segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Facto

Nenhum de nós sabe as causas, mas não consigo pensar em nenhum motivo minimamente plausível para uma mãe tirar a vida aos próprios filhos. Desespero, parece-me. Não entendo.

Daqui.

51 comentários:

  1. depressão profunda sem supervisão psiquiátrica

    ResponderEliminar
  2. Fiquei chocada quando ouvi essa noticia! É mesmo triste :/

    ResponderEliminar
  3. Um desespero muito, muito profundo!

    ResponderEliminar
  4. só pode ter um problema mental grave qualquer para fazer algo assim!

    ResponderEliminar
  5. Eu nunca comento esse tipo de coisas...ultrapassam-me, e deixam-me arrepiada.Faz-me muita confusão.

    ResponderEliminar
  6. Estas coisas fazem-me sempre tanta confusão...

    ResponderEliminar
  7. Não consigo entender, actos de desespero e loucura.
    Ainda hoje debati esse assunto com uma amiga, apesar de todos os factos que já ponderei nenhum valida a loucura de tirar a vida aos filhos.

    beijocas
    Boa semana

    ResponderEliminar
  8. Também não consigo entender, também me faz muita confusão.
    Boa semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. juro que nem sei o que dizer...que loucura, meu Deus... que loucura...

    ResponderEliminar
  10. Está a tornar-se horrorosamente comum... :S

    ResponderEliminar
  11. Depressão.... :(
    Uma mãe acha sempre que ninguém cuida dos seus filhos como ela própria! E parte é verdade porque normalmente uma mãe conhece os seus filhos como ninguém, as suas necessidades, medos, personalidade,... E quando uma mãe em depressão acha que ninguém consegue cuidar deles como ela própria, quando decide matar-se... leva-os com ela! É uma forma de continuar a cuidar deles....

    ResponderEliminar
  12. Não posso criticar porque não faço ideia que demónios atormentavam essa mulher ao ponto de fazer o que fez. Eu que sou mãe, não consigo perceber o porquê, a minha filha é o que tenho de mais importante, é parte de mim e só de pensar nisso até me arrepio. A única coisa que posso dizer é que é preciso estar mesmo na escuridão, no fundo do poço de si mesma e a ser-se consumida pelo vazio e a agonia para fazer tal coisa.

    ResponderEliminar
  13. É algo que também nunca irei perceber!

    ResponderEliminar
  14. Existem ali uns dados um pouco estranhos... sinais de sangue, mas depois fala-se de envenenamento... e a mulher foi matar-se longe?... Motivos racionais não pode existir nenhum... E neste caso, o ser um Ser racional, de nada valeu aquelas duas crianças.

    ResponderEliminar
  15. Não há racionalidade que explique tal facto. É incompreensível que uma mãe tire a vida aos filhos. Aliás, não sei se lhe consigo chamar mãe sequer.

    ResponderEliminar
  16. Desde o abandono ao homicídio, para mim é abismal...há mulheres que nunca deveriam ter nascido. Xiça

    ResponderEliminar
  17. De facto é complicado compreender. A depressão é algo terrivel que tolda os sentidos mas tirar a vida a um filho, meu Deus, só de pensar nisso fico toda arrepiada, que coisa mais horrivel! se os amamos queremos o melhor para eles e sem duvida que mata-los n é uma solução

    Bjs e boa semana

    ResponderEliminar
  18. Fiquei chocada com esta história...

    ResponderEliminar
  19. Sinceramente ela tinha que estar mesmo a "bater mal" para o fazer, eu só de ver o meu piolhito com uma arranhadela entro logo em stress quanto mais contribuir para a sua morte, que horror.

    ResponderEliminar
  20. É quase impossível ter empatia por uma história assim. Tão macabra e tão triste. Mas o meu pensamento inicial também é sempre esse: desespero, loucura.

    ResponderEliminar
  21. Também não entendo. So uma pessoa que está em desespero e psicologicamente instável.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  22. Quando oiço estas notícias penso em como os meios que deviam defender a vida destas crianças, falharam e continuam a falhar... :S

    ResponderEliminar
  23. nem consigo imaginar tal cenário :/

    ResponderEliminar
  24. Realmente há coisas que por muito que tentemos dificilmente iremos conseguir perceber....*

    ResponderEliminar
  25. grande desespero para contrariar todos os instintos sejam eles racionais ou irracionais...

    ResponderEliminar
  26. Depressão não é uma doença de "ai que não tenho amigo com quem falar". É um desequílibrio químico do cérebro que leva muita gente a deixar de ser quem era. Por muito que queiram, são sugados por uma vivência infeliz. Sabem que não têm motivos, não entendem por que choram, não entendem por que se sentem tão mal, não entendem por que desejam morrer, não entendem por que lhes passam coisas horrendas pela cabeça. É uma doença, tal como a bulimia, a dislexia, a esquizofrenia, a síndrome de Chron, a asma, etc. Só que é uma doença na cabeça, não se vê e muito poucos entendem. Suponho que tenho sorte porque nunca tive tal mas a minha melhor amiga teve, demorou 2 anos a perceber o que tinha, demorou mais 2 a conseguir curar-se e ainda assim continua a tomar o seu anti-depressivo e ansiolitico. É que pode não conseguir deixar de tomar os medicamentos o resto da vida, sabe-se lá. É uma das piores doenças que já vi e pela minha vida já passaram cancros, escleroses amiotróficas e alzeihmers. E é muito mau. Por isso, o que leva uma mãe a fazer isto aos filhos? Não sei, nem ela sabia, ninguém saberá. É muito triste.

    ResponderEliminar
  27. Os meninos eram meus vizinhos(frequentavam o ATL aqui próximo da minha casa), estou em choque.
    A mãe não conseguiu lidar com o facto de ter perdido a guarda dos filhos para o pai.
    Devia de estar muito desesperada, sem ver saída.
    Lamento profundamente estas mortes.

    ResponderEliminar
  28. É dificil entender uma depressão principalmente quem nunca a teve...
    É dificil viver num "mundo" negro num poço sem fundo sem que sejamos compreendidos...
    Sei que não é "desculpa" para cometer qualquer crime, nenhum crime tem desculpa, mas sei o que é sofrer com uma depressão!.

    ResponderEliminar
  29. Parece que não há explicação, mas o fato é que a maldade existe e está aí em todas as pessoas, inclusive nas que são mães.

    ResponderEliminar
  30. A maternidade não humaniza nem faz tornar-se boas as mulheres.

    ResponderEliminar
  31. Mas também não nos cabe a nós julgar.

    ResponderEliminar
  32. Eu não sei porquê mas consigo entender...entendo estas que matam os filhos e se matam a seguir, porque a dor e o desespero deve ser mais que muito!Porque não conseguem ver mais o sofrimento dos filhos?? (näo sei, porque ainda nem li a noticia) Eu não entendo é os que só matam os filhos e não mandam um tiro logo a seguir neles proprios.

    ResponderEliminar
  33. Também não sei que diga, mas para ter uma atitude dessas é preciso estar muito desesperado.
    Infelizmente a depressão ainda é uma doença muito posta de parte, e por vezes o pior acontece.
    Fiquei angustiada.

    ResponderEliminar
  34. Saúde Mental? A partir do momento que entras nesse campo os conceitos de "razão" deixam de existir!

    ResponderEliminar
  35. Não sei que relação ela tinha com o ex-marido mas talvez acreditasse que mais valia morrer que ver os filhos serem-lhe tirados. E poderia acreditar que o ex não trataria bem as crianças... quem sabe... Agora tudo serão eternas suposições.

    ResponderEliminar
  36. Talvez a depressão que ela apresentava há anos era a explicação que ninguém viu!

    ResponderEliminar
  37. N está provado q foi a mãe q os matou, pois não? Mas ainda q tenha sido, foi certamente um acto de desespero... É triste. Se ela era depressiva, não devia estar sozinha com as crianças enquanto a depressão n fosse devidamente tratada.

    ResponderEliminar
  38. Aqui no Brasil só se fala da tragédia de uma boate em que morreram mais de 200 jovens!!!

    ResponderEliminar
  39. e o pior é que parece que isto agora está a virar «moda», valha-nos Deus!

    ResponderEliminar
  40. Na minha opinião o pensamento da mãe foi "Não ficam comigo, não ficam com mais ninguém".
    Estive a ver a reportagem da Sic sobre o assunto e tenho uma opinião bastante clara: neste país nada funciona!! Então o tribunal não devia emitir uma ordem para a escola para as crianças não sairem com a mãe, devido ao perigo inerente??
    A comissão de protecção de menores tinha as crianças sinalizadas por a mãe ter sido violenta com elas!!
    E o tribunal não poderia ter colocado as crianças num albergue enquanto o pai estava na Madeira??
    Esta desgraça e muitas outras podiam ser evitadas, se as coisas fossem devidamente regulamentadas.

    ResponderEliminar
  41. eu percebo! eu tive a estagiar num jardim de infância durante meio ano e havia cada miúdo lá que só te apetecia esbofetea-lo. portanto, se houvesse alguma alminha que quisesse acabar com a vida de alguns deles, eu percebia.

    ResponderEliminar
  42. e como eu já tenho um lugar guardado no inferno posso dar-me ao luxo de dizer este tipo de coisas!

    ResponderEliminar
  43. Cheira-me mais a maldade. Uma mãe só mata um filho no pior dos cenários, como evitar que o torturem ou algo assim.

    ResponderEliminar