chateia-me que ponham a culpa em mim. Não sou eu quem faz os comentários idiotas. Não sou eu quem trata mal os outros. Não sou eu quem está errada. Tem razão, há muito comentário que deveria rejeitar, mas a culpa da idiotice alheia não é minha.

      Quanto ao resto, tal como afirma, é muita baixaria. E a baixaria e a mesquinhez devem ser denunciadas.

      Eliminar
    2. S*, ninguém põe a culpa em ti. Agora não deves é permitir o que aqui se lê...

      Repara, se alguém for a tua casa e te começar a insultar e a rebaixar, tu voltas a convidá-lo para te visitar novamente? Essa pessoa até poderia passar diante da tua porta que tu não a deixarias voltar a entrar no teu espaço. Certo?

      O mesmo acontece com o blog. Se certos comentários se tornam ofensivos - venham eles assinados ou anónimos - não os deves publicar e pronto. Coerência até ao fim!

      Eliminar
    3. Maria... 100% de acordo consigo!
      Como aliás já referi, num comentário que por sinal a S* não publicou, o facto de ela estar sempre a criticar os anónimos e bla bla bla é tudo uma questão de "cultivar" protagonismo e atenção...
      Mas, é como tudo, da felicidade de cada um, cada um sabe ;)

      Eliminar
  38. Maria, as pessoas é que devem deixar de ser reles. Isso sim, era um bom conselho. Quanto ao resto, por vezes faz falta denunciar este tipo de gente.

    A*, já sei, eu quero protagonismo, um dia destes até te dou um autógrafo. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S*, já todos sabemos que "esse tipo de gente" existe. Damos com eles na nossa vida, no trabalho, no café da esquina...e tal não é diferente no mundo virtual, pelo contrário, é aqui que podemos dizer e fazer e ameaçar e lançar postas de pescada.

      Agora, eu não posso andar a aconselhar quem aqui escreve a deixar de ser reles. Mas posso sim aconselhar a S* a deixar de publicar os comentários de baixo nível que recebe. Tão simples quanto isto.

      Eliminar
    2. E eu entendo... mas também digo que é fácil mandar as tais postas de pescada quando se está de fora. Quem passa por elas é que tem de aguentar os insultos, as mentiras, tudo e tudo. De vez em quando, admito, faz-me bem deixá-la provar do próprio veneno.

      Eliminar
  39. Mas o que se passa com as pessoas?? Está tudo louco? É a "crise" que vos esta a dar a volta a cabeça, e têm de a ocupar a insultar e maltratar os outros?? Se não gostam do blog, ou da autora do blog, porque voltam aqui todos os dias para lerem e comentarem???? É algo que gostava de entender!!! Não gostam? Têm bom remédio : não visitem e não comentem! De certeza que ninguém ficaria triste pela vossa ausência :)
    Muitas vezes leio aqui comentários tão, mas tão idiotas que não sei o que pensar das pessoas. E comentários negativos em relação ao norte, à província e à aldeia, isso sim tira-me do sério! Gentinha ignorante! Desde quando viver numa grande cidade, ter um bom carro, uma boa casa, viajar muito ou ter muito dinheiro fez de alguém uma melhor pessoa? ou mais civilizada? Vê-se pelo tipo de comentários que estas pessoas fazem que são mesmo bem educadas...deve ser mesmo o novo Clio que faz toda a diferença!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andreia, fora de gozo, acho que a crise agrava estas situações... as pessoas andam amargas.

      Eliminar
  40. A minha mãe sempre me disse "Dinheiro e felicidade cada um gere como quer"

    ResponderEliminar