domingo, 3 de março de 2013

Ele há coisas mesmo estranhas...

Falsas barrigas de grávida são sucesso na China

"As barrigas de silicone para fingir uma gravidez, que podem ser compradas em muitas lojas "online" da China, converteram-se num grande negócio naquele país asiático. Ali, muitas mulheres utilizam-nas para terem o direito a um lugar sentado nos transportes públicos, entre muitas outras vantagens".

JN

Já acho estranho alguém perder tempo e dinheiro a comprar uma falsa barriga de grávida. Pior ainda, quando o faz para aldrabar as outras pessoas e conseguir ir sentadinha nos transportes públicos. Este mundo é uma coisa de loucos.

60 comentários:

  1. Sissi, ahahah. Maldade em demasia. LOL

    ResponderEliminar
  2. Ahaha mas olha que até é uma ideia bacana ;) não te esqueças que os transportes públicos na China são caóticos :c

    ResponderEliminar
  3. Oh valha-me Deus! Anda tudo doido!!

    Maria
    10cmdesaltoalto.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Comento só para dizer
    que fiquei sem
    palavras...não era
    suposto terem coisas
    bem mais importantes
    para inventar???
    Vou ali pensar e já
    venho, se tiver
    percebido...!Há
    realmente cada uma???!!!

    Maria

    ResponderEliminar
  5. pena não poderem comprar um cérebro ... ser-lhes-ia mais útil!

    ResponderEliminar
  6. Eu tenho uma!!

    ...e (infelizmente) não é de silicone!!

    Ah ah ah ah ah ha!!! :P

    ResponderEliminar
  7. Para usar no Carnaval tudo bem... Agora para tirar o lugar às outras pessoas é que não!! O mundo está completamente perdido!

    ResponderEliminar
  8. É injectarem silicone no cérebro, a ver se passa tudo a fluir melhor.

    ResponderEliminar
  9. Nem me digas nada!
    Já tinha visto e fiquei parva com a noticia!

    ResponderEliminar
  10. Olá S*!

    Por curiosidade fui cuscar a tua página do face, não podendo comentar lá porque a minha página do blog não me permite comentar só aceito likes, como não me é possível, envio-te este comentário/mensagem que podes perfeitamente não publicar já que nada tem a ver com o post - e desculpa estar a comentar sobre algo que nada tem haver com o que escreves, também não gosto, mas como é por uma boa causa... - bom, voltando ao início, como estava a escrever, ao cuscar a tua página, achei curioso citares o abandono dos nossos velhinhos. De facto é estranho. E, curiosamente, conheço uma página recente que trabalha exactamente no sentido de colmatar essas lacunas. Ora dá uma olhadela e diz-me que não vale a pena ;)

    http://www.facebook.com/pages/Tempo-dos-Afectos/622625037753304

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. Podem ter outra utilidade, para filmes ou novelas por exemplo...
    Para sessões fotográficas quando as mamãs deixam passar a oportunidade e depois querem ter uma recordação, para fotografia de moda de grávida... :D

    ResponderEliminar
  12. Este chinocas não têm mais nada que fazer?!!

    ResponderEliminar
  13. Se eu em Lisboa já sofro no autocarro,imagina andar de transportes em cidades que têm mais gente que Portugal inteiro!

    Compreensível...

    ResponderEliminar
  14. Entendo o que dizes, mas acho que em se tratando da China este tipo de comportamento é compreensivo. Há um número absurdo de pessoas, além do que as mulheres sempre foram tratadas com desprezo e desrespeito, então penso que vale tudo, inclusive uma falsa barriga.

    ResponderEliminar
  15. Vindo da China já nada me admira :)

    ResponderEliminar
  16. ?? O mundo está realmente louco.

    ResponderEliminar
  17. dava jeito... aquando da fila no pingo doce...

    ResponderEliminar
  18. Epaaaa esses chineses cada vez me surpreendem mais!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  19. como é que é possível??? dio mio...
    Deixei uma daquelas coisas chatas de se fazer lá no spot para ti... não é preciso responder, baaa...mas estou só a avisar. beijinho dear*

    ResponderEliminar
  20. Já conhecia estas coisinhas. Nem vejo um bom uso que possam ter.

    (só uma pequena correcção: "Ele há" não está correcto. Não se usa sujeito com o verbo haver, por isso é só "há")

    ResponderEliminar
  21. OMG! Isto realmente...há gente para tudo :/

    ResponderEliminar
  22. E eu que pensava que os chineses já tinham inventado de tudo... :D

    ResponderEliminar
  23. este mundo está perdido...quando eu penso que não há mais nada a surpreender-me, surgem estas coisas =P!

    ResponderEliminar
  24. OMG :O
    eu ando chocada com as coisas que se podem comprar na net --'
    e acho um abarriga de gravida acho muito estupido ainda por mais se for utilizado assim para enganar as pessoas :S
    que estupidez mesmoooo :S
    beijinhos

    ResponderEliminar
  25. a serio? Como há coisas que ainda me surpreendem ?!

    ResponderEliminar
  26. Ele à gente é que não bate mesmo bem da pinha...

    ResponderEliminar
  27. é oficial, o mundo está mesmo perdido
    =S
    bjs*

    ResponderEliminar
  28. Nem sabia que havia disso à venda, quanto mais para esse tipo de finalidade! Bolas!

    ResponderEliminar
  29. Ainda alguém duvida que na China se produz o inimaginável?

    ResponderEliminar
  30. Sempre a surpreender os olhinhos em bico... cada uma melhor do que a outra, estão de parabéns*

    ResponderEliminar
  31. Isto só na China... sinceramente deve ser mais pratico ir em pé nos autocarros do que andar com barrigas grandes atrás, mas enfim

    ResponderEliminar
  32. está tudo doido... não me admirava que breve isto chegasse a Portugal...

    babi-student.blogspot.pt visita :)

    ResponderEliminar
  33. :O incrível como ainda me choco com o mundo :S

    ResponderEliminar
  34. Ainda existem coisas que me surpreendem, esta desconhecia!

    ResponderEliminar
  35. Essa notícia da falsa barriga de silicone já ouvi na tv record mas neste caso,trata-se mesmo de uma operação plástica.

    ResponderEliminar
  36. O chinês que inventou isso dve ter estado no IMTT o mesmo dia que eu, mas a mim só me ocorreu que dava mesmo jeito ter uma amiga com uma a sério que me safasse...

    ResponderEliminar
  37. Olha isto parece-me uma falta de tudo (bom senso, ética, respeito, respeito próprio e por aí)

    ResponderEliminar