quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Jovem matou o pai para defender a mãe de violência doméstica

"Um homem de 20 anos matou o pai, com cerca de 50 anos, ao início desta quinta-feira, em Mira Sintra, Sintra, disse fonte da PSP. A defesa da mãe estará na origem do sucedido".


Perdoem-me os mais sensíveis, mas isto para mim nem é crime. Se se confirmar que o jovem matou o próprio pai para defender a mãe, deveria apanhar uma pena mesmo leve. Há gente que não merece o chão que pisa, e um pai destes parece-me ser uma dessas pessoas. Nem quero imaginar o que aquela família passou para o filho tomar uma decisão drástica como esta.

44 comentários:

  1. Concordo plenamente. Grande homem que foi o filho.

    ResponderEliminar
  2. para mim também não é crime, é mais que merecido...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. O triste é que muitas vezes temos casos desses mesmo ao lado e não damos por eles! =S

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente!!!!!

    E se condenarem o rapaz com uma pena pesada , que revolta que vai ser!

    ResponderEliminar
  5. Concordo plenamente!!!!!

    E se condenarem o rapaz com uma pena pesada , que revolta que vai ser!

    ResponderEliminar
  6. Eu acho que nem deveria apanhar pena, caso se confirme a veracidade da história.
    Acho que deveria ser condecorado pelo governo e pela sociedade de apoio à vítima.

    ResponderEliminar
  7. Concordo. Esse homem nem podia ser chamado de pai, isso é uma ofensa para com os verdadeiros pais.

    ResponderEliminar
  8. Às vezes a justiça é justa e faz o que tem a fazer.

    ResponderEliminar
  9. Estas coisas são sempre complicadas! Com certeza que foi um acto de loucura :s

    ResponderEliminar
  10. Não podia estar mais em desacordo.
    Se se confirmar que o jovem matou o pai para defender a mãe, não devia apanhar pena.
    Assim simples.

    ResponderEliminar
  11. Por um lado concordo... mas por outro lado, ninguém tem direito de tirar a vida a ninguém...

    ResponderEliminar
  12. Não podia concordar mais. Mas infelizmente a nossa justiça não pensa assim.

    ResponderEliminar
  13. Imagino o sofrimento e o terror que aquela família viveu.

    ResponderEliminar
  14. Defendeu a mãe... eu talvez fizesse o mesmo... não sei, felizmente nunca passei por situação semelhante.
    Mas daí a chegar ao homicídio?...

    ResponderEliminar
  15. Tens toda a razão! Assino completamente por baixo!

    ResponderEliminar
  16. Tens toda a razão! Assino completamente por baixo!

    ResponderEliminar
  17. eu nem quero imaginar o terror que tem que se viver numa casa para alguém ter uma reacção destas. Porque eu acredito que estas coisas não são feitas de ânimo leve.

    ResponderEliminar
  18. Nem ha palavras, se foi para defender a mae entao fez o que tinha de fazer, ninguem defende um crime mas e como dizes nem quero imaginar o que ele e a mae passaram..

    ResponderEliminar
  19. Nem ha palavras, se foi para defender a mae entao fez o que tinha de fazer, ninguem defende um crime mas e como dizes nem quero imaginar o que ele e a mae passaram..

    ResponderEliminar
  20. É difícil decidir uma coisa dessas, S*. Ninguém merece morrer, as também ninguém merece passar a vida a ser maltratado.

    ResponderEliminar
  21. Também não acho que seja crime... Ele salvou-se a si mesmo e à mãe.

    ResponderEliminar
  22. Filipa, não queria dizer isso, mas concordo. :)

    ResponderEliminar
  23. Nada justifica a morte de alguém. Matar em legitima defesa. Sim. Matar desta forma, ainda que a situação nos deixe indignados, nunca.

    ResponderEliminar
  24. Não ajudam quando devem e depois condenam aqueles que agem por desespero e falta de opções..

    ResponderEliminar
  25. Anónimo, embora concorde... nada justificar espancar a mulher, portanto do falecido não sinto pena. Sinto pena é do miúdo que destruiu a vida.

    ResponderEliminar
  26. eu já estive nessa situação e nunca mataria o meu pai. Com 20 anos dava-lhe um empurrão e arranjava forma de sair de casa com a minha mãe. O meu pai não é definido por aquilo que ele faz quando está alterado nem quando bebe ou o que raio seja. As pessoas não são os erros, mesmo que enormes e constantes.

