Avançar para o conteúdo principal

Facto

Como diz o ditado... Quanto mais um pessoa se baixa, mais se lhe vê o rabo. Ou então, só nos fazem o que permitimos que nos façam.

Comentários

  1. é muito triste quando uma pessoa permite que os outros interfiram na sua autonomia e maneira de estar. Infelizmente ainda acontece com muitas mulheres que se anulam para agradar aos companheiros.Um dia haverá em que deixarão de poder controlar a sua própria vida.

    ResponderEliminar
  2. Tens razão nessa. E eu deixei de permitir abusos há muitoooo tempo.

    ResponderEliminar
  3. É um dos mais importantes ensinamentos a ter em conta, nomeadamente, na vida profissional...

    ResponderEliminar
  4. Acredita que esse é um dos meus lemas e é tão verdadeiro :)

    Beijoca

    ResponderEliminar
  5. Depende, por vezes temos de nos sujeitar. :/

    ResponderEliminar
  6. às vezes não temos outra hipóteses ou então não queremos chatear-nos, será?

    ResponderEliminar
  7. É uma grande verdade. Com a liberdade que temos hoje em dia, só nos fazem aquilo que nós permitimos...

    ResponderEliminar
  8. sempre aprendi que as pessoas só nos dão o que nós autorizamos... :/

    ResponderEliminar
  9. Sem dúvida.... E acredita que temos de ser nós a proteger o nosso cu e não deixar que as calças desçam....
    big beijo

    ResponderEliminar
  10. Eu adoro esse ditado. Tento não me esquecer dele no meu dia-a-dia :)

    ResponderEliminar
  11. Perfeito. Exatamente desta forma.

    E de outra forma podemos dizer que a ausência de limites internos deixam as fronteiras pessoais desprovidas.

    ResponderEliminar
  12. eu adoro ditados, mas esse não conhecia ;)

    ResponderEliminar
  13. Ora nem mais... Hás-de reparar que o povo gosta é do pessoal com pêlo na venta.

    ResponderEliminar
  14. Eu não gosto nada de mostrar o rabo, pelo menos nessas situações.

    ResponderEliminar
  15. Mas é que é sem tirar nem por!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã. Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte? Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria. Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

I wish

 Faço anos daqui a um mês e, este ano, vou querer prendas muito práticas e objectivas. Algumas coisas preciso comprar, outras substituir, mas acho que vou deixar um pouco as vaidades de lado e optar por poupança real - porque são coisas que teria de comprar. Alisador de Cabelo a vapor BELLISSIMA My Pro (Titânio - 170 °C - 230 °C ) Este ou outro qualquer, desde que seja bom e não me estrague (demasiado) o cabelo. Uns auscultadores. Preferencialmente giros. Preferencialmente sem fios. Estes ainda por cima dobram-se, o que é muito prático para colocar na mala. Um candeeiro de tecto novo para o meu quarto, que o que tenho é antigo e tapa imenso a luz. A minha irmã comprou este candeeiro de mesa para o quarto do meu pequeno (em preto) e amei de paixão. Queria assim em tom cobre para o meu quarto. :) Todos os candeeiros da Leroy Merlin / AKI.

Work in progress

Aprender a lidar com a solidão não é um processo mesmo nada fácil. Ando a diversificar as minhas formas de entretenimento, mas, convenhamos... A COVID não é muito minha amiga. A chuva rouba-me as caminhadas. Valham-me as amigas que me telefonam para ir apanhar pinhas ao monte e as colegas sempre presentes.  Comecei a dançar às segundas-feiras à noite - com a vantagem de achar a professora uma simpatia. A amiga Netflix tem-me feito muita companhia. Estou a ver a primeira temporada de Outlander e sei que tenho série para umas semanas. Os livros também prometem ser grandes amigos, mas sinto-me sempre com tanto sono e com tanto cansaço que tenho evitado a palavra escrita. Estou bem, mas estou a adaptar-me. Com dias melhores e dias menos bons. Obrigada a todos os que, de uma forma ou de outra, demonstraram caminho.