domingo, 16 de setembro de 2012

Dos erros

Ser corno é mau, mas ninguém tem culpa. Ser manso é bem pior.

Eu já andei enfeitada como uma rena na noite de Natal, já tentei perdoar, e já vi as minhas lindas hastes a aumentarem ainda mais. Gente, não caiam nessa. Eu bem sei que o coração encolhe-se ao ver quem amamos a chorar, a pedir perdão... mas trair a nossa confiança, o nosso amor, o nosso respeito, isso é imperdoável.

Posto isto, diz que o Robert vampiro perdoou a sonsa da Kristen.

32 comentários:

  1. Há homens que gostam que as suas mulheres sejam desejadas por outros e vice versa.

    ResponderEliminar
  2. Nunca sabemos o que fazemos nessas situaçoes a n ser que passemos por elas...

    ResponderEliminar
  3. A confiança é como um papel amachucado; nunca mais se lhe conseguem tirar os vincos!

    ResponderEliminar
  4. Miúda, e eu passei, por isso sei. :)

    ResponderEliminar
  5. "enfeitada como uma rena" é mt bom!!!!
    Não o estar enfeitada,mas a expressão...:)

    ResponderEliminar
  6. Isto do amor é complicado. E há pessoas que não percebem que há situações pelas quais não vale a pena lutar. E na minha humilde opinião, quem trai uma vez, trai duas ou três. E só cai na história da Carochinha quem quer.

    ResponderEliminar
  7. Quem são esses gajos? Eu quero saber é da Fanny e do João M! Ah! Espera! Começa hoje um novo, ahahah. Como se chamará desta vez a tontinha? Eheheh

    ResponderEliminar
  8. xi, isto esta bonito... Quem trai uma pode muito bem trair a segunda vez...

    ResponderEliminar
  9. Adorei a definição da "O Sexo e a Idade". Faz todo o sentido.

    Eu também já passei por isso e perdoei vezes sem conta. Só consegui ficar "enfeitada como uma rena" como diz a S.
    Pobre Vampiro.

    ResponderEliminar
  10. Eu acho que cada caso é um caso S*. Já conheci casos semelhantes nos quais passado anos as pessoas estão juntas e muito felizes. Enfim, cada um sabe de si ;)

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  11. Sinceramente começo a achar que é estratégia de marketing. O filme tá quase a estrear e a piada é eles serem um casal feliz e contente. Eu não acho que isso deve ser motivo para perdoar ninguém mas isso faz circular muito dinheiro e estes putos famosos não sabem bem o que querem e por vezes fazem exactamente o que os agentes mandam.

    ResponderEliminar
  12. Há um limite abaixo da qual a minha dignidade não baixa! E uma traição é uma delas!

    ResponderEliminar
  13. NAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAOOOOO... ele tem que casar comigo :(

    ResponderEliminar
  14. eu nem conjeturo isso porque sei que o R. seria incapaz de me trair. de qualquer das formas, se tal acontecesse eu acho que seria incapaz de perdoar porque vai-se uma coisa muiiito importante: a confiança. mas só vivendo as situações se pode dizer o que se sente, o que se quer.

    ResponderEliminar
  15. ainda hoje me tinha questionado sobre isto. se ele realmente a tinha perdoado ou não! e não podia estar mais de acordo contigo, mas é complicado :$

    ResponderEliminar
  16. Eu acho que essa relação é toda uma encenação. Desde o início até agora. É que o filme vende mais se os protagonistas andarem envolvidos na real life....

    ResponderEliminar
  17. ó nãããããããoooo :( daqui a um mês já volta a ser enfeitado .

    ResponderEliminar
  18. Um gajo perdoado volta sempre a fazer o mesmo, a trair e a perdir perdão!!

    ResponderEliminar
  19. Eu não acredito nessa treta do arrependimento depois de trairem. Se assim fosse simplesmente nao traiam.. mas enfim. Concordo contigo *

    ResponderEliminar
  20. Ainda nunca passei por essa situação mas sei bem que não perdoaria. Não digo que não tivesse essa tentação mas sei ainda melhor que me tornaria insegura, paranóica, começaria certamente a fazer cenas pouco próprias de mim. Não vale a pena destruirmo-nos por uma tentativa em vão de apagar a ferida que nos rasga.

    ResponderEliminar
  21. O caso dos "vampiros" não me parece um perdão por amor... mas sim marketing. :(

    ResponderEliminar
  22. Comigo tb é assim, imperdoável, até porque depois de sermos traídas, nunca mais conseguimos confiar (e não desconfiar) na pessoa!

    ResponderEliminar