    ResponderEliminar
  27. Já estive a um triz de fazer a mesma coisa... Quando vemos a pessoa que mais amamos no mundo a ser maltratada pela pessoa que nos faz a vida num inferno (e nos deixa marcas no corpo), perdemos a cabeça...
    Muito provavelmente ele nem o fez de propósito... podia simplesmente tê-lo empurrado para o afastar da mãe e o canalha ter caído e batido com a cabeça...

    ResponderEliminar
  28. Caro anónimo, lamento que tenha passado por algo do género mas não me diga que as pessoas não são os erros. Então são o quê? Ninguém obriga ninguém a beber, peço desculpa. Essas coisas não se justificam. Pode ter perdoado, ainda bem que conseguiu fazê-lo, mas não desculpabilize, por favor. Não lhe faz bem.

    ResponderEliminar
  29. Caro Anónimo do comentário das 21:32, lamento mesmo muito... concordo totalmente consigo. Se eu visse alguém a bater na minha mãe ou na minha irmã, não posso garantir que não faria o mesmo. :/ Força.

    ResponderEliminar
  30. O mais provável e ser condenado ou então absolvido por insanidade temporária. Caso seja condenado, tem diversas atenuantes. A pena será reduzida e talvez suspensa!

    ResponderEliminar
  31. Acreditas que quando eu li essa notícia pensei exactamente no mesmo que tu? :S

    ResponderEliminar
  32. Era bom que o desgraçado do rapaz não tivesse de cumprir pena! Fez aquilo que muita gente devia ter tomates pra fazer!
    De acordo contigo!

    ResponderEliminar
  33. Bom dia

    Na minha opinião nem deveria ser punido. Foi sim um ato de coragem.

    ResponderEliminar
  34. Já fui vítima de violência doméstica da parte do meu pai embora nunca me tenha passado pela cabeça fazer tal coisa.
    Pensei milhares de vezes em fugir e até juntei dinheiro para o fazer, mas entretanto ele morreu e finalmente senti que tinha ganho a minha carta de alforria.

    ResponderEliminar
  35. Ella, lamento muito... nem gosto de ler sobre essas coisas. :(

    ResponderEliminar
  36. Ora alguém que me compreenda! Ele não matou porque lhe apeteceu, porque estava entediado. A ser verdade, matou por amor, para proteger quem está frágil, por desespero. Para mim é um herói, não um assassino.

    ResponderEliminar
  37. Boa noite,
    Compreendo em parte a vossa opinião quando defendem que o rapaz não deve ser condenado, mas.... Será que tal decisão da nossa justiça não seria um incentivo a tantos outros rapazes em situações semelhantes? Independentemente dessa decisão, este rapaz será castigado (infelizmente) para o resto da vida dele. Vai carregar com ele o peso de uma morte. E há um ponto na história que ainda não foi abordado, mas que tomarei a liberdade de o fazer... E a mãe, será que se sujeitava a tão atroz violência ao ponto de levar o filho a um ponto limite por necessidade ou por comodismo e passividade? Sim, pq se há coisa que me irrita é ver mulheres vitimas de violência domestica que se sujeitam a tamanha estupidez por comodismo e esquecem-se que os filhos também sofrem!!! Dos três, a meu ver, o miúdo é a única vitima!

    Claudia

    ResponderEliminar
  38. Exmª SRª claudia, só quem passa por elas é que sabe... Comodismo?! voçe nao sabe do que fala. eu estou bem por dentro deste caso nAO LHE PASSA PELA CABEÇA, A SI NEM A NINGUEM, as vezes que fugiu as vezes que pediu ajuda... as vezes que sofreu... mas neste País é preciso acontecer uma desgraça para se agir, este pai ja tinha um mandato de detençao e andava a molhe e a policia? nada fez ninguem ajuda só falam depois... vitima sim este filho que teve muita coragem entregou a vida dele para salvar os seus!
    alguem MENOR de sua familia respondeu ao sucedido: o mano salvou a vida da minha mae agora pudemos dormir descansados... nao houve uma lagrima pela morte sucedida nem a propria familia do falecido, era boa pessoa?!
    tenho dito

    ResponderEliminar