Avançar para o conteúdo principal

Grrrrr

Se há coisa que detesto é sentir-me desocupada. 

Comentários

  1. Parece que o tempo custa a passar...
    GRRR

    ResponderEliminar
  2. Entretém-te a ler a Pipoca e o Arrumado, ahahah

    ResponderEliminar
  3. a pessoas acomodadas
    bjs*

    ResponderEliminar
  4. Já somos duas! Não vivo sem stress, sem correria, sem azafama! Pessoas desocupadas devem ser umas tristes!

    ResponderEliminar
  5. És tu e eu! Funciono melhor cheia de coisas para fazer :P

    Beijinhos :D

    ResponderEliminar
  6. Há pessoas destinadas para trabalhar há outras que nem por isso. Aí está o motivo ;)

    ResponderEliminar
  7. Eu volto dia 1 de Outubro ao trabalho e os senhores da maçã vão carregar as minhas costas com kilos de trabalho. Se não tivesse nada para fazer, morria no minimo!

    ResponderEliminar
  8. Junta-te ao clube! Quando tenho pouco que fazer fico com uma neura e stress que... enfim!

    ResponderEliminar
  9. Se não há nada para fazer, arranjam-se outras coisas...

    ResponderEliminar
  10. Estás doente. Doente e a precisar de internamento. xD

    ResponderEliminar
  11. Infelizmente é a minha sina... 3 empregos que tive, sempre excesso de tempo morto... :( sinto-me triste mas, nos tempos que correm, não me posso dar ao luxo de ser esquisita. Ainda por cima não posso falar/desabafar com ninguém pq as pessoas dizem que deve ser é mto bom não ter nenhum q fazer! Não me compreendem! :(

    Bjs,
    VTR

    ResponderEliminar
  12. Ter que estar no emprego sem trabalhar é mesmo secante...ao menos existe a internet ehehe :) *

    ResponderEliminar
  13. Eu acho que o tempo custa mais a passar quando não há nada para fazer.. quando há muita coisa para fazer uma pessoa nem dá pelo tempo a passar, chegasse ao fim do dia cansada mas nem se dá tanto pelo passar das horas *

    ResponderEliminar
  14. Sou igual!
    Prefiro passar o dia todo fora a fazer mil e uma coisas e chegar a casa cansada do que passar um dia a "segurar paredes" (algo frequente no estágio)

    ResponderEliminar
  15. Para mim, os melhores dias que estou no emprego, são aqueles em que tenho pouco que fazer.
    Mas isto sou eu que detesto trabalhar.

    ResponderEliminar
  16. tive 2 dias assim agora quando voltei de ferias pq nao sabiam quais eram as prioridades, ja acabou, ja nem sei pra q lado me virar

    ResponderEliminar
  17. Eu gostava de ter menos trabalho... lolol Porque para mim ter muito trabalho significa sempre sair tarde.

    ResponderEliminar
  18. podes crer, por vezes não ter nada que fazer é tão desesperante como ter demasiadas coisas e não sabermos para que lado nos havemos de virar..

    ResponderEliminar
  19. eu não sei qual é a sensação já que no meu são 7h sempre de pé de um lado para o outro. como eu costumo dizer, até lancho de pé, portanto.,.. :p

    ResponderEliminar
  20. As horas parecem dias...eu tb detesto! :-P

    ResponderEliminar
  21. Já ontem vi o teu comentário sobre este tema e ia dar-te uma dica, mas depois passou-me. Mas aqui vai: queres trabalho? Manda uma bomba à praça, ahahah! Pronto, pelo menos faz uma queixa, de suspeita de bomba. Tinhas pano para mangas!!! :D
    Na praça, sim?! Cá para baixo não...

    ResponderEliminar
  22. Também sou assim, procuro sempre o que fazer.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Para dormir - solução, procura-se!

É uma pessoa desesperada que vos escreve, esta manhã.

Conhecem soluções naturais para dormir bem de noite? Algo que me faça ferrar o galho e só acordar no dia seguinte?

Estou farta de noites mal dormidas. Estou farta de ficar até às 5 ou 6 da manhã sem conseguir dormir. Chego ao desespero, com vontade de chorar. De dia, sinto-me cansada, porque o descanso é uma porcaria.

Não sou grande adepta de medicamentos mas, se tem de ser, é. Alguém conhece um remédio, uma erva, o que seja?

O que é nacional é bom

Anda Portugal a usar cestas desde sempre e esta vossa S* a usá-las há sete ou oito anos... e vem agora a Carolina Herrera descobrir a pólvora (imagens acima).
Por favor, acho isto verdadeiramente errado. A desfaçatez que é pegar em algo tradicional de um país e de o apresentar como uma "criação"... Ainda por cima chamar-lhe "Aveiro"... E em nenhum sítio dizer que tem inspiração portuguesa.
E a pechincha que está? Quase 500 euros por uma cesta. Não tinha nada contra o preço... se efectivamente fosse um produto de original.
É só googlar "cesta portuguesa" e encontram-se imensos exemplares realmente nossos... E sem custarem quase um salário mínimo.
Querem cestas de classe? Então comprem das nossas. Das verdadeiras. Cópias descaradas? Não, obrigada.
Sugiro a Victoria Handmade. Não são caras, são dispendiosas e têm o preço do que é realmente bom. São feitas à mão, são portuguesas e assentam na nossa tradição. 

Voltar ao início

Depois de quase 9 anos e meio de relação, não vamos fingir que são tudo rosas. Ultimamente, temos até de admitir que têm sido mais os dias maus do que os dias bons. As chatices do dia-a-dia, os remorsos, os ressentimentos, os problemas a que somos alheios mas que nos afectam... Não é fácil de gerir e mentiria se não admitisse que já pensamos "será que vale a pena?".
Da minha parte, apesar dos momentos menos bons, continuo com a nítida percepção de que é um bom homem, com bons princípios, e que dificilmente encontraria companheiro que encaixasse tão bem em mim (que eu sou osso duro de roer, no que toca ao convívio caseiro).
Vale sempre a pena, porque não perdemos esta capacidade de nos reencontrar e voltar ao início. Enquanto soubermos olhar um para o outro e reconhecer o valor um do outro, vale mesmo muito a pena